Banca de DEFESA: DANIELLE MACHADO FARIAS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANIELLE MACHADO FARIAS
DATA : 19/09/2022
HORA: 09:00
LOCAL: PLATAFORMA REMOTA
TÍTULO:

Imunoexpressão de ING4, VEGF e NF-κB em lesões periapicais inflamatórias


PALAVRAS-CHAVES:

Cisto radicular; Inibidor de crescimento; Fator de crescimento endotelial vascular; Granuloma periapical; NF- kappa B.


PÁGINAS: 75
RESUMO:

As LPIs são condições patológicas decorrentes de infecções de origem odontogênica, sendo principalmente representadas pelos GPs e CRs. Sua patogênese está associada a mecanismos imunológicos e angiogênicos, caracterizando-se pela autolimitação da reação inflamatória. Diante disso, o presente estudo, de caráter retrospectivo, semi-quantitativo e comparativo, teve como objetivo analisar a expressão imuno-histoquímica de ING4, VEGF e NF-κB em LPIs, e correlacionar o padrão de expressão dessas proteínas. A amostra consistiu em 62 LPIs, em que 41,9% eram GPs, 27,4% CRs, 30,6% CRRs.  Foi realizada a análise morfológica, avaliando espessura epitelial e o infiltrado inflamatório, e a correlação desses achados com o padrão de expressão imuno-histoquímica das proteínas ING4, VEGF e NF-κB nas LPIs. Para a realização da análise estatística, foram utilizados os testes de qui-quadrado, Kruskal-Wallis, Mann-Whitney e correlação de Spearmen. A intensidade do infiltrado inflamatório exibiu associação significativa nas LPIs, evidenciando maior intensidade no GP quando comparados com os cistos. Ainda, os CRs apresentaram maior intensidade do infiltrado inflamatório quando comparados aos CRRs. Ao associar a expressão de ING4 nas células inflamatórias do tecido conjuntivo ou cápsula fibrosa, os GPs e CRs evidenciaram maior expressão dessa proteína tanto a nível nuclear quanto citoplasmático. A imunoexpressão de VEGF no núcleo das células inflamatórias do tecido conjuntivo ou cápsula fibrosa exibe associação significativa com as LPIs, apresentando maior expressão dessa proteína nos cistos do que no GP. Ocorreu associação estatisticamente significativas entre a imunomarcação de NF-κB e as LPIs, em que os GPs exibiram maior expressão da proteína em relação aos CRs e CRRs. Quando comparada entre os cistos, não houve associação estatisticamente significativa, porém a mediana da expressão de NF-κB foi maior para os CRs. Na cápsula fibrosa, a imunoexpressão nuclear de NF-κB nas células inflamatórias foi superior nas lesões periapicais com intenso infiltrado inflamatório. De modo semelhante, a imunoexpressão citoplasmática do NF-κB nas células inflamatórias foi mais elevada nos casos de lesões periapicais que apresentavam intenso infiltrado inflamatório. Portanto, sugere-se que ING4, VEGF e NF-κB participam da etiopatogênese das LPIs, e que ocorre relação diretamente proporcional entre a expressão dessas proteínas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EMANUEL SÁVIO DE SOUZA ANDRADE - UEPE
Interna - 2492713 - ERICKA JANINE DANTAS DA SILVEIRA
Presidente - 1258693 - LELIA MARIA GUEDES QUEIROZ
Notícia cadastrada em: 30/08/2022 12:02
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao