Banca de DEFESA: PEDRO ANÍBAL DE BRITO RODRIGUES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO ANÍBAL DE BRITO RODRIGUES
DATA : 29/07/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do NEPSA II
TÍTULO:

UTILIZAÇÃO DO RECURSO FÍLMICO COMO ESTRATÉGIA METODOLÓGICA DE ENSINO-APRENDIZAGEM: UM ESTUDO DE CASO MÚLTIPLO COM ESTUDANTES DE TURISMO EM IES.


PALAVRAS-CHAVES:

Filme. Estratégia metodológica. Ensino-aprendizagem. Turismo.


PÁGINAS: 204
RESUMO:

O presente estudo buscou compreender a utilização do recurso fílmico em sala de aula diante da percepção dos futuros turismólogos como uma estratégia metodológica de ensino-aprendizagem direcionado aos conteúdos multidisciplinares do turismo. Para tanto, fez-se uma pesquisa bibliográfica onde estão algumas considerações sobre: a universidade no Brasil e uma discussão sobre a valorização da pesquisa e o empobrecimento do ensino na educação superior e a formação dos profissionais do turismo; breves aspectos sobre o processo de planejamento das estratégias metodológicas de ensino-aprendizagem; por fim, a inserção dos recursos audiovisuais na educação brasileira e as boas práticas na aplicação dos filmes em sala de aula. A pesquisa se justifica porque, faz-se necessário compreender a aplicação educacional do recurso fílmico como estratégia metodológica inovadora nas salas de aula dos cursos de graduação em turismo, assim como acontece em outras áreas do conhecimento. Foi utilizado como metodologia de pesquisa o estudo de caso múltiplo, de natureza exploratória, de caráter qualitativo. Para a coleta de dados foi utilizada a entrevista semiestruturada e empregada à análise de conteúdo para avaliação das respostas dos graduandos em duas Instituições de Ensino Superior – IES, no âmbito público federal. Como resultado, a pesquisa apontou que: a maioria dos estudantes considera que a metodologia fílmica é proveitosa, apesar de ser pouco utilizada nas salas de aula dos cursos de turismo aqui pesquisados; afetam o desempenho do filme como estratégia a falta de cooperação da coletividade em sala de aula e o mau emprego da estratégia pelo professor; que existe uma pluralidade de contribuições cognitivas proporcionada pelo filme em sala de aula, sendo a principal delas a interação entre a teoria e a prática, onde o estudante coparticipa da experiência do filme. Segundo os estudantes, o filme também é um motivador educacional frente à monotonia do ensino tradicional, como as aulas expositivas. Entretanto, o excesso de exibições fílmicas também os desmotiva, o ideal é a utilização com parcimônia. Em termos de eficácia o uso do filme em sala de aula, abre as perspectivas dos estudantes para a reflexão e a metacognição. O filme em sala de aula também proporciona ganhos no conhecimento, modifica atitudes para o aprofundamento dos conteúdos e aumenta habilidades exemplificando práticas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1372521 - MARIA VALERIA PEREIRA DE ARAUJO
Externo à Instituição - MAX LEANDRO DE ARAUJO BRITO - UNIFEI - UNI
Externo ao Programa - 1718044 - PATRICIA WHEBBER SOUZA DE OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 13/07/2016 12:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao