Banca de DEFESA: PABLO DIEGO PINHEIRO DE SOUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PABLO DIEGO PINHEIRO DE SOUZA
DATA: 22/08/2014
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório do Laboratório de Cimentos - UFRN
TÍTULO:

Desenvolvimento de novos materiais cimentantes resistentes à recuperação de óleo por injeção de dióxido de carbono


PALAVRAS-CHAVES:

Recuperação avançada. Sequestro de carbono. Injeção de dióxido de carbono (CO2). Látex estireno-butadieno. Carbonatação.


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Um dos métodos avançados de recuperação (EOR) de óleo consiste em bombear dióxido de carbono no reservatório com o objetivo de se misturar ao petróleo, fazendo com que este flua mais facilmente. A injeção de CO2 em formações geológicas para recuperação é uma tecnologia já comprovada comercialmente e tem sido usada na indústria de petróleo há mais de 40 anos e mais recentemente essa técnica mostrou seu potencial como método de sequestro de carbono. A principal motivação para o sequestro geológico de carbono em campos de petróleo é a possibilidade de aliar a necessidade de redução da emissão de CO2 para a atmosfera com o aumento da produção em tais campos, prolongando a vida útil do projeto. O cimento utilizado na construção do poços para injeção de CO2 necessita de atenção especial, pois o CO2 em contato com água forma compostos que reagem quimicamente com as fases do cimento Portland, fazendo com que este sofra alterações nas propriedades mecânicas, o que permite a formação de fissuras na camada de cimento, as quais servem de caminho preferencial para fuga do gás para a superfície. As pastas de cimento para esse tipo de aplicação devem ser desenvolvidas de forma a neutralizar ou minimizar as reações com o cimento, evitando, assim, o retorno desse tipo de gás para a atmosfera. Dessa forma, esse estudo teve como objetivo avaliar a influência do látex estireno-butadieno (SB) em pastas de cimento utilizadas em operações de poços de petróleo sujeitos a injeção de CO2. Para isso formulou-se pastas com diferentes concentrações desse polímero, as quais foram submetidas a reações de carbonatação acelerada por períodos de 3, 7 e 28 dias. A avaliação das propriedades físicas se deu através dos ensaios de resistência a tração por compressão diametral, determinação de pH, microdureza, porosidade e permeabilidade. Para a caracterização microestrutural utilizou-se das técnicas de difratometria de raios X (DRX), termogravimetria (TG/DTG) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). O resultados mostraram que a presença do látex nas pastas fez com que a carbonatação fosse mais acelerada, porém, não afetou de maneira significativa as propriedades mecânicas, o que levou a conclusão de que o látex SB apresenta grande potencial para utilização em pastas de cimento para poços injetores de CO2.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1298936 - ANTONIO EDUARDO MARTINELLI
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo à Instituição - ELEANI MARIA DA COSTA - PUC - RS
Externo à Instituição - EMÍLIO CESAR CAVALCANTE MELO DA SILVA - PETROBRAS
Externo ao Programa - 1804366 - JULIO CEZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Notícia cadastrada em: 21/08/2014 11:31
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao