Banca de DEFESA: RAQUEL EMANUELE DE FRANÇA MENDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAQUEL EMANUELE DE FRANÇA MENDES
DATA: 04/01/2012
HORA: 15:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPARTAMENTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

EQUAÇÕES PREDITIVAS PARA AS PRESSÕES RESPIRATÓRIAS ESTÁTICAS MÁXIMAS DE ADOLESCENTES BRASILEIROS


PALAVRAS-CHAVES:

adolescentes, músculos respiratórios, espirometria, força muscular, valores de referência


PÁGINAS: 80
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Os valores de referência e as equações preditivas para as pressões respiratórias máximas (PRM) diferem significativamente entre os estudos disponíveis. Esta grande discrepância pode ser atribuída às distintas metodologias propostas. Embora a importância das PRM seja amplamente reconhecida, inexistem estudos brasileiros que disponibilizem equações preditivas e valores de referência para as PRM de adolescentes. Objetivos: O escopo deste estudo foi disponibilizar valores de normalidade e propor equações preditivas para as pressões respiratórias estáticas máximas de adolescentes brasileiros. Métodos: Estudo observacional do tipo transversal, que avaliou 182 adolescentes, de ambos os sexos com faixa etária entre 12 e 18 anos, matriculados em escolas da rede estadual e privada do município do Natal/RN. A seleção das escolas e dos participantes do estudo foi realizada de maneira aleatória através de sorteios. A avaliação da prova de função pulmonar foi realizada através do espirômetro digital One Flow FVC (Clement Clarke International). As PRM foram medidas com o manovacuômetro digital MVD 300 - Globalmed®. A análise estatística foi feita através do software estatístic SPSS 17.0, atribuindo-se o nível de significância de 5%. A análise descritiva foi expressa em médias e desvio padrão. A normalidade de distribuição dos dados foi verificada por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov (KS). Foi utilizado o teste ANOVA one way para verificar a diferença das médias das PRM entre a idade e o sexo. O teste t’Student não pareado foi aplicado para comparar as médias das PRM ente as idades e os sexos. A comparação das médias dos valores de PRM obtidas no atual estudo com os valores preditos por meio das equações propostas por Wilson et al.12 e Domènech-Clar et al.15 foi utilizado o teste t’Student pareado. Para verificar a correlação entre as PRM e as variáveis independentes (idade, peso, altura), foi utilizado o teste de correlação de Pearson. Utilizou-se o teste de Levene para avaliar a homogeneidade de variância. Para a obtenção das equações preditivas foi utilizada a análise de regressão linear múltipla stepwise. Resultados: Ao analisar os dados foi observado que não houve diferença significativa das médias das PRM entre as idades. Independentemente do sexo e da idade, a PEmáx foi sempre maior do que a PIMax. Em adição, os meninos, independentemente da idade, apresentaram superioridade nos valores das PRM quando comparado com as meninas. As variáveis peso, altura e sexo apresentaram correlação com as PRM. Entretanto após a análise de regressão proposto neste estudo, observou-se que apenas o peso e o sexo permaneceram exercendo influência sobre a variação da PImáx e em relação a PEmáx apenas o sexo.CONCLUSÃO: O presente estudo disponibiliza os primeiros valores de referência, os limites inferiores de normalidade e propõe dois modelos de equações preditoras das pressões inspiratória e expiratória máximas de adolescentes brasileiros com idade entre 12 e 18 anos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350636 - GARDENIA MARIA HOLANDA FERREIRA
Presidente - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Notícia cadastrada em: 22/12/2011 11:09
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao