Banca de QUALIFICAÇÃO: TATIANA ONOFRE GAMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TATIANA ONOFRE GAMA
DATA: 10/12/2015
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

EFEITOS DA CIRURGIA BARIÁTRICA E DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS NA APTIDÃO CARDIORRESPIRATÓRIA E FUNÇÃO PULMONAR EM MULHERES OBESAS


PALAVRAS-CHAVES:

Obesidade, cirurgia bariátrica, aptidão cardiorrespiratória, função pulmonar, treinamento aeróbio.


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Com o aumento crescente na prevalência da obesidade em todo o mundo, o número de indicações de cirurgia bariátrica (CB) também tem aumentado cada vez mais. Surge a necessidade de avaliar se a capacidade aeróbia vai melhorar após a cirurgia, em indivíduos que permanecem sedentários. Objetivo: Avaliar o impacto de um programa de exercícios na aptidão cardiorrespiratória e na função pulmonar em mulheres obesas após a CB. Métodos: Foi realizado um estudo clínico controlado, não randomizado, com mulheres obesas (grau II e III) que foram avaliadas no período pré-operatório, no terceiro (3MPO) e sexto mês de pós-operatório (6MPO), através da espirometria e do Teste de Esforço Cardiopulmonar (TECP). Os indivíduos do grupo intervenção (GI) participaram de um programa de exercícios envolvendo treino aeróbio e força muscular, durante 12 semanas, e o grupo controle (GC) receberam apenas orientações gerais. Para análise estatística foi utilizado o programa Statistic (versão 10.0), aplicando-se o Teste de Normalidade Kolmogorov Smirnov (K-S), onde as variáveis foram descritas por média e desvio padrão. Foram realizados até o momento, Test T pareado e Test T de amostras independentes, considerando um nível de significância de 5%. Resultados preliminares: Das 31 obesas avaliadas até o momento no pré-operatório, 28 já foram submetidas à CB. Destas, 10 completaram 3 meses de pós-operatório, onde 4 foram alocadas no GC e 6 no GI. Apenas 4 pacientes do GI concluíram o estudo, o restante encontra-se em andamento. No 3MPO encontramos uma redução significativa nas medidas antropométricas, no entanto, a aptidão cardiorrespiratória avaliada por meio do VO2 relativo (ml/kg/min) e a função pulmonar mantiveram-se inalteradas, com diminuição significativa apenas do VO2 absoluto (L/min). Houve uma melhora da capacidade aeróbia e aumento na duração do TECP das pacientes do GI no 6MPO. Conclusão: A aptidão cardiorrespiratória e função pulmonar parecem não melhorar mesmo após 3 meses de CB, em mulheres obesas que permanecem sedentárias. No entanto, pretendemos finalizar todas as avaliações pós-operatória da nossa amostra, para que através dessas análises, possamos concluir com mais consistência os objetivos propostos no nosso estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149619 - SELMA SOUSA BRUNO
Externo ao Programa - 1853614 - SERVULO AZEVEDO DIAS JUNIOR
Interno - 5566309 - VANESSA REGIANE RESQUETI FREGONEZI
Notícia cadastrada em: 09/12/2015 14:28
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao