Banca de DEFESA: ALDEMIRO JOSE ROCHA PALMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALDEMIRO JOSE ROCHA PALMA
DATA: 30/01/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula PPGCEM
TÍTULO:

SÍNTESE DA  BETA ALUMINA SÓDICA (Na-b-Alumina) A PARTIR DO CHAMOTE DO ISOLADOR CERÂMICO DE VELAS DE IGNIÇÃO INSERVÍVEIS E RESÍDUOS DO PÓ DE EXTINTORES


PALAVRAS-CHAVES:

chamote, resíduo, fundente, transição de fases, b-alumina.


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

A produção de materiais cerâmicos de alumina encontra grandes aplicações industriais. São requeridos para esses produtos, níveis elevados de desempenhos tecnológicos obtidos pelos altos padrões no processo de fabricação. Contudo, após vida útil, esses são geralmente descartados de forma elementar, nem sempre reaproveitados por um processo adequado de gerenciamento de resíduos. No contexto ceramista são crescentes as pesquisas direcionadas para a utilização de resíduos na formulação de massas cerâmicas com a finalidade de reduzir quantidades de matérias primas convencionais. Objetivando gerar contribuições científica, tecnológica e ambiental, o presente trabalho consistiu na síntese da cerâmica beta alumina sódica (Na-b-Alumina), tendo como materiais de partida o chamote do isolador cerâmico de velas de ignição inservíveis, fonte de alfa alumina (a-Al2O3) e o bicarbonato de sódio (NaHCO3), fonte de óxido de sódio (Na2O), obtido do resíduo gerado pelo processo de manutenção de extintores de incêndio do tipo pó químico. A beta alumina sódica foi obtida a partir de mistura convencional dos óxidos de alumínio e sódio em proporções molares adequadas. Foi realizada a coleta das velas inservíveis e tratamentos físicos através de choques mecânicos, moagem, purificação magnética, lavagem, secagem e nova moagem a alta energia para a produção do pó de chamote, o qual, por evidência, apresentou alto teor de a-alumina (84,34%) constatado por análise química FRX e das fases presentes por DRX. De forma semelhante, análises de FRX e DRX constataram elevados teores de óxido de sódio (86,62%) no resíduo de pó químico utilizado nos extintores. As etapas do procedimento experimental se seguiram com a definição e formulação química em base molar dos materiais de partida (1:9; 1:10 e 1:11 Na2O/Al2O3), inclusão de aditivos, parâmetros de moagem, análise granulométrica, dilatometria, conformação dos corpos de prova, sinterização e caracterização do produto final através de análises física de absorção de água, porosidade aparente, retração linear, DRX e MEV. Os produtos cerâmicos obtidos na temperatura de queima a 1.200 oC e base molar de 1:10 (Na2O/Al2O3), evidenciaram maior presença da fase beta alumina sódica, em presença de uma segunda fase (a-alumina), com propriedades dentro dos parâmetros técnicos exigidos.   A partir dos resultados obtidos, foram propostos novos estudos e aplicações na confecção cerâmicas utilizadas em equipamentos laboratórios, sensores de gases e componentes elétricos, dentro outros.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1300987 - CARLOS ALBERTO PASKOCIMAS
Externo à Instituição - DANIEL ARAÚJO DE MACEDO - UFPB
Externo à Instituição - EDUARDO JORGE VIDAL DULTRA - IFBA
Externo ao Programa - 1235107 - GEORGE SANTOS MARINHO
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 29/01/2015 09:26
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa23-producao.info.ufrn.br.sigaa23-producao