Banca de QUALIFICAÇÃO: CAROLINE FERREIRA SCHON

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAROLINE FERREIRA SCHON
DATA : 20/11/2019
HORA: 16:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

MAGNITUDE DAS MUDANÇAS NA CAPACIDADE FUNCIONAL A CURTO E MÉDIO PRAZO APÓS REABILITAÇÃO CARDÍACA E SEUS FATORES CORRELACIONADOS.


PALAVRAS-CHAVES:

Reabilitação cardíaca; Aptidão cardiorrespiratória; Desfechos clínicos.


PÁGINAS: 40
RESUMO:

RESUMO: A reabilitação cardíaca (RC) é definida como um processo de intervenção multidisciplinar que objetiva promover a recuperação integral de pacientes acometidos por eventos cardíacos agudos ou doenças cardiovasculares (DCV) crônicas. A RC promove benefícios na capacidade funcional, redução nas taxas de mortalidade e morbidade seguida de melhora da qualidade de vida do indivíduo. O nível de aptidão cardiorrespiratória (ACR) tem sido apontado como o maior preditor de mortalidade e como responsável por explicar a maior parte dos benefícios obtidos após RC formal. Dessa forma, o objetivo deste estudo é verificar a magnitude da modificação na capacidade funcional por meio de medida indireta da aptidão cardiorrespiratória a curto e médio prazo de pacientes que realizaram a reabilitação cardíaca (RC) formal e analisar os fatores correlacionados a tais mudanças. Trata-se de um estudo longitudinal do tipo coorte retrospectiva e prospectiva realizado retrospectivamente entre os anos de 2015 a 2018 no setor de reabilitação cardíaca (CORE-HUOL). A avaliação da capacidade funcional por meio de medida indireta da aptidão cardiorrespiratória foram realizadas antes, imediatamente após a RC e em um follow-up de um ano e dois anos após RC através de teste ergométrico para avaliar o equivalente metabólico da tarefa (MET) e através do questionário DASI, para estimar o MET durante as atividades diárias. Estes dados serão correlacionados com covariáveis da ficha clínica. Os eventos de mortalidade e hospitalização por causa cardiovascular serão notificados. Espera-se observar ao final do estudo a magnitude da variação da capacidade funcional de pacientes que concluíram o programa de reabilitação cardíaca formal por meio de testes físicos e questionários, além de buscar a correlação da mudança do MET com fatores intrínsecos e extrínsecos ao indivíduo permitindo maior entendimento sobre o comportamento da capacidade funcional para prever estratégias terapêuticas mais eficientes durante o processo de reabilitação e no acompanhamento pós-tratamento.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149619 - SELMA SOUSA BRUNO
Interno - 2566849 - WOUBER HÉRICKSON DE BRITO VIEIRA
Externa ao Programa - 2646588 - JOCELINE CASSIA FEREZINI DE SA
Notícia cadastrada em: 13/11/2019 15:41
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao