Banca de DEFESA: RODOLFO LUIZ BEZERRA DE ARAUJO MEDEIROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RODOLFO LUIZ BEZERRA DE ARAUJO MEDEIROS
DATA: 11/02/2014
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório do LABTAM (2º andar – NUPRARR)
TÍTULO:

DESENVOLVIMENTO DE CATALISADORES DE NI E FE SUPORTADOS EM ESPINÉLIO MgAl2O4 PARA PRODUÇÃO DE HIDROGÊNIO ATRAVÉS DA REFORMA A SECO DO METANO E ESTUDO DA REATIVIDADE PARA PROCESSOS COM RECIRCULAÇÃO QUÍMICA


PALAVRAS-CHAVES:

reforma a seco, reforma com recirculação química, níquel, ferro, MgAl2O4, micro-ondas, impregnação.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Energia é um pré-requisito essencial para o desenvolvimento da sociedade moderna. Apesar do crescente avanço no desenvolvimento da produção de energia a partir de fontes renováveis como a solar e eólica, os combustíveis fósseis ainda representam uma grande fonte de energia. Em paralelo, cresce também, a busca por combustíveis menos agressivos ao meio ambiente. Neste contexto, nos últimos anos o hidrogênio (H2) vem sendo cada vez mais reconhecido como um potencial combustível do futuro próximo. Isso porque o H2 pode ser obtido por diversas rotas e tem uma vasta área de aplicação. Além disso, possui queima limpa e a maior densidade de energia por unidade de massa. Hoje, 96% do H2 produzido mundialmente são derivados de combustíveis fósseis e cerca de 4% são originados da eletrólise. O processo de reforma do metano usando o CO2 (reforma a seco) é de grande interesse, pois apresenta uma série de vantagens como a captura do CO2 e a conversão do gás natural e do CO2 em gás de síntese (H2 + CO). O processo de reforma com recirculação química (RRQ) vem sendo bastante investigado nos últimos anos. Nesse processo, é possível regenerar o catalisador por meio da aplicação de ciclos de redução e oxidação. Este trabalho tem como objetivo geral desenvolver catalisadores a base de níquel (Ni) e ferro (Fe) para a reforma a seco e estudar a reatividade em processo de reforma com recirculação química. Os catalisadores foram preparados via impregnação úmida e o suporte MgAl2O4 preparado por síntese via reação de combustão assistida por micro-ondas. Foram usadas as técnicas de difração de raios-x (DRX), área específica (BET), redução à temperatura programada (RTP) e microscopia eletrônica de varredura (MEV – EDS) para caracterizar os catalisadores.  Nos testes catalíticos de reforma a seco, foi aplicado o planejamento estatístico 2³ para avaliar os resultados. Nesse planejamento foi estudado a influência da temperatura e das concentrações de Ni e Fe nas respostas de (1) conversão de CH4, (2) conversão de CO2 e (3) rendimento de H2. Em geral, verificou-se que a temperatura e a adição de ferro melhoraram o desempenho catalítico. A técnica de análise termogravimétrica (TG) foi utilizada para estimar a quantidade de carbono (coque) formado após o teste de reforma a seco. Os resultados mostram que a temperatura exerce forte influência na formação de carbono, conforme relatado na literatura. Por fim, os catalisadores foram submetidos a um teste de reatividade para o processo de reforma com recirculação química. Novamente, os resultados mostram que a adição de ferro melhora significativamente o desempenho tanto na conversão de metano quanto na produção de gás de síntese.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349770 - DULCE MARIA DE ARAUJO MELO
Externo à Instituição - JOANA MARIA DE FARIAS BARROS - UFCG
Externo à Instituição - RENATA MARTINS BRAGA - UFPB
Interno - 1350249 - RUBENS MARIBONDO DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 31/01/2014 21:16
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao