Banca de DEFESA: RAFAELY MOREIRA SABBÁ NEIVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAELY MOREIRA SABBÁ NEIVA
DATA : 16/02/2022
HORA: 09:00
LOCAL: https://meet.google.com/niz-eyhz-stp
TÍTULO:

Turismo, Áreas Naturais Protegidas e Desenvolvimento Local: uma Análise da Área de Proteção Ambiental Ilha do Combu (Belém – Pará – Brasil)


PALAVRAS-CHAVES:

Turismo. Políticas Públicas. Desenvolvimento. Áreas Naturais Protegidas.


PÁGINAS: 188
RESUMO:

O objetivo desta pesquisa é compreender os impactos sociais, ambientais e econômicos das políticas de ordenamento e de uso territorial voltadas ao desenvolvimento de áreas insulares associadas à prática do turismo nas comunidades ribeirinhas da Área de Proteção Ambiental Ilha do Combu (Belém - Pará). Trata-se, portanto, de um estudo de caso. Como objetivos específicos, a pesquisa almeja: a) Caracterizar as ações e políticas governamentais e suas reverberações nos impactos sociais, ambientais e econômicos em áreas naturais protegidas no processo de implantação do turismo na APA Ilha do Combu; b) Identificar a percepção dos agentes envolvidos com a Ilha do Combu quanto ao fenômeno turístico como fator de desenvolvimento local; e c) Discutir o turismo como ferramenta de desenvolvimento local na APA da Ilha do Combu. A abordagem das capacitações de Amartya Sen e como o desenvolvimento pode ser alcançado segundo essa perspectiva serviram como base para a análise e discussão dos dados coletados sobre o processo de desenvolvimento local e a relação que se dá com o turismo em Áreas Naturais Protegidas (ANP). Essa abordagem sugere que o desenvolvimento é medido a partir do usufruto de oportunidade de acesso aos direitos civis, serviços de educação e saúde e participação na economia local, obtendo, assim, a segurança e a liberdade de escolher quais são as suas prioridades individuais. Em termos metodológicos, o estudo é uma pesquisa com abordagem qualitativa e quantitativa de caráter bibliográfico, documental e de campo. Para a realização da pesquisa bibliográfica e documental, utilizou-se publicações científicas e documentos institucionais. A pesquisa de campo contou com as técnicas de aplicação de formulários e a realização de entrevistas semiestruturadas com o mercado turístico local, o poder público e a sociedade civil. Usou-se a análise de conteúdo para a análise dos documentos e entrevistas, além da análise estatística descritiva e a interpretação dos formulários aplicados. Os dados documentais analisados apontam para os fatos de que há ausência de políticas públicas direcionadas à Ilha do Combu, as ações pontuais existentes permeiam apenas o âmbito econômico, demonstrando uma fragilidade no planejamento de ações. Identificou-se também que a Ilha possui diversos problemas no âmbito social, cultural, ambiental e econômico, e fatores como a inércia do poder público em prover políticas públicas que ordenem o uso público da área influenciam no prolongamento das deficiências. Constatou-se que há falta de integração e comunicação entre os órgãos e uma lacuna de responsabilidades para cada órgão, além de baixo investimento de recursos humanos e financeiros. Os agentes do poder público e os moradores da Ilha envolvidos com a atividade turística percebem o turismo como algo positivo em função da geração de emprego e renda. No entanto, os moradores da Ilha que não estão inseridos no turismo consideram que a atividade só gera benefícios para parte da população. Por fim, os moradores da Ilha participantes da pesquisa apontaram que o turismo tem contribuição positiva quanto às oportunidades econômicas, todavia, apenas o acesso à dimensão econômica não reflete em desenvolvimento de uma sociedade. Em relação às liberdades políticas, os moradores acreditam que a participação deles nas decisões que impactam diretamente nas suas vidas é insuficiente. Sobre as oportunidades sociais, os moradores da Ilha do Combu não possuem condições habilitadoras para alcançarem suas liberdades substantivas, como o acesso à educação e à saúde, ademais, outros serviços sociais com qualidade também são negligenciados.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2806096 - WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
Interno - 2578221 - MOZART FAZITO REZENDE FILHO
Externa ao Programa - 1243685 - ERICA PRISCILLA CARVALHO DE LIMA MACHADO
Externo à Instituição - MIRLEIDE CHAAR BAHIA - UFPA
Notícia cadastrada em: 08/02/2022 15:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao