Banca de DEFESA: ANNA CRISLLAINY DA COSTA MONTEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANNA CRISLLAINY DA COSTA MONTEIRO
DATA : 16/09/2022
HORA: 09:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA-SALA DE AULAS II
TÍTULO:

OCORRÊNCIA E SEVERIDADE DA HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES: Um estudo de painéis seriados 


PALAVRAS-CHAVES:

Desmineralização dentária, Hipoplasia dentária, Prevalência


PÁGINAS: 43
RESUMO:

Introdução: A Hipomineralização Molar-Incisivo (HMI) é um defeito de desenvolvimento do esmalte, de origem sistêmica, que afeta pelo menos um primeiro molar permanente, podendo estar associado aos incisivos permanentes. Clinicamente é caracterizadacomo opacidades demarcadas de esmalte que podem variar de coloração (branco-creme ou amarelo-marrom).Objetivo: Estimar a ocorrência e a severidade da HMI em crianças e adolescentes e identificar os possíveis fatores associados à ocorrência da HMI. Metodologia: Foi realizado um estudo transversal em painéis seriados (2002 a 2011) e (2012 a 2021) que utilizou 230 prontuários de pacientes na faixa etária entre 06 e 12 anos, submetidos a tratamento ortodôntico na Associação Brasileira de Odontologia entre os anos de 2002 e 2021. Os critérios diagnósticos utilizados foram a presença ou a ausência de opacidades demarcadas, restaurações atípicas, fraturas pós-irruptivas e extração de molar devido à HMI. Os dados coletados digitados e processados no programa SPSS, tratados estatisticamente através do teste do Qui-Quadrado para um nível de confiança de 95%. Resultados: A ocorrência de HMI em todo o período estudado foi de 26 casos dentre os 230 prontuários avaliados (o que representa 11,3% com IC de 95% de 7,21 a 15,39%). Destes, 03 casos são severos, o que equivale a 11,5% (IC 95%). Foi observada uma associação da ocorrência da HMI com as variáveis gênero (masculino), idade (06 a 10 anos) e ano em que a documentação foi realizada (2012 a 2021). Conclusão: Esse trabalho evidencia que embora a ocorrência de HMI seja baixa em crianças e adolescentes de 06 a 12 anos, ela vem aumentando nos últimos anos. O percentual de indivíduos do gênero masculino e mais jovens com HMI é maior, apontando uma tendência de aumento da ocorrência de HMI nos próximos anos. Além disso, a maioria dos casos são leves, com um envolvimento maior de dentes molares em relação aos incisivos e de molares e incisivos maxilares em relação aos mandibulares. Esses achados são importantes para ajudar a formular estratégias para prevenir ou reduzir as consequências da HMI.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 277398 - KENIO COSTA DE LIMA
Externa ao Programa - 3218015 - RENATA SARAIVA GUEDES - UFRNExterna à Instituição - MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA - UFPI
Notícia cadastrada em: 06/09/2022 10:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao