Banca de DEFESA: FRANCISCO MARCELO SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO MARCELO SILVA
DATA: 17/08/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do Laboratório de Cimentos -LABCIM
TÍTULO:

Obtenção do Gesso Alfa (α) a partir do rejeito da Indústria salineira


PALAVRAS-CHAVES:

Indústria salineira, Gipsita, Gesso alfa, Planejamento experimental. 


PÁGINAS: 85
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

O estado do Rio Grande do Norte figura como o maior produtor de sal do Brasil. Este produto é obtido a partir da evaporação de águas marinhas em reservatórios denominados cristalizadores. Porém além do cloreto de sódio, outros sais se depositam no fundo dos tanques, gerando uma grande quantidade de resíduos (Carago), com elevado percentual de gipsita. Esta por sua vez é constituída de sulfato de cálcio di-hidratado (CaSO4.2H2O), matéria-prima para obtenção do gesso (CaSO4.0,5H2O), a partir da evaporação de moléculas de água. Esta desidratação pode ser sob pressão atmosférica obtendo-se o gesso beta, e à alta pressão produzindo assim o gesso alfa. O hemidrato alfa apresenta características mais nobres tais como baixa porosidade e alta resistência mecânica quando hidratado. Com foco no desenvolvimento sustentável, este trabalho tem como objetivo obter gesso alfa a partir da autoclavagem do Carago,aplicando-se um delineamento fatorial 2n com 3 variáveis independentes (n = 3) e 3 pontos centrais. As variáveis independentes estudadas foram: massa de rejeito (0,94 Kg, 1,15 Kg e 1,36 Kg), temperatura (115°C, 122°C e 129°C) e tempo de calcinação (120 min, 210 min e 300 min). A variável resposta analisada foi resistência à compressão (RC). Tanto o rejeito como o produto final, foram caracterizados por difração de raios X (DRX), fluorescência de raios X, análise termogravimétrica (TG/DTG) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Observou-se que as amostras processadas em temperaturas acima de 122°C (1,3bar) apresentaram resistência à compressão superior a 25 MPa, entretanto o melhor resultado foi obtido no ensaio 7 com 32 MPa a temperatura de 129°C (1,8bar), com tempo de processamento de 120 min. Estes valores estão acima dos 20,5 MPa exigido para gessos especiais. Portanto, o resíduo da indústria salineira mostrou-se viável, como matéria-prima, no processo de obtenção do gesso alfa excelentes propriedades mecânicas.



MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARINA GABRIELA DE MELO E MELO BARBOSA - UFPB
Externo ao Programa - 1804366 - JULIO CEZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Presidente - 6347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Externo à Instituição - PETRUCIA DUARTE DA SILVA MEIRELES - UFRN
Notícia cadastrada em: 13/08/2015 11:19
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao