Banca de DEFESA: SUEILA NAYALA XAVIER ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SUEILA NAYALA XAVIER ARAÚJO
DATA: 23/12/2015
HORA: 07:30
LOCAL: sala de aulas do PPGCEM
TÍTULO:

Sintese de carbeto de molibdênio com adiçao de niquel, visando aplicações em reações cataliticas


PALAVRAS-CHAVES:

Carbeto de Molibdênio, Níquel, HDT, impregnação.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Com a crescente procura por combustíveis fosseis como gerador de energia, os ambientalistas estão cada vez mais preocupados em controlar as emissões de poluentes na atmosfera e obedecer as legislações vigentes. De modo, que os impactos ambientais e danos a saúde humana sejam reduzidos. Entre os contaminantes emitidos com a queima dos produtos originados do petróleo, que colaboram com os desastres ambientais, o enxofre ainda é o mais preocupante. Os compostos sulfurados (contem enxofre) são os principais causadores de fenômenos ambientais e degradação de equipamentos, devido ao seu alto índice de corrosão, que afeta diretamente a vida útil das maquinas. O enxofre também prejudica na qualidade dos produtos finais, alterando o cheiro, cor e estabilidade dos mesmos. A industria petroquímica, está investindo fortemente no campo para retirada desses contaminantes, desenvolvendo materiais capazes de agir diretamente no refino do petróleo. Essas reações de remoção do enxofre são chamadas de processos de hidrotratamento (HDT), são reações catalisadas geralmente por sólidos (óxidos ou sulfetos) suportados em alumina. Os materiais responsáveis pela retirada dos compostos sulfurados são os catalisadores, e os mais utilizados industrialmente são aqueles a base de Co(Ni)-Mo(W)/Al2O3. Os catalisadores convencionais são a base de metais nobres, porem materiais a base de carbetos de metais de transição estao sendo desenvolvidos e identificados como possíveis substitutos aos de metais nobres, para aplicação nas reações de HDT. O presente trabalho, desenvolveu um carbeto de molibdênio com adição de Níquel, utilizando como precursores o heptamolibdato de amônio [(NH4)6[Mo7O24].4H2O] e nitrato de Níquel [Ni(NO₃)₂.6H₂O]. Os dois reagentes foram misturados manualmente obedecendo as proporções estequiométricas calculadas anteriormente. Os precursores foram caracterizados pelas seguintes técnicas: TG/DTA, FRX. MEV/EDS, DRX. Os carbetos de molibênio com impregnação de Níquel foram obtidos através da reação gás-sólido em atmosfera de metano (CH4) e hidrogênio (H2). A vazão total da mistura gasosa utilizada na reação foi de 15L/h, com uma taxa de aquecimento de 5ºC/min e temperatura final de 750ºC, o tempo de isoterma nessa temperatura foi de 180 min. Para impregnação do Níquel foram utilizados dois percentuais de nitrato, 7 e 10% de Níquel. Nos precursores calcinados foi percebida as fases oxidas MoO3 e Ni, não sendo notada a presença de uma fase mista. Os carbetos apresentaram a fase Mo2C e a fase de níquel metálico, não apresentando fase oxida, o que favorece na atividade catalítica do material. Os produtos finais foram caracterizados por FRX, DRX, MEV/EDS, BET.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349801 - CARLSON PEREIRA DE SOUZA
Externo à Instituição - FRANCISCO WENDELL BEZERRA LOPES - UnP
Interno - 345842 - UILAME UMBELINO GOMES
Notícia cadastrada em: 23/12/2015 07:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao