Banca de DEFESA: VANIA SANTOS DA CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANIA SANTOS DA CUNHA
DATA: 20/11/2013
HORA: 17:00
LOCAL: D1A
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA INTERAÇÃO UNIVERSIDADE - EMPRESAS - GOVERNO NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES NO RN DESENVOLVIDOS POR MICRO E PEQUENAS EMPRESAS


PALAVRAS-CHAVES:

Inovação, tríplice hélice, subvenção econômica


PÁGINAS: 101
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia de Produção
RESUMO:

O conhecimento e a inovação passaram a ser vistos como importantes forças, tanto de sobrevivência, quanto de aquisição de vantagens competitivas na economia brasileira, além de agregar valor ao produto como diferencial de mercado. O modelo da Tripla Hélice é direcionado para a economia baseada no conhecimento. A inovação surge a partir das interações entre empresas, universidades e instituições públicas, sendo as empresas o lócus de produção, as universidades a fonte de conhecimentos e tecnologia e as instituições públicas, providenciam relações contratuais que garantem estabilidade nas interações e trocas. Nos últimos seis anos o Governo Federal através da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) investiu em projetos de inovação tecnológica, subvenção econômica, cerca de R$ 1 bilhão, apoiando mais de 800 projetos com estes recursos.Segundo dados do MCT (2012), a região Nordeste ao longo dos anos 2000 a 2010 aumentou os dispêndios em Ciência e Tecnologia (considerando as atividades de pesquisa e desenvolvimento mais atividades científicas e correlatas) dos Governos estaduais em relação às suas receitas totais. Em 2000, 0,51% das receitas totais eram investidos em C&T, enquanto em 2010 este valor passou a ser de 1,31%. Entre os nove Estados, a Paraíba tem destaque. Em 2000, 0,33% de suas receitas totais foram direcionadas para inovação, alcançando 2,04% em 2010, o maior aumento da região. Enquanto o RN investiu 0,24% em 2000 e em 2010 alcançou a marca de 1,42%. Este trabalho tem como objetivo analisar a interação Universidades – Empresas - Governo no desenvolvimento da inovação em micro e pequenas empresas do RN, a partir dos editais Inova (PAPPE Subvenção). A metodologia do estudo: pesquisa aplicada, quantitativa e qualitativa, exploratória, descritiva, sobre documentos e com os coordenadores e pesquisadores dos 23 projetos de inovação aprovados pelo PAPPE Subvenção (Inova-RN I, II e III). A coleta de dados foi feita através dos instrumentos de pesquisa: questionário e entrevista; a análise dos dados foi qualitativa e quantitativa. O estudo proporcionou identificar a importância e os entraves oriundos da relação Governo, Empresa (micro e pequena) e Universidade como essencial para o desenvolvimento econômico da região.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ELVIS SILVEIRA MARTINS - UFPel
Interno - 1148696 - FERNANDA CRISTINA BARBOSA PEREIRA QUEIROZ
Presidente - 1714250 - JAMERSON VIEGAS QUEIROZ
Externo ao Programa - 347303 - MARCIANO FURUKAVA
Notícia cadastrada em: 07/11/2013 15:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao