Banca de DEFESA: SABRINNE SUELEN SANTOS SAMPAIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SABRINNE SUELEN SANTOS SAMPAIO
DATA : 27/02/2020
HORA: 08:00
LOCAL: A DEFINIR
TÍTULO:

Avaliação do neurodesenvolvimento em prematuros submetidos ao método canguru - um estudo de coorte


PALAVRAS-CHAVES:

Desenvolvimento Infantil, Recém-nascido prematuro, Método Canguru


PÁGINAS: 60
RESUMO:

Introdução: O nascimento prematuro é uma das principais causas de mortalidade infantil no Brasil e configura-se um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Estudos abordam que, mesmo diante de todas as complicações causadas pela prematuridade, as intervenções precoces e os estímulos fornecidos pelas famílias provêm um efeito positivo no desenvolvimento motor e cognitivo. E uma estratégia positiva de engajamento entre família, ambiente e recém-nascido é o Método Canguru (MC). Objetivo: Avaliar o desenvolvimento motor do recém-nascido prematuro submetidos ao MC, desde a internação na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) até ambulatório de seguimento e identificar os fatores relacionados ao desenvolvimento típico e atípico. Metodologia: Trata-se de um estudo de coorte realizado na Maternidade Escola Januário Cicco. Participaram do acompanhamento recém-nascidos pré-termo (RNPT), com idade gestacional menor de 37 semanas, peso abaixo de 2500g.. Foram coletadas informações clínicas sobre o RNPT e a gestação da mãe e durante a internação; o tempo de posição canguru, durante a segunda etapa do MC. Os movimentos generalizados (MG) dos bebês foram avaliados nas três etapas do MC e o desenvolvimento dos RNPT foram avaliados na segunda e terceira etapas do MG. As avaliações com o instrumento test of infant motor performance (TIMP) foram realizadas na segunda etapa do método e no ambulatório de seguimento aos 3 – 4 meses de idade gestacional corrigida (IGC). Para análise estatística, atribuiu-se o nível de significância de 5% e intervalo de confiança de 95% para todas as análises. A análise descritiva foi apresentada em média e desvio padrão (DP). A normalidade das variáveis do estudo foi verificada através do teste Shapiro Wilk. Para comparar as médias entre os grupos foi usado o Mann-Whitney e para as variáveis categóricas foi utilizado o teste exato de Fisher. Resultados: A amostra foi composta por 22 bebês. As análises do MG mostraram uma melhora gradual do repertório motor. Já para avaliação com o TIMP 63,3% apresentaram desenvolvimento atípico, ao analisar os fatores clínicos associados observou-se que apenas o número de consultas pré-natais, sexo, o apgar 1º minuto, dias de O2, os dias de fototerapia e a IG e peso de admissão na enfermaria apresentaram diferenças significativamente estatísticas. Já na segunda avaliação no ambulatório os instrumentos apresentaram nível de concordância (kappa) de 1,000 aos 3 – 4 meses e apenas 13,6% da amostra permaneceu com o desenvolvimento motor atípico ao avaliar. Ao comparar as médias entre os grupos dos bebês com o repertório motor típico e atípico não houve diferença significativa entre as amostras ao tempo de posição canguru. Conclusão: Ressalta-se a importância da investigação precoce do neurodesenvolvimento ainda em ambiente hospitalar e isso pode ser associado ao método canguru o qual se torna elemento chave no empoderamento e engajamento familiar, tornando o ambiente domiciliar enriquecido e com potencial para promover e mudar o padrão do desenvolvimento motor.



MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - ADRIANA NEVES DOS SANTOS - UFSC
Externa à Instituição - MARTINA ESTEVAM BROM VIEIRA - UEG
Presidente - 2179208 - ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
Notícia cadastrada em: 12/02/2020 10:24
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa17-producao.info.ufrn.br.sigaa17-producao