Banca de DEFESA: JOEL NOGUEIRA GONCALVES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOEL NOGUEIRA GONCALVES
DATA: 24/02/2015
HORA: 14:00
LOCAL: sala de aulas do PPgCEM
TÍTULO:

USO DE RESÍDUOS DE QUEIMA DE CASCA DE CAFÉ E ARGILA DA REGIÃO SUL DA BAHIA NA OBTENÇÃO DE ISOLADOR ELÉTRICO CERÂMICO


PALAVRAS-CHAVES:

cerâmica; isoladores elétricos; resíduo; delineamento misturas; diagrama fases.


PÁGINAS: 149
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A indústria isoladores elétricos cerâmicos utiliza matérias primas nobres como argilas de queima branca silicosas e ou aluminosas, com a finalidade de oferecer plasticidade a massa  e contribuir nas propriedades elétricas e mecânicas requeridas ao produto, e o feldspato com a função de fundente. Na composição das massas a literatura indica que a argila participa com percentuais entre 20 e 32, e o feldspato de 8 a 35, sendo materiais de custos significativos. Nesta pesquisa foi realizada a substituição total da argila comercial, pela argila de queima branca da região de Santa Luzia no sul da Bahia e substituição parcial do feldspato pelo resíduo de cinza de queima de casca de café conilon, da região extremo sul da Bahia. O objetivo das substituições destes materiais é comprovar sua viabilidade técnica, bem como focar atenção da indústria cerâmica para o embrião de pólo cerâmico existente na região sul e extremo sul da Bahia, que possui reservas significativas de materiais nobres como a argila de queima branca de Santa Luzia, caulins, quartzos e feldspatos, além de gerar volume significativo do fundente alternativo resíduo cinza de queima de casca de café conilon. A argila Santa Luzia é matéria prima nobre cuja atual aplicação comercial é na produção de telhas brancas. O fundente resíduo de cinza de casca de café é descartado nos locais de produção e danoso ao ambiente. Foram utilizados diagramas de fase e delineamento de misturas para otimização e redução de custos na pesquisa. Os resultados comprovaram as expectativas de obtenção de isoladores cerâmicos elétricos com a argila de queima branca de Santa Luzia e substituição parcial até 35,4 % do feldspato, por resíduo tratado de cinza de queima de casca de café conilon. O delineamento de misturas que apresentou os melhores resultados foi com percentuais de: argila de 26,4 a 30,4; caulim 14,85 a 17,1; feldspato de 12,92 a 16,96; resíduo R2 de 7,08 a 9,2 e quartzo de 32,5 a 38,75, percentuais em relação a massa total da mistura. Os melhores resultados indicados pelo modelo do delineamento de misturas foram; porosidade aparente 0,2 a 1,4%, absorção de água de 0,1 a 0,7%, resistência mecânica à flexão de 35 a 45 MPa, rigidez dielétrica de 35 a 41 kV/cm, resistividade transversal de 8x109 a 2,5x1010  Ω.cm e a constante dielétrica ε /εde 7 a 10,4, atendendo aos parâmetros para fabricação de isoladores elétricos cerâmicos de baixa e média tensão.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA PAULA DA SILVA PERES - UFRN
Externo à Instituição - EDUARDO JORGE VIDAL DULTRA - IFBA
Externo à Instituição - ELIALDO CHIBERIO DA SILVA - IFRN
Externo à Instituição - VAMBERTO MONTEIRO DA SILVA - IFPB
Presidente - 1149564 - WILSON ACCHAR
Notícia cadastrada em: 13/02/2015 10:59
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao