Banca de DEFESA: JAIANE PADILHA OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JAIANE PADILHA OLIVEIRA
DATA : 11/03/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Nepsa 2
TÍTULO:

Análise da participação e percepção da comunidade local sobre o uso turístico em Unidades de Conservação Estadual no RN.



PALAVRAS-CHAVES:

Turismo. Unidades de conservação em processo de criação.  Participação e percepção comunitária. Planejamento e gestão do turismo.


PÁGINAS: 140
RESUMO:

O presente estudo tem como objetivo analisar a participação da comunidade local no processo de criação de Unidades de Conservação Estaduais do RN e sua percepção sobre o uso turístico nessas UC’s. Devido à necessidade de proteção de ecossistemas com vistas à manutenção da biodiversidade, ao desenvolvimento econômico e à vida humana, no Brasil definiu-se como estratégia de conservação dos recursos naturais a criação de Unidades de Conservação. O Rio Grande do Norte possui dez UC’s legalmente instituídas e quatro em processo de criação. Entre as últimas estão o Parque Estadual Mangues do Potengi e Parque Estadual Jiqui, que correspondem aos Parques estudados nesse trabalho. Para alcançar os objetivos, utilizaram-se procedimentos metodológicos de abordagem qualitativa. Realizou-se pesquisa bibliográfica e eletrônica em livros e artigos científicos; pesquisa documental por meio da análise de documentos oficiais da criação dos parques e; pesquisa de campo por meio de entrevistas semiestruturadas e aplicação de questionários. O público-alvo consiste nas comunidades locais de ambas as unidades e no Núcleo de Unidades de Conservação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável. A definição das variáveis de análise baseou-se no Sistema Turístico de Beni (2008), e a análise dos dados foi feita por meio da análise descritiva, análise de conteúdo de Bardin (2011), e dos níveis de participação do autor Bordenave (1983). Dessa forma, os resultados da pesquisa mostram que o turismo é presente no discurso que justifica a criação dos parques, mas o debate sobre ele não é aprofundado. A concepção de turismo abordada é baseada na sustentabilidade e na responsabilidade ambiental, geralmente refere-se às expressões “turismo ecológico” ou “ecoturismo”. Em entrevista com o órgão responsável pela criação das UC’s, constatou-se o que as discussões acadêmicas apontavam: não há planejamento turístico para os Parques, como também não há participação comunitária. Dessa forma, foi confirmado que o nível de participação é o mais baixo, nível 6, que corresponde à participação concedida, ou seja, concede-se o espaço de participação para a comunidade apenas no intuito de legitimar as decisões tomadas por aqueles que detêm o poder, no caso de UC’s, porque é exigido em leis. Com base na percepção dos entrevistados, constatou-se que eles possuem consciência ambiental, valorizam e consideram importante a conservação dos recursos naturais. Do ponto de vista econômico, há muitas expectativas atreladas ao turismo, principalmente oportunidades de emprego, a fim de que assim consigam ter uma renda maior. No quesito social, eles não consideram que o turismo pode ocasionar problemas, exceto em relação à violência. Alguns concordam que o aumento de fluxo de pessoas de fora da localidade pode influenciar o aumento da violência. No que tange à cultura, eles anseiam que a atividade turística possa proporcionar um aumento de atividades culturais e também reconhecimento e valorização do lugar. Sendo assim, concluiu-se que as comunidades do entorno dos Parques Estaduais do Jiqui e Mangues do Potengi não participam do processo de criação dessas UC’s, elas se encontram totalmente à margem de todo o processo que envolve a discussão da proteção desses espaços. Porém, eles reconhecem que a conservação é necessária para esses recursos naturais. A percepção sobre o uso turístico se concentra nos critérios financeiros, ou seja, na expectativa de emprego, renda e desenvolvimento econômico para a localidade.


MEMBROS DA BANCA:
Interna - 1645228 - KERLEI ENIELE SONAGLIO
Interno - 2806096 - WILKER RICARDO DE MENDONCA NOBREGA
Externo à Instituição - SILVIO JOSÉ DE LIMA FIGUEIREDO - UFPA
Notícia cadastrada em: 13/02/2019 14:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao