Banca de DEFESA: ARAKEN KLEBER AZEVEDO DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ARAKEN KLEBER AZEVEDO DE OLIVEIRA
DATA : 21/12/2021
HORA: 14:00
LOCAL: VIDEOCONFERÊNCIA
TÍTULO:

COMPARANDO EXERCÍCIOS COM E SEM BIOFEEDBACK POR ELETROMIOGRAFIA NA SÍNDROME DA DOR SUBACROMIAL: ESTUDO RANDOMIZADO E CEGO.



PALAVRAS-CHAVES:

Terapia por Exercício, Eletromiografia, Escápula, Síndrome do Impacto do ombro, Dor de Ombro



PÁGINAS: 63
RESUMO:

Introdução: mudanças no movimento e na ativação muscular da articulação escapulo-umeral podem estar relacionadas à Síndrome da Dor Subacromial. O biofeedback eletromiográfico durante o exercício pode aumentar essa ativação e coordenação muscular e, consequentemente, melhorar a dor e a função do ombro.

Métodos: este estudo comparou os efeitos de um protocolo de exercícios com e sem o uso de biofeedback eletromiográfico sobre as variáveis dor, função e movimento do complexo do ombro, em indivíduos com Síndrome da Dor Subacromial. Um total de 24 voluntários de ambos os sexos foram randomizados nos grupos Exercícios Terapêuticos e Biofeedback (os mesmos exercícios terapêuticos utilizando biofeedback eletromiográfico nos músculos trapézio e serrátil). Dor e função do ombro foram avaliadas como desfechos primários e amplitude de movimento, força muscular, atividade eletromiográfica e cinemática escapuloumeral como desfechos secundários. Os indivíduos foram submetidos a oito semanas de intervenção e as comparações foram realizadas entre os grupos no início do estudo, após quatro e oito semanas de tratamento, e quatro semanas após finalizada a intervenção.

Achados: Não houve diferenças entre os grupos para a dor, função do ombro, força muscular, amplitude de movimento ou para as variáveis de atividade eletromiográfica. A rotação externa escapular foi maior em 90 ° de elevação do braço (P = 0,007, diferença entre os grupos = 5,9 °) após quatro semanas no Grupo Exercício. Já a rotação superior da escapula foi maior em 60 ° de elevação do braço (P = 0,001, diferença entre os grupos = 13,9 °) quatro semanas após a intervenção no Grupo Biofeedback.

Interpretação: Os exercícios terapêuticos mostraram-se efetivos na redução da dor e melhora da função em pacientes com SPS. A adição do EMG-biofeedback aos protocolos de exercícios não influenciou nas variáveis analisadas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2275864 - CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
Externo à Instituição - FRANCISCO LOCKS NETO - UPE
Externa ao Programa - 1140906 - GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
Presidente - 1149610 - JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
Externo à Instituição - JOSE DIEGO SALES DO NASCIMENTO
Notícia cadastrada em: 07/12/2021 15:22
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao