Banca de QUALIFICAÇÃO: JESIMIEL MISSIAS DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JESIMIEL MISSIAS DE SOUZA
DATA : 28/06/2022
HORA: 14:30
LOCAL: remoto
TÍTULO:

QUALIDADE NO REPORTE DE EVENTOS ADVERSOS NO TREINO DE
MARCHA EM ESTEIRA EM INDIVÍDUOS COM ACIDENTE VASCULAR
CEREBRAL: REVISÃO SISTEMÁTICA


PALAVRAS-CHAVES:

Acidente Vascular Cerebral (AVC); Treino de marcha em Esteira; Evento
Adverso, Reabilitação.


PÁGINAS: 80
RESUMO:

Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é responsável por grandes
acometimentos funcionais, e o treino de marcha em esteira é uma excelente
alternativa para o tratamento dessas incapacidades; no entanto apresenta
ocorrências consideráveis de eventos adversos. É importante que o relato,
avaliação e qualidade das informações desses eventos sejam fidedignas,
confiáveis e claras, visando aplicabilidade clinica segura dessa intervenção.
Objetivo: Artigo 1. Analisar a qualidade metodológica no reporte dos eventos
adversos em ensaios clínicos envolvendo Treino de Marcha em Esteira para
indivíduos com AVC. / Artigo 2. Avaliar os riscos envolvendo o Treino de
Marcha em Esteira quando comparado a outras intervenções. Métodos:
Esse estudo se caracteriza como uma revisão sistemática de estudos de
intervenção. Foram considerados estudos do tipo ensaio clínico
randomizado, ou quase randomizado, crossover e tipo antes-depois, que
realizaram treinamento de marcha em esteira em indivíduos com AVC em
pelo menos um dos grupos do estudo. Foram considerados estudos na
língua inglesa e sem restrição de data. As buscas foram realizadas no
período de novembro de 2019 e maio de 2021 nas bases de dados PsyINFO,
MEDLINE, CENTRAL, CINAHL, SportDISCUS, LILACS e PEDro. Dentre os
estudos que se encaixavam nos critérios, foram incluídos apenas estudos
com texto completo disponível, que fizessem menção a algum tipo de evento
adverso observado ou avaliado/monitorado no estudo. Artigo 1. Os desfechos
relacionados aos eventos adversos foram analisados quanto a ocorrência e
tipos de eventos avaliados e observados. Os dados foram analisados por
estatística descritiva. Artigo 2. Os dados relativos ao tipo e gravidade do
evento foram analisados em relação a uma árvore de eventos adversos; e, a
partir do número de eventos adversos em cada grupo (experimental e
controle) e do número de participantes em cada grupo foi calculada a razão
de risco (RR) como medida principal. Dessa forma, os estudos foram
agrupados para análise (metanálise), considerando as comparações do
treino em esteira com outras intervenções. Resultados: No Artigo 1, foram
incluídos 44 estudos, dos quais 29 eram ensaios clínicos randomizados. 

Os eventos adversos mais avaliados nos estudos foram dor e descompensações
na frequência e pressão cardíaca, enquanto os eventos mais observados
foram novo AVC, complicações médicas, e dor. Os eventos adversos dos
participantes dos grupos que receberam treino em esteira foram relatados em
um maior número de estudos, em comparação com participantes que não
fizeram treino em esteira. Poucos estudos usaram uma estratégia de
avaliação dos eventos, deixando de informar detalhes do evento, como foram
avaliados e o momento da avaliação. No artigo 2, ainda em fase de análise
dos resultados, espera-se que quando comparado a outras intervenções
levando em consideração gravidade e quantidade de eventos adversos, o
treino de marcha em esteira se mostre seguro, eficaz ou mesmo superior a
outros tipos de intervenção para pacientes com AVC no que diz respeito aos
eventos adversos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2319151 - TATIANA SOUZA RIBEIRO
Interna - 2291421 - KARLA MORGANNA PEREIRA PINTO DE MENDONCA
Externa à Instituição - LARISSA COUTINHO DE LUCENA - FACENE
Notícia cadastrada em: 25/05/2022 15:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao