PPGTUR/CCSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TURISMO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS Telefone/Ramal: (84) 99193-6458 https://posgraduacao.ufrn.br/ppgtur

Banca de DEFESA: AYLANA LAISSA MEDEIROS BORGES

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : AYLANA LAISSA MEDEIROS BORGES
DATA : 11/08/2021
HORA: 08:30
LOCAL: https://meet.google.com/bbn-cecs-uxr
TÍTULO:

TURISMO E PERCEPÇÃO DO MEDO: O IMPACTO DA VIOLÊNCIA URBANA NO USO DOS ESPAÇOS PÚBLICOS DE NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

Turismo. Medo. Violência. Espaços Públicos. Natal/RN.


PÁGINAS: 247
RESUMO:

Esta tese trata acerca dos problemas de violência urbana em destinos turísticos, considerando o medo como uma emoção capaz de influenciar na tomada de decisão do turista. Como objetivo central, tem-se compreender a percepção do medo da violência urbana por parte dos turistas de Natal, no Rio Grande do Norte, atrelada à dinâmica socioespacial do destino. O estudo tem abordagem quali-quantitativa, caracteriza-se como uma pesquisa descritiva-exploratória e documental e, quanto a sua organização e análises dos dados, foram utilizadas a técnica análise de conteúdo e o software excel para realização de uma estatística simples e descritiva. Foram levantados 4.184 Boletins de Ocorrência (B.O.) registrados na Delegacia Especializada no Atendimento ao Turista – DEATUR considerando o período de primeiro de janeiro de 2009 a dez de abril de 2019, aplicaram-se 300 questionários online com turistas que visitaram o destino Natal com pesquisa aberta em primeiro de julho de 2020 e encerrada em quinze de janeiro de 2021, teve-se quatro questionários online respondidos por representantes das secretarias estadual e municipal de turismo de Natal, por um agente policial da DEATUR, e pelo coordenador-geral do Observatório de Violência – OBVIO/RN, entre primeiro de julho e trinta e um de julho de 2020. Constatou-se, a partir da análise dos registros oficiais da DEATUR, que as informações coletadas não conseguem revelar o cenário real dos problemas de violência urbana que atingem os turistas, pois foram identificadas negligências no preenchimento dos documentos, além da falta de padronização na categorização dos tipos de crimes registrados, o que deixa os dados frágeis para uma análise e uso com finalidade de propor estratégias de enfrentamento aos atos de violência. Os turistas participantes da pesquisa apontaram que sentem medo de sofrer atos de violência nas ruas/avenidas de Natal, que se sentem inseguros em circular pela cidade, principalmente, durante a noite e que, quando foram vítimas de algum tipo de violência nesse destino, os atos ocorreram em praças, vias públicas ou praias. Por fim, verificou-se que ainda não há prioridade em elaborar e propor ações que visem minimizar os atos de violência urbana contra os turistas, assim como os gestores públicos do turismo não visualizam como sendo sua responsabilidade as questões que envolvem a segurança turística.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MARCELLO TOMÉ - UFF
Externo à Instituição - JEAN HENRIQUE COSTA - UERN
Interno - 2578221 - MOZART FAZITO REZENDE FILHO
Externo à Instituição - Vinicius Assis Couto
Presidente - 2806096 - WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
Notícia cadastrada em: 12/07/2021 11:56
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao