Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CATARINA ALVES COUTINHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA CATARINA ALVES COUTINHO
DATA : 25/05/2020
HORA: 11:00
LOCAL: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/ana-61
TÍTULO:

PAPEL DA PERCEPÇÃO DO MEDO DO CRIME NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO LOCAL


PALAVRAS-CHAVES:

Desenvolvimento. Turismo. Violência. Medo do Crime. Natal/RN


PÁGINAS: 99
RESUMO:

A transição societária que se dá com o advento da modernidade é marcado por uma entrega em busca da liberdade em prol da segurança. O que se torna contraditório é que houve uma inversão de valores onde se identifica que em nome da liberdade, houve uma entrega demasiada à segurança e com ele, a criação de mecanismos de controle social por meio do seu medo. O medo do crime, permeia uma estrutura de organização social e cultural e, portanto, política. E o turismo como elemento dinamizador desta liberdade surge com prerrogativas de melhorias socais. Apesar disto, a ênfase do turismo está voltada para estratégias estritamente econômicas que delimitam espaços e relações para seu uso. Entender como que as políticas públicas se estruturam para o desafio da percepção do medo do crime nos destinos turísticos, torna-se um desafio diante da complexidade do mundo contemporâneo, e mais do que isto, como podem ser pensadas as estratégias para sua resolutividade. Com base no exposto, esta tese tem como pergunta de partida: Como as políticas de desenvolvimento urbano tem impactado na dinâmica socioespacial do turismo e na percepção do medo do crime? Para responder a este questionamento, delimitou três objetivos específicos, sendo eles: a)Identificar e discutir as teorias sobre medo do crime e as relações com a dinâmica socioespacial do turismo; b) Analisar a percepção do medo do crime e contextualizar com os dados estatísticos dos crimes violentos no litoral metropolitano de Natal/RN; e c) Identificar e analisar as principais políticas de intervenção pública urbanística que possuem relação com o turismo e segurança no litoral metropolitano de Natal/RN e contextualizar com a percepção do medo do crime. Esta pesquisa faz um percurso metodológico por meio do olhar da complexidade utilizando teorias pós-estruturalistas para discutir o medo do crime no litoral metropolitano de Natal/RN. Esta região vem sendo palco de um crescente cenário de insegurança e medo nos últimos anos, sendo considerada uma das capitais mais violentas do Brasil. Ademais, verifica alterações estruturais urbanas no turismo, incentivadas por políticas neoliberais. Para esta etapa foi analisado dados documentais da Rede de Pesquisa Observatório da Violência (OBVIO) durante o período de 2011 a 2019 e realizou a discussão teórica dos principais conceitos para além da construção metodológica da pesquisa de campo. Seguido por uma estrutura normativa, esta tese está estruturada em três principais capítulos. Em cada um deles apresenta resumo, introdução, desenvolvimento, conclusões seguidas de suas referências.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2806096 - WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
Interno - 2578221 - MOZART FAZITO REZENDE FILHO
Externo à Instituição - JOSÉ LUIZ DE AMORIM RATTON JÚNIOR - UFPE
Notícia cadastrada em: 22/05/2020 13:36
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao