Banca de DEFESA: RAFAELA SOARES DE FARIAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: RAFAELA SOARES DE FARIAS

DATA: 03/11/2010

HORA: 14:00

LOCAL: PPGFIS

TÍTULO:

EFEITOS DA ELETROESTIMULAÇÃO SOBRE OS PARAMETROS ELETROMIOGRÁFICOS E DINAMOMÉTRICOS, DE MÚSCULOS COM DIFERENTES TIPAGENS DE FIBRAS


PALAVRAS-CHAVES:

estimulação elétrica; músculo quadríceps; eletromiografia


PÁGINAS: 85

GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde

ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional

RESUMO:

OBJETIVO: Analisar os efeitos da eletroestimulação em duas frequências sobre a eletromiografia (EMG) e dinamometria de músculos  diferentes. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de um ensaio clínico controlado, randomizado e duplo cego. Sessenta voluntários saudáveis (idade 23.6±4.2anos; peso 54.2±7.7Kg; altura 1,62±0,009) de ambos os sexos foram divididos aleatoriamente em três grupos: grupo controle (GC), grupo experimental 1 (GE1) com aplicação de corrente russa a 30 HZ e grupo experimental 2 (GE2) a 70 Hz. Todos realizaram uma avaliação inicial (AV1) no dinamômetro isocinético com 3 repetições isométricas voluntárias máximas (CIVM),  para extensão do joelho dominante na angulação de 60º, concomitante a captação da EMG para os músculos VM, VL e RF. Posteriormente, após aplicação da EENM, os mesmos foram submetidos a um protocolo experimental de fadiga isométrica utilizando 70% da CIVM, finalizando com a realização de uma avaliação final (AV2), nos mesmos moldes da AV1. RESULTADOS: Ao analisar o perfil dos 3 músculos nos 60 sujeitos avaliados, o VM apresentou comportamento distinto do VL e RF com aumento significativo do RMS (p=0,03 e p=0,02). Com relação a Fmed o músculo RF comportou-se diferentemente do VM (p=0,001) apresentando maior valor para esta variável. O músculo VM apresentou aumentos significativos da Fmed (p=0,05) após eletroestimulação a 70 Hz considerando as comparações entre AV1 e AV2 e o RF apresentou  quedas significativas (p=0,009) após estimulação a 30 Hz. Durante a fadiga observa-se aumento do RMS no VM e VL, sendo observada redução no RF. Para a variável Fmed observou-se queda nos 3 músculos durante a fadiga. CONCLUSÃO: Os achados deste estudo fornecem indícios de que a EMG pode ser utilizada na caracterização muscular para tipagens de fibras, além de sugerir que as frequências de EENM tendem a se relacionar com o músculo estimulado.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FABIO VIADANNA SERRÃO - UFSCAR
Presidente - 1149610 - JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
Externo à Instituição - JOSÉ JAMACY DE ALMEIDA FERREIRA - UFPB
Notícia cadastrada em: 20/10/2010 14:12
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao