Banca de DEFESA: ALINE MEDEIROS CAVALCANTI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE MEDEIROS CAVALCANTI
DATA: 28/02/2012
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DO MÉTODO PILATES NA FORÇA E ATIVIDADE ELÉTRICA DOS MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS DE IDOSAS – ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO


PALAVRAS-CHAVES:

Envelhecimento; Músculos respiratórios; Pilates.


PÁGINAS: 62
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A redução da capacidade fisiológica presente no processo de envelhecimento acarreta declínios marcantes na função pulmonar. O exercício físico promove diversas alterações positivas no âmbito físico e protege a função cardiorrespiratória. O objetivo desse trabalho foi investigar os efeitos de um programa de exercícios de Pilates sobre a força e atividade elétrica dos músculos respiratórios de idosas. Trata-se de um estudo clínico controlado randomizado, onde foram avaliadas 33 idosas com idades entre 65 e 80 anos (70,88 ± 4,32), saudáveis, sedentárias, sem deficiência cognitiva e aptas à prática de atividade física. A amostra foi dividida em 2 grupos, um Experimental com 16 idosas que fizeram exercícios de Pilates e um Controle (17) que não foi submetido aos exercícios, mas recebeu cartilhas educativas sobre o envelhecimento e cuidados com a saúde. As idosas foram avaliadas inicialmente e após um período de três meses, levando-se em conta as medidas da Pressão Inspiratória Máxima (PImáx) e Pressão Expiratória Máxima (PEmáx), obtidas através da Manovacuometria e a intensidade da atividade eletromiográfica que foi medida usando-se os valores de Root Mean Square (RMS), para os músculos diafragma e reto abdominal, durante a respiração diafragmática e a manobra de PImáx. Os dados foram analisados utilizando-se o SPSS versão 17.0. Foi adotado um nível de significância p valor < 0,05 e intervalo de confiança de 95%. O RMS aumentou nos dois músculos avaliados em ambos os testes, porém os dados foram significativos para o reto abdominal durante a respiração diafragmática (p = 0,03) e para o diafragma durante a manobra de PImáx (p = 0,01). Não houve variação significativa dos valores de PImáx e PEmáx. Os exercícios de Pilates foram responsáveis por aumentar a ativação elétrica dos músculos diafragma e reto abdominal num grupo de idosas saudáveis, mas não teve influência na alteração da força dos músculos respiratórios.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1460020 - ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
Interno - 1545315 - GUILHERME AUGUSTO DE FREITAS FREGONEZI
Externo à Instituição - RAQUEL RODRIGUES BRITO - UFMG
Notícia cadastrada em: 16/02/2012 16:58
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao