Banca de QUALIFICAÇÃO: JÉSSICA JEANNY DE OLIVEIRA CAVALCANTE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JÉSSICA JEANNY DE OLIVEIRA CAVALCANTE
DATA : 27/01/2022
HORA: 15:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

CUIDANDO DO PACIENTE COM DOENÇA DE ALZHEIMER:

O IMPACTO SUBJETIVO DA DOENÇA NO CUIDADOR PRIMÁRIO NO CONTEXTO DA PANDEMIA PELO COVID-19


PALAVRAS-CHAVES:

Cuidador; Doença de Alzheimer; Pandemia; Sobrecarga


PÁGINAS: 51
RESUMO:

Introdução: Com o crescimento da população idosa no Brasil, aumenta-se também a prevalência de doenças que levam a incapacidade funcional do idoso gerando a necessidade de um cuidador, papel exercido normalmente por um familiar. Dentre as doenças que levam a incapacidade funcional temos as demências, sendo a mais comum a Doença de Alzheimer (DA). Com a pandemia causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), medidas de isolamento social foram tomadas, dificultando ainda mais esses cuidados com o idoso com DA. Objetivo: 1) Verificar associação entre o escore total e cada uma das dimensões da Caregiver Burden Scale (CBS) e as características dos cuidadores e os cuidados prestados; 2) Verificar associação entre o escore total e cada uma das dimensões da CBS e as características sociodemográficas, clínicas e funcionais do idoso com DA. Método: Foi realizado um estudo analítico de corte transversal com cuidadores primários, do gênero masculino e feminino, de idosos com diagnóstico de DA atendidos no Centro Especializado de Atenção à Saúde do Idoso (CEASI), na cidade do Natal/RN, no período de março de 2020 a março de 2021. Foram realizadas análises descritivas simples e inferencionais, por meio dos testes T de Student e ANOVA, seguido do teste de Tukey e o Coeficiente de Correlação de Pearson (r), a<0,05. Resultados: A amostra foi composta por 40 cuidadores primários de idosos com DA, sendo 38 mulheres e dois homens. Houve associações significantes entre o escore total da CBS e as dimensões Decepção, Envolvimento Emocional e Ambiente da CBS e com a faixa etária do cuidador (p<0,05); entre a dimensão Envolvimento Emocional e as variáveis “estado civil” do cuidador (p=0,008) e “trabalha ou estuda fora” (p=0,042); entre a dimensão Envolvimento Emocional e as variáveis das tarefas realizadas pelo cuidador, “Auxilia na higiene” (p=0,044) e Auxilia no vestuário (p=0,0360; entre a dimensão Ambiente e a variável tempo de dedicação ao idoso” (p=0,016). Houve diferença estatística significante entre a dimensão Isolamento e a variável “estado civil” do paciente. Conclusão: no contexto da Pandemia por COVID-19, o impacto subjetivo da DA no cuidador foi considerado relevante, mantendo fortes relações com sua faixa etária, apresentado maiores escores na CBS os cuidadores mais jovens. Ao contrário, os cuidadores que não realizavam as tarefas “Auxilia na higiene” e “Auxilia no vestuário”, menor tempo de dedicação, trabalha ou estuda fora e sem vida conjugal apresentaram maiores impactos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2090691 - JULIANA MARIA GAZZOLA
Externa à Instituição - DANIELE SIRINEU PEREIRA - UFMG
Externa à Instituição - NAIRA DE FÁTIMA DUTRA LEMOS - UNIFESP
Notícia cadastrada em: 25/01/2022 15:47
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao