Banca de DEFESA: PAULA NORMANDIA MOREIRA BRUMATTI

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PAULA NORMANDIA MOREIRA BRUMATTI
DATA : 28/08/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Google meet: https://meet.google.com/gtz-aqrh-jyx
TÍTULO:

O Espelho das Concessões Turísticas em Parques Nacionais do Brasil: uma perspectiva sobre vulnerabilidades.


PALAVRAS-CHAVES:

Parques Nacionais; Concessões Turísticas; Vulnerabilidade; Conservação neoliberal.


PÁGINAS: 264
RESUMO:

Diante da problemática socioambiental, as áreas naturais protegidas evoluem para uma condição sine qua non de desenvolvimento socioeconômico da sociedade contemporânea, que sob o paradigma da sustentabilidade, assume o turismo como um instrumento de conservação, considerando o seu potencial para a geração de benefícios econômicos e sociais e de valorização do patrimônio ambiental e cultural. As concessões turísticas em ANPs, como arranjo institucional de gestão compartilhada, emergem como alternativa para o aproveitamento deste potencial e democratização dos benefícios, que desenvolvidas em diferentes contextos políticos e institucionais, na prática apresentam uma série de limitações enquanto ferramenta para o desenvolvimento sustentável. Presumindo que as concessões se desenvolvem sob uma perspectiva de conservação ambiental neoliberal e de suas contradições, esta pesquisa busca entender como o programa de concessões turísticas em parques nacionais do Brasil pode inferir na vulnerabilidade do sistema turístico nas ANPs. A partir de uma análise teórica-conceitual e empírica, sob uma abordagem qualitativa de métodos, esta pesquisa buscou: desenvolver um aporte conceitual-teórico para a sistematização dos elementos e fatores fundamentais de vulnerabilidades do sistema turístico em ANPs; compreender o contexto histórico, político e institucional do programa; examinar a papel do Estado na promoção do uso público e turístico nos parques nacionais do Brasil, identificar os principais resultados e limitações do programa; e relacionar estes componentes aos elementos e fatores de vulnerabilidades do sistema turístico em ANPs. As principais limitações do programa referem-se às dificuldades em promover maiores ações para a conservação das UC e de empoderamento social e avaliar a qualidade dos serviços e as implicações ambientais e sociais do uso público, decorrentes das carências de suporte público que fragilizam a capacidade institucional, de dificuldades de gestão e monitoramento das concessões e a falta de comprometimento das organizações privadas. Por sua vez estas fragilidades se relacionam ao contexto histórico, político e institucional de evolução do programa, alinhado aos princípios da conservação neoliberal. Considerando que a vulnerabilidade do sistema turístico em ANPs representa a condição que potencializa a susceptibilidade do sistema à danos e que limita a sua capacidade em atrair visitantes e atender às necessidades da cadeia produtiva do turismo, de todos os atores sociais, e da conservação ambiental, como produto de um conjunto de fatores políticos, institucionais, econômicos, histórico-culturais, sociais e ambientais; os principais fatores de agravamento da vulnerabilidade representam estas limitações que emergem do contexto de conflitos das agendas políticas sob a perspectiva neoliberal de sustentabilidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FERNANDO ALMEIDA GARCÍA - UMA
Externo à Instituição - JOÃO PAULO FARIA TASSO - UnB
Presidente - 021.062.389-67 - KERLEI ENIELE SONAGLIO - UnB
Interno - 1513243 - MARCOS ANTONIO LEITE DO NASCIMENTO
Interno - 2806096 - WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
Notícia cadastrada em: 10/08/2020 11:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao