Banca de DEFESA: GIOCONDA SUNCION ACUÑA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GIOCONDA SUNCION ACUÑA
DATA : 10/02/2018
HORA: 10:30
LOCAL: Sala 222- CTEC
TÍTULO:

FATORES QUE INFLUENCIAM A EMISSÃO DO CO2: UM ESTUDO NOS PAÍSES MEMBROS DO OECD E DO BRICS


PALAVRAS-CHAVES:

Emissão de CO2. Crescimento Econômico. Sustentabilidade. Regressão Linear Múltipla.


PÁGINAS: 62
RESUMO:

O equilíbrio entre o crescimento econômico e economia de baixo carbono tornou-se um alvo para desenvolver uma sociedade sustentável, principalmente nos países emergentes. O objetivo deste trabalho é identificar os principais fatores que contribuem para o aumento das emissões de CO2 nos países membros da OECD e do BRICS e, como os países emergentes estão nesse contexto, já que possuem como maior desafio, o de manter o crescimento econômico e a industrialização de sua economia em consonância com a redução dos impactos ambientais. O estudo foi realizado com dados de 40 países, desenvolvidos e emergentes, com corte longitudinal no período de 2000 a 2014. Na análise dos dados foi utilizada a técnica de análise de regressão linear múltipla. Teve como variável dependente a emissão de CO2 e como variáveis independentes: PIB, IDH, população, área florestal, território, consumo de energia elétrica, produção de energia a partir de energias renováveis e, uso de energia. A análise foi dividida em três grupos de países cujos resultados demonstraram que, no grupo um, os países Canadá, Austrália e Estados Unidos foram os outliers na emissão de CO2 por hab/km², sendo o uso de energia, o principal fator de contribuição nas emissões. No grupo dois, nenhuma variável foi considerada significativa. Já no grupo três, os fatores significativos na equação da contribuição da emissão de carbono foram: uso de energia e consumo de energia elétrica. Nesse grupo, a Rússia foi considerada outlier, sendo o país com maior emissão de CO2 por hab/km² e cujos principais fatores de contribuição foram PIB, uso de energia, área florestal e IDH. Por fim, os resultados apresentaram um panorama dos três grupos de países correlacionados as covariáveis da pesquisa, o que possibilitou identificar a China como maior emissor de CO2 por hab/km². Quanto à relação entre países desenvolvidos que cresceram economicamente no período analisado, observou-se que não necessariamente ocorreu um aumento das emissões de carbono. As covariáveis uso de energia e uso de energia elétrica, quando atreladas ao crescimento econômico dos países emergentes, apresentaram-se como as mais significativas dentro da pesquisa realizada.  Os resultados obtidos variaram de um grupo de países para o outro, com seus outliers analisados neste trabalho


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2329932 - JULIO FRANCISCO DANTAS DE REZENDE
Externo à Instituição - LECI MARTINS MENEZES REIS - IFRN
Presidente - 2456706 - MARIO ORESTES AGUIRRE GONZALEZ
Notícia cadastrada em: 31/01/2018 16:21
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao