Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2019
Dissertações
1
  • RAYNARA MARITSA CAVALCANTE PESSOA
  • AVALIAÇÃO DA INTERFERÊNCIA IMEDIATA APÓS INTERVENÇÃO COM DUPLA TAREFA EM IDOSOS

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLAUDIA SANTOS OLIVEIRA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 16/01/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Com o envelhecimento ocorre declínio de respostas adaptativas necessárias para realizar atividades do cotidiano, aumentando assim, a susceptibilidade às doenças e limitações funcionais. A interferência motora cognitiva é a realização de uma tarefa motora e uma cognitiva realizadas simultaneamente, os idosos apresentam maior dificuldade para realização dessas atividades. O treinamento pode favorecer a marcha, equilíbrio e cognição, no entanto, não há tipos de tarefas e duração estabelecida para esse treinamento. Objetivo: Investigar a interferência imediata de uma proposta de intervenção com diferentes duplas tarefas cognitivo-motora e motora-motora sobre o equilíbrio de idosos. Métodos: Foram utilizados oito questionários/testes, além da avaliação na plataforma de força, os sujeitos foram divididos em dois grupos, um grupo foi submetido a proposta de intervenção única com Dupla Tarefa e o outro com Tarefas Simples, após a intervenção foram reavaliados. Resultados: Foram avaliados 30 idosos que através de randomização, foram distribuídos entre os grupos. Com relação aos dados sociodemográficos, avaliação motora e desempenho cognitivo, os indivíduos de ambos os grupos se apresentaram de forma homogênea, o auto relato de dificuldade para dupla tarefa apresentou resultados semelhantes. Comparado ao teste simples, houve acréscimo do tempo de realização dos testes F8W motor e cognitivo e TUG cognitivo. Após a intervenção o grupo Dupla Tarefa manteve sua performance nos testes e apresentou melhora no desempenho cognitivo das atividades de fluência semântica, cálculo e figuras durante a posturografia, ao passo que o grupo Tarefa Simples demandou mais tempo para o TUG simples e motor e apresentou oscilação no controle postural na condição de olhos abertos, fluência semântica e figuras, sem incremento no número de acertos. Conclusões: As tarefas secundárias ocasionaram incremento no tempo para realizar os testes funcionais, exceto para o TUG motor. Após a intervenção, a performance nos testes do grupo Dupla Tarefa foi superior ao grupo Tarefa Simples, o número de acertos foi semelhante. Na avaliação posturográfica, houve melhora do desempenho cognitivo para o grupo Dupla Tarefa, já o grupo Tarefa Simples, apresentou maior oscilação para algumas atividades, sem melhora no desempenho cognitivo destas. Não houve diferença entre os grupos sobre o auto relato da frequência de dificuldade para realizar dupla tarefa.



  • Mostrar Abstract
  • Introduction: With aging, there is a decline in the adaptive responses necessary to perform daily activities, thus increasing susceptibility to diseases and functional limitations. The cognitive motor interference is the accomplishment of a motor task and a cognitive accomplished simultaneously, the elderly present greater difficulty to carry out these activities. Training can promote walking, balance and cognition, however, there are no types of tasks and duration established for this training. Objective: To investigate the immediate interference of an intervention proposal with different cognitive-motor and motor-motor tasks on the balance of the elderly. Methods: Eight questionnaires / tests were used, besides the evaluation in the force platform, the subjects were divided in two groups, one group was submitted to a single intervention proposal with Double Task and the other with Simple Tasks, after the intervention were reevaluated. Results: We evaluated 30 elderly people who were randomly distributed among the groups. Regarding the sociodemographic data, motor evaluation and cognitive performance, individuals from both groups presented in a homogeneous way, the self report of difficulty to double task presented similar results. Compared to the simple test, there was an increase in the duration of the F8W motor and cognitive TUG and cognitive TUG tests. After the intervention, the Dupla Task group maintained its performance in the tests and presented improvement in the cognitive performance of the activities of semantic fluency, calculation and figures during posturography, whereas the Simple Task group required more time for the simple and motor TUG and presented oscillation in the postural control in the condition of open eyes, semantic fluency and figures, without increase in the number of hits. Conclusions: The secondary tasks caused an increase in the time to perform the functional tests, except for the motor TUG. After the intervention, the performance in the tests of the Double Task group was superior to the Simple Task group, the number of hits was similar. In the posturographic evaluation, there was an improvement in cognitive performance for the Dupla Task group, whereas the Simple Task group presented a greater oscillation for some activities, without improvement in their cognitive performance. There was no difference between the groups on the self report of the frequency of difficulty to perform double task.

2
  • ELIDA RAYANNE VIANA PINHEIRO GALVAO
  • MEDIDA DA PARTICIPAÇÃO E DO AMBIENTE DE CRIANÇAS E JOVENS (PEM-CY): ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL PARA O USO NO BRASIL

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EGMAR LONGO HULL
  • KLAYTON GALANTE SOUSA
  • ANA CAROLINA DE CAMPOS
  • Data: 31/01/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A participação é definida pela Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) como o envolvimento do indivíduo em situações cotidianas, sendo determinada por fatores intrínsecos e do ambiente. Objetivos: Realizar a adaptação transcultural da Medida da Participação e do Ambiente – Crianças e Jovens (PEM-CY) para o português do Brasil; e analisar as suas propriedades psicométricas numa amostra de crianças e jovens com e sem deficiência, com idades entre 5-17 anos. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico desenvolvido em duas etapas. A primeira compreendeu o processo de adaptação transcultural, que foi dividido e executado em cinco estágios, seguindo a metodologia amplamente utilizada e recomendada por Beaton e Colaboradores. Os estágios foram divididos em: (I) Adaptação inicial para o português do Brasil; (II) Síntese das versões; (III) Retrotradução; (IV) Comitê de especialistas; (V) Compreensão pelos pais e retrotradução para aprovação final. A segunda etapa foi caracterizada pela aplicação do questionário a 101 pais e/ou responsáveis de crianças e jovens com e sem deficiência, provenientes de 3 estados brasileiros, com o objetivo de atestar suas propriedades psicométricas, bem como identificar supostas diferenças em quanto à participação e características do ambiente em casa, na escola e na comunidade entre os dois grupos. Resultados: Foram realizadas modificações linguísticas e gramaticais para facilitar a fluência, interpretação e compreensão na leitura do instrumento, bem como para tornar as expressões mais equivalentes à linguagem na primeira etapa do estudo, dando origem à versão definitiva da PEM-CY Brasil, a qual foi aprovada pelos autores da versão original e encontra-se comercialmente disponível no site oficial do CanChild. Na segunda etapa, das 101 crianças e jovens coletados, 62 apresentavam deficiência física e 39 apresentavam desenvolvimento típico; 45,5% eram do sexo feminino e 54,5% do sexo masculino, com média de idade de 9,36 anos (+/- 3,47). A consistência interna do instrumento variou de boa a excelente quando considerados todos os itens de participação e do ambiente, respectivamente, nos cenários da casa (α=0,873 e α=0,760), da escola (α=0,877 e α=0,948) e da comunidade (α=0,889 e α=0,855). Houve diferenças significativas entre os grupos em quanto ao número de atividades realizadas nos três cenários, indicando que crianças com deficiência participaram em menor número de atividades em casa (p=0,000), na escola (p=0,001) e na comunidade (p=0,000). As crianças com deficiência estiveram menos envolvidas que seus pares sem deficiência nas atividades no cenário escola (p=0,034). Em relação ao ambiente, o grupo com deficiência percebeu maiores barreiras em casa (p=0,001) e menos ajudas nos cenários casa (p=0,000), escola (p=0,002) e comunidade (p= 0,011) que o grupo sem deficiência. Conclusão: Após o processo de adaptação transcultural, a versão brasileira da PEM-CY pode ser considerada um instrumento válido e confiável para medir a participação em atividades em casa, na escola e na comunidade, bem como as características do ambiente. Ao mesmo tempo, o instrumento possibilitou identificar diferenças entre crianças e jovens com e sem deficiência em relação à participação e ao ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Participation is defined by the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) as the individual's involvement in everyday situations, being determined by intrinsic factors and the environment. Objectives: To carry out the cross-cultural adaptation of the Measure of Participation and the Environment - Children and Youth (PEM-CY) to Brazilian Portuguese; and to analyze their psychometric properties in a sample of children and youth with and without disabilities, aged 5-17 years. Methods: This is a methodological study developed in two stages. The first one comprised the process of cross-cultural adaptation, which was divided and executed in five stages, following the methodology widely used and recommended by Beaton and Collaborators. The stages were divided into: (I) Initial adaptation to Brazilian Portuguese; (II) Synthesis of the versions; (III) Back-translation; (IV) Committee of experts; (V) Parent understanding and back-translation for final approval. The second stage was characterized by the application of the questionnaire to 101 parents and/or caregivers of children and youth with and without disabilities from 3 Brazilian states, in order to attest their psychometric properties, as well as to identify supposed differences in participation and characteristics of the environment at home, at school and in the community between the two groups. Results: Linguistic and grammatical modifications were made to facilitate fluency, interpretation and comprehension in reading the instrument, as well as to make the expressions more equivalent to the language in the first stage of the study, giving rise to the definitive version of PEM-CY Brasil, which was approved by the authors of the original version and is commercially available on CanChild's official website. In the second stage, of the 101 children and youth recruited, 62 had a disability and 39 presented a typical development; 45.5% were female and 54.5% were male, with a mean age of 9.36 years (+/- 3.47). The internal consistency of the instrument varied from good to excellent when considering all the participation items and the environment, respectively, at home (α = 0.873 and α = 0.760), at school (α = 0.877 and α = 0.948) and in the community (α = 0.889 and α = 0.855). There were significant differences between groups in terms of the number of activities performed in the three scenarios, indicating that children with disabilities participated in fewer activities at home (p = 0.000), at school (p = 0.001) and in the community (p = 0.000 ). Children with disabilities were less involved than their non-disabled peers in school setting activities (p = 0.034). In relation to the environment, the disabled group perceived higher barriers at home (p = 0.001) and fewer aids in the home (p = 0.000), school (p = 0.002) and community (p = 0.011) settings than the non-disabled group. Conclusion: After the transcultural adaptation process, the Brazilian version of PEM-CY can be considered a valid and reliable instrument to measure participation in activities at home, at school and in the community, as well as the characteristics of the environment. At the same time, the instrument made it possible to identify differences between children and youth with and without disabilities in relation to participation and the environment.

3
  • YAGO TAVARES PINHEIRO
  • EFEITO DO KINESIO TAPING NA DOR, EDEMA, FORÇA MUSCULAR, FUNÇÃO FÍSICA E PERCEPÇÃO GLOBAL DE MUDANÇA EM MULHERES IDOSAS COM OSTEOARTRITE DE JOELHO: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO, RANDOMIZADO CEGO

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
  • FRANCISCO LOCKS NETO
  • Data: 31/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A osteoartrite (OA) é uma das doenças mais comuns na população idosa e o joelho é uma das articulações mais afetadas, representando uma causa potencial de incapacidade e redução da qualidade de vida. Nessa perspectiva, o kinesio taping (KT) surge como uma alternativa terapêutica barata e prática para o tratamento desses indivíduos. Entretanto, as evidências atuais sobre esta técnica são limitadas e conflitantes, o que faz com que seus efeitos sobre a sintomatologia da doença ainda sejam incertos. OBJETIVO: Analisar os efeitos da aplicação do KT na dor, força muscular, edema, função física e percepção global de mudança de idosas com OA de joelho (OAJ). MATERIAIS E MÉTODOS: Neste ensaio clínico, randomizado e cego, 45 idosas foram alocadas em três grupos: G1 (grupo placebo), que recebeu a aplicação do KT sem tensão sobre o reto femoral e joelho; G2 (grupo controle), submetido a uma aula sobre OAJ; e G3 (grupo intervenção) no qual foi aplicado simultaneamente duas técnicas do KT com 30% e 10% de tensão, respectivamente, sobre o reto femoral e o joelho. A dor foi avaliada pela Escala Visual Analógica (EVA), a força muscular de quadríceps pela dinamometria portátil, a função física pelo questionário Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC) e o Teste de Caminhada de 6 minutos (TC6). Ainda, o edema foi mensurado pela perimetria do joelho e a percepção global de mudança pela Patient Global Impression of Change. Todas as voluntárias foram avaliadas antes, imediatamente após e 72 horas depois da intervenção. Os testes Kolmogorov-Smirnov e Levene foram aplicados para avaliação da normalidade e homogeneidade dos dados, respectivamente. As comparações intra e intergrupos foram avaliadas usando análises de variância ANOVA de modelo misto. Na presença de um F significativo, o teste pot-hoc de Benferroni foi utilizado para identificar onde ocorreu a diferença. Para todas as análises estatísticas foi adotado um nível de significância de 5% (p<0.05) e intervalo de confiança de 95% (IC 95%). A análise estatística foi feita com auxílio do software SPSS® (Statistical Package Social Science) versão 20.0. RESULTADOS: A análise intra grupo mostrou uma melhora da dor em favor do grupo placebo e intervenção, além do aumento da força de quadríceps no grupo placebo. A função física melhorou em todos os grupos avaliados. Em contrapartida, não foram observadas melhoras com relação ao edema em nenhum dos grupos. Já na análise inter grupos, não foram observadas diferenças significativas para nenhuma das variáveis analisadas em nenhum dos grupos. Por fim, as voluntárias alocadas no grupo intervenção e placebo relataram ter experimentado alguma mudança benéfica com o tratamento. CONCLUSÃO: O KT não é capaz de melhorar a dor, força muscular de quadríceps, edema e função física de idosas com OA de joelho.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Osteoarthritis (OA) is one of the most common diseases in the elderly population and the knee is one of the most affected joints, representing a potential cause of disability and reduced quality of life. In this perspective, kinesio taping (KT) appears as a cheap and practical therapeutic alternative for the treatment of these individuals. However, the current evidence on this technique is limited and conflicting, which means that its effects on the symptomatology of the disease are still uncertain. OBJECTIVE: To analyze the effects of KT application on pain, muscle strength, edema, physical function and overall perception of change in elderly women with knee OA (KOA). MATERIALS AND METHODS: In this randomized, blinded trial, 45 elderly women were allocated to three groups: G1 (placebo group), who received the application of KT without tension on the rectus femoris and knee; G2 (control group), submitted to a class on KOA; and G3 (intervention group) in which two KT techniques were applied simultaneously with 30% and 10% tension, respectively, on the rectus femoris and the knee. The pain was evaluated by Visual Analogue Scale (EVA), quadriceps muscle strength by handheld dynamometry, physical function by the Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC) questionnaire and the 6-minute Walk Test (6MWT). Furthermore, edema was measured by knee perimetry and the overall perception of change by the Patient Global Impression of Change. All volunteers were evaluated before, immediately after and 72 hours after the intervention. The Kolmogorov-Smirnov and Levene tests were applied to evaluate the normality and homogeneity of the data, respectively. Intra and intergroup comparisons were evaluated using analysis of variance ANOVA of mixed model. In the presence of a significant F, the Benferroni pot-hoc test was used to identify where the difference occurred. For all statistical analyzes a significance level of 5% (p <0.05) and 95% confidence interval (95% CI) were adopted. Statistical analysis was performed using SPSS® software (Statistical Package Social Science) version 20.0. RESULTS: The intragroup analysis showed an improvement in pain in favor of the placebo group and intervention, in addition to the increase of quadriceps strength in the placebo group. Physical function improved in all groups assessed. On the other hand, no improvement was observed in relation to edema in any of the groups. In the intergroup analysis, no significant differences were observed for any of the variables analyzed in either group. Finally, volunteers in the intervention and placebo groups reported experiencing some beneficial change with treatment. CONCLUSION: KT is not able to improve pain, quadriceps muscle strength, edema and physical function of elderly women with KOA.

4
  • ANA GABRIELA DE FIGUEIREDO ARAUJO
  • APLICAÇÃO DE UM MODELO CINEMÁTICO TRIDIMENSIONAL PARA PREDIÇÃO DE VOLUME CORRENTE EM RECÉM-NASCIDOS: UM ESTUDO PILOTO

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANE APARECIDA MORAN
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 03/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As monitorizações não invasivas pela quantificação do movimento da caixa torácica têm sido úteis na avaliação seriada da função pulmonar do recém-nascido (RN).  Entretanto, há pouco progresso quanto a concordância de ferramentas para uso na prática neonatal. Objetivo: Avaliar a concordância entre o volume corrente (VC) estimado pela análise tridimensional do movimento toracoabdominal no software Matlab® e o VC previsto pelo peso corporal de recém-nascidos (RNs) a termo. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico com RNs filmados por dois minutos em posição dorsal e exposição máxima da região toracoabdominal. O VC (em ml) foi estimado a partir da análise tridimensional, que associa as imagens do movimento toracoabdominal à cirtometria torácica e calcula valores indiretos de VC no software Matlab® e comparado com o VC previsto por quilograma de peso para cada RN (5ml/kg), valor adequado para minimizar riscos de lesão pulmonar ou aumento do trabalho respiratório. A correlação foi testada pelo  coeficiente de Correlação de Peasron e a concordância pela Análise de Bland-Altman.  Resultados: Treze RNs a termo (IG: 39,1±0,8 semanas), com peso e comprimento médios de 3175,4±493,8g e 49±2,8cm, respectivamente, foram incluídos no estudo. O VC estimado pela análise cinemática foi de 16,3±4,2ml e 15,9±2,5ml de acordo com o cálculo para o valor previsto pelo peso. Há forte correlação entre os métodos (r=0,724; p=0,005) e a diferença das médias dos valores estudados foi de 0,4 ml (viés), intervalo de confiança 95% de -5,2 a 6,0ml, p=0,624. Conclusões: Os métodos para mensuração do VC são intercambiáveis, sugerindo que a análise tridimensional do movimento toracoabdominal no software Matlab® pode estimar o VC de RNs termos, de forma simples, rápida e não invasiva.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Chest movement quantification and noninvasive monitoring have been useful in evaluation of newborn (NB) lung function. Different methods have already been tested, however, there is little progress regarding the agreement of these new tools in neonatal practice. Aim: To evaluate the agreement between the tidal volume (TV) estimated by the three-dimensional analysis of the thoracoabdominal movement in the Matlab® software and the TV predicted by the body weight of term newborns (NBs). Methods: This is a cross-sectional, quantitative and analytical study with NBs filmed for 2 minutes in a dorsal position and maximal exposure of the thoracoabdominal region. TV (in ml) was estimated from the three-dimensional analysis of thoracoabdominal movement in the Matlab® software and compared to the predicted TV per kilogram of weight for each NB (5 ml/kg), on a Bland-Altman plot. Results: Thirteen NBs (gestational age: 39.1 ± 0.8 weeks), with a mean weight and length of 3175.4 ± 493.8g and 49 ± 2.8cm, respectively, were included in the study. TV estimated by the kinematic analysis was 16.3 ± 4.2 ml and 15.9 ± 2.5 ml according to the calculation for the predicted value for weight. The difference between the means of the studied values was 0.4 ml (bias), with p = 0.624 and confidence interval of -5.2 to 6.0 ml. Conclusions: The methods for TV measuring are interchangeable in this sample of NBs, suggesting that the threedimensional analysis of thoracoabdominal motion in Matlab® software can estimate the TV of terms NBs, in a simple, fast and noninvasive way. Thus, the evaluation by Matlab® is promising and should be tested with methods that are gold standard for TV evaluation.

5
  • MARIA CECILIA DE ARAUJO SILVESTRE
  • TERAPIA POR CONTENSÃO INDUZIDA EM FORMATO DE GRUPO PARA RECUPERAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA DO MEMBRO SUPERIOR: COMPARANDO DOIS PROTOCOLOS

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALYNE KALYANE CÂMARA DE OLIVEIRA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 26/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: comparar a administração da terapia por contensão induzida (TCI) em com protocolo original de 6 horas e protocolo modificado de 3 horas na recuperação neurofuncional de pacientes pós-AVC em formato de grupo. Métodos: Foram selecionados 11 pacientes da Clinica Escola de Fisioterapia da UFRN/FACISA, todos com diagnostico de acidente vascular cerebral para participarem de um programa de TCI em grupo. Desses 11 pacientes, 8 participaram da primeira fase que consistia em aplicação do protocolo da TCI 3h diariamente durante 10 dias úteis de tratamento, cinco meses depois 5 pacientes dos oito que participaram da primeira fase e outros novos 3 pacientes participaram de um programa de TCI em grupo por 6h diariamente durante 10 dias úteis de tratamento. Em ambas os protocolos todos os princípios principais da TCI (shaping, task practice e pacote comportamental) foram utilizados. Nas duas fases grupo de pacientes era supervisionado por uma equipe multidisciplinar. A recuperação motora e funcional dos pacientes foram avaliadas através do Teste de Função Motora de Wolf, o Motor Activity Log e a Medida Canadense de Desempenho Ocupacional  por um avaliador independente em seis momentos: imediatamente antes do programa de 3h, imediatamente após o programa 3h, 3 meses após o programa de 3, imediatamente antes do programa de 6h, imediatamente após o programa 6h e 3 meses após o programa de 6h. Resultados: A TCI em formato de grupo demonstrou exercer reforço motivador para os participantes do estudo. Os participantes obtiveram melhoras estatística e clinicamente significativas na recuperação motora e funcional e foram mantidas ao longo de um período de acompanhamento de 3 meses em ambos os protocolos, contudo os resultados foram melhores no protocolo de 3 horas.  Conclusão: A terapia por contensão induzida em seu formato grupal produz resultados favoráveis e a aplicação de um protocolo com menor tempo de duração (3 horas) apresenta resultados mais significativos, sendo mais viável a sua aplicação.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To compare the administration of constraint-induced therapy (CIT) with the original protocol of 6 hours and modified protocol of 3 hours in the neurofunctional recovery of post-stroke patients in group format. Methods: Eleven patients from the Physiotherapy School Clinic of the UFRN / FACISA were selected, all of whom were diagnosed with stroke to participate in a group CIT program. Of these 11 patients, 8 participated in the first phase consisting of the application of the CIT protocol 3h daily for 10 treatment days, 5 months later 5 patients from the 8 patients who participated in the first phase and 3 new patients participated in an CIT program in group for 6h daily for 10 treatment days. In both protocols all major CIT principles (shaping, task practice and behavioral package) were used. In both phases the group of patients was supervised by a multidisciplinary team. The motor and functional recovery of the patients were evaluated through the Wolf Motor Function Test, the Motor Activity Log and the Canadian Occupational Performance Measure by an independent evaluator in six moments: immediately before the 3h program, immediately after the 3h program, 3 months after the program of 3, immediately before the program of 6h, immediately after the program 6h and 3 months after the program of 6h. Results: The CIT in group format demonstrated a motivating reinforcement for the study participants. Participants achieved statistically and clinically significant improvements in motor and functional recovery and were maintained over a 3-month follow-up period in both protocols, however the results were better in the 3-hour protocol. Conclusion: CIT in its group format produces favorable results and the application of a protocol with shorter duration (3 hours) presents more significant results, being more feasible its application.

6
  • ELIDA RAQUEL FREITAS NERI BULHOES
  • Funcionalidade no puerpério: identificação de categorias da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde na perspectiva de fisioterapeutas especialistas brasileiros

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • NADJA VANESSA DE ALMEIDA FERRAIZ
  • VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O puerpério compreende um período singular e variável na vida de todas as mulheres que se tornam mães, iniciando após o parto com extensão até o retorno do organismo às condições pré-gravídicas. Além disso, alterações psicológicas e sociais também estão presentes nesse momento. No entanto, ainda há uma lacuna na literatura quanto ao uso de um instrumento específico e abrangente que contemple toda a complexidade de saúde e dos estados relacionados à saúde para mulheres no puerpério. Tanto o conteúdo, quanto a estrutura da Classificação Internacional de Funcionalidade, incapacidade e Saúde (CIF) permitem ampliar a compreensão e otimizar o planejamento de intervenções fisioterapêuticas destinadas a manter a funcionalidade dessas pacientes. Objetivo: identificar categorias da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) para avaliação da funcionalidade de puérperas a partir da percepção de fisioterapeutas brasileiros e realizar validação de conteúdo. Métodos: estudo desenvolvido a partir da metodologia Delphi em três rodadas eletrônicas, incluindo fisioterapeutas brasileiros com expertise em saúde da mulher. O processo envolveu a captação de aspectos biopsicossociais no tratamento fisioterapêutico de puérperas, identificação de categorias da CIF e validação de conteúdo. Dois pesquisadores independentes analisaram as categorias, com concordância avaliada pelo coeficiente Kappa. O Índice de validade de conteúdo foi calculado por categoria e no total, com ponto de corte definido em 0,80. Estatísticas descritivas serviram para caracterizar a amostra. Resultados: O painel de especialistas foi composto por 45 participantes, com idade mediana de 33 anos, predominantemente mulheres (93,7%), com doutorado (42,2%) e mais de 10 anos de experiência (40%). Foram identificados 1.261 conteúdos significativos, associados a 258 categorias da CIF e Fatores Pessoais. Inicialmente, 74 categorias obtiveram consenso suficientemente alto para julgamento na segunda rodada do Delphi, que foram reduzidas a 66 categorias específicas validadas por 89% dos especialistas ao final da terceira rodada, sendo 11 de funções do corpo, 14 para estruturas do corpo, 14 atividade e participação, 18 fatores ambientais e 9 fatores pessoais. Conclusão: um total de 66 categorias foram identificadas a partir da percepção de fisioterapeutas para avaliação da funcionalidade de puérperas. Esses achados são inéditos a nível mundial e podem fortalecer a implementação do modelo biopsicossocial de atenção à saúde dessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Background: The puerperium comprises a unique and variable period in the life of all women who become mothers, starting after delivery until the organism returns to pre-gravid conditions. In addition, psychological and social changes are also present at this time. However, there is still a gap in the literature regarding the use of a specific and comprehensive instrument that addresses the full complexity of health and health-related states for postpartum women. Both the content and structure of the International Classification of Functioning, Disability and Health (CIF) allow us to broaden the understanding and optimize the planning of physiotherapeutic interventions designed to maintain the functionality of these patients. Objective: to identify categories of the International Classification of Functioning, Disability and Health (CIF) to evaluate the functionality of puerperae from the perception of Brazilian physiotherapists and to carry out content validation. Methods: a study developed from the Delphi methodology in three electronic rounds, including Brazilian physiotherapists with expertise in women's health. The process involved the capture of biopsychosocial aspects in the physiotherapeutic treatment of puerperae, identification of categories of the CIF and validation of content. Two independent researchers analyzed the categories, with concordance assessed by the Kappa coefficient. The Content Validity Index was calculated by category and in total, with cut-off point set at 0.80. Descriptive statistics served to characterize the sample. Results: The panel consisted of 45 participants, with a median age of 33 years, predominantly women (93.7%), doctoral (42.2%) and over 10 years of experience (40%). We identified 1,261 significant contents, associated to 258 categories of the CIF and Personal Factors. Initially, 74 categories obtained a sufficiently high consensus for judgment in the second round of Delphi, which were reduced to 66 specific categories validated by 89% of experts at the end of the third round, 11 of body functions, 14 for body structures, 14 activity and participation, 18 environmental factors and 9 personal factors. Conclusion: a total of 66 categories were identified based on the perception of physiotherapists regarding the functionality of puerperal women. These findings are unprecedented worldwide and may strengthen the implementation of the biopsychosocial health care model of this population.

7
  • ADRIANO LOURENÇO
  • QUALIDADE DO SONO, FUNCIONALIDADE E SUAS ASSOCIAÇÕES CLÍNICAS EM MULHERES SOBREVIVENTES AO CÂNCER DE MAMA

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • NADJA VANESSA DE ALMEIDA FERRAIZ
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O câncer de mama (CM) revela-se como um dos principais problemas de saúde entre as mulheres, que pode repercutir em morbidade e mortalidade. Atualmente a neoplasia da mama tem grandes chances de cura, devido ao diagnóstico precoce e aos tratamentos menos agressivos e mais efetivos, que ainda provocam efeitos deletérios. Dentre estes, destacam-se prejuízos na qualidade do sono e na funcionalidade, que contribui negativamente na saúde de mulheres sobreviventes ao CM. Observou-se escassez de estudos semelhantes relacionado à temática. Objetivo: Avaliar a qualidade do sono, a funcionalidade e suas associações clinicas em mulheres sobreviventes ao câncer de mama e fora do tratamento clínico. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, realizado com 32 mulheres sobreviventes ao CM, com pelo menos um ano após o tratamento clínico, entre os meses de janeiro e setembro de 2018. Os instrumentos de coleta de dados foram constituídos de informações gerais e clínicas da doença e os questionários World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0); Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI); Functional Assessment of Cancer Therapy-Fatigue (FACT-F); Disabilities of the arm and Shoulder (DASH); International Physical Activity Questionnaire (IPAQ, versão curta), além do teste de caminhada de seis minutos (TC6). Analisou-se estatisticamente através do SPSS 20.0. O teste Shapiro-Wilk foi aplicado para a normalidade dos dados e foi utilizado o teste alfa de Cronbach (α), correlação de Spearman e Pearson, os testes t Student e U de Mann Whitney. O efeito clinico foi analisado pelo d de Cohen e para verificar a associação dos dados foi utilizado o teste de regressão linear bivariada. Adotou-se p < 0,05 para todos os testes. Resultados: Dentre os principais desfechos cabe destacar que há prevalência de mulheres sobreviventes ao câncer de mama com problemas de sono (71,9%) e limitações funcionais para membro superior (90,6%), mesmo após o término do tratamento clínico e ao longo da sobrevida livre da doença. O sono ruim está correlacionado com a qualidade subjetiva do sono (rs = 0,769), distúrbios do sono (rs = 0,624), latência do sono (rs = 0,625), duração do sono (rs = 0,581) e distúrbios do sono durante o dia (rs = 0,654) e a limitação funcional com cognição (rs = 0,758), mobilidade (rs = 0,709), atividade domesticas/trabalho (rs = 0,718) e participação (r = 0,701). Observou-se diferença significativa na qualidade do sono com piores escores totais para as escalas FACT-F, DASH e WHODAS 2.0, assim como na limitação funcional com piores escores totais para as escalas DASH, FACT-F e PSQI (p<0,05). Também foi observado que o sono ruim foi preditor de piores escores para FACT-F, DASH e WHODAS 2.0 (p<0,05). Conclusão: Os achados demonstram que o sono ruim é preditor de piores escores para fadiga, qualidade de vida, desempenho funcional dos membros superiores e funcionalidade e que maiores níveis de deficiência repercute em piores escores para desempenho funcional dos membros superiores, fadiga, qualidade de vida e qualidade do sono, comprovando os impactos negativos da precarização do sono e da funcionalidade dessas mulheres, denotando a relevância e urgência de inclusão de aspectos relacionados ao sono e a funcionalidade e suas associações clinicas nas avaliações clínicas e condutas terapêuticas direcionadas às mulheres sobreviventes ao câncer de mama.

     


  • Mostrar Abstract
  • Background: Breast cancer (CM) is one of the main health problems among women, which can have an impact on morbidity and mortality. Currently breast cancer has great chances of cure, due to the early diagnosis and the less aggressive and more effective treatments, which still provoke deleterious effects. These include impairments in sleep quality and functionality, which contribute negatively to the health of women surviving CM. There was a lack of similar studies related to the subject. Objective: To identify sleep quality, functioning and its clinical associations in women survivors of breast cancer and out of clinical treatment. Methodology: This is a cross-sectional study of 32 women who survived CM at least one year after the clinical treatment between January and September 2018. Data collection instruments consisted of general and clinical information of the disease and the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) questionnaires; Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI); Functional Assessment of Cancer Therapy-Fatigue (FACT-F); Disabilities of the arm and Shoulder (DASH); International Physical Activity Questionnaire (IPAQ, short version), plus the six-minute walk test (6MWT). Statistical analysis was performed using SPSS 20.0. The Shapiro-Wilk test was applied for the normality of the data and the Cronbach's alpha test (α), Spearman's and Pearson's correlation, the Student's t test and the Mann Whitney U test were used. The clinical effect was analyzed by Cohen's d and to verify the association of the data the bivariate linear regression test was used. We adopted p <0.05 for all tests. Results: Among the main outcomes, it is worth noting that there is a prevalence of women who survived breast cancer with sleep problems (71.9%) and functional limitations (90.6%) even after the end of the clinical treatment and throughout the survival free from disease. Poor sleep is correlated with subjective sleep quality (rs = 0.769), sleep disturbances (rs = 0.624), sleep latency (rs = 0.625), sleep duration (rs = 0.581), and sleep disturbances during the day (rs = 0.654), and functional limitation with cognition (rs = 0.758), mobility (rs = 0.709), domestic activity / labor (rs = 0.718) and participation (r = 0.701). We observed a significant difference in sleep quality with worse scores for the FACT-F, DASH and WHODAS 2.0 scales, as well as the functional limitation with the worst scores for the DASH, FACT-F and PSQI scales (p <0.05). It was also observed that poor sleep was a predictor of worse scores for FACT-F, DASH and WHODAS 2.0 (p <0.05). Conclusions: The findings demonstrate that poor sleep is a predictor of worse scores for fatigue, quality of life, functional performance of the upper limbs and functionality, and that higher levels of deficiency affect lower scores for functional performance of the upper limbs, fatigue, quality of life and quality of sleep, demonstrating the negative impacts of sleep precarisation and the functionality of these women, denoting the relevance and urgency of inclusion of aspects related to sleep and functionality and their clinical associations in the clinical evaluations and therapeutic behaviors directed at women surviving cancer of breast.

     

8
  • ANA ISABELE ANDRADE NEVES
  • A CAPACIDADE DE CONTRAÇÃO DOS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO INFLUENCIA NA SEVERIDADE DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E NA QUALIDADE DE VIDA DAS MULHERES?

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • ANA SILVIA MOCCELLIN
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • Data: 28/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Incontinência urinária (IU) é uma perda involuntária de urina que atinge até 60% da população feminina mundial. Mulheres com IU podem ter fraqueza dos músculos do assoalho pélvico (MAP), entretanto não foram encontrados estudos avaliando influência da força dos MAP na severidade da IU e qualidade de vida (QV) em incontinentes urinárias. Objetivo: Comparar severidade da IU e QV entre mulheres com fraqueza e com força normal dos MAP. Metodologia: Estudo observacional, realizado com 37 mulheres, divididas em dois grupos de acordo com a capacidade de contração dos MAP avaliada pela Escala Modificada de Oxford (EMO). Mulheres com contração dos MAP entre 0 e 2 graus na EMO formaram o Grupo MAP Fracos (GMAPF, n=20); e entre 3 e 5 graus o Grupo MAP Normais (GMAPN, n=17). Foi realizada a coleta de dados pessoais, avaliação da severidade da IU com Incontinence Severity Index Questionnaire (ISI-Q) e QV com o King’s Health Questionnaire (KHQ). Na avaliação física foi realizado o teste do absorvente de 1 hora, Avaliação da Função e Manometria dos MAP. Na análise estatística foi utilizado o testes de Mann-Whitney e Qui-quadrado, considerando p≤0,05. Resultados: O grupo GMAPN teve pior QV relacionado ao domínio sono e disposição (p=0,048). Não houve diferença entre os grupos nos demais domínios do KHQ e na severidade da IU (p=0,257). Conclusão: A fraqueza dos MAP não apresentou pior severidade da IU ou QV, exceto no domínio sono e disposição.

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Urinary incontinence (UI) is an involuntary loss of urine that affects up to 60% of the world's female population. Women with UI may have weakness of the pelvic floor muscles (MAP), however, no studies evaluating the influence of MAP strength on UI severity and quality of life (QoL) on urinary incontinence were found. Objective: To compare severity of UI and QV among women with normal MAP strength and weakness. Methodology: An observational study was carried out with 37 women, divided into two groups according to the contraction capacity of the MAPs evaluated by the Modified Oxford Scale (EMO). Women with MAP contractions between 0 and 2 degrees in the EMO formed the Weak MAP Group (GMAPF, n = 20); and between 3 and 5 degrees the Normal MAP Group (GMAPN, n = 17). Personal data collection, assessment of UI severity with Incontinence Severity Index Questionnaire (ISI-Q) and QOL with the King's Health Questionnaire (KHQ) were performed. In the physical evaluation, the 1 hour pad test, Function Evaluation and Manometry of the MAP were performed. In the statistical analysis, the Mann-Whitney and Chi-square tests were used, considering p≤0.05. Results: The GMAPN group had a poor QOL related to the sleep and disposition domain (p=0.048). There was no difference between groups in the other KHQ domains and in the severity of UI (p = 0.257). Conclusion: MAP weakness did not present worse severity of UI or QoL, except in the sleep and disposition domain.

     

     

2018
Dissertações
1
  • THAISSA HAMANA DE MACEDO DANTAS SOARES
  • Avaliação da funcionalidade em mulheres com incontinência urinária

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARISSA LOUREIRO CAMPÊLO BEZERRA
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • Data: 02/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Diante da ampla gama de questionários sobre qualidade de vida disponíveis, compreender o conteúdo dos mesmos auxilia na eleição do melhor e mais adequado instrumento para avaliação de mulheres com incontinência urinária. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) pode ser utilizada como um método padronizado de comparação desses instrumentos, fornecendo uma linguagem unificada para os conceitos e informações extraídas. Nesse sentido, objetivou-se realizar a ligação de quadro importantes questionários de avaliação da qualidade de vida de mulheres incontinentes - International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICIQ-SF); King’s Health Questionnaire (KHQ); Incontinence Quality of Life Questionnaire (IQoL) e Bristol Female Urinary Tract Symptoms Questionnaire (BFLUTS) – com a CIF. Métodos: A ligação do conteúdo dos questionários e a CIF foi realizada utilizando a metodologia descrita por Cieza e colaboradores. Resultados: Os questionários contemplaram 48 categorias da Classificação, sendo 49% destas do componente Atividades e participação (d) e 36,8% de funções do corpo (b). Apenas o KHQ contemplou o componente Estruturas do corpo (s). Conclusão: As escalas possuem ligação com a CIF em níveis distintos, bem como características que ajudam na eleição do instrumento mais adequado aos objetivos propostos. O ICIQ-SF mostrou-se o mais limitado entre os instrumentos. O BFLUTS e o IQoL, por sua vez, apresentam maior cobertura da Classificação, porém os conceitos contidos em seus itens se ligam majoritariamente às funções do corpo, denotando uma visão pautada no modelo biomédico. O KHQ demonstrou maior afinidade com a CIF, com maioria dos conceitos ligados às categorias de atividades e participação, se aproximando mais efetivamente do modelo biopsicossocial no qual a Classificação se baseia.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: Understanding the content of quality of life questionnaires assists to choose the most appropriate instrument for evaluating women with urinary incontinence. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) can be used as a standardized method of comparing these instruments, providing an unified language for the obtained information. Thus, this study aimed to link the International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICIQ-SF); King's Health Questionnaire (KHQ); Incontinence Quality of Life Questionnaire (IQoL) and Bristol Female Urinary Tract Symptoms Questionnaire (BFLUTS) questionnaires with the ICF. Methods: Linking the questionnaires content and the ICF was performed using the method described by Cieza and colleagues. Results: The questionnaires included 48 ICF categories, 49% were from activities and participation component (d) and 36.8% from body functions (b). Conclusion: The scales are linked with the ICF at different levels. ICIQ-SF was the most limited instrument. BFLUTS and IQoL presented greater agreement with the ICF, but the concepts in their items are mostly linked to body function, denoting a biomedical vision. The KHQ demonstrated greater affinity with the ICF, and most concepts were related to the activities and participation categories, approaching more effectively the biopsychosocial model on which the Classification is based.

2
  • FELIPE HEYLAN NOGUEIRA DE SOUZA
  • Efeitos da Dupla Tarefa em Variabilidades de Marchas em Idosos

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • LEONARDO PETRUS DA SILVA PAZ
  • Data: 24/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Investigar a deterioração da marcha em diferentes condições associadas ao planejamento cognitivo em idosos saudáveis. Métodos: Trate-se de um estudo transversal, do qual fizeram parte 17 idosas do sexo feminino, entre 60 e 75 anos (66,00 ±4,67). Os indivíduos foram descritos clinicamente por meio dos seguintes instrumentos: Índice de Marcha Dinâmica, Escala de Equilíbrio de Berg, Mine Exame do Estado Mental e a Prova Cognitiva de Leganés. O protocolo experimental constou em realizar as três tarefas cognitivas do Stroop test - Palavra (Pal), Cor (Co) e Palavra-Cor (Pal-Co) - em quatro condições de marcha: marcha em esteira (ME), marcha no solo sem perturbações (MS), marcha no solo com perturbações em linha reta (MSPR), e marcha no solo no oito (MS8). Cada tarefa foi executada três vezes, com duração de 20 segundos e intervalos de três minutos.  A ICM foi avaliada pelo índice de co-contração muscular (ICCm), número de passos (NP), cadência (Ca) e Velocidade (VL). O ICCm foi coletado por meio de eletrodos de superfície e um eletromiografo de 8 canais, juntamente com sensores de pressão na esteira ergométrica para a ME e sensores fixados em palmilhas na marcha em solo, que sincronizaram os ciclos da marcha (apoio e oscilação). Foi analisada a normalidade dos dados e utilizado o ANOVA one-way e correlação de Pearson por meio do software SPSS 2.0. Resultados: As tarefas cognitivas do Stroop test apresentaram uma deterioração no score final do teste, apresentando um efeito significativo da redução do número de Palavras e no número de Cores (p<0,05) em todas as condições quando comparadas a ME (Pal 33,78 ±6,31; Co 23,19 ±5,78) sobre MS (Pal 26,76 ±6,59; Co 16,84 ±5,55), MS8 (Pal 25,72 ±6,53; Co 15,17 ±5,76) e MSPR (Pal 22,94 ±7,22; Co 16,11 ±6,00), já para a Palavra-Cor houve efeito significativo na redução no número de itens (p<0,05) apenas quando comparadas as situações ME (13,58 ±3,16) com MSPR (9,88 ±3,50) e MS8 (9,84 ±3,50). Quando comparado o custo da tarefa Stroop nos passos e cadência das diferentes condições de marcha, foi observada uma mudança significativa na sua variabilidade de marcha do habitual para mais lenta (p<0,05), entretanto apenas as situações MS x MSPR e MSPR x MS8 não demonstraram haver essas diferenças (p>0,05), já a cadência não houve significância nas situações ME x Marcha Normal, MS x MSPR, MS8 x MS e MSPR (p>0,05). A análise de correlação revelou haver relação significativa e positiva entre passos e cadencia com a tarefa Stroop, apenas na situação de MS8 com número de Cores (r=0,549; p=0,022; r=0,561; p=0,019). Conclusão: Os achados sugerem que a tarefa cognitiva durante as variabilidades de marcha foram alteradas, sofrendo um impacto negativo a medida que a carga era aumentada, e que os padrões de variabilidade de marcha produziram medidas diferentes nos passos e cadência sendo maior visualizadas apenas entre as atividades com giro.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To investigate the deterioration of gait in different conditions associated with cognitive planning in healthy elderly. METHODS: This was a cross-sectional study involving 17 elderly women aged 60-75 years (66.00 ± 4.67). Individuals were clinically described by means of the following instruments: Dynamic Gait Index, Berg Balance Scale, Mine Mental State Examination and Leganes Cognitive Test. The experimental protocol consisted of performing the three cognitive tasks of the Stroop test - Word (Pal), Color (Co) and Word-Color (Pal-Co) - in four gait conditions: treadmill running, disturbances (MS), ground running with straight disturbances (MSPR), and ground running at eight (MS8). Each task was performed three times, with duration of 20 seconds and intervals of three minutes. The ICM was evaluated by muscle contraction index (ICCm), number of steps (NP), cadence (Ca) and velocity (VL). The ICCm was collected by means of surface electrodes and an 8-channel electromyograph, along with pressure sensors on the treadmill for ME, and sensors fixed in walking soles that synchronized gait cycles (support and oscillation). The normality of the data was analyzed and the one-way ANOVA and Pearson's correlation using SPSS 2.0 software were used. Results: The cognitive tasks of the Stroop test presented a deterioration in the final score of the test, presenting a significant effect of the reduction of number of Words and number of Colors (p <0.05) in all conditions when compared to ME (Pal 33 , 78 ± 6.31, Co 23.19 ± 5.78) on MS (Pal 26.76 ± 6.59, Co 16.84 ± 5.55), MS 8 (Pal 25.72 ± 6.53; 15,17 ± 5,76) and MSPR (Pal 22,94 ± 7,22, Co 16,11 ± 6,00), whereas for Color Word there was a significant effect on the reduction in the number of items (p <0, 05) only when compared to ME (13.58 ± 3.16) with MSPR (9.88 ± 3.50) and MS8 (9.84 ± 3.50). When comparing the cost of the Stroop task in the steps and cadence of the different gait conditions, a significant change in gait variability was observed from the usual to the slower (p <0.05), however only MS x MSPR and MSPR x MS8 did not show these differences (p> 0.05), whereas the cadence was not significant in ME x Normal, MS x MSPR, MS8 x MS and MSPR (p> 0.05) situations. The correlation analysis revealed a significant and positive relationship between steps and cadence with the Stroop task, only in the MS8 situation with number of colors (r = 0.549, p = 0.022, r = 0.561, p = 0.019). Conclusion: The findings suggest that the cognitive task during gait variability was altered, suffering a negative impact as the load was increased, and that patterns of gait variability produced different measures in the steps and cadence being larger viewed only between the activities.

3
  • CAMILA VASCONCELOS DE ARRUDA OLIVEIRA
  •  

    PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À PROBLEMA CRÔNICO DE COLUNA EM MULHERES: RESULTADOS DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LAIANE SANTOS EUFRASIO
  • Data: 15/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • O Problema Crônico de Coluna (PCC) é importante problema de saúde pública, econômico e social. No Brasil, dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS -2013) estimaram 27,0 milhões de pessoas de 18 anos ou mais de idade (18,5%) que referiram PCC, afetando mais mulheres que homens. Este trabalho tem o objetivo de identificar, entre as mulheres em idade fértil, os fatores associados ao PCC. Trata-se de um estudo transversal realizado com dados da PNS, em que a variável dependente analisada foi a prevalência de PCC, e os fatores associados incluíram itens sociodemográficos, hábitos de vida, histórico reprodutivo, estado nutricional, diagnóstico de depressão e percepção de saúde. Foram avaliadas 22.621 mulheres com idade entre 18 e 49 anos e dessas, 14,8% referiram ter PCC. Os fatores de risco para PCC foram: aumento da faixa etária; viver com cônjuge/companheiro; multiparidade; ser tabagista; ter sobrepeso ou obesidade, ter Circunferência da Cintura (CC) acima de 80cm e índice Circunferência/Estatura (C/E) acima de 0,5; autopercepção de saúde como ruim, muito ruim ou regular; e diagnóstico de depressão. O único fator de proteção para PCC foi escolaridade. Por meio dos resultado deste estudo pode-se concluir que a idade, viver com cônjuge/companheiro, tabagismo, multiparidade, sobrepeso e obesidade, risco aumentado para doenças cardiovasculares, diagnóstico de depressão e auto percepção de saúde negativa estão associados ao desenvolvimento de PCC em mulheres de idade fértil. 


  • Mostrar Abstract
  • The Chronic Spinal Problem (CSP) is an important public health problem. In Brazil, data from the National Health Survey (NHS) estimated 27.0 million people (18.5%) who reported CSP, affecting more women than men. This study aims to identify, among women of reproductive age, the factors associated with CSP. It is a cross-sectional study carried out with data from the NHS, where the dependent variable was the prevalence of CSP, and associated factors included socio-demographic items, life habits, reproductive history, nutritional status, diagnosis of depression and health perception. A total of 22,621 women aged 18-49 years were evaluated, 14.8% of whom reported having CSP. The risk factors to CSP, were: increase in age; living with spouse/partner; multiparity; be a smoker; overweight or obese, have Waist Circumference (WC) above 80cm and Circumference/Height (C/H) index above 0.5; negative self-perception of health; and depression. The protection factor to CSP found was the schooling. The observed associations conclude that age, living with spouse/partner, smoking, multiparity, overweight and obesity, increased risk for cardiovascular diseases, diagnosis of depression and self-perceived negative health are associated with the development of CSP in women of reproductive age.

4
  • GABRIELE NATANE DE MEDEIROS CIRNE
  • Efeito do treinamento físico associado à prática mental: um estudo simple-cego randomizado.

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • ADRIANA CARLA COSTA RIBEIRO CLEMENTINO
  • Data: 29/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Prática Mental (PM) permite que o indivíduo execute tarefas repetidamente sem fadiga ou qualquer risco para a segurança. Estudos mostram a eficácia da PM em paciente com AVC melhorando a aprendizagem de habilidades motoras e desempenho. Objetivo: O estudo teve como objetivo investigar o efeito de um programa de PM associado a tarefa física (TF), avaliando o momento de inserção da prática durante a terapia, e estimando as funções motoras e de imaginação. Método: Trata-se de um ensaio clínico randomizado controlado simples cego que avaliou a eficácia da prática mental, conduzido em pacientes com diagnóstico de AVC crônico. Os pacientes foram aleatoriamente designados para os grupos: G1 (vídeo+PM+TF), G2 (vídeo+TF+PM) e G3 (vídeo+TF), sendo avaliados pela escala modificada de Ashworth, o protocolo de desempenho físico de Fugl-Meyer, Medida de Independência Funcional (MIF), Theory of Mind Inventory (ToM), pela Eletromiografia de superfície (EMGs), além da Action Research Arm test (ARAT) e Box and Block test (BBT). Resultados: Apenas 35 preencheram os critérios de elegibilidade, 21 aceitaram participar da pesquisa e foram inscritos para o estudo, mas só 10 finalizaram a pesquisa. Assim foi realizado um teste de variância entre os grupos, não mostrando resultado com significância estatística. Já em comparação entre os momentos de um mesmo grupo, houve resultado com significância estatística no G1 nas variáveis da Fugl Meyer: Mão e Membro superior total, MIF motora, mmebro acometido no ARAT e membro acometido no BBT. Conclusão: A Prática Mental associada ao treinamento físico é um protocolo eficaz. Nossos resultados ainda indicam uma possível indicação que a prática mental tem que ser realizada antes do treinamento físico.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Mental Practice (MP) allows the individual to perform tasks repeatedly without fatigue or any risk to safety. Studies show the efficacy of MP in stroke patients by improving motor skills and performance learning. Objective: The objective of this study was to investigate the effect of a PM program associated to physical task (PT), assessing the moment of insertion of the practice during therapy, and estimating motor and imaging functions. METHODS: This is a single-blind randomized controlled trial that evaluated the efficacy of mental practice conducted in patients diagnosed with chronic stroke. Patients were randomly assigned to the groups G1 (video + MP + PT), G2 (video + PT + MP) and G3 (video + PT). The modified Ashworth scale was the physical performance protocol of Fugl- Meyer, Functional Independence Measure (FIM), Theory of Mind Inventory (ToM), Surface Electromyography (EMGs), and the Action Research Arm test (ARAT) and Box and Block test (BBT). Results: Only 35 met the eligibility criteria, 21 accepted to participate in the study and were enrolled for the study, but only 10 completed the study. Thus, a variance test was performed between the groups, showing no statistical significance. Comparing the moments of the same group, there was a statistically significant result in G1 in Fugl Meyer's variables: hand and total upper limb, motor FIM, upper limb affected in ARAT and in BBT. Conclusion: The Mental Practice associated with physical training is an effective protocol. Our results still indicate a possible indication that mental practice has to be performed before physical training.

5
  • WILDJA DE LIMA GOMES
  • AVALIAÇÃO CLÍNICO-FUNCIONAL E POSTUROGRÁFICA EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE DUPLA TAREFA EM NEUROGERIATRIA


  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
  • LARISSA COUTINHO DE LUCENA
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • Data: 19/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O processo de envelhecimento deflagra intensas mudanças fisiológicas que podem levar ao comprometimento das capacidades físicas e cognitivas em idosos e que tendem a diminuir a mobilidade e restringir as atividades diárias. A memória é uma das primeiras funções a regredir no envelhecimento, sendo notórias as dificuldades nas atividades que envolvem aspectos de evocação e reconhecimento visuoespacial em condições de dupla tarefa (DT). A interação entre o envelhecimento e os processos patológicos pode impactar profundamente na função cognitiva e física, como verificado nas condições de Comprometimento Cognitivo Leve (CCL), nas Demências e na Doença de Parkinson Idiopática (DP), as quais afetam preferencialmente os idosos. Objetivos: Descrever e analisar a interferência da tarefa cognitiva sobre controle postural estático através apresentar protocolo de avaliação de dupla tarefa cognitiva-motora; descrever e verificar a associação entre o desempenho de dupla tarefa, mobilidade e aspectos clínico-funcionais em idosos saudáveis, idosos com CCL e idosos com DP, comparando-os; verificar a percepção e preferências relacionadas à dupla tarefa em idosos saudáveis, idosos com CCL e idosos com DP, comparando-os. Métodos: O estudo apresenta desenho transversal e analítico, com amostra  não probabilística e por conveniência. Os participantes foram submetidos à avaliação clínico-funcional através 13 instrumentos de medida e avaliação do controle postural estático através da posturografia computadorizada com protocolo de avaliação composto por 16 condições, sendo 14 condições de dupla tarefa motora-cognitiva. Resultados: Foram avaliados 35 idosos, alocados em 3 grupos distintos: grupo de idosos saudáveis (n=15), grupo com Comprometimento Cognitivo Leve (n=9) e grupo com Doença de Parkinson (n=11). Para os testes de mobilidade, houve incremento temporal durante a execução de dupla tarefa motora e cognitiva para os três grupos em comparação aos testes simples. A DT motora na pista em 8 ocasionou maior tempo de execução para os três grupos. Em todas as condições de avaliação na posturografia os idosos com CCL exibiram menos acertos em relação aos demais grupos, especialmente para citação de meses com uso de música pop. Conclusões: O teste de mobilidade em pista em 8 associado ou não a dupla tarefa é útil como método avaliativo para idosos com ou sem disfunção neurológica com forte correlação do teste em 8 com os testes de sentar e levantar e Time Up and Go. A aplicação de protocolo de avaliação com uso de dupla tarefa motora-cognitiva permitiu a verificação da interferência da tarefa cognitiva sobre o controle postural, especialmente as tarefas de fluência verbal. O protocolo mostrou-se de fácil aplicação e entendimento pelos idosos, simples e exequível. A maioria do indivíduos consideraram que a DT foi de fácil execução e que a adição da música não dificultou o ortostatismo.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The aging process triggers intense physiological changes that can lead to impairment of physical and cognitive capacities in the elderly and that tend to decrease mobility and restrict daily activities. Memory is one of the first functions to regress in aging, with difficulties in activities involving evocation and visuospatial recognition in dual task (DT) conditions. The interaction between aging and pathological processes can profoundly impact cognitive and physical function, as seen in mild cognitive impairment (MCI), dementia and idiopathic Parkinson's disease (PD), which affect the elderly. Objectives: To describe and analyze the interference of the cognitive task on static postural control through a dual cognitive-motor task evaluation protocol; describe and verify the association between performance of dual task, mobility and clinical-functional aspects in healthy elderly, elderly with MCI and elderly with PD, comparing them; to verify the perception and preferences related to the dual task in healthy elderly, elderly with CCL and elderly with PD, comparing them. Methods: The study presents a cross-sectional and analytical design, with a non-probabilistic sample and for convenience. The participants were submitted to clinical-functional evaluation through 13 measurement instruments and evaluation of static postural control through computerized posturography with evaluation protocol composed of 16 conditions, 14 conditions of dual motor-cognitive task. Results: A total of 35 elderly patients were included in three groups: healthy elderly (n=15), mild cognitive impairment (n=9) and Parkinson's disease group (n=11). For the mobility tests, there was a temporal increase during the execution of dual motor and cognitive tasks for the three groups compared to the simple tests. Motor DT in lane 8 resulted in longer execution times for all three groups. In all the posturography evaluation conditions the elderly with MCI showed less correctness in relation to the other groups, especially for citation of months with use of pop music. Conclusions: The 8-lane mobility test with or without double task is useful as an evaluation method for elderly patients with or without neurological dysfunction with a strong correlation of the test at 8 with sit-ups and Time Up and Go tests. of evaluation protocol with the use of dual motor-cognitive task allowed the verification of the interference of the cognitive task on the postural control, especially the tasks of verbal fluency. The protocol was easy to apply and understood by the elderly, simple and feasible. Most individuals considered DT to be easy to perform and that the addition of music did not hinder orthostatism.

6
  • KARIME ANDRADE MESCOUTO
  • EFEITOS DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA EM VARIÁVEIS FÍSICAS E COMPORTAMENTAIS EM MULHERES COM FIBROMIALGIA – ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • FUAD AHMAD HAZIME
  • Data: 25/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Fibromialgia (FM) é uma síndrome caracterizada por dor
    crônica generalizada, fadiga, problemas cognitivo-comportamentais,
    distúrbios de humor e má qualidade de sono. Apesar da etiologia da FM ser
    desconhecida, estudos demonstram uma alteração a nível do Sistema
    Nervoso Central (SNC) nesses indivíduos, conhecida como Sensibilização
    Central, responsável principalmente pela hipersensibilidade dolorosa. A
    Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) é uma técnica não
    invasiva, segura, economicamente viável que modula a excitabilidade cortical
    e vem demonstrando efeitos positivos em indivíduos com FM. Porém, ainda
    não há um consenso sobre a metodologia ou local mais adequados e com
    maiores resultados para essa população. Objetivo: O objetivo deste estudo é
    investigar se o tratamento com 5 dias consecutivos de ETCC resulta em
    melhoria dos níveis de dor quando comparado a um tratamento placebo,
    além de melhores níveis de funcionalidade e de limiar e tolerância de dor à
    pressão, estado de humor através dos níveis de ansiedade, depressão e
    afetividade em mulheres com FM. Método: Trata-se de um estudo
    randomizado controlado onde 45 mulheres com FM que foram randomizadas
    em um de três grupos: grupo ETCC ativa no córtex motor primário (M1;
    n=15); córtex pré-frontal dorsolateral (CPFDL; n=15) e ETCC placebo
    (SHAM; n=15). Todas as variáveis foram coletadas 7 dias antes do
    tratamento (baseline), no 5º dia de tratamento, no 7º dia e 21º dia após o
    término do tratamento (1º e 2º follow-up). Somente as variáveis de limiar e
    tolerância de dor à pressão foram também reavaliadas no 1º dia de
    tratamento para análise do efeito imediato do ETCC. O tratamento foi
    realizado durante 5 dias consecutivos, com uma corrente constante de
    intensidade de 2mA durante 20 minutos. Resultados: Os resultados mostram
    que não houve significância estatística para diminuição da dor em nenhum
    dos grupos (p &gt; 0,05). Porém, houve uma melhora da funcionalidade com a
    diminuição de 15,1% do impacto da doença em grupo M1 (p = 0,003) e 8,7%
    em grupo CPFDL (p = 0,022). Também foi observada uma melhora no nível
    da ansiedade em grupo CPFDL (p &lt; 0,05) com manutenção dos efeitos até
    os períodos de follow-up. Não houve diferença estatística nas demais
    variáveis. Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que a aplicação
    da ETCC em áreas corticais M1 e CPFDL durante 5 dias consecutivos a uma
    intensidade de 2mA durante 20min oferece resultados significativos na
    funcionalidade e ansiedade em pacientes com FM com efeitos mantidos após
    o término do tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Fibromyalgia (FM) is a syndrome characterized by chronic
    widespread pain, fatigue, cognitive behavioral impairments, mood disorders
    and sleep problems. Although the etiology of FM is unknown, it has been
    recognized as a centralized pain state where the patient’s Central Nervous
    System (CNS) is hyperactive, phenomenon known by Central Sensitization.
    Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) is a non-invasive, safe and
    cost-effective brain stimulation technique that modulates cortical excitability
    and has been showing positive effects in FM patients. However, there is no
    consensus on which method and exactly location of stimulation is most
    effective and presents with more significant benefits in this patients
    population. Objective: The aim of this study is to evaluate whether a 5
    consecutive day treatment with tDCS stimulation results in better pain levels
    when compared to sham, or placebo, and if there are any differential effect
    between active tDCS and sham tDCS on pressure pain threshold, pressure
    pain tolerance, mood disorders such as anxiety, depression and affectivity
    and the disease functional impact in women with FM. Methods: This
    randomized controlled trial had forty-five participants with FM, which were
    randomized in one of three groups: active tDCS in the primary motor cortex
    (M1; n=15) and dorsolateral prefrontal cortex (DLPFC; n=15) and sham
    stimulation (SHAM; n=15). All the data were collected 7 days prior to the
    begging of the intervention (baseline), on the 5 th day of treatment, with 7 and
    21 days of follow-up. The pressure pain threshold and tolerance were also
    revaluated at the 1 st day of treatment to analyze the immediate effect of tDCS.
    A constant current of 2 mA intensity was administered during 5 consecutive
    days for 20min. Results: The results showed there was no statistical
    significant improvement in pain in any of the groups (p &gt; 0,05). However,
    there was a reduction of 15,1% of the disease functional impact in M1 (p =
    0,003) and 8,7% in DLPFC (p = 0,022) resulting in improved function of this
    patient population. In addition, the results showed an improvement in anxiety
    levels in DLPFC group (p &lt; 0,05) with effects maintenance of up to follow-up
    periods. There was no statistical difference on the other variables.
    Conclusion: The results of this study suggests that tDCS treatment of 5
    consecutive days in cortical areas M1 and DLPFC of 2mA intensity for 20min
    have significant results in function and anxiety in patients with FM with
    sustained effects after treatment ended.

7
  • LEANDRO GONÇALVES CEZARINO
  • Estudo de Lesões Esportivas em um Centro de Formação de Atletas da Primeira Divisão do Futebol Brasileiro: Uma Abordagem Epidemiológica com Enfoque Prospectivo nas Lesões Musculares

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NATALIA FRANCO NETO BITTENCOURT
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 27/07/2018

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: Embora a prática do futebol de base seja amplamente difundida no Brasil, dados a respeito da incidência de lesões nessa população são limitados. As lesões musculares são as mais frequentes no futebol, representando cerca de 30% de todas as lesões. Embora o conhecimento científico sobre lesões musculares tenha se desenvolvido na última década, a prevalência dessas lesões tem aumentado. Poucos estudos sobre esta problemática foram dedicados a jogadores de futebol em formação, o que ressalta a necessidade de novas pesquisas. Objetivos: descrever a incidência de lesões em um time da elite do futebol brasileiro, durante a temporada de 2017; investigar a interação entre idade, lesão prévia, exposição a jogos e treinos, e desequilíbrios musculares na ocorrência de lesões musculares nessa população. Métodos: a incidência de lesões foi registrada como o número de lesões ocorridas, dividido pelo número de horas de exposição a jogos e treinos, multiplicado por 1.000. Os jogadores que sofreram lesão muscular sem contato compuseram o grupo lesionado (GL) e os jogadores que não sofreram lesões sem contato compuseram o grupo não-lesionado (GNL). Dados demográficos, antropométricos, histórico de lesões, exposição a jogos e treinos, e variáveis de força foram registrados e analisados. Além do cálculo do risco relativo, foram utilizados o teste t-independente, o qui-quadrado e um modelo de regressão logística multivariado para as análises estatísticas, considerando-se P<0,05. Resultados: foram documentadas 187 lesões em 122 jogadores (65,2%). A incidência geral de lesões foi de 1,86 a cada 1.000 horas de exposição, com uma taxa seis vezes maior em jogos comparada a treinos (P < 0,0001). Quarenta e cinco lesões musculares acometeram 34 jogadores: 16 (36%) de isquiotibiais; 12 (27%) de quadríceps; 14 (31%) de adutores; e 3 (6%) de panturrilha. O GL apresentou maior exposição a treinos [Diferença Média (DM) = 25,70 horas; Intervalo de Confiança (IC) 95% = 1,12, 50,27; P = 0,041] e maior exposição geral (jogos mais treinos) (DM = 32,97 horas; IC95% = 6,22, 59,73; P = 0,016) do que o GNL. Em relação ao tempo de prática no clube, o GL apresentou tempo significativamente menor em comparação com GNL (DM = - 6,57 meses; IC 95% = - 11,99, - 1,18, P = 0,017). Quanto à força muscular, o GL apresentou maior força excêntrica de quadríceps do que o GNL (DM = 3,29 N/kg.100; IC95% = 1,41; 5,17; P = 0,001) e a relação de força isquiotibiais: quadríceps (I:Q) foi significativamente mais baixa no GL em relação ao GNL (DM = -5,24; IC95% = -8,84, -1,65; P = 0,005. Lesão prévia de membro inferior aumentou significativamente a chance de lesão muscular (OR: 3,027, IC 95% = 1,133, 8,086). Conclusão: o risco de lesões foi maior durante jogos do que em treinos e os jogadores mais velhos (categoria sub-20) foram os mais propensos a se lesionarem. Lesões musculares foram as mais incidentes e atletas com histórico de lesão prévia de membros inferiores, valores mais baixos de relação I:Q e menos tempo de prática no clube, apresentaram maior risco de sofrerem lesões musculares. A interação de fatores de risco, tanto modificáveis como não modificáveis parece explicar melhor a ocorrência de lesões e este tipo de análise deve ser feito continuamente na tentativa de prevenir lesões em adolescentes.


  • Mostrar Abstract
  •  

    Introduction: in spite of the popularity of soccer at the youth level, data on the incidence of injuries in Brazil is limited. Muscle injuries are the most frequent in soccer, accounting for about 30% of all injuries. Although scientific knowledge on muscle injuries has increased in the last decade, the prevalence of these injuries has not decreased. Few studies on this field were dedicated to young soccer players, which highlights the need for further research. Objectives: to describe the incidence of injuries sustained by male elite youth soccer players over the 2017 season; to investigate the interaction between age, previous injury, match and training exposure and strength imbalances in the occurrence of muscle injuries in this population. Methods: demographic and anthropometric data, history of injuries, match and training exposure, and strength variables were recorded and analyzed. Injury incidence was calculated as the number of injuries occurred, divided by the number of hours of exposure on match play and training sessions, times 1,000. Players who sustained a non-contact muscle injury composed the injured group (IG) and players who suffered no non-contact injuries composed the uninjured group (UG). The relative risk was calculated and independent t-tests, the chi-square test and a multivariate logistic regression model were also conducted in the statistical analysis, considering P<.05. Results: one hundred and eighty seven injuries were documented in 122 players (65.2%). The overall incidence of injuries was 1.86 per 1,000 hours of exposure, with a rate six times higher in matches compared to training (P < .0001). Forty-five muscular injuries occurred in 34 players: 16 (36%) hamstring; 12 (27%) quadriceps; 14 (31%) adductor; and 3 (6%) calf injuries. The IG had a greater exposure to training [Mean Difference (MD) = 25.70 hours, 95% Confidence Interval (CI) = 1.12, 50.27, P = .041] and a greater overall exposure (match plus training) (MD = 32.97 hours, 95% CI = 6.22, 59.73, P = .016) than the UG. Regarding the time of arrival at the club, the IG presented a significantly smaller time of arrival in comparison to the UG (MD = - 6.57 months, 95% CI = 11.99, -1.18, P = .017). The muscle strength tests revealed that the IG had greater eccentric quadriceps strength (MD = 3.29 N / kg.100, 95% CI = 1.41, 5.17, P = .001), compared to the UG. The IG also had a lower hamstring:quadriceps strength (H:Q) ratio than the UG (MD = -5.24, CI95% = -8.84, -1.65; P = .005). Previous lower limb injury significantly increased the chance of sustaining a muscle injury (OR: 3.027, 95% CI = 1.133, 8.086). Conclusion: the risk of injury was higher during match play than during training and older players (U-20 years old) were the most likely to sustain injuries. Muscle injuries were the most prevalent and athletes with a previous history of lower limb injury, lower values of H:Q ratio and smaller time of arrival at the club, presented a higher risk of suffering muscle injuries. The interaction of both modifiable and non-modifiable risk factors seems to better explain the occurrence of injuries and this type of analysis should be continuously performed in the attempt to prevent injuries in adolescents.

8
  • SABRINA GABRIELLE GOMES FERNANDES
  • RELAÇÃO ENTRE O AUTORRELATO DE SAÚDE E O DESEMPENHO FÍSICO EM MULHERES DE MEIA-IDADE E IDOSAS RESIDENTES NA COMUNIDADE NO NORDESTE DO BRASIL.


  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
  • MAYLE ANDRADE MOREIRA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O autorrelato de saúde (ARS) é uma das medidas de resultados mais utilizadas na epidemiologia social, pesquisas em saúde pública e prática clínica, e tem sido associado à morbidade e mortalidade em diferentes populações. As medidas de desempenho físico são amplamente determinadas por funções fisiológicas que tipicamente diminuem com a idade. Algumas evidências mostram que o ARS está associado a medidas objetivas de desempenho físico, porém, estudos que investigam a associação em populações de renda média e baixa são raros, principalmente para populações de meia-idade. Objetivo: Verificar a relação entre o ARS e as medidas de desempenho físico, através dos testes que avaliam força de membros superiores e inferiores, em mulheres de meia-idade e idosas de uma localidade de baixa renda do Brasil. Métodos:  Trata-se de um estudo transversal composto por 571 mulheres de meia-idade (40-59 anos) e idosas (60-80 anos) residentes dos municípios de Parnamirim e Santa Cruz, Rio Grande do Norte. As participantes que avaliaram o seu estado de saúde em “excelente”, “muito bom” ou “bom” foram alocadas no grupo “ARS bom”, e aquelas que relataram sua saúde como “mais ou menos” ou “ruim” compuseram o grupo “ARS ruim”. A avaliação do desempenho físico foi composta por 4 testes: força de preensão palmar, equilíbrio unipodal com olhos abertos e fechados e teste de sentar-levantar.  A relação entre o ARS e o desempenho físico para as mulheres de meia-idade e idosas foi avaliada por meio de regressão linear múltipla ajustada pelas covariáveis (idade, escolaridade, renda, IMC, atividade física, comorbidades, status menopausal e história reprodutiva). Resultados: Mulheres de meia-idade que reportaram um bom ARS apresentaram melhores médias de desempenho físico, como a força de preensão palmar (β= 1,927, p<0,001), melhor tempo no equilíbrio com olhos fechados (β= 1,339, p= 0,041) e foram mais rápidas no teste de sentar-levantar (β= -0,770, p= 0,003) quando comparadas com aquelas que reportaram sua saúde como “ruim”. Para o grupo de mulheres idosas não há associação entre as medidas de desempenho físico e o ARS. Conclusão: Esse estudou mostrou que o ARS é significativamente associado com as medidas objetivas de desempenho físico em uma amostra de mulheres de meia-idade de baixa renda, sendo, portanto, uma ferramenta útil para a avaliação da saúde física dessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Self-rated Health (SRH) is one of the most used outcome measures in social epidemiology, public health research and clinical practice, and has been associated with morbidity and mortality in different populations. Physical performance measures are largely determined by physiological functions that typically decrease with age. Some evidence shows that SRH is associated with objective measures of physical performance; however, studies investigating association in low- and middle-income settings are rare, especially for middle-aged populations. Objective: To verify the relationship between SRH and physical performance measures, through tests that assess upper and lower limb strength in middle-aged and elderly women in a low-income setting of Brazil. Methods: This is a cross-sectional study of 571 middle-aged women (40-59 years old) and elderly women (60-80 years old) living in the municipalities of Parnamirim and Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Participants who reported their health status as "excellent," "very good," or "good" were allocated to the "SRH good" group, and those who reported their health as "fair" or "poor" composed the group "SRH poor". The physical performance evaluation consisted of 4 tests: handgrip strength, one-legged balance with eyes open and closed, and chair stand test. The relationship between SRH and physical performance for middle-aged and older women was assessed by multiple linear regression adjusted for covariates (age, education, family income, BMI, physical activity, comorbidities, menopausal status, and reproductive history). Results: Middle-aged women who reported good SRH had better physical performance, such as stronger handgrip strength (β = 1,927, p <0.001), greater balance time with eyes closed (β = 1.339, p = 0.041) and were faster in the chair stand test (β = -0.770, p = 0.003) when compared to those who reported their health as "poor." For the group of elderly women there is no association between physical performance measures and SRH. Conclusion: This study showed that SRH is significantly associated with objective measures of physical performance in a sample of low-income middle-aged women and is therefore a useful tool for assessing the physical health of this population.

9
  • GABRIELY AZEVEDO GONCALO SILVA
  • RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DO TESTE DE CAMINHADA INCREMENTAL E DE RESISTÊNCIA EM INDIVÍDUOS COM DPOC: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA TEREZA DO NASCIMENTO SALES FIGUEIREDO FERNANDES
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Introdução: Os Testes de Caminhada Incremental (TCI) e de Resistência (TCR) são uma alternativa na avaliação da capacidade funcional de indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), mas as respostas fisiológicas produzidas por estes ainda são pouco conhecidas. Objetivo: produzir revisão sistemática para avaliar as respostas fisiológicas antes, durante e após os TCI e TCR, em indivíduos com DPOC. Método: As bases de pesquisas utilizadas para busca foram: Medical Literature Library of Medicine (Medline), Cumulative Index to Nursing and Allied Health (CINAHL), Cochrane Central Register of Controlled Trials (Central), Web of Science e Scopus. Os critérios de inclusão consistiram em: avaliação dos efeitos fisiológicos, participantes ≥18 anos, de ambos os gêneros e diagnosticados com DPOC, publicações em inglês e estudos observacionais ou de intervenção publicados em revistas indexadas. De 4.071 resumos identificados, 15 artigos foram incluídos. A qualidade dos estudos foi avaliada pela Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology (STROBE). Resultados: 73% (n=11) dos artigos apresentaram qualidade B e 27% (n=4), qualidade C. Foram avaliados 836 indivíduos com DPOC leve a severa. A maioria dos estudos realizou TCI (2 testes), e as principais respostas fisiológicas foram: a frequência cardíaca pré e pós TCI foi, respectivamente, 86±16 x 103±21 bpm, indicando diferença significativa em relação aos valores basais, a Pressão Arterial Sistólica (136±16 mmHg x 149±22 mmHg - teste 1; 134±19 mmHg x 149±18 mmHg - teste 2), Saturação Periférica de Oxigênio (SpO2) (95,1±1,8% x 86,5±4,8%), (95,6±1,6 x 90,7±5.2%), (95,7± 1,8% x 92,4± 6% - teste 1; 95,1± 1,9% x 91,8± 6% - teste 2) e  dispneia (1.1±0.9 x 4,6±2,1 - teste 1; 1,2±1,2 x 5,1±2,2 - teste 2). A Distância Percorrida (DP) avaliada em dois TCI foi 88.2±96.7 m - teste 1 e 102.3±100.4 m - teste 2, com aumento significativo de 14.1±8.4 m no segundo teste. O consumo máximo de oxigênio comparado entre TCI e TCR não apresentou diferenças (17,2±4,7 x 17,4±4,4 ml.kg_1.min_1) e (12,27±0,3 x 12,32±0,3 ml/min), assim como FC (127±14 x 130±15 bpm), SpO2 (88±5 x 88±5 %), dispneia (4,0±1,1 x 4,4±1,7) e fadiga (2,2± 2,2 x 3,0± 2,4). Um estudo avaliou DP no TCI: 338± 102 m e TCR: 384± 193 m; e velocidade (85,9 m/min x 73,4 m/min), mas não realizou comparações. Conclusões: Apenas 15 estudos atingiram os critérios de inclusão e, em sua maioria apresentaram moderada qualidade metodológica, sem grupos controles, randomização, ou cegamento dos pesquisadores, o que compromete a qualidade das pesquisas.  Os testes produzem respostas semelhantes, porém o conhecimento das respostas fisiológicas durante os testes é limitado, pois a maioria dos estudos incluídos não avaliam as variáveis pré, durante e após para um melhor efeito de comparação. O TCI é o teste mais utilizado quando comparado ao TCR e não há muitos estudos que comparem as respostas produzidas por estes, dificultando afirmações mais precisas relacionadas aos dois testes.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Incremental shuttle walk test (ISWT) and  endurance shuttle walk test (ESWT) are very commonly used as an alternative to evaluate functional capacity in clinical practice for individuals with COPD. However, the physiological responses provided during and after these tests are still poorly understood. Aim: to proceed a systematic review to evaluate the physiological responses during and after ISWT and ESWT in subjects with COPD. Methods: The search databases used were Medline, CINAHL, Cochrane Central Register of Controlled Trials, Web of Science and Scopus. 4,071 abstracts were identified, 16 articles were included. The quality of the studies was evaluated by EPHPP. Results: 15 studies presented poor methodological quality according to EPHPP. 893 subjects with mild to severe COPD were evaluated. The studies that evaluated pre and post, heart rate and saturation of oxygen in two ISWTs, found significant differences in relation to baseline values, but not between them. The same behavior happened with blood pressure, dyspnoea and respiratory rate. The VO2peak compared between ISWT and ESWT presented similar values, with no statistical difference. In only one study, fatigue, dyspnea and minute ventilation also showed no significant variations. Only one article evaluated distance in the ESWT (384 ± 193 m) and ISWT (338 ± 102 m). The highest distance was observed in the study that the participants presented mild to moderate stage of COPD. Conclusion: most studies prioritized the ISWT. The knowledge of the physiological responses during the tests is limited, because not all the studies evaluate the variables pre, during and after tests to produce better comparison.

     

10
  • GALENO JAHNSSEN BEZERRA DE MENEZES FERREIRA
  • Estimulação transcraniana por corrente contínua melhora a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética: um ensaio piloto controlado randomizado duplo-cego.

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • MAÍRA CAROLINA LIXANDRÃO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: A polineuropatia diabética é altamente prevalente entre adultos diabéticos e idosos, promovendo baixa capacidade física e qualidade de vida (QV). Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da ETCC anódica aplicada na área motora primária (M1) na QV, aptidão física e dor em pacientes com polineuropatia diabética.

    Sujeitos e métodos: Foi conduzido um ensaio clínico piloto, paralelo, randomizado, duplo-cego com vinte pacientes com polineuropatia diabética. Cinco sessões consecutivas de ETCC na montagem M1/Fp2 foram realizadas. O Short Form 36 Health Survey (SF-36) foi utilizado para avaliar o desfecho primário. Para os desfechos secundários foram usados o nível de aptidão física de acordo com a força muscular de membros inferiores e superiores, flexibilidade e nível de capacidade funcional submáximo. Todos os desfechos foram medidos em 3 momentos diferentes (antes, 1ª semana e 2ª semana).

    Resultados: As equações de estimativas generalizadas (GEE) mostraram efeitos principais significativos de tempo x grupo no escore total do SF-36 (x2 = 48,79; p <0,001) com diferença significativa entre o antes e 1ª semana (p = 0,001) e 2ª semana (p = 0,001). O escore do SF-36 mostrou diferença significativa entre os grupos apenas na segunda semana (p = 0,05). Saúde mental, saúde física, emocional, estado geral de saúde, função física e capacidade funcional apresentaram tempo de interação significativo x grupo com aumento no grupo ativo. Dor corporal diferem entre os grupos na 2ª semana (p = 0,001). O TUG e o TC6 mostraram melhora significativa apenas no grupo ativo (p = 0,0075; p = 0,0001, respectivamente, de acordo com ANOVA).
    Conclusões: Cinco sessões de ETCC anódica na área M1 melhoram a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: Diabetic polyneuropathy is highly prevalent among diabetic adults and elder promoting poorer physical functioning and quality of life (QOL). This study aimed to evaluate the effects of anodal tDCS of the M1 on QOL, physical fitness and pain in patients with diabetic polyneuropathy.

    Subjects and methods: It was conducted a pilot, parallel, sham, randomized, double-blind trial with twenty patients with diabetic polyneuropathy. Five consecutive sessions of C3/Fp2 tDCS montage were done. Short Form 36 Health Survey (SF-36) was used to assess the primary outcome. Secondary outcomes measures were physical fitness level according to lower and upper body strength, flexibility and submaximal level of functional capacity. All outcomes were measured in 3 different times (baseline, 1 week and 2 week).

    Results: Generalized estimating equations showed significant main effects of time x group on SF-36 score (x2 = 48.79; p < 0.001) with significant difference between baseline to 1 week (p = 0.001) and 2 week (p = 0.001). SF-36 score showed significant difference between group only on 2 week (p = 0.05). Mental health, physical health, emotional, general health, physical function and functional capacity showed significant interaction time x group with increase in Active-tDCS group. Bodily pain differ between groups in 2 week (p = 0.001). TUG and 6MWT have shown significant improvement only in Active-tDCS group (p = 0.0075; p = 0.0001 respectively, according to ANOVA).

    Conclusions: Five sessions of anodal M1 tDCS improve QOL and functionality in patients with diabetic polyneuropathy.

11
  • GALENO JAHNSSEN BEZERRA DE MENEZES FERREIRA
  • Estimulação transcraniana por corrente contínua melhora a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética: um ensaio piloto controlado randomizado duplo-cego.

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • MAÍRA CAROLINA LIXANDRÃO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: A polineuropatia diabética é altamente prevalente entre adultos diabéticos e idosos, promovendo baixa capacidade física e qualidade de vida (QV). Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da ETCC anódica aplicada na área motora primária (M1) na QV, aptidão física e dor em pacientes com polineuropatia diabética.

    Sujeitos e métodos: Foi conduzido um ensaio clínico piloto, paralelo, randomizado, duplo-cego com vinte pacientes com polineuropatia diabética. Cinco sessões consecutivas de ETCC na montagem M1/Fp2 foram realizadas. O Short Form 36 Health Survey (SF-36) foi utilizado para avaliar o desfecho primário. Para os desfechos secundários foram usados o nível de aptidão física de acordo com a força muscular de membros inferiores e superiores, flexibilidade e nível de capacidade funcional submáximo. Todos os desfechos foram medidos em 3 momentos diferentes (antes, 1ª semana e 2ª semana).

    Resultados: As equações de estimativas generalizadas (GEE) mostraram efeitos principais significativos de tempo x grupo no escore total do SF-36 (x2 = 48,79; p <0,001) com diferença significativa entre o antes e 1ª semana (p = 0,001) e 2ª semana (p = 0,001). O escore do SF-36 mostrou diferença significativa entre os grupos apenas na segunda semana (p = 0,05). Saúde mental, saúde física, emocional, estado geral de saúde, função física e capacidade funcional apresentaram tempo de interação significativo x grupo com aumento no grupo ativo. Dor corporal diferem entre os grupos na 2ª semana (p = 0,001). O TUG e o TC6 mostraram melhora significativa apenas no grupo ativo (p = 0,0075; p = 0,0001, respectivamente, de acordo com ANOVA).
    Conclusões: Cinco sessões de ETCC anódica na área M1 melhoram a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: Diabetic polyneuropathy is highly prevalent among diabetic adults and elder promoting poorer physical functioning and quality of life (QOL). This study aimed to evaluate the effects of anodal tDCS of the M1 on QOL, physical fitness and pain in patients with diabetic polyneuropathy.

    Subjects and methods: It was conducted a pilot, parallel, sham, randomized, double-blind trial with twenty patients with diabetic polyneuropathy. Five consecutive sessions of C3/Fp2 tDCS montage were done. Short Form 36 Health Survey (SF-36) was used to assess the primary outcome. Secondary outcomes measures were physical fitness level according to lower and upper body strength, flexibility and submaximal level of functional capacity. All outcomes were measured in 3 different times (baseline, 1 week and 2 week).

    Results: Generalized estimating equations showed significant main effects of time x group on SF-36 score (x2 = 48.79; p < 0.001) with significant difference between baseline to 1 week (p = 0.001) and 2 week (p = 0.001). SF-36 score showed significant difference between group only on 2 week (p = 0.05). Mental health, physical health, emotional, general health, physical function and functional capacity showed significant interaction time x group with increase in Active-tDCS group. Bodily pain differ between groups in 2 week (p = 0.001). TUG and 6MWT have shown significant improvement only in Active-tDCS group (p = 0.0075; p = 0.0001 respectively, according to ANOVA).

    Conclusions: Five sessions of anodal M1 tDCS improve QOL and functionality in patients with diabetic polyneuropathy.

12
  • DANIELLE CRISTINA GOMES
  • Vinculando conteúdo dos questionários de qualidade de vida para crianças com doença pulmonar obstrutiva crônica com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EGMAR LONGO HULL
  • LUCIANA CASTANEDA RIBEIRO
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 03/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: Identificar os principais questionários de QVRS específicos para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica em Crianças traduzidos e validados para crianças brasileiras; e examinar como os conteúdos refletidos por esses instrumentos são representados nas categorias que compõem a Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF). Métodos: Trata-se de um estudo metodológico desenvolvido em duas etapas. A primeira compreendeu uma revisão da literatura para identificação e seleção dos questionários e a segunda consistiu na vinculação dos conteúdos abordados pelos questionários à CIF. Para tal seguiu-se a metodologia amplamente utilizada de Cieza e Colaboradores, com identificação dos conteúdos significantes dos itens dos questionários e categorias correspondentes na CIF, por dois revisores independentes. Resultados: Foram identificados e analisados os seguintes instrumentos: Cystic Fibrosis Questionnaire (QFCpais6-13; QFC6-11), Pediatric Asthma Quality of Life (PAQLQ), as versões self e proxy do DISABKIDS ® - Cystic Fibrosis Module, e do Pediatric Quality of Life Asthma Module (PedsQL-Asthma). Os dados foram posteriormente apresentados em frequências absolutas e relativas. A concordância interexaminadores foi verificada por meio do coeficiente de Kappa. O produto dos estudos está apresentado em dois artigos científicos. Conclusão: A ligação do conteúdo dessas medidas avaliativas de qualidade de vida com a CIF evidenciou que todas estão vinculadas em diferentes níveis. Grande parte dos instrumentos apresenta um enfoque na função do corpo, destinando uma menor ou nenhuma frequência do seu conteúdo aos outros componentes de funcionalidade, apresentando assim, desvantagens em relação a uma avaliação biopsicossocial como propõe a CIF.


  • Mostrar Abstract
  • Purpose: To identify the principal health-related quality of life (HRQoL) questionnaires specific for Chronic Obstructive Pulmonary Disease in children, translated and validated for Brazilian children; and to examine how the reflected content in these tools are represented in the categories that compose the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). Methods: This is a methodological study developed in two stages. The first stage comprehended a literature review for identification and selection of the questionnaires and the second consisted of linking the contents to ICF. For such purpose was followed the widely used Cieza and colleagues methodology, with the identification of meaningful concepts of questionnaires items and linking to correspondent categories on ICF, by two independent reviewers. Results: The following tools were identified and analyzed: Cystic Fibrosis Questionnaire (CFQparents6-13 and CFQ6-11), Pediatric Asthma Quality of Life (PAQLQ), the self and proxy versions of DISABKIDS ® - Cystic Fibrosis Module, and of Pediatric Quality of Life Asthma Module (PedsQL-Asthma). Data were presented into absolute and relative frequencies. Kappa Coefficient was used to analyze inter-reviewers concordance. The study product was presented in two scientific papers. Conclusion: The analysis of the contents of quality of life questionnaires revealed that all of them are linked to the ICF at different levels. The majority of tools has a focus on body function, assigning a smaller or no frequency of these contents to the other components of human functioning, leading to a disadvantage in relation to a biopsychosocial assessment, as proposed by the ICF.

2017
Dissertações
1
  • EDSON MENESES DA SILVA FILHO
  • Modulação do córtex motor no tratamento das artralgias decorrentes da Chikungunya

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGARD MORYA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • HINDIAEL AERAF BELCHIOR
  • Data: 12/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Chikungunya (CHIK) está fora de controle no Brasil com 170 mil casos no primeiro semestre de 2016. Mais de 60% dos pacientes apresentam artralgia recidivante e remitente com dor articular debilitante por anos. Não existem agentes terapêuticos específicos para tratar e reabilitar pessoas infectadas com CHIK. A dor persistente pode levar à incapacidade, exigindo tratamento farmacológico a longo prazo. Os avanços nos tratamentos não farmacológicos são necessários para promover o alívio da dor e restaurar a funcionalidade sem efeitos colaterais. Aqui, demonstramos que a Estimulação Transcraniana com Corrente Contínua anódica (ETCC) sobre o córtex motor primário pode reduzir significativamente a dor na fase crônica da CHIK. A ETCC pode ser uma ferramenta eficaz, barata e atraente para áreas que não possuem recursos com um grande número de pacientes com dor crônica persistente gerada pela CHIK.


  • Mostrar Abstract
  • The Chikungunya (CHIK) virus is epidemic in Brazil, with 170,000 cases in the first half of 2016. More than 60% of patients present relapsing and remitting chronic arthralgia with debilitating pain lasting years. There are no specific therapeutic agents to treat and rehabilitee infected persons with CHIK. Persistent pain can lead to incapacitation, requiring long-term pharmacological treatment. Advances in non-pharmacological treatments are necessary to promote pain relief without side effects and to restore functionality. Here, we demonstrate that the transcranial direct current stimulation (tDCS) across the primary motor cortex significantly reduces pain in the chronic phase of CHIK. Our findings suggest tDCS could be an effective, inexpensive and deployable therapy to areas lacking resources with a great number of patients with chronic CHIK persistent pain. 

SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao