Banca de DEFESA: THAIANA BARBOSA FERREIRA PACHECO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAIANA BARBOSA FERREIRA PACHECO
DATA: 29/01/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE CORTICAL DURANTE TAREFA FUNCIONAL DE MEMBROS INFERIORES EM AMBIENTE VIRTUAL E REAL.


PALAVRAS-CHAVES:

Realidade virtual. Fisioterapia. EEG.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: A ativação cerebral é caracterizada como a propagação de impulsos elétricos que promovem integração funcional do cérebro.  Na atualidade, uma das técnicas que tem permitido o monitoramento da atividade cerebral é a eletroencefalografia a partir de interfaces não-invasivas e wireless. Estudos envolvendo EEG têm investigado a relação entre alterações nos padrões de ativação cerebral e mudanças no comportamento do indivíduo. No entanto, pouco se sabe acerca do comportamento da ativação cerebral durante tarefas motoras e de que forma esta ativação é caracterizada em ambientes virtuais ou reais.Objetivo: Investigar o comportamento do potencial de ativação das ondas theta, alpha, beta e gamma de adultos jovens saudáveis durante uma tarefa motora para membros inferiores em um ambiente virtual e em um ambiente real. Metodologia: Estudo cross-over, no qual 10 jovens saudáveis foram submetidos a uma avaliação eletroencefalográfica durante a execução de tarefa de subir e descer um degrau no ambiente virtual (jogo basic step do Nintendo Wii) e em ambiente real, ambas com duração de 1 minuto. Os dados foram analisados através dos testes de Wilcoxon e o teste t’Student de amostras dependentes.Resultados: Descritivamente, a atividade de theta e alpha foi maior em ambiente real e a atividade de beta e gamma foi maior em ambiente virtual. O ambiente virtual promoveu maior ativação do hemisfério direito e de canais ântero-frontais bilateralmente. Além disso, na frequência theta, a região occipital direita foi mais ativada em ambiente real do que virtual (p<0,05). Conclusão: O comportamento do potencial de ativação das ondas theta, alpha, beta e gamma observado durante a execução de uma tarefa motora apresenta-se de forma variável em função do ambiente que o indivíduo está sendo exposto - real ou virtual. Dessa forma, ressalta-se a implementação de estudos futuros que promovam embasamento para tomada de decisão clínica de forma que a escolha do ambiente terapêutico (real ou virtual) seja de acordo com as áreas cerebrais que se objetiva ativar.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2374822 - FABRICIA AZEVEDO DA COSTA CAVALCANTI
Externo à Instituição - KLIGER KISSINGER FERNANDES ROCHA - Estácio
Interno - 350635 - TANIA FERNANDES CAMPOS
Notícia cadastrada em: 19/01/2016 11:43
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao