Banca de DEFESA: RAFAELA ALBUQUERQUE MELO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAFAELA ALBUQUERQUE MELO
DATA : 04/11/2021
HORA: 14:00
LOCAL: PLATAFORMA VIRTUAL
TÍTULO:

Avaliação de tratamentos conservadores da disfunção temporomandibular na dor, qualidade de vida, sintomas depressivos e ansiedade: ensaio clínico randomizado


PALAVRAS-CHAVES:

Transtornos da Articulação Temporomandibular. Dor. Ansiedade. Depressão. Qualidade de Vida.



PÁGINAS: 106
RESUMO:

Introdução: a disfunção temporomandibular (DTM) é entendida como um conjunto de problemas clínicos que envolvem os músculos mastigatórios, a articulação temporomandibular (ATM) e estruturas associadas, possuindo diversas formas de tratamentos conservadores. Objetivo: avaliar a influência dos tratamentos conservadores craniopuntura, laserpuntura, placa oclusal, aconselhamento e terapia manual na sintomatologia dolorosa, nos sintomas de ansiedade e de depressão e na qualidade de vida em pacientes com DTM. Material e métodos: diagnosticados por meio do Critério de Diagnóstico para DTM (DC/TMD), oitenta e cinco (85) pacientes com DTM foram distribuídos aleatoriamente em cinco grupos de tratamentos: laserpuntura (LA) (n=15), craniopuntura (CR) (n=15), placa oclusal (PO) (n=19), aconselhamento (AC) (n=16) e terapia manual (TM) (n=20). Assim, foram avaliados antes de iniciar a terapia, após um mês e três meses do tratamento por meio do DC/TMD e quanto à ansiedade, depressão, qualidade de vida e dor, pelos questionários Inventário da Ansiedade de Beck (BAI), Inventário da Depressão de Beck (BDI), Questionário de Qualidade de Vida da Organização Mundial de Saúde (WHOQOL), Impacto da Saúde Bucal na Qualidade de Vida (OHIP-14) e Escala Visual Analógica (EVA). Os dados obtidos foram analisados pelo SPSS (Statistical Package for the Social Science) 22.0 com o teste de Friedman entre tempos e pós-teste de Wilcoxon, bem como o teste de Kruskal Wallis entre grupos com o pós teste de Mann Whitney. Resultados: observou-se diferença estatisticamente significativa entre os grupos na avaliação da sintomatologia dolorosa pela EVA com um mês (p=0,001) e três meses de tratamento (p=0,005), na avaliação dos sintomas de ansiedade pelo BAI com um mês após a terapia (p=0,000), no impacto da saúde bucal na qualidade de vida pelo OHIP-14 com três meses de tratamento (p=0,008) com resultados mais favoráveis aos grupos tratados com PO e com TM. Percebeu-se também melhora significativa ao longo do tempo na dor pela EVA para PO (p=0,003), AC (p=0,003), CR (p=0,032) e TM (p=0,000); nos sintomas de ansiedade pelo BAI para PO (p=0,003); nos sintomas depressivos pelo BDI para PO (p=0,024), AC (p=0,022) e TM (p=0,006); na qualidade de vida pelo WHOQOL-geral para TM (p=0,004) e no impacto da saúde bucal na qualidade de vida pelo OHIP-14 para PO (p=0,001), AC (p=0,015) e TM (p=0,001). Conclusão: de forma geral, a PO e a TM se sobressaíram em relação aos outros grupos na maioria dos parâmetros analisados, mas todos os grupos apresentaram alguma melhora ao longo do tempo em alguma variável estudada, com exceção da LA. Portanto, recomenda-se o uso das terapias conservadoras avaliadas, com exceção da LA, no tratamento da DTM.

 



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2946627 - ERIKA OLIVEIRA DE ALMEIDA
Interno - 1879551 - FABIO ROBERTO DAMETTO
Externo ao Programa - 1031499 - LAERCIO ALMEIDA DE MELO
Externo à Instituição - EDUARDO JOSE GUERRA SEABRA - UERN
Externa à Instituição - KARINA HELGA TURCIO DE CARVALHO - UNESP
Notícia cadastrada em: 13/10/2021 11:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao