Banca de QUALIFICAÇÃO: EDUARDO RAIMUNDO DIAS NUNES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDUARDO RAIMUNDO DIAS NUNES
DATA: 25/11/2013
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório do NUPPRAR - 2º andar
TÍTULO:

Desenvolvimento de Cimento leve aditivado com Vermiculita para cimentação de poços de petróleo.


PALAVRAS-CHAVES:

vermiculita, ecoeficiente, cimentação de poço de petróleo.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Materiais e Metalúrgica
RESUMO:

Na vida moderna, todos os setores da economia dependem de um fluxo constante de materiais, em um ciclo que começa na extração de matérias-primas naturais, e segue em sucessivas etapas de transformações industriais, transporte, montagem, manutenção e desmontagem final. O cimento Portland é o material artificial de maior consumo pelo homem. A produção total e per-capita vem aumentando rapidamente, tendo evoluído de valores abaixo de 125 kg/hab.ano na década de 1970 para valores acima de 500 kg/hab.ano atualmente. A magnitude do impacto de cada material depende muito de condições locais, como: detalhes do processo produtivo, natureza do combustível utilizado, distâncias e modalidades de transporte, detalhes do projeto, condições de exposição durante o uso, manutenção e práticas a serem adotadas após a vida útil dos materiais. O cimento Portland é o aglomerante hidráulico mais utilizado para cimentação de poços de petróleo nas operações de cimentação primaria, tampões de cimento, recimentação e squeeze. Portanto, nota-se a necessidade de diminuir o uso do cimento Portland nas operações de cimentação. Para isto, existem formas de baixar a densidade da pasta de cimento, reduzindo a quantidade de cimento empregada, como a utilização de microesferas, aditivos estendedores de água e aditivos que espumam a pasta. Utilizou-se a vermiculita expandida mícron, que é um silicato hidratado de magnésio, alumínio e ferro por ter um custo menor que outros materiais e sua produção ser próxima ao Vale do Açu. A vermiculita foi caracterizada pelos ensaios de fluorescência de raios-x, determinação da área superficial, analise termogravimétrica, difração de raios-x e microscopia eletrônica de varredura. Foram realizados testes de água livre, reologia, resistência à compressão, filtrado, estabilidade, peso específico, tempo de espessamento e migração de gás. Os resultados mostram que a pasta formulada atendem as especificações para cimentação de poços de petróleo na profundidade de 500m. Desta forma, formulou-se uma pasta ecoeficiente que reduziu a massa do cimento, minimizou o impacto ambiental na produção do cimento e viabilizou uma rota comercial de vermiculita.  


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347420 - MARCUS ANTONIO DE FREITAS MELO
Interno - 1802888 - FABIANA VILLELA DA MOTTA
Externo ao Programa - 1804366 - JULIO CEZAR DE OLIVEIRA FREITAS
Notícia cadastrada em: 25/11/2013 10:51
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa19-producao.info.ufrn.br.sigaa19-producao