Banca de DEFESA: RENATA CRISTINA CORTE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENATA CRISTINA CORTE
DATA: 26/01/2015
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO DO DEPTO DE FISIOTERAPIA
TÍTULO:

PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO PULMONAR EM OBESOS EM PRÉ-OPERATÓRIO DE CIRURGIA BARIÁTRICA: ESTUDO RETROSPECTIVO



PALAVRAS-CHAVES:

obesidade; antropometria; espirometria.


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Obesos apresentam alterações na função pulmonar e na mecânica respiratória, entretanto, pouco se sabe em relação à prevalência de piora da função respiratória quando é considerado o aumento da adiposidade central ou periférica ou obesidade geral. Objetivos: Analisar a associação entre fatores antropométricos de adiposidade e a diminuição da função pulmonar em obesos.  Materiais e Métodos: Foram elegíveis para o estudo indivíduos obesos (IMC>30kg/m2) em pré-operatório de cirurgia bariátrica e encaminhados pelo Ambulatório de Tratamento da Obesidade e Doenças Relacionadas, localizado no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), no período de outubro de 2005 e fevereiro de 2014. A avaliação incluiu informações clinicas e aferição das medidas antropométrica (índice de massa corporal (IMC), índice de adiposidade corporal (IAC) e circunferências de cintura (CC) e pescoço (CP)) e espirométricas. A prevalência e a análise por Regressão de Poisson foi realizada considerando as seguintes variáveis desfecho: Capacidade Vital Forçada (CVF), Volume Expiratório Forçado no primeiro segundo (VEF1) e Ventilação Voluntária Máxima (VVM) e como variáveis preditoras, se considerou: IMC, IAC, CC e CP e como variáveis de controle: idade, gênero, história de tabagismo e comorbidades (diabetes melitus, dislipidemia e hipertensão arterial). Para a análise estatística foi utilizado software Statistical Package for Social Science (SPSS - versão 20.0). Resultados: Foram analisados 384 indivíduos, 75% mulheres, com média de IMC: 46,6 (±8,7) Kg/m2, de IAC: 49,26 (±9,48) %, de CC:130,84 (±16,23) cm e de CP: 42,3 (±4,6) cm. A maior prevalência de CVF e VEF1 < 80% foi observada nos indivíduos com CP acima de 42 cm, seguido daqueles com IMC acima de 45 Kg/m2. A análise multivariada por regressão de Poisson, mostrou como fatores de risco associados à CVF <80%, as variáveis IMC acima de 45Kg/m2 e CP acima de 42 cm. Já para VEF1 <80% do predito, todas as variáveis preditoras se mostraram associadas. Conclusão: Indivíduos com CP acima de 42 cm apresentaram maior prevalência de redução da função pulmonar e a CP foi a medida que apresentou maior associação com a função pulmonar reduzida nesses indivíduos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Presidente - 1149619 - SELMA SOUSA BRUNO
Externo à Instituição - SHIRLEY LIMA CAMPOS - UFPE
Notícia cadastrada em: 23/12/2014 11:06
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao