Banca de DEFESA: ISMENIA SILVA GOMES COUTINHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISMENIA SILVA GOMES COUTINHO
DATA: 26/11/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Fisioterapia
TÍTULO:

ANÁLISE DO SONO E DA UTILIZAÇÃO DE CARTILHAS EDUCATIVAS EM PACIENTES COM ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL


PALAVRAS-CHAVES:

Acidente Vascular Cerebral; sono; cognição


PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

O AVC é uma grande causa de mortalidade e uma das principais

causas de incapacidade entre adultos. O presente estudo visa analisar o

estado do sono e da utilização de cartilhas educativas em pacientes com
AVC. No primeiro estudo foi abordado os fatores associados com os
horários de dormir/acordar e no segundo estudo foi analisado o
conhecimento e prática quanto às orientações sobre os hábitos de sono e
estimulação cognitiva. No estudo 1 foram avaliados 50 pacientes sendo 28
homens, de faixa etária entre 25 e 90 anos que durante uma semana
completaram um diário do sono e o registro de atividades através do
Social Rhythm Metric (SRM) e do Indice de Nível de Atividades (ALI) e
aplicação do questionário de cronotipo (MEQ). Utilizado o teste de
correlação de Spearman verificou-se correlação significativa entre os
horários de dormir/acordar com cronotipo e entre os horários de
dormir/acordar com SRM e o ALI. No segundo estudo foram abordados 40
pacientes com idade média 56,1 ± 11,9 anos sendo 15 homens e 25
mulheres; como instrumentos foram utilizados National Institute Health
Stroke Scale(NIHSS)e em seguida os pacientes observaram cartilhas
educativas sobre hábitos de sono e estimulação cognitiva respondendo se
conheciam e se praticavam as orientações apresentadas. A análise
estatística realizada através do teste de Fisher obteve como resultado,
das 10 orientações apresentadas sobre os hábitos de sono, 6 foram
citadas como conhecidas e apenas 4 foram praticadas. Das 6 orientações
cognitivas, não houve diferença significativa entre os que conheciam e
não conheciam, mas em 5 delas a maior frequência foi dos pacientes que
não praticaram. Os resultados dos estudos indicam a importância de
avaliar o cronotipo antes do planejamento de reabilitação, e a
necessidade de se estimular o ritmo social a fim de contribuir para a
melhoria dos padrões de sono de pacientes. Verificou-se também que em
relação ao conhecimento e prática de orientações apresentadas muitos
pacientes não conheceram ou não praticaram orientações importantes a
respeito de hábitos de sono e de estimulação cognitiva, mesmo na fase
crônica da patologia, sugerindo que mais políticas de educação em saúde
devem ser implementadas com intuito de causar mudança nos hábitos de
vida dos pacientes com AVC.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2374822 - FABRICIA AZEVEDO DA COSTA CAVALCANTI
Externo à Instituição - KÁTIA KARINA DO MONTE SILVA - UFPE
Presidente - 350635 - TANIA FERNANDES CAMPOS
Notícia cadastrada em: 22/11/2013 10:57
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao