Banca de QUALIFICAÇÃO: LAYANA MARQUES DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LAYANA MARQUES DE OLIVEIRA
DATA : 05/12/2017
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

Efeitos agudos de diferentes posturas sobre o pico de fluxo de tosse e ativação eletromiográfica dos músculos respiratórios em indivíduos com distrofia muscular de Duchenne e Becke


PALAVRAS-CHAVES:

Distrofia Muscular de Duchenne, Distrofia Muscular de Becker, Eletromiografia, Pletismografia optoeletrônica.


PÁGINAS: 58
RESUMO:

A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) e Becker (DMB) são as formas mais comuns de miopatias que acometem crianças do sexo masculino. O acometimento muscular respiratório em ambas as patologias leva à fraqueza muscular e redução da expansibilidade pulmonar, com retenção de secreções, devido à incapacidade de gerar uma tosse eficaz, acarretando em morbidades como pneumonia e insuficiência respiratória. Como os músculos respiratórios são ativados às mudanças do posicionamento corporal para gerar uma tosse eficaz nesses indivíduos ainda não foi explicado na literatura. Objetivo: Avaliar e comparar os efeitos agudos de diferentes posturas sobre as variações do pico de fluxo de tosse (PFT) e ativação eletromiográfica dos músculos respiratórios em indivíduos com DMD e DMB. Métodos: Serão avaliados o PFT, o volume corrente (VC) dos compartimentos da caixa torácica (CT) e abdome (AB) através da Pletismografia Optoeletrônica e a ativação dos músculos respiratórios (esternocleidomastódeo, escaleno, reto abdominal e oblíquo externo) através da Eletromiografia de superfície (EMGs) em 3 posições: supino (180o), supino com a cabeceira elevada a 45o (45o)e supino com a cabeceira elevada a 80o (80o), em indivíduos com DMD versus sujeitos com DMB. Resultados preliminares: Foram avaliados 20 indivíduos, (12 excluídos) dos quais 5 com DMD e 3 com DMB. Os indivíduos com DMD apresentaram valores menores de função pulmonar e de pressões respiratórias máximas quando comparados a DMB. Um aumento significativo do PFT em 80o foi encontrado quando comparado a posição em 45o e 180o (9.53 ± 6.27 L/s vs 6.08 ± 3,43 vs 5.14 ± 2.87, p <0,001, respectivamente) com maior ativação dos músculos inspiratórios  na fase inspiratória da tosse em 80o. Além disso, houve um aumento da contribuição da CT para o VC da parede torácica nas posições 180o, 45o e 80o nos indivíduos com DMD [42.24 (34.29-58.47) vs 42.14 (25.30-53.67) vs 61.34 (44.69-68)] e com DMB [45.78 (33.77-53.08) vs 49.8 (46.09-66.70) vs 64.90 (47.36-71.55)], respectivamente. Nossos resultados preliminares sugerem que a tosse é favorecida na postura de 80o com melhor ativação dos músculos inspiratórios em pacientes com DMD e DMB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 5566309 - VANESSA REGIANE RESQUETI FREGONEZI
Interno - 1545315 - GUILHERME AUGUSTO DE FREITAS FREGONEZI
Externo ao Programa - 2211023 - ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
Notícia cadastrada em: 27/11/2017 14:35
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa24-producao.info.ufrn.br.sigaa24-producao