Banca de DEFESA: MARCELLA GUEDES PEREIRA GOUVÊA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARCELLA GUEDES PEREIRA GOUVÊA BEZERRA
DATA : 23/08/2022
HORA: 15:00
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA - SALA DE AULAS III
TÍTULO:

Influência da angulação e espessura da camada de impressão na resistência à flexão, estabilidade dimensional e rugosidade de uma resina impressa


PALAVRAS-CHAVES:

Impressão 3D, resina impressa, angulação, espessura da camada.


PÁGINAS: 35
RESUMO:

Objetivo: Avaliar a influência da angulação e espessura da camada de impressão na resistência à flexão de três pontos (s), estabilidade dimensional e rugosidade de uma resina provisória impressa. Metodologia: A partir da modelagem de uma barra (26 x 2,2 x 2,2mm) em software Meshmixer (Autodesk) e obtenção de arquivo STL, este foi exportado para o software da impressora 3D SLA (Forms2/Formlabs), onde 225 barras nas mesmas dimensões foram impressas com a resina Cosmos Temp, Yller (n=15) de acordo com os fatores “espessura da camada de impressão” (25μm;50μm;100μm) e “angulação”(00; 300; 450; 600 e 900). Após impressão, as amostras foram limpas com álcool isopropílico e encaminhadas ao pós-processamento em forno ultravioleta (Anycubic Wash e Cure Plus, Anycubic), por 15 minutos. As barras foram submetidas ao teste de s em máquina de ensaio universal (100KgF,1mm/min) e os dados (MPa) analisados com teste ANOVA 2 fatores, Tukey (5%) e análise de Weibull. Também foram realizadas as análises de rugosidade e estabilidade dimensional, onde os dados foram analisados pelo teste ANOVA 2 fatores e Tukey (5%), além do MEV das superfícies. Resultados: Para a resistência à flexão, ANOVA 2 fatores revelou que o fator “Espessura da camada de impressão” (p<0,0001) foi estatisticamente significante, já o fator “Angulação” (p=0,8074) não apresentou significância estatística. A espessura 25μm apresentou os maiores valores de s (47,29AMPa). Os grupos 30°/25μm (51,2±4,6AMPa), 60°/25μm (49,1±4,3ABMPa), 0°/25μm (48,6±6,6ABMPa), 90°/50μm (46,8±4,1ABCMPa) e 90°/25μm (46,2±4,9ABCMPa) apresentaram valores de s estatisticamente superiores aos grupos 0°/100μm (39,4±5,4DEFMPa), 60°/100μm (37,7±4,2DEFMPa), 90°/100μm (37,1±4,1EFMPa) e 30°/100μm (34,8±4,5FMPa), os quais foram semelhantes entre si. Para estabilidade dimensional, a espessura 25μm (1100.3Aμm) e angulação 0° (11571Aμm) apresentaram maiores alterações dimensionais. Os grupos 0°/50μm (1746.9±61.80Aμm) e 0°/100μm (1704.7±84.30Aμm) apresentaram maiores alterações dimensionais, enquanto o grupo 90°/25μm (401.1±48.61Gμm) apresentou as menores alterações. Para rugosidade superficial, a espessura de 100μm (0.6452A μm) e as angulações 30° (0.6193Aμm), 45° (0.6717Aμm), e 60° (0.6127Aμm) apresentaram os maiores valores. Os grupos 30°/100μm (0.90±0.10Aμm), 45°/100μm (0.79±0.07ABμm) e 60°/100μm (0.88±0.08Aμm) foram semelhantes entre si e apresentaram os maiores valores, enquanto a configuração 90°/100μm (0.23±0.08F) mostrou os menores valores. Conclusão: Quanto menor a espessura, maior a resistência à flexão, independente da angulação escolhida. Para estabilidade dimensional, quanto menor a espessura da camada de impressão, maior será a variação dimensional, enquanto que objetos impressos verticalmente (90°) apresentam maior estabilidade dimensional. Para rugosidade superficial, quanto maior espessura, maior rugosidade. As angulações de 30°,45° e 60° apresentam superfícies mais rugosas enquanto a de 90°, mais lisas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640419 - RODRIGO OTHAVIO DE ASSUNCAO E SOUZA
Externo ao Programa - 1031499 - LAERCIO ALMEIDA DE MELO - UFRNExterno à Instituição - ANDRE ULISSES DANTAS BATISTA - UFPB
Notícia cadastrada em: 15/08/2022 07:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao