Banca de DEFESA: CAIO RODRIGUES MAIA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CAIO RODRIGUES MAIA
DATA : 11/08/2022
HORA: 14:30
LOCAL: DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA-AUDITORIO
TÍTULO:

Utilização da Morfometria Celular no Microambiente Neoplásico e sua Relação com a Imunoexpressão da Interleucina-4.


PALAVRAS-CHAVES:

Morfometria Nuclear; Morfometria Celular; Carcinoma Epidermoide Oral; IL-4; Imuno-histoquímica.


PÁGINAS: 72
RESUMO:

A morfometria celular é tipo de análise quantitativa que utiliza as medidas geométricas das células para obter informações acerca da morfologia nuclear, citoplasmática e gerais das células. Tais parâmetros podem estar alterados devido a processos fisiológicos e patológicos que modificam a morfologia celular normal, sendo uma análise relevante no prognóstico de diversas lesões. Os ceratinócitos possuem morfologia poliédrica com núcleos ovoides, mas podem sofrer alterações com eventos patológicos e fisiológicos, por exemplo, no núcleo. Essas alterações podem estar presentes em neoplasias malignas, como, no carcinoma epidermoide. A interleucina-4 (IL-4) é uma citocina secretada por diversos tipos de células, estando envolvida no desenvolvimento e diferenciação de células Th2, atuando na resposta anti-inflamatória e sua expressão parece estar relacionada com o desenvolvimento de algumas neoplasias, incluindo o câncer oral. O objetivo da pesquisa foi realizar análise morfométrica celular (compartimentos nuclear e citoplasmático), identificação de irregularidades nucleares de ceratinócitos malignos e comparar com a imunoexpressão da IL-4 e profundidade de invasão nos casos de Carcinoma Epidermoide de Lábio Inferior (CELI) e Língua Oral (CELO). Foram analisados 30 casos de cada lesão. Para morfometria celular foram analisados 16 ceratinócitos malignos por caso; a imunoexpressão de IL-4 foi analisada no parênquima e estroma das lesões, utilizando softwares de análises de imagens. Foram aplicados os testes estatísticos de Análise de Variância, Kruskal-Wallis e Correlação de Spearman. A imunoexpressão de IL-4 no parênquima foi maior nos casos de CELI em todos os campos analisados (p=0,010; p=0,048; p=0,004); Houve correlação positiva entre área celular total e profundidade de invasão (p=0,038) e negativa entre imunoexpressão da IL-4 no parênquima superficial e perímetro nuclear superficial (p=0,007). Portanto, sugere-se que exista uma relação protetora da imunoexpressão IL-4 com as lesões analisadas, bem como alterações morfométricas dos ceratinócitos malignos com a imunoexpressão da IL-4 nessas lesões.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2859541 - PEDRO PAULO DE ANDRADE SANTOS
Interno - 2220417 - CARLOS AUGUSTO GALVAO BARBOZA
Externa à Instituição - KEILA MARTHA AMORIM BARROSO - UFPB
Notícia cadastrada em: 01/08/2022 16:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao