Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2024
Dissertações
1
  • RACKLAYNE RAMOS CAVALCANTI
  • EFEITOS DA VENTOSA SECA NA DOR, FUNÇÃO FÍSICA E QUALIDADE DE VIDA EM MULHERES COM OSTEOARTRITE DO JOELHO: UM ENSAIO ALEATORIZADO E CEGO

     

  • Orientador : MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • AREOLINO MATOS
  • DIEGO GALACE DE FREITAS
  • Data: 25/01/2024

  • Mostrar Resumo
  •  INTRODUÇÃO: A osteoartrite do joelho provoca dor, incapacidade funcional e substancial impacto na qualidade de vida, impondo desafios significativos tanto no âmbito da saúde pública quanto nos recursos socioeconômicos. O tratamento para a osteoartrite de joelho abrange diversas abordagens, incluindo intervenções não farmacológicas, farmacológicas e cirúrgicas. Dentro do espectro de terapias não farmacológicas, a ventosaterapia emerge como uma terapia alternativa que supostamente busca controlar os sintomas associados a essa população. Contudo, revisões sistemáticas recentes destacam não apenas a falta de consenso sobre sua eficácia, mas também evidenciam um notável risco de viés metodológico nos estudos existentes. Essa lacuna no entendimento e a presença de limitações metodológicas sinalizam a urgência de investigações mais aprofundadas e robustas. OBJETIVO: Avaliar os efeitos da ventosaterapia a seco na dor, função e qualidade de vida em mulheres com osteoartrite do joelho. MÉTODO: Ensaio clínico randomizado, cego, com ocultação de alocação e análise por intenção de tratar, com 62 mulheres diagnosticadas com osteoartrite de joelho que foram aleatorizadas em dois grupos: experimental e controle. O grupo experimental (n = 31) recebeu a aplicação de 5 ventosas a seco no joelho,e o grupo controle (n = 31) também passou pelo mesmo procedimento, porém com uma terapia sham de ventosa a seco. Ambas as intervenções foram administradas duas vezes por semana, durante um período de 6 semanas, com cada sessão com duração de 15 minutos. Os intrumentos de avaliação foram Escala Numérica de Dor, Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index, Short-form 36, 30 seconds Sit To Stand Test, 40-m self-paced alk test e Stair-climbing time 8 steps. As participantes foram avaliadas antes do início da intervenção, após três e seis semanas de tratamento, e novamente um mês após o término das intervenções. O desfecho primário foi a dor em repouso, enquanto os desfechos secundários incluíram dor ao movimento, incapacidade, qualidade de vida e funcionalidade. RESULTADOS: Ambos os grupos apresentaram características socioeconômicas semelhantes na linha de base. Não foram identificadas diferenças estatisticamente significativas entre os grupos em relação ao desfecho primário de intensidade da dor após 3 semanas (-1,39, IC [-3,41; 0,64]), seis semanas (-1,20, IC [(-3,17; 0,76)]) e dez semanas (-0,51, IC [(-3,01; 2,00)]). Essa tendência foi corroborada nos desfechos secundários, onde as estimativas médias e seus intervalos de confiança excluíram efeitos significantes em todos os casos. Esses resultados sugerem uma equivalência nas respostas entre o grupo experimental e o grupo controle ao longo do período de avaliação. CONCLUSÃO: A terapia com ventosa seca foi semelhante à terapia sham em termos de redução da dor, incapacidade, capacidade funcional, qualidade de vida ou efeito geral percebido em pessoas que sofrem com osteoartrite do joelho.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Knee osteoarthritis causes pain, functional disability and a substantial impact on quality of life, imposing significant challenges both in terms of public health and socioeconomic resources. Treatment for knee osteoarthritis encompasses several approaches, including non-pharmacological, pharmacological and surgical interventions. Within the spectrum of non-pharmacological therapies, cupping therapy emerges as an alternative therapy that supposedly seeks to control the symptoms associated with this population. However, recent systematic reviews highlight not only the lack of consensus on its effectiveness, but also highlight a notable risk of methodological bias in existing studies. This gap in understanding and the presence of methodological limitations signal the urgency for more in-depth and robust investigations. OBJECTIVE: To evaluate the effects of dry cupping on pain, function and quality of life in women with knee osteoarthritis. METHOD: Randomized, blinded clinical trial with allocation concealment and intention-to-treat analysis. Fifty-seven women diagnosed with knee osteoarthritis were randomized into two groups: experimental and control. The experimental group (n = 31) received 5 dry cupping applications on the knee, and the control group (n = 26) also underwent the same procedure, but with dry cupping sham therapy. Both interventions were administered twice a week over a 6-week period, with each session lasting 15 minutes. The assessment instruments were Numerical Pain Scale, Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index, Short-form 36, 30 seconds Sit To Stand Test, 40-m self-paced alk test and Stair-climbing time 8 steps. Participants were assessed before the start of the intervention, after three and six weeks of treatment, and again one month after the end of the interventions. The primary outcome was pain at rest, while secondary outcomes included pain with movement, disability, quality of life and functionality. RESULTS: Both groups had similar socioeconomic characteristics at baseline. No statistically significant differences were identified between the groups in relation to the primary outcome of pain intensity after 3 weeks (-1.39, CI [-3.41; 0.64]), six weeks (-1.20, CI [ (-3.17; 0.76)]) and ten weeks (-0.51, CI [(-3.01; 2.00)]). This trend was corroborated in the secondary outcomes, where the mean estimates and their confidence intervals excluded significant effects in all cases. These results suggest equivalence in responses between the experimental group and the control group throughout the evaluation period. CONCLUSION: Dry cupping therapy was similar to sham therapy in terms of reducing pain, disability, functional capacity, quality of life, or overall perceived effect in people suffering with knee osteoarthritis.

2
  • MAYARA FABIANA PEREIRA COSTA
  • USO DA TERAPIA DE OSCILAÇÃO DE ALTA FREQUÊNCIA DA PAREDE TORÁCICA DE LACTENTES: ESTUDO DE VIABILIDADE PARA UM ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO E RANDOMIZADO

  • Orientador : KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • VANESSA SUZIANE PROBST
  • Data: 21/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Durante infecções respiratórias, a resposta inflamatória do organismo resulta em maior produção e acúmulo de muco nas vias aéreas respiratórias. O Expector® LAC, equipamento brasileiro em desenvolvimento que possibilita a utilização da Terapia de Oscilação de Alta Frequência da Parede Torácica, surge como opção para facilitar a remoção desse muco em lactentes. Objetivo:  Testar a viabilidade da terapia oscilatória de alta frequência com o Expector® em lactentes saudáveis. Métodos: Estudo de viabilidade para um ensaio clínico controlado e randomizado, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFRN/FACISA (nº 5.636.504). Inicialmente realizou-se um estudo piloto com 10 participantes para ajustes da coleta de dados. A amostra foi composta por 30 participantes, de 3 a 6 meses de idade, alocados em 3 grupos.  Os grupos experimentais utilizaram o Expector® em configurações distintas:  com todos os minimotores ativados (G1) e  com os 4 minimotores superiores ativados (G2). O grupo controle utilizou o equipamento desativado. [KM1] Os participantes foram avaliados antes, durante e após o seu uso. Os desfechos foram frequência cardíaca (FC) e saturação periférica de oxigênio (SpO2) avaliados com oximetria de pulso; ausculta pulmonar, examinada com estetoscópio; presença/ausência de dor, observada por meio da Children and Infant’s Postoperative Pain Scale (CHIPPS); estado de sono/vigília do lactente, analisado por observação visual; e satisfação dos pais, mensurado com questionário elaborado para este fim. Os dados obtidos foram analisados por meio do SPSS, utilizando as equações de estimativas generalizadas. Foi considerado um nível significância estatística quando p<0,05. Resultados: Participaram do estudo 40 lactentes e   seus respectivos responsáveis, sendo 10 no estudo piloto e30 divididos entre os grupos, com idade média  de 4,4 ± 0,96 meses. Para os desfechos de FC, SpO2, ausculta pulmonar e dor não houve diferenças entre os grupos estudados. A FR foi maior no G2, independente do tempo (p = 0,002). O sono/vigília teve menor pontuação após 20min do uso do equipamento, independente do grupo, tendendo ao estado sonolento nesse período (p = 0,04). No conforto do bebê houve diferença entre os tempos (p = 0,03), sem localização dessa diferença e o conforto dos pais apresentou diferença também entre os tempos (p = 0,02) sendo maior aos 5 minutos de uso do Expector®. Conclusão: O Expector® LAC é um equipamento viável, confortável e seguro para o uso em lactentes de 3 a 6 meses de idade, pois não apresenta riscos de alterações em variáveis fisiológicas, no estado de sono/vigília ou gera dor.


     [KM1]Especificar os experimentais.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: During respiratory infections, the body's inflammatory response results in increased production and accumulation of mucus in the respiratory airways. Expector® LAC, a Brazilian device under development that enables the use of High-Frequency Chest Wall Oscillation Therapy, emerges as an option to facilitate mucus removal in infants. Objective: To test the feasibility of high-frequency oscillatory therapy with Expector® in healthy infants. Methods: Feasibility study for a controlled and randomized clinical trial, approved by the Research Ethics Committee of UFRN/FACISA (no. 5,636,504). Initially, a pilot study was conducted with 10 participants to adjust data collection. The sample consisted of 30 participants, aged 3 to 6 months, allocated into 3 groups. The experimental groups used Expector® in different settings, the first with all mini-motors activated and the second with only the 4 upper ones, while the control group had the equipment deactivated. Participants were evaluated before, during, and after its use. Outcomes included heart rate and peripheral oxygen saturation assessed by pulse oximetry; lung auscultation examined with a stethoscope; presence/absence of pain, observed through the Children and Infant’s Postoperative Pain Scale (CHIPPS); infant's sleep/wakefulness state, analyzed by visual observation; and parental satisfaction, measured with a questionnaire developed for this purpose. Data were analyzed using Generalized Estimating Equations. A statistical significance level was considered when p<0.05. Results: A total of 40 infants and their respective caregivers participated in the study, with 10 in the pilot study. After adjustments with the pilot study, 30 participated in the final study (mean age 4.4 ± 0.96 months). GEE indicated that for the outcomes of HR, SpO2, lung auscultation, and pain, there were no differences between the study groups. However, RR, sleep/wakefulness, baby's comfort, and parental comfort showed differences. RR was higher in G2, regardless of time (p = 0.002). Sleep/wakefulness had lower scores after 20 minutes of equipment use, regardless of the group, tending towards a sleepy state during this period (p = 0.04). There was a difference in baby's comfort between times (p = 0.03), with no location of this difference, and parental comfort also showed a difference between times (p = 0.02), being higher at 5 minutes of Expector® use. Conclusion: Expector® LAC is a feasible, comfortable, and safe device for use in infants aged 3 to 6 months, as it does not pose risks of alterations in physiological variables, sleep/wakefulness state, or pain generation.

3
  • GABY KELLY BEZERRA DE MACEDO
  • ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL E AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DA VERSÃO BRASILEIRA DO PEDIATRIC RATING OF CHRONIC ILLNESS SELF-EFFICACY (PRCISE-BR) PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM CONDIÇÕES RESPIRATÓRIAS CRÔNICAS

  • Orientador : KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • THAYLA AMORIM SANTINO
  • Data: 21/02/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A autoeficácia é um importante conceito associado a desfechos de saúde positivos em condições respiratórias crônicas pediátricas. No entanto, até o momento não existe um instrumento validado para a população brasileira para estimar a autoeficácia em vários tipos de condições respiratórias crônicas na infância e adolescência. Objetivo: Adaptar transculturalmente e avaliar as propriedades psicométricas da versão brasileira do Pediatric Rating of Chronic Illness Self-Efficacy (PRCISE-Br) para crianças e adolescentes com condições respiratórias crônicas. Métodos: Estudo metodológico exploratório aprovado pelo comitê de ética em pesquisa da UFRN/FACISA (n° 6.061.966). O protocolo de adaptação transcultural envolveu 6 etapas: tradução, síntese das traduções, tradução reversa, comitê de especialistas, pré-teste e submissão dos documentos à autora original. Durante o pré-teste, entrevistas em profundidade foram realizadas para complementar a avaliação da compreensão dos entrevistados. As propriedades psicométricas foram avaliadas em uma amostra de crianças e adolescentes de ambos os sexos, com idade de 7 a 18 anos e diagnóstico clínico de asma, fibrose cística ou outras condições respiratórias crônicas isoladas. Testes psicométricos foram utilizados para estimar a validade de conteúdo e de construto (estrutural, convergente, divergente), confiabilidade (consistência interna e teste-reteste) e efeitos piso e teto. Resultados: A adaptação transcultural do PRCISE-Br envolveu a inclusão de instruções e de afirmativas ao invés das perguntas, visando facilitar a compreensão do público-alvo. Todos os itens foram entendidos de forma adequada e apresentaram validade de conteúdo satisfatória (IVC ≥ 0,78). A amostra para avaliação das propriedades psicométricas foi composta por 36 indivíduos com idade mediana de 11,00 [9,00 – 14,75] anos e diagnóstico clínico de fibrose cística (66,67%) e asma (33,33%). Na análise fatorial exploratória, a estrutura do PRCISE-Br foi obtida através da determinação de 1 fator fixo, que explicou 23,58% da variância total. Os índices de ajuste alcançados na análise confirmatória através do SPSS Amos (χ2 = 204,083; df = 90, χ2/df = 2,267; p < 0,001; CFI = 0,288; TLI = 0,169; GFI = 0,613; SRMR = 1,062; RMSEA = 0,190) indicaram que o modelo não foi considerado totalmente adequado. O PRCISE-Br apresentou correlações moderadas com outro instrumento de autoeficácia (EAGP; r = 0,486; p = 0,003) e com uma escala de qualidade de vida (PedsQL™ 4.0; r = 0,604; p < 0,001). Não foram encontradas correlações significativas entre autoeficácia e número de hospitalizações (r = -0,301; p = 0,075) e idas à emergência (r = -0,115; p = 0,504) nos últimos 12 meses. O PRCISE-Br demonstrou boa confiabilidade com coeficiente alfa de Cronbach de 0,71 e ICC de 0,613 (IC 95% = -0,036 – 0,855; p = 0,029). Efeito teto foi observado (41,67%) e não foram encontrados efeitos piso na amostra do estudo. Conclusão: O PRCISE-Br está adaptado transculturalmente e encontra-se semanticamente equivalente à versão original. As propriedades psicométricas demonstram que o instrumento produz medidas confiáveis e válidas e pode ser utilizado em pesquisas e na prática clínica para estimar a autoeficácia de crianças e adolescentes com condições respiratórias crônicas.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Self-efficacy is an important concept associated with positive health outcomes in pediatric chronic respiratory conditions. However, to date, there is no validated instrument for the Brazilian population to estimate self-efficacy in various types of chronic respiratory conditions in childhood and adolescence. Objective: To cross-culturally adapt and evaluate the psychometric properties of the Brazilian version of the Pediatric Rating of Chronic Illness Self-Efficacy (PRCISE-Br) for children and adolescents with chronic respiratory conditions. Methods: Exploratory methodological study approved by the research ethics committee of UFRN/FACISA (No. 6.061.966). The cross-cultural adaptation protocol involved 6 stages: translation, synthesis of translations, back-translation, expert committee, pre-test, and submission of documents to the original author. During the pre-test phase, in-depth interviews were conducted to complement the assessment of interviewees' comprehension. Psychometric properties were assessed in a sample of children and adolescents of both sexes, aged 7 to 18 years, with a clinical diagnosis of asthma, cystic fibrosis, or other isolated chronic respiratory conditions. Psychometric tests were used to estimate content and construct validity (structural, convergent, divergent), reliability (internal consistency and test-retest), and floor and ceiling effects. Results: The cross-cultural adaptation of PRCISE-Br involved the inclusion of instructions and statements instead of questions, aiming to facilitate understanding among the target audience. All items were adequately understood and demonstrated satisfactory content validity (CVI ≥ 0.78). The sample for evaluating psychometric properties consisted of 36 individuals with a median age of 11.00 [9.00 – 14.75] years and clinical diagnoses of cystic fibrosis (66.67%) and asthma (33.33%). In the exploratory factor analysis, the structure of PRCISE-Br was obtained by determining 1 fixed factor, which explained 23.58% of the total variance. The fit indices obtained in the confirmatory analysis using SPSS Amos (χ2 = 204.083; df = 90, χ2/df = 2.267; p < 0.001; CFI = 0.288; TLI = 0.169; GFI = 0.613; SRMR = 1.062; RMSEA = 0.190) indicated that the model was not considered entirely adequate. PRCISE-Br showed moderate correlations with another self-efficacy instrument (EAGP; r = 0.486; p = 0.003) and with a quality-of-life scale (PedsQL™ 4.0; r = 0.604; p < 0.001). No significant correlations were found between self-efficacy and the number of hospitalizations (r = -0.301; p = 0.075) and emergency department visits (r = -0.115; p = 0.504) in the last 12 months. PRCISE-Br demonstrated good reliability with a Cronbach's alpha coefficient of 0.71 and ICC of 0.613 (95% CI = -0.036 – 0.855; p = 0.029). A ceiling effect was observed (41.67%), and no floor effects were found in the study sample. Conclusion: The PRCISE-Br has been cross-culturally adapted and is semantically equivalent to the original version. The psychometric properties demonstrate that the instrument yields reliable and valid measures and can be used in research and clinical practice to estimate self-efficacy in children and adolescents with chronic respiratory conditions.

     

4
  • MONALIZA LOPES DE MELO
  • COMPORTAMENTO DAS VARIÁVEIS HEMODINÂMICAS DURANTE A ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA INTRADIALÍTICA: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • SUELLEN MARY MARINHO DOS SANTOS ANDRAD
  • Data: 05/03/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Pacientes com doença renal terminal estão frequentemente expostos a uma rotina exaustiva de hemodiálise longe de suas residências, limitação na alimentação, ingestão de água e polifarmácia. Uma abordagem não farmacológica como a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) está sendo investigada para o tratamento da dor nesses pacientes. Sua aplicação se dá durante a hemodiálise aproveitando o curso da rotina clínica do paciente. Porém não foram anteriormente analisadas como as variáveis hemodinâmicas se comportaram durante a aplicação da ETCC durante a hemodiálise, necessitando portanto de evidências de segurança para o uso. Objetivo: Este estudo tem como objetivo avaliar o comportamento hemodinâmico da pressão arterial e frequência cardíaca em pacientes com doença renal terminal submetidos a aplicação de ETCC anódica sobre a área motora primária durante a hemodiálise. Objetivamos também avaliar os efeitos adversos e colaterais durante e após o uso da ETCC nessa população. Método: Trata-se de um ensaio clínico paralelo, duplo cego, randomizado e placebo-controlado que incluiu pacientes em hemodiálise. Os pacientes receberam dez sessões não consecutivas de ETCC sobre o córtex motor primário (montagem M1-SO), com 2mA de intensidade pelo tempo de 20 minutos. As sessões de hemodiálise duravam quatro horas e as variáveis hemodinâmicas de pressão arterial e a frequência cardíaca foram analisadas em cinco momentos: uma hora antes do início das sessões, e no início de cada uma das seguintes quatro horas de procedimento dialítico. Resultados: Não houve diferença entre os grupos nas variáveis hemodinâmicas de pressão arterial sistólica, diastólica, média e frequência cardíaca. Além disso, não ocorreram efeitos colaterais e os poucos efeitos adversos relatados estão condizentes com o descrito na literatura (sensação de formigamento, coceira no local dos eletrodos). Conclusão: A ETCC aplicada com montagem C3/Fp2 não alterou as variáveis hemodinâmicas durante o procedimento de hemodiálise em pacientes com doença renal terminal.



  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Patients with end-stage renal disease are often subjected to an exhaustive routine of hemodialysis away from their homes, dietary restrictions, water intake limitations, and polypharmacy. A non-pharmacological approach such as transcranial direct current stimulation (tDCS) is being investigated for pain management in these patients. Its application occurs during hemodialysis, taking advantage of the patient's clinical routine. However, the hemodynamic variables during tDCS application during hemodialysis have not been previously analyzed, requiring safety evidence for its use. Objective: This study aims to evaluate the hemodynamic behavior of blood pressure and heart rate in patients with end-stage renal disease undergoing anodal tDCS application over the primary motor cortex during hemodialysis. We also aim to assess adverse and collateral effects during and after tDCS use in this population. Method: This is a parallel, double-blind, randomized, placebo-controlled clinical trial that included patients on hemodialysis. Patients received ten non-consecutive sessions of tDCS over the primary motor cortex (M1-SO montage), with an intensity of 2mA for 20 minutes. Hemodialysis sessions lasted four hours, and hemodynamic variables of blood pressure and heart rate were analyzed at five time points: one hour before the start of the sessions and at the beginning of each of the subsequent four hours of the dialytic procedure. Results: There was no difference between groups in hemodynamic variables of systolic, diastolic, mean arterial pressure, and heart rate. Furthermore, no adverse effects occurred, and the few reported adverse effects are consistent with those described in the literature (tingling sensation, itching at the electrode site). Conclusion: tDCS applied with the C3/Fp2 montage did not alter hemodynamic variables during the hemodialysis procedure in patients with end-stage renal disease.


5
  • RISONETY MARIA DOS SANTOS
  • IMPACTO DE UM PROGRAMA DE REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR NO MANEJO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • JESSICA DANIELLE MEDEIROS DA FONSECA
  • LEONIDAS DE OLIVEIRA NETO
  • Data: 24/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é o principal fator de risco modificável para doenças cardiovasculares e morte prematura. O controle eficaz da HAS necessita do acompanhamento integral do indivíduo na Rede de Saúde, multidisciplinar, e da compreensão e participação ativa do paciente sobre sua condição de saúde e no tratamento. O objetivo deste estudo foi analisar o impacto de um programa de reabilitação cardiovascular no manejo da HAS com ênfase nas medidas não-farmacológicas de intervenção. Métodos: Trata-se de um estudo analítico, experimental, do tipo ensaio clínico, realizado no Laboratório de Motricidade e Fisiologia Humana da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA). As varáveis avaliadas foram a capacidade funcional e física, através dos testes de caminhada de seis minutos, do degrau de seis minutos e dos questionários Perfil de Atividade Humana e Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) versão curta. O programa foi composto exercícios aeróbicos e resistidos prescritos de forma individual, supervisionada e com progressão de carga durante 8 semanas. A análise estatística descritiva em média, desvio padrão, frequências absoluta e relativa. E, para comparação entre os dados nos momentos antes e após o programa foram utilizados o Teste t Student ou Wilcoxon para medidas pareadas. Para assumir significância estatística foi adotado valor p <0,05. Resultados: Foram incluídos 15 participantes com diagnóstico de Hipertensão Arterial Sistêmica, com média de idade de 58,5+8,7 anos. Houve um aumento significativo na % do valor previsto do teste de caminhada, 84,1±11,8% vs. 99± 15,7% (Δ=15,7±13,2%), após os exercícios, p<0,0005, assim como houve um aumento significativo na % do valor previsto do teste do degrau, 91,8±29,5% vs. 115,3±37,1% (Δ=23,5±15,7%), após os exercícios, p<0,0001. Além disso, houve melhora na força muscular periférica na flexão de ombro, cotovelo e extensão de joelho da amostra estudada. Conclusões: Os resultados do presente estudo permitem concluir que um programa de exercícios combinados (exercícios aeróbicos + exercícios resistidos), prescritos individualmente, supervisionados e em grupo, com duração de 8 semanas consecutivas, e progressão semanal é capaz de melhorar capacidade funcional, física, força muscular periférica de indivíduos hipertensos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Systemic Arterial Hypertension (SAH) is the main modifiable risk factor for cardiovascular diseases and premature death. Effective control of SAH requires comprehensive monitoring of the individual in the multidisciplinary Health Network, and the patient's understanding and active participation in their health condition and treatment. The aim of this study was to analyze the impact of a cardiovascular rehabilitation program on the management of SAH with an emphasis on non-pharmacological intervention measures. Methods: This is an analytical, experimental, clinical trial-type study, carried out at the Human Motricity and Physiology Laboratory of the Faculty of Health Sciences of Trairi (FACISA). The variables assessed were functional and physical capacity, through the six-minute walk test, the six-minute step test and the Human Activity Profile and International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) short version questionnaires. The program consisted of aerobic and resistance exercises prescribed individually, supervised and with load progression for 8 weeks. Descriptive statistical analysis in mean, standard deviation, absolute and relative frequencies. And, to compare data before and after the program, the Student t Test or Wilcoxon test were used for paired measurements. To assume statistical significance, an estimated value of p was <0.05. Results: 15 participants diagnosed with Systemic Arterial Hypertension were included, with a mean age of 58.5+8.7 years. There was a significant increase in the % predicted value of the walking test, 84.1±11.8% vs. 99± 15.7% (Δ=15.7±13.2%), after the exercises, p<0.0005, as well as a significant increase in the % of the predicted value of the step test, 91.8±29 .5% vs. 115.3±37.1% (Δ=23.5±15.7%), after exercise, p<0.0001. Furthermore, there was an improvement in peripheral muscle strength in shoulder flexion, joint and knee extension in the studied sample. Conclusions: The results of the present study allow us to conclude that a combined exercise program (aerobic exercises + resistance exercises), prescribed individually, supervised and in groups, lasting 8 consecutive weeks, and weekly progression is capable of improving functional and physical capacity, peripheral muscle strength of hypertensive individuals.

6
  • JOSEFA LIDIANY FERREIRA DA SILVA ARAÚJO
  • AVALIAÇÃO COGNITIVA EM PACIENTES PÓS-AVC E SUA RELAÇÃO COM A

    APRENDIZAGEM MOTORA IMPLÍCITA

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • GENTIL GOMES DA FONSECA FILHO
  • MURILO RICARDO ZIBETTI
  • Data: 24/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • O Acidente Vascular Cerebral (AVC) está entre as primeiras causas de morte no mundo, com considerável número de novos casos registrados anualmente. Grande parte das intervenções visando a reabilitação física, está concentrada na facilitação da recuperação através de princípios de aprendizagem motora, envolvendo processos cognitivos, partindo de aspectos explícitos e implícitos. Nesta perspectiva, o objetivo deste estudo, foi analisar se as funções cognitivas interferem na aprendizagem motora implícita, em pacientes pós-AVC. Trata-se de um estudo descritivo, transversal, realizado com uma amostra de 20 indivíduos, baseada na quantidade de internações hospitalares no Sistema Único de Saúde no ano de 2021, referentes à 5º região de saúde do Rio Grande do Norte, tendo como causa, o acidente vascular cerebral não especificado. A média de idade dos participantes foi 62,0(±11,1), com prevalência do sexo masculino 14(63,6%), e média de 6,9(±4,2) anos de escolaridade. O tipo de AVC mais frequente na amostra foi o isquêmico 14(63,6%). Para caracterização clínica, utilizamos a NIHSS, onde foi indicado comprometimento leve 2,9(±3,6). A escala Fulg-Meyer, mostrou comprometimento motor marcante 69,5(±24,9), e a DASS-21, indicou níveis moderado de estresse 17,1(±7,8) e ansiedade 11,6(±7,3), e ausência de depressão 11,4(±8,3). A avaliação cognitiva foi realizada através do Neupsilin, apresentando dificuldades na memória visual -1,7(±1,4), habilidades aritméticas -2,2(±2,1) e linguagem oral e escrita -2,0(±1,9). A RNG não mostrou dificuldades com a inibição 0,4(±0,1). E a carga de trabalho na NASA após a tarefa Player Feedback (utilizado para avaliação da aprendizagem motora implícita) foi 22,2 (±7,4). No Player feedback, a média para o número de acertos foi 47,6 (±34,1) no braço mais afetado e 61,3 (±39,4) no menos afetado. O maior número de sequências acertadas consecutivamente, teve uma média 0,3 (±1,0) no braço mais afetado e 1,4 (±2,9) no menos afetado. Para análise estatística, foi utilizado o software JASP 0.17.1.0, utilizando correlação de Spearman e teste U Mann-Whitney para amostra não-normais. A aprendizagem motora implícita apresentou correlação negativa com Estresse (rho -0.511/ p-0,043), Depressão (rho - 0.499/ p-0,049), Memória visual de curto prazo (rho -0.507/ p-0,045), Escrita espontânea (rho -0,540/ p-0,031) e Carga de trabalho (rho -0,570/ p-0,021). E correlação positiva com a percepção de faces (rho 0,456/ p-0,043) e praxia reflexiva (rho 0,456/ p- 0,043). Concluímos que na amostra avaliada, não houve correlação entre os domínios cognitivos mais relacionados à aprendizagem motora implícita, contudo, houve correlação com alguns aspectos cognitivos e emocionais.


  • Mostrar Abstract
  • CVA is among the leading causes of death in the world, with a considerable number of new cases registered annually. Most interventions are aimed at physical rehabilitation and focused on facilitating recovery using principles of motor learning, and cognitive processes starting from explicit and implicit aspects. In this perspective, the objective of this study was to analyze whether cognitive functions interfere with implicit motor learning in post-stroke patients. It is a descriptive, cross-sectional study conducted with a sample of 20 individuals, based on the number of hospital admissions in the Unified Health System in 2021, related to the 5th health region of Rio Grande do Norte, with the cause being unspecified stroke. The average age of the participants was 62.0 (±11.1) years, with a prevalence of males 14 (63.6%), and an average of 6.9 (±4.2) years of education. The most frequent type of stroke in the sample was ischemic, accounting for 14 (63.6%). For clinical characterization, we used the NIH Stroke Scale (NIHSS), indicating mild impairment at 2.9 (±3.6). The Fugl-Meyer Scale showed marked motor impairment at 69.5 (±24.9), and the DASS-21 indicated moderate levels of stress at 17.1 (±7.8) and anxiety at 11.6 (±7.3), with no indication of depression at 11.4 (±8.3). The cognitive evaluation was performed using the Neupsilin, showing difficulties in visual memory at -1.7 (±1.4), arithmetic skills at -2.2 (±2.1), and oral and written language at -2.0 (±1.9). The Random Number Generation task did not show difficulties with inhibition at 0.4 (±0.1). The workload in the NASA Task Load Index after the Player Feedback task (used to assess implicit motor learning) was 22.2 (±7.4). In the Player Feedback task, the average number of correct responses was 47.6 (±34.1) in the more affected arm and 61.3 (±39.4) in the less affected arm. The highest number of consecutively correct sequences had an average of 0.3 (±1.0) in the more affected arm and 1.4 (±2.9) in the less affected arm. For statistical analysis, JASP 0.17.1.0 software was used, employing Spearman&#39;s correlation and Mann-Whitney U test fornon-normal samples. Implicit motor learning showed a negative correlation with Stress  (rho -0.511 / p-0.043), Depression (rho -0.499 / p-0.049), Short-term visual memory (rho -0.507 / p-0.045), Spontaneous writing (rho -0.540 / p-0.031), and Workload (rho - 0.570 / p-0.021). It also showed a positive correlation with Face perception (rho 0.456 / p-0.043) and Reflexive praxis (rho 0.456 / p-0.043). Concluded that in the evaluated sample, there was no correlation between the cognitive domains most related to implicit motor learning; however, there was correlation with some cognitive and emotional aspects.

7
  • ALUISO ANDRE DANTAS DE SOUSA
  • CARACTERÍSTICAS BIOMECÂNICAS, EMOCIONAIS E INDIVIDUAIS, O QUE MELHOR CARACTERIZA MULHERES COM DOR FEMOROPATELAR? UMA ANÁLISE DE CLASSIFICAÇÃO.

  • Orientador : LEONIDAS DE OLIVEIRA NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANILO DE OLIVEIRA SILVA
  • GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • KENIO COSTA DE LIMA
  • LEONIDAS DE OLIVEIRA NETO
  • Data: 25/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A dor femoropatelar (DFP) é referida como uma condição dolorosa na região anterior do joelho que se agrava em ações que aumentam a sobrecarga nesta articulação, como o gesto de descer escadas. Durante anos, a DFP foi associada aos fatores biomecânicos (proximais, locais e distais). Porém, através de pesquisas recentes as variáveis cognitivo-emocionais vem ganhando destaque em relação aos fatores puramente biomecânicos e devem ser consideradas para melhor caracterizar aquelas com DFP. OBJETIVO: Investigar aspectos biomecânicas (proximais, locais e distais), emocionais (cinesiofobia) e individuais (IMC, idade, limitações funcionais do joelho e o nível de atividade física) que melhor classificam a DFP em mulheres jovens. MÉTODOS: Nesse estudo transversal, 96 mulheres (48 com DFP e 48 controles DFP) foram avaliadas quanto a classificação da postura estática do pé (FPI), testes de flexibilidade e de força muscular isométrica de (flexores plantares, extensores de joelho e quadril), teste dinâmico de controle postural (Star Excursion Balance Test - SEBT), além do medo de se movimentar, limitações funcionais do joelho e do nível de atividade física. A estatística foi realizada com duas técnicas de classificação sendo uma delas a análise (CART) e outra para agrupamento e verificação (cluster) como forma de validação dos pressupostos da análise anterior. RESULTADOS: O medo de se movimentar (TSK- 11), o alcance no SEBT medial (SEBT_M), bem como o nível de atividade física (METS), são fatores que estão associados à presença ou ausência da DFP em mulheres adultas. CONCLUSÃO: A análise CART produziu um modelo que revelou interações entre o TSK-11, SEBT_M, e o METS que devem ser considerados na tomada de decisão e no manejo de fatores associados a DFP em mulheres.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Patellofemoral pain (PFP) is a musculoskeletal disorder of the knee joint that causes pain and limitations in physical activities. PFP is associated with biomechanical changes (proximal, local and distal), and there may also be correlations with aspects related to levels of physical activity and sedentary behavior.

    OBJECTIVE: To analyze differences in biomechanical and behavioral factors among adult women, in clinical and non-clinical PFP groups.

    METHODS: It will be a cross-sectional study. The sample size will be 96 participants (48 for each group). Proximal, local and distal changes will be evaluated through functional assessments: foot pronation test, flexibility tests, dynamic postural control test (OctoBalance), peak muscle contraction. The normality of data distribution will be verified using the Shapiro-Wilk test and asymmetry and kurtosis measures. The generalized linear model (GLzM) will be used to compare isometric muscle strength and flexibility of the analyzed muscles between the clinical and non-clinical groups. EXPECTED RESULTS: With the results obtained through easy-to-apply functional tests, we will try to characterize patellofemoral pain in relation to the cutoff points, the level of physical activity of the groups, as well as kinesiophobia. Through the performance of functional and biomechanical tests, we will confront possible functional differences between women in pain and healthy women.

8
  • FERNANDA DUTRA MIRANDA
  • DISPOSITIVO DE ALIMENTAÇÃO ADAPTATIVO 3D PARA PESSOAS COM DISTÚRBIOS NEUROLÓGICOS: UM ESTUDO PROVA DE CONCEITO


  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • GILVAN LUIZ BORBA FILHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • Data: 26/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A autonomia na realização de atividades diárias, como conseguir se alimentar sozinho, é muito importante para manutenção da qualidade de vida. Porém, a independência na execução de tarefas pode ser afetada por limitações decorrentes de distúrbios neurológicos. Tecnologias assistivas, como dispositivos de alimentação adaptativos, podem ajudar a compensar essas limitações, mas a acessibilidade e os custos são desafios. Objetivo: Este estudo propõe o desenvolvimento e teste de viabilidade - prova de conceito, de um novo dispositivo de alimentação adaptativo fabricado com o uso de impressão 3D, buscando oferecer uma solução acessível, nacional, personalizada e de baixo custo, para melhorar a independência desses indivíduos. Métodos: Trata-se de um estudo observacional, clínico, transversal, de caráter quantitativo, que utilizou a abordagem de Design e Desenvolvimento de Produtos, junto a impressão 3D, para desenvolver um dispositivo de alimentação adaptativo. Para prova de conceito, o dispositivo foi avaliado por sete participantes com distúrbios neurológicos. Questionários clínicos foram aplicados para coletar dados. O desempenho e satisfação dos participantes foram avaliados pela COPM. A usabilidade e satisfação do dispositivo foram avaliadas pela SUS e B-QUEST 2.0. Resultados: O dispositivo de alimentação adaptativo foi desenvolvido para auxiliar indivíduos na tarefa de alimentação de forma autônoma e independente. Seu design universal e inovador pode contornar diferentes limitações decorrentes dos distúrbios, através de sete características chave. Além de personalizado, acessível e de baixo custo, o dispositivo resultou em melhor percepção do desempenho funcional e satisfação, apresentando uma boa usabilidade. A satisfação dos participantes com o dispositivo também foi positiva. Conclusão: O dispositivo de alimentação adaptativo 3D é recomendado para indivíduos com distúrbios neurológicos, proporcionando benefícios funcionais e a retomada da autonomia no processo de alimentação. A abordagem de desenvolvimento utilizada resultou em um dispositivo funcional, personalizado e de baixo custo, com boa usabilidade e satisfação, permitindo indicar a viabilidade do dispositivo.



  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Autonomy in performing daily activities, such as being able to feed oneself, is crucial for maintaining quality of life. However, neurological disorders can impose limitations that affect task independence. Assistive technologies, such as adaptive eating devices, can help compensate for these limitations. Nevertheless, accessibility and cost remain significant challenges. Objective: This study proposes the development and feasibility testing - proof of concept - of a novel adaptive eating device manufactured using 3D printing technology. The aim is to offer an accessible, national, personalized, and low-cost solution to improve the independence of individuals with neurological disorders who experience difficulties with self-feeding. Methods: This observational, clinical, cross-sectional, quantitative study, which utilized the Product Design and Development approach coupled with 3D printing to develop an adaptive eating device. For proof of concept, the device was evaluated by seven participants with neurological disorders. Clinical questionnaires were administered to collect data. Participant performance and satisfaction were evaluated using the COPM. Device usability and satisfaction were assessed using the SUS and B-QUEST 2.0. Results: The adaptive eating device was developed to assist individuals in the task of feeding autonomously and independently. Its universal and innovative design can overcome various limitations resulting from disorders, through seven key features. In addition to being personalized, accessible, and low-cost, the device resulted in improved perception of functional performance and satisfaction, exhibiting good usability. Participant satisfaction with the device was also positive. Conclusion: The 3D adaptive eating device is recommended for individuals with neurological disorders, providing functional benefits and restoring autonomy in the feeding process. The development approach yielded a functional, personalized, and low-cost device with good usability and satisfaction, allowing for the indication of device feasibility.

9
  • WAGNER ROGÉRIO ARAÚJO GOMES
  • Instrumento de avaliação de dispneia para pacientes com câncer:  Adaptação da Cancer Dyspnoea Scale para o português brasileiro.

  • Orientador : LUCIEN PERONI GUALDI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • JESSICA DANIELLE MEDEIROS DA FONSECA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • Data: 26/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Adaptar transculturalmente a Cancer Dyspnea Scale para indivíduos com diagnóstico de câncer para o português brasileiro. Métodos: Este estudo metodológico exploratório foi realizado para adaptação transcultural da Cancer Dyspnea Scale. O estudo seguiu o COSMIN e Beaton et al. recomendações, que compreenderam sete etapas: tradução e síntese inicial, retrotradução e síntese, avaliação do comitê de especialistas, relatório do autor original e pré-teste. A avaliação do comitê de especialistas foi realizada por seis indivíduos com diferentes expertises. O pré-teste incluiu 30 indivíduos com diagnóstico de câncer, de ambos os sexos, com idade ≥ 18 anos e com ou sem histórico de dispneia. Foram excluídos aqueles com deficiência auditiva ou cognitiva ou dificuldade de compreensão e resposta aos questionários. A validade de conteúdo foi avaliada por meio do índice de validade de conteúdo (IVC). O pré-teste foi recolhido na Associação Onco e Vida. Resultados: foram incluídos no comitê de especialistas seis sujeitos, sendo quatro profissionais de saúde, um especialista em linguística e um especialista em estudos metodológicos. Durante a avaliação do comitê de especialistas, a compreensão e a clareza do instrumento atingiram IVC > 0,80 após quatro rodadas. A média de idade pré-teste foi de 53,86 ± 14,31 e 66,6% (n=20) eram do sexo feminino. O tempo médio de diagnóstico de câncer foi de 17,50 (7,5 a 60,0 meses) e 34,88% (n=13) apresentaram diagnóstico de câncer de mama. No pré-teste, foi alcançado IVC ≥ 0,90 na primeira rodada, indicando tradução e adaptação transcultural satisfatórias para o português brasileiro. Conclusão: A Cancer Dyspnea Scale foi adaptada satisfatoriamente para indivíduos brasileiros com câncer, considerando os valores do IVC. Mais estudos são necessários para avaliar as propriedades psicométricas da escala adaptada


  • Mostrar Abstract
  • Aim: To cross-culturally adapt the Cancer Dyspnea Scale for individuals with cancer diagnosis to Brazilian Portuguese. Methods: This exploratory methodological study was conducted for the cross-cultural adaptation of the Cancer Dyspnea Scale. The study followed the COSMIN and Beaton et al. recommendations, which comprised seven steps: initial translation and synthesis, back-translation and synthesis, expert committee evaluation, original author report, and pretest. The expert committee evaluation was performed by six individuals with different expertizes. The pretest included 30 subjects with cancer diagnosis of both sexes, aged ≥ 18 years, and with or without a history of dyspnea. Those with hearing or cognitive impairments or difficulty understanding and responding to questionnaires were excluded. Content validity was assessed using the content validity index (CVI). Pretest was collected at the Associação Onco e Vida. Results: Six subjects were included in the expert committee, four healthcare professionals, one expert in linguistics and one expert in methodological studies. During the expert committee evaluation, the understanding and clarity of the instrument reached a CVI > 0.80 after four rounds. Pretest mean age was 53.86 ± 14.31 and 66.6% (n=20) were females.  The mean time of the cancer diagnosis was 17.50 (7.5 to 60.0 months) and 34.88% (n=13) presented breast cancer diagnosis. In the pretest, a CVI ≥ 0.90 was reached in the first round, indicating satisfactory translation and cross-cultural adaptation for Brazilian Portuguese. Conclusion: The Cancer Dyspnea Scale was satisfactorily adapted for Brazilian individuals with cancer, considering the CVI values. Further studies are needed to assess the psychometric properties of the adapted scale.

     

10
  • JOELLY GOMES VASCONCELOS
  • Avaliação da Informação Online sobre Tendinopatia de Aquiles: Um Estudo Transversal sobre a Abrangência, Compreensibilidade, Aplicabilidade, Legibilidade, Precisão, Clareza e Qualidade da Informação

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • RITA DE CÁSSIA MARQUETI DURIGAN
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • Data: 26/04/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: a avaliação da informação online geral sobre condições musculoesqueléticas indica que a maioria dos websites apresenta informações imprecisas ou enganosas quando comparadas às melhores evidências científicas disponíveis. A tendinopatia de Aquiles é um tópico altamente relevante e pesquisado por fisioterapeutas esportivos e pacientes. No entanto, a precisão e qualidade da informação online sobre a tendinopatia de Aquiles são desconhecidas. Objetivo: avaliar a abrangência, compreensibilidade, aplicabilidade, legibilidade, precisão, clareza e qualidade da informação dos websites identificados online sobre a tendinopatia de Aquiles. Métodos: realizamos uma avaliação sistemática da informação online sobre a tendinopatia de Aquiles. Dois investigadores conduziram buscas utilizando termos-chave para tendinopatia de Aquiles no Google® e Bing®. Os primeiros 80 websites foram examinados. Cada website elegível foi avaliado quanto à abrangência (rubrica); compreensibilidade e aplicabilidade (PEMAT); legibilidade (nível de leitura de Flesch-Kincaid); precisão, clareza (rubrica) e qualidade da informação sobre opções de tratamento (DISCERN) por dois investigadores. Resultados: 29 websites foram incluídos. Apenas 6.9% dos websites forneceram informações precisas e claras sobre terapia de exercícios e educação do paciente para tendinopatia de Aquiles. A pontuação média para a qualidade da informação sobre opções de tratamento foi de 39.3, classificada como "regular". Para compreensibilidade e aplicabilidade, as pontuações médias foram de 82.7% e 51.7%, respectivamente. Apenas 51.7% dos websites estavam dentro dos níveis de legibilidade recomendados (4 a 7 anos de educação). Conclusão: poucos websites apresentaram informações precisas e claras sobre o manejo da tendinopatia de Aquiles. Foi observada uma variação substancial na abrangência, compreensibilidade, aplicabilidade e legibilidade. Depender de websites como fonte de informação sobre a tendinopatia de Aquiles pode ser inadequado, e os usuários devem ter cuidado ao fazê-lo.


  • Mostrar Abstract
  • Background: appraisal of general online information about musculoskeletal condition indicates most websites present inaccurate or misleading when compared to the best available scientific evidence. Achilles tendinopathy is highly topical and searched by sports physiotherapists and patients. However, the accuracy and quality of online information about Achilles tendinopathy is unknown. Objective: to evaluate the comprehensiveness, understandability, actionability, readability, accuracy, clarity, and quality of information of websites identified online about Achilles tendinopathy. Methods: we performed a systematic appraisal of online information about Achilles tendinopathy. Two investigators conducted searches using key terms for Achilles tendinopathy in Google® and Bing®. The first 80 websites were screened. Each eligible website was evaluated for the comprehensiveness (rubric); understandability and actionability (PEMAT); readability (Flesch-Kincaid grade level); accuracy, clarity (rubric) and quality of information about treatment options (DISCERN) by two investigators. results: 29 websites were included. Only 6.9% of the websites provided accurate and clear information about exercise therapy and patient education for Achilles tendinopathy. The average score for the quality of information about treatment options was 39.3, classified as "regular". For understandability and actionability, the average scores were 82.7% and 51.7%, respectively. Only 51.7% of the websites were within recommended readability levels (4 to 7 years of education). Conclusion: Few websites presented accurate and clear information about the management of Achilles tendinopathy. Substantial variation in comprehensiveness, understandability, actionability, and readability was observed. Relying on websites as a source of information about Achilles tendinopathy may be inappropriate, and users should exercise caution when doing so.

11
  • JAIR RODRIGUES DE SOUSA JUNIOR
  • ACOMPANHAMENTO FARMACOTERAPÊUTICO DE PACIENTES PÓS-AVC: UM ESTUDO DE COORTE.

     
  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS MARCIO MOURA PONCE DE LEON
  • GENTIL GOMES DA FONSECA FILHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 24/05/2024

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Indivíduos acometidos por um Acidente Vascular Cerebral (AVC) tendem a fazer polifarmácia, que é o uso de 5 ou mais medicamentos, trazendo consigo diversos cuidados relacionados a farmacoterapia. Realizar um acompanhamento farmacoterapêutico correlacionando com os fatores de risco para o AVC faz-se essencial para prevenir a sua recorrência. Objetivo: Realizar o acompanhamento farmacoterapêutico de pacientes pós AVC, desde a alta hospitalar até o sexto mês após o evento, considerando as interações medicamentosas, reações adversas a medicamentos (RAM) e problemas relacionados a medicamentos (PRM’s). Métodos: Trata-se de um estudo observacional, longitudinal do tipo coorte onde foram incluídos indivíduos com diagnóstico clínico de AVC isquêmico ou hemorrágico do 1° a 30° dia após alta hospitalar atendidos no Hospital Regional Dr. Mariano Coelho de Currais Novos e na Clínica Escola da FACISA de Santa Cruz. No primeiro momento (T1) os indivíduos assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), e uma ficha de avaliação contendo informações sobre nome, gênero, data de nascimento, escolaridade, tipo de AVC, renda média mensal. Após isso, os indivíduos foram contatados a cada 15 dias de forma remota através de ligação e/ou mensagem de texto, avaliados num total de 6 meses (T1 a T6). Durante os acompanhamentos os participantes foram avaliados pelos seguintes instrumentos: 1. Algoritmo de Naranjo: observação de possíveis reações adversas a medicamentos; 2. Micromedex: avalia e interações medicamentosas observando os PRM’s e os resultados negativos ao medicamento (RNM’s); 3 Questionário de Morisky-Green adaptado para avaliação de adesão a farmacoterapia. Quanto à gravidade do AVC e a capacidade funcional, os participantes foram avaliados pela National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS) e pela escala modificada de RANKIN, respectivamente. Para mensurar os fatores de risco associados a um possível AVC secundário, os participantes foram classificados pelo riscômetro de AVC. Os dados foram analisados pelo programa estatístico JASP STATISTICS versão 0.16.2. utilizou-se o teste de Shapiro-Wilk e o de Spearman para avaliar a correlação entre os instrumentos clínicos e os resultados negativos aos medicamentos e os problemas relacionados a medicamentosResultados: Durante todo o período de acompanhamento foram relatadas RAM’s, sendo a fraqueza muscular a mais citada, ocorrendo em 63,6% dos indivíduos no primeiro mês e mantendo-se em 55,5% nos meses seguintes. As interações medicamentosas moderadas e graves (PRM) ocorreu em 72,7% dos participantes e a seguridade (inseguridade não quantitativa) esteve presente em 81,8% dos casos estudados (RNM). Tais situações geram desfechos negativos em saúde aos indivíduos. Três participantes (27,2%) pontuaram negativamente em todas as questões de adesão no questionário de Morisky – Green adaptado resultando em uma baixa ou nula adesão a farmacoterapia prescrita.  Adicionalmente, nenhum participante foi acompanhado por um programa de acompanhamento farmacêutico durante esse estudo. Conclusão: A necessidade de fazer uso de vários medicamentos nos pacientes pós AVC tendem a trazer diversos problemas relacionados a farmacoterapia sendo as reações adversas, interações medicamentosas e não adesão a farmacoterapia os principais PRM’s e RNM’s encontrados gerando desfechos negativos em saúde que comprometem o seu prognóstico. A inserção do profissional farmacêutico no acompanhamento desses pacientes tende a minimizar fatores de risco evitando um AVC secundário.

     

  • Mostrar Abstract
  •  

     
2023
Dissertações
1
  • MARIA MADALENA XAVIER FREITAS
  • EFEITOS DA VENTOSATERAPIA DESLIZANTE NO RECOVERY APÓS CORRIDA DE 10KM: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • GLAUKO ANDRE DE FIGUEIREDO DANTAS
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • Data: 08/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Sabe-se que além dos inúmeros benefícios, a corrida induz respostas adaptativas, como, por exemplo, a fadiga muscular que altera a força e a potência. Como recurso auxiliar para a recuperação muscular pós atividade física, a ventosaterapia deslizante vem sendo aplicada na prática clínica, sob as teorias de que sua aplicação influencia a microcirculação e o sistema nervoso, porém, há uma escassez de estudos que investiguem seus efeitos em atletas. Objetivo: O objetivo do presente estudo é investigar quais os efeitos da ventosaterapia na dor, percepção de fadiga e desempenho muscular após corrida de 10km, com a hipótese de que a ventosa produzirá alterações significativas quando comparada ao outro grupo. Metodologia: Trata-se de um ensaio clínico randomizado cego, no qual 33 voluntários foram alocados aleatoriamente em dois grupos: 15 voluntários no grupo ventosa (ventosa deslizante com sucção suave no quadríceps durante 10 minutos) e 18 no grupo sham (ventosa deslizante sem vácuo no quadríceps durante 10 minutos). Os participantes foram avaliados antes da corrida, após a intervenção, 24h e 48h após a intervenção, através da dinamometria isocinética, algometria, e escalas de percepção de dor e fadiga e de percepção de recuperação. A normalidade dos dados será avaliada pelo teste de Shapiro Wilk e Levene. Para determinar as diferenças entre os dois grupos será utilizado o modelo misto ANOVA. O teste post-hoc de Bonferroni será aplicado para identificar as diferenças quando um valor F significativo for encontrado. A significância estatística será fixada em 5% e intervalo de confiança de 95% (IC95%). Resultados: Na análise entre os grupos, não foram observadas diferenças significativas para nenhuma das variáveis analisadas, em nenhum dos momentos. CONCLUSÃO: A aplicação da ventosaterapia deslizante não é capaz de melhorar a dor, fadiga e desempenho muscular após corrida de 10km.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: It is known that in addition to the various benefits, running induces adaptive responses, such as, for example, muscle fatigue that alters strength and power. As an auxiliary resource for muscle recovery after physical activity, sliding cupping therapy has been applied in clinical practice, under the theories that its application influences the microcirculation and the nervous system, however, there is a lack of studies that investigate its effects on athletes. Objective: The aim of this study is to investigate the effects of cupping therapy on pain, perception of fatigue and muscle performance after a 10km run, with the hypothesis that cupping will produce expected changes when unexpected to the other group. Methodology: This is a blinded randomized clinical trial, in which 33 volunteers were randomly allocated into two groups: 15 volunteers in the cupping group (sliding cupping with gentle suction on the quadriceps for 10 minutes) and 18 in the sham group (sliding cupping without suction without quadriceps for 10 minutes). The participants were evaluated before the race, after the intervention, 24h and 48h after the intervention, through isokinetic dynamometry, algometry, and pain and fatigue perception scales and recovery perception scales. Data normality will be assessed using the Shapiro Wilk and Levene test. To determine the difference between the two groups, the mixed model ANOVA will be used. Bonferroni's post-hoc test will be applied to identify the difference when a significant F-value is found. Statistical significance will be set at 5% and a 95% confidence interval (95%CI). Results: In the analysis between groups, no significant differences were observed for any of the variables, at any time. CONCLUSION: The application of button cupping therapy is not able to improve pain, fatigue and muscle performance after running 10km.

2
  • MARINA GOMES FAGUNDES
  • EFEITOS DE PALMILHAS ADAPTADAS EM CHINELOS PARA DOR PERSISTENTE NO CALCANHAR: UM ENSAIO CONTROLADO E ALEATORIZADO

  • Orientador : MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • AREOLINO MATOS
  • PAULA SERRÃO
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • Data: 16/02/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Dor persistente no calcanhar é uma condição comum na população adulta de meia idade, sendo muitas vezes incapacitante por afetar a funcionalidade e aspectos sociais do indivíduo. O tratamento com palmilhas é amplamente investigado, embora exista discordância entre as evidências. Por ser um recurso prático e confortável, palmilhas adaptadas em chinelos têm sido recentemente investigadas em estudos clínicos com fasciopatias. Porém, ainda não são conhecidos quais os efeitos em indivíduos com dor persistente no calcanhar. Objetivo: Avaliar os efeitos do uso de palmilhas adaptadas em chinelos no curto e médio prazo na intensidade da dor matinal, dor ao caminhar, função do pé e capacidade funcional da caminhada de indivíduos com dor persistente no calcanhar. Método: Estudo clínico aleatorizado, duplo-cego e controlado por sham, registrado prospectivamente no Clinical Trials (NCT04784598). Os participantes foram aleatorizados em dois grupos: grupo experimental (n=40) que utilizou palmilhas adaptadas em chinelos conforme a avaliação do tipo de pé e grupo controle (n=40) que utilizou chinelos com palmilhas sham, ou seja, chinelos planos. Todos os participantes foram orientados a utilizar os chinelos diariamente, durante pelo menos quatro horas por dia, no período de 12 semanas. As avaliações foram realizadas na linha de base (T0), seis (T6), 12 (T12) e 16 (T16) semanas após a intervenção. O desfecho primário foi intensidade da dor matinal conforme a Escala Numérica da Dor. Os desfechos secundários foram a função do pé pelo Índice de Função do Pé e a capacidade funcional da caminhada pelo Teste de Caminhada de seis minutos. A análise de variância com delineamento misto foi utilizada e a interação entre tempo e grupo foi considerada para todas as variáveis. Resultados: Não houve diferenças entre os grupos para intensidade da dor matinal e ao caminhar ao longo do dia em curto (matinal à diferença média [DM] = -0,7 [IC 95% -1,9 a 0,6]; ao caminhar à DM= -0,4 [IC 95% -0,6 a 0,8]) e em médio prazo (matinal àDM = 0,01 [IC 95% -1,4 a 1,4]; ao caminhar à DM = -0,5 [IC 95% -1,8 a 0,8]). Para os desfechos secundários também não houve diferença entre os grupos em curto e médio prazo. Nenhuma mudança clinicamente importante foi observada para qualquer um dos resultados primário ou secundários. Conclusão: Palmilhas adaptadas em chinelos não foi superior a chinelos com palmilhas sham para os desfechos de dor, função e capacidade funcional em indivíduos com dor persistente no calcanhar.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Persistent heel pain is a common condition in the middle-aged adult population, and is often disabling because it affects the individual's functionality and social aspects. Treatment with insoles is widely investigated, although there is disagreement between the evidence. Because it is a practical and comfortable resource, insoles adapted for flip-flops have recently been investigated in clinical studies with fasciopathies. However, the effects on individuals with persistent heel pain are not yet known. Objective: To evaluate the effects of using insoles adapted for flip-flops in the short and medium term on the intensity of morning pain, pain when walking, foot function and functional walking capacity of individuals with persistent heel pain. Method: Randomized, double-blind, sham-controlled clinical trial registered prospectively in Clinical Trials (NCT04784598). The participants were randomized into two groups: the experimental group (n=40) who used insoles adapted to slippers according to the assessment of the type of foot, and the control group (n=40) who used slippers with sham insoles, that is, flat slippers. All participants were instructed to wear flip-flops daily, for at least four hours a day, for a period of 12 weeks. Assessments were performed at baseline (T0), six (T6), 12 (T12) and 16 (T16) weeks after the intervention. The primary outcome was morning pain intensity according to the Numerical Pain Scale. Secondary outcomes were foot function by the Foot Function Index and functional walking ability by the Six-Minute Walk Test. Analysis of variance with a mixed design was used and the interaction between time and group was considered for all variables. Results: There were no differences between groups for morning pain intensity and when walking throughout the day in short (morning to mean difference [DM] = -0.7 [CI 95% -1.9 to 0.6]; to walking to MD= -0.4 [CI 95% -0.6 to 0.8]) and in the medium term (morning to MD = 0.01 [CI 95% -1.4 to 1.4]; walking to DM = -0.5 [95% CI -1.8 to 0.8]). There was also no difference between groups in the short and medium term for secondary outcomes. No clinically important changes were seen for any of the primary or secondary outcomes. Conclusion: Fitted insoles in slippers were not superior to slippers with sham insoles for pain, function, and functional capacity outcomes in subjects with persistent heel pain.

3
  • EMANNUEL ALCIDES BEZERRA ROCHA
  • Fatores de Risco para Dor Patelofemoral em Militares: Uma Revisão Sistemática com Meta-Análise

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • FABIO VIADANNA SERRÃO
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • Data: 20/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A principal causa de abandono do treinamento militar são as lesões musculoesqueléticas de joelho, sendo a dor patelofemoral (DPF) uma das principais causas de abandono da carreira militar. A identificação dos fatores de risco é o primeiro passo para a prevenção de lesões. O objetivo desta revisão sistemática foi identificar quais fatores aumentam o risco de ocorrência de DPF em militares. Métodos: As buscas foram realizadas no Medline/PubMed, CINAHL, Embase, SPORTDiscus, Web of Science e Scopus, desde o início até janeiro de 2023. Incluímos estudos que eram coortes prospectivas incluindo militares e tinham pelo menos uma variável avaliando um fator de risco para DPF. Meta-análises foram realizadas usando diferenças médias padronizadas (SMD) e intervalos de confiança de 95% (IC95%) e os níveis de recomendação foram determinados. Resultados: A partir de 11 artigos, esta revisão agrupou 7.518 militares, dos quais 572 desenvolveram DPF, caracterizando uma prevalência de 7,61%. Observou-se nível de evidência moderado de que a fraqueza dos extensores do joelho prediz a DPF em militares, especialmente se normalizada pelo índice de massa corporal e avaliada de forma isocinética a 60º/s (SMD -0,69, IC95% -1,02, -0,35). Um maior ângulo de projeção do joelho no plano frontal (FPKPA) durante o agachamento unipodal também foi identificado como fator de risco para DPF nessa população (SMD 0,55, IC95% 0,14, 0,97) com nível moderado de evidência. Encontramos evidências moderadas de que sexo, índice de massa corporal, força isométrica dos extensores do joelho e força isocinética dos flexores do joelho não predizem DPF em militares. Por fim, há forte nível de evidência que a idade e a massa corporal não predizem a DPF nessa população. Conclusões: Déficits na força isocinética dos extensores do joelho e um maior FPKPA são fatores de risco para DPF em militares. Por serem fatores modificáveis, esses aspectos devem ser considerados nas intervenções de prevenção de lesões em militares.


  • Mostrar Abstract
  • Background: The main cause for abandonment of military training is musculoskeletal injuries to the knee, with patellofemoral pain (PFP) being one of the leading causes for military career dropout. The identification of risk factors is the first step for injury prevention. The purpose of this systematic review was to identify which factors increase the risk of occurrence of PFP in military personnel. Methods: Searches were performed in Medline/PubMed, CINAHL, Embase, SPORTDiscus, Web of Science and Scopus, from inception to January 2023. We included studies that were prospective cohorts including military personnel and had at least one variable assessing a risk factor for PFP. Meta-analyses were performed using standardized mean differences (SMD) and 95% confidence intervals (95%CI) and the levels of recommendation were determined. Results: From 11 articles, this review grouped 7,518 military personnel, of which 572 developed PFP, characterizing a prevalence of 7.61%. There is moderate evidence that knee extensor weakness predicts PFP in the military, especially if normalized against body mass index and evaluated isokinetically at 60º/s (SMD -0.69, 95%CI -1.02, -0.35). A higher frontal plane knee projection angle (FPKPA) during single-leg squat was also identified as a risk factor for PFP in this population (SMD 0,55, 95%CI 0.14, 0.97) with moderate level of evidence. We found moderate evidence that sex, body mass index, isometric knee extensors strength and isokinetic knee flexors strength do not predict PFP in military personnel. Finally, there is strong evidence that age and body mass do not predict PFP in this population. Conclusions: Deficits in isokinetic knee extensors strength and a high FPKPA are risk factors for PFP in military personnel. Since these are modifiable factors, these aspects should be considered in injury prevention interventions in the military.

4
  • JOSÉ ALEXANDRE BARBOSA DE ALMEIDA
  • INSTRUMENTOS DE MEDIDA DE AUTOEFICÁCIA PARA INDIVÍDUOS COM DOENÇA CORONARIANA: validação da Cardiac Self-Efficacy Scale para população brasileira e uma revisão sistemática.

  • Orientador : LUCIEN PERONI GUALDI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • THAYLA AMORIM SANTINO
  • Data: 29/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • ESTUDO 1: Objetivo: Realizar a tradução, adaptação transcultural e análise psicométrica da Cardiac Self-Efficacy Scale (CSES) para a população brasileira. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico exploratório, com aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (UFRN/FACISA) sob parecer 4.765.082. A tradução e adaptação transcultural se deu através das etapas de tradução para língua portuguesa brasileira, síntese das traduções, tradução reversa, síntese das traduções, revisão por comitê multiprofissional de especialistas e aplicação num grupo pré-teste, formado por participantes que representaram a população alvo. Foram investigadas as propriedades psicométricas através de testes para confiabilidade, validade de construto, estrutural, discriminante, concorrente e convergente.  Resultados: Considerando o desdobramento cognitivo apresentou bom índice de compreensão (IVC > 0,90), o alfa de cronbach foi de 0,83; o teste de Kaiser-Meyer-Olkin (KMO=0,72) e o teste de esfericidade de Barlett (X2=426,82; p=<0,001) indicam adequado ajuste dos dados, permitindo a realização da análise fatorial exploratória; os resultados da análise fatorial confirmatória da versão brasileira da CSES (X2=33,85; Graus de Liberdade (df)=62, X2/df = 0,54; p-value = 0,99; Comparative Fit Index (CFI)=1,00; Tucker-Lewis Index (TLI)= 1,09; Root mean square error of approximation (RMSEA)=0,00) indicam que o modelo foi saturado e o ajuste foi perfeito; a validade convergente apresentou correlações fracas e moderadas com os domínios da escala de qualidade de vida (SF-36): Capacidade funcional (65, IQ 35-80; ρ=0,358; p=0,003), Aspectos físicos (100, IQ 25-100; ρ=0,378; p=0,002), Dor (62, IQ 41-74; ρ=0,303; p=0,014), Estado geral de saúde (47, IQ 37-62; ρ=0,412; p=0,001), Vitalidade (85, IQ 75-105; ρ=0,415; p=0,001), Aspectos sociais (75, IQ 50-100; ρ=0,358; p=0,003), Aspectos emocionais (100, IQ 33-100; ρ=0,320; p=0,009) e Saúde mental (36, IQ 28-48; ρ=0,493; p=<0,001). Para validade discriminante, correlação fraca com nível de ansiedade e depressão (HAM-D) (10, IQ 5-18; ρ=-0,277; p=0,026) e moderada para número de sintomas (3, IQ 1-4; ρ=-0,449; p=<0,001) e nível sintomático (2, IQ 1-3; ρ=-0,590; p=<0,001). A validade concorrente foi considerada fraca na correlação com autoeficácia geral percebida (31,38±7,01; ρ=0,260; p=0,036). Conclusão: A versão brasileira da CSES apresentou-se adequadamente traduzida e adaptada transculturalmente e validade psicometricamente, devido a validade construto, conteúdo e consistência interna apresentarem valores que validam o instrumento.

    ESTUDO 2: Objetivos: Esta revisão sistemática tem como objetivo avaliar as propriedades de medida, qualidade metodológica e vincular o conteúdo extraído dos itens dos instrumentos de autoeficácia cardíaca para indivíduos com DAC com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Métodos: O estudo foi desenvolvido de acordo com o Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) e Consensus Norms for Selection of Health Measuring Instruments (COSMIN). O protocolo foi registrado no International Prospective Register os Systematic Reviews (PROSPERO), sob o número de registro CRD42021262613. Foram utilizadas as seguintes bases de dados: MEDLINE (Ovid), Web of Science, EMBASE e PsycINFO. Foram incluídos estudos que avaliaram as propriedades de medida de instrumentos de autoeficácia para indivíduos com DAC. Nenhuma restrição de data ou idioma foi aplicada à pesquisa. Dois autores independentes foram responsáveis por avaliar a elegibilidade dos estudos. A qualidade metodológica dos estudos foi avaliada usando a Lista de Verificação COSMIN RoB Checklist, e a Classificação de Recomendações, Avaliação, Desenvolvimento foi usada para avaliar a qualidade de cada estudo. Além disso, foi utilizada a Modified Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation (GRADE) recomendada pelo COSMIN para determinar a qualidade da evidência. Outros dois autores realizaram a vinculação do conteúdo dos itens extraídos com os componentes da CIF. Resultados: Um total de 21 estudos foram incluídos, representando e sendo agrupados em 12 instrumentos de medida de autoeficácia para indivíduos com DAC. Nenhum estudo apresentou nível de evidência A, pois ambos apresentaram deficiência de informação na avaliação das propriedades psicométricas. Os instrumentos mais bem avaliados com qualidade de evidência nível B, foram Barnason Efficacy Expectation Scale (BEES), que apresentou nível baixo de validade de conteúdo, e nível alto para validades estrutural, de construto e consistência interna; Cardiac Self-Efficacy Scale (CSES), que apresentou nível moderado para validade de construto, e nível alto para validades de construto, estrutural e consistência interna; Cardiovascular Management Self-efficacy Scale, apresentou nível baixo para validade de conteúdo e consistência interna, e alta para validades estrutural e de construto; Exercise self-efficacy  Scale (ESE), apresentou nível baixo para validade de conteúdo, moderado para validades estrutural  e de construto, e alto para consistência interna; Self-efficacy for Appropriate Medication Use (SEAMS), apresentando nível baixo para validades de conteúdo e construto, e alto para validade estrutural e consistência interna. O instrumento CSES, foi o que apresentou maior número de vinculações com os componentes da CIF. Conclusão: Os instrumentos classificados como nível B tem potencial para uso, porém necessitam de mais estudos psicométricos para fortalecer informações acerca das propriedades de medição. Com relação a CIF, recomendamos o uso da CSES, já que a mesma apresenta maior número de vinculações.


  • Mostrar Abstract
  • STUDY 1: Objective: Perform the translation, cross-cultural adaptation and psychometric analysis of the Cardiac Self-Efficacy Scale (CSES) for the Brazilian population. Methods: This is an exploratory methodological study, approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte - Faculty of Health Sciences of Trairi (UFRN/FACISA) under opinion 4,765,082. The translation and cross-cultural adaptation took place through the stages of translation into Brazilian Portuguese, synthesis of translations, reverse translation, synthesis of translations, review by a multidisciplinary committee of specialists and application in a pre-test group, formed by participants who represented the target population . Psychometric properties were investigated through tests for reliability, construct, structural, discriminant, concurrent and convergent validity. Results: Considering the cognitive breakdown showed a good comprehension index (CVI > 0.90), Cronbach's alpha was 0.83; the Kaiser-Meyer-Olkin test (KMO=0.72) and the Barlett test of sphericity (X2=426.82; p=<0.001) indicate adequate data adjustment, allowing the performance of exploratory factor analysis; the results of the confirmatory factor analysis of the Brazilian version of the CSES (X2=33.85; Degrees of Freedom (df)=62, X2/df = 0.54; p-value = 0.99; Comparative Fit Index (CFI)= 1.00; Tucker-Lewis Index (TLI)= 1.09; Root mean square error of approximation (RMSEA)=0.00) indicate that the model was saturated and the fit was perfect; the convergent validity showed weak and moderate correlations with the domains of the quality of life scale (SF-36): Functional capacity (65, IQ 35-80; ρ=0.358; p=0.003), Physical aspects (100, IQ 25- 100; ρ=0.378; p=0.002), Pain (62, IQ 41-74; ρ=0.303; p=0.014), General health status (47, IQ 37-62; ρ=0.412; p=0.001), Vitality (85, IQ 75-105; ρ=0.415; p=0.001), Social aspects (75, IQ 50-100; ρ=0.358; p=0.003), Emotional aspects (100, IQ 33-100; ρ=0.320 ; p=0.009) and Mental health (36, IQ 28-48; ρ=0.493; p=<0.001). For discriminant validity, weak correlation with level of anxiety and depression (HAM-D) (10, IQ 5-18; ρ=-0.277; p=0.026) and moderate for number of symptoms (3, IQ 1-4; ρ= -0.449; p=<0.001) and symptomatic level (2, IQ 1-3; ρ=-0.590; p=<0.001). The concurrent validity was considered weak in the correlation with general perceived self-efficacy (31.38±7.01; ρ=0.260; p=0.036). Conclusion: The Brazilian version of the CSES was adequately translated and cross-culturally adapted and psychometrically valid, due to the construct validity, content and internal consistency presenting values that validate the instrument.

     

    STUDY 2: Objectives: This systematic review aims to evaluate the measurement properties, methodological quality and link the content extracted from the items of the cardiac self-efficacy instruments for individuals with CAD with the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). Methods: The study was developed in accordance with the Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) and Consensus Norms for Selection of Health Measuring Instruments (COSMIN). The protocol was registered in the International Prospective Register of Systematic Reviews (PROSPERO), under registration number CRD42021262613. The following databases were used: MEDLINE (Ovid), Web of Science, EMBASE and PsycINFO. Studies that evaluated the measurement properties of self-efficacy instruments for individuals with CAD were included. No date or language restrictions were applied to the search. Two independent authors were responsible for assessing the eligibility of the studies. The methodological quality of the studies was assessed using the COSMIN RoB Checklist, and the Recommendations Rating, Evaluation, Development was used to assess the quality of each study. In addition, the Modified Grading of Recommendations, Assessment, Development and Evaluation (GRADE) recommended by COSMIN was used to determine the quality of the evidence. Two other authors linked the content of the extracted items with the components of the ICF. Results: A total of 21 studies were included, representing and being grouped into 12 instruments to measure self-efficacy for individuals with CAD. None of the studies presented level of evidence A, since both presented deficiency of information in the evaluation of psychometric properties. The best evaluated instruments with quality of evidence level B were the Barnason Efficacy Expectation Scale (BEES), which presented a low level of content validity, and a high level for structural validity, construct validity and internal consistency; Cardiac Self-Efficacy Scale (CSES), which presented a moderate level for construct validity, and a high level for construct validity, structural validity and internal consistency; Cardiovascular Management Self-efficacy Scale, presented a low level for content validity and internal consistency, and a high level for structural and construct validity; Exercise self-efficacy Scale (ESE), presented a low level for content validity, moderate for structural and construct validities, and high for internal consistency; Self-efficacy for Appropriate Medication Use (SEAMS), with a low level for content and construct validities, and a high level for structural validity and internal consistency. The CSES instrument was the one with the highest number of connections with the ICF components. Conclusion: Instruments classified as level B have potential for use, but require further psychometric studies to strengthen information about measurement properties. With regard to the CIF, we recommend the use of the CSES, as it has a greater number of links.

     

     

     

5
  • ERICA DE FREITAS MARTINS
  • IMPACTO DA PRÁTICA DO CICLISMO E DO CROSSFIT NA FUNÇÃO SEXUAL DE MULHERES 

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 30/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os músculos do assoalho pélvico têm como função sustentar os órgãos pélvicos, manter a continência  de esfíncteres para o trato urinário inferior e anorretal, e como um efetor na resposta de excitação sexual. Os efeitos da atividade física vem sendo associado às disfunções do assoalho pélvico. Objetivo: avaliar o impacto do ciclismo e do Crossfit na função sexual de mulheres. Metodologia: É estudo  transversal, descritivo e quantitativo,  realizado em território nacional, iniciado após a aprovação do Comitê de Ética e Pesquisa (CEP), com recrutamento por meiode um link de acesso ao formulário da pesquisa via Google Forms. A amostra foi não probabilística, por conveniência. Sendo incluídas: Mulheres fisicamente ativas, que praticam Crossfit ou ciclismo por mais de três meses com frequência mínima de 2 vezes por semana; idade acima de 18 anos; acesso a computador ou smartphone com conexão à internet; saber ler e interpretar o texto. Sendo excluídas: que estivessem no período gestacional, puerperal, que possuíam histórico de gestação gemelar e/ou doenças pélvicas/ginecológicas; cirurgia ginecológica prévia; realizando terapia de reposição hormonal; possuíssem tosse crônica referida; realizaram tratamento para incontinência urinária; negaram a completar todo o protocolo de avaliação; recusaram assinar o TCLE. Foi aplicado os questionários para avaliação do nível de atividade física, função sexual,  e intensidade do desconforto da DMAP por meio do Questionário Internacional de Atividade física (IPAQ), o Female Sexual Function Index (FSFI) e Pelvic Floor Disability Index (PFDI 20). Resultados:Participaram da pesquisa 143 mulheres, sendo 32 praticantes de Crossfit, 32 ciclistas e 32 fisicamente ativas, com poder desta amostra de 79%.Todos os grupos apresentaram pior função sexual,  81,2%  do grupo Crossfit e Ciclismo e 65,6% no grupo controle, sendo o domínio da satisfação o mais afetado em todos os grupos (G1 = 2,52±0,78; G2 = 2,53±0,92; GC = 2,78±1,26). Houve diferença entre os grupos no domínio FSFI - Desejo (p = 0,048), com o grupo Crossfit apresentando pior função que o grupo controle (p=0,014). E diferença no domínio FSFI–Dor (p=0,017), em que o Grupo controle apresentou um maior comprometimento neste domínio quando comparado Grupo Crossfit (p=0,033) e Ciclistas (p=0,007).Conclusão: Todos os grupos as mulheres apresentaram pior função sexual. O Crossfit tem impacto no desejo sexual e mulheres fisicamente ativas apresentam mais dor quando comparadas às praticantes de ciclismo e crossfit.

     

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The pelvic floor muscles have the function of supporting the pelvic organs, maintaining the continence of sphincters for the lower urinary and anorectal tract, and as an effector in the sexual arousal response. The effects of physical activity have been associated with pelvic floor dysfunction. Objective: to evaluate the impact of cycling and Crossfit on women's sexual function. Methodology: It is a cross-sectional, descriptive and quantitative study, carried out in the national territory, initiated after approval by the Research Ethics Committee (CEP), with recruitment through a link to access the research form via Google Forms. The sample was non-probabilistic, for convenience. Being included: Physically active women, who practice Crossfit or cycling for more than three months with a minimum frequency of 2 times a week; age above 18 years; access to a computer or smartphone with an internet connection; know how to read and interpret the text. Being excluded: who were in the gestational period, puerperal, who had a history of twin pregnancy and/or pelvic/gynecological diseases; previous gynecological surgery; performing hormone replacement therapy; had referred chronic cough; underwent treatment for urinary incontinence; refused to complete the entire evaluation protocol; refused to sign the TCLE. Questionnaires were applied to assess the level of physical activity, sexual function, and intensity of the discomfort of the DMAP through the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), the Female Sexual Function Index (FSFI) and Pelvic Floor Disability Index (PFDI 20) . Results: 143 women participated in the survey, 32 Crossfit practitioners, 32 cyclists and 32 physically active, with a sample power of 79%. All groups had worse sexual function, 81.2% of the Crossfit and Cycling group and 65.6 % in the control group, with the satisfaction domain being the most affected in all groups (G1 = 2.52±0.78; G2 = 2.53±0.92; GC = 2.78±1.26). There was a difference between the groups in the FSFI - Desire domain (p = 0.048), with the Crossfit group presenting worse function than the control group (p=0.014). And a difference in the FSFI–Pain domain (p=0.017), in which the Control Group showed greater impairment in this domain when compared to the Crossfit Group (p=0.033) and Cyclists (p=0.007). Conclusion: All groups of women had worse sexual function. Crossfit has an impact on sexual desire and physically active women have more pain when compared to cycling and crossfit practitioners.

     

6
  • JAINE MARIA DE PONTES OLIVEIRA
  • IMPACTO DA PRÁTICA DO CICLISMO E DO CROSSFIT® NA INCONTINÊNCIA URINÁRIA

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 30/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O assoalho pélvico é composto por um conjunto de músculos responsáveis pela continência; sustentação de órgãos pélvicos e também atuam durante a relação sexual. Algumas atividades físicas, como o CrossFit® e ciclismo podem causar uma sobrecarga nos músculos do assoalho pélvico, por requererem muito esforço físico, sendo realizado por um período prolongado de tempo gerando compensações musculares, podendo ser fator de risco para a IU. Objetivos: Avaliar o impacto do ciclismo e CrossFit® nos sintomas de perda urinária em mulheres praticantes dessas modalidades. Métodos: Estudo transversal e descritivo com abordagem quantitativa. Incluindo 96 mulheres, maiores de 18 até 60 anos, que foram randomizadas em três grupos: GC (Grupo Controle) composto por mulheres não praticantes de exercício físico; G1 = praticantes de CrossFit® há mais de três meses; G2 = praticantes de ciclismo há mais de três meses, sendo excluídas aquelas que: estivesse no período gestacional, puerperal ou histórico de gestação gemelar; doenças pélvicas/ginecológicas; cirurgia ginecológica; terapia de reposição hormonal; com tosse crônica referida; tratamento para IU; se negaram a completar todo o protocolo de avaliação e/ou recusaram a assinar o TCLE.  Foi disponibilizado através do Google Forms uma ficha de avaliação contendo o histórico uroginecológico, alguns questionários como: O questionário Internacional sobre Incontinência Urinária (ICIQ-SF), Questionário Internacional de Atividade física (IPAQ) e o Pelvic Floor Disability Index (PFDI-20). Os dados foram tabulados e analisados pelo programa SPSS 22.0. Foram utilizados o teste de Kolmogorov-Smirnov (KS). Análise intergrupo foram utilizados o Kruskal Wallis e o teste Mann-Whitney. Resultados: Ao investigar os resultados verificou-se que 37,5% das participantes ciclistas, e 31,3% das não praticantes de exercício físico relataram perda urinária. Na análise intergrupo não identificamos diferença significativa nos domínios dos PFDI-20 e do questionário ICIQ-SF. Conclusão: Conclui-se que todos os grupos apresentam queixa de IU, sendo mais prevalente no G2 e GC, entretanto não houve diferença significativa entre os grupos em relação a prevalência de sintomas urinários e no impacto dos sintomas de perda urinária entre as mulheres desta amostra.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The pelvic floor is composed of a set of muscles responsible for continence; support pelvic organs and also act during sexual intercourse. Some physical activities, such as CrossFit® and cycling, can cause an overload on the pelvic floor muscles, as they require a lot of physical effort, being performed for a prolonged period of time, generating muscle compensation, which may be a risk factor for UI. Objectives: To evaluate the impact of cycling and CrossFit® on symptoms of urinary loss in women who practice these modalities. Methods: Cross-sectional and descriptive study with a quantitative approach. Including 96 women, aged between 18 and 60 years, who were randomized into three groups: GC (Control Group) composed of women who do not practice physical exercise; G1 = CrossFit® practitioners for more than three months; G2 = cycling practitioners for more than three months, excluding those who: were in the gestational period, puerperal period or history of twin pregnancy; pelvic/gynecological diseases; gynecological surgery; hormone replacement therapy; with referred chronic cough; treatment for UI; refused to complete the entire evaluation protocol and/or refused to sign the TCLE. An evaluation form was made available through Google Forms containing the urogynecological history, some questionnaires such as: The International Questionnaire on Urinary Incontinence (ICIQ-SF), International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) and the Pelvic Floor Disability Index (PFDI-20). Data were tabulated and analyzed using the SPSS 22.0 program. The Kolmogorov-Smirnov (KS) test was used. Intergroup analysis used Kruskal Wallis and Mann-Whitney test. Resultados: Ao investigar os resultados verificou-se que 37,5% das participantes ciclistas, e 31,3% das não praticantes de exercício físico relataram perda urinária. Na análise intergrupo não identificamos diferença significativa nos domínios dos PFDI-20 e do questionário ICIQ-SF. Conclusion: It is concluded that all groups complain of UI, being more prevalent in G2 and CG, however there was no significant difference between groups in relation to the prevalence of urinary symptoms and the impact of urinary loss symptoms among women in this sample.

    Keywords: Pelvic Floor Disorders. Urinary Incontinence. Exercise. Bicycling. Sedentary Behavior.

     

     

7
  • AMANDA CRISTINA LIMA DO NASCIMENTO
  • BARREIRAS PERCEBIDAS E CONTRAINDICAÇÕES PARA MOBILIZAÇÃO PRECOCE: ATITUDE E CONHECIMENTO DO PROFISSIONAL FISIOTERAPEUTA NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DÉBORA STRIPARI SCHUJMANN NOGUEIRA
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • SAINT CLAIR GOMES BERNARDES NETO
  • Data: 30/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Com o avanço tecnológico e científico do suporte avançado de vida e a consequente melhora na assistência à saúde, o paciente crítico é mantido por um período prolongado na unidade de terapia intensiva (UTI) e a mobilização deste precisa estar inserida no processo de cuidado. Apesar dos potenciais benefícios da mobilização precoce, sua efetiva realização não é amplamente realizada na UTI. Sua implementação perpassa por várias dificuldades e limitações que podem estar associadas à presença de algumas barreiras. Objetivos: Avaliar a atitude e o conhecimento do profissional fisioterapeuta acerca das barreiras e contraindicações da mobilização precoce (MP) na unidade de terapia intensiva. Material e Métodos: Foi realizado um estudo transversal descritivo envolvendo fisioterapeutas que atuam em UTI no Brasil. Eles responderam a um questionário contendo questões relacionadas ao perfil profissional, ao processo e estrutura de trabalho e ao conhecimento sobre mobilização precoce. Os testes de Mann-Whitney e de Kruskal-Wallis com pós-hoc de Dunn foram realizados para comparar as variáveis dependentes categóricas com as variáveis independentes quantitativas. A análise de qui-quadrado de independência avaliou a existência de associação das variáveis dependentes com as variáveis independentes categóricas. Modelos de regressões logísticas binária e multinomial foram obtidos para predição das variáveis dependentes. As análises foram executadas no software Statistical Package for Social Sciences (IBM, versão 24) e os resultados que apresentaram p<0,05 foram admitidos como estatisticamente significantes. Resultados: Participaram do estudo 227 fisioterapeutas, a maioria foi do gênero feminino (n=154, 67,8%), com média de idade de 33,5 ±6,8 anos e com tempo médio de atuação em UTI de 7,1 ±6 anos. Em relação à titulação acadêmica 77% tinham especialização na área de terapia intensiva (n=175) e 65,2% da amostra tiveram sua formação em instituição privada (n= 148). Quanto ao conhecimento sobre barreiras e contraindicações, 88,6% acertaram alguma ou mais barreiras e 78,4% acertaram todas as contraindicações. Em relação às atitudes dos profissionais sobre a estratégia de mobilização precoce, 92,1% dos fisioterapeutas acharam a MP uma estratégia muito importante, 77,9% responderam que a MP é realizada pela equipe de fisioterapia, 52,9% realizam a MP 2 vezes ao dia , 84,5%  relataram que há uma boa comunicação entre a equipe de fisioterapia e 71,3% afirmaram boa comunicação entre a equipe multiprofissional e, por fim, 48,7% confirmaram a existência de reuniões e capacitações entre a equipe de fisioterapia e 49,6% relataram também reuniões e capacitações entre a equipe multiprofissional. Conclusão: O conhecimento sobre uma intervenção é influenciado por fatores como formação profissional, região de atuação, características culturais e estrutura do local de trabalho. Fisioterapeutas brasileiros formados em instituições privadas, sem mestrado, com boa comunicação entre a equipe, realizando mobilização precoce duas vezes ao dia, no mínimo, conseguem reconhecer melhor as barreiras e contraindicações para a realização da mobilização precoce. A compreensão desses fatores é fundamental para que estratégias sejam adotadas tanto por profissionais quanto por gestores hospitalares para que os pacientes sejam assistidos por profissionais cada vez mais qualificados.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: With the technological and scientific advancement of advanced life support and the consequent improvement in health care, the seriously ill patient is maintained for a prolonged period in an intensive care unit (ICU) and the mobilization of this patient needs to be inserted in the care process. Despite its potential benefits of early mobilization, its effective performance is not widely performed in an ICU. Its implementation involves several difficulties and limitations that may be associated with the presence of some barriers. Objective: Assess the physical therapist's attitude and knowledge about the barriers and contraindications of early mobilization in the intensive care unit. Methodology: This is a cross-sectional study of a qualitative character, involving physiotherapists who work in the ICU, where they will answer a questionnaire containing questions related to the professional profile, the work process and structure and the knowledge about PM. For statistical analysis, the Software GraphPad Prism 7.0 will be used. The variables will be analyzed in a descriptive way. For quantitative variables, the analysis will be made by observing minimum and maximum values, calculating the mean, standard deviation and median. Chi-square test and Fisher's exact test will be used for categorical variables. To establish significance between the analyzed parameters, a value of p <0.05 will be observed. The data will be expressed in the form of tables and graphs.

     
8
  • DARLLANE AZEVEDO LEMOS
  • CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE TEMPORAL DAS INTERNAÇÕES HOSPITALARES E MORTALIDADE POR DOENÇAS RESPIRATÓRIAS NO BRASIL

  • Orientador : LUCIEN PERONI GUALDI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • RENCIO BENTO FLORENCIO
  • Data: 31/03/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As doenças respiratórias causam milhões de internações e mortes em todo o mundo, resultando em impactos econômicos e sociais. Estratégias de promoção da saúde e prevenção de doenças baseadas no perfil epidemiológico da população podem reduzir os custos hospitalares. Objetivo: Caracterizar as internações e óbitos por doenças respiratórias em adultos brasileiros maiores de 20 anos entre 2008 e 2021. Métodos: Este estudo longitudinal utilizou dados secundários de internações e óbitos por doenças respiratórias do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde no Brasil entre 2008 e 2021. Os dados foram agrupados por região, faixa etária, sexo e período. O período foi dividido em primeiro (2008 a 2011), segundo (2012 a 2015) e terceiro (2016 a 2019) quadriênio e um biênio (2020 a 2021), e todos os dados foram analisados usando o GraphPad Prism; a significância estatística foi estabelecida em p < 0,05. Resultados: Foram registradas 9.502.378 internações por doenças respiratórias entre 2008 e 2021. As regiões Sul e Sudeste apresentaram as maiores taxas de internação e mortalidade (respectivamente) na faixa etária ≥ 80 anos e em ambos os sexos. Além disso, as doenças respiratórias causaram 1.170.504 óbitos, com taxa de mortalidade de 12,32%. Conclusão: As doenças respiratórias afetaram a população brasileira e prejudicaram o sistema de saúde, principalmente o ambiente hospitalar. A região sul foi a mais afetada, e o processo de envelhecimento contribuiu para o aumento da incidência de doenças respiratórias.


  • Mostrar Abstract
  • Background: respiratory diseases cause millions of hospitalizations and deaths worldwide, resulting in economic and social impacts. Strategies for health promotion and disease prevention based on the epidemiological profile of the population may reduce hospital costs. To characterize hospitalizations and deaths due to respiratory diseases in Brazilian adults above 20 years old between 2008 and 2021. Methods: this longitudinal study used secondary data of hospitalizations and deaths due to respiratory diseases from the Hospital Information System of the Brazilian Unified Health System between 2008 and 2021. Data were grouped according to region, age group, sex, and period. The period was divided into first (2008 to 2011), second (2012 to 2015), and third (2016 to 2019) quadrennium and one biennium (2020 to 2021), and all data were analyzed using the GraphPad Prism; statistical significance was set at p < 0.05. Results: a total of 9,502,378 hospitalizations due to respiratory diseases were registered between 2008 and 2021. The south and southeast region presented the highest hospitalization and mortality rate (respectively) in the age group ≥ 80 years and both sexes. Also, respiratory diseases caused 1,170,504 deaths, with a mortality rate of 12.32%. Conclusion: respiratory diseases affected the Brazilian population and impaired the health system, especially the hospital environment. The south region was the most affected, and the aging process contributed to the increased incidence of respiratory diseases.

9
  • CINTIA ALICE DO NASCIMENTO LIMA
  • Estimulação transcraniana por corrente continua (ETCC) em pacientes com polineuropatia diabética dolorosa: protocolo para um ensaio clínico randomizado.

     

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIANNA RESENDE DE JESUS MORALEIDA
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 13/04/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Diabetes mellitus é uma doença que apresenta altas taxas de prevalência em todo o mundo, em especial o Brasil, onde 16% dos pacientes são acometidos pela Polineuropatia diabética dolorosa, sendo que os tratamentos atuais baseiam-se principalmente em intervenções farmacológicas. A estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC), é uma técnica que promove neuromodulação cerebral, induzindo alterações na excitabilidade do córtex humano promovendo efeitos fisiológicos que se estendem a aspectos físicos e comportamentais. Desta forma, podendo ser um tratamento potencial para o tratamento da dor crônica nesta população. Objetivo: O objetivo primário deste estudo é analisar os efeitos da aplicação da ETCC sobre a dor em pacientes com polineuropatia diabética dolorosa. Metodologia: Trata-se de um protocolo de um ensaio clínico randomizado controlado, duplo cego, de 2 braços, com participação de indivíduos de ambos os sexos, na faixa etária de 30 a 69 anos, com um total de 36 participantes divididos em um grupo ativo e um grupo sham. Serão administradas um total de cinco sessões consecutivas, sendo uma sessão por dia, com duração de 20 minutos através de uma corrente com intensidade de 2 mA, mediante o uso da ETCC aplicada ao córtex motor primário (montagem C3/Fp2). Todos os participantes serão avaliados quanto à dor, funcionalidade, qualidade de vida, força muscular e sono no início do estudo, imediatamente após a 5a sessão e 30 dias após a intervenção. Resultados esperados: A aplicação da ETCC na montagem sugerida no protocolo já é preconizada para síndromes dolorosas, desta forma, espera-se a melhora das variáveis estudadas no grupo ativo, fortalecendo o uso do recurso como forma de tratamento para essa população. Portanto, a ETCC poderia ser utilizada como método alternativo não farmacológico ao tratamento da polineuropatia diabética dolorosa.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Diabetes mellitus is a disease that has high prevalence rates worldwide, especially in Brazil, where 16% of patients are affected by painful diabetic polyneuropathy, and current treatments are mainly based on pharmacological interventions. Transcranial direct current stimulation (tDCS) is a technique that promotes brain neuromodulation, inducing changes in the excitability of the human cortex, promoting physiological effects that extend to physical and behavioral aspects. Thus, it may be a potential treatment for the treatment of chronic pain in this population. Objective: The primary objective of this study is to analyze the effects of tDCS application on pain in patients with painful diabetic polyneuropathy. Methodology: This is a protocol of a randomized controlled, double-blind, 2-arm clinical trial, with the participation of individuals of both sexes, aged 30 to 69 years, with a total of 36 participants divided into a group active and a sham group. A total of five consecutive sessions will be administered, one session per day, lasting 20 minutes through a current with an intensity of 2 mA, using tDCS applied to the primary motor cortex (C3/Fp2 assembly). All participants will be evaluated for pain, functionality, quality of life, muscle strength and sleep at baseline, immediately after the 5th session and 30 days after the intervention. Expected results: The application of tDCS in the setup suggested in the protocol is already recommended for painful syndromes, thus, it is expected the improvement of the variables studied in the active group, strengthening the use of the resource as a form of treatment for this population. Therefore, tDCS could be used as a non-pharmacological alternative method for the treatment of painful diabetic polyneuropathy.

10
  • POLIANNE ANGELLA OLIVEIRA FIGUEIREDO
  • COMPARAÇÃO DA FUNCIONALIDADE ENTRE MULHERES BRASILEIRAS COM E SEM DISFUNÇÃO SEXUAL: Um estudo transversal

  • Orientador : VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ISABELLE EUNICE DE ALBUQUERQUE PONTES MELO LEITE
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • Data: 28/04/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A sexualidade humana é multifatorial e depende da integração de determinantes psicológicos, biológicos, relacionais e socioculturais. Assim, a disfunções sexuais e os fatores relacionados a ela podem impactar a funcionalidade de mulheres em idade reprodutiva. Objetivo: Comparar a funcionalidade entre mulheres adultas brasileiras, em idade reprodutiva, cisgênero e heterossexuais com e sem disfunção sexual. Para fins de apresentação da dissertação, foram construídos 3 artigos com os seguintes objetivos: ARTIGO 1 - analisar a associação entre presença autopercebida de disfunções sexuais e os resultados do FSFI, bem como entre a idade cronológica e as a função sexual de mulheres brasileiras, cisgêneros e heterossexuais em idade reprodutiva. ARTIGO 2 - identificar a prevalência de disfunções sexuais, comparar a funcionalidade entre mulheres brasileiras com e sem disfunção sexual e analisar a associação entre alterações da funcionalidade e presença de disfunção sexual (DS). ARTIGO 3 - Estimar a chance de ocorrência de alterações da funcionalidade, considerando a presença de disfunção sexual, autopercepção sobre a qualidade da vida sexual, conhecimento sobre a resposta sexual feminina, informação sobre disfunções sexuais e idade. Metodologia: Estudo analítico transversal. O protocolo de pesquisa foi autoaplicável e online (Google Forms), constando de Ficha de caracterização, do Índice de Função Sexual Feminino (FSFI) e do WHO Disability Assessment Schedule (WHODAS 2.0). Participaram do estudo as mulheres que atenderam aos seguintes critérios de inclusão: ter entre 18 e 49 anos; ser sexualmente ativas há, pelo menos, 4 semanas; se identificassem como mulheres cisgênero e de orientação heterossexual e ter acesso à internet. O armazenamento e tratamento estatísticos dos dados foi realizado usando-se o SPSS (versão 20.0, IBM). A técnica de bootstrapping foi utilizada para adequar as variáveis quantitativas ao pressuposto de distribuição paramétrica e o nível de significância adotado foi de p<0,05. ARTIGO 1 – Participaram 285 mulheres. Para análise dos dados foram utilizados os seguintes testes: teste de Qui-quadrado de independência (χ2) para analisar a associação entre presença autopercebida de disfunção sexual (DS) e presença de DS, segundo o FSFI. O teste de correlação de Pearson foi usado para investigar a relação entre idade e a função sexual (FSFI). ARTIGO 2 - A amostra final foi constituída por 285 participantes, divididas em Grupo Controle (GC, sem disfunção sexual, n= 168) e Grupo de Estudo (GE, com disfunção sexual, n= 117). Foram utilizados teste T de Student para amostras independentes com correção de Welch e teste do Qui-quadrado (χ2). ARTIGO 3 – A amostra contou com 307 mulheres divididas em Grupo Controle (GC, sem disfunção sexual, n= 186) e Grupo de Estudo (GE, com disfunção sexual, n= 121) Para análise dos dados foi utilizado o Teste T de Student para amostras independentes com correção de Welch para a comparação da funcionalidade entre mulheres com e sem disfunção sexual em seguida foi realizada uma regressão logística binária, com método Enter, para analisar quais variáveis, relacionadas à função sexual poderiam prever alterações na funcionalidade. Resultados: ARTIGO 1 (n=285) - Participaram desta pesquisa mulheres com idade média de idade foi de 29,57±7,11 anos. Obteve-se associação moderada (V de Cramer = 0,59) entre a presença autopercebida de disfunção sexual e o diagnóstico gerado pela aplicação do FSFI (χ2(2) = 91,50; p<0,001). Observou-se correlação fraca, negativa e estatisticamente significativa entre idade e o domínio desejo do FSFI (r= -0.12; p=0.03; r2=1.44). ARTIGO 2 (n=285) - Em relação à prevalência e tipos de disfunções, as mais recorrentes foram: desejo hipoativo (27%), alterações na excitação (22,8%), disorgasmia (21,1%) e dispareunia (18,6%). Observou-se que, mulheres com disfunção sexual apresentam maior impacto da funcionalidade quando comparadas àquelas sem disfunção (p=0,001; IC95% [7,50 a 14,77]). Há diferenças significativas em todos os domínios do WHODAS 2.0, destacando-se, as “relações interpessoais”, a “cognição” e a “participação”.  ARTIGO 3 (n=307) – Mulheres sem e com disfunção sexual apresentam impacto de grau leve na funcionalidade. Entretanto, aquelas com disfunção apresentam maiores escores (geral e por domínio) do WHODAS, quando comparadas às sem disfunção sexual (p=0,001; [CI95%: 7,02 a 14,04]). O modelo de predição para alteração da funcionalidade nas participantes foi estatisticamente significativo (X2(4)=28,25; p<0,001), sendo capaz de prever adequadamente 62,2% dos casos. Mulheres com boa autoavaliação da QVS têm 27% menos chances de apresentar alterações da funcionalidade, em relação àquelas com uma autoavaliação ruim da vida sexual (Exp(B)=0,27 [IC95%= 0,15 a 0,48]). Conclusão: ARTIGO 1 - Mulheres que autopercebem a presença de disfunção sexual (DS) têm 68% mais chances de, de fato, apresentarem DS quando avaliadas pelo FSFI. Observou-se que, com o avançar da idade há uma diminuição da função sexual, no que diz respeito à fase do desejo. ARTIGO 2 - Quando comparadas às mulheres sem DS, aquelas que apresentam disfunção têm maior impacto da funcionalidade geral, com destaque para as relações interpessoais, cognição e participação. Obteve-se associação fraca entre alteração da funcionalidade geral (e por domínio) e a presença de disfunção sexual. Porém, observou-se que, mulheres com disfunção sexual, têm de 43% a 78% mais chances de apresentarem alterações na funcionalidade, em relação àquelas sem disfunção. ARTIGO 3 - Mulheres com boa autoavaliação da Qualidade de Vida Sexual têm 27% menos chances de apresentar alterações da funcionalidade, em relação àquelas com uma autoavaliação ruim da vida sexual, independente da situação conjugal, do conhecimento sobre disfunção sexual e sobre a resposta sexual feminina.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Human sexuality is multifactorial and depends on the integration of psychological, biological, relational and sociocultural determinants. Thus, sexual dysfunction and factors related to it can impact the functionality of women of reproductive age. Objective: To compare functionality among adult Brazilian women of reproductive age, cisgender and heterosexual with and without sexual dysfunction. For the purpose of presenting the dissertation, 3 articles were constructed with the following objectives: ARTICLE 1 - to analyze the association between the self-perceived presence of sexual dysfunctions and the results of the FSFI, as well as between chronological age and sexual function in Brazilian cisgender women and heterosexuals of reproductive age. ARTICLE 2 - Identify the prevalence of sexual dysfunctions, compare functionality among Brazilian women with and without sexual dysfunction and analyze the association between changes in functionality and the presence of sexual dysfunction (SD) ARTICLE 3 - Estimate the chance of occurrence of changes in functionality, considering the presence of sexual dysfunction, self-perception about the quality of sexual life, knowledge about female sexual response, information about sexual dysfunction and age. Methodology: Cross-sectional analytical study. The research protocol was self-administered and online (Google Forms), consisting of a characterization form, the Female Sexual Function Index (FSFI) and the WHO Disability Assessment Schedule (WHODAS 2.0). The women who met the following inclusion criteria participated in the study: being between 18 and 49 years old; being sexually active for at least 4 weeks; identify themselves as cisgender and heterosexual women and have access to the internet. Statistical data storage and treatment was performed using SPSS (version 20.0, IBM). The bootstrapping technique was used to adjust the quantitative variables to the assumption of parametric distribution and the significance level adopted was p<0.05. ARTICLE 1 – 285 women participated. For data analysis, the following tests were used: Chi-square test of independence (χ2) to analyze the association between self-perceived presence of sexual dysfunction (SD) and presence of SD, according to the FSFI. Pearson's correlation test was used to investigate the relationship between age and sexual function (FSFI). ARTICLE 2 - The final sample consisted of 285 participants, divided into Control Group (CG, without sexual dysfunction, n=168) and Study Group (SG, with sexual dysfunction, n=117). Student's t test for independent samples with Welch correction and Chi-square test (χ2) were used. ARTICLE 3 – The sample consisted of 307 women divided into a Control Group (CG, without sexual dysfunction, n= 186 ) and a Study Group (SG, with sexual dysfunction, n= 121). For data analysis, Student 's T Test was used for independent samples with Welch correction to compare functioning between women with and without sexual dysfunction, then a binary logistic regression was performed, with the Enter method, to analyze which variables, related to sexual function could predict changes in functionality. Results: ARTICLE 1 (n=285) - Women with an average age of 29.57±7.11 years participated in this research. A moderate association (Cramer 's V = 0.59) was obtained between the self-perceived presence of sexual dysfunction and the diagnosis generated by the application of the FSFI (χ2(2)=91.50; p<0.001). There was a weak, negative and statistically significant correlation between age and the desire domain of the FSFI (r= -0.12; p=0.03; r 2 =1.44). ARTICLE 2 (n=285) - Regarding the prevalence and types of disorders, the most recurrent were: hypoactive desire (27%), changes in arousal (22.8%), dysorgasmia (21.1%) and dyspareunia (18.6%). It was observed that women with sexual dysfunction have a greater impact on functioning when compared to those without dysfunction (p=0.001; 95%CI [7.50 to 14.77]). There are significant differences in all domains of WHODAS 2.0, with emphasis on “interpersonal relationships”, “cognition” and “participation”. ARTICLE 3 (n= 307 ) – Women with and without sexual dysfunction have a mild impact on functionality. However, those with sexual dysfunction had higher WHODAS scores (overall and by domain) when compared to those without sexual dysfunction (p= 0.001; [CI95%: 7.02 to 14.04]). The prediction model for changes in functionality in the participants was statistically significant (X2(4)=28.25; p<0.001), being able to adequately predict 62.2% of cases. Women with a good self-assessment of QOL are 27% less likely to have changes in functionality compared to those with a poor self-assessment of their sexual life (Exp(B)=0.27 [ CI95 %= 0.15 to 0.48]). Conclusion: ARTICLE 1 -Women who self-perceived the presence of sexual dysfunction (SD) are 68% more likely to actually have SD when evaluated by the FSFI. It was observed that, with advancing age, there is a decrease in sexual function, with regard to the desire phase. ARTICLE 2 - When compared to women without SD, those with dysfunction have a greater impact on general functionality, with emphasis on interpersonal relationships, cognition and participation. We found a weak association between changes in general functionality (and by domain) and the presence of sexual dysfunction. However, it was observed that women with sexual dysfunction are 43% to 78% more likely to have changes in functionality compared to those without dysfunction. ARTICLE 3 - Women with a good self-assessment of Quality of Sexual Life are 27% less likely to have changes in functionality compared to those with a poor self-assessment of their sexual life, regardless of marital status, knowledge about sexual dysfunction and female sexual response.

11
  • JANIELE JOAQUIM DA SILVA
  •  

    PERFIL DE FUNCIONALIDADE DA POPULAÇÃO DE PESSOAS ADULTAS E IDOSAS DE SANTA CRUZ-RN: ESTUDO MDS-BRASIL

     

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • LUCIANA PROTASIO DE MELO
  • Data: 28/06/2023

  • Mostrar Resumo
  •  

     

    Introdução: O instrumento Model Disability Survey (MDS) foi elaborado pela OMS e pelo Banco Mundial (BM) baseado no arcabouço da CIF. O MDS representa uma revolução no conceito de medição de incapacidade e o instrumento foi elaborado para ser aplicado em pessoas maiores de 18 anos com ou sem incapacidade. O MDS permite mapear o perfil de funcionalidade e incapacidade através da aplicação do questionário em formato de inquérito populacional, tendo como principal objetivo gerar dados valiosos que possam interferir na melhoria da qualidade de vida das pessoas com diferentes condições de saúde e níveis de incapacidade. Estudos pilotos e inquéritos populacionais regionais e nacionais com uso do MDS foram instituídos em diversos países do mundo. O MDS foi traduzido e adaptado transculturalmente para uso no Brasil (MDS-Brasil) em 2021. Objetivo: Avaliar o perfil de funcionalidade, descrever o perfil sociodemográfico, mobilidade, uso das mãos e braços, auto cuidados, visão, audição, dor, energia e impulso, respiração, emoções, relações interpessoais, lidar com o estresse, comunicação, cognição, tarefas domésticas, participação na comunidade e cidadania, capacidade de cuidar dos outros e trabalho/estudos, descrever a distribuição dos níveis de incapacidade relativos aos aspectos mobilidade, atividades e participação e associar os níveis de incapacidade dos aspectos mobilidade, atividades e participação e funções do corpo com faixa etária, gênero, estado civil e cor/raça da população adulta e idosa de Santa Cruz -RNMétodos: A pesquisa foi realizada no município de Santa Cruz-RN, com adultos maiores de 18 anos com e sem incapacidade. Foram usados o questionário, manual e cartões de apresentação do MDS-Brasil. Os dados foram coletados entre outubro e novembro de 2022, no domicílio de 504 participantes de diferentes setores censitários do município. Os participantes foram contactados presencialmente e informados sobre o projeto de pesquisa. A entrevista foi conduzida em recinto reservado do domicílio com o uso de tablets para a coleta dos dados. O tempo médio de entrevista foi de 48 minutos. Foram analisadas as respostas dos módulos 1000 e 4000 do MDS-Brasil e empregadas análises descritivas e inferenciais (Análise de Rasch e Teste qui-quadrado) com nível de significância de 5%. Resultados: 76,4% da amostra é do gênero feminino, 55,6% possuía idade entre 25 e 59 anos e 31,7% com 60 anos ou mais. A maioria declarou estar casada ou em união estável, ter entre 9 e 12 anos de estudos e ser de cor parda. As atividades como chegar onde deseja ir, ficar de pé por longos períodos de tempo, praticar esportes e percorrer um quilômetro apresentaram, limitações visuais e auditivas como enxergar de longe e ouvir outra pessoa em um local barulhento, sentir-se cansado, sem energia, preocupação, nervosismo, tristeza, desânimo, depressão, ansiedade, dor no dia a dia, cortar as unhas dos pés, ter esquecimentos, realizar as tarefas domésticas e participar de organizações políticas locais foram as atividades que obtiveram significativos porcentagens que indicam incapacidades. Conclusões: O perfil de funcionalidade da população santacruzense é marcado por incapacidades moderadas e graves relativas à mobilidade humana, atividades e participação e funções do corpo, afetando especialmente mulheres e pessoas idosas. As incapacidades mais relevantes foram relacionadas à mobilidade, visão, audição, dor, energia e impulso, emoções, lidar com o estresse, cognição e participação na comunidade e cidadania.

     

     


  • Mostrar Abstract
  •  

    Introduction: The Model Disability Survey (MDS) instrument was developed by the WHO and the World Bank (WB) based on the ICF framework. The MDS represents a revolution in the concept of measuring disability and the instrument was designed to be applied to people over 18 years of age with or without disability. The MDS allows mapping the functionality and disability profile through the application of the questionnaire in a population survey format, with the main objective of generating valuable data that may interfere with the improvement of the quality of life of people with different health conditions and levels of disability. Pilot studies and regional and national population surveys using the MDS were instituted in several countries around the world. The MDS was translated and cross-culturally adapted for use in Brazil (MDS-Brasil) in 2021. Objective: To assess the functionality profile, describe the sociodemographic profile, mobility, use of hands and arms, self-care, vision, hearing, pain, energy and drive, breathing, emotions, interpersonal relationships, dealing with stress, communication, cognition, household chores, participation in the community and citizenship, ability to care for others and work/studies, describe the distribution of disability levels related to mobility aspects, activities and participation and to associate the disability levels of the aspects mobility, activities and participation and body functions with age group, gender, marital status and color/race of the adult and elderly population of Santa Cruz -RN Methods: The research was carried out in the municipality from Santa Cruz-RN, with adults over 18 years old with and without disability. The MDS-Brasil questionnaire, manual and presentation cards were used. Data were collected between October and November 2022, at the homes of 504 participants from different census tracts in the municipality. Participants were contacted in person and informed about the research project. The interview was conducted in a private room in the home, using tablets for data collection. The average interview time was 48 minutes. The responses of modules 1000 and 4000 of the MDS-Brasil were analyzed and descriptive and inferential analyzes were used (Rasch analysis and chi-square test) with a significance level of 5%. Results: 76.4% of the sample was female, 55.6% were between 25 and 59 years old and 31.7% were 60 years old or older. Most declared to be married or in a stable union, to have between 9 and 12 years of education and to be brown. Activities such as getting where you want to go, standing for long periods of time, playing sports and walking a kilometer presented visual and auditory limitations such as seeing from afar and hearing another person in a noisy place, feeling tired, without energy, worry, nervousness, sadness, discouragement, depression, anxiety, pain in everyday life, cutting toenails, having forgetfulness, doing household chores and participating in local political organizations were the activities that obtained large percentages that indicate disabilities. Conclusions: The functioning profile of the santacruzense population is marked by moderate and severe disabilities related to human mobility, activities and participation and body functions, especially affecting women and the elderly. The most relevant disabilities were: mobility, vision, hearing, pain, energy and drive, emotions, dealing with stress, cognition and participation in the community and citizenship.

     

     

12
  • JEAN BENDITO FELIX

  • GO ZIKA GO: AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE DE CARROS DE BRINQUEDO MOTORIZADOS MODIFICADOS PARA A MOBILIDADE DE CRIANÇAS COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA (SCZ)



  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • ADRIANA NEVES DOS SANTOS
  • ANA CAROLINA DE CAMPOS
  • CLARICE RIBEIRO SOARES ARAÚJO
  • EGMAR LONGO HULL
  • ISABELLY CRISTINA RODRIGUES REGALADO MOURA
  • Data: 29/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As características clínicas da Síndrome Congênita do Zika (SCZ) incluem uma série de comprometimentos e atrasos, principalmente, nos aspectos cognitivos e motores, com quadro similar a Paralisia Cerebral (PC). O mau prognóstico no desempenho motor de crianças com SCZ levanta questionamentos sobre as possibilidades de participação dessas crianças no cotidiano. A literatura aponta que a mobilidade motorizada é uma possibilidade viável e eficaz de intervenção para crianças com deficiência motora, com impactos positivos no desenvolvimento geral, mobilidade independente, nas funções corporais, nas atividades e participação. O projeto Go Zika Go foi criado para possibilitar às crianças com SCZ um modelo de intervenção com foco nos resultados de participação, utilizando carros de brinquedos motorizados modificados, buscando testar a viabilidade dessa intervenção. Objetivo: Determinar a viabilidade de uma intervenção de mobilidade motorizada para crianças com diagnóstico de SCZ sem prognóstico de deambulação, incluindo aceitabilidade e eficácia preliminar. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo de viabilidade longitudinal pré e pós intervenção, realizada na Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa/UFRN) com quatros crianças com diagnóstico de SCZ. Para este estudo foram considerados como desfechos primários a aderência, medida pelo comparecimento às sessões de intervenção, a satisfação, medida pelas ferramentas Quebec User Evaluation of Satisfaction with assistive Technology (QUEST) e Questionário de Percepção de Satisfação, e a aprendizagem na mobilidade, classificada pelo Assessment of Learning Powered Mobility (ALP). Os desfechos secundários relacionados ao efeito da intervenção foram o alcance de metas avaliado através da  Goal Attainment Scaling (GAS), a mobilidade e a função social com a Pediatric Evaluation of Disability Inventory – Computer Adaptive-test (PEDI-CAT), e a participação através da Young Children’s Participation and Environment Measure (YC-PEM) ou Participation and Environment Measure for Children and Youth (PEM-CY). A intervenção com os carros modificados teve uma duração de 12 semanas de treinamento e 4 semanas de follow-up, com frequência de três vezes por semana e dosagem de 40 minutos. Foram realizadas análises estatísticas descritivas para os dados sociodemográficos, classificação motora das crianças, dados da viabilidade da intervenção (aderência, dados de satisfação e aprendizagem com a ALP), GAS, YC-PEM/PEM-CY e PEDI-CAT. Para explorar os efeitos da intervenção, nos dados do YC-PEM/PEM-CY e PEDI-CAT (mobilidade e social/cognitivo), o teste de Wilcoxon foi aplicado comparando as mudanças entre a semana 0 antes da intervenção, e dezesseis semanas após a intervenção, também foram utilizadas as medidas de erro padrão para verificar mudanças nos domínios do PEDI-CAT. Resultados: Mediana da idade das crianças com SCZ incluidas no estudo foi de 4,75 anos, duas do sexo feminino e duas do sexo masculino, 3 classificadas através do Gross Motor Function Classification System (GMFCS) como nível V e uma nível IV. Os resultados mostraram aderência de 75% do tempo total da intervenção, familiares satisfeitos ou muito satisfeitos, e ganhos na aprendizagem do uso dos carros após a intervenção, e pode indicar que a intervenção Go Zika Go é viável. Também mostrou-se possível no aumento do alcance das metas estabelecidas com base na GAS. As mudanças nas medianas do PEDICAT e resultados de participação não foram estatisticamente significativas. Mudanças individuais foram percebidas pelas análises do erro padrão nos domínios de mobilidade e social/cognitivo. Conclusão: A intervenção com carros de brinquedo modificados demonstrou ser viável para fornecer às crianças com SCZ o alcance de metas, satisfação e aprendizagem de uso do carro modificado. O uso da mobilidade motorizada pode ser considerada uma alternativa viável para crianças com SCZ. Sugere-se o desenvolvimento de ensaios clínicos para explorar o efeito da intervenção nos ganhos funcionais e participação das crianças com SCZ.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The clinical characteristics of Congenital Zika Syndrome (CZS) include a series of impairments and delays, mainly in cognitive and motor aspects, with a similar picture to Cerebral Palsy (CP). The poor prognosis in the motor performance of children with CZS raises questions about the possibilities of these children's participation in everyday life. The literature points out that motorized mobility is a viable and effective possibility of intervention for children with motor disabilities, with positive impacts on general development, independent mobility, bodily functions, activities and participation. The Go Zika Go project was created to provide children with CZS with an intervention model focused on participation results, using modified motorized toy cars, seeking to test the feasibility of this intervention. Objective: To determine the feasibility of a motorized mobility intervention for children diagnosed with CZS without a prognosis for ambulation, including acceptability and preliminary efficacy. Materials and Methods: This is a pre- and post-intervention longitudinal feasibility study, carried out at the Clínica Escola de Fisioterapia of the Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (Facisa/UFRN) with four children diagnosed with CZS. For this study, adherence, measured by attendance at intervention sessions, satisfaction, measured by the Quebec User Evaluation of Satisfaction with Assistive Technology (QUEST) and Satisfaction Perception Questionnaire tools, and mobility learning, classified as by the Assessment of Learning Powered Mobility (ALP). Secondary outcomes related to the effect of the intervention were goal achievement assessed using the Goal Attainment Scaling (GAS), mobility and social function using the Pediatric Evaluation of Disability Inventory – Computer Adaptive-test (PEDI-CAT), and participation through the Young Children's Participation and Environment Measure (YC-PEM) or Participation and Environment Measure for Children and Youth (PEM-CY). The intervention with the modified cars lasted 12 weeks of training and 4 weeks of follow-up, with a frequency of three times a week and a dosage of 40 minutes. Descriptive statistical analyzes were performed for sociodemographic data, children's motor classification, intervention feasibility data (adherence, satisfaction data and learning with ALP), GAS, YC-PEM/PEM-CY and PEDI-CAT. To explore the effects of the intervention, on the YC-PEM/PEM-CY and PEDI-CAT data (mobility and social/cognitive), the Wilcoxon test was applied comparing the changes between week 0 before the intervention, and sixteen weeks after the intervention, standard error measures were also used to verify changes in the PEDI-CAT domains. Results: Median age of children with CZS included in the study was 4.75 years, two females and two males, 3 classified using the Gross Motor Function Classification System (GMFCS) as level V and one as level IV. The results showed adherence of 75% of the total intervention time, satisfied or very satisfied family members, and gains in learning how to use ride-on cars after the intervention, and may indicate that the Go Zika Go intervention is feasible. It also proved possible to increase the scope of the goals established based on the GAS. Changes in PEDI-CAT medians and participation outcomes were not statistically significant. Individual changes were perceived by the standard error analyzes in the mobility and social/cognitive domains. Conclusion: Intervention with modified toy cars proved to be feasible to provide children with CZS with goal achievement, satisfaction and learning to use the modified car. The use of motorized mobility can be considered a viable alternative for children with CZS. We suggest the development of clinical trials to explore the effect of the intervention on the functional gains and participation of children with CZS.

13
  • AMANDA SPINOLA BARRETO
  • Experiências de crianças com Síndrome Congênita do Zika durante a utilização da mobilidade motorizada: um estudo qualitativo usando o método Photovoice

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • EGMAR LONGO HULL
  • MARIA DO SOCORRO NUNES GADELHA
  • PAULA SILVA DE CARVALHO CHAGAS
  • Data: 30/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A maioria das crianças com síndrome congênita do Zika (SCZ) apresenta deficiência motora grave, sem prognóstico para deambulação independente. Embora a mobilidade seja um direito humano, muitas crianças com deficiência não possuem uma forma de locomoção independente. A mobilidade motorizada precoce com carros de brinquedo motorizados permite a locomoção independente em vários ambientes e pode beneficiar funções corporais, atividade e participação, além de contribuir para as habilidades sociais e autoestima. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi explorar a percepção das mães de crianças com SCZ sobre as experiências das crianças durante a utilização dos carros de brinquedo em casa e na comunidade.

    Métodos: Esta Pesquisa-Ação Participativa (PAR) foi realizada por meio do método photovoice e obteve aprovação ética com parecer de número 3.980.703/2020. As mães de quatro crianças com SCZ, participantes do projeto de intervenção “Go Zika Go”, foram incluídas no estudo. A pesquisa teve início a partir da distribuição dos carros de brinquedo modificados para utilização em casa e na comunidade e incluiu seis etapas: 1) Apresentação das perguntas guia e treinamento para realização do Photovoice; 2) Captura das fotos pelas participantes; 3) Entrevista individual para contextualização das fotos; 4) Transcrição e análise dos dados, utilizando os princípios da análise temática; 5) Validação das análises pelas mães; e, 6) Exposição das fotos para a comunidade. Todas as etapas foram realizadas remotamente, com exceção da exposição, que foi realizada na UFRN-Facisa.

    Resultados: As mães e pesquisadores selecionaram as 21 fotografias mais relevantes. Cinco temas principais emergiram dos dados analisados, relacionados ao uso dos carros de brinquedo motorizados: 1) Experiências de participação, 2) Independência na mobilidade, 3) Características dos dispositivos de mobilidade, 4) Apoio da família e, 5) Acessibilidade do ambiente. Diante das experiências vivenciadas durante a utilização dos carros de brinquedo motorizados, as mães abordaram aspectos como maior socialização, envolvimento e participação em brincadeiras e a expressão de sentimentos como felicidade. Em relação à independência na mobilidade durante o uso dos carros, foram enfatizadas experiências de autonomia, capacidade funcional e a liberdade proporcionada. Sobre as características dos dispositivos de mobilidade, algumas mães mencionaram que as adaptações realizadas nos carros facilitaram o uso, a exemplo do cinto de segurança, enquanto outras não se mostraram satisfeitas, mencionando desconforto durante o uso prolongado. Quanto ao apoio familiar, a disponibilidade de tempo foi abordada como um fator limitante para a utilização dos carros, apesar de seu uso ter favorecido a interação das crianças com seus familiares. Por fim, a acessibilidade do ambiente foi considerada uma barreira para a utilização dos carros na comunidade.

    Conclusão: As narrativas das participantes, associadas às fotografias do cotidiano das crianças com SCZ, elucidaram aspectos de funcionalidade, autonomia e participação, reforçando a importância da independência proporcionada pela mobilidade motorizada para crianças com grave comprometimento motor. O uso destes dispositivos favorece a equidade em sua integralidade, favorecendo a quebra de barreiras sociais e culturais, permitindo que as crianças com SCZ possam participar, como seus pares sem deficiência.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Most children with congenital Zika syndrome (CZS) have severe motor impairment, with no prognosis for independent walking. Although mobility is a human right, many children with disabilities do not have an independent form of locomotion. Early powered mobility with ride-on cars allows independent locomotion in various environments and can benefit body functions, activity and participation, as well as contributing to social skills and self-esteem. Therefore, the aim of this study was to explore the perception of mothers of children with CZS about their children's experiences while using ride-on cars at home and in the community.

    Methods: This Participatory Action Research (PAR) was carried out using the photovoice method and obtained ethical approval with opinion number 3.980.703/2020. The mothers of four children with CZS, participants in the “Go Zika Go” intervention project, were included in the study. The research began with the distribution of modified ride-on cars for use at home and in the community and included six stages: 1) Presentation of the guide questions and training to use Photovoice; 2) Capture of photos by the participants; 3) Individual interview to contextualize the photos; 4) Transcription and analysis of data, using the principles of thematic analysis; 5) Validation of analyzes by mothers; and, 6) Exhibition of photos to the community. All stages were carried out remotely, with the exception of the exhibition, which was held at UFRN-Facisa.

    Results: Mothers and researchers selected the 21 most relevant photographs. Five main themes emerged from the analyzed data, related to the use of ride-on cars: 1) Experiences of participation, 2) Independence in mobility, 3) Characteristics of mobility devices, 4) Family support and, 5) Accessibility of the environment. Faced with the experiences experienced while using the ride-on cars, the mothers addressed aspects such as greater socialization, involvement and participation in games and the expression of feelings such as happiness. Regarding independence in mobility while using ride-ob cars, experiences of autonomy, functional capacity and the freedom provided were emphasized. Regarding the characteristics of the mobility devices, some mothers mentioned that the adaptations made to the ride-on cars facilitated their use, such as the seat belt, while others were not satisfied, mentioning discomfort during prolonged use. As for family support, the availability of time was approached as a limiting factor for the use of ride-on cars, although their use favored the interaction of children with their families. Finally, the accessibility of the environment was considered a barrier to the use of ride-on cars in the community. 

    Conclusion: The participants' narratives, associated with photographs of the daily lives of children with CZS, elucidated aspects of functioning, autonomy and participation, reinforcing the importance of independence provided by powered mobility for children with severe motor impairment. The use of these devices favors equity in its entirety, favoring the breakdown of social and cultural barriers, allowing children with CZS to participate, like their peers without disabilities.

14
  • PRISCILA ACSA DA SILVA ESTEVAM
  • ANÁLISE DO BEM-ESTAR E  A FUNCIONALIDADE DE MULHERES RESIDENTES EM SANTA CRUZ-RN POR MEIO DO INSTRUMENTO MODEL DISABILITY SURVEY (MDS) - Brasil


  • Orientador : ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 30/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O bem-estar é caracterizado por um construto multifatorial e multidimensional e representa as condições e avaliação do indivíduo frente a percepção e satisfação geral com sua própria vida mediante fatores objetivos e subjetivos. Nas mulheres,  fatores como a desigualdade de gênero, baixo auto-estima, tripla jornadas  de trabalho, presença de doenças crônicas, dentre outros, podem acarretar prejuízos a sua saúde e bem-estar. Objetivo Geral: Analisar o bem-estar e a funcionalidade de mulheres residentes em Santa Cruz-RN por meio do instrumento Model Disability Survey (MDS)-Brasil. Objetivo Artigo 01: realizar a comparação do bem-estar das mulheres e  a funcionalidade para os aspectos de mobilidade e funções do corpo por meio do instrumento Model Disability Survey (MDS)-Brasil. Objetivo artigo 02: Comparar o bem-estar e a atividade e participação de mulheres por meio do instrumento MDS-Brasil. Métodos: Estudo transversal de base populacional, realizado a partir de dados de uma pesquisa maior através da aplicação do instrumento MDS. A amostra foi composta por um total de 385 mulheres, que aceitaram participar da pesquisa, com idade de 19 a 88 anos, foram excluídas mulheres para o domínio funções do corpo e atividades e participação em virtude do elevado número de respostas incompletas. As variáveis analisadas foram itens sociodemográficos e econômicos, módulo de funcionalidade e módulo de bem-estar, sendo este último dividido em  qualidade de vida, solidão e bem-estar. Foram realizadas análises descritivas utilizando média e desvio padrão, frequências simples e relativas, prevalências e intervalos de confiança, assim como, análise inferencial comparativa através do Kruskall Wallis e Mann Whitney, para a normalidade o teste Kolmogorov-Smirnov (K-S). Resultados Artigo 01: As mulheres apresentaram uma média de idade de 50,36, a maioria  relatou ter parceiro (51,4%%), cor/raça parda(44,7%) e não ter trabalho(45,2%). A qualidade de vida geral foi avaliada em boa (49,4%), a maioria relatou estar satisfeita ou muito satisfeita com sua capacidade de desempenhar as atividades de vida diária, consigo mesmo, relações pessoais e condições do local de moradia, principalmente com suas relações (67,5%) e insatisfeitas com a saúde (41%). Menos da metade referiu ter total energia para o dia a dia (42,3%) e dinheiro suficiente (23,1%). Para a solidão, nunca: se sentem sozinhas (55,6%), falta de companhia (54,8%), abandonadas (81,8%) e isoladas dos outros (78,7%). Quanto ao bem-estar, menos da metade das mulheres referiram ter muita: felicidade, entusiasmo e disposição no dia anterior e a maioria disse não ter sentido raiva, frustração, tristeza, estresse, solidão, preocupação, tédio e dor, já o cansaço a maioria das mulheres tiveram sensação de cansaço (57,4%). Mulheres com qualidade de vida ruim ou muito ruim, insatisfeitas e muito insatisfeitas, com mais sentimentos negativos de bem-estar e solidão (G3) apresentaram escores mais altos de incapacidade em relação  aos aspectos de mobilidade e funções do corpo com ( p=0,000) na maioria. Para os sentimentos positivos de bem-estar observou que mulheres do G1(nem um pouco) possuem maior incapacidade para aspectos de mobilidade e funções do corpo com ( p=0,000). Artigo 02: Participaram deste estudo 359 mulheres, a maioria das mulheres tinham idade entre 22 a 45 anos (39,2%), união estável/casada (51,4%), eram preta/pardas/outras (62,1%). A maioria tinha qualidade de vida boa ou muito boa (N=232], estavam satisfeitas com sua autopercepção dos aspectos da qualidade de vida, e tinham um pouco ou mais ou menos de dinheiro (N=131).  A soma do sentir um pouco, mais ou menos, muito ou com frequência sozinhas (N=155) ou com falta de companhia (N=157) resulta em quase metade da amostra com presença desse sentimentos, A a maioria da mulheres possuem sentimentos positivos de bem-estar, e não referem sentimentos negativos, todavia para o cansaço menos da metade não se sentiram cansadas (N=150). Quanto ao nível de incapacidade observa-se diferenças estatísticas significativas na comparação entre os três grupos de qualidade de vida, solidão e bem-estar sendo a maioria p¹=0,000. Observou-se também que mulheres com qualidade de vida nem boa nem ruim e nem satisfeitas nem insatisfeitas (G2), como também, ruim ou muito ruim e insatisfeitas ou muito insatisfeitas (G3) possuem maior incapacidade do que o G1 com  p¹=0,000 exceto para condições de moradia. Isto também repecurte para os sentimentos de solidão, mulheres do G2 e G3 tem maior incapacidade que o G1 em grande parte com p¹=0,000. Para os sentimentos positivos de bem-estar, verificar menor incapacidade para o G3, já para os negativos o G3 apresenta maior incapacidade. Conclusão: Em conclusão, a maioria das mulheres relataram boa qualidade de vida e satisfação, não apresentam sentimentos negativos e possuem sentimentos positivos e bem-estar, todavia, ainda há mulheres com presença de fatores que afetam negativamente o bem-estar e a funcionalidade nos aspectos mobilidade, funções do corpo e atividades e participação dessas mulheres. Observa que quanto pior a avaliação dos aspectos de qualidade de vida, solidão e bem-estar, maior é o escore de incapacidade. Aquelas com qualidade de vida ruim ou muito ruim, insatisfeitas e com sentimentos de solidão, mais cansaço, dor, preocupação, entre outros, possuem maior incapacidade em relação às funções do corpo, mobilidade e atividades e particião com consequente pior comprometimento da funcionalidade.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Well-being is characterized as a multifactorial and multidimensional construct that represents an individual's conditions and overall evaluation of their own life based on objective and subjective factors. In women, factors such as gender inequality, low self-esteem, triple workloads, presence of chronic diseases, among others, can have a negative impact on their health and well-being. General Objective: To analyze the well-being and functionality of women residing in Santa Cruz-RN using the Model Disability Survey (MDS)-Brazil instrument. Article Objective 01: To compare the well-being and functionality of women in terms of mobility and body functions using the Model Disability Survey (MDS)-Brazil instrument. Article Objective 02: To compare the well-being and activity and participation of women using the MDS-Brazil instrument. Methods: This was a cross-sectional population-based study based on data from a larger survey using the MDS instrument. The sample consisted of a total of 385 women who agreed to participate in the study, ranging in age from 19 to 88 years. Women were excluded from the body functions and activity and participation domains due to a high number of incomplete responses. The variables analyzed included sociodemographic and economic items, functionality module, and well-being module, the latter being divided into quality of life, loneliness, and well-being. Descriptive analyses were performed using mean and standard deviation, simple and relative frequencies, prevalences and confidence intervals. Inferential comparative analysis was conducted using the Kruskal-Wallis and Mann-Whitney tests, and normality was assessed using the Kolmogorov-Smirnov (K-S) test. Results Article 01: Women had a mean age of 50.36 years, with the majority reporting having a partner (51.4%), being of mixed race/ethnicity (44.7%), and being unemployed (45.2%). Overall quality of life was rated as good by 49.4% of the participants. The majority reported being satisfied or very satisfied with their ability to perform daily life activities, their self-perception, personal relationships, and housing conditions, especially with their relationships (67.5%), but were dissatisfied with their health (41%). Less than half of the women reported having sufficient energy for daily activities (42.3%) and enough money (23.1%). Regarding loneliness, the majority indicated that they never feel alone (55.6%), lack companionship (54.8%), feel abandoned (81.8%), or feel isolated from others (78.7%). In terms of well-being, less than half of the women reported experiencing a high level of happiness, enthusiasm, and vitality the previous day, while the majority reported not feeling anger, frustration, sadness, stress, loneliness, worry, boredom, or pain. However, the majority of women experienced feelings of tiredness (57.4%). Women with poor or very poor quality of life, dissatisfaction or strong dissatisfaction, and more negative feelings of well-being and loneliness (G3) had higher disability scores in terms of mobility and body functions, with a significant difference (p=0.000) in most cases. For positive feelings of well-being, it was observed that women in G1 (not at all) had higher disability scores in terms of mobility and body functions, with a significant difference (p=0.000). Article 02: This study included 359 women, with the majority falling between the ages of 22 and 45 (39.2%), being in a stable relationship/married (51.4%), and identifying as Black/mixed race/other (62.1%). The majority reported having a good or very good quality of life (N=232), being satisfied with their self-perception of quality of life aspects, and having a moderate or somewhat sufficient amount of money (N=131). The combination of feeling a little, somewhat, frequently alone (N=155) or lacking companionship (N=157) resulted in almost half of the sample experiencing these feelings. Most women had positive feelings of well-being and did not report negative feelings. However, less than half of the women did not feel tired (N=150). Regarding the level of disability, significant statistical differences were observed when comparing the three groups based on quality of life, loneliness, and well-being, with the majority having a p-value of 0.000. It was also observed that women with neither good nor poor quality of life and neither satisfied nor dissatisfied (G2), as well as those with poor or very poor quality of life and dissatisfaction or strong dissatisfaction (G3), had higher disability levels than G1, with a p-value of 0.000, except for housing conditions. This pattern also applies to feelings of loneliness, where women in G2 and G3 have higher disability levels than G1, with a p-value of 0.000 in most cases. Conclusion: In conclusion, the majority of women reported good quality of life and satisfaction, did not experience negative feelings, and had positive well-being. However, there are still women who experience factors that negatively affect their well-being and functionality in terms of mobility, bodily functions, and activities and participation. It was observed that the lower the evaluation of quality of life, loneliness, and well-being, the higher the disability score. Those with poor or very poor quality of life, dissatisfaction, feelings of loneliness, increased fatigue, pain, worry, among others, had higher disability levels in relation to bodily functions, mobility, and activities and participation, resulting in a more significant impairment of functionality.

15
  • CALINE CRISTINE DE ARAUJO FERREIRA JESUS
  • Co-construção de uma intervenção para melhorar a participação em atividades de lazer de adolescentes com paralisia cerebral GMFCS IV e V

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EGMAR LONGO HULL
  • ISABELLY CRISTINA RODRIGUES REGALADO MOURA
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • RAFAEL COELHO MAGALHÃES
  • Data: 30/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O envolvimento do paciente e do público (EPP) em pesquisas que lhes dizem respeito é uma realidade cada vez mais comum em países de alta renda, entretanto, tornam-se necessárias ferramentas para facilitar o engajamento dos participantes, como por exemplo a Matriz de Envolvimento (ME). Adolescentes com Paralisia Cerebral (PC) classificados através do Sistema de Classificação da Função Motora Grossa (GMFCS) nos níveis IV e V geralmente apresentam importantes restrições para participar em atividades de lazer e costumam receber intervenções que priorizam resultados em termos de função e estrutura corporal, que não incorporam um dos principais desfechos em reabilitação que é a participação. Objetivos: Como o objetivo de preencher essa lacuna, a presente pesquisa objetivou: 1) Traduzir a ME para o português brasileiro, a fim de facilitar seu uso e orientar pesquisas colaborativas; e 2) Envolver adolescentes, suas famílias e pesquisadores para co-desenhar um programa de intervenção para promover a participação em atividades de lazer na comunidade de adolescentes com PC GMFCS níveis IV e V e idades entre 12 e 17 anos. Métodos: Trata-se de um estudo qualitativo, baseado em protocolo previamente publicado. A primeira etapa objetivou a tradução dos materiais da ME para o português brasileiro. Após a autorização dos autores, o material traduzido passou por um processo de retro-tradução. Posteriormente, o resultado foi verificado pelos autores da ferramenta, garantindo a precisão semântica e de conteúdo. Na segunda etapa, diferentes grupos de diálogos foram criados para a co-construção da intervenção, em colaboração com adolescentes com PC GMFCS IV e V, suas famílias e profissionais de saúde (fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais). A ME foi utilizada para direcionar o engajamento dos participantes na pesquisa e a Medida da Participação e do Ambiente - Crianças e Jovens (PEM-CY) para avaliar a participação dos adolescentes. Entrevistas individuais foram conduzidas para explorar as percepções dos participantes sobre suas experiências ao longo da pesquisa. Resultados: A ME traduzida para o português brasileiro foi disponibilizada no site oficial https://www.kcrutrecht.nl/involvement-matrix/. Participaram da segunda etapa cinco adolescentes com PC, suas mães, três fisioterapeutas e dois terapeutas ocupacionais. Durante a fase de preparação, foram formados grupos de diálogo sobre o conceito de Participação, os resultados da PEM-CY e o que seria uma intervenção para promover a participação. Posteriormente, os participantes co-desenharam a intervenção, considerando os ingredientes necessários, guiados pelo Template for Intervention Description and Replication (TIDieR). O produto final foi apresentado a um grupo externo à pesquisa para validação. As entrevistas revelaram satisfação com a intervenção, bem como, em participar da pesquisa. Conclusões: Os diversos materiais da ME estão adequadamente traduzidos e disponíveis gratuitamente para uso no Brasil. O engajamento dos adolescentes e suas famílias na pesquisa trouxe benefícios, permitindo que suas vozes fossem ouvidas na construção de uma intervenção para promover a participação.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Patient and public involvement (PPI) in research that concerns them is an increasingly common reality in high-income countries. However, tools are needed to facilitate participant engagement, such as the Involvement Matrix (IM). Adolescents with Cerebral Palsy (CP) classified using the Gross Motor Function Classification System (GMFCS) at levels IV and V often face significant restrictions in participating in leisure activities and commonly receive interventions that prioritize outcomes in terms of body function and structure, without incorporating one of the main rehabilitation outcomes, which is participation. Objectives: With the aim of filling this gap, the present study aimed to: 1) Translate the IM into Brazilian Portuguese to facilitate its use and guide collaborative research; and 2) Engage adolescents, their families, and researchers in co-designing an intervention program to promote participation in leisure activities within the community of adolescents with CP at GMFCS levels IV and V, aged between 12 and 17 years. Methods: This is a qualitative study based on a previously published protocol. The first stage aimed to translate the materials of the IM into Brazilian Portuguese. After obtaining authorization from the authors, the translated material underwent a back-translation process. Subsequently, the result was reviewed by the tool's authors, ensuring semantic and content accuracy. In the second stage, different dialogue groups were created for the co-construction of the intervention in collaboration with adolescents with CP at GMFCS levels IV and V, their families, and healthcare professionals (physiotherapists and occupational therapists). The IM was used to guide participant engagement in the research, and the Participation and Environment Measure - Children and Youth (PEM-CY) was used to assess adolescent participation. Individual interviews were conducted to explore participants' perceptions of their experiences throughout the research. Results: The IM translated into Brazilian Portuguese was made available on the official website https://www.kcrutrecht.nl/involvement-matrix/. The second stage involved the participation of five adolescents with CP, their mothers, three physiotherapists, and two occupational therapists. During the preparation phase, dialogue groups were formed to discuss the concept of participation, the results of the PEM-CY, and the components of an intervention to promote participation. Subsequently, the participants co-designed the intervention, considering the necessary ingredients, guided by the Template for Intervention Description and Replication (TIDieR). The final product was presented to an external group not involved in the research for validation. The interviews revealed satisfaction with the intervention, as well as satisfaction with participating in the research. Conclusions: The various materials of the IM are adequately translated and freely available for use in Brazil. The engagement of adolescents and their families in the research brought benefits, allowing their voices to be heard in the construction of an intervention to promote participation.

16
  • RAUANY BARRÊTO FEITOZA
  • MSD BRASIL:ANÁLISE DAS CONDIÇÕES DE SAÚDE E FUNCIONALIDADE DE MULHERES

  • Orientador : ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 30/06/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As mulheres são as usuárias mais frequentes do serviço de saúde, porém ao longo da história seus direitos à saúde nem sempre foram respeitados. A realidade da multiplicidade de funções, somados a fatores socioeconômicos podem predispor as mulheres a mais acometimentos em sua saúde, o que pode impactar na sua funcionalidade. Os inquéritos populacionais auxiliam a traçar o perfil de uma população sendo de suma importância no tracejo de metas e políticas públicas. Porém poucos inquéritos, no Brasil, são direcionados a conhecer a funcionalidade da da população feminina. Objetivos: Avaliar  as condições de saúde e  funcionalidade de mulheres  por meio do Model Disability survel- MDS. Material e métodos: Trata-se de um estudo observacional transversal, de base populacional, com caráter quantitativo. O presente estudo é um recorte do projeto  que foi desenvolvido pela Rede de Pesquisa e Inovação em Funcionalidade, Saúde e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Rede FUSÃO). Foram incluídas 385 mulheres para esta análise, as variáveis analisadas foram a funcionalidade através do módulo 4000 e as condições de saúde no módulo 5000. Resultado: Participaram do presente estudo um total de 385 mulheres, destas a maioria eram adultas  (38,7%), casadas (38,7%), se autodeclaram  pardas (44,7%)  e possuíam ensino médio completo (17,9%). Ao serem questionadas como avaliavam sua saúde, a maioria das entrevistadas (50,9%), relatou ter uma saúde regular. 67,8% das mulheres referiu ter de 1 a 4 condições de saúde. Destas, as mais frequentes foram a hipertensão (40%), dor nas costas ou hérnia de disco e perda da visão, ambas com 32,5% e problemas para dormir (20%).Quando comparada  saúde autorreferida e a incapacidade as participantes que referiram uma saúde ruim ou muito ruim tiveram piores escores de incapacidade para o aspecto mobilidade, estrutura e funções do corpo,atividade e participação. Conclusão: Diante dos achados é possível perceber que a maioria das mulheres referem ter uma saúde regular e que quanto pior a percepção de saúde autorreferida, piores são os escores de incapacidade.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Women are the most frequent users of health services, but throughout history their health rights have not always been respected. The reality of the multiplicity of functions, added to socioeconomic factors, can predispose women to more impairments in their health, which can impact their functionality. Population surveys help to outline the profile of a population, being extremely important in tracing goals and public policies. However, few surveys in Brazil are aimed at knowing the functionality of the female population. Objectives: To evaluate the health and functionality conditions of women through the Model Disability survel-MDS. Material and methods: This is a cross-sectional observational, population-based, quantitative study. This study is part of the project that was developed by the Research and Innovation Network in Functionality, Health and Sustainable Development Goals (FUSÃO Network). 385 women were included for this analysis, the analyzed variables were functionality through module 4000 and health conditions in module 5000. Result: A total of 385 women participated in this study, most of whom were adults (38.7%) , married (38.7%), self-declared brown (44.7%) and had completed high school (17.9%). When asked how they evaluated their health, most respondents (50.9%) reported having regular health. 67.8% of women reported having 1 to 4 health conditions. Of these, the most frequent were hypertension (40%), back pain or disc herniation and vision loss, both with 32.5% and sleeping problems (20%). When comparing self-reported health and disability, participants who those who reported poor or very poor health had worse disability scores for mobility, body structure and functions, activity and participation. Conclusion: In view of the findings, it is possible to see that most women report having regular health and that the worse the self-reported health perception, the worse the disability scores.

     

17
  • VANEZA MIRELE GOMES DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO DO MOVIMENTO BIOLÓGICO POR MEIO DO SISTEMA PERCEBI MOVE EM INDIVÍDUOS PÓS-AVC: UM ESTUDO TRANSVERSAL

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • LUCIANA PROTASIO DE MELO
  • Data: 31/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A percepção do movimento biológico (MB) é a capacidade que o sistema visual tem de perceber movimentos humanos sem esforço. Acredita-se que um indivíduo com alterações de movimento em seu corpo poderá ter a percepção ao observar outro também modificada. Alguns estudos têm mostrado que pacientes com alguma perda neuronal podem ser prejudicados na percepção dos movimentos, dentre eles pacientes com Parkinson e com a Doença de Huntington, no entanto ainda não há evidências nos casos de AVC. Objetivo: observar se existe diferença entre indivíduos sem comprometimento neurológico (saudáveis) e pacientes com AVC em uma tarefa do MB. Materiais e Métodos: Trata-se de um observacional, transversal, de caráter quantitativo. A amostra foi composta de 15 participantes, alocados em grupo 1 (AVC) e grupo 2 (saudáveis). Todos os participantes foram avaliados separadamente com uma tarefa de percepção do movimento, seguida da avaliação do tônus muscular pela Escala Modificada de Ashworth, do comprometimento motor pela Escala de Fugl-Meyer (FM) para o grupo 1 e função cognitiva pelo Mini Exame do Estado Mental (MEEM) para ambos os grupos. Para a análise estatística será utilizado o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) (versão 20.0). Será realizado o teste de normalidade a fim de verificar se trata de uma amostra com distribuição normal ou não-normal, definindo dessa forma se serão utilizados Testes Paramétricos ou Não Paramétricos. Para estabelecer significância entre os parâmetros analisados, será observado um valor de p<0,05. A amostra do estudo e as características sociodemográficas foram definidas por meio de estatística descritiva. Resultados: Foram selecionados 11 (onze) indivíduos com diagnóstico clínico de AVC, a maioria do sexo feminino (60%), com média de idade 61,91 anos (±11,57), tempo de lesão 43,7 meses (±49,82), MEEM 22,27 (±5,90) FM para MMSS 55,22 (±19,38) e para MMII 29,11 (±4,34). Os saudáveis foram quatro sujeitos, a maioria do sexo feminino (75%) com média de idade 63 anos (±9,85) e pontuação média para o MEEM 26,5 (±2,08). Em relação à tarefa de percepção de MB, os movimentos naturais com menor número de acertos foram: marcha (vista de perfil), chutar, pedalar e levar um objeto à boca. Já nos saudáveis, os movimentos foram chutar, pedalar e levar um objeto à boca. Para os movimentos não naturais, onde houve menor número de acertos foram nos seguintes movimentos: sentar e levantar invertido e acenar com ruído para ambos os grupos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Stimulating the relearned motor is essential in the rehabilitation of patients affected by neurological disorders. Theories propose that the motor system is involved in the perception of movement, therefore, dysfunctions in the visual-motor representations shared in the motor system must lead to impaired perception of human movements. Objective: Analyze if post-stroke individuals and individuals with PD have impaired biological perception of movement. Materials and Methods: It is an observational, cross-sectional, quantitative study. The sample consisted of 20 participants, divided into group 1 (patients who had suffered a stroke) and group 2 (healthy individuals). In addition, healthy elderly individuals will be recruited for the Control Group (CG). All participants were assessed separately with a movement perception task, followed by assessment of muscle tone using the Modified Ashworth Scale, motor impairment using the Fugl-Meyer Scale (FM) for group 1, and cognitive function using the Mini Mental State Examination (MMSE) for both groups. For statistical analysis will be used the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) (version 20.0). The normality test will be performed to verify if it is a sample with normal or non-normal distribution, thus defining if Parametric or Non-Parametric Tests will be used. To establish significance between the parameters analyzed, a value of p <0.05 will be observed. The study sample and sociodemographic characteristics were defined using descriptive statistics. Results: Eleven (11) individuals with a clinical diagnosis of stroke were selected, most of them female (60%), with a mean age of 61.91 years (±11.57), duration of injury 43.7 months (±49 .82), MMSE 22.27 (±5.90) FM for UL 55.22 (±19.38) and for LL 29.11 (±4.34). The healthy subjects were four, mostly female (75%) with a mean age of 63 years (±9.85) and a mean MMSE score of 26.5 (±2.08). Regarding the MB perception task, the natural movements with the lowest number of correct answers were: walking (profile view), kicking, pedaling and putting an object in the mouth. In the healthy ones, the movements were kicking, pedaling and taking an object to the mouth. For unnatural movements, where there was a lower number of correct answers, they were in the following movements: sitting and standing up inverted and waving with noise for both groups.

     

18
  • MARIA JÚLIA FERREIRA RODRIGUES DE OLIVEIRA
  • DESEMPENHO DO EQUILÍBRIO DE PACIENTES PÓS AVC EM UMA PLATAFORMA DE JOGO “GAME BALANCE” E A SUA CORRELAÇÃO COM TESTE FUNCIONAIS: UM ESTUDO TRANSVERSAL 


  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Sara Regina Meira Almeida
  • Data: 31/07/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Plataformas comerciais são muito utilizadas em pesquisas para avaliar e tratar o déficit de equilíbrio de pacientes pós-AVC. No entanto, elas não trazem uma especificidade necessária para as limitações e/ou compensações que esses pacientes podem apresentar. Também são difíceis de extrair os dados capturados e se questiona sobre a precisão dessa captura. Objetivo: Desenvolver uma plataforma de jogo denominada "Game Balance" de baixo custo para análise e treinamento do equilíbrio em pacientes pós-AVC. Materiais e Métodos: Trata-se de um estudo transversal, de caráter quantitativo. Para o projeto piloto, foram recrutados 4 (quatro) indivíduos saudáveis, de ambos os gêneros para direcionar o ajuste e aprimorar a plataforma desenvolvida. Eles informaram as dificuldades e facilidades por meio da System Usability Scale (SUS). Para a pesquisa definitiva, foram recrutados 8 (oito) pacientes pós-AVC, também de ambos os gêneros, provenientes da Clínica de Fisioterapia da FACISA (Santa Cruz/RN). Essa amostra foi avaliada pelas escalas clínicas: Mini Exame do Estado Mental (MEEM), Functional Ambulation Categories (FAC), The modified Clinical Test of Sensory Interaction and Balance (mCTSIB), National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS), Modified Rankin Scale (mRS), Fugl-Meyer Assessment Scale. Os participantes também foram submetidos a 4 (quatro) partidas da ”Game Balance", sendo uma de familiarização e três partidas de avaliação, onde foi feita uma média do seu desempenho. Após a experiência do jogo, eles foram questionados pela Intrinsic Motivation Task Evaluation Questionnaire sobre essa experiência. Ao final da avaliação, os participantes receberam um relatório em linguagem simples sobre seu desempenho em cada teste e na "Game Balance". A análise estatística se deu por meio da média ou mediana e desvio padrão ou quartis, seguida da análise da correlação pelo coeficiente de Pearson com base na identificação da normalidade ou não dos dados, no software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 20.0 com nível de significância de 5%. Resultados: Para o projeto piloto tivemos um n = 4, observando seus desempenhos com suas respostas da SUS, é possível perceber que esse desempenho no jogo influenciou diretamente nas suas respostas sobre a usabilidade da plataforma. Quanto à pesquisa definitiva, tivemos um n = 8, maioria masculina (62,5%), idade média de 60,88 ± 11,67 anos, maioria sofreu um AVC isquêmico (62,5%) com o hemicorpo esquerdo comprometido (75%) há 6,75 ± 4,33 anos. Foram encontradas correlações significativas entre idade e pontos na "Game Balance" (Pearson's ρ = -0,743; p valor = 0,035), também entre os pontos e o tempo de atividade na plataforma (Pearson's ρ = -0,738; p valor = 0,037) e entre o equilíbrio dos membros na plataforma e a escala de Rankin (Pearson's ρ = -0,745; p valor = 0,034). Conclusões: a plataforma alcançou o objetivo proposto, com algumas relações entre as variáveis do dispositivo e as condições físicas da população selecionada.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Commercial platforms are widely used in research to assess and treat balance deficits in post-stroke patients. However, they lack the necessary specificity for the limitations and/or compensations that these patients may present. It is also challenging to extract the captured data, and the accuracy of this capture is questioned. Objective: To develop a low-cost gaming platform called "Game Balance" for analysis and balance training in post-stroke patients. Materials and Methods: This was a quantitative cross-sectional study. For the pilot project, four healthy individuals of both genders were recruited to guide the adjustments and improvements of the developed platform. They provided feedback on the difficulties and ease of use using the System Usability Scale (SUS). For the definitive research, eight post-stroke patients, also of both genders, were recruited from the Physiotherapy Clinic of FACISA (Santa Cruz/RN). This sample was evaluated using clinical scales: Mini-Mental State Examination (MMSE), Functional Ambulation Categories (FAC), The modified Clinical Test of Sensory Interaction and Balance (mCTSIB), National Institute of Health Stroke Scale (NIHSS), Modified Rankin Scale (mRS), and Fugl-Meyer Assessment Scale. The participants also played four rounds of "Game Balance," including one familiarization round and three evaluation rounds, from which an average performance was calculated. After the gaming experience, they were questioned about their experience using the Intrinsic Motivation Task Evaluation Questionnaire. At the end of the assessment, participants received a simple language report on their performance in each test and in "Game Balance." The statistical analysis involved calculating means or medians, standard deviations or quartiles, followed by correlation analysis using Pearson's coefficient based on the identification of normality or non-normality of the data, using Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) version 20.0, with a significance level of 5%. Results: For the pilot project, we had n = 4, and by observing their performances and SUS responses, it is evident that game performance directly influenced their feedback on platform usability. Regarding the definitive research, we had n = 8, with a male majority (62.5%), a mean age of 60.88 ± 11.67 years, a majority with ischemic stroke (62.5%), and left hemiparesis (75%), occurring 6.75 ± 4.33 years ago. Significant correlations were found between age and points in "Game Balance" (Pearson's ρ = -0.743; p-value = 0.035), as well as between points and activity time on the platform (Pearson's ρ = -0.738; p-value = 0.037), and between limb balance on the platform and the Rankin scale (Pearson's ρ = -0.745; p-value = 0.034). Conclusions: The platform achieved the proposed objective, with some relationships between the device variables and the physical conditions of the selected population.

19
  • ARYOSTENNES MIQUÉIAS DA SILVA FERREIRA
  • ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA E MOBILIZAÇÃO NEURAL EM INDIVÍDUOS COM LOMBOCIATALGIA CRÔNICA: ENSAIO RANDOMIZADO CONTROLADO E CEGO

  • Orientador : CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ABRAHÃO FONTES BAPTISTA
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 31/10/2023

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A lombociatalgia é uma condição muito comum na população e ocorre quando alterações da coluna vertebral provoca danos à raíz nervosa, gerando dor radicular, irradiada para a perna com distribuição somatotópica. É uma condição com elevados níveis de dor e incapacidade. Em situações crônicas, pode estar presente o fenômeno de sensibilização central, como forma de neuroplasticidade mal adaptativa, que pode provocar dor neuropática devido a disfunção somatossensorial. Dentre as formas de tratamento, a Mobilização Neural é uma técnica de terapia manual validada e recomendada para esta condição. De forma alternativa e adicional a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) tem surgido como recurso para tratamento da dor neuropática na tentativa de modular a função cerebral. OBJETIVO: Verificar se a ETCC acrescenta benefícios na redução da intensidade da dor, sintomas neuropáticos e incapacidade em indivíduos com dor radicular crônica, quando associada à Mobilização Neural. MÉTODO: Trata-se de um Ensaio Clínico Controlado Aleatorizado com indivíduos que apresentavam dor radicular crônica divididos em dois grupos: Grupo Experimental (ETCC ativa + Mobilização Neural) e Grupo Controle (ETCC sham + Mobilização Neural). O desfecho primário avaliado foi a intensidade da dor, medida através da Escala Numérica da Dor; os desfechos secundários foram a incapacidade, avaliada pelo Roland Morris Disability Questionaire (RMDQ); os sintomas neuropáticos, avaliados pelo Douler Neuropathique Questionnaire (DN4) e pelo Pain Detect  Questionnaire (PDQ). Além disso, foi aplicada a escala de Efeito Global Percebido, ao final da intervenção. A avaliação foi realizada antes e após o protocolo de intervenção e aos sete e catorze dias de seguimento para o desfecho primário. A intervenção consistiu em cinco sessões em dias consecutivos de ETCC sobre M1, com intensidade de 2 mA, durante 20 minutos. Os dados foram analisados estatisticamente, sendo aplicados os testes de Kolmogorov-Smirnov e Levene para verificar a normalidade e homogeneidade da amostra, e em seguida realizada uma ANOVA mista de medidas repetidas. Para análise das variáveis categóricas foi utilizado o teste de Qui-quadrado de Pearson. Foi assumido um nível de significância estatística de 5% e um intervalo de confiança de 95%. RESULTADOS: O estudo contou com 44 participantes, sendo 33(75%) mulheres e 11(25%) homens, com média de idade de 41,36(±13,056) anos. A média da intensidade da dor na primeira avaliação foi 7,30(±1,936). Houve redução da intensidade da dor para ambos os grupos no decorrer do tempo (p=0,001), no entanto, quando analisada a interação do tempo por grupo não foi verificada diferença entre eles (p=0,756). O mesmo resultado foi observado nos desfechos secundários, incapacidade (p=0,251) e sintomas neuropáticos (p=0,638). Em relação ao efeito global percebido, a maioria dos participantes (83%) relatou se sentir melhor à condição anterior, porém sem diferença entre os grupos (p=0,735).  CONCLUSÃO: o protocolo de intervenção com mobilização neural foi eficaz para melhora dos desfechos desse estudo, mas a ETCC não promoveu efeito adicional na melhora da intensidade da dor, sintomas neuropáticos e incapacidade em indivíduos com dor radicular crônica quando associada a esta técnica. 


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: sciatic pain is a very common condition in the population and occurs when changes in the spine cause damage to the nerve root, generating radicular pain, radiating to the leg with somatotopic distribution. It is a condition with high levels of pain and disability. In chronic situations, the phenomenon of central sensitization may be present, as a form of maladaptive neuroplasticity, which can cause neuropathic pain due to somatosensory dysfunction. Among the forms of treatment, Neural Mobilization is a manual therapy technique validated and recommended for this condition. Alternatively and additionally, Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) has emerged as a resource for treating neuropathic pain in an attempt to modulate brain function. OBJECTIVE: To verify whether tDCS adds benefits in reducing pain intensity, neuropathic symptoms and disability in individuals with chronic radicular pain, when associated with Neural Mobilization. METHOD: This is a Randomized Controlled Clinical Trial with individuals who had chronic radicular pain divided into two groups: Experimental Group (active tDCS + Neural Mobilization) and Control Group (sham tDCS + Neural Mobilization). The primary outcome assessed was pain intensity, measured using the Numerical Pain Scale; secondary outcomes were disability, assessed by the Roland Morris Disability Questionaire (RMDQ); neuropathic symptoms, assessed by the Douler Neuropathique Questionnaire (DN4) and the Pain Detect Questionnaire (PDQ). Furthermore, the Perceived Global Effect scale was applied at the end of the intervention. The assessment was carried out before and after the intervention protocol and at seven and fourteen days of follow-up for the primary outcome. The intervention consisted of five sessions on consecutive days of tDCS on M1, with an intensity of 2 mA, for 20 minutes. The data were statistically analyzed, using the Kolmogorov-Smirnov and Levene tests to verify the normality and homogeneity of the sample, and then a mixed ANOVA of repeated measures was performed. To analyze categorical variables, Pearson's Chi-square test was used. A statistical significance level of 5% and a confidence interval of 95% were assumed. RESULTS: The study had 44 participants, 33 (75%) women and 11 (25%) men, with an average age of 41.36 (±13.056) years. The mean pain intensity at the first assessment was 7.30 (±1.936). There was a reduction in pain intensity for both groups over time (p=0.001), however, when analyzing the interaction of time by group, no difference was found between them (p=0.756). The same result was observed in the secondary outcomes, disability (p=0.251) and neuropathic symptoms (p=0.638). Regarding the overall perceived effect, the majority of participants (83%) reported feeling better than the previous condition, but with no difference between the groups (p=0.735). CONCLUSION: the intervention protocol with neural mobilization was effective in improving the outcomes of this study, but tDCS did not promote an additional effect in improving pain intensity, neuropathic symptoms and disability in individuals with chronic radicular pain when associated with this technique.

20
  • HILMAYNNE RENALY FONSECA FIALHO
  • ANÁLISE DE FATORES BIOMECÂNICOS DA CADEIA CINÉTICA DE INDIVÍDUOS COM DOR NO OMBRO EM RELAÇÃO AOS ASSINTOMÁTICOS

  • Orientador : GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CATARINA DE OLIVEIRA SOUSA
  • GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • MICHELE FORGIARINI SACCOL
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • Data: 24/11/2023

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O conceito de cadeia cinética propõe uma visão corporal através de uma
    série de elos interdependentes responsáveis pela transmissão sequencial de energia ao longo
    dos sistemas musculoesquelético e fascial. Alterações em componentes da cadeia cinética
    podem prejudicar essa transmissão de energia e sobrecarregar estruturas corporais adjacentes,
    podendo relacionar-se ao risco de dor e lesões no ombro. Comprometimentos biomecânicos em
    diferentes segmentos corporais já foram investigados em atletas com dor no ombro. No entanto,
    a associação entre fatores relacionados à cadeia cinética e a dor no ombro em indivíduos fora
    do contexto esportivo ainda não está estabelecida. Além disso, a síntese das características
    biomecânicas desse público ainda não foi apresentada na literatura.
    OBJETIVOS: Verificar a associação entre fatores biomecânicos relacionados à cadeia cinética
    e a presença de dor no ombro e sintetizar a literatura que investigou alterações em componentes
    da cadeia cinética de indivíduos com dor no ombro em comparação aos assintomáticos.
    MÉTODOS: Trata-se de dois estudos: uma pesquisa de caráter transversal e uma revisão
    sistemática. O primeiro investigou a estabilidade lombo-pélvica, a amplitude ativa de
    movimento e o pico de força muscular isométrica de indivíduos com e sem dor no ombro. Uma
    regressão multivariada logística binária foi realizada no software IBM® SPSS® 25 para analisar
    a chance de cada indivíduo fazer parte de um dos grupos (com ou sem dor no ombro). O segundo
    reuniu os achados de estudos observacionais indexados até dezembro de 2022 nas bases de
    dados MEDLINE, CINAHL, Web of Science, EMBASE e SCOPUS. O risco de viés foi
    analisado pela Joanna Briggs Institute Critical Appraisal Tool for Analytical Cross-Sectional
    Studies e a qualidade da evidência foi definida pelo Grading of Recommendations, Assessment,
    Development, and Evaluation (GRADE).
    RESULTADOS: No estudo transversal foram avaliados 40 indivíduos: 19 com dor no ombro
    e 21 assintomáticos. Apenas a força isométrica dos músculos extensores do tronco apresentou
    contribuição estatisticamente significativa ao modelo de regressão (p = 0,03 | razão de chances
    [odds ratio] = 0,99), não sendo observadas associações significativas entre os demais desfechos
    e a presença de dor no ombro. Na revisão, quatro estudos transversais com baixo risco de viés
    foram incluídos (n = 358, 179 indivíduos com dor no ombro). Evidências de qualidade muito
    baixa apontaram que indivíduos com dor no ombro podem apresentar redução na amplitude de
    movimento e resistência muscular na região toracolombar e quadris e menor controle
    neuromuscular das extremidades inferiores em comparação a indivíduos assintomáticos. Os
    achados relacionados à postura da coluna torácica mostraram-se conflitantes.
    CONCLUSÃO: A força isométrica dos músculos extensores do tronco pode estar associada a
    presença de dor no ombro e estudos observacionais indicam que indivíduos com dor no ombro
    podem apresentar alterações na mobilidade, resistência muscular e/ou controle neuromuscular
    na região toracolombar e nas extremidades inferiores em comparação a indivíduos
    assintomáticos. Tais achados sugerem que avaliações físicas considerando fatores
    biomecânicos não locais podem ser relevantes na população com dor no ombro.


  • Mostrar Abstract
  • BACKGROUND: The kinetic chain concept proposes a view of the body through a series of
    interdependent links responsible for the sequential transmission of energy through the
    musculoskeletal and fascial systems. Alterations in the components of the kinetic chain can
    impair this energy transmission and overload adjacent body structures, which may be related to
    the risk of shoulder pain and injuries. Biomechanical impairments in different body segments
    have already been investigated in athletes with shoulder pain. However, the association between
    factors related to the kinetic chain and shoulder pain in individuals not engaged in sports is not
    established. Furthermore, the synthesis of the biomechanical characteristics of this population
    has not yet been presented in the literature.
    OBJECTIVES: To verify the association between biomechanical factors related to the kinetic
    chain and the presence of shoulder pain and to summarize the literature that investigated
    changes in components of the kinetic chain in non-athletes with shoulder pain compared to
    asymptomatic individuals.
    METHODS: These are two studies: a cross-sectional survey and a systematic review. The first
    study investigated lumbopelvic stability, active range of motion, and peak isometric muscle
    strength in individuals with and without shoulder pain. A multivariate binary logistic regression
    was carried out in IBM® SPSS® 25 software to analyze the odds of each being part of one of
    the groups (with or without shoulder pain). The second study brought together the findings of
    observational studies indexed until December 2022 in the MEDLINE, CINAHL, Web of
    Science, EMBASE, and SCOPUS databases. The Joanna Briggs Institute Critical Appraisal
    Tool for Cross-Sectional Analytical Studies assessed the risk of bias and the Grading of
    Recommendations, Assessment, Development, and Evaluation (GRADE) defined the quality
    of evidence.
    RESULTS: On the cross-sectional study, 40 individuals were assessed: 19 with shoulder pain
    and 21 asymptomatic. Only the isometric strength of the trunk extensor muscles presented a
    statistically significant contribution to the regression model (p = 0.03 | odds ratio = 0.99), with
    no significant associations between the other outcomes and the presence of shoulder pain. In
    the review, four cross-sectional studies with low risk of bias were included (n = 358, 179
    individuals with shoulder pain). Very low-quality evidence indicated that individuals with
    shoulder pain may present a reduced range of motion and muscular endurance in the
    thoracolumbar region and hips and decreased neuromuscular control of the lower extremities
    compared to asymptomatic individuals. Findings related to thoracic spine posture were
    conflicting.
    CONCLUSION: Isometric strength of the trunk extensor muscles may be associated with the
    presence of shoulder pain and observational studies indicate that individuals with shoulder pain
    may present alterations in mobility, muscular endurance, and/or neuromuscular control in the
    thoracolumbar region and in the lower extremities compared to asymptomatic individuals.
    These findings suggest that physical assessments considering non-local biomechanical factors
    may be relevant in the population with shoulder pain.

21
  • MARIA JULIANA FERREIRA DOS SANTOS
  • DISFUNÇÕES DO ASSOALHO PÉLVICO E O CONTEXTO SOCIODEMOGRÁFICO DE IDOSAS RESIDENTES NA ZONA RURAL E NA ZONA URBANA DO SERTÃO PARAIBANO

     


  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • FERNANDA DINIZ DE SA
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 30/11/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O envelhecimento da mulher se constitui com singularidades específicas. Dimensões sociodemográficas incidem diretamente sobre esse processo saúde-doença. A presença de enfermidades como as Disfunções Musculares do Assoalho Pélvico (DMAP) pode gerar sérios prejuízos na qualidade de vida dessa população.

    Objetivo: Comparar os sintomas autorrelatados de DMAP entre idosas da zona rural e urbana. Método: Estudo analítico transversal com delineamento quali-quantitativo realizado no período de julho/2022 a agosto/2023 com 50 mulheres, onde: Grupo Cidade (GC=25) e Grupo Rural (GR=25), domiciliadas na zona rural e urbana do município de Santa Cruz-Paraíba. Amostra selecionada de forma aleatória e por conveniência, obedecendo aos critérios de elegibilidade: mulheres com idade ≥60 anos residentes na zona rural ou urbana. A coleta de dados ocorreu por meio de uma entrevista semiestruturada, além da aplicação dos questionários: sociodemográfico, Pelvic Floor Distress Inventory (PFDI-20), Pelvic Floor Impact Questionnaire (PFIQ-7), International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF), Quociente Sexual – Versão Feminina (QS-F) e Questionário de Qualidade de Vida (SF-36). Para análise estatística os dados foram tratados descritivamente por meio de mediana e intervalo interquartil, média e desvio padrão, além do teste de Shapiro-Wilk para avaliação da normalidade dos dados e Mann-Whitney para análise a intergrupo das variáveis.

    Resultados: Na análise do perfil sociodemográfico, o GR apresentou idade superior, menor renda média mensal e maior distância à unidade de saúde (p=0,018, p=0,001, p=0,007, respectivamente). O GR foi responsável pela maior intensidade de relatos de DMAP, especialmente de sintomas urinários (p=0,016 e p=0,011) avaliados pelo PFDI-20; esse mesmo grupo apresentou maior frequência de perda de urina (p=0,023) e maior impacto na qualidade de vida (p=0,027). 80% das idosas do GC e 84% do GR relataram ter algum tipo de DMAP, sendo a incontinência urinária (IU) isolada a condição mais encontrada nos grupos (GC= 52% e GR= 56%). Não houve diferença na análise intergrupo da função sexual das idosas (p=0,138).

    Considerações finais: Tanto as idosas da zona rural quanto da zona urbana relataram sintomas de DMAP. Neste estudo de base populacional, o local de moradia revelou efeito pequeno sob a ocorrência dos sintomas de desconfortos pélvicos entre as idosas. Características sociodemográficas heterogêneas pertencentes aos grupos, como taxa de analfabetismo, distâncias à unidade saúde, presença de comorbidade e sobrepeso podem ser considerados fatores influentes.

     

     

     

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The aging process in women is characterized by specific singularities. Sociodemographic dimensions directly influence this health-disease process. The presence of conditions such as Pelvic Floor Muscle Dysfunction (PFMD) can result in serious impairments in the quality of life for this population.

    Objective: To compare self-reported symptoms of PFMD among elderly women in rural and urban areas.

    Method: A cross-sectional analytical study with a qualitative-quantitative design conducted from July 2022 to August 2023 with 50 women, where: City Group (CG=25) and Rural Group (RG=25), residing in the rural and urban areas of the municipality of Santa Cruz, Paraíba. The sample was randomly and conveniently selected, following eligibility criteria: women aged ≥60 years residing in rural or urban areas. Data collection occurred through a semi-structured interview, in addition to the administration of questionnaires: sociodemographic, Pelvic Floor Distress Inventory (PFDI-20), Pelvic Floor Impact Questionnaire (PFIQ-7), International Consultation on Incontinence Questionnaire - Short Form (ICIQ-SF), Sexual Quotient – Female Version (SQ-F), and Quality of Life Questionnaire (SF-36). For statistical analysis, the data were descriptively treated using median and interquartile range, mean and standard deviation, as well as the Shapiro-Wilk test for data normality evaluation and Mann-Whitney test for intergroup analysis of variables.

    Results: In the sociodemographic profile analysis, the RG showed higher age, lower average monthly income, and a greater distance to the health unit (p=0.018, p=0.001, p=0.007, respectively). The RG was responsible for a higher intensity of PFMD reports, especially urinary symptoms (p=0.016 and p=0.011) assessed by PFDI-20; the same group showed a higher frequency of urine loss (p=0.023) and a greater impact on the quality of life (p=0.027). 80% of elderly women in the CG and 84% in the RG reported having some type of PFMD, with isolated urinary incontinence (UI) being the most common condition in both groups (CG=52% and RG=56%). There was no difference in intergroup analysis of the sexual function of elderly women (p=0.138).

    Final considerations: Both elderly women in rural and urban areas reported PFMD symptoms. In this population-based study, the place of residence showed a small effect on the occurrence of pelvic discomfort symptoms among elderly women. Heterogeneous sociodemographic characteristics belonging to the groups, such as illiteracy rate, distances to health units, presence of comorbidity, and overweight, may be considered influential factors.

     


     

22
  • MARIA HELOIZA ARAUJO SILVA
  • PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE AVALIAÇÃO DE RASTREIO PARA PACIENTES PÓS-ACIDENTE VASCULAR EM REABILITAÇÃO: UM ESTUDO BASEADO NA VINCULAÇÃO DE INSTRUMENTOS COM A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE.

  • Orientador : ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • SHAMYR SULYVAN DE CASTRO
  • Data: 06/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) causa grande impacto na funcionalidade dos sobreviventes. Sendo assim, é importante que o processo de reabilitação contemple os múltiplos fatores que delineiam a saúde. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) se baseia em um modelo de saúde e funcionalidade que é resultado da interação dos fatores pessoais e ambientais, atividade e participação e das estruturas e funções corporais. Dessa forma, considerando as necessidades dos pacientes pós-AVC e o que preconiza a CIF, é importante que a avaliação desses pacientes seja feita com instrumentos de avaliação que mensurem a funcionalidade a partir da interação dos fatores biopsicossociais. Objetivos: Fazer a proposição de um modelo de avaliação de rastreio de pacientes pós-AVC em reabilitação, baseada na vinculação dos instrumentos mais utilizados para este propósito com a CIF. Métodos: O estudo acontecerá em três etapas: 1) Atualização da Revisão de Escopo “Instrumentos Utilizados na Avaliação de Pacientes pós-Acidente Vascular Cerebral em Reabilitação: uma Revisão de Escopo com foco no Modelo da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde”, 2) Vinculação dos instrumentos com as categorias da CIF, e 3) Proposição do modelo de avaliação de rastreio. Resultados: Foram selecionados 23 instrumentos, 19 tiveram categorias vinculadas. A maioria das categorias dos instrumentos correspondia a Atividade e Participação (74%) e Funções do Corpo (29%). Os Fatores Ambientais foram menos avaliados (1%). O domínio da Estrutura do Corpo não estava contemplado em nenhum instrumento. Ao avaliar os instrumentos quanto à quantidade de itens e de categorias da CIF, chegou-se ao seguinte modelo de avaliação de rastreio: NIHSS - déficits neurológicos; MIF – desempenho funcional; mRS – desfechos globais pós-AVC, SF-36 – qualidade de vida; MoCA – rastreio cognitivo. Conclusões:  Foi possível estruturar um modelo de avaliação para rastreio, permitindo que o profissional consiga identificar de forma mais objetiva os principais pontos para direcionar sua avaliação de acordo com as necessidades do seu cliente. Além disso, facilitar o acesso as informações e categorias da CIF que estão representadas em cada instrumento, tornando a avaliação mais completa e eficiente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Stroke has a major impact on survivors functioning. Therefore, the rehabilitation process must consider the multiple factors that define health. The International Classification of Functioning, Disability, and Health (ICF) is based on a model of health and functioning that results from the interaction of personal and environmental factors, activity and participation, and bodily structures and functions. Therefore, considering the needs of post-stroke patients and what the ICF recommends, the assessment of these patients must be carried out using assessment instruments that measure functioning based on the interaction of biopsychosocial factors. Objectives: To propose an assessment model for screening post-stroke patients undergoing rehabilitation, based on linking the instruments most used for this purpose with the ICF. Methods: The study will take place in three stages: 1) Update of the Scope Review “Instruments Used in the Assessment of Post-Stroke Patients in Rehabilitation: a Scope Review focusing on the International Classification of Functioning, Disability, and Health Model”, 2) Linking the instruments with the ICF categories, and 3) Proposing the screening assessment model. Results: 23 instruments were selected, 19 had linked categories. The majority of instrument categories corresponded to Activity and Participation (74%) and Body Functions (29%). Environmental Factors were less evaluated (1%). The body Structure domain was not included in any instrument. When evaluating the instruments regarding the number of ICF items and categories, the following screening assessment model was arrived at NIHSS - neurological deficits; MIF – functional performance; mRS – post-stroke global outcomes, SF-36 – quality of life; MoCA – cognitive screening. Conclusions: It was possible to structure an assessment model for screening, allowing professionals to more objectively identify the main points to direct their assessment according to their client's needs. Furthermore, it facilitates access to the ICF information and categories that are represented in each instrument, making the assessment more complete and efficient.

23
  • EMERSON LEVY DUTRA DE ALMEIDA FILHO
  • EFEITOS DA MASSAGEM PERCUSSIVA NA RECUPERAÇÃO APÓS CORRIDA DE 10KM: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO E CEGO

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • DANIEL GERMANO MACIEL
  • Data: 15/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A corrida de rua é uma modalidade que promove benefícios aos seus praticantes, contudo afim de melhorar seu desempenho, os corredores procuram altos volumes e intensidades de treino, que pode provocar um desequilíbrio entre estresse mecânico e descanso. Para evitar esse desequilíbrio, uma massagem vem ganhando popularidade, a massagem percussiva, que tende a promover redução de dor, melhora dos espasmos musculares e aumento da amplitude de movimento e aumenta o fluxo sanguíneo local. Objetivos: Avaliar os efeitos da massagem percussiva na recuperação do corredor após corrida de 10 km. todos: trata-se de um ensaio clínico controlado, randomizado e cego, no qual 40 corredores de ambos os sexos foram alocados aleatoriamente em dois grupos: o grupo experimental, no qual foi realizado massagem percussiva (GMP) e o grupo controle, no qual foi realizado a massagem terapêutica (GMT) do tipo “effleurage”. Ambos os grupos receberam 10 minutos de massagem no quadríceps femoral. Os participantes foram avaliados em 6 momentos: na linha de base, antes da corrida, imediatamente após a corrida de 10km, imediatamente após a intervenção, 24 horas após a intervenção e 48 horas após a intervenção através das escalas de percepção de dor e fadiga e de percepção de recuperação, dinamometria isocinética e algometria. A normalidade dos dados foi avaliada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e Levene. A ANOVA, modelo misto foi utilizado para determinar as diferenças entre os dois grupos. O teste post-hoc de Bonferroni foi aplicado para identificar as diferenças quando um valor F significativo fosse encontrado. A significância estatística foi fixada em 5% e intervalo de confiança de 95% (IC95%). Resultados: Os corredores fizeram uma avaliação inicial, e foi observado que antes da corrida ambos os grupos apresentavam dor e fadiga 0, e percepção de recuperação 17. Após a corrida, tanto a dor como a fadiga aumentaram para 2 e 3 respectivamente, e a percepção de recuperação caiu para aproximadamente 13, mostrando uma queda de rendimento. Porém após as intervenções os dois grupos mostraram uma boa recuperação, retornando para os valores da primeira avaliação. Contudo, na análise entre os grupos, não foi encontrado nenhuma diferença significativa para as variáveis avaliadas. Conclusão: Concluímos que a massagem percussiva e a massagem terapêutica tiveram resultados semelhantes para as variáveis avaliadas para corredores de 10 km, não tendo resultados superiores quando comparadas.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Road running is a modality that provides benefits to its practitioners, however, in order to improve their performance, runners seek high volumes and intensities of training, which can cause an imbalance between mechanical stress and rest. To avoid this imbalance, a massage has been gaining popularity, percussive massage, which tends to reduce pain, improve muscle spasms and increase range of movement and increases local blood flow. Objectives: To evaluate the effects of percussive massage on runners' recovery after a 10 km race. Methods: this is a controlled, randomized and blind clinical trial, in which 40 runners of both sexes were randomly allocated into two groups: the experimental group, in which percussive massage (GMP) was performed and the control group, in which therapeutic massage (GMT) of the “effleurage” type was performed. Both groups received 10 minutes of quadriceps femoris massage. Participants were assessed at 6 moments: at baseline, before the race, immediately after the 10km run, immediately after the intervention, 24 hours after the intervention and 48 hours after the intervention using the pain and fatigue perception scales and recovery perception, isokinetic dynamometry and algometry. Data normality was assessed using the Kolmogorov-Smirnov and Levene test. A mixed model ANOVA was used to determine the differences between the two groups. The Bonferroni post-hoc test was applied to identify differences when a significant F value was found. Statistical significance was set at 5% and a 95% confidence interval (95%CI). Results: The runners performed an initial assessment, and it was observed that before the race, both groups had pain and fatigue 0, and perception of recovery 17. After the race, both pain and fatigue increased to 2 and 3 respectively, and the recovery perception dropped to approximately 13, showing a drop in yield. However, after the interventions, both groups showed a good recovery, returning to the values of the first assessment. However, in the analysis between groups, no significant differences were found for the variables evaluated. Conclusion: We concluded that percussive massage and therapeutic massage had similar results for the variables evaluated for 10 km runners, without having superior results when compared.

24
  • KIMBERLY MOREIRA PEREIRA DA SILVA
  • EFEITO DA VENTOSATERAPIA SECA ASSOCIADA AO MÉTODO MCKENZIE EM PACIENTES COM DOR LOMBAR CRÔNICA: PROTOCOLO PARA UM ENSAIO RANDOMIZADO CONTROLADO POR SHAM

  • Orientador : MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • AREOLINO MATOS
  • EDGAR RAMOS VIEIRA
  • Data: 22/12/2023

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Atualmente, as diretrizes de prática clínica recomendam o exercício como uma
    abordagem de primeira linha para o tratamento da dor lombar crônica. Em contrapartida,
    técnicas passivas como a ventosaterapia tem ganhado espaço no manejo dessa população,
    contudo, importantes lacunas a respeito da combinação da ventosaterapia com exercícios
    ativos em indivíduos com dor lombar crônica inespecífica ainda estão presentes na literatura.
    Neste contexto, esse estudo tem o objetivo de elaborar um protocolo para um ensaio clínico
    sham-controlado, randomizado e cego para avaliar os efeitos adicionais da ventosaterapia em
    associação aos exercícios do método McKenzie na incapacidade e desfechos clínicos de
    indivíduos com dor lombar crônica inespecífica. Métodos: Serão recrutados e avaliados 88
    indivíduos com dor lombar crônica inespecífica e localizada na faixa etária de 18 a 59 anos,
    quanto aos critérios de inclusão e exclusão. Posteriormente serão aleatorizadas para um dos 2
    grupos: grupo intervenção, em que serão submetidos à intervenção do método McKenzie e
    posteriormente a adição da ventosa a seco; e grupo sham, em que após a intervenção do
    método McKenzie será adicionada a aplicação da ventosa sham. Os indivíduos serão
    classificados e tratados de acordo com o método McKenzie e em seguida receberão a
    aplicação das ventosas em paralelo às vértebras de L1 a L5, bilateralmente. As intervenções
    serão realizadas duas vezes por semana durante oito semanas. Os voluntários serão avaliados
    antes do tratamento (T0), imediatamente após a primeira intervenção (T1), com 4 semanas de
    intervenção (T4) e com 8 semanas de intervenção (T8). O desfecho primário será a
    incapacidade (questionário (Oswestry Disability Index)), funcionalidade (Timed Up and Go
    test), enquanto os secundários serão, intensidade da dor (Escala Numérica da Dor), amplitude
    de movimento lombar (teste dedo ao chão), expectativa do paciente e percepção do paciente
    (Global Perceived Effect Scale). Resultados Esperados: Espera-se que esse estudo
    proporcione esclarecimento científico sobre a associação da técnica de ventosaterapia aos
    exercícios ativos, de modo a avaliar se há efeito clínico adicional na dor lombar crônica
    inespecífica em relação ao grupo sham, a fim de oferecer suporte para a utilização ou não da
    referida técnica nessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Low back pain is the main cause of years lived with disability, being more prevalent in adults. It can be classified as acute, subacute or chronic, being nonspecific or not. Currently, clinical practice guidelines recommend exercise as a first-line approach to treating this condition. In this scenario, cupping therapy has been gaining ground in pain management in this population. However, there are no studies evaluating cupping therapy in association with active exercise in individuals with nonspecific chronic low back pain. This protocol describes a placebo-controlled, randomized, blinded study that aims to assess the additional effects of cupping therapy in association with McKenzie Method exercises on pain and functional outcomes in individuals with nonspecific chronic low back pain. Methods: One hundred and eight individuals with nonspecific and localized chronic low back pain, aged 18 to 59 years, will be recruited meeting the inclusion criteria. Subsequently, they will be randomized to one of 2 groups: intervention group (GI) where they will be submitted to the McKenzie Method intervention and application of the dry cup and placebo group (GP), submitted to the McKenzie Method intervention and application of the simulated cup. The individuals will be classified and treated according to the McKenzie Method and then they will receive the application of cups in parallel to the vertebrae from L1 to L5, bilaterally. Interventions will be carried out twice a week for eight weeks. Volunteers will be evaluated before treatment (T0), immediately after the first intervention (T1), after 4 weeks of intervention (T4) and after 8 weeks of intervention (T8). The primary endpoint will be pain, and the secondary endpoints will be physical function, lumbar range of motion, patient expectation, quality of life. Expected Results: It is expected that this study will provide greater knowledge about the association of the cupping therapy technique with active exercises and whether it adds any clinical effect on the symptoms of nonspecific chronic low back pain, thus serving as scientific evidence that may approve the use of the referred technique and that it be the protocol in new researches in order to analyze its effectiveness in this population.

2022
Dissertações
1
  • LARISSA MEDEIROS DE SOUZA
  • PERCEPÇÕES DE IDOSOS SOBRE ENVELHECIMENTO ATIVO E DISTANCIAMENTO SOCIAL NO CONTEXTO DA PANDEMIA DA COVID-19

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • LUCIANE PAULA BATISTA ARAUJO DE OLIVEIRA
  • RAFAELA CAROLINI DE OLIVEIRA TAVORA
  • SHAMYR SULYVAN DE CASTRO
  • Data: 26/01/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O crescente índice de envelhecimento populacional tem suscitado questionamentos acerca da qualidade de vida dos idosos a nível mundial. A política do envelhecimento ativo, produto da Organização Mundial de Saúde, visa promover um envelhecimento pautado na saúde, participação e segurança. A pandemia da Covid-19 configura-se como uma ameaça aos pilares do envelhecimento ativo, uma vez que os idosos são considerados grupo de risco para a doença e foram impactados pelas medidas restritivas adotadas para o combate à Covid-19.  Objetivo: investigar, registrar e compreender a percepção de idosos sobre o processo de envelhecimento ativo e as implicações da pandemia da Covid-19 em suas vidas. Métodos: Trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa realizada com 12 idosos residentes na cidade de Santa Cruz/RN que não apresentaram quadro de demência, depressão ou perda auditiva. Os participantes foram contactados por telefone e submetidos, por ligação telefônica, à aplicação do Questionário Pessoal e Social, WHODAS 2.0 - versão 2 itens e a uma entrevista semiestruturada com questões relativas ao envelhecimento ativo e aos impactos da pandemia da Covid-19 em suas vidas. Os dados qualitativos foram processados no software IRAMUTEQ e passaram pela Análise de Conteúdo de Bardin. Resultados: Os dados referentes aos determinantes do envelhecimento ativo revelam a importância do Sistema Único de Saúde e da aposentadoria para os idosos; a realização de atividade físicas e o uso de medicamentos; uma locomoção sem dificuldades em casa e na vizinhança; o apoio de familiares e amigos; e a participação em diversas modalidades de grupos de idosos. O WHODAS 2.0 - versão 12 itens não apresentou resultado fidedigno pela impossibilidade de alguns itens serem respondidos devido a pandemia da Covid-19. Qualitativamente, os resultados foram distribuídos em quatro categorias: a) percepções sobre o envelhecimento; b) percepções sobre o envelhecimento ativo; c) sentimentos em relação à pandemia da Covid-19; e d) impacto causado pela pandemia e pelo isolamento social na vida dos idosos. Conclusões: O envelhecimento ativo é um conceito que não está plenamente difundido entre os idosos, necessitando que haja maior inclusão dessa população nas discussões acerca dessa política e na efetivação de serviços que estimulem a plena efetivação do exercício do envelhecimento ativo. Ademais, a pandemia da Covid-19 vem afetando a vida dos idosos, sendo importante o acompanhamento desta população nas etapas de pandemia e pós-pandemia, viabilizando encontros sociais seguros e prática de exercícios físicos adequados, bem como fornecendo suporte para a promoção de uma saúde integral.



  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The increase in population aging has raised questions about quality of life of the elderly worldwide. Active aging policy, established by the World Health Organization, aims to promote aging based on health, participation, and safety. The Covid-19 pandemic is a threat to pillars of active aging since the elderly are a risk group for the disease and were impacted by restrictive measures adopted against Covid-19. Objective: To investigate, record, and understand the perception of elderly individuals about active aging and impacts of the Covid-19 pandemic in their lives. Methods: This quantitative-qualitative research was conducted with 12 elderly individuals living in the city of Santa Cruz/RN who did not present dementia, depression, or hearing loss. Participants were contacted by telephone, and the following instruments were applied: Personal and Social Questionnaire, WHODAS 2.0 - 12-item version, and semi-structured interview with questions related to active aging and impacts of Covid-19 pandemic on lives of the elderly. Qualitative data were processed using IRAMUTEQ software and analyzed using Bardin Content Analysis. Results: Data regarding determinants of active aging revealed the importance of the Unified Health System and retirement of the elderly; physical activity and use of medications; no mobility difficulty at home and in the neighborhood; support of family and friends; and participation in different types of elderly groups. Results from WHODAS 2.0 - 12-item version were not reliable because some items could not be answered due to the Covid-19 pandemic. Qualitative results were distributed into four categories: a) perceptions about aging, b) perceptions about active aging, c) feelings about Covid-19 pandemic, and d) impact caused by the pandemic and social isolation in the lives of the elderly. Conclusions: Active aging is a concept not fully disseminated among the elderly. Therefore, greater inclusion of this population in discussions about active aging policy and implementation of services encouraging exercises for active aging are needed. The Covid-19 pandemic also affected the lives of the elderly. In this sense, this population must be monitored during pandemic and post-pandemic stages, enabling safe social meetings and practice of adequate physical exercise and providing support for promoting comprehensive health.

2
  • ABRAÃO SÉRVULO DO NASCIMENTO
  • ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA NA FASE CRÔNICA DA CHIKUNGUNYA: PROTOCOLO PARA UM ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KARYNA MYRELLY OLIVEIRA BEZERRA DE FIGUEIREDO RIBEIRO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • SUELLEN MARY MARINHO DOS SANTOS ANDRAD
  • Data: 14/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A infecção pelo vírus chikungunya ainda é uma epidemia no Brasil com uma incidência de 59,4 casos por 100.000 na região Nordeste. Mais de 60% dos pacientes apresentam artralgia crônica recorrente e remitente com dor debilitante que dura anos, não havendo agentes terapêuticos específicos para tratar e reabilitar pessoas na fase crônica da chikungunya. A dor persistente pode levar à incapacitação, exigindo tratamento farmacológico de longo prazo. Terapias não medicamentosas como a estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) surge como uma promissora abordagem complementar para esses pacientes.

    Objetivos: Objetivamos avaliar a melhora da dor e da funcionalidade em pacientes na fase crônica da chikungunya mediante uso da ETCC anódica no córtex motor primário (montagem C3/Fp2). Métodos: o estudo descreve um protocolo de um ensaio clínico, paralelo, duplo-cego, randomizado e controlado. Quarenta participantes com chikungunya crônica serão randomizados para um grupo ativo ou sham. Um total de 10 sessões consecutivas com duração de 20 min cada serão administrados durante 2 semanas, usando uma corrente contínua monofásica com uma intensidade de 2 mA por 20 min. Os participantes de ambos os grupos serão avaliados no início do estudo, imediatamente após a 10ª sessão, 2 semanas (primeiro acompanhamento) e 4 semanas (segundo acompanhamento) após a intervenção. Como desfecho primário teremos a dor avaliada por meio de uma escala de avaliação numérica e algometria. Como desfechos secundários apontamos a funcionalidade, força muscular e qualidade de vida. Os efeitos da estimulação serão calculados usando um modelo de análise de variância mista (ANOVA). Resultados esperados: A aplicação da ETCC na montagem descrita já é preconizada para síndromes dolorosas crônicas e doenças reumáticas. Espera-se a melhora dos desfechos apenas no grupo ativo, contribuindo para o fortalecimento desse recurso para essa população. Dessa forma teremos mais uma opção de ferramenta terapêutica disponível e dados adicionais para a discussão científica em torno de políticas clínicas e futuros ensaios.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Chikungunya virus infection is still an epidemic in Brazil with an incidence of 59.4 cases per 100,000 in the Northeast region. More than 60% of patients present with recurrent and remitting chronic arthralgia with debilitating pain that lasts for years. There are no specific therapeutic agents to treat and rehabilitate patients in the chronic phase of chikungunya. Persistent pain can lead to disability, requiring long-term pharmacological treatment. Non-drug therapies such as transcranial direct current stimulation (tDCS) emerge as a promising complementary approach for these patients. Objectives: We aimed to evaluate the improvement of pain and functionality in patients in the chronic phase of chikungunya using anodal tDCS over the primary motor cortex (C3/Fp2 assembly). Methods: the study describes a protocol of a parallel, double-blind, randomized controlled trial. Forty participants with chronic chikungunya will be randomized to an active or sham group. A total of 10 consecutive sessions lasting 20 min each will be administered over 2 weeks, using a single-phase direct current with an intensity of 2 mA for 20 min. Participants in both groups will be assessed at baseline, immediately after the 10th session, 2 weeks (first follow-up) and 4 weeks (second follow-up) after the intervention. As a primary outcome, we will assess pain using a numerical rating scale and algometry. As secondary outcomes we will assess functionality, muscle strength and quality of life. The effects of stimulation will be calculated using a mixed analysis of variance (ANOVA) model. Expected results: The application of tDCS in the described assembly is already recommended for chronic pain syndromes and rheumatic diseases. It is expected that the outcomes will improve only in the active group, contributing to the strengthening of this resource for this population. In this way, we will have one more therapeutic tool option available and additional data for the scientific discussion around clinical policies and future trials.

3
  • RAFAELLA ALVES DA SILVA
  • IMPACTO DO PLANO DE AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O ENFRENTAMENTO DAS DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS SOBRE INTERNAÇÕES HOSPITALARES, MORTALIDADE E ÓBITO POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES NO BRASIL

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 14/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) são as principais causas de óbitos em todo o mundo, responsáveis por milhões de internações hospitalares por ano, destacando-se principalmente as doenças cardiovasculares (DCV). Diversas estratégias para controle e enfrentamento dessas doenças foram desenvolvidas em vários países. No Brasil, em 2011 foi elaborado o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das DCNT. Objetivo: Avaliar o impacto do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das DCNT (2011 – 2022), sobre internações hospitalares, óbitos e taxa de mortalidade no Brasil, classificadas por DCV. Métodos: Estudo descritivo, com dados secundários do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS). Foram analisados as internações hospitalares, óbitos e taxa de mortalidade, por DCV na população brasileira, com idade acima de 20 anos, agrupados de acordo com região, sexo e faixa etária. A análise estatística foi realizada pelo programa GraphPad Prism versão 7.0. A normalidade dos dados foi avaliada pelo teste Komogorov Smirnov e a comparação entre os grupos e os períodos de ano foram realizados o teste ANOVA two-way com o teste post hoc de Tukey. Um valor de p<0,05 foi considerado sifnificativo. Resultados: Foram registrados no SIH /SUS 13.380.119 internações hospitalares por DCV no Brasil, em adultos a partir de 20 anos, durante o período de 2008 a 2019. Após a implementação do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das DCNT os principais achados no estudo foram: 1) redução de 25,77% das internações hospitalares por IC; 2) aumento de 0,25% na taxa de internação na região Sul por 100 mil habitantes, enquanto as outras regiões apresentaram redução; 3) redução de 7,88% das internações hospitalares entre 2008-2011 e 2016-2019; 4) redução da taxa de internação entre indivíduos de 20 a 59 anos, e aumento entre 60 a 80 anos e mais, com maior amplitude de crescimento no grupo de 60 a 69 anos (13,77%); 5) redução de 2,72% das internações em pessoas do sexo feminino e aumento de 4,89% do sexo masculino. Já em relação à óbitos e taxa de mortalidade destacam-se: 1) redução de 6,46% dos óbitos por IC; 2) aumento do número de óbitos e taxa de mortalidade em todas as regiões; 3) aumento de 7,85% dos óbitos entre 2008-2011 e 2016-2019, bem como aumento da taxa de mortalidade; 4) aumento de progressivo do número de óbitos e taxa de mortalidade com o aumento da idade, principalmente em indivíduos acima de 60 anos; 5) aumento do número de óbitos e taxa de mortalidade para ambos os sexos. Conclusão: Embora tenham ocorrido redução das internações hospitalares por DCV entre 2008 e 2019, na maioria das análises, o quantitativo de óbitos observados no período estudado merece uma atenção especializada. A análise possibilita a reflexão sobre o impacto da doença na saúde da população brasileira, em especial naquela de maior faixa etária. Tais achados contribuem com informações que permitem melhor controle e monitoramento das DCV e devem ser levados em consideração quando implementadas novas estratégias de prevenção, assistência e controle dos fatores de risco.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Chronic Non-Communicable Diseases (NCDs) are the main causes of death worldwide, responsible for millions of hospital admissions per year, especially cardiovascular diseases (CVD). Several strategies to control and fight these diseases have been developed in several countries. In Brazil, in 2011 the Strategic Action Plan for Confronting NCDs was prepared. Objective: To assess the impact of the Strategic Action Plan for Confronting CNCDs (2011 – 2022) on hospital admissions, deaths and mortality rates in Brazil, classified by CVD. Methods: Descriptive study, with secondary data from the Hospital Information System of the Unified Health System (SIH/SUS). Hospital admissions, deaths and mortality rate due to CVD in the Brazilian population aged over 20 years were analyzed and grouped according to region, sex and age group. Statistical analysis was performed using GraphPad Prism version 7.0. Data normality was assessed using the Komogorov Smirnov test, and the two-way ANOVA test with Tukey's post hoc test was used to compare groups and periods of year. A value of p<0.05 was considered significant. Results: A total of 13,380,119 hospital admissions for CVD in Brazil, in adults aged 20 years and over, were registered in the SIH/SUS during the period 2008 to 2019. After the implementation of the Strategic Action Plan for Confronting CNCD, the main findings in the study were: 1) reduction of 25.77% of hospital admissions due to HF; 2) increase of 0.25% in the hospitalization rate in the South region per 100,000 inhabitants, while the other regions showed a reduction; 3) reduction of 7.88% in hospital admissions between 2008-2011 and 2016-2019; 4) reduction in the hospitalization rate among individuals aged 20 to 59 years, and an increase between 60 to 80 years and over, with greater range of growth in the group aged 60 to 69 years (13.77%); 5) a 2.72% reduction in hospitalizations in females and an increase of 4.89% in males. Regarding deaths and mortality rate, the following stand out: 1) reduction of 6.46% of deaths from HF; 2) increase in the number of deaths and mortality rate in all regions; 3) 7.85% increase in deaths between 2008-2011 and 2016-2019, as well as an increase in the mortality rate; 4) progressive increase in the number of deaths and mortality rate with increasing age, especially in individuals over 60 years of age; 5) increase in the number of deaths and mortality rate for both sexes. Conclusion: Although there was a reduction in hospital admissions for CVD between 2008 and 2019, in most analyses, the number of deaths observed during the study period deserves specialized attention. The analysis makes it possible to reflect on the impact of the disease on the health of the Brazilian population, especially in the older age group. These findings contribute to information that allows for better control and monitoring of CVD and should be taken into account when implementing new strategies for prevention, care and control of risk factors.

4
  • MÁYRA CÁRMEM SILVA DE MEDEIROS
  • DESENVOLVIMENTO E VALIDAÇÃO DE APLICATIVO EM SAÚDE NO PERÍODO PUERPERAL

  • Orientador : ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • KARLA VERUSKA MARQUES CAVALCANTE DA COSTA
  • VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • Data: 15/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: No período após o parto as mulheres passam por intensas mudanças corporais e emocionais que ocorrem em um espaço de tempo muito curto. Informações de fácil acesso e confiáveis são importantes para que comportamentos de autocuidado sejam adotados adequadamente. Objetivo: Desenvolver um aplicativo em saúde com informações sobre o período puerperal, com conteúdo baseado em evidências científicas. Método: Trata-se de um estudo metodológico envolvendo 40 participantes, sendo destes 10 profissionais da área de saúde obstétrica, 10 da área de tecnologia e 20 puérperas. O aplicativo foi desenvolvido com tecnologia React Native. Os participantes da saúde avaliaram o conteúdo do aplicativo, cujo resultado foi dado pelo Content Validity Index, os profissionais da tecnologia responderam ao questionário validado para aparência do software e as puérperas responderam a System Usability Scale (SUS), avaliando a usabilidade do aplicativo. Resultados: A validação do conteúdo foi mediada pela escala likert e obteve a pontuação de 0,97. Em relação a aparência do aplicativo, houveram 0,86 de respostas positivas, sendo favorável para aprovação. A usabilidade foi avaliada por meio da escala SUS onde obteve uma pontuação de 98,5. As respostas ao questionário mostraram boa confiabilidade, conforme a análise de validação pelo coeficiente alfa de Cronbach (valor: 0,71), e o aplicativo apresentou excelente aceitação, com escore médio de 98,5 na escala SUS. Conclusão:  O “Rumo a maternidade” se apresenta como um aplicativo móvel válido para promover o autocuidado.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: In the postpartum phase, women undergo intense bodily and emotional changes that occur in a truly short phase. Easily accessible and reliable information is important for self-care behaviors to be properly adopted. Objective: Developing a health application with information about the puerperal phase, with content based on scientific evidence. Method: This is a methodological study involving 40 participants, of these 10 obstetric health professionals, 10 in technology and 20 puerperal women. The application was developed with React Native technology. The health participants evaluated the content of the application, the result of which was given by the Content Validity Index, the technology professionals answered the questionnaire validated for the appearance of the software and the puerperal women answered the System Usability Scale (SUS), evaluating the usability of the application. Results: Content validation was mediated by the Likert scale and obtained a score of 0.97. Regarding the appearance of the application, there were 0.86 positive responses, being favorable for approval. Usability was evaluated using the SUS scale where it obtained a score of 98.5. The answers to the questionnaire showed good reliability, according to the validation analysis by Cronbach’s alpha coefficient (value: 0.71), and the application showed excellent acceptance, with an average score of 98.5 on the SUS scale. Conclusion: “Towards motherhood” presents itself as a valid mobile application to promote self-care.
    Keywords: Women's health; Postpartum phase; Comprehensive health care; Healthcare technology

5
  • RENCIO BENTO FLORENCIO
  • HOSPITALIZAÇÃO E MORTALIDADE POR DIABETES MELLITUS NO BRASIL E REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR

  • Orientador : LUCIEN PERONI GUALDI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA TEREZA DO NASCIMENTO SALES FIGUEIREDO FERNANDES
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • Data: 23/02/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O diabetes mellitus (DM) caracteriza-se por uma desordem metabólica e crônica, constituindo-se importante problema de saúde pública. Atualizações epidemiológicas do número hospitalizações e mortalidade de acordo com as características da população acometida em território nacional é importante no desenvolvimento de novas estratégias de prevenção e tratamento. Por estar associado com grande quantidade de complicações, a literatura já expõe a prática regular e individualizada de exercício física para o seu controle, destacando a Reabilitação Cardiovascular como importante medida no tratamento e prevenção. O uso da realidade virtual (RV) vem sendo utilizado há algum tempo dentro do processo de reabilitação principalmente de pacientes neurológicos, porém ainda pouco se sabe sobre os efeitos da RV em programas de reabilitação cardiovascular. Objetivo: Analisar a incidência de hospitalizações e taxa de mortalidade por DM no território brasileiro e propor um protocolo de Reabilitação Cardiovascular adaptado a realidade virtual em pacientes com DM tipo 2. Metodologia: O estudo 01 caracteriza-se como descritivo longitudinal em que todos os dados referentes às internações hospitalares do Sistema Brasileiro de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde por DM (CID -10) foram incluídos. As comparações entre os grupos foram realizadas por teste t de Student não pareado, ANOVA de dois fatores com post hoc de Tukey (p <0,05). O estudo 02 trata-se de um protocolo de ensaio clínico, controlado, randomizado e cego pelo avaliador, com um período de intervenção de 12 semanas e avaliação final na 16ª semana. As avaliações envolverão antropometria, perfil glicêmico, avaliação de qualidade de vida, questionário de percepção e tolerância ao exercício físico, força muscular periférica para membros superiores e inferiores (Teste de 1 repetição máxima) e avaliação da capacidade funcional (Teste do degrau de seis minutos – TD6m). Os protocolos de exercícios resistidos serão os mesmos para os sujeitos alocados em programa de Reabilitação Cardiovascular Convencional e Reabilitação Cardiovascular adaptada à realidade virtual. O cálculo do tamanho da amostra foi estipulado por meio do programa GPower, com os seguintes parâmetros: alfa de 0,5, poder estatístico do estudo de 80% e tamanho do efeito de 0,77. Estimou-se 16 sujeitos em cada grupo. Como podem ocorrer perdas ou recusas no desenvolvimento da pesquisa, a amostra foi aumentada em 30%, totalizando a amostra de 21 sujeitos em cada grupo. Resultados: Com a apresentação dos resultados obtidos no estudo 01 foi possível observar que houve um aumento de 1,83% de internações por DM entre 2008 e 2019 no Brasil. Por fim, observou-se aumento progressivo das internações e da taxa de mortalidade segundo as faixas etárias, assim como um maior número de internações na região Sudeste do país (p<0,0001). O protocolo de Reabilitação Cardiovascular para DM construído no estudo 02 encontra-se em fase de apreciação pela plataforma de ensaios clínicos REBEC. Conclusão: As hospitalizações por DM no Brasil apresentaram um aumento expressivo nos últimos 12 anos, havendo necessidade de intervenções preventivas e reabilitadoras que auxiliem na redução dessas complicações como o desenvolvimento de um protocolo de reabilitação cardiovascular associado a realidade virtual específico para essa população visando a diminuição do absenteísmo e melhora dos desfechos primários.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Diabetes mellitus (DM) is characterized by a metabolic and chronic disorder, constituting an important public health problem, being important the need for epidemiological updates regarding the situation of involvement and hospitalizations in the national territory. As it is associated with a large number of complications, the literature already exposes the regular and individualized practice of physical exercise for its control, highlighting Cardiovascular Rehabilitation as an important measure in treatment and prevention. The use of virtual reality (VR) has been used for some time in the rehabilitation process, mainly for neurological patients, but little is known about the effects of VR in cardiovascular rehabilitation programs. Aim: To analyze the incidence of hospitalizations and mortality rate due to DM in the Brazilian territory and to propose a Cardiovascular Rehabilitation protocol adapted to virtual reality in patients with type 2 DM. Methodology: Study 01 is characterized as a longitudinal descriptive in which all data referring to hospital admissions registered in the Brazilian System of Hospital Information of the Unified Health System by DM ( CID-10) were included. Comparisons between groups were performed by an unpaired Student's t test, two-way ANOVA with Tukey post hoc test (p < 0.05). Study 02 is a protocol for a controlled, randomized and blinded evaluator clinical trial, with an intervention period of 12 weeks and follow-up  evaluation in the 16th week.  The evaluations will involve anthropometry, glycemic profile, quality of life assessment, physical exercise perception and tolerance questionnaire, peripheral muscle strength for upper and lower limbs (1 repetition maximum test) and evaluation of functional capacity (Six-minute step test – TD6m). The resistance exercise protocols will be the same for the subjects allocated in Conventional Cardiovascular Rehabilitation and Cardiovascular Rehabilitation programs adapted to virtual reality. The sample size calculation was stipulated using GPower program, with the following parameters: alpha of 0.5, statistical power of the study of 80% and effect size of 0.77. 16 subjects with DM were estimated. As losses or refusals can occur in the development of the research, the sample was increased by 30%, totaling a sample of 21 subjects in each group. Results: Study 01 observed that there was a 1.83% increase in hospitalizations for DM between 2008 and 2019 in Brazil. It also showed that there was a progressive increase in hospitalizations and in the mortality rate according to age groups, as well as a greater number of hospitalizations in the Southeast region of the country (p<0.0001). The Cardiovascular Rehabilitation protocol for DM built in study 02 is currently being evaluated by the REBEC clinical trials platform. Conclusion: Hospitalizations for DM in Brazil showed a significant increase in the last 12 years, requiring preventive and rehabilitative interventions to help reduce these complications, such as the development of a cardiovascular rehabilitation protocol associated with virtual reality specific to this population aiming to reduce absenteeism and the improvement of primary outcomes.

6
  • GLEYCIANA LEONIDAS CAVALCANTE BENSIMAN
  • LINK DE CONTEÚDO ENTRE A MEDIDA CANADENSE DE DESEMPENHO OCUPACIONAL E A CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE EM PACIENTES PÓS-AVC.

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 18/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é um problema global de saúde pública e é considerado a doença neurológica mais incapacitante. Os comprometimentos da atividade e participação causadas pelo AVC podem abranger diferentes áreas de ocupação, incluindo atividades de vida diária (AVDs), trabalho e lazer. A Medida Canadense de Desempenho Ocupacional (COPM) mensura os principais danos causados pelo AVC nessas áreas de ocupações e tem como vantagem ser uma medida de autorrelato, colocando a pessoa no centro do seu processo de avaliação. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) é o padrão mundial para a conceitualização e classificação da funcionalidade. O vínculo entre a COPM e as categorias da CIF poderia melhorar a comunicação e o entendimento entre os profissionais de saúde, pois a CIF deve ser usada como um modelo unificador e uma linguagem comum em todas as profissões da saúde. Objetivo:  Realizar o link de conteúdo da escala COPM com categorias da CIF, considerando o instrumento e sua aplicação em pacientes pós-AVC. Métodos: Trata-se de um estudo observacional transversal. Foram incluídos pacientes de ambos os sexos, diagnosticados com sequela de AVC, com idade acima de 18 anos, acometimento unilateral, movimentação ativa de punho e dedos e ausência de déficits cognitivos sugeridos pelo Mini-Exame do Estado Mental (MEEM). Esse estudo foi realizado em três etapas. Na primeira, foi realizada uma análise do conteúdo da escala COPM, investigando se existe a correlação com a CIF. Após isso, os sujeitos elegíveis para a pesquisa foram submetidos a um momento avaliativo, mediante a aplicação dos instrumentos  COPM e Escala de Rankin Modificada (mRankin), realizados no mesmo dia. Posteriormente foi realizado o processo de vinculação dessas informações para identificar semelhanças entre as atividades da COPM e as categorias da CIF, objetivando uma ter­minologia unificada e a identificação de quais atividades os sujeitos tinham maiores problemas de desempenho para serem vinculadas ao código da CIF mais preciso. Para análise de correlação foi utilizado o Coeficiente de concordância de Kappa, e para análise dos dados sociodemográficos foi utilizado o teste de Mann-Whitney. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: Os achados desta pesquisa sugerem que a associação entre os problemas de desempenho ocupacionais identificadas pela COPM e os domínios da CIF apresentaram alta correlação. Notou-se que todos os problemas identificados pelos clientes por meio da COPM foram classificados nos domínios do componente atividade e participação da CIF, sendo o componente atividades domésticas o mais citado. O membro superior foi o mais relatado como dificuldades, bem como o auto-cuidado. A marcha foi citada em 5 pacientes os quais tinham mRankin 3-4. Conclusão: A COPM mostrou-se viável como um instrumento de avaliação que possibilita a classificação de seus resultados na CIF, pois todas as atividades pontuadas pelos sujeitos foi de fácil classificação e enquadrou-se em 6 dos 9 domínios que compõem o componente “atividade e participação” da classificação. Embora o instrumentos não aborde todos os componentes do modelo da CIF, aqueles que são cobertos representam diferentes níveis de classificação.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The stroke is a global public health problem and is considered the most disabling neurological disease. Activity and participation impairments caused by stroke can span different areas of occupation, including activities of daily living (ADLs), work and leisure. The Canadian Occupational Performance Measure (COPM) measures the main harm caused by stroke in these areas of occupations and has the advantage of being a self-report measure, placing the person at the center of its assessment process. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) is the world standard for the conceptualization and classification of functioning. The link between the COPM and the ICF categories could improve communication and understanding among health professionals, as the ICF should be used as a unifying model and a common language across all health professions. Objective: To link the content of the COPM scale with ICF categories, considering the instrument and its application in post-stroke patients. Methods: This is a cross-sectional observational study. Patients of both sexes, diagnosed with stroke sequelae, aged over 18 years, with unilateral involvement, active wrist and finger movement and absence of cognitive deficits suggested by the Mini-Mental State Examination (MMSE) were included. This study was carried out in three stages. In the first one, an analysis of the content of the COPM scale was performed, investigating whether there is a correlation with the ICF. After that, the subjects eligible for the research were submitted to an evaluation moment, through the application of the COPM instruments and the Modified Rankin Scale (mRankin), performed on the same day. Subsequently, the process of linking this information was carried out to identify similarities between the activities of the COPM and the categories of the ICF, aiming at a unified terminology and the identification of which activities the subjects had greater performance problems to be linked to the ICF code more need. For correlation analysis, the Kappa concordance coefficient was used, and for the analysis of sociodemographic data, the Mann-Whitney test was used. The significance level adopted was 5%. Results: The findings of this research suggest that the association between the occupational performance problems identified by the COPM and the domains of the ICF showed a high correlation. It was noted that all the problems identified by the clients through the COPM were classified in the domains of the activity and participation component of the ICF, with the domestic activities component being the most cited. The upper limb was the most reported as difficulties, as well as self-care. Gait was cited in 5 patients who had mRankin 3-4. Conclusion: The COPM proved to be viable as an evaluation instrument that allows the classification of its results in the ICF, since all activities scored by the subjects were easy to classify and fit into 6 of the 9 domains that make up the “activity and activity” component. participation” of the classification. Although the instruments do not address all components of the ICF model, those that are covered represent different levels of classification.

7
  • THAISY THUANY PATRICIO CORDEIRO
  • Efeito de Intervenções Baseadas em Exercícios na Dor, Função, Percepção Global de Mudança e Qualidade de Vida de Indivíduos com Tendinopatia Glútea: Revisão Sistemática de Ensaios Controlados Randomizados incluindo Recomendações GRADE

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • VINÍCIUS CUNHA DE OLIVEIRA
  • Data: 30/03/2022

  • Mostrar Resumo
  • Exercícios terapêuticos têm se mostrado eficazes para o tratamento das tendinopatias, contudo, os efeitos do exercício para o tratamento da tendinopatia glútea ainda não foram sistematicamente revisados. O objetivo desta revisão foi avaliar o efeito de exercícios na intensidade da dor, função, percepção global de mudança e qualidade de vida em indivíduos com tendinopatia glútea. Buscas por ensaios controlados randomizados ou quase-randomizados verificando a eficácia de exercício para tendinopatia glútea foram realizadas na Cochrane Library, MEDLINE/PubMed, CINAHL, Embase e PEDro. A seleção dos artigos, extração dos dados e avaliação da qualidade metodológica dos estudos foi feita por dois pesquisadores de forma independente, com discordâncias resolvidas por um terceiro pesquisador. Os resultados foram sintetizados na forma de diferenças médias e intervalos de confiança 95%. A qualidade da evidência foi avaliada por meio da abordagem Grading of Recommendations Assessment (GRADE). Oito estudos cumpriram os critérios de inclusão e foram incluídos para a análise. Os resultados sugerem que exercício é superior à abordagem 'esperar para ver' em termos de dor, função, percepção global de mudança e qualidade de vida em curto e longo prazo. Não houve diferença entre exercício isométrico e isotônico na dor, função, qualidade de vida ou taxa de sucesso do tratamento em curto prazo. Exercício mais educação é superior a infiltração de corticosteróides (IC) para taxa de sucesso do tratamento em curto, médio e longo prazo. Exercício é superior a infiltração de plasma rico em plaquetas (PRP) para o desfecho dor em curto e longo prazo. Por fim, não houve diferença entre exercício e exercício sham em curto e longo prazo quanto à dor, função, percepção global de mudança e qualidade de vida. Em conclusão, exercícios apresentam melhores resultados do que abordagens como ‘esperar para ver’ e infiltrações de IC ou PRP para tratamento de tendinopatia glútea. Contudo as estimativas do efeito do tratamento têm apenas evidências de certeza baixa a muito baixa para apoiá-las, sendo necessários mais ensaios controlados de alta qualidade para maiores esclarecimentos sobre o assunto.


  • Mostrar Abstract
  • Therapeutic exercises have been shown to be effective for the treatment of tendinopathies, however, the effects of exercise for the treatment of gluteal tendinopathy have not yet been systematically reviewed. The aim of this review was to evaluate the effect of exercise on pain intensity, function, global perception of change and quality of life in individuals with gluteal tendinopathy. Searches for randomized or quasi-randomised controlled trials verifying the efficacy of exercise for gluteal tendinopathy were performed in the Cochrane Library, MEDLINE/PubMed, CINAHL, Embase, and PEDro. The selection of articles, data extraction and assessment of the methodological quality of the studies were carried out by two researchers independently, with disagreements resolved by a third researcher. Results were summarized as mean differences and 95% confidence intervals. The quality of evidence was assessed using the Grading of Recommendations Assessment (GRADE) approach. Eight studies fulfilled the inclusion criteria and were included for analysis. The results suggest that exercise is superior to the wait-and-see approach in terms of pain, function, overall perception of change, and short- and long-term quality of life. There was no difference between isometric and isotonic exercise in pain, function, quality of life, or short-term treatment success rate. Exercise plus education is superior to corticosteroid infiltration (CI) for short-, medium-, and long-term treatment success rate. Exercise is superior to platelet-rich plasma (PRP) infiltration for pain in the short- and long-term. Finally, there was no difference between exercise and sham exercise in terms of pain, function, global perception of change, and quality of life in short- and long-term. In conclusion, exercises have better results than approaches such as 'wait and see' and injections of CI or PRP for the treatment of gluteal tendinopathy. However, treatment effect estimates have only low to very low certainty evidence to support them, and more high-quality controlled trials are needed to further clarify the matter.

8
  • DANIELA GIBSON CUNHA
  • PERCEPÇÃO DOS FISIOTERAPEUTAS ACERCA DO TELEATENDIMENTO EM FISIOTERAPIA NA SAÚDE DA MULHER DE PACIENTE COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA.

     

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LEONILDO SANTOS DO NASCIMENTO JUNIOR
  • Data: 05/07/2022

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A incontinência urinária (IU) é definida como a perda involuntária de urina, sendo a fisioterapia considerada o tratamento de primeira linha. Durante a pandemia do SARS-COV-2 houve a necessidade de implementação do atendimento remoto por parte dos fisioterapeutas, entretanto são poucos os estudos que avaliaram a percepção dos fisioterapeutas brasileiros em relação ao atendimento remoto para a IU. OBJETIVO: avaliar a percepção dos fisioterapeutas brasileiros com o atendimento remoto para IU em mulheres e a adesão dos pacientes a essa modalidade de atendimento. METODOS: estudo observacional transversal que teve início em março de 2021 e término em novembro de 2021. A pesquisa foi realizada com um questionário no Google Forms, em que era avaliado: dados pessoais; demográficos; percepção dos fisioterapeutas quanto ao atendimento remoto; percepção pessoal do fisioterapeuta sobre a adesão dos pacientes; logística do atendimento remoto; recursos utilizados. A maioria das perguntas foram realizadas nos formatos objetivas ou Likert. Na análise estatística foi realizado o teste U de Mann-Whitney e Correlação de Spearman, com nível de significância foi estabelecido em p<0,05. RESULTADOS: Foi observado que todos os voluntários tiveram que adaptar os atendimentos fisioterapêuticos para o formato de teleatendimento. Durante o isolamento social, 63,15% relatam que estavam atendendo pessoas de outras regiões do Brasil e 40,78% realizam atendimento de pacientes residentes em outros países. Quando se refere a percepção dos teleatendimentos 82,89% dos pacientes conseguiram se adaptar ao teleatendimento, sendo que 68,42% tiveram uma boa adesão. Os fisioterapeutas relataram que 56,57% dos pacientes se adaptaram a modalidade de tratamento remoto, entretanto que 76,28% ainda preferem o atendimento presencial CONCLUSÃO: Os fisioterapeutas tiveram uma percepção que os pacientes preferiram o atendimento presencial, entretanto tiveram uma boa adesão ao formato remoto durante o momento de isolamento social. Além disso, muitos fisioterapeutas relatam dificuldade para se adaptar a essa modalidade de atendimento. 


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Urinary incontinence (UI) is characterized as an involuntary loss of urine, and physiotherapy is the first-line treatment. Although the implementation of telehealth was needed during the SARS-COV-2 pandemic, few studies evaluated the perception of Brazilian physiotherapists regarding telehealth for UI. OBJECTIVE: To evaluate the perception of Brazilian physiotherapists on telehealth for women with UI and adherence of patients to this type of care. METHODS: This cross-sectional study was conducted between March and November 2021 using a survey (Google Forms) that comprised personal and demographic data and perception of physiotherapists regarding remote care, adherence of patients, logistics of telehealth, and resources used. Most responses were objective or in a Likert format. Only two questions were discursive. MannWhitney test and Spearman's correlation were performed with a significance level of p≤0.05. RESULTS: All physiotherapists adapted treatments to the telehealth modality. During social isolation, 63.15% reported treating patients from other Brazilian regions, and 40.78% treated patients from other countries. Regarding the perception of physiotherapists regarding adherence to telehealth, 82.89% of patients adapted to telehealth, and 68.42% had good adherence. Physiotherapists reported that 56.57% of patients adapted to telehealth; however, 76.28% still preferred face-to-face treatment. CONCLUSION: Physiotherapists perceived that patients preferred face-to-face care but had good adherence to telehealth during social isolation. Also, many physiotherapists reported difficulty in adapting to telehealth. 

     

9
  • ADRIELE DE MORAIS NUNES
  • EFEITOS DE INTERVENÇÕES FISIOTERAPÊUTICAS RESPIRATÓRIAS NA MECÂNICA PULMONAR, PARÂMETROS VITAIS E DOR EM RECÉM NASCIDOS: REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • ANA TEREZA DO NASCIMENTO SALES FIGUEIREDO FERNANDES
  • Data: 23/09/2022

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar os efeitos da fisioterapia respiratória convencional e não convencional, na mecânica pulmonar, parâmetros vitais e dor em recém-nascidos admitidos na unidade de terapia intensiva neonatal. Desenho: Trata-se de uma revisão sistemática elaborada de acordo com a Plataforma Internacional de Registro de Ensaios; PRISMA, itens de relatório preferidos para revisões sistemáticas e meta-análises. Estratégias de busca: As buscas foram realizadas nas bases de dados PubMed, LILACS, SciELO, Science Direct, Cochrane Central e Web of Science. Critérios de elegibilidade e seleção dos estudos: Foram incluídos ensaios clínicos randomizados que apresentaram avaliação sobre aspectos como: sincronia toracoabdominal, volumes e capacidades pulmonares, parâmetros vitais, desconforto respiratório e dor em recém-nascidos com idade entre 1 hora e 28 dias admitidos em unidades de terapia intensiva neonatal. Extração e Síntese dos dados: Dois revisores (AMN e ATCS) examinaram, de forma independente, os títulos e resumos dos resultados de pesquisa, codificaram como elegível ou potencialmente elegível/não claro e avaliaram o risco de viés usando os domínios da escala PEDro. A análise foi realizada de forma descritiva, apresentando média, desvio padrão, mediana e quartis quando disponíveis pelos estudos. Resultados: Foram encontrados 5334 artigos e 4 foram incluídos. Dos quatro estudos incluídos, dois relataram aumento importante na Saturação Periférica de Oxigênio, após ambas as técnicas de fisioterapia respiratória. Um reduziu a Frequência Respiratória, um aumentou a frequência cardíaca e nenhuma técnica, convencional ou não convencional, promoveu dor. Conclusão: Tanto a fisioterapia respiratória convencional quanto a fisioterapia respiratória não convencional, apresentaram efeitos positivos nos parâmetros vitais e dor de recém nascidos admitidos em unidades de terapia intensiva neonatal. Vale ressaltar que a falta de estudos dificultam uma análise sobre os dados da mecânica respiratória, assim como a heterogeneidade dos resultados dos estudos incluídos dificultou a elaboração de uma metanálise.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To evaluate the effects of conventional and unconventional chest physiotherapy on lung mechanics, vital parameters and pain in newborns admitted to the neonatal intensive care unit. Design: This is a systematic review prepared in accordance with the International Trial Registration Platform; PRISMA, preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses. Search strategies: Searches were performed in PubMed, LILACS, SciELO, Science Direct, Cochrane Central and Web of Science databases. Eligibility criteria and selection of studies: Randomized clinical trials that evaluated aspects such as: thoracoabdominal synchrony, lung volumes and capacities, vital parameters, respiratory distress and pain in newborns aged between 1 hour and 28 days admitted to units were included. of neonatal intensive care. Data Extraction and Synthesis: Two reviewers (AMN and ATCS) independently examined the titles and abstracts of search results, coded as eligible or potentially eligible/unclear, and assessed risk of bias using the PEDro scale domains. The analysis was performed descriptively, presenting mean, standard deviation, median and quartiles when available from the studies. Results: 5334 articles were found and 4 were included. Of the four studies included, two reported a significant increase in Peripheral Oxygen Saturation after both chest physiotherapy techniques. One reduced Respiratory Rate, one increased heart rate, and no technique, conventional or unconventional, promoted pain. Conclusion: Both conventional chest physiotherapy and non-conventional chest physiotherapy had positive effects on vital parameters and pain in newborns admitted to neonatal intensive care units. It is worth mentioning that the lack of studies makes it difficult to analyze respiratory mechanics data, as well as the heterogeneity of the results of the included studies made it difficult to prepare a meta-analysis.

10
  • DINARA LAIANA DE LIMA NASCIMENTO COUTINHO
  • Fotografias do cotidiano: participação de crianças com Síndrome Congênita do Zika Vírus durante a pandemia da Covid-19

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARINE CAROLINA WIESIOLEK
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • EGMAR LONGO HULL
  • ROCÍO PALOMO CARRIÓN
  • Data: 10/10/2022

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: No Brasil, mais de 3.500 crianças com síndrome congênita do Zika (SCZ) enfrentam dificuldades para participar das atividades da vida diária, o que pode ser agravado por emergências de saúde, como a pandemia de COVID-19.

    Objetivo: Explorar o cotidiano de crianças com SCZ durante a pandemia de COVID-19 usando narrativas fotográficas capturadas por mães e discutir possíveis estratégias para melhorar os resultados da participação.


    Métodos: Nesta pesquisa-ação participativa, mães brasileiras atuaram como co-pesquisadoras usando o Photovoice para descrever as experiências de seus filhos com SCZ (de dois a cinco anos). A pesquisa foi realizada online e incluiu as seguintes etapas: estudo piloto, recrutamento, treinamento individualizado, entrevista sociodemográfica,  treinamento do Photovoice, tomada de fotos, grupo focal para contextualização, transcrição e análise dos dados e validação das análises pelas mães.

    Resultados: A análise de conteúdo revelou cinco categorias que influenciaram a participação das crianças: preferências de participação, relações familiares, acesso à saúde, acesso à educação e isolamento social. Em relação às preferências de participação, as mães relataram o desejo dos filhos de brincar com os pares e familiares e ter autonomia. As mães descreveram o ambiente familiar como um lugar feliz, tranquilo e seguro para os filhos. A falta de terapia foi percebida como um impacto negativo na saúde das crianças; assim como os tratamentos eram considerados essenciais para o desenvolvimento infantil. O acesso à educação incluiu a acessibilidade à educação a distância e a percepção da falta de infraestrutura e preparação pedagógica. Por fim, o isolamento social devido à COVID-19 afetou diretamente o cotidiano e o comportamento das crianças, interrompendo terapias e consultas médicas.

    Conclusão: As fotos e narrativas capturaram diversos aspectos do cotidiano de crianças com SCZ impactadas pela pandemia da COVID-19, reforçando a importância de considerar os efeitos negativos do isolamento social e oferecer educação e assistência social para promover a participação e a saúde integral.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: In Brazil, more than 3,500 children with congenital Zika syndrome (CZS) face difficulties participating in activities of daily living, which may be aggravated by health emergencies, such as the COVID-19 pandemic.
    Aim: To explore the daily lives of children with CZS during the COVID-19 pandemic using photographic narratives captured by mothers and discuss possible strategies to improve participation results.
    Methods: In this participatory action research, seven young Brazilian mothers acted as co-researchers using photovoice to describe the experiences of their children with CZS (from two to five years old). The research was conducted online and included the following steps: pilot study, recruitment, individualized training, sociodemographic interview, photovoice training, photo taking, focus group for contextualization, data transcription and analysis, and validation of analyses by the mothers.
    Results: Content analysis revealed five categories that influenced the participation of the children: participation preferences, family relationships, access to healthcare, access to education, and social isolation. Regarding participation preferences, mothers reported their children’s desire to play with peers and family members and have autonomy. Mothers described the family environment as a happy, peaceful, and safe place for the children. Lack of therapy was perceived to negatively impact the health of children; thus, treatments were considered essential for child development. Access to education included accessibility of remote education and perceived lack of infrastructure and pedagogical preparation. Last, social isolation due to COVID-19 directly affected the daily lives and behavior of the children, interrupting therapies and medical appointments.
    Conclusion: The photos and narratives captured several aspects of daily lives of children with CZS impacted by the COVID-19 pandemic, reinforcing the importance of considering the negative effects of social isolation and offering education and social assistance to promote participation and integral health.

11
  • ALIUSKA SOUZA SANTOS
  • EFEITOS DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA (ETCC) NA DOR MUSCULAR TARDIA APÓS TREINO RESISTIDO: PROTOCOLO PARA UM ENSAIO CONTROLADO RANDOMIZADO.

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
  • JOSE DIEGO SALES DO NASCIMENTO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 21/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O desconforto descrito como fadiga e dor após exercício conhecido como Dor Muscular de Início Tardio (DMIT) é caracterizada por alodínia nos músculos esqueléticos. Sugere-se para minimizar a DMIT terapias não medicamentosas como a massagem e crioterapia. Uma nova abordagem, a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) aplicada sobre a área do córtex motor primário (M1) é o foco desse estudo. Essa técnica modula a conectividade funcional das redes sensoriais alterando a percepção de dor. OBJETIVO: Desenvolver um protocolo de ensaio controlado e randomizado para avaliar os efeitos da aplicação da ETCC sobre a dor muscular tardia em 24, 48 e 72 horas após um protocolo de dano muscular induzido por exercício resistido. MÉTODOS: O estudo descreve um protocolo ensaio randomizado, controlado, duplo-cego de dois braços seguindo as recomendações do SPIRIT/ 2013. O estudo apresentará 6 etapas: avaliação inicial, aplicação de cinco sessões consecutivas de ETCC de forma cegada, em seguida um protocolo para indução da dor muscular de início tardio e avaliação da dor e funcionalidade logo após a aplicação do protocolo; reavaliação da dor e funcionalidade com 24 e 48 e 72 horas após o protocolo de indução da DMIT. A dor muscular, avaliada pela Escala Visual Analógica (EVA), será o desfecho primário do estudo. Os desfechos secundários avaliados serão a amplitude articular de cotovelo para flexão e extensão, desempenho muscular e potência muscular, avaliado através da dinamometria. Os efeitos da estimulação serão calculados usando um modelo de análise de variância (ANOVA). RESULTADOS ESPERADOS: Sugerimos que a ETCC irá diminuir a DMIT e melhorar a funcionalidade do grupo ativo. Este protocolo poderá ser implementado em estudos posteriores com população clínica, objetivando diminuir os efeitos dos danos induzidos após exercício de força, como a fadiga e a dor.


  • Mostrar Abstract
  • BACKGROUD: Delayed onset muscle soreness (DOMS) is a discomfort described as fatigue, pain and allodynia in the skeletal muscles after exercise. To minimize DOMS it is suggested non-drug therapies such as massage and cryotherapy. A new approach, Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) applied over the primary motor cortex (M1) is the focus of this study. This technique modulates the functional connectivity of sensory networks by modifying the perception of pain. OBJECTIVE: To develop a protocol of a randomized controlled trial to evaluate the effects of tDCS on DOMS in 24, 48 and 72 hours after a protocol of muscle damage induced by resistance exercise. METHODS: The study describes a randomized, controlled, double-blind, two-arm clinical trial protocol following the recommendations of CONSORT/2010. The study will have 6 stages: initial assessment, application of five consecutive sessions of tDCS (second to sixth), a protocol for induction of DOMS and evaluation of pain and functionality after application of the protocol; with 24, 48 and 72 hours. Muscle pain, assessed by Visual Analogue Scale (VAS), will be the primary outcome of the study. The secondary outcomes evaluated will be the elbow joint amplitude for flexion and extension, muscle performance and muscle power, evaluated by the dynamometry. The effects of stimulation shall be calculated using a model of analysis of variance (ANOVA). EXPECTED RESULTS: It is suggested that tDCS could decrease DOMS and improve functionality in active group. This protocol could be applied in further studies with a clinical population, aiming to reduce the negative effects arising from strength exercise, such as fatigue and pain.

12
  • ELOIZA ELENA CAMPOS DA SILVA
  • AVALIAÇÃO, CONDUTA E CONHECIMENTO DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM PACIENTES PÓS-ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL: UM ESTUDO TRANSVERSAL COM FISIOTERAPEUTAS BRASILEIROS

  • Orientador : ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • LILIAN LIRA LISBOA
  • LUCIANA PROTASIO DE MELO
  • Data: 23/11/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Acidente vascular cerebral (AVC) é uma das principais causas de incapacidade funcional e óbito no mundo. Seus efeitos incapacitantes dependem da área cerebral afetada. Normalmente há um foco maior nas repercussões sensório-motoras, porém aproximadamente 53% dos pacientes acometidos relatam Incontinência urinária (IU) após quatro semanas do AVC. A IU pode desencadear sequelas que afetam diretamente a qualidade de vida dos indivíduos, um problema de saúde pública e é preciso saber se os profissionais de saúde como os fisioterapeutas brasileiros possuem conhecimento sobre essa temática. Objetivos: O presente estudo objetivou-se a avaliar o conhecimento dos fisioterapeutas brasileiros sobre a incontinência urinária em pacientes pós-AVC, sua avaliação e tratamento. Material e métodos: Trata-se de um estudo observacional, transversal e analítico. Foi realizado em nível nacional, através de formulário online, a população do estudo foi composta de profissionais fisioterapeutas brasileiros, registrados no conselho, maiores de 18 anos e que atua na prática clínica da reabilitação de pacientes pós-AVC em qualquer região do país. Os participantes responderam a um questionário contendo perguntas de identificação, de conhecimento sobre a IU no pós – AVC. Resultados: Foi possível observar que os fisioterapeutas brasileiros que atuam na reabilitação pós-AVC reconhecem bem os tipos de incontinência urinaria, porém relatam pouco ou nenhum conhecimento da IU no pós-AVC. Além disso, a maior parte destes profissionais não avalia e não trata diretamente a IU em pacientes pós-AVC no processo de reabilitação. Mais da metade dos profissionais relata que a principal conduta é o encaminhamento a outros profissionais. Conclusão: Tais resultados evidenciam a necessidade de incentivo, capacitação e orientação desses profissionais desde a graduação para que possam desempenhar um atendimento menos fragmentado e mais centrado nas necessidades do paciente. 


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Stroke is one of the primary causes of functional disability and death worldwide. Its disabling effects depend on the brain area affected. There is usually a greater focus on sensorimotor repercussions, but approximately 53% of affected patients report urinary incontinence (UI) four weeks after the stroke. UI can trigger sequelae that directly affect the quality of life of individuals, a public health problem. Therefore it is necessary to know if health professionals such as Brazilian physical therapists know about this topic. Objectives: The primary aim is to measure the knowledge of Brazilian physical therapists about urinary incontinence in post-stroke patients. The secondary objectives are: to identify whether they assess and/or treat UI in post-stroke patients, investigate the instruments and approaches they use in the assessment and treatment in clinical practice. Methods: This is an observational, cross-sectional, and analytical study. The study will follow the guidelines recommended by Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology - STROBE. It will be carried out at the national level, through an online form filled in via equipment that allows access to the internet. The study population will be composed of Brazilian physiotherapists, registered with the council, over 18 years old, who work in the clinical practice of rehabilitation of post-stroke patients in any country region. Participants will answer a questionnaire containing identification questions, knowledge about the types of UI, if and how they assess and treat UI in post-stroke patients. Expected results: It is expected for this study to understand the knowledge and management of physical therapists in the face of UI as a sequela present in patients affected by stroke.

13
  • MATEUS DANTAS DE AZEVEDO LIMA
  • RELAÇÃO ENTRE FUNCIONALIDADE E DISFUNÇÃO SEXUAL EM MULHERES NULÍPARAS E PRIMÍPARAS: UMA ANÁLISE BASEADA NA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE


  • Orientador : VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • SIMONY LIRA DO NASCIMENTO
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • Data: 12/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A sexualidade humana é descrita como um componente importante na saúde, que envolve aspectos físicos, culturais, sociais, podendo impactar negativamente a qualidade de vida e funcionalidade dos sujeitos, sobretudo nas mulheres em idade reprodutiva. Objetivo: analisar a relação entre a funcionalidade e a disfunção sexual em mulheres nulíparas e multíparas. Resultados: As participantes (n=296) apresentaram média de idade de 30,41±8,18 anos e: deficiência na função sexual (26,59±7,03), nível leve de limitação de atividade e restrição de participação (11,23±15,92), usavam métodos contraceptivos (55,1%), tinham ensino superior completo (62,5%), parceria (89,5%), consideram a saúde sexual e geral boas (41,6% e 42,9%, respectivamente). Mulheres nulíparas com disfunção sexual apresentam maior limitação de atividade e restrição de participação (p<0,002; ES>0,16). Em termos de Fatores Pessoais, observou-se associação fraca entre escolaridade, auto percepção geral da saúde sexual e a presença de disfunção sexual (p=0,01 e p=0,02, respectivamente). No grupo de multíparas, em relação à Atividade e Participação, também se observou piora desse componente em mulheres com disfunção. Entretanto, o impacto parece ser menor do que nas nulíparas (effect size=0,53). Dentre os Fatores Pessoais, apenas a auto percepção geral da saúde sexual associou-se significativamente com a presença de disfunção (p=0,02). Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que tanto mulheres multíparas quanto mulheres nulíparas, com disfunção sexual, apresentam maior impacto da funcionalidade, quando comparadas àquelas sem disfunção. Entretanto, este impacto parece ser mais significativo nas mulheres multíparas.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Human sexuality is described as an important component in health, which involves physical, cultural and social aspects, which can negatively impact the quality of life and functioning of subjects, especially in women of reproductive age. Objective: to analyze the relationship between functioning and sexual dysfunction in nulliparous and multiparous women. Results: The participants (n=296) had a mean age of 30.41±8.18 years and: impaired sexual function (26.59±7.03), mild level of activity limitation and participation restriction (11 .23±15.92), used contraceptive methods (55.1%), had completed higher education (62.5%), partnered (89.5%), considered good sexual and general health (41.6% and 42.9%, respectively). Nulliparous women with sexual dysfunction have greater activity limitation and participation restriction (p<0.002; ES>0.16). In terms of Personal Factors, there was a weak association between education, general self-perception of sexual health and the presence of sexual dysfunction (p=0.01 and p=0.02, respectively). In the group of multiparous women, in relation to Activity and Participation, a worsening of this component was also observed in women with dysfunction. However, the impact seems to be smaller than in nulliparous women (effect size=0.53). Among the Personal Factors, only general self-perception of sexual health was significantly associated with the presence of dysfunction (p=0.02). Conclusion: The results of this study suggest that both multiparous and nulliparous women with sexual dysfunction have a greater impact on functionality when compared to those without dysfunction. However, this impact seems to be more significant in multiparous women.

14
  • ANANÍLIA REGINA SILVA CAVALCANTE
  • PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À OCORRÊNCIA DE QUEDAS ENTRE IDOSOS HOMENS E MULHERES – UMA ANÁLISE DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE 2013

  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NUBIA CARELLI PEREIRA DE AVELAR
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 14/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O aumento da expectativa de vida e da população de idosos observada mundialmente, apesar de evidenciar avanços na qualidade de vida e condições de saúde, apresenta-se como um desafio para o sistema de saúde devido ao aumento no número de condições crônicas que acompanham o envelhecimento. A ocorrência de quedas afeta a saúde do idoso e aumenta as demandas por serviços de saúde. Paralelamente, dados sugerem que a ocorrência de quedas não ocorre de forma homogênea entre homens e mulheres expondo a necessidade de entender essa discrepância e quais fatores estão associados às quedas de acordo com o sexo.  Objetivo: O objetivo desse estudo é avaliar os fatores associados à ocorrência de quedas entre idosos homens e mulheres com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) realizada em 2013. Método: Trata-se de um estudo transversal com dados extraídos da PNS 2013 com idosos a partir dos 60 anos que também foram o morador selecionado para a entrevista. No total 11.177 idosos foram incluídos no presente estudo, sendo 4.555 homens e 6.622 mulheres. A pergunta “queda nos últimos 12 meses” foi utilizada para classificar os idosos caidores e não caidores. Foram avaliados ainda dados socioeconômicos, variáveis de saúde mental, presença de doenças crônicas, funcionalidade, hábitos de vida e histórico reprodutivo. A análise dos dados foi realizada por meio do teste Qui-quadrado e por meio de regressão logística binária estratificada por sexo, considerando-se valor de p < 0,05. Resultados: Dos idosos entrevistados, 7,7% (n=1.825) alegaram que sofreram queda nos últimos 12 meses. Destes, 67,6% eram mulheres e 32,4% eram homens. A ocorrência de queda foi associada à dificuldade na realização de atividades básicas da vida diária, ao uso de dispositivos auxiliares para locomoção, à procura por serviço de saúde nas últimas duas semanas e à presença de queixa de saúde mental para homens e mulheres. Para os homens, a ocorrência de quedas foi associada ainda à não-prática de exercício físico ou esporte nos últimos 3 meses, enquanto nas mulheres esteve associada à não-viver com cônjuge ou companheiro, à dificuldade nas atividades instrumentais da vida diária, e à vitimização por violência. Conclusão: Homens e mulheres idosos compartilham alguns fatores em comum associados às quedas e outros são específicos para cada sexo. A presença de mais variáveis associadas a queda em mulheres sugere que além da questão física, elas também são mais afetadas por variáveis sociais que devem ser levadas em conta na elaboração de políticas públicas voltadas para essa população.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The increase in life expectancy and the older population observed worldwide, despite showing advances in quality of life and health conditions, presents itself as a challenge for the health system due to the increase in the number of chronic conditions that accompany aging. The occurrence of falls affects the health of the older people and increases the demand for health services. At the same time, data suggest that the occurrence of falls does not occur homogeneously between men and women, exposing the need for understanding this discrepancy and what factors are associated with falls according to sex. Objective: The objective of this study is to evaluate the factors associated with the occurrence of falls among older men and women with data from the Brazilian National Health Survey (PNS) carried out in 2013. Method: This is a cross-sectional study with data extracted from the 2013 PNS with older adults 60 years or older who were also the resident selected for the interview. A total of 11,177 older people were included in the present study, 4,555 men and 6,622 women. The question “falls in the last 12 months” was used to classify fallers and non-fallers. Socioeconomic data, mental health variables, presence of chronic diseases, physical functioning, life habits and reproductive history were also evaluated. Data analysis was performed using the chi-squared test and binary logistic regression stratified by sex, considering p value < 0.05. Results: Of those interviewed, 7.7% (n=1,825) reported that they had suffered a fall in the last 12 months. Of these, 67.6% were women and 32.4% were men. The occurrence of falls was associated with difficulty in performing basic activities of daily living, the use of auxiliary devices for locomotion, looking for a health service in the last two weeks and the presence of mental health complaints for both men and women. For men, the occurrence of falls was also associated with not practicing physical exercise or sports in the last 3 months, while for women it was associated with not living with a spouse or partner, difficulty with instrumental activities of daily living, and victimization due to violence. Conclusion: Older men and women share some common factors associated with falls and others are gender specific. The presence of more variables associated with falls in women suggests that, in addition to the physical issue, they are also more affected by social variables that must be considered when designing public policies aimed at this population.

15
  • CARLA DANIELE FERREIRA DANTAS
  • A ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA SOBRE O CÓRTEX PRÉ-FRONTAL DORSOLATERAL MELHORA A DOR E O ESTADO DE HUMOR NA DOENÇA RENAL TERMINAL: UM ESTUDO CONTROLADO RANDOMIZADO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALEXANDRE HIDEKI OKANO
  • GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 15/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A doença renal crônica (DRC) é um importante problema de saúde pública mundial com aumento significativo a cada ano e prevalência estimada em 10% da população mundial. Pacientes em doença renal terminal (DRT) em hemodiálise tem alta prevalência de dor crônica moderada a intensa, com uma estimativa de 50 a 80%. A dor crônica na DRT é subtratada e negligenciada, interferindo negativamente na qualidade de vida, humor e funcionalidade. Técnicas complementares para o controle da dor são sugeridas para essa população e a estimulação não invasiva pode ser um vantajoso recurso. A estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) é uma técnica de neuromodulação não invasiva aplicada através de eletrodos acoplados no couro cabeludo em áreas  específicas de acordo com o objetivo a ser alcançado. A ETCC é preconizada para o tratamento coadjuvante de distúrbios físicos e comportamentais, reduzindo sintomas depressivos, ansiedade e dor. Objetivos: O estudo tem como objetivo avaliar o efeito da   ETCC anódica sobre o córtex pré-frontal dorsolateral esquerdo (CPFDL) sobre a dor (desfecho primário), ansiedade e depressão em pacientes com DRT submetidos  à hemodiálise. Material e métodos: Foi conduzido um ensaio clínico duplo-cego, paralelo, randomizado e sham-controlado no Centro de Nefrologia Santa Rita na cidade de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Foram realizadas 10 sessões não consecutivas de ETCC com 2mA por 20 min e montagem F3/Sp2 (eletrodo ânodo no CPFDL esquerdo e cátodo na área supraorbital contralateral). A dor (Escala Visual Analógica – EVA) foi avaliada em linha de base, no primeiro e décimo dia de ETCC e no follow-up de 7 dias. A ansiedade (Escala de Ansiedade de Hamilton) e depressão (Inventário de Depressão de Beck) foram avaliadas em linha de base e após a intervenção. Após o teste de ANOVA, foi encontrada uma interação significativa entre grupo e tempo para a dor, F(3,54) = 10,220, p = 0,0005, parcial η2 = 0,362. Também foi possível observar a interação do tempo, F(3,54) = 34,787, p = 0,0005, parcial η2 = 0,659. O teste de ANCOVA mostrou uma diferença significativa entre os grupos para ansiedade, F(1, 17) = 5,915, p < 0,02, parcial η2 = 0,258 e uma tendência de queda para depressão F(1, 17) = 4,426, p = 0,05, parcial η2 = 0,207. Conclusão: Sugere-se que a ETCC anódica sobre o CPFDL pode melhorar a dor e o estado de humor na DRT. Esta nova abordagem traz novas perspectivas para o tratamento adjuvante da dor e distúrbios do humor na DRT. Estudos futuros são sugeridos para avaliar os efeitos a longo prazo nesta população.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Chronic kidney disease (CKD) is an  important public health problem worldwide with a significant increase each year and an estimated prevalence of 10% of the world population. Patients in end-stage renal disease (ESRD) on hemodialysis have a high prevalence of moderate to severe chronic pain, with an estimate of 50 to 80%. Chronic pain in ESRD is undertreated and neglected clinical condition, negatively interfering in quality of life, mood and functionality. Complementary techniques for pain control are suggested for this population and non-invasive stimulation can be an advantageous resource. Transcranial direct current stimulation (tDCS) is a non-invasive neuromodulation technique applied through electrodes attached to the scalp in specific areas according to the objective to be achieved. tDCS is recommended for the adjuvant treatment of physical and behavioral disorders, reducing depressive symptoms, anxiety and pain. Objectives: The study aims to evaluate the effect of anodal tDCS over the left dorsolateral prefrontal cortex (DLPFC) on pain (primary outcome), anxiety and depression in patients in ESRD undergoing hemodialysis. Material and methods: A double-blind, parallel, randomized and sham-controlled clinical trial was conducted at the Santa Rita Nephrology Center in Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Ten non-consecutive tDCS sessions were performed with 2mA for 20 min and F3/Sp2 montage (anodal electrode on the left DLPFC and cathode over the contralateral supraorbital area). Pain (Visual Analog Scale – VAS) was assessed at baseline, on the first and tenth day of tDCS and at the 7-day follow-up. Anxiety (Hamilton Anxiety Scale) and depression (Beck Depression Inventory) were assessed at baseline and after the intervention. ANOVA showed a significant interaction between group and time on pain, F(3.54) = 10.220, p = 0.0005, partial η2 = 0.362. It was also possible to observe the interaction of time, F(3.54) = 34.787, p = 0.0005, partial η2 = 0.659. The ANCOVA showed a significant difference between groups for anxiety, F(1, 17) = 5.915, p < 0.02, partial η2 = 0.258 and a tendency for depression F(1, 17) = 4.426, p = 0.05, partial η2 = 0.207. Conclusion: It is suggested that anodal tDCS over the DLPFC could improve pain and mood in ESRD. This novel approach brings new perspectives for the adjuvant treatment of pain and mood disturbance in ESRD. Future studies are suggested to assess the long-term effects in this population.

16
  • MARCELLA CABRAL DE OLIVEIRA
  • PERCEPÇÃO BIOLÓGICA DO MOVIMENTO HUMANO EM INDIVÍDUOS APÓS ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIANE APARECIDA PASCUCCI SANDE DE SOUZA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 19/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os estudos que tratam sobre o aprendizado por demonstração se baseiam em pesquisas sobre a percepção do movimento biológico (MB). Para estudar a percepção do MB, vem sendo utilizado o método conhecido como animação de pontos-de-luz que preserva as características cinemáticas do movimento humano e oferece informação adequada para o reconhecimento do movimento. Diversos estudos descrevem sistemas e banco de dados que se propõem a verificar a capacidade da percepção biológica do movimento em adultos jovens, porém há escassez de análises em indivíduos com lesões neurológicas e idosos. Objetivos: objetivo deste estudo foi desenvolver e validar um sistema para análise da percepção biológica do movimento humano em pacientes idosos saudáveis e avaliar se os indivíduos pós-AVC possuem a percepção biológica do movimento prejudicada. Material e Métodos: Trata-se de um estudo piloto e de um estudo experimental transversal, quantitativo, simples cego, com pacientes pós AVC e idosos saudáveis, submetidos à tarefa de percepção. Resultados: O sistema foi desenvolvido para permitir a aquisição de dados, captura e processamento das variáveis (número e tempo de acertos por tarefa, número e tempo total de acertos dados e número de acertos verbais dos participantes). Além disso, o grupo controle apresentou um aumento no número total de acertos nas tarefas, apesar de não haver diferença entre os grupos. O tempo médio de resposta foi diferente entre os grupos nas seguintes tarefas: acenar, andar, chutar, pegar um objeto no chão, sentar e levantar, pedalar e varrer. Essa percepção prejudicada foi mais evidenciada para tarefas envolvendo objetos e parece estar correlacionada com a gravidade do comprometimento sensório-motor desses indivíduos. Conclusão: O sistema desenvolvido atendeu aos objetivos esperados, sendo de baixo custo, de fácil e rápida aplicação, podendo ser utilizado para avaliação da percepção do MB. Além disso, pacientes pós-AVC apresentaram a percepção do MB prejudicado em comparação com idosos saudáveis. Portanto, a implementação de estímulos de pontos-de-luz para análise da percepção do MB parece ser útil na área da reabilitação neurológica.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Stimulating the relearned motor is essential in the rehabilitation of patients affected by neurological disorders. Theories propose that the motor system is involved in the perception of movement, therefore, dysfunctions in the visual-motor representations shared in the motor system must lead to impaired perception of human movements. Objective: Analyze if post-stroke individuals and individuals with PD have impaired biological perception of movement. Materials and Methods: It is characterized as a cross-sectional quantitative study with blind evaluator. A sample of 25 individuals per group is desired. The subjects that fit the inclusion criteria will be selected, included in the sample and in the Stroke Group and in the PD Group. In addition, healthy elderly individuals will be recruited into the Control Group (CG). All participants will be tested separately and will start the test with a movement perception task, followed by the assessment of muscle tone by the Modified Ashworth Scale, motor impairment by the Fugl-Meyer Scale (FM), Hoehn Scale and Yahr (H&Y) and the Unified Parkinson's Disease Assessment Scale (UPDRS), sensitivity by the Nottingham Sensory Assessment , the dominance of hands by the Portuguese version of the Edinburgh Handedness Inventory (EHI) and the cognitive function by the Mini Mental State Examination (MMSE). GC participants will be assessed through EHI and MEEM. For statistical analysis will be used the Statistical Package for Social Sciences (SPSS) (version 20.0). The normality test will be performed to verify if it is a sample with normal or non-normal distribution, thus defining if Parametric or Non-Parametric Tests will be used. To establish significance between the parameters analyzed, a value of p <0.05 will be observed.

17
  • EMILLE DE SOUZA APOLINARIO BARRETO
  • PHYSICAL THERAPISTS´PERCEPTIONS OF MOTOR LEARNING  QUESTIONNAIRE (PTP - ML): ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL E CONFIABILIDADE

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • JOAO AFONSO RUARO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 22/12/2022

  • Mostrar Resumo
  • IntroduçãoAvaliar a percepção dos fisioterapeutas sobre os conteúdos de aprendizagem motora requer um instrumento validado para essa finalidade. Objetivo: Avaliar a adaptação transcultural e a confiabilidade teste-reteste do instrumento “Physical Therapists’ Perceptions of Motor Learning questionnaire (PTP-ML)” para sua versão brasileira. Métodos: A etapa de adaptação transcultural de início foi realizada as entrevistas cognitivas com fisioterapeutas (n=7) para análise da compreensão e concordância do questionário PTP-ML, após esse processo 32 fisioterapeutas preencheram o questionário no formato online para análise de compreensão e assim o comitê de especialistas mais uma vez realizar as adaptações necessárias. Para análise da confiabilidade participaram desta etapa (n=50) fisioterapeutas, que responderam o questionário duas vezes em um intervalo de sete dias. Resultados: Na etapa das entrevistas cognitivas algumas questões tiveram que ser ajustadas para melhorar a compreensão por parte dos profissionais, na análise de interpretação do questionário, onde apenas 11 itens dos 35 geraram dúvidas, entre dois participantes que correspondem a 6,3% do total, não sendo necessárias nenhuma modificação. PTP-ML, apresentou boa confiabilidade teste-retest entre 0,74 e 0,82 para as secções do questionário. Conclusão: Desta forma, o questionário é culturalmente apropriado e confiável. 


  • Mostrar Abstract
  • Background: Assessing physiotherapists' perception of motor learning content requires a validated instrument for this purpose. Objective: To evaluate the cross-cultural adaptation and test-retest reliability of the instrument “Physical Therapists' Perceptions of Motor Learning questionnaire (PTP-ML)” for its Brazilian version.. Methods: At the beginning of the cross-cultural adaptation stage, cognitive interviews were carried out with physiotherapists (n=7) to analyse the understanding and agreement of the PTP-ML questionnaire, after this process, 32 physiotherapists completed the questionnaire in the online format for analysis of understanding and thus the expert committee once again made the necessary adaptations. For reliability analysis, physiotherapists participated in this step (n=50), who answered the questionnaire twice within a seven-day interval. Results: In the cognitive interview stage, some questions had to be adjusted to improve the professionals' understanding in the analysis of the questionnaire's interpretation. As only 11 items out of the 35 generated doubts between two participants who correspond to 6.3% of the total, no further modifications are required. PTP-ML, showed good test-retest reliability between 0.74 and 0.82 for the sections of the questionnaire. Conclusion: In this way, the questionnaire is culturally appropriate and reliable.

2021
Dissertações
1
  • NEILDJA MARIA DA SILVA
  • EFEITOS DO PROGRAMA DE EXERCÍCIOS MULTICOMPONENTES EM GRUPOS DE IDOSOS COMUNITÁRIOS COM BAIXA ESCOLARIDADE: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO DUPLO CEGO

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • THAIS BOTOSSI SCALHA
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 29/01/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O Brasil é marcado historicamente por baixa taxa de escolaridade formal de idosos. Além disso, a maior parcela dos estudos brasileiros com programas de exercícios multicomponentes com idosos comunitários pertence às regiões sul e sudeste do Brasil, onde predominam idosos com maior escolaridade formal. Diante disso, foi constatado que há na literatura diversos estudos com propostas de programas multicomponentes, mas observa-se que há evidências limitadas sobre a aplicação desses programas em idosos com baixa escolaridade formal. Objetivo: analisar os efeitos nas funções física e hemodinâmica de idosos comunitários com baixa escolaridade formal através de programa multicomponente adaptado com dupla tarefa em relação a exercícios multicomponentes simples realizados em grupo. Métodos: Trata-se de um Ensaio clínico randomizado, duplo cego. Foram incluídos idosos com apartir de 60 anos, ambos os sexos e que não apresentasse doenças ortopédicas e neurológicas graves.Vinte e um idosos foram alocados aleatoriamente em dois grupos: G1 (n=11) e G2 (n=10) e dezesseis finalizaram as dezesseis sessões durante seis semanas, três vezes por semana. Durante oito sessões, o (G1) realizou exercícios multicomponentes adaptados com dupla tarefa Ageing-ONDUAL-TASK(fortalecimento, equilíbro e tarefas cognitivas) e (G2) exercícios multicomponentes adaptados simples (fortalecimento, equilíbro) e os dois grupos realizaram exercícios multicomponentes simples durante oito sessões. Foram realizadas três avaliações, primeira (pré), segunda (pós) e terceira avaliação (follow-up). Sete instrumentos de medidas foram aplicados e a posturografia computadorizada. Resultados: Foi verificado que ambos os grupos demostraram homogeneidade no perfil sociodemográfico e nas características clínicas e físico-funcionais. A função cognitiva não apresentou diferença intergrupos, entretanto, o G2 apresentou aumento na PCL após a terceira avaliação (p=0,031). A fragilidade apresentou melhora intergrupo nos escores do SPPB após a terceira avaliação (p=0,008), assim como, a mobilidade pelos testes TUG simples (p=0,011), motor (p=0,018) e cognitivo (p=0,010). Além disso, após a terceira avaliação o equilíbrio dinâmico, também apresentou melhora intergrupos no F8W simples (p=0,018), motor (p=0,022) e cognitivo (p=0,018), bem como F8W cognitivo do G2 melhorou entre a segunda e a terceira avaliação (p=0,034). Os resultados da posturografia apresentam diferenças significativas intergrupos entre as medianas (entre a 1ª e 2ª e 1ª e 3ª avaliações). No G1 foram observadas diferenças nas oscilações corporais entre a 1ª e 2ª avaliações na posição ântero-posterior nas seguintes condições: fluência verbal semântica (p=0,035), cálculos (p= 0,043), memória / atenção (p= 0,011). Na posição médio-lateral houve diferença estatística na condição de olhos abertos (p=0,039). No grupo 2, foram encontradas diferenças significativas entre a 1ª e a 3ª avaliações da oscilação na posição médio-lateral para olhos abertos (p=0,031) e memória/atenção (p=0,031), o deslocamento total apresentou diferenças em todas as condições. A função hemodinâmica permaneceu dentro dos padrões de normalidade, sem alterações significativas após as sessões. Conclusão: Foi observado que os exercícios multicomponentes com dupla tarefa apresentaram efeitos semelhantes aos exercícios multicomponentes simples. Os idosos de ambas intervenções apresentaram melhora na mobilidade, fragilidade, controle postural estático e equilíbrio e estabilidade hemodinâmica. Além disso, o programa adaptado parece ter assegurado a compreensão, interesse e adesão dos idosos brasileiros com baixa escolaridade formal, bem como promovido o convívio social entre essa população através da configuração de atendimento em grupo.

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Brazil has historically been marked by the low rate of formal education of the elderl. In addition, the largest portion of Brazilian studies with multicomponent exercise programs with community-dwelling seniors belongs to the south and southeast for seniors with higher formal education. Therefore, it was found that there are several studies in the literature with proposals for multicomponent programs, but it is observed that there is limited evidence on the application of these programs in elderly people with low formal education. Objective: to analyze the effects on the physical and hemodynamic functions of elderly community members with low formal education through a multicomponent program adapted with a double task in relation to simple multicomponent exercises performed in groups. Methods: This is a randomized, double-blind clinical trial. Elderly people over 60 years old, both sexes and who did not have serious orthopedic and neurological diseases were included. Twenty-one elderly people were randomly allocated into two groups: G1 (n = 11) and G2 (n = 10) and sixteen finished the studies. sixteen sessions for six weeks, three times a week. During eight sessions, (G1) performed multi-component exercises adapted with dual task Ageing-ONDUAL-TASK (strengthening, balance and cognitive tasks) and (G2) simple multi-component exercises adapted (strengthening, balance) and the two groups performed simple multi-component exercises during eight sessions. Three evaluations were carried out, first (pre), second (post) and third evaluation (follow-up). Seven measurement instruments were applied and computerized posturography. Results: It was found that both groups showed homogeneity in the sociodemographic profile and in the clinical and physical-functional characteristics. Cognitive function did not show intergroup difference, however, G2 showed an increase in PCL after the third assessment (p = 0.031). Frailty showed intergroup improvement in SPPB scores after the third assessment (p = 0.008), as well as mobility by simple (p = 0.011), motor (p = 0.018) and cognitive (p = 0.010) tests. In addition, after the third assessment, dynamic balance also showed intergroup improvement in simple (p = 0.018), motor (p = 0.022) and cognitive (p = 0.018), as well as G2's cognitive F8W improved between the second and the second. third assessment (p = 0.034). The results of posturography show significant intergroup differences between the medians (between the 1st and 2nd and 1st and 3rd assessments). In G1, differences in body oscillations were observed between the 1st and 2nd assessments in the anteroposterior position under the following conditions: semantic verbal fluency (p = 0.035), calculations (p = 0.043), memory / attention (p = 0.011). In the mid-lateral position, there was a statistical difference in the condition of open eyes (p = 0.039). In group 2, significant differences were found between the 1st and 3rd assessments of the oscillation in the mid-lateral position for open eyes (p = 0.031) and memory / attention (p = 0.031), the total displacement showed differences in all conditions. The hemodynamic function remained within the normal range, with no significant changes after the sessions. Conclusion: It was observed that multicomponent exercises with dual tasks had similar effects to simple multicomponent exercises. The elderly of both interventions showed improvement in mobility, fragility, static postural control and hemodynamic balance and stability. In addition, the adapted program proved to be beneficial for elderly community members with low schooling for group intervention.

2
  • IANKA MARIA BEZERRA CUNHA
  •  

    QUAIS PRÁTICAS DE REABILITAÇÃO ESTÃO SENDO OFERECIDAS PARA CRIANÇAS COM SÍNDROME CONGÊNITA DO ZIKA? UM ESTUDO DE MAPEAMENTO

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA MARTINS CAZEIRO
  • EGMAR LONGO HULL
  • KAROLINNE SOUZA MONTEIRO
  • Data: 09/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Atualmente, mais de 3 mil crianças diagnosticadas com Síndrome Congênita do Zika (SCZ) devem receber acompanhamento de reabilitação nos serviços especializados, públicos e privados distribuídos pelo Brasil, entretanto, não se sabe se as intervenções utilizadas são baseadas em evidências científicas, e se o modelo de cuidado prestado às crianças com a SCZ considera o uso da Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade e Saúde (CIF). Neste sentido, o estudo objetivou mapear as práticas atuais em reabilitação realizadas em crianças com a SCZ por profissionais de fisioterapia e terapia ocupacional do Brasil. Método: Estudo transversal realizado através de um questionário online  dirigido a profissionais que prestam assistência às crianças com a SCZ. Posteriormente, os dados coletados foram analisados por meio de estatística descritiva. Resultados: Cento e dezesseis profissionais (76 fisioterapeutas e 37 terapeutas ocupacionais) de reabilitação participaram do estudo, sendo a maioria do sexo feminino, fisioterapeutas, com tempo de experiência superior a 10 anos no tratamento de crianças. No total, 56% informaram utilizar evidência científica para guiar sua intervenção. Quanto ao tipo de tratamento, o Bobath foi a intervenção mais citada pelos fisioterapeutas (n=22) e a Integração Sensorial (n=9) pelos terapeutas ocupacionais. Ainda, 66,4% dos profissionais afirmaram não considerar a CIF durante a avaliação e intervenção das crianças. Conclusão: Os achados desse estudo sugerem que podem ser necessárias estratégias de tradução do conhecimento e treinamento profissional para a implementação de práticas baseadas em evidências para garantir a melhoria da qualidade da assistência às criancas com SCZ.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Currently, more than 3 thousand children diagnosed with Congenital Zika Syndrome (CZS) should receive rehabilitation follow-up in specialized, public and private services throughout Brazil, however, it is not known whether the interventions used are based on scientific evidence, and whether the model of care provided to children with CZS considers the use of the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). In this sense, the study aimed to map the current rehabilitation practices performed in children with CZS by physiotherapy and occupational therapy professionals in Brazil. Method: Cross-sectional study conducted through an online questionnaire addressed to professionals who provide assistance to children with CZS. Subsequently, the data collected were analyzed using descriptive statistics. Results: One hundred and sixteen rehabilitation professionals (76 physiotherapists and 37 occupational therapists) participated in the study, most of whom were female physiotherapists, with more than 10 years of experience in treating children. In total, 56% reported using scientific evidence to guide their intervention. As for the type of treatment, Bobath was the intervention most cited by physical therapists (n = 22) and Sensory Integration (n = 9) by occupational therapists. Still, 66.4% of the professionals stated that they did not consider the ICF during the assessment and intervention of the children. Conclusion: The findings of this study suggest that knowledge translation and professional training strategies may be necessary to implement evidence-based practices to ensure improved quality of care for children with CZS.

3
  • LUIZA GABRIELA DE ARAÚJO FONSECA
  • DISTRIBUIÇÃO DAS INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES E RESPIRATÓRIAS NA POPULAÇÃO BRASILEIRA

  • Orientador : LUCIEN PERONI GUALDI
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • VANESSA REGIANE RESQUETI FREGONEZI
  • JESSICA DANIELLE MEDEIROS DA FONSECA
  • Data: 25/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis são responsáveis por milhões de internações hospitalares e óbitos em todo o mundo. Estratégias de controle e enfrentamento foram desenvolvidas pela organização mundial da saúde e diversos países incluindo o Brasil. Objetivo: Caracterizar as internações e óbitos hospitalares na população brasileira por doenças cardiovasculares e respiratórias entre os anos de 2008 e 2019. Métodos: Estudo descritivo longitudinal com dados secundários do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS). Indivíduos com idade entre 20 a maior que 80 anos foram agrupados de acordo com região, sexo e faixa etária. Os dados foram analisados no software GraphPad Prism versões 5.0 e 6.0 e o nível de significância estabelecido foi de 5%. Resultados: Foram observadas 11.345.821 internações hospitalares por doenças cardiovasculares (DCV), sendo maior incidência na insuficiência cardíaca (21,3%) e na população entre 50 e 79 anos de idade. Foram observados 867.838 óbitos hospitalares por DCV e taxa de mortalidade de 7.82. Quanto as doenças respiratórias, foram registradas 8.448.442 internações hospitalares, entre 2008 e 2019, sendo 52,80% em casos de pneumonia. Foi observada maior incidência na faixa-etária de 70-79 anos e na região sudeste. Além de 991.937 óbitos e taxa de mortalidade de 11,74. Conclusão: As doenças cardiovasculares e respiratórias afetam a população brasileira de maneira ativa, repercutindo no sistema de saúde afetando, no âmbito hospitalar, principalmente as regiões sudeste e nordeste, além de apresentarem aumento progressivo com o envelhecimento.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To characterize hospital admissions and deaths due to CVD and respiratory diseases between 2008 and 2019 in the Brazilian population. Methods: Descriptive study with secondary data from the SUS Hospital Information System (SIH / SUS). It was included all data regarding hospitalization and deaths due to CVD and respiratory diseases in the population Brazilian, aged 20 to over 80 years. The analysis period was between 2008 and 2017 for CVD and 2008 and 2019 for respiratory diseases. The variables were classified according to the number of hospital admissions, year of processing, region of residence, age group, sex, cause of hospitalization, number of hospital deaths and hospital mortality rate. Data were stored in the Microsoft Excel program, version 2013, and statistical analysis was performed in the GraphPad software versions 5.0 and 6.0. The variables were described in absolute and relative frequency. The comparisons were performed using the Mann-Whitney, unpaired t student, Krulkal-Wallis and Anova two-way tests with Tukey's pos hoc, considering a significance level of α <0.05. Results: There were 11,345,821 hospitalizations (21.3% due to heart failure) and 867,838 hospital deaths due to CVD between 2008 and 2017. The mortality rate in this population was 7.82 with a progressive increase according to the age group (p<0,05). When respiratory diseases were analyzed, it was found 8,448,220 (52.8% due to pneumonia) hospitalizations and 991,926 hospital deaths between 2008 and 2019. The observed mortality rate was 11.74 with higher incidence in the southeastern region (p<0.0001) and in the age group 80-> 80 years (p <0.0001). Conclusion: although there is a decrease in hospitalization and deaths due to CVD and respiratory diseases the numbers are still high and new preventive strategies should be created to prevent such events.

4
  • MAGDALENA MURYELLE SILVA BRILHANTE
  • ISOLAMENTO SOCIAL DEVIDO A SARS-COV-2: IMPACTO NAS DISFUNÇÕES DOS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LARISSA RAMALHO DANTAS VARELLA
  • Data: 03/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Avaliar o impacto do isolamento social devido a SARS-CoV-2 na prevalência e severidade da incontinência urinária e na função sexual de nulíparas. Métodos: Estudo observacional, longitudinal, realizado de agosto/2019 a setembro/2020, na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi/RN, com 37 nulíparas de 18 a 35 anos, que responderam a avaliação socioantropométrica, ao Incontinence Severity Index Questionaire, King’s Health Questionnaire, Female Sexual Function Index (FSFI), Short Form Health Survey 36 (SF-36), e a Escala de Silhuetas de Stunkard, Sorensen e Schlusinger, antes e durante o isolamento devido a SARS-CoV-2. Para a análise estatística foi aplicado o Teste de Wilcoxon, e o Coeficiente de Correlação de Spearman, devido a distribuição não paramétrica. Nível de significância p≤0,05. Resultados: Durante o isolamento social houve melhora na urgeincontinência (p=0,01) e na frequência da incontinência urinária (p=0,03). A severidade da incontinência urinária teve correlação positiva com: percepção geral de saúde (p=0,02;r=0,65); limitações físicas (p=0,03;r=0,60) e sociais (p=0,001;r=0,82). O número de mulheres ativas fisicamente teve uma redução de 21,62%, houve uma melhora no domínio orgasmo do FSFI (p=0,0081) e no domínio dor do SF-36 (<0.0001) durante o isolamento social, além disso o domínio Estado Geral de Saúde do SF-36 apresentou uma correlação positiva fraca com a função sexual (p=0,04; r=0,37) durante o isolamento social. Conclusão: O isolamento social da SARS-CoV-2 melhorou a urgeincontinência e frequência da incontinência urinária. Quanto mais severa a incontinência urinária pior a percepção geral de saúde, limitações físicas e sociais durante o isolamento. Também favoreceu a melhora da função orgástica, melhorou a dor avaliada pelo SF-36, e contribuiu para uma correlação positiva fraca entre a função sexual e a qualidade de vida. 


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To assess the impact of social isolation due to SARS-CoV-2 on the prevalence and severity of urinary incontinence and the sexual function of nulliparous women. Methods: Observational, longitudinal study, carried out from August / 2019 to September / 2020, at the Faculty of Health Sciences of Trairi / RN, with 37 nulliparous women from 18 to 35 years old, who answered the socio-anthropometric evaluation, to the Incontinence Severity Index Questionaire, King's Health Questionnaire, Female Sexual Function Index (FSFI), Short Form Health Survey 36 (SF-36), and the Stunkard, Sorensen and Schlusinger Silhouette Scale, before and during isolation due to SARS-CoV-2. For the statistical analysis, the Wilcoxon Test was applied, and the Spearman Correlation Coefficient, due to the non-parametric distribution. Significance level p≤0.05. Results: During social isolation, there was an improvement in urge incontinence (p = 0.01) and in the frequency of urinary incontinence (p = 0.03). The severity of urinary incontinence had a positive correlation with: general health perception (p = 0.02; r = 0.65); physical (p = 0.03; r = 0.60) and social (p = 0.001; r = 0.82) and social limitations. The number of physically active women decreased by 21.62%, there was an improvement in the orgasm domain of FSFI (p = 0.0081) and in the pain domain of SF-36 (<0.0001) during social isolation, in addition the The General Health State domain of the SF-36 showed a weak positive correlation with sexual function (p = 0.04; r = 0.37) during social isolation. Conclusion: The social isolation of SARS-CoV-2 improved urge incontinence and frequency of urinary incontinence. The more severe the urinary incontinence, the worse the general perception of health, physical and social limitations during isolation. It also favored the improvement of orgasmic function, improved pain assessed by the SF-36, and contributed to a weak positive correlation between sexual function and quality of life. 

5
  • MAIARA ALVES DO NASCIMENTO
  • ALTERAÇÃO DAS FUNÇÕES SENSORIAIS DE OLFATO E PALADAR E SEUS CORRELATOS CLÍNICOS E FUNCIONAIS EM INDIVÍDUOS COM COVID-19 

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ARTUR QUINTILIANO BEZERRA DA SILVA
  • LEANDRO DE ARAUJO PERNAMBUCO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 05/03/2021

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: avaliar as alterações das funções sensoriais de olfato e paladar em indivíduos com COVID-19 e investigar suas correlações e implicações clínicas. Metodologia: trata-se de uma pesquisa descritiva e analítica realizada por meio de formulário on-line, utilizando os recursos da plataforma Google Docs®. O formulário foi estruturado a partir de um questionário sociodemográfico, um questionário de investigação clínica e um questionário de investigação de sintomas autorreferidos. Para formação da amostra foi realizado cálculo probabilístico, utilizando a referência de 15% da incidência de COVID-19 de um estudo anterior, adotando-se um nível de confiança de 95% e uma margem de erro de 5%, chegando a um total de 195 participantes. Considerando-se a possibilidade de perdas por falhas na coleta de dados ou pelo não atendimento a critérios de elegibilidade pré-selecionados, a amostra final foi formada por 210 indivíduos, com idade acima 18 anos e que apresentaram diagnóstico positivo para a COVID-19. Resultados: a demografia dos dados mostrou idade com variação entre 18 a 79 anos (média de ± 33,97), com maior representação do sexo feminino 79,5% e predomínio de participação do estado da Paraíba 71,4%. A prevalência da ocorrência de anosmia e augesia na população geral foi de 86,2%, estando a anosmia presente em 84,8%, e a augesia em 77,6%. Além desses, os sintomas mais relatados foram os de dor de cabeça (80%), fadiga/cansaço (70,5%), coriza ou sensação de nariz entupido (71,8%), dores musculares (70,3%), tosse (55,2%), diarreia (49,0%) dor de garganta (48,3%), febre (47,6%), e em menor proporção a sensação de falta de ar (27,1%). Houve significância estatística na análise de associação entre a perda do olfato e do paladar e os sintomas de tosse, coriza, dor de cabeça e fadiga e relação entre o sintoma de falta de ar e augesia e o sintoma de dor muscular e anosmia. A perda das funções sensoriais foi evidenciada prevalentemente em indivíduos mais jovens e no sexo feminino, sendo atribuída à alteração no apetite, prazer e desejo pela alimentação, aumentando o tempo para término de uma refeição durante a manifestação da doença. Foi evidenciado ainda que, 63,3% relataram ausência de doenças precedentes à infecção pela COVID-19. Conclusão: a perda das funções sensoriais de olfato e paladar se comportaram como um fator importante a ser considerado na infecção por COVID-19, pois associam-se com outros sintomas da doença. Verificou-se ainda que, a anosmia e a augesia contribuíram para a alteração na funcionalidade da deglutição.  


  • Mostrar Abstract
  • Objective: to evaluate changes in sensory functions of smell and taste in individuals with COVID-19 and to investigate their correlations and clinical implications. Methodology: this is a descriptive and analytical research carried out using an online form, using the resources of the Google Docs® platform. The form was structured from a sociodemographic questionnaire, a clinical investigation questionnaire and a self-reported symptoms investigation questionnaire. For the formation of the sample, a probabilistic calculation was performed, using the reference of 15% of the incidence of COVID-19 from a previous study, adopting a 95% confidence level and a margin of error of 5%, reaching a total of 195 participants. Considering the possibility of losses due to failures in data collection or failure to meet pre-selected eligibility criteria, the final sample consisted of 210 individuals, aged over 18 years and who had a positive diagnosis for COVID-19. Results: the demographics of the data showed age ranging from 18 to 79 years (mean ± 33.97), with a greater representation of females 79.5% and a predominance of participation in the state of Paraíba 71.4%. The prevalence of anosmia and augesia in the general population was 86.2%, with anosmia being present in 84.8%, and augesia in 77.6%. In addition to these, the most reported symptoms were headache (80%), fatigue / tiredness (70.5%), runny nose or stuffy nose (71.8%), muscle pain (70.3%), cough (55.2%), diarrhea (49.0%) sore throat (48.3%), fever (47.6%), and to a lesser extent the sensation of shortness of breath (27.1%). There was statistical significance in the analysis of the association between loss of smell and taste and the symptoms of cough, runny nose, headache and fatigue and the relationship between the symptom of shortness of breath and agony and the symptom of muscle pain and anosmia. The loss of sensory functions was evidenced predominantly in younger individuals and in the female sex, being attributed to the change in appetite, pleasure and desire for food, increasing the time to finish a meal during the onset of the disease. It was also shown that 63.3% reported the absence of diseases preceding the infection by COVID-19. Conclusion: the loss of sensory functions of smell and taste behaved as an important factor to be considered in the infection by COVID-19, as they are associated with other symptoms of the disease. It was also found that anosmia and augesia contributed to the change in swallowing functionality.

6
  • RAISSA SOUZA TAVEIRA
  • Player FeedBack - Equipamento para Avaliação da Aprendizagem Motora Pós-AVC: Estudo Piloto

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • PAULO AUGUSTO DE LIMA FILHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • THAIANA BARBOSA FERREIRA PACHECO
  • Data: 06/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Acidente Vascular Cerebral (AVC) constitui a segunda causa de morte no mundo e uma das maiores causas de incapacidade. Os déficits ocasionados pelo AVC, principalmente, da extremidade superior, geram limitações nas atividades cotidianas, participação na sociedade e diminui as chances de retorno às atividades profissionais. Para uma melhor função do membro superior, o aprendizado deve ocorrer e, portanto, o treinamento com princípios de aprendizagem motora (AM) está incluído em muitas intervenções de reabilitação, porém poucos são os equipamentos disponíveis para avaliação e treinamento da mesma. O objetivo do estudo em questão foi desenvolver um equipamento simples, de baixo custo e fácil manuseio para avaliar a aprendizagem motora, através da tarefa de alcance-apontamento, em indivíduos pós-AVC. Métodos: O estudo considerou a metodologia da Tseng para design e desenvolvimento de produtos inovadores, sendo este, dividido em duas etapas principais, desenvolvimento do equipamento e o teste. O desenho aplicou a tarefa de alcance-apontamento dos membros superiores, uma abordagem considerando as teorias de aprendizagem motora. O Player Feedback (PF) consiste em um equipamento que guia o movimento do membro superior através de pistas visuais ligado a um módulo de controle contendo software que computa as variáveis do desempenho motor. Resultados e Discussão: A proposta do estudo de desenvolver um equipamento de simples manuseio, fácil deslocamento, rápida aplicação e baixo custo, foi alcançada. Oito indivíduos foram recrutados intencionalmente para realizar o teste do equipamento, estes concluíram a avaliação e seus dados foram todos analisados. As medidas avaliadas no PF, como número e percentual de acertos e de erros, acertos adiantados, sequência de aprendizado e total de sequências acertadas podem ser utilizadas na reabilitação, acompanhamento terapêutico e no estudo de novas abordagens terapêuticas, considerando que essas variáveis de aprendizagem motora, não são observadas nos instrumentos clínicos e, na maioria das vezes, estão alteradas pós AVC. Conclusões: O equipamento atendeu aos objetivos esperados, tornando-se uma ferramenta motivadora e inovadora para a avaliação de tarefas de alcance-apontamento para indivíduos pós AVC. A avaliação da AM, a partir do PF, parece ser eficaz para indivíduos pós AVC, pois em certa medida, melhorou os resultados de desempenho da tarefa de aprendizado. Essa abordagem somará ao processo de neuroreabilitação, orientando a avaliação e a terapia, pacientes e profissionais de saúde na otimização dos tratamentos.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Stroke has been reported as the second cause of death and one of the leading causes of disability worldwide. Deficits caused by stroke, mainly in upper limb, lead to limitations in daily, professional, and social life activities. Motor learning (ML) principles are included in many rehabilitation interventions to improve upper limb function. However, only few devices are available for ML assessment and training. Therefore, this study aimed to develop a device to assess ML using in post-stroke individuals. Methods: This study follows Tseng's methodology for innovative product design and development, consisting of two stages (device development and testing). Player Feedback (PF) development and design aimed to guide upper limb movements by visual stimuli linked to a control module containing software to compute motor performance variables, using reaching/pointing task and considering motor learning theories. Then, eight individuals were intentionally recruited for device testing by measuring the number of correct answers, number of advanced correct answers, average reaction time, learning sequence, total of correct sequences, and score. Results and discussion: A simple, low-cost, user-friendly, and quickly applied device was developed. PF measurements can be used in rehabilitation, therapeutic monitoring, and new therapeutic approaches development since these ML variables are not observed in clinical instruments and are often altered post-stroke. Conclusion: PF is a motivating and innovative tool to perform reaching/pointing tasks in post-stroke individuals. ML assessment using PF showed to be effective in post-stroke individuals, improving sequence learning task performance. Therefore, this approach further befits the neurorehabilitation process, guiding evaluation, therapy, patients, and health professionals for treatment optimization.

7
  • ADRIANO ARAÚJO DE CARVALHO
  • PERCEPÇÃO DOS FISIOTERAPEUTAS SOBRE AUTOGERENCIAMENTO E COMPORTAMENTE SEDENTÁRIO PÓS AVC: UM ESTUDO OBSERVACIONAL

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • KARLA LUCIANA MAGNANI SEKI
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 14/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: o baixo nível de atividade física e o comportamento sedentário pioram o quadro desses pacientes inclusive aumenta a probabilidade de novos eventos. Programas de exercícios físicos como o autogerenciamento devem ser implementados. Porém, os profissionais conhecem a influência do comportamento sedentário e a importância do autogerenciamento para esses pacientes? OBJETIVO: analisar a percepção dos profissionais Fisioterapeutas que atendem ou que já atenderam paciente com comprometimento neurológico pós AVC acerca da importância da atividade física, comportamento sedentário, o nível de conhecimento sobre o autogerenciamento e seus benefícios. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo observacional transversal utilizando questionário online com profissionais de fisioterapia de todo Brasil que atendem ou que já atenderam pacientes com comprometimento neurológico pós AVC. Incluídos aqueles que concordaram com o TCLE e foram excluídos profissionais que estavam afastados da prática terapêutica. O questionário foi desenvolvido na plataforma Google Forms® enviado por redes sociais e e-mail cadastrados nos respectivos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. RESULTADOS: os profissionais foram divididos em dois grupos: os que possuíam a área de neurofuncional como a área de maior atuação e aqueles de outras áreas. Dos 174 participantes, vimos que entre os profissionais que compõem a amostra e que possuem a maior atuação em neurologia não têm maior conhecimento em comparação aos profissionais de outras áreas sobre o tempo sedentário e sua relação com a funcionalidade e condicionamento físico dos pacientes com diagnóstico de AVC. Além de não ter sido encontrada significância entre fazer uso de estratégias para promoção e prevenção da saúde, como a promoção de atividade física e redução do tempo sedentário e ter especialização em neurologia. CONCLUSÃO: entre os profissionais que compõem a amostra e que possuem a maior atuação em neurologia não possuem maior conhecimento em comparação aos profissionais de outras áreas sobre o tempo sedentário e sua relação com a funcionalidade e condicionamento físico dos pacientes com diagnóstico de AVC.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: the low level of physical activity and sedentary behavior worsen the condition of these patients, even increasing the likelihood of new events. Physical exercise programs such as self-management must be implemented. However, do professionals know the influence of sedentary behavior and the importance of self-management for these patients? OBJECTIVE: to analyze the perception of physiotherapists professionals who care for or who have already attended patients with neurological impairment after stroke about the importance of physical activity, sedentary behavior, the level of knowledge about self-management and its benefits. METHODOLOGY: This is a cross-sectional observational study using an online questionnaire with physiotherapy professionals from all over Brazil who attend or who have already attended patients with neurological impairment after stroke. Including those who agreed with the ICF and professionals who were away from therapeutic practice were excluded. The questionnaire was developed on the Google Forms® platform sent by social networks and e-mail registered with the respective Regional Councils of Physiotherapy and Occupational Therapy. RESULTS: the professionals were divided into two groups: those who had the neurofunctional area as the area of greatest performance and those from other areas. Of the 174 participants, we saw that among the professionals who compose the sample and who have the greatest performance in neurology, they do not have greater knowledge compared to professionals in other areas about sedentary time and its relationship with the functionality and physical conditioning of patients diagnosed with Stroke. In addition, no significance was found between making use of strategies for health promotion and prevention, such as promoting physical activity and reducing sedentary time and having a specialization in neurology. CONCLUSION: among the professionals who compose the sample and who have the greatest performance in neurology, they do not have greater knowledge compared to professionals in other areas about sedentary time and its relationship with the functionality and physical conditioning of patients diagnosed with stroke.

8
  • RUTH BATISTA BEZERRA
  • Avaliação da Função Visual de Recém-Nascidos Prematuros

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RAQUEL COSTA ALBUQUERQUE
  • MIRELLA TELLES SALGUEIRO BARBONI
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 16/06/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: No Brasil, apesar da escassez de estudos populacionais que demonstrem a prevalência e causas de deficiência visual, importantes   programas   de   rastreamento visual na população pediátrica têm sido criados com o objetivo de reduzir as chances de atraso no desenvolvimento. Objetivos: Este estudo apresenta um protocolo de avaliação de diferentes aspectos da função visual de recém-nascidos prematuros ainda internados e investiga o limiar da Acuidade Visual de recém-nascidos prematuros. Material e Métodos: Trata-se de um estudo analítico observacional transversal aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte sob o número 1.876.007, realizado em uma maternidade pública, localizada na região Nordeste do Brasil, referência em gestação de alto risco no estado do Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu durante o período de fevereiro a outubro de 2018 e a amostra foi composta de recém-nascidos prematuros internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal que apresentavam idade gestacional corrigida entre 30 e 36 semanas e 6 dias, clinicamente estáveis. A função visual foi avaliada por 7 tarefas compiladas em um único Protocolo Operacional Padrão e para avaliação da Acuidade Visual foi utilizado os cartões de Teller conforme normas do manual. Durante o período do estudo 59 recém-nascidos preenchiam o critério de inclusão e 42 foram avaliados, 17 foram excluídos por não conseguirem concluir o teste por queda no estado de alerta (sonolência ou choro). Resultados: Dentre os 7 aspectos da função visual avaliados todos estavam presentes no período neonatal e o limiar da Acuidade Visual de um recém-nascido prematuro próximo a 32 semanas de idade gestacional corrigida é de 0,32cpg.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: In Brazil, despite the scarcity of population studies that demonstrate the prevalence and causes of visual impairment, important programs for visual screening in the pediatric population have been created with the aim of reducing the chances of developmental delay. Objectives: This study presents a protocol for the evaluation of different aspects of visual function of premature newborns still hospitalized and investigates the threshold of visual acuity of premature newborns. Material and Methods: This is a cross-sectional observational analytical study approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Rio Grande do Norte under number 1.876.007, carried out in a public maternity hospital, located in the Northeast region of Brazil, reference in high-risk pregnancies in the state of Rio Grande do Norte. Data collection occurred during the period from February to October 2018 and the sample consisted of premature newborns admitted to the Neonatal Intensive Care Unit who had a corrected gestational age between 30 and 36 weeks and 6 days, which were clinically stable. The visual function was evaluated by 7 tasks compiled in a single Standard Operating Protocol and for the evaluation of Visual Acuity it was used in the Teller cards according to the manual's rules. During the study period, 59 newborns fulfilled the inclusion criteria and 42 were recovered, 17 were excluded for failing to reach the test due to a fall in alertness (drowsiness or crying). Results: Among the 7 aspects of the visual function taken, all were present in the neonatal period and the threshold of Visual Acuity of a premature newborn close to 32 weeks of corrected gestational age is 0.32 cpg.

9
  • JORDÂNIA ABREU LIMA DE MELO
  • INTERVENÇÃO FISIOTERAPÊUTICA INTRAPARTO E SUA REPERCUSSÃO EM VARIÁVEIS OBSTÉTRICAS E NEONATAIS: UM ESTUDO TRANSVERSAL
  • Orientador : ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • KARLA VERUSKA MARQUES CAVALCANTE DA COSTA
  • Data: 02/09/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A prática clínica aponta benefícios às parturientes quanto a presença do fisioterapeuta na assistência obstétrica. Porém, ainda é incipiente na literatura o escopo de evidências científicas que fundamentam tal prática. Objetivo: Essa dissertação abrange dois estudos que apresentaram como objetivos verificarem dissociadamente, a comparação de desfechos obstétricos, como a duração do trabalho de parto (TP) e período expulsivo de mulheres submetidas à fisioterapia durante o TP com aquelas que não receberam tal assistência; e a relação entre atuação fisioterapêutica intraparto, trauma perineal, variáveis obstétricas e neonatais. Métodos: Estudos transversais observacionais analíticos, realizados no Hospital Universitário Ana Bezerra (HUAB), Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brasil, com parturientes entre 18 a 40 anos, nulíparas, primíparas e multíparas, com feto único e idade gestacional entre 37 e 42 semanas de gestação. No primeiro estudo as variáveis dependentes foram duração do TP e do período expulsivo e as variáveis independentes foram recursos fisioterapêuticos intraparto. Utilizaram-se os testes de Kruskal-Wallis e Mann-Whitney, a fim de comparar os resultados obstétricos observados. No segundo estudo, a variável dependente foi o trauma perineal (episiotomia e lacerações perineais espontâneas) e as variáveis independentes foram: intervenção fisioterapêutica intraparto, recursos fisioterapêuticos, variáveis obstétricas, sociodemográficas e neonatais. Realizou-se análise bivariada (Qui-quadrado) entre a variável dependente e as independentes. Aplicou-se Regressão Logística Binária para verificar se as variáveis independentes seriam preditoras de trauma perineal. Para todas as análises adotou-se um nível de significância de p<0,05. Resultados: Não houve diferenças estatisticamente significativas quanto à duração do TP e período expulsivo entre os grupos com acompanhamento fisioterapêutico e sem esta assistência, nas fases ativa (p=0,14) e latente (p=0,80). Foi observada diferença estatisticamente significativa entre mulheres que tiverem acompanhamento fisioterapêutico em diferentes fases do TP, em que aquelas que fizeram fisioterapia na fase ativa, apresentaram TP mais curto que aquelas que realizaram na fase latente (p=0,012). Verificou-se associação significativa entre trauma perineal versus: respiração lenta e profunda no período expulsivo (p=0,026), gestações anteriores (p=0,001) e número de partos vaginais (PV) (p=0,001). Na análise multivariada, observou-se diminuição do trauma perineal em 59,8% (OR: 0,402 IC95%: 0,164; 0,982) nas mulheres que receberam orientação respiratória no período expulsivo por fisioterapeutas, ao passo que, mulheres com até dois PV tem 5,38 (OR: 5,380 IC95%: 1,817; 15,926) vezes mais chances de apresentar trauma perineal quando comparadas àquelas com mais de dois PV. Conclusão: Os resultados deste estudo sugerem que mulheres que possuíram acompanhamento fisioterapêutico intraparto e não foram admitidas precocemente (fase ativa), apresentaram TP mais curto que aquelas que foram admitidas na fase latente e que tal assistência parece repercutir positivamente sobre o assoalho pélvico de parturientes de baixo risco ou risco habitual.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Clinical practice shows benefits to parturients regarding the presence of a physiotherapist in obstetric care. However, the scope of scientific evidence that supports such practice is still incipient in the literature. Objective: This dissertation covers two studies that had as objectives to verify in a separate way, the comparison of obstetric outcomes, such as the duration of labor (TP) and expulsion period of women undergoing physical therapy during labor with those who did not receive such assistance; and the relationship between intrapartum physical therapy, perineal trauma, obstetric and neonatal variables. Methods: Analytical observational cross-sectional studies, carried out at the Ana Bezerra University Hospital (HUAB), Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brazil, with parturient women aged between 18 and 40 years, nulliparous, primiparous and multiparous, with a single fetus and gestational age between 37 and 42 weeks of gestation. In the first study, the dependent variables were duration of labor and the expulsive period, and the independent variables were intrapartum physiotherapeutic resources. The Kruskal-Wallis and Mann-Whitney tests were used to compare the observed obstetric results. In the second study, the dependent variable was perineal trauma (episiotomy and spontaneous perineal lacerations) and the independent variables were: intrapartum physical therapy intervention, physical therapy resources, obstetric, sociodemographic and neonatal variables. Bivariate analysis (chi-square) was performed between the dependent and the independent variables. Binary Logistic Regression was applied to verify whether the independent variables would be predictors of perineal trauma. For all analyses, a significance level of p<0.05 was adopted. Results: There were no statistically significant differences regarding the duration of labor and expulsion period between the groups with physical therapy monitoring and without this assistance, in the active (p=0.14) and latent (p=0.80) phases. A statistically significant difference was observed between women who had physical therapy follow-up in different phases of the TP, in which those who underwent physiotherapy in the active phase had a shorter TP than those who underwent it in the latent phase (p=0.012). There was a significant association between perineal trauma versus: slow and deep breathing in the expulsive period (p=0.026), previous pregnancies (p=0.001) and number of vaginal deliveries (PV) (p=0.001). In the multivariate analysis, there was a decrease in perineal trauma of 59.8% (OR: 0.402 95%CI: 0.164; 0.982) in women who received respiratory guidance during the expulsion period by physical therapists, whereas women with up to two PV have 5 .38 (OR: 5.380 95%CI: 1.817; 15.926) times more likely to have perineal trauma when compared to those with more than two PV. Conclusion: The results of this study suggest that women who had intrapartum physiotherapeutic follow-up and were not admitted early (active phase), had a shorter TP than those who were admitted in the latent phase and that such assistance seems to have a positive impact on the pelvic floor of pregnant women low risk or usual risk.

     

10
  • ERIKA GIOVANA CARVALHO DA SILVA
  • TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DO MODEL DISABILITY SURVEY PARA O BRASIL

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANNA CECILIA QUEIROZ DE MEDEIROS
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • SHAMYR SULYVAN DE CASTRO
  • Data: 06/10/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Embora a morbimortalidade seja importante, os indicadores de saúde relacionados à funcionalidade também devem ser incorporados aos sistemas brasileiros de coleta de dados. Nesse sentido, surgiu o Model Disability Survey (MDS), uma ferramenta da Organização Mundial da Saúde, baseada no modelo biopsicossocial da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Tal instrumento apresenta caráter padronizado para coleta de dados em inquéritos a nível populacional, que fornece informações sobre como as pessoas com e sem deficiência conduzem suas vidas e as dificuldades que encontram. Objetivo: Traduzir, adaptar transculturalmente e analisar a validade de conteúdo da versão brasileira do MDS. Métodos: O corte transversal foi realizado em cinco etapas: tradução inicial, síntese das traduções, retrotradução, revisão por comitê de especialistas e pré-teste. O estudo seguiu normas operacionais internacionais e nacionais vigentes para estudos de tradução e adaptação transcultural de instrumentos em saúde, com respaldo às exigências de equivalência semântica, idiomática, experimental e conceitual. Para a etapa de pré-teste foram elencados os seguintes critérios de inclusão: pessoas maiores de 18 anos, de ambos os sexos, com ou sem deficiências, com ou sem escolaridade formal e com capacidade cognitiva de responder ao questionário. Os critérios de exclusão adotados foram negar-se a responder a todas as perguntas do questionário, assim como desistir da entrevista sem a mesma ter sido finalizada. Resultados: O instrumento MDS foi considerado com uma totalidade de 474 itens, os quais houve um total de 1896 análises de acordo com as quatro equivalências. Destes, 17,25% foram julgados como parcialmente adequados e inadequados pelos especialistas. Um total de 160 itens foram encaminhados para discussão com os demais membros do comitê. Após o esclarecimento e ajuste de todas as discrepâncias, a versão pré-final foi aprovada por todos os juízes. No pré-teste, foram realizadas 22 entrevistas no Rio Grande do Norte (73,3%), 4 no Ceará (13,3) e 4 na Paraíba (13,3%), que tiveram tempo médio de 123 minutos de duração. O público-alvo deste estudo foi composto por 30 participantes com predomínio de mulheres, solteiras, adultos jovens, autodeclaradas pretas ou pardas, com escolaridade a partir do ensino técnico, com predomínio de trabalhadores ativos e que residiam com 3 moradores nos seus domicílios. Foram citadas 127 condições de saúde, sendo as mais frequentes ansiedade e dores nas costas/hérnias discais. Após a aplicação, as respostas foram analisadas e 63 itens foram citados como necessitando de algum ajuste, no entanto, apenas 2 destes foram encaminhados para análise pelo comitê de especialistas, por possuírem índice de validade de conteúdo < 0,80. O instrumento, manual e cartões de apresentação foram ajustados após um novo pré-teste. Conclusões: O instrumento MDS foi traduzido para o português brasileiro, adaptado culturalmente para a população brasileira e apresentou adequada validade de conteúdo. A versão brasileira foi intitulada MDS-Brasil.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Although morbidity and mortality are important, health indicators related to functionality should also be incorporated into Brazilian data collection systems. In this sense, the World Health Organization designed the Model Disability Survey (MDS) based on the biopsychosocial model of the International Classification of Functioning, Disability, and Health (ICF). This instrument has a standard data collection for population-level surveys and provides information on difficulties of people with and without disabilities and how they conduct their lives. Objective: To translate, cross-culturally adapt, and analyze content validity of the Brazilian version of the MDS. Methods: This cross-sectional was conducted in five steps: initial translation, synthesis of translations, back-translation, review by an expert committee, and pre-test. The study followed current international and national guidelines for translation and cross-cultural adaptation of health measurement instruments, with semantic, idiomatic, experimental, and conceptual equivalence. For the pre-test, we included people of both sexes aged over 18 years, with or without disabilities and formal education, and with cognitive ability to answer the survey. Those who refused to answer all questions or left the interview without completing the survey were excluded. Results: MDS was considered with 474 items, and 1,896 analyzes were performed according to four equivalences. Of these, 17.25% were partially adequate and inadequate by specialists. A total of 160 items were discussed with other members of the committee. All experts approved the pre-final version after clarifying and adjusting discrepancies. In the pre-test, 22 interviews were conducted in Rio Grande do Norte (73.3%), four in Ceará (13.3), and four in Paraíba (13.3%), with average duration of 123 minutes. The target audience was 30 participants (predominantly women), single, young adults, self-declared black or brown, with at least technical education. Most were active workers and lived and lived with three family members. Out of one hundred twenty-seven health conditions cited, the most frequent were anxiety and back pain/herniated disc. Answers were analyzed and 63 items needed adjustments; however, only two were sent to the expert committee because they presented a content validity index of < 0.80. The instrument, manual, and presentation cards were adjusted after a new pre-test. Conclusions: The MDS instrument was translated into Brazilian Portuguese, cross-culturally adapted for the Brazilian population, and presented adequate content validity. The Brazilian version was entitled MDS-Brazil.

11
  • NAYARA KARINA FERREIRA PEREIRA
  • AVALIAÇÃO DA COGNIÇÃO SOCIAL EM PACIENTES PÓS-ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO (AVE): ANÁLISE HEMISFÉRICA

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • GUSTAVO LUVIZUTTO
  • MARCOS HORTES NISIHARA CHAGAS
  • Data: 26/11/2021

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A cognição social em pacientes pós-Acidente Vascular Encefálico (AVE) é um dos campos de investigação cada vez mais explorado no estudo dos transtornos psiquiátricos pós-lesão encefálica adquirida. É conceituado como um construto complexo de habilidades sociocognitivas referentes a capacidade de processar informações sociais. Trata-se de um conjunto de domínios cognitivos, incluindo a teoria da mente (ToM) (habilidade de compreender e inferir emoções) como um dos mais prevalentes em estudos que investigam as alterações sociocognitivas. Déficits de ToM resultam potencialmente em prejuízos no processamento de informações, podendo haver a influência da lateralidade da lesão encefálica no nível de comprometimento. Assim, diferentes evidências sugerem que as funções relacionadas com a cognição social podem estar lateralizadas para regiões do hemisfério cerebral direito, com potencial para acarretar maior comprometimento em pacientes com lesão neste mesmo hemisfério. Objetivo: investigar se a lateralidade da lesão hemisférica pós-AVE influencia no desempenho em tarefas de ToM. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, onde foram incluídos pacientes com diagnóstico clínico de AVE, idade ≥18 anos, sem déficits cognitivos sugestivo pelo Miniexame do Estado Mental (MEEM). Os participantes foram submetidos a uma única avaliação com uso da Theory of Mind Task Battery (ToM TB). E posteriormente, foram alocados em dois grupos conforme a lateralidade da lesão encefálica, grupo com lesão no hemisfério direito (LHD) e grupo com lesão no hemisfério esquerdo (LHE). Resultados: Em geral, os achados sugerem que não houve diferença entre os grupos analisados LHD e LHE em relação a cognição social avaliada pela ToM TB (p>0,05), para análise por item e escore total da bateria de tarefas. Conclusão: Independentemente do hemisfério encefálico lesionado, os achados desta pesquisa sugerem um perfil sociocognitivo semelhante entre os grupos. Portanto, os resultados possuem implicações para explorar a formulação de intervenções direcionadas para as alterações neste domínio da cognição social e na redução de deficiências.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Social cognition in post-stroke patients is one of the increasingly explored fields of research in the study of post-acquired brain injury psychiatric disorders. It is conceptualized as a complex construct of sociocognitive skills concerning the ability to process social information. It is a set of cognitive domains, including theory of mind (ToM) (ability to understand and infer emotions) as one of the most prevalent in studies investigating sociocognitive alterations. ToM deficits potentially result in impairments in information processing, and the laterality of the brain injury may influence the level of impairment. Thus, different evidence suggests that functions related to social cognition may be lateralized to regions of the right brain hemisphere, with the potential to cause greater impairment in patients with lesions in this hemisphere. Objective: This research aims to investigate whether the laterality of the hemispheric lesion after CVA influences the performance in ToM tasks. Methodology: This is a cross-sectional study, where patients with a clinical diagnosis of CVA, age ≥18 years, without cognitive deficits suggestive by the Mini-Mental State Examination (MMSE) were included. Participants underwent a single assessment using the Theory of Mind Task Battery (ToM TB). Afterwards, they were allocated into two groups according to the laterality of the brain injury, right hemisphere injury group (RHI) and left hemisphere injury group (LHE). Results: In general, the findings suggest that there was no difference between the groups analyzed LHD and LHE in relation to social cognition assessed by ToM TB (p>0.05), for analysis by item and total score of the battery of tasks. Conclusion: Regardless of the injured brain hemisphere, the findings of this study support a similar social cognitive profile between the groups. Therefore, the results have implications for exploring the formulation of interventions targeting changes in this domain of social cognition and reducing disability.

12
  • NAYARA DA SILVA PONTES
  • USO DA VENTOSATERAPIA NAS DISFUNÇÕES MUSCULOESQUELÉTICAS: UMA PESQUISA SOBRE COMPORTAMENTOS, BARREIRAS E ATITUDES DE FISIOTERAPEUTAS BRASILEIROS E PROPOSTA DE PROTOCOLO DE INTERVENÇÃO PARA INDIVÍDUOS COM OSTEOARTRITE DO JOELHO

  • Orientador : MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LETICIA BOJIKIAN CALIXTRE
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • PEDRO OLAVO DE PAULA LIMA
  • Data: 13/12/2021

  • Mostrar Resumo
  •   

    A ventosaterapia tem sido amplamente utilizada pelos fisioterapeutas na prática clínica para o suposto controle dos sintomas em várias disfunções musculoesqueléticas. Os mecanismos de ação e os efeitos clínicos deste recurso ainda não são bem conhecidos, e atualmente, questiona-se sua eficácia. Dentre as várias desordens crônico-degenerativas, a osteoartrite de joelho (OAJ) é altamente prevalente em toda a população mundial, sendo o joelho a articulação mais acometida, não existindo estudos de alta qualidade metodológica sobre o tratamento com ventosa para esta doença. O objetivo geral deste estudo foi investigar o comportamento, barreiras e atitudes de fisioterapeutas brasileiros que utilizam a ventosa como recurso terapêutico no tratamento de disfunções musculoesqueléticas e posteriormente, propor um protocolo de intervenção para avaliar os seus efeitos da ventosaterapia na dor, função e qualidade de vida de indivíduos com osteoartrite de joelho. Foi realizado um estudo transversal, com abordagem quali-quantitativa, por meio de um questionário online, onde participaram 646 fisioterapeutas que afirmaram utilizar a ventosa como recurso terapêutico em disfunções musculoesqueléticas na sua prática clínica. Observamos nos resultados que a ventosaterapia tem sido muito utilizada na prática clínica por fisioterapeutas, em sua maioria recém-formados em instituição privada, com pouca experiência, entendimento e habilidade com a prática baseada em evidências. Esses profissionais elencaram como principal facilitador para o uso da ventosa, o fácil acesso, baixo custo e fácil manuseio. Entretanto, a escassez de evidências científicas com boa qualidade metodológica descrita na literatura em relação aos seus efeitos clínicos foi elencada como uma principal barreira para o seu uso. Dessa forma, fisioterapeutas com pouco tempo de experiência profissional e habilidade com a prática baseada em evidências, utilizam o recurso na prática clínica, mesmo sem recomendações científicas atuais relacionadas à sua aplicação nas disfunções musculoesqueléticas. Para avaliar os efeitos da ventosaterapia em indivíduos com OAJ, foi proposto um protocolo para ensaio clínico controlado aleatorizado. Serão recrutadas 62 mulheres com diagnóstico de OAJ, baseado nos critérios clínicos do American College of Rheumatology e, aleatoriamente, alocadas em dois grupos (31 por grupo): grupo ventosae grupo ventosa-sham. A intervenção será realizada durante 15 minutos, 2 vezes por semana, ao longo de 6 semanas consecutivas, totalizando 12 sessões. Ambos os grupos serão avaliados em 4 momentos: antes da intervenção (T0), após 3 semanas de interveções (T3), ao final do protocolo (T6) e 4 semanas após o fim da intervenção (follow-up – T10). Os desfechos analisados serão: dor pela escala numérica de dor, função física pelo WOMAC; funcionalidade pelos testes subir/descer escadas, caminhada rápida em 40 m e sentar/levantar da cadeira em 30 s, qualidade de vida pelo SF-36 e avaliação da percepção global de recuperação.


  • Mostrar Abstract
  • The cupping therapy has been widely used by physical therapists in clinical practice for the supposed control of symptoms in various musculoskeletal disorders. The mechanisms of action and clinical effects of this resource are still not well known, and its effectiveness is currently being questioned. Among the various chronic-degenerative disorders, knee osteoarthritis (KOA) is highly prevalent in the entire world population, with the knee being the most affected joint, and there are no high-quality methodological studies on the treatment with cupping for this disease. The general objective of this study was to investigate the behavior, barriers and attitudes of Brazilian physiotherapists who use the cup as a therapeutic resource in the treatment of musculoskeletal disorders and subsequently propose an intervention protocol to assess the effects of cupping therapy on pain, function and quality of life of individuals with knee osteoarthritis. A cross-sectional study was carried out, with a quali-quantitative approach, through an online questionnaire, in which 646 physical therapists who claimed to use the suction cup as a therapeutic resource in musculoskeletal disorders in their clinical practice participated. In the results, we observed that suction therapy has been widely used in clinical practice by physical therapists, most of whom have recently graduated from a private institution, with little experience, understanding and skill with evidence-based practice. These professionals listed as the main facilitator for the use of the suction cup, the easy access, low cost and easy handling. However, the scarcity of scientific evidence with good methodological quality described in the literature regarding its clinical effects was listed as a main barrier to its use. Thus, physiotherapists with little professional experience and skill with evidence-based practice use the resource in clinical practice, even without current scientific recommendations related to its application in musculoskeletal disorders. To assess the effects of cupping therapy on subjects with KOA, a randomized controlled clinical trial protocol was proposed. 62 women with a diagnosis of KOA will be recruited, based on the clinical criteria of the American College of Rheumatology, and randomly allocated into two groups (31 per group): the cupping group and the cupping-sham group. The intervention will be carried out for 15 minutes, twice a week, over 6 consecutive weeks, totaling 12 sessions. Both groups will be evaluated at 4 times: before the intervention (T0), after 3 weeks of interventions (T3), at the end of the protocol (T6) and 4 weeks after the end of the intervention (follow-up - T10). The outcomes analyzed will be: pain by the numerical pain scale, physical function by the WOMAC; functionality by going up/down stairs, brisk walking in 40 m and sitting/getting up from a chair in 30 s, quality of life by SF-36 and assessment of global perception of recovery.

13
  • VANESSA KAROLINE DA SILVA
  •  

    INFLUÊNCIA DOS FATORES OBSTÉTRICOS E SÓCIO DEMOGRÁFICOS NA FUNCIONALIDADE E INCAPACIDADE EM GESTANTES DE BAIXO RISCO

     

  • Orientador : ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • KARLA VERUSKA MARQUES CAVALCANTE DA COSTA
  • Data: 13/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • A gestação é um período onde a mulher sofre diversas alterações que afetam sua vida, podendo lhe causar desconforto e dores. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) foca nos indivíduos e nas suas reais necessidades, ao invés de concentrar-se apenas na sua condição de saúde e suas causas, sendo capaz de transcender o biológico e enxergar a repercussão da condição de saúde na funcionalidade e dia a dia da pessoa. O World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) é um questionário elaborado pela OMS e vinculado à CIF que avalia funcionalidade e incapacidade. Ele é composto por 36 itens e seis domínios das atividades diárias: cognição, mobilidade, autocuidado, relações interpessoais, atividades de vida e participação. Esse estudo teve por objetivo verificar quais fatores sociodemográficos e obstétricos estão relacionados à diminuição da funcionalidade de gestantes da cidade de Santa Cruz/RN, avaliados por meio do WHODAS 2.0. Estudo transversal quantitativo, realizado entre agosto/2018 e abril/2020, com 140 gestantes do nordeste brasileiro. Dados coletados nas Unidades Básicas de Saúde, na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA/UFRN) e através do Google Meet. Participaram gestantes de feto único, que compreendessem as perguntas; excluídas as que negassem responder alguma pergunta, tivesse entrevista interrompida ou dificuldade de compreensão. Utilizou-se ficha de avaliação para obtenção de dados sociodemográficos, hábitos de vida e obstétricos. Funcionalidade e incapacidade foram mensuradas com o World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0). O poder da amostra foi de 100%. Adotou-se significância de 5%(p<0,05). Com relação ao fatores sociodemográficos, foi observada diminuição da funcionalidade nos domínios autocuidado (com relação à prática de exercício físico, p=0,035), atividades domésticas (sobre trabalhar fora, p=0,022), atividades escola/trabalho (a respeito da quantidade de anos de estudo, p=0,03; e à cor/raça da mulher, p=0,047), e no domínio participação (escolaridade, p=0,03; trabalhar fora, p=0,009; e serem etilistas, p=0,041). Sobre os fatores obstétricos, obtivemos diminuição de funcionalidade de gestantes nos domínios autocuidado em relação à idade gestacional(p=0,007); relações interpessoais com quantidade de gestações(p=0,014) e número de partos(p=0,025); e no domínio atividades de escola/trabalho com relação ao número de gestações(p=0,047) e número de abortos(p=0,007). Verificamos que existe diminuição de funcionalidade de mulheres gestantes avaliada com o WHODAS 2.0 com relação à prática de exercício físico, trabalho remunerado, à sua cor/raça, escolaridade, ao fato de serem etilistas, além de sua idade gestacional, quantidade de gestações, número de partos e abortos.


  • Mostrar Abstract
  • Pregnancy is a period where a woman undergoes several changes that affect her life, which can cause discomfort and pain. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) focuses on individuals and their real needs, rather than focusing only on their health condition and its causes, being able to transcend the biological and see the repercussions of the health condition in the person's functionality and daily life. The World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) is a questionnaire developed by the WHO and linked to the ICF that assesses functionality and disability. It consists of 36 items and six domains of daily activities: cognition, mobility, self-care, interpersonal relationships, life activities and participation. This study aimed to verify which sociodemographic and obstetric factors are related to the decrease in functionality of pregnant women in the city of Santa Cruz/RN, assessed using the WHODAS 2.0. Quantitative cross-sectional study, carried out between August/2018 and April/2020, with 140 pregnant women from northeastern Brazil. Data collected at Basic Health Units, at the Faculty of Health Sciences of Trairi (FACISA/UFRN) and through Google Meet. Pregnant women with a single fetus participated, who understood the questions; those who refused to answer a question, had an interrupted interview or had difficulty in understanding were excluded. An evaluation form was used to obtain sociodemographic, lifestyle and obstetric data. Functioning and disability were measured with the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0). The sample power was 100%. A significance of 5% (p<0.05) was adopted. Regarding sociodemographic factors, a decrease in functionality was observed in the self-care domains (in relation to the practice of physical exercise, p=0.035), household activities (about working outside, p=0.022), school/work activities (regarding the amount of years of education, p=0.03; and the woman's color/race, p=0.047), and in the participation domain (schooling, p=0.03; working outside the home, p=0.009; and being alcoholics, p=0.041 ). Regarding obstetric factors, we obtained a decrease in the functionality of pregnant women in the self-care domains in relation to gestational age (p=0.007); interpersonal relationships with number of pregnancies (p=0.014) and number of births (p=0.025); and in the domain of school/work activities in relation to the number of pregnancies (p=0.047) and number of abortions (p=0.007). We found that there is a decrease in functionality of pregnant women assessed with the WHODAS 2.0 in relation to physical exercise, paid work, their color/race, education, the fact that they are alcoholics, in addition to their gestational age, number of pregnancies, number births and abortions.

14
  • WELLINGTON DOS SANTOS LIMA JÚNIOR
  • EFEITO DO TREINAMENTO RESISTIDO COM RESTRIÇÃO DE FLUXO SANGUÍNEO NA FORÇA MUSCULAR E NO TROFISMO DE MEMBROS SUPERIORES EM INDIVÍDUOS COM OU SEM DISFUNÇÕES MUSCULOESQUELÉTICAS: REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MIKHAIL SANTOS CERQUEIRA
  • Data: 16/12/2021

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: O treinamento com Restrição de Fluxo Sanguíneo (RFS) é uma modalidade de exercício resistido de baixa carga, sendo amplamente utilizado em diversos ensaios clínicos, que têm como desfechos a força e trofismo de membros superiores, porém com uma quantidade limitada de revisões sistemáticas que trabalham na sumarização dos seus resultados. OBJETIVO: Realizar uma revisão sistemática levando em conta os desfechos força muscular e trofismo no treinamento com RFS em membros superiores de indivíduos com ou sem disfunções musculoesqueléticas. MATERIAIS E MÉTODOS: Trata-se de uma revisão sistemática, conduzida de acordo com as recomendações do Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA). As bases de dados utilizadas foram Medical Literature Analysis and Retrieval System Onlline (MEDLINE), Scientific electronic library online (SciELO), Physiotherapy Evidence Database (PEDro), SCOPUS, Science Direct e Cochrane Central Register of Controlled Trials. RESULTADOS: Foram incluídos 18 estudos, dentre os quais 13 estudos possuíam entre risco incerto a alto risco de viés e outros 5 estudos apresentavam baixo risco de viés. Na força muscular isotônica e/ou isométrica, houve diferença entre os grupos experimental e controle em 4 estudos, dentre eles 1 com grupo controle de alta carga e outros 3 com grupos controle com protocolo idêntico sem RFS, não sendo observadas diferenças significativas entre os grupos de 12 estudos , sendo  que 5 estudos entre eles, utilizaram cargas elevadas  em seu grupo controle e outros 7, um protocolo idêntico sem RFS. Dentre os estudos, 8 avaliaram trofismo e não houve diferenças entre os grupos, sendo que 3 deles utilizaram cargas entre 75 a 80% de 1 repetição máxima (1RM) em seu grupo controle e outros 5, um protocolo idêntico sem RFS. CONCLUSÃO:  Quando se trata de membros superiores, treinamentos de baixa carga com RFS, podem promover ganhos de força e trofismo semelhantes aos protocolos de alta intensidade sem RFS , e que protocolos com RFS não apresentam diferenças significativas nos desfechos força e trofismo em relação a protocolos idênticos sem a RFS. Entretanto, a aplicação de RFS em membros superiores pode proporcionar ganhos de força no ombro, superiores aos protocolos de baixa carga sem RFS, desde que sejam utilizados pelo menos dois exercícios para os músculos do ombro (agonistas).


  • Mostrar Abstract
  • Blood Flow Restriction (BFR) training is a low-load resistance exercise modality, being widely used in several clinical trials, which have upper limb strength and trophism as outcomes, but with a limited number of systematic reviews working on summarizing their results. To carry out a systematic review taking into account the muscle strength and trophism outcomes in RFS training in upper limbs of individuals with or without musculoskeletal disorders. This is a systematic review, conducted in accordance with the recommendations of the Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA). The databases used were Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), Scientific electronic library online (SciELO), Physiotherapy Evidence Database (PEDro), SCOPUS, Science Direct and Cochrane Central Register of Controlled Trials. Eighteen studies were included, among which 13 studies had an uncertain to high risk of bias and another 5 studies had a low risk of bias. In isotonic and/or isometric muscle strength, there was a difference between the experimental and control groups in 4 studies, including 1 with a high load control group and another 3 with control groups with an identical protocol without BFR, with no significant differences being observed between the groups of 12 studies, 5 of which used high loads in their control group and another 7, an identical protocol without BFR. Among the studies, 8 evaluated trophism and there were no differences between the groups, with 3 of them using loads ranging from 75 to 80% of 1 repetition maximum (1RM) in their control group and another 5, an identical protocol without BFR. When it comes to upper limbs, low load training with BFR can promote gains in strength and trophism similar to high-intensity protocols without BFR, and protocols with BFR do not present significant differences in strength and trophism outcomes compared to protocols identical without the BFR. However, the application of BFR in the upper limbs can provide gains in strength in the shoulder, superior to low load protocols without BFR, as long as at least two exercises for the shoulder muscles (agonists) are used.

2020
Dissertações
1
  • LUANA BRITO DOS SANTOS
  • DISMENORREIA PRIMÁRIA E FUNCIONALIDADE EM MULHERES ADULTAS DO NORDESTE BRASILEIRO

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • CAROLINE WANDERLEY SOUTO FERREIRA
  • Data: 08/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A dismenorreia é definida como dor em cólica no hipogástrio que ocorre durante a menstruação. Na literatura, até onde sabemos, não há estudos que avaliem a funcionalidade ou as deficiências associadas à dismenorreia primária (DP) em nenhuma faixa etária. Além disso, os estudos que abordam a dismenorreia, restringem-se às adolescentes ou mulheres adultas jovem. Objetivo: Essa dissertação envolve dois estudos que tiveram como objetivos avaliarem separadamente a prevalência de dismenorreia primária e fatores associados; e a associação entre dismenorreia primária e incapacidade em mulheres adultas. Metodologia: Estudos transversais com mulheres adultas com idades entre 19 e 49 anos envolvendo aspectos sociodemográficos, ginecológicos e obstétricos foram investigados. A dismenorreia primária foi mensurada por meio do auto relato; a Escala Numérica da Dor mediu a intensidade da dor; o World Health Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) avaliou a deficiência; o Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), versão curta, avaliou o nível de atividade física. A análise estatística envolveu análise descritiva e inferencial. Na análise inferencial foi utilizado teste de regressão logística, testes de diferença de mediana e medidas de tamanho de efeito. O nível de significância estatística estabelecido foi p <0,05. Resultados: O estudo que avaliou a prevalência de dismenorreia primária e fatores associados, encontrou uma prevalência de DP de 55,9% para toda a amostra. E uma prevalência de DP de 50% entre as adultas jovens, 55% adultas e 61% para mulheres de meia idade. O parto cesáreo foi associado a maiores chances de DP (p = 0,026) ao considerar toda a amostra, e mulheres de 25 a 39 anos, insuficientemente ativas, apresentaram maiores chances de DP (p = 0,040). No estudo que analisou a associação entre dismenorreia primária e incapacidade, o quadro álgico da DP durou em média três dias ou mais (66%) com intensidade média da dor, no período de crise de 6,10±2,57, na escala númerica da dor. Queixas dolorosas graves associaram-se à maiores dificuldades nos domínios mobilidade (p=0,003; η2 = 0,115), participação (p=0,030; η2 = 0,063) e escore total do WHODAS (p=0.012; η2 = 0,086), com tamanho de efeito moderado para todas as variáveis. Conclusão: O presente estudo verificou uma alta prevalência de DP entre as mulheres adultas, onde a cesariana e a insuficiência de atividade física foram fatores que tiveram associação com o maior risco de surgimento da DP. A dismenorreia também esteve associada com prejuízos na funcionalidade, em que mulheres com intensidade da dor grave apresentam maior deficiência nos domínios de mobilidade e participação, quando comparadas às mulheres que apresentaram dor leve ou moderada.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Dysmenorrhea is defined as colic pain in the hypogastrium that occurs during menstruation. In the literature, as far as we know, there are no studies that evaluate the functioning or deficiencies associated with primary dysmenorrhea (PD) in any age group. In addition, studies that address dysmenorrhea are restricted to adolescents or young adult women. Objective: This dissertation involves two studies that evaluated separately, the prevalence of primary dysmenorrhea and associated factors, and the association between primary dysmenorrhea and disability in adult women. Methodology: A cross-sectional study was carried out with adult women aged between 19 and 49 years. Sociodemographic, gynecological and obstetric aspects were investigated. Primary dysmenorrhea was measured using self-report; the Numerical Pain Rating Scale measured the intensity of pain; the World Health Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) assessed disability; the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), short version, evaluated the level of physical activity. The statistical analysis involved descriptive and inferential analysis. In the inferential analysis, logistic regression test, median difference tests, effect size measures were used. The level of statistical significance established was p <0.05. Results: The study that assessed the prevalence of primary dysmenorrhea and associated factors, found a prevalence of PD of 55.9% for the entire sample. Prevalence of PD was 50% among young adults, 55% adults, and 61% for middle-aged women. Cesarean delivery was associated with greater chances of PD (p = 0.026) when considering the entire sample, and women between 25 and 39 years old, insufficiently active, had higher chances of PD (p = 0.040). In the study that analyzed the association between primary dysmenorrhea and disability, PD pain lasted an average of three days or more (66%) with average pain intensity, in the crisis period of 6.10 ± 2.57, on the numerical scale of pain. Serious painful complaints were associated with greater difficulties in the domains of mobility (p = 0.003; η2 = 0.115), participation (p = 0.030; η2 = 0.063) and total WHODAS score (p = 0.012; η2 = 0.086), with size of moderate effect for all variables. Conclusion: The present study found a high prevalence of PD among adult women, where cesarean section and insufficient physical activity were factors that were associated with a higher risk of developing PD. Dysmenorrhea was also associated with impairment in functioning, in which women with severe pain intensity have greater disabilities in the domains of mobility and participation when compared to women who presented mild or moderate pain.

2
  • ANTONIO FELIPE LOPES CAVALCANTE
  • ANÁLISE DO PERFIL FUNCIONAL E LABORAL DO PACIENTE COM CHIKUNGUNYA: UM ESTUDO OBSERVACIONAL TRANSVERSAL

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • CLECIO GABRIEL DE SOUZA
  • JOHNNATAS MIKAEL LOPES
  • Data: 10/07/2020

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Chikungunya (CHIKV) tem potencial de afetar mais de 1 bilhão de pessoas e o sintoma de poliartralgia crônica pode promover baixa funcionalidade e produtividade no trabalho. Este estudo teve como objetivo avaliar e correlacionar a funcionalidade, dor, qualidade de vida, sono e produtividade ocupacional de indivíduos com artralgia crônica por CHIKV. Foi realizado estudo transversal descritivo em Natal, Brasil, onde se avaliou 61 pacientes com artralgia crônica por CHIKV através do Health Assessment Questionnaire (HAQ), Escala Visual Analógica da Dor (EVA), Inventário de Dor na versão curta (BPI), qualidade de vida (SF-36), Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI) e Produtividade no Trabalho e Déficit de Atividade (WPAI). Foi observado que 39,4% apresentaram funcionalidade baixa e 55,7% moderada; nível de dor moderada (5,57 ± 2,25), má qualidade do sono (47,54%) e distúrbios do sono (42,63%). Foi observada correlação entre absenteísmo e presenteísmo com HAQ (r = 0,39, p = 0,03; r = 0,43; p = 0,01, respectivamente), interferência do BDI (r = 0,41, p = 0,02; r = 0,58; p = 0,001, respectivamente) e SF- 36 escore físico (r = -0,49, p = 0,007; r = 0,58; p = 0,01, respectivamente). A perda de produtividade do trabalho apresentou correlação significativa com HAQ (r = 0,44, p = 0,01), interferência do BDI (r = 0,5, p = 0,006), escore físico do SF-36 (r = -0,6, p = 0,001), SF -36 escore total (r = -0,44, p = 0,01) e qualidade do sono (r = 0,27, p = 0,03). O comprometimento de atividades gerais correlacionou-se apenas com a interferência do BDI (r = 0,37, p = 0,04). Esses resultados sugerem que a artralgia crônica afeta as atividades da vida diária, a produtividade do trabalho e a atividade funcional de indivíduos com artralgia crônica decorrentes do CHIKV.


  • Mostrar Abstract
  • Chikungunya virus (CHIKV) potentially affects over 1 billion people, and its chronic polyarthralgia deteriorates general functionality and work productivity. This study aimed to evaluate and correlate functionality, pain, quality of life, sleep, and occupational productivity of individuals with chronic CHIKV arthralgia. A descriptive cross-sectional study in Natal, northwest of Brazil, evaluated 61 patients with chronic CHIKV arthralgia according to The Health Assessment Questionnaire (HAQ), Visual Analog Scale (VAS), Brief Pain Inventory Short Form (BPI), Short Form 36 Health Survey (SF-36), Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and Work Productivity and Activity Impairment (WPAI). Low and moderate level of functional status was present respectively in 39.4% and 55.7%. Moderate pain (5.57 ± 2.25), poor sleep quality (47.54%), and sleep disturbance (42.63%) were evidenced. Pearson correlations between absenteeism and presenteeism with HAQ (r = 0.39, p = 0.03; r = 0.43; p = 0.01 respectively), BDI interference (r = 0.41, p = 0.02; r = 0.58; p = 0.001 respectively) and SF-36 physical score (r = -0.49, p = 0.007; r = 0.58; p = 0.01 respectively) were significant. Overall, work productivity loss showed a significant correlation with HAQ (r = 0.44, p = 0.01), BDI interference (r = 0.5, p = 0.006), SF-36 physical score (r = -0.6, p = 0.001), SF-36 total score (r = -0.44, p = 0.01) and sleep quality (r = 0.27, p = 0.03). Activity impairment only correlated with BDI interference (r = 0.37, p = 0.04). These results suggest that chronic arthralgia impacts on activities of daily living, work productivity, and functional activity.  

3
  • JOÃO OCTÁVIO SALES PASSOS
  • A BIOESPECTROSCOPIA COMO FERRAMENTA DE TRIAGEM PARA A FIBROMIALGIA: MELHORANDO O DIAGNÓSTICO PARA POTENCIALIZAR A FUNCIONALIDADE

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE RANZOLIN
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • SANDRA CRISTINA DE ANDRADE
  • Data: 10/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • O Colégio Americano de Reumatologia (ACR) apresentou em 2010 um consenso para diagnóstico da fibromialgia (FM). Porem observou-se que mesmo com um guia de avaliação e diagnóstico existe muitos casos de subdiagnóstico ou de falsos diagnósticos. Isso se deve à falta de marcadores químicos, imunológicos ou exames específicos para a detecção da FM. Este projeto tem como objetivo a utilizar da bioespectroscopia (espectroscopia no infravermelho) e técnicas multivariadas de classificação como novas tecnologias para identificação da FM utilizando apenas o plasma sanguíneo como material de análise. Trata-se de um estudo analítico transversal com 126 sujeitos com FM e 126 sujeitos saudáveis no grupo controle. Para todos os sujeitos, foram aplicados questionário sociodemográfico, coletado dados clínicos de impacto da FM, intensidade da dor, níveis de ansiedade, qualidade de vida e uma coleta de 10 ml de sangue. Para a análise do plasma sanguíneo, foi utilizado espectroscopia de reflexão total atenuada de infravermelho por transformada de Fourier (ATR-FTIR) em conjunto com técnicas quimiométricas, fornecendo uma abordagem de diagnóstico de baixo custo, rápida e precisa. Diferentes algoritmos quimiométricos foram testados para classificar os dados espectrais; O algoritmo genético com análise discriminante linear (GA-LDA) obteve os melhores resultados de diagnóstico com sensibilidade de 89,5% em um conjunto de testes externo. O modelo GA-LDA identificou 24 números de onda espectrais responsáveis pela separação de classes; entre estes, a Amida II (1545 cm-1) e as proteínas (1425 cm-1) foram identificadas como características discriminantes. Os dados clínicos mostram que houve diferença estatística entre os grupos nas variáveis FIQ (p = 0,0001), ansiedade (p = 0,001), dor (p = 0,0001) e qualidade de vida (p = 0,0001). Esses resultados reforçam o potencial da espectroscopia ATR-FTIR com análise multivariada como uma nova ferramenta para rastrear e detectar pacientes com FM de maneira rápida, de baixo custo, não destrutiva e minimamente invasiva.


  • Mostrar Abstract
  • The American College of Rheumatology (ACR) presented in 2010 a consensus for the diagnosis of fibromyalgia (FM). However, they can use an assessment and diagnosis guide as there are many cases of underdiagnosis or false diagnosis. This causes a lack of chemical, immunological markers or tests for FM detection. This project aims to use biospectroscopy (spectroscopy without infrared) and multivariate classification techniques as new technologies for the identification of FM, using only blood plasma as the material of analysis. This is a cross-sectional analytical study with 126 members divided into the Fibromyalgia group and the control group. For all subjects, a sociodemographic questionnaire was applied, collected clinical data on the impact of FM, investigated with pain intensity, anxiety levels, quality of life; as well as a collection of 10 ml of blood from each participant. Analysis of their blood plasma using attenuated total reflection Fourier-transform infrared (ATR-FTIR) spectroscopy in conjunction with chemometric techniques, hence, providing a low-cost, fast and accurate diagnostic approach. Different chemometric algorithms were tested to classify the spectral data; genetic algorithm with linear discriminant analysis (GA-LDA) achieved the best diagnostic results with a sensitivity of 89.5% in an external test set. The GA-LDA model identified 24 spectral wavenumbers responsible for class separation; amongst these, the Amide II (1545 cm-1) and proteins (1425 cm-1) were identified to be discriminant features. Clinical data showed significant difference between groups in FIQ (p = 0.0001), anxiety (p = 0.001), pain (p = 0.0001) and quality of life (p = 0.0001). These results reinforce the potential of ATR-FTIR spectroscopy with multivariate analysis as a new tool to screen and detect patients with fibromyalgia in a fast, low-cost, non-destructive and minimally invasive fashion.

4
  • TIAGO NOVAIS ROCHA
  • O PAPEL DA PARIDADE E DA IDADE MATERNA À PRIMEIRA GESTAÇÃO NA ASSOCIAÇÃO ENTRE MENARCA PRECOCE E SÍNDROME METABÓLICA EM MULHERES DE MEIA IDADE E IDOSAS

  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIMITRI TAURINO GUEDES
  • MAYLE ANDRADE MOREIRA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 14/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A síndrome metabólica (SM) é uma condição frequentemente associada às idades mais avançadas, contudo, sabe-se que ela está associada a fatores presentes nas fases iniciais da vida, como a menarca precoce. Outros fatores como a idade a primeira gravidez e paridade também estão associados ao aumento do risco cardiovascular em mulheres, porém os seus papéis na associação menarca precoce e SM ainda não foram estudados. Objetivo: Analisar a associação entre a menarca precoce e a SM em mulheres de meia-idade e idosas, e verificar se a idade materna a primeira gravidez e a paridade se constituem como variáveis mediadoras. Métodos: Trata-se de um estudo observacional analítico, de caráter transversal, composto por 428 mulheres com idade entre 40 e 80 anos. A idade a primeira gravidez, a paridade e a ocorrência de menarca precoce (≤ 11 anos de idade) foram avaliadas por autorrelato, e a SM foi avaliada utilizando os critérios descritos pelo NCEP ATP III (Hipertensão arterial sistêmica, triglicerídeos elevados, HDL elevado, glicemia em jejum elevada e circunferência da cintura > 88cm). A associação SM e menarca precoce foi avaliada pela análise de regressão logística binária ajustada pelas covariáveis idade, fumo, renda familiar, escolaridade e exercício físico. Já o papel da idade a primeira gravidez e da multiparidade sobre a relação menarca precoce e SM foi avaliado por meio da análise de mediação ajustada pelas mesmas covariáveis. Resultados: Verificou-se uma associação entre a menarca precoce e a SM (OR: 2,262 IC95%: 1,145; 4,465) indicando que o histórico de menarca precoce aumenta em duas vezes a chance de uma mulher de meia-idade e idosa apresentar SM. Por meio da análise de mediação foi possível verificar que a menarca possui um efeito direto significativo sobre a SM (Efeito: 0,8076 IC95%: 0,1070; 1.5082), e dos dois mediadores em potencial, apenas a idade materna à primeira gestação foi um caminho significativo (Efeito: 0,0654 IC: 0,0035; 0,2205). Conclusão: Os resultados dessa pesquisa mostram que há uma associação entre a menarca precoce e a SM e que a idade materna à primeira gestação se constitui como uma variável mediadora dessa associação. Nesse sentido, aja vista que a gravidez em idades mais jovens tende a afetar mais negativamente a saúde da mulher quando comparada a gestação em idade adulta, estratégias em saúde voltadas à população feminina adolescente deverão ser realizadas com o intuito de minorar os efeitos da gravidez na adolescência, bem como a sua prevenção, pois atuariam positivamente no não desenvolvimento da SM em idades futuras.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Metabolic syndrome (MetS) is a common condition in older ages, however, it is known that it is associated with factors present in the early stages of life, such as early menarche. Other factors such as age at first pregnancy and parity are also associated with increased cardiovascular risk in women, but their role in the association between early menarche and MetS has not yet been studied. Objective: To analyze an association between early menarche and MetS in middle-aged women, and to verify whether the maternal age at first pregnancy and the parity to use as mediating variables. Methods: This is an observational, analytical, cross-sectional study, composed of 428 women aged between 40 and 80 years. The age at first pregnancy, parity and early menarche (≤ 11 years of age) were assessed by self-report, and an MetS was assessed using the tests recommended by the NCEP ATP III (Systemic arterial hypertension, high triglycerides, high HDL, high fasting blood glucose and waist circumference> 88 cm). The association MetS and early menarche were assessed by binary logistic regression analysis adjusted for the covariables age, smoking, family income, education and physical exercise. The role of age at first pregnancy and multiparity on an early menarche and MS relationship were assessed through mediation analysis adjusted by the same covariables. Results: There was an association between early menarche and MetS (OR: 2,262 CI: 1,145; 4,465) altering early menarche twice increases the chance of a woman exhibiting MetS in future ages. Through mediation analysis it was possible to verify that menarche has a direct effect on MetS (Effect: 0,8076 CI: 0,1070; 1.5082), and two potential mediators, only the maternal age at first pregnancy was a significant path (Effect: 0,0654 CI: 0,0035; 0,2205). Conclusion: The results of this research show that there is an association between early menarche and MetS and that maternal age at first pregnancy is registered as a mediating variable in this association In this sense, bear in mind that pregnancy at a younger age tends to affect women's health more negatively when compared to pregnancy in adulthood, health strategies aimed at the female adolescent population should be carried out in order to lessen the effects of pregnancy on adolescence, as well as its prevention, as they would act positively in the non-development of MetS in future ages.

5
  • PEDRO RAFAEL DE SOUZA MACÊDO
  • A IDADE DA MENOPAUSA É ASSOCIADA COM A FUNÇÃO FÍSICA? UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • INGRID GUERRA AZEVEDO
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 10/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Menopausa em idades precoces aumenta o tempo de exposição aos efeitos negativos do hipoestrogenismo no processo de envelhecimento feminino. Já é bem estabelecido que a menopausa precoce é associada à osteoporose, doenças crônicas e mortalidade. Embora se reconheça que há um maior declínio da função física de mulheres após a menopausa, a associação entre a menopausa precoce e as medidas de função física não está bem estabelecida. Objetivo: Avaliar a associação entre a menopausa precoce e diferentes medidas de função física e avaliar a importância do contexto socioeconômico nessa associação. Métodos: Revisão sistemática de estudos observacionais nas bases de dados PubMed, Cochrane Library, SciELO, LILACS e Web of Science. Foram incluídos estudos que avaliaram a associação entre menopausa precoce e medidas de função física, sem restrição quanto ao período de publicação ou idioma. Para avaliação da qualidade metodológica dos estudos foi utilizado o “Quality Assessment Tool for Observational Cohort and Cross-Sectional Studies”. Resultados: Quatro estudos foram incluídos, todos transversais, totalizando 13.846 participantes, e que investigaram cinco medidas de função física (força de preensão manual, velocidade da marcha, equilíbrio estático, teste de levantar da cadeira e limitação funcional autorrelatada). Os 4 estudos avaliaram populações de países desenvolvidos e apenas um incluiu também amostras de países em desenvolvimento. Todos os estudos relataram associação entre alguma medida de função física e a menopausa prematura (<40 anos) ou precoce (<45 anos), seja natural ou cirúrgica. As medidas que foram associadas à idade da menopausa foram a força de preensão (encontrada em 2 dos 3 estudos que avaliaram essa medida), sendo entre 2,58 Kg (IC95%=0,74; 4,43) e 5,21 Kg (2,18; 8,25) mais fraca entre as mulheres com menopausa <40 anos; velocidade da marcha (encontrada em 2 dos 3 estudos que avaliaram) com resultados entre 0,03 m/s (0,01; 0,06) e 0,06 m/s (0,02; 0,09) mais lentos entre aquelas com menopausa <40 e <45 anos; e limitação funcional autorrelatada (avaliada em apenas um estudo), com as mulheres com menopausa após os 50 anos apresentando menores chances se comparadas com as que tiveram menopausa <40 ou <45 anos (OR entre 0,52 [IC95%= 0,29; 0,95] e 0,61 [0,40; 0,95]). Duas medidas de função física, o teste de levantar da cadeira e o equilíbrio estático, não foram significativamente associadas à idade da menopausa. Devido à grande heterogeneidade entre os estudos em relação à forma de classificação dos grupos de idade da menopausa, não foi possível realizar a metanálise. Conclusão: Há alguma evidência da associação entre a menopausa em idades mais jovens e uma pior função física. Mulheres que apresentam menopausa em idades mais jovens devem ser triadas de maneira mais precoce e frequente quanto a alterações funcionais e incentivadas a participar de programas de reabilitação física. Mais estudos são necessários para explorar a associação entre a idade da menopausa e diferentes medidas de função física usando medidas padronizados de identificação da menopausa precoce e metodologias longitudinais. Além disso, mais estudos são necessários para avaliar a influência de diferentes contextos socioeconômicos na funcionalidade.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Menopause at an early age increases the time of exposure to the negative effects of hypoestrogenism on the female aging process. It is well established that early menopause is associated with osteoporosis, chronic diseases and mortality. Although it is recognized that there is a greater decline in physical function in women after menopause, the association between early menopause and measures of physical function is not well established. Objective: To assess the association between early menopause and different measures of physical function and the importance of the socioeconomic context in this association. Methods: Systematic review of observational studies in the PubMed, Cochrane Library, SciELO, LILACS and Web of Science databases. Studies that assessed the association between early menopause and measures of physical function were included, with no restriction on the period of publication or language. To assess the methodological quality of the studies, the “Quality Assessment Tool for Observational Cohort and Cross-Sectional Studies” was used. Results: Four studies were included, all cross-sectional, totalizing 13,846 participants, and that investigated five measures of physical function (handgrip strength, gait speed, stand balance, chair stands and self-reported functional limitation). The 4 studies evaluated populations from developed countries and only one also included samples from developing countries. All studies reported an association between some measure of physical function and premature (<40 years) or early (<45 years) menopause, whether natural or surgical. The measures that were associated with the age at menopause were the handgrip strength (found in 2 of the 3 studies that evaluated this measure), being between 2.58 kg (95% CI=0.74; 4.43) and 5.21 kg (2.18; 8.25) weaker among women with menopause <40 years; gait speed (found in 2 of the 3 studies that evaluated this measure) with results between 0.03 m/s (0.01; 0.06) and 0.06 m/s (0.02; 0.09) slower between those with menopause <40 and <45 years; and self-reported functional limitation (assessed in only one study), with women with menopause after 50 years of age presenting lower chances compared to those who had menopause <40 or <45 years (OR between 0.52 [95% CI=0.29; 0.95] and 0.61 [0.40; 0.95]). Two measures of physical function, the chair stands test and stand balance, were not significantly associated with age at menopause. Due to the great heterogeneity among the studies in relation to the classification of the menopausal age groups, it was not possible to perform the meta-analysis. Conclusion: There is some evidence of an association between menopause at younger ages and worse physical function. Women who experience menopause at younger ages should be screened earlier and more frequently for functional impairment and encouraged to participate in physical rehabilitation programs. Further studies are needed to explore the association between age at menopause and different measures of physical function using standardized measures for early menopause identification and longitudinal methodologies. In addition, further studies are needed to assess the influence of different socioeconomic contexts on functionality.

6
  • BIANCA FERNANDES VASCONCELOS E SILVA
  • Repercussão da prática do Tummy Time sobre os marcos motores de lactentes 

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAROLINA DANIEL DE LIMA ALVAREZ
  • CRISTIANE APARECIDA MORAN
  • EGMAR LONGO HULL
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 30/09/2020

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Identificar a repercussão da prática do Tummy Time no alcance dos marcos motores de lactentes entre 0 a 6 meses. Método: Estudo exploratório realizado com 71 cuidadores de bebês, entre 0 a 6 meses, atendidos em serviço público de atenção à saúde materno-infantil. Os dados sociodemográficos, informações da gestação, parto e do recém-nascido foram colhidos através de uma entrevista estruturada, e a investigação sobre o Tummy Time, avaliou desde os cuidados com a criança, seus marcos motores até a familiaridade dos pais com a prática do colocar em posição prona. Os resultados foram estratificados em dois grupos (Tummy Time e Controle) e os marcos motores quantificados em típico ou atípico, de acordo com o desenvolvimento esperado para idade. Resultados: Foram avaliadas 72 famílias e 71 incluídas na análise, 39 foram alocadas no grupo Tummy Time. O tempo de vida (1,6 a 4,2 meses; p=0,85), idade gestacional (31 a 42 semanas; p=0,39), peso ao nascimento (1160 a 5000 gramas; p=0,32), e o Apgar (5 a 10; p=0,9), não foram diferentes entre os grupos.  Na comparação entre os grupos, 70% dos lactentes que atingiram o marco motor esperado encontrava-se no grupo Tummy Time, enquanto 69% do Grupo Controle apresentou desenvolvimento atípico para a idade (p=0,0014). Conclusões: A aquisição dos marcos motores predominou no grupo que praticou o Tummy Time diariamente, sugerindo, dentro de suas limitações, uma associação positiva do método no desenvolvimento neuropsicomotor.


  • Mostrar Abstract
  • Aim: To identify the repercussions of Tummy Time in reaching the milestones of infants between 0 to 6 months. Method: An exploratory study carried out with 71 caregivers of babies, between 0 and 6 months, attended in a public maternity and child health care service. Sociodemographic data, information of pregnancy, childbirth and of the newborn were collected through a structured interview, and the investigation on the Tummy Time, evaluated from the child’s care, their motor milestones to the parents' familiarity with the practice of Tummy Time. The results were stratified into two groups (Tummy Time and Control) and the motor milestones were quantified in typical or atypical, according to the expected development for age. Results: 72 families were evaluated and 71 included in the analysis, 39 were allocated to Tummy Time group. Lifetime (1.6 to 4.2 months; p = 0.85), gestational age (31 to 42 weeks; p = 0.39), birth weight (1160 to 5000 grams; p = 0.32 ), and Apgar (5 to 10; p = 0.9), were not different between groups. In the comparison between the groups, the majority of infants who reached the expected motor milestone (70%) were in the group submitted to the Tummy Time daily, while the majority with atypical development (69%) belonged to the Control Group, finding a positive association between the realization of the Tummy Time and the achievement of motor milestones (p = 0.0014). Conclusions: The acquisition of motor milestone predominated in the group that practiced the Tummy Time daily, suggesting, within its limitations, the influence of the method on neuropsychomotor development

7
  • HUGO JARIO DE ALMEIDA SILVA
  • AVALIAÇÃO DA EFETIVIDADE DA VENTOSA A SECO EM INDIVÍDUOS COM DOR LOMBAR CRÔNICA INESPECÍFICA: UM ESTUDO CONTROLADO, RANDOMIZADO E CEGO

  • Orientador : MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO GALACE DE FREITAS
  • JAMIL NATOUR
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • TANIA DE FATIMA SALVINI
  • Data: 16/10/2020

  • Mostrar Resumo
  • INTODUÇÃO: A dor lombar crônica é um dos principais sintomas que leva à importante incapacidade no mundo. Diversas terapias são estudadas para melhorar a dor e função de pessoas com dor lombar crônica. A ventosa a seco é utilizada para tratar a dor lombar crônica inespecífica. Revisões sistemáticas recentes sobre ventosaterapia para pessoas com dor lombar crônica inespecífica concluem que a literatura existente tem alto risco de viés e que são necessários estudos de alta qualidade. OBJETIVO: Avaliar a efetividade da ventosa a seco na dor, na função física, na qualidade de vida e nos sintomas psicológicos em indivíduos com dor lombar crônica inespecífica comparando com um grupo sham. MÉTODOS: Trata-se de um estudo randomizado e controlado, duplo-cego, com alocação oculta e análise de intenção de tratar. Noventa pacientes foram alocados em dois grupos, grupo experimental e grupo sham. Intervenções: O grupo experimental (n = 45) recebeu terapia de ventosa a seco, paralelamente às vértebras L1 – L5, bilateralmente. O grupo controle (n = 45) recebeu o mesmo procedimento, mas com terapia de ventosa sham. As intervenções foram aplicadas uma vez por semana, durante 8 semanas, com tempo de 10 minutos cada seção. Os participantes foram avaliados antes e após a primeira sessão, após 4 e 8 semanas de intervenção. O desfecho primário foi a dor, avaliada através da escala numérica de intensidade da dor. Os desfechos secundários foram função física (ODI), mobilidade funcional (TUG), amplitude de movimento do tronco, percepção do efeito global (GPE), qualidade de vida (SF-36) e sintomas psicológicos (HADS). RESULTADOS: Não foram observadas diferenças significativas entre os grupos para a intensidade da dor em nenhum momento. Houve uma diferença significativa em favor do grupo controle para a percepção do efeito global  em quatro semanas [diferença média (DM) 1.2 pontos, intervalo de confiança (IC) 95% 0.4 a 2.0; p=0.001)] e oito semanas  (DM 1.5 pontos, IC 95% 0.6 a 2.4;p<0.001) de tratamento em comparação com primeira intervenção. Não foram observadas diferenças estatisticamente significativas para os demais desfechos secundários. CONCLUSÃO: O tratamento com ventosa seco não foi superior à ventosa sham para redução da dor, melhora da função física, qualidade de vida e sintomas psicológicos em pessoas com dor lombar crônica.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Chronic low back pain is one of the main symptoms that leads to major disability worldwide. Several therapies are studied to reduce pain and improve function of people with chronic low back pain. The dry cupping is used to treat non-specific chronic low back pain. Recent systematic reviews on cupping therapy for people with chronic non-specific low back pain conclude that the existing literature has a high risk of bias and that high-quality studies are needed. OBJECTIVE: To evaluate the effectiveness of the dry cupping on pain, physical function, quality of life and psychological symptoms in individuals with non-specific chronic low back pain compared to a sham group. METHODS: This is a randomized, controlled, double-blind study with hidden allocation and intention to treat analysis. Ninety patients were allocated to two groups, experimental group and sham group. Interventions: The experimental group (n = 45) received dry cupping therapy, parallel to the L1 - L5 vertebrae, bilaterally. The control group (n = 45) received the same procedure, but with sham dry cupping therapy. The interventions were applied once a week, for 8 weeks, with a time of 10 minutes each section. Participants were assessed before and after the first session, after 4 and 8 weeks of intervention. The primary outocome was pain, evaluated by using the numerical pain intensity scale. Secondary outcomes were physical function (ODI), functional mobility (TUG), range of motion of the trunk, perception of the global effect (GPE), quality of life (SF-36) and psychological symptoms (HADS). RESULTS: There were no significant differences between groups for pain intensity at any time. There was a significant difference in favor of the control group for the perception of the global effect in four weeks [mean difference (MD) 1.2 points, confidence interval (CI) 95% 0.4 to 2.0; p = 0.001)] and eight weeks (MD 1.5 points, 95% CI 0.6 to 2.4; p <0.001) of treatment compared to the first intervention. There were no statistically significant differences for the other secondary outcomes. CONCLUSION: Treatment with dry cupping was not superior to the sham dry cupping for reducing pain or improving physical function, quality of life and psychological symptoms in people with chronic low back pain.

8
  • ANDRESSA VALLERY SETUBAL DE OLIVEIRA NUNES CAVALCANTE
  • ANÁLISE DO DRIVE RESPIRATÓRIO NEURAL EM INDIVÍDUOS HIPERTENSOS DURANTE A VENTILAÇÃO MÁXIMA

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • JESSICA DANIELLE MEDEIROS DA FONSECA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • Data: 01/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O drive respiratório neural (DRN) é uma estratégia de avaliação da atividade muscular respiratória para manter a ventilação pulmonar eficiente. Esse tem sido investigado em diversas doenças a fim de compreender as repercussões que elas impõem no trabalho respiratório. Em indivíduos hipertensos ainda há lacuna na literautra, apesar da estreita relação cardiovascular e respiratória presente nessa disfunção. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o DRN em indivíduos com hipertensão durante a ventilação voluntária máxima e correlacionar esta variável com os aspectos antropométricos. Métodos:Trata-se de um estudo transversal com indivíduos hipertensos com idade entre 35 e 64 anos, onde foram avaliadas as medidas antropométricas conforme as diretrizes da International Society for the Advancement of Kinanthropometry (ISAK), a ventilação voluntária máxima (VVM) e o índice de drive respiratório neural (iDRN), coletados através da eletromiografia de superfície do segundo espaço intercostal (EMGpara). As correlações foram avaliadas pelos testes de Pearson e Spearman, e para comparação do DRN foi utilizado Teste t Student, adotando sempre um nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Foram estudados 17 pacientes com média de IMC de 27,8 (±2,5) kg/m2, VVM (L/min) de 104,4(±24,2), iDRN no repouso de 1746,88(± 531,57) UA e iDRN na VVM de 13972,04± 3810,64 UA. A capacidade ventilatória correlacionou-se com as medidas de relação cintura-quadril (r= -0,553; p= 0,021), relação cintura-estatura (r=-0,502; p= 0,040), índice de conicidade (r= -0,514; p=0,035), gordura relativa (r= -0,612; p= 0,009) e massa magra (r= 0,612; p= 0,009). A ativação dos músculos paraesternais foi maior durante a VVM quando comparada ao repouso (p=0,001), assim como o iDRN (p<0,001). Conclusões: Há maior atividade mioelétrica através da ativação paraesternal durante a ventilação voluntária máxima e isto se reflete em maior índice de drive respiratório neural em hipertensos durante esforço máximo, e que há correlação entre as medidas antropométricas e a capacidade ventilatória desses indivíduos.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The neural respiratory drive (NRD) is a strategy for assessing respiratory muscle activity to maintain pulmonary efficiency. This has been investigated in several diseases in order to understand the repercussions they impose on breathing pattern. In hypertensive individuals, there is still a gap in the literature, despite the close cardiovascular and respiratory relationship present in this dysfunction. The aim of this research was to evaluate the NRD in hypertensive during the maximum voluntary ventilation and to correlate this variable with the anthropometric data. Methods: This is a cross-sectional study with hypertensive individuals aged between 35 and 64 years, where anthropometric measurements were evaluated according to the guidelines of the International Society for the Advancement of Kinanthropometry (ISAK), maximum voluntary ventilation (MVV) and the neural respiratory drive index (iNRD), collected through surface electromyography of the second intercostal space (EMGpara). Correlations were assessed by Pearson and Spearman tests, and for the NRD comparison, Student's t-test was used, a significance level of 5% (p <0.05) was adopted. Results: 17 patients were studied with a mean BMI of 27.8 (± 2.5) kg / m2, MVV (L / min) of 104.4 (± 24.2), iNRD at rest of 1746.88 (± 531.57) UA and iNRD in the MVV of 13972.04 ± 3810.64 AU. Ventilatory capacity correlated with measurements of waist-to-hip ratio (r = -0.553; p = 0.021), waist-to-height ratio (r = -0.502; p = 0.040), taper index (r = -0.514; p = 0.035), relative fat (r = -0.612; p = 0.009) and lean mass (r = 0.612; p = 0.009). The activation of parasternal muscles was greater during MVV when compared to rest (p = 0.001), as well as iNRD (p <0.001). Conclusions: There is a greater myoelectric activity through parasternal activation during maximum voluntary ventilation and this is reflected in a higher rate of neural respiratory drive in hypertensive individuals during maximum effort, and that there is a correlation between anthropometric measures and the ventilatory capacity of these individuals.

9
  • FÁBIO RICARDO DE OLIVEIRA GALVÃO
  • ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE A TERAPIA POR CONTENSÃO INDUZIDA E A REABILITAÇÃO CONVENCIONAL DE MEMBROS SUPERIORES EM PACIENTES PÓS-AVC: SÉRIES DE CASOS. 

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ELEN BEATRIZ CARNEIRO PINTO
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 01/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Investigar se a terapia por contensão induzida modificada (TCIm) de 90 minutos é melhor que a intervenção da terapia ocupacional e da fisioterapia convencional, ambos utilizando a abordagem grupal, na reabilitação da membros superiores em pacientes pós-AVC e determinar se a combinação das duas terapias podem produzir melhoras motoras nesses participantes. Métodos: Um estudo quase-experimental, composta por série de casos com medidas repetitivas, utilizando o desenho do tipo A1-B-A2. Local: Clínica Escola de Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz; Rio Grande do Norte, Brasil. Sujeitos: Total de 5 sujeitos com diagnóstico de AVC foram selecionados para esse estudo, divididos em três fases: a fase A1, grupo de TCIm, fase B, seguimento e fase A2, grupo de reabilitação convencional. Intervenção: Na fase A1, os participantes realizaram duas semanas consecutivas de TCIm durante 90 minutos por dia, duas semanas consecutivas, utilizando todos os princípios da TCI. Na fase B, os participantes foram acompanhados no projeto de extensão FACISA no combate ao AVC, durante 10 meses. Já na fase A2, foi realizado 90 minutos de terapia ocupacional e fisioterapia convencional, durante duas semanas consecutivos. Em todas as fases foram realizadas no formato grupal. Como medidas de mensuração, foram realizados o Teste de Função Motora de Wolf (WFTM), o Motor Ativity Log (MAL) e a Medida de Desempenho Ocupacional (COPM). Tais medidas foram administradas no pré-tratamento, pós-tratamento e follow-up de 3 a 4 meses, dependendo da fase. Resultados: Ao se comparar os dois grupos, foi encontrado diferença estatística significante apenas na subescala Desempenho da COPM (p=0,025) e favor da fase A1, com o poder de efeito médio (d’=0,51) comparado ao período pré-teste da fase A2, e na subescala Satisfação da COPM também a favor da fase A1, para o período e a favor do follow-up da mesma fase (p=0,022) com o poder de efeito médio (d’=0,52), . Na análise individual, de acordo com a escala WFTM Tempo, todos os participantes atingiram o MMD pós-teste da fase A1, quatro participantes atingiram no pré-teste e follow-up da fase A1 e pós-teste da fase A2, e três atingiram no pré-teste da fase A2. Já na análise da WMFT EHF, todos os participantes atingiram o MMD em todos os períodos de ambas as fases. Em relação as escalas da MAL, todos os participantes atingiram o MMD nas duas escalas. Na MAL EQT, apenas um participante (P1) apresentou declínio linear entre os períodos das duas fases, e um participante (P2) apresentou ganho constante entre os períodos das duas fases. Na MAL EQL apenas um participante (P2) apresentou evolução constante entre as duas fases. Na COPM, todos os participantes atingiram o MMD nas suas subescalas. Conclusão: A TCIm aplicada sozinha ou combinada a reabilitação convencional, ambas no formato grupal, pode trazer benefícios clínicos no desempenho ocupacional e na funcionalidade de membro superior em pacientes pós-AVC.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To investigate whether the 90-minute modified constraint induced movement therapy (mCIMT) is better than the intervention of occupational therapy and conventional physical therapy, both using the group approach, in the rehabilitation of the upper limbs in post-stroke patients and determine whether the combination of both therapies can produce motor improvements in these participants. Methods: A quasi-experimental study, consisting of a series of cases with repetitive measures, using the A1-B-A2 design. Location: Clínica Escola de Fisioterapia of the Faculty of Health Sciences of Trairí, Federal University of Rio Grande do Norte, Santa Cruz; Rio Grande do Norte, Brazil. Subjects: A total of 5 subjects diagnosed with stroke were selected for this study, divided into three phases: phase A1, group of mCIMT, phase B, follow-up and phase A2, group of conventional rehabilitation. Intervention: In phase A1, the participants performed two consecutive weeks of mCIMT for 90 minutes a day, two consecutive weeks, using all the principles of CIMT. In phase B, the participants were accompanied in the FACISA stroke ambulatory, for 10 months. In phase A2, 90 minutes of occupational therapy and conventional physical therapy were performed for two consecutive weeks. In all phases, they were carried out in a group format. As measurement measures, the Wolf Motor Function Test (WFTM), the Motor Ativity Log (MAL) and the Canadian Occupational Performance Measure (COPM) were performed. Such measures were administered in the pre-treatment, post-treatment and follow-up of 3 to 4 months, depending on the phase. Results: When comparing the two groups, a statistically significant difference was found only in the subscale Performance of COPM (p = 0.025) and favor of phase A1, with the power of medium effect (d '= 0.51) compared to the pre- test of phase A2, and in the subscale Satisfaction of COPM also in favor of phase A1, for the period and in favor of the follow-up of the same phase (p = 0.022) with the power of medium effect (d '= 0.52) ,. In the individual analysis, according to the WFTM Tempo scale, all participants reached the phase A1 post-test MDC, four participants reached the phase A1 pre-test and follow-up and phase A2 post-test, and three reached in the pre-test of phase A2. In the analysis of the WMFT EHF, all participants reached the MDC in all periods of both phases. Regarding the MAL scales, all participants reached the MDC in both scales. In MAL EQT, only one participant (P1) presented a linear decline between the periods of the two phases, and one participant (P2) presented a constant gain between the periods of the two phases. In MAL EQL, only one participant (P2) showed a constant evolution between the two phases. At COPM, all participants achieved MDC in their subscales. Conclusion: mCIMT applied alone or combined with conventional rehabilitation, both in group format, can bring clinical benefits in occupational performance and upper limb functionality in post-stroke patients.

10
  • DENISE RODRIGUES DA SILVA
  • EFEITO DA CRIOTERAPIA NA PROPRIOCEPÇÃO DOS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO EM MULHERES COM INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO: ENSAIO CLÍNICO RANDOMIZADO CONTROLADO

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • PATRICIA DRIUSSO
  • Data: 15/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Algumas mulheres com incontinência urinária (IU) são incapazes de contrair corretamente os músculos do assoalho pélvico (MAP), sendo necessário o uso de intervenções proprioceptivas. A crioterapia é um recurso acessível e de baixo custo, capaz de proporcionar tremores musculares, no entanto não há estudos que avaliem se a resposta termorreguladora do organismo auxilia na propriocepção dos MAP. Objetivo: Comparar o efeito entre crioterapia e manometria na contração voluntária máxima dos MAP, analisar a variação de temperatura do centro tendíneo (CT) após a aplicação de ambas intervenções e comparar o nível de satisfação das voluntárias após a aplicação destes métodos. Materiais e métodos: Ensaio clínico randomizado controlado, com 33 participantes de idade superior à 35 anos que apresentam queixa de IUE. As participantes realizaram anamnese, incluindo dados sociodemográficos, uroginecológicos e obstétricos, em seguida, foi aplicado o incontinence severity index questionnaire (ISI-Q). Na avaliação física foi realizado o teste absorvente de uma hora, avaliação da contração voluntária máxima dos MAP por meio da manometria e avaliação da função dos MAP com o esquema PERFECT. Após 48 horas da avaliação as voluntárias foram randomizadas: 17 voluntárias iniciaram a intervenção no Grupo Crioterapia (GC) e após 48 horas fizeram parte do Grupo Manometria (GM); 16 voluntárias iniciaram no grupo manometria (GM) e após 48 horas foram submetidas a intervenção no GC. A temperatura foi avaliada no CT por meio do Termômetro LASER Digital Infravermelho GM320 nos seguintes momentos: antes da aplicação das intervenções, imediatamente após as intervenções e no 1º, 2º e 5º minutos após. Depois da aferição da temperatura o avaliador inicial era convocado para realizar a reavaliação da capacidade da contração voluntária máxima dos MAP, manometria e satisfação com o tratamento. Analise estatística: O poder da amostra foi calculado usando Gpower software version 3.1.9.2, para a amostra de 33 indivíduos em cada grupo foi detectado um poder de 64%. Foi utilizado o teste de Wilcoxon para a análise intragrupo, o teste de Mann-Whitney em análises intergrupo e o teste de Spearman para analisar possíveis correlações. O nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: GC apresentou um aumento em todas as etapas do PERFECT e na 2ª medida da manometria após a intervenção (p<0,032). No GM houve um aumento significativo na etapa power do PERFECT (p<0,023) e na 1ª medida da manometria (p<0,015), no entanto não houve diferença significativa na análise intergrupo. Quanto a satisfação o GC e GM não demonstraram diferenças significativas (p=0,3083), também não 6 houve correlação entre a diminuição da temperatura e grau de satisfação, e o GC presentou diminuição da temperatura imediatamente após a aplicação e no 1º, 2º e 5º minutos pósintervenção (p<0,0001). Conclusão: O GC apresentou melhora da função e pressão de contração dos MAP, contudo esta intervenção não apresentou resultados melhores quando comparado com a manometria. Os níveis de satisfação após intervenção se mostram similares, demonstrando que diminuição da temperatura durante a crioterapia não influenciou na satisfação das pacientes.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Approximately 30% to 45% of women with urinary incontinence (UI) are unable to contract the pelvic floor muscles (PFM) and is necessary the use of proprioceptive treatment. Cryotherapy is a resource with easy access, low cost and capable to provide a improve of the vascularization and muscle tremor. Objective: Compare the effects between the cryotherapy and manometry in the function and pressure of PFM contraction. Materials and methods: This is a randomized controlled clinical trial, with 33 women, over 35 years of age and with symptoms of stress UI. All participants underwent an initial assessment, which consisted of collecting sociodemographic data, gynecological, obstetric, urological history of the women and then an incontinence severity index questionnaire (ISI-Q) was applied. For physical evaluation, an one hour pad test was performed, the PFM function was assessed using the PERFECT scheme and the PFM contraction pressure was measured through manometry. After 48 hours, the volunteers were randomized according to the intervention in the cryotherapy group (CG) and manometry (MG) and immediately performed the first intervention, after another interval of 48 hours and the second intervention was applied. After each intervention, all participants underwent a functional reassessment of PFM. Statistical analysis: The power of the sample was of the 64%. The Shapiro-Wilk test showed a non-parametric distribution of data, the Wilcoxon test was used for intragroup analysis, and the Mann-Whitney test for intergroup analyzes. The level of significance adopted was p <0.05. Results: It was found that in the intragroup analysis the cryotherapy group (CG) showed an increase in all stages of PERFECT and in the second measurement of manometry after the intervention protocol (p<0.032). The MG a significant increase was observed in the PERFECT power stage (p<0.023) and in the first manometry measurement (p<0.015). There was no statistical difference in the intergroup analysis. Conclusion: The CG showed improvement in the function and pressure of the PFM contraction. However, the CG did not present better results than the MG. The cryotherapy can be used as a method of proprioceptive stimulation in women with SUI.

11
  • EDUARDO HENRIQUE DIAS ARAÚJO
  • Quão abrangente é a descrição dos participantes em ensaios controlados aleatorizados envolvendo indivíduos com tendinopatia patelar? Uma revisão sistemática

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL FERREIRA MOREIRA LOBATO
  • GERMANNA DE MEDEIROS BARBOSA
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • Data: 15/12/2020

  • Mostrar Resumo

  • A prevalência de tendinopatia patelar pode ser bastante alta em atletas de diferentes modalidades esportivas e as consequências dessa disfunção podem ser devastadoras para a carreira de um atleta. Diversos ensaios controlados aleatorizados foram desenvolvidos na tentativa de identificar melhores abordagens de tratamento para indivíduos com tendinopatia patelar. No entanto, a descrição dos participantes nos estudos nem sempre é clara e abrangente, o que dificulta a compreensão dos clínicos a respeito de quão generalizáveis e relevantes os resultados da pesquisa em questão são para os seus pacientes. Recentemente, um Consenso Internacional de Tendinopatia estabeleceu recomendações das características dos participantes a serem relatadas em estudos clínicos sobre tendinopatias em geral, incluindo dados demográficos da população, características clínicas da tendinopatia, saúde geral e comorbidades, e recrutamento e triagem dos indivíduos. Pelo nosso conhecimento, no entanto, nenhum estudo verificou se a apresentação dos dados dos participantes incluídos em ensaios clínicos envolvendo indivíduos com tendinopatia patelar está de acordo com os critérios recomendados pelo consenso de especialistas. O objetivo desta revisão é verificar o quão abrangente é a descrição dos participantes em ensaios controlados aleatorizados envolvendo indivíduos com tendinopatia patelar. Uma revisão de literatura foi realizada em bases de dados por dois revisores independentes, buscando identificar os ensaios controlados aleatorizados envolvendo indivíduos com tendinopatia patelar. Para a avaliação da qualidade dos estudos quanto à descrição dos participantes, foi desenvolvida uma escala baseada no escore do Consenso Internacional de Tendinopatia (eCONT). O teste de correlação de Pearson foi utilizado para verificar a existência de relação entre ano de publicação dos ensaios e a qualidade de apresentação dos dados. Trinta e quatro ensaios clínicos foram incluídos na revisão. Os estudos envolveram um total de 1262 indivíduos (996 homens e 266 mulheres), com uma idade média de 28,25 ± 4,10 anos. A pontuação média dos estudos no eCONT foi de 9,88 ± 2,07 pontos, variando de 6 a 13 pontos de um total de 16 possíveis no escore. Critérios de inclusão bastante heterogêneos foram observados nos diferentes estudos. Informações mais frequentemente incompletas incluíram uso de medicamentos e presença de comorbidades. Não houve correlação entre ano de publicação e pontuação na escala de qualidade de apresentação dos dados (P=0.372). Em conclusão, ensaios clínicos envolvendo indivíduos com tendinopatia patelar apresentam informações bastante heterogêneas e, em muitos casos, incompletas sobre os participantes incluídos. Chama a atenção para a possibilidade de indivíduos com diferentes condições que causam dor anterior no joelho terem sido recrutados para esses estudos sob o diagnóstico de tendinopatia patelar. Isso poderia levar a confusão da comunidade científica e dos clínicos a respeito de quais tratamentos de fato são efetivos para a reabilitação de indivíduos com tendinopatia patelar.


  • Mostrar Abstract
  • The prevalence of patellar tendinopathy can be quite high in athletes of different sports modalities. The consequences of this dysfunction can be devastating for an athlete's career. Several randomized controlled trials have been developed in an attempt to identify the best treatment approaches for individuals with patellar tendinopathy. However, the description of study participants is not always clear and comprehensive. This makes it difficult for clinicians to understand how relevant the results of the research in question are to their patients. Recently, an International Tendinopathy Consensus established recommendations on the characteristics of participants that should be reported in clinical trials involving tendinopathies in general, including population demographics, clinical tendinopathy descriptors, general health and comorbidities, and participant recruitment and screening. To our knowledge, however, no study has verified whether the presentation of data from participants included in clinical trials involving patellar tendinopathy is in accordance with the criteria recommended by expert consensus. The purpose of this review is to verify how comprehensive the description of participants in randomized controlled trials involving individuals with patellar tendinopathy is. A literature review was carried out in databases by two independent reviewers, seeking to identify randomized controlled trials involving individuals with patellar tendinopathy. To assess the quality of studies regarding the description of the participants, a scale was developed based on the score of the International Tendinopathy Consensus (eCONT). Pearson's correlation test was used to verify the existence of a relationship between year of publication of the trials and the quality of data presentation. Thirty-four clinical trials were included in the review. The studies involved a total of 1,262 individuals (996 men and 266 women), with an average age of 28.25 ± 4.10 years. The average score of studies in the eCONT was 9.88 ± 2.07 points, ranging from 6 to 13 points out of a total of 16 possible on the score. The inclusion criteria of the different studies were substantially heterogeneous. Most often incomplete information included medication use and the presence of comorbidities. There was no correlation between year of publication and score on the quality of data presentation scale (P=0.372). In conclusion, clinical trials involving individuals with patellar tendinopathy present heterogeneous and, in many cases, incomplete information about the included participants. The possibility that individuals with different conditions that cause anterior knee pain may have been recruited for these studies under the diagnosis of patellar tendinopathy is also of note. This could lead to confusion among the scientific community and clinicians as to which treatments are in fact effective for the rehabilitation of individuals with patellar tendinopathy.

12
  • CAROLINE GOMES GONÇALVES
  • ASSOCIAÇÃO ENTRE DOR CRÔNICA E FUNCIONALIDADE EM MULHERES ADULTAS: UM ESTUDO TRANSVERSAL COM O WORLD HEALTH ORGANIZATION DISABILITY ASSESSMENT SCHEDULE – WHODAS 2.0

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • PALLOMA RODRIGUES DE ANDRADE
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 15/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A dor crônica é definida como uma dor persistente ou recidivante, sensorial e emocional, por mais de 3 meses e pode ser classificada como doença em caso de comprometimento da funcionalidade do indivíduo. As mulheres estão mais propensas a sentir dor devido aos fatores biopsicossociais. O objetivo desse estudo foi avaliar a associação entre dor crônica e a funcionalidade de mulheres adultas. MÉTODOS: Estudo do tipo transversal, realizado com mulheres em idade reprodutiva de 19 a 49 anos. Para caracterização da amostra foi elaborado um questionário sociodemográfico. A dor crônica foi avaliada pela escala visual analógica e diagrama corporal. A funcionalidade por meio do World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0). Os dados foram analisados por estatística inferencial e considerados com significância estatística quando p<0,05. RESULTADOS: A prevalência de dor crônica em mulheres adultas foi de 53,3%. O local de maior prevalência de dor crônica foi a coluna lombar (17,9%) e o de menor prevalência foi o quadril (4,1%). Mulheres com dor crônica apresentaram maiores pontuações no escore geral do WHODAS 2.0 (η2=0,03) e, nos domínios mobilidade (η2=0,06), atividades domésticas(η2=0,02) e participação (η2= 0,04). A intensidade média da dor crônica por paciente foi de 6,62±2,26. Essa intensidade dolorosa associa-se a dificuldades apenas no domínio mobilidade, com maior dificuldade para mulheres com dores graves e severas, quando comparadas às pacientes com dores leves. CONCLUSÃO: Mulheres com dores crônicas apresentaram maior limitação na funcionalidade do que mulheres sem dores crônicas. Os domínios mais afetados foram mobilidade, atividades domésticas e participação.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Chronic pain is defined as persistent pain or recidivant, sensory and emotional, for more than 3 months and can be classified as a disease if the individual's functioning is compromised. Women are more likely to experience pain due to biopsychosocial factors. The aim of this study was to assess the association between chronic pain and functioning of adult women. METHODS: Cross-sectional study, conducted with women of reproductive age 19 to 49 years. To characterize the sample, a sociodemographic questionnaire was prepared. Chronic pain was assessed using the visual analog scale and body diagram. Functioning through the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0). Data were analyzed using inferential statistics and considered statistically significant when p <0.05. RESULTS: The prevalence of chronic pain in adult women was 53.3%. The place with the highest prevalence of chronic pain was the lumbar spine (17.9%) and the one with the lowest prevalence was the hip (4.1%). Women with chronic pain had higher scores in the general WHODAS 2.0 score (p = 0.010) and, in the domains mobility (p = 0.001), domestic activities (p = 0.027) and participation (p = 0.004). The average intensity of chronic pain per patient was 6.62 ± 2.26. This painful intensity is associated with difficulties only in the mobility domain, with greater difficulty for women with severe and severe pain, when compared to patients with mild pain. CONCLUSION: Women with chronic pain presented a greater limitation in functioning than women without chronic pain. The most affected domains were mobility, domestic activities and participation.

13
  • YVINNA TAMIRIS RODRIGUES
  • EFEITO DO TREINAMENTO SENSÓRIO MOTOR COM INFORMAÇÃO SENSORIAL ADICIONAL EM MULHERES COM OSTEOARTRITE DO JOELHO: UM ESTUDO PILOTO

     

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • DANIEL TEZONI BORGES
  • FRANCISCO LOCKS NETO
  • Data: 16/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A osteoartrite (OA) é uma doença crônica, degenerativa e multifatorial que acomete toda estrutura articular e está intimamente ligada ao envelhecimento atingindo principalmente a articulação do joelho. As limitações funcionais apresentadas pelos sujeitos com OA de joelho têm sido também relacionadas a alterações proprioceptivas. Contudo, poucas pesquisas consideram avaliar formas de melhorar a acuidade proprioceptiva e a resposta muscular anteci­patória dessa população. Objetivo: Investigar o efeito da informação sensorial adicional a um programa de treinamento sensório motor, sobre a funcionalidade de mulheres com OA de joelho. Metodologia: Trata- se de um estudo piloto de um ensaio clínico randomizado, realizado com mulheres diagnosticadas com OA joelho. As voluntárias foram avaliadas quanto a força utilizando dinamômetro portátil, equilíbrio através da escala de equilíbrio de BERG, função pela escala WOMAC, capacidade funcional utilizando o TC6min e TUG test e percepção global de mudança através do PGIC. 30 mulheres foram randomizadas em dois grupos de intervenção: Grupo treinamento sensório motor (TSM, n=15) e Grupo treinamento sensório motor com informação sensorial adicional (TSM com informação sensorial adicional, n=15). As avaliações foram realizadas antes e após o protocolo de intervenção de 10 sessões. Foram aplicados os testes kolmogorov-Smirnov e do teste de levene para verificar a normalidade e homogeneidade da amostra. As diferenças intra e inter-grupos foram calculadas usando ANOVA para modelos mistos. Resultados: Encontramos diferenças significativas intragrupos, nos resultados relativos ao TC6min e teste de equilíbrio de Berg. Assim, observamos melhorias na capacidade funcional e no equilíbrio no grupo TSM. Já nas comparações intergrupos não foram observadas mudanças significativas entre as variáveis. Conclusão: O TSM em pacientes com OA de joelho parece promover uma mudança de desfecho no equilíbrio e melhorar a capacidade funcional, independentemente da aplicação da informação sensorial adicional.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Osteoarthritis (OA) is a chronic, degenerative and multifactorial disease that affects the entire joint structure and is closely linked to aging, mainly aging the knee joint. The limitations corrected by the regulations with knee OA have been related to proprioceptive changes. However, research evaluates ways to improve proprioceptive acuity and the anticipatory muscle response of this population. Objective: To investigate the effect of additional sensory information to a sensory motor training program, on the functionality of women with knee OA. Methodology: This is a pilot study of a randomized clinical trial, conducted with women diagnosed with knee OA. The volunteers were assessed for strength using a portable dynamometer, balance using the BERG balance scale, function using the WOMAC scale, functional capacity using the 6MWT and TUG test and global perception of change through the PGIC. 30 women were randomized into two intervention groups: Sensory motor training group (STM, n = 15) and Sensory motor training group with additional sensory information (STM with additional sensory information, n = 15). Corrections were made before and after the 10 combined intervention protocol. The kolmogorov-Smirnov and levene tests were mandatory to verify the normality and homogeneity of the sample. Intra and inter-group differences were calculated using ANOVA for mixed models. Results: we found significant intra-group differences in the results for the 6MWT and Berg's balance test. Thus, we observed improvements in functional capacity and balance in the TSM group. In the intergroup comparisons, no relevant changes were observed between the variables. Conclusion: STM in patients with knee OA appears to promote a change in outcome in balance and improve functional capacity, regardless of the application of additional sensory information.

14
  • NATÃ RAMALHO PINTO
  • Fatores de Risco para Tendinopatia Patelar relacionados à Cadeia Cinética: Estado da Arte e Protocolo de Intervenção Considerando Potenciais Fatores Causadores de Sobrecarga

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LILIAN RAMIRO FELÍCIO
  • MARCELO CARDOSO DE SOUZA
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • Data: 17/12/2020

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Tendinopatia patelar é uma das causas mais comuns de dor anterior no joelho em atletas, descrita como uma disfunção degenerativa no tendão patelar, que resulta em dor localizada no tendão ou próximo às suas inserções. Intervenções que visam ao tratamento desta condição têm focado em exercícios progressivos para o quadríceps, como o que é feito no protocolo excêntrico adaptado de Alfredson ou no treino lento de alta carga (do inglês Heavy Slow Resistance Training – HSR). Críticas a esses tratamentos tradicionais ressaltam que essas intervenções enfatizam apenas o oferecimento de cargas progressivas para o tendão patelar, mas não levam em consideração fatores de risco/fatores associados que contribuíram para a sobrecarga no tendão patelar. Objetivos: Os objetivos desta dissertação foram: 1) identificar fatores de risco e fatores associados à tendinopatia patelar, de forma a sintetizar fatores modificáveis que possam ser importantes para o manejo dessa condição (1° estudo) e; 2) Propor um protocolo de intervenção direcionada a fatores da cadeia cinética (abordando fatores das articulações do quadril, joelho e tornozelo) em comparação ao protocolo de HSR sobre a dor, severidade de sintomas e função, força e flexibilidade do membro inferior e mecânica da aterrissagem de salto em atletas com tendinopatia patelar (2º estudo). Métodos: Para o 1º estudo, foi realizada uma busca nas bases de dados PubMed/MEDLINE, Web of Science, Scopus, LILACS e CINAHL. O 2º estudo se trata de um protocolo de ensaio clínico randomizado duplo-cego onde serão recrutados 28 atletas recreacionais do sexo masculino com tendinopatia patelar divididos em 2 grupos: Grupo Treino Lento de Alta Carga (GTLAC; n=14), que será tratado pelo protocolo conhecido como HSR; e Grupo Cadeia Cinética (GCC; n=14) que será tratado com fortalecimento de extensores de quadril, extensores de joelho e flexores plantares do tornozelo, mobilização e alongamento para ganho de dorsiflexão do tornozelo, além de um treino para melhor distribuição da dissipação de forças nas articulações do membro inferior na aterrissagem de salto. Resultados: Foram identificados 31 artigos que foram incluídos para a síntese qualitativa (5 longitudinais e 25 transversais). Os resultados dos estudos prospectivos evidenciam que menor flexibilidade do quadríceps e isquiotibiais, menor amplitude de movimento de dorsiflexão de tornozelo, um melhor desempenho no salto com contra movimento, uma aterrissagem de salto mais rígida e maior frequência de saltos são fatores de risco para tendinopatia patelar. Em relação aos estudos transversais, os resultados indicam que menor força de músculos do quadril, uma aterrissagem de salto mais rígida, menor amplitude de movimento de dorsiflexão do tornozelo, maior pronação subtalar e menor flexibilidade dos isquiotibiais são fatores associados à tendinopatia patelar. Conclusão: Tendo em mente a natureza multifatorial da tendinopatia patelar, considerar os fatores de risco e associados presentes na cadeia cinética pode ser importante para a reabilitação e potencialmente prevenção dessa condição. Com a conclusão do ensaio clínico do presente protocolo, espera-se obter uma maior compreensão dos efeitos de uma intervenção direcionada a fatores causadores de sobrecarga no joelho em atletas com tendinopatia patelar.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Patellar tendinopathy is one of the most common causes of anterior knee pain in athletes, described as a degenerative dysfunction in the patellar tendon, which results in pain located in or near the tendon insertions. Interventions for the treatment of this condition have traditionally focused on progressive exercises for the quadriceps, such as Alfredson's eccentric protocol or the heavy-slow resistance training (HSR). Criticisms to these traditional treatments emphasize that these interventions emphasize only the application of progressive loads to the patellar tendon, but do not take into account risk factors/associated factors that have contributed to patellar tendon overload. Objectives: The objectives of this dissertation were: 1) to identify risk factors and factors associated with patellar tendinopathy, in order to synthesize modifiable factors that may be important for the management of this condition (1st study) and; 2) To propose an intervention protocol aimed at factors of the kinetic chain (addressing factors of the hip, knee and ankle joints) in comparison to the HSR protocol on pain, severity of symptoms and function, lower limb strength and flexibility and jump landing mechanics in athletes with patellar tendinopathy (2nd study). Methods: For the 1st study, a search was performed in the PubMed/MEDLINE, Web of Science, Scopus, LILACS and CINAHL databases. The 2nd study is a protocol of randomized double-blind clinical trial in which 28 male recreational athletes with patellar tendinopathy will be recruited, divided into 2 groups: Heavy-Slow Resistance Training (GTLAC; n=14), which will be treated by the protocol known as HSR; and the Kinetic Chain Group (GCC; n=14) which will be treated with strengthening of hip extensors, knee extensors and plantar ankle flexors, mobilization and stretching to improve ankle dorsiflexion, in addition to a jump landing training, aimed to improve the dissipation of forces in all joints of the lower limb during landing. Results: Thirty-one articles were identified as eligible by the search strategy and were included for qualitative synthesis (5 longitudinal and 25 cross-sectional). The results of prospective studies show that smaller flexibility in the quadriceps and hamstrings, smaller range of motion of ankle dorsiflexion, better performance in jumping with counter movement, a stiffer jump landing and higher frequency of jumps are risk factors for patellar tendinopathy. Regarding the cross-sectional studies, the results indicate that smaller hip muscle strength, a stiffer jump landing, less ankle dorsiflexion range of motion, greater subtalar pronation and less hamstrings flexibility are factors associated with patellar tendinopathy. Conclusion: Bearing in mind the multifactorial nature of patellar tendinopathy, kinetic chain risk factors and associated factors may be important aspects to be considered for the rehabilitation and potentially prevention of this condition. It is expected that, with the conclusion of the clinical trial of the present protocol, a greater understanding can be obtained on the effects of an intervention aimed at addressing factors causing knee overload in athletes with patellar tendinopathy.

2019
Dissertações
1
  • RAYNARA MARITSA CAVALCANTE PESSOA
  • AVALIAÇÃO DA INTERFERÊNCIA IMEDIATA APÓS INTERVENÇÃO COM DUPLA TAREFA EM IDOSOS

  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLAUDIA SANTOS OLIVEIRA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 16/01/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Com o envelhecimento ocorre declínio de respostas adaptativas necessárias para realizar atividades do cotidiano, aumentando assim, a susceptibilidade às doenças e limitações funcionais. A interferência motora cognitiva é a realização de uma tarefa motora e uma cognitiva realizadas simultaneamente, os idosos apresentam maior dificuldade para realização dessas atividades. O treinamento pode favorecer a marcha, equilíbrio e cognição, no entanto, não há tipos de tarefas e duração estabelecida para esse treinamento. Objetivo: Investigar a interferência imediata de uma proposta de intervenção com diferentes duplas tarefas cognitivo-motora e motora-motora sobre o equilíbrio de idosos. Métodos: Foram utilizados oito questionários/testes, além da avaliação na plataforma de força, os sujeitos foram divididos em dois grupos, um grupo foi submetido a proposta de intervenção única com Dupla Tarefa e o outro com Tarefas Simples, após a intervenção foram reavaliados. Resultados: Foram avaliados 30 idosos que através de randomização, foram distribuídos entre os grupos. Com relação aos dados sociodemográficos, avaliação motora e desempenho cognitivo, os indivíduos de ambos os grupos se apresentaram de forma homogênea, o auto relato de dificuldade para dupla tarefa apresentou resultados semelhantes. Comparado ao teste simples, houve acréscimo do tempo de realização dos testes F8W motor e cognitivo e TUG cognitivo. Após a intervenção o grupo Dupla Tarefa manteve sua performance nos testes e apresentou melhora no desempenho cognitivo das atividades de fluência semântica, cálculo e figuras durante a posturografia, ao passo que o grupo Tarefa Simples demandou mais tempo para o TUG simples e motor e apresentou oscilação no controle postural na condição de olhos abertos, fluência semântica e figuras, sem incremento no número de acertos. Conclusões: As tarefas secundárias ocasionaram incremento no tempo para realizar os testes funcionais, exceto para o TUG motor. Após a intervenção, a performance nos testes do grupo Dupla Tarefa foi superior ao grupo Tarefa Simples, o número de acertos foi semelhante. Na avaliação posturográfica, houve melhora do desempenho cognitivo para o grupo Dupla Tarefa, já o grupo Tarefa Simples, apresentou maior oscilação para algumas atividades, sem melhora no desempenho cognitivo destas. Não houve diferença entre os grupos sobre o auto relato da frequência de dificuldade para realizar dupla tarefa.



  • Mostrar Abstract
  • Introduction: With aging, there is a decline in the adaptive responses necessary to perform daily activities, thus increasing susceptibility to diseases and functional limitations. The cognitive motor interference is the accomplishment of a motor task and a cognitive accomplished simultaneously, the elderly present greater difficulty to carry out these activities. Training can promote walking, balance and cognition, however, there are no types of tasks and duration established for this training. Objective: To investigate the immediate interference of an intervention proposal with different cognitive-motor and motor-motor tasks on the balance of the elderly. Methods: Eight questionnaires / tests were used, besides the evaluation in the force platform, the subjects were divided in two groups, one group was submitted to a single intervention proposal with Double Task and the other with Simple Tasks, after the intervention were reevaluated. Results: We evaluated 30 elderly people who were randomly distributed among the groups. Regarding the sociodemographic data, motor evaluation and cognitive performance, individuals from both groups presented in a homogeneous way, the self report of difficulty to double task presented similar results. Compared to the simple test, there was an increase in the duration of the F8W motor and cognitive TUG and cognitive TUG tests. After the intervention, the Dupla Task group maintained its performance in the tests and presented improvement in the cognitive performance of the activities of semantic fluency, calculation and figures during posturography, whereas the Simple Task group required more time for the simple and motor TUG and presented oscillation in the postural control in the condition of open eyes, semantic fluency and figures, without increase in the number of hits. Conclusions: The secondary tasks caused an increase in the time to perform the functional tests, except for the motor TUG. After the intervention, the performance in the tests of the Double Task group was superior to the Simple Task group, the number of hits was similar. In the posturographic evaluation, there was an improvement in cognitive performance for the Dupla Task group, whereas the Simple Task group presented a greater oscillation for some activities, without improvement in their cognitive performance. There was no difference between the groups on the self report of the frequency of difficulty to perform double task.

2
  • ELIDA RAYANNE VIANA PINHEIRO GALVAO
  • MEDIDA DA PARTICIPAÇÃO E DO AMBIENTE DE CRIANÇAS E JOVENS (PEM-CY): ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL PARA O USO NO BRASIL

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EGMAR LONGO HULL
  • KLAYTON GALANTE SOUSA
  • ANA CAROLINA DE CAMPOS
  • Data: 31/01/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A participação é definida pela Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) como o envolvimento do indivíduo em situações cotidianas, sendo determinada por fatores intrínsecos e do ambiente. Objetivos: Realizar a adaptação transcultural da Medida da Participação e do Ambiente – Crianças e Jovens (PEM-CY) para o português do Brasil; e analisar as suas propriedades psicométricas numa amostra de crianças e jovens com e sem deficiência, com idades entre 5-17 anos. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico desenvolvido em duas etapas. A primeira compreendeu o processo de adaptação transcultural, que foi dividido e executado em cinco estágios, seguindo a metodologia amplamente utilizada e recomendada por Beaton e Colaboradores. Os estágios foram divididos em: (I) Adaptação inicial para o português do Brasil; (II) Síntese das versões; (III) Retrotradução; (IV) Comitê de especialistas; (V) Compreensão pelos pais e retrotradução para aprovação final. A segunda etapa foi caracterizada pela aplicação do questionário a 101 pais e/ou responsáveis de crianças e jovens com e sem deficiência, provenientes de 3 estados brasileiros, com o objetivo de atestar suas propriedades psicométricas, bem como identificar supostas diferenças em quanto à participação e características do ambiente em casa, na escola e na comunidade entre os dois grupos. Resultados: Foram realizadas modificações linguísticas e gramaticais para facilitar a fluência, interpretação e compreensão na leitura do instrumento, bem como para tornar as expressões mais equivalentes à linguagem na primeira etapa do estudo, dando origem à versão definitiva da PEM-CY Brasil, a qual foi aprovada pelos autores da versão original e encontra-se comercialmente disponível no site oficial do CanChild. Na segunda etapa, das 101 crianças e jovens coletados, 62 apresentavam deficiência física e 39 apresentavam desenvolvimento típico; 45,5% eram do sexo feminino e 54,5% do sexo masculino, com média de idade de 9,36 anos (+/- 3,47). A consistência interna do instrumento variou de boa a excelente quando considerados todos os itens de participação e do ambiente, respectivamente, nos cenários da casa (α=0,873 e α=0,760), da escola (α=0,877 e α=0,948) e da comunidade (α=0,889 e α=0,855). Houve diferenças significativas entre os grupos em quanto ao número de atividades realizadas nos três cenários, indicando que crianças com deficiência participaram em menor número de atividades em casa (p=0,000), na escola (p=0,001) e na comunidade (p=0,000). As crianças com deficiência estiveram menos envolvidas que seus pares sem deficiência nas atividades no cenário escola (p=0,034). Em relação ao ambiente, o grupo com deficiência percebeu maiores barreiras em casa (p=0,001) e menos ajudas nos cenários casa (p=0,000), escola (p=0,002) e comunidade (p= 0,011) que o grupo sem deficiência. Conclusão: Após o processo de adaptação transcultural, a versão brasileira da PEM-CY pode ser considerada um instrumento válido e confiável para medir a participação em atividades em casa, na escola e na comunidade, bem como as características do ambiente. Ao mesmo tempo, o instrumento possibilitou identificar diferenças entre crianças e jovens com e sem deficiência em relação à participação e ao ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Participation is defined by the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) as the individual's involvement in everyday situations, being determined by intrinsic factors and the environment. Objectives: To carry out the cross-cultural adaptation of the Measure of Participation and the Environment - Children and Youth (PEM-CY) to Brazilian Portuguese; and to analyze their psychometric properties in a sample of children and youth with and without disabilities, aged 5-17 years. Methods: This is a methodological study developed in two stages. The first one comprised the process of cross-cultural adaptation, which was divided and executed in five stages, following the methodology widely used and recommended by Beaton and Collaborators. The stages were divided into: (I) Initial adaptation to Brazilian Portuguese; (II) Synthesis of the versions; (III) Back-translation; (IV) Committee of experts; (V) Parent understanding and back-translation for final approval. The second stage was characterized by the application of the questionnaire to 101 parents and/or caregivers of children and youth with and without disabilities from 3 Brazilian states, in order to attest their psychometric properties, as well as to identify supposed differences in participation and characteristics of the environment at home, at school and in the community between the two groups. Results: Linguistic and grammatical modifications were made to facilitate fluency, interpretation and comprehension in reading the instrument, as well as to make the expressions more equivalent to the language in the first stage of the study, giving rise to the definitive version of PEM-CY Brasil, which was approved by the authors of the original version and is commercially available on CanChild's official website. In the second stage, of the 101 children and youth recruited, 62 had a disability and 39 presented a typical development; 45.5% were female and 54.5% were male, with a mean age of 9.36 years (+/- 3.47). The internal consistency of the instrument varied from good to excellent when considering all the participation items and the environment, respectively, at home (α = 0.873 and α = 0.760), at school (α = 0.877 and α = 0.948) and in the community (α = 0.889 and α = 0.855). There were significant differences between groups in terms of the number of activities performed in the three scenarios, indicating that children with disabilities participated in fewer activities at home (p = 0.000), at school (p = 0.001) and in the community (p = 0.000 ). Children with disabilities were less involved than their non-disabled peers in school setting activities (p = 0.034). In relation to the environment, the disabled group perceived higher barriers at home (p = 0.001) and fewer aids in the home (p = 0.000), school (p = 0.002) and community (p = 0.011) settings than the non-disabled group. Conclusion: After the transcultural adaptation process, the Brazilian version of PEM-CY can be considered a valid and reliable instrument to measure participation in activities at home, at school and in the community, as well as the characteristics of the environment. At the same time, the instrument made it possible to identify differences between children and youth with and without disabilities in relation to participation and the environment.

3
  • YAGO TAVARES PINHEIRO
  • EFEITO DO KINESIO TAPING NA DOR, EDEMA, FORÇA MUSCULAR, FUNÇÃO FÍSICA E PERCEPÇÃO GLOBAL DE MUDANÇA EM MULHERES IDOSAS COM OSTEOARTRITE DE JOELHO: ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO, RANDOMIZADO CEGO

  • Orientador : CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • JAMILSON SIMOES BRASILEIRO
  • FRANCISCO LOCKS NETO
  • Data: 31/05/2019

  • Mostrar Resumo
  • INTRODUÇÃO: A osteoartrite (OA) é uma das doenças mais comuns na população idosa e o joelho é uma das articulações mais afetadas, representando uma causa potencial de incapacidade e redução da qualidade de vida. Nessa perspectiva, o kinesio taping (KT) surge como uma alternativa terapêutica barata e prática para o tratamento desses indivíduos. Entretanto, as evidências atuais sobre esta técnica são limitadas e conflitantes, o que faz com que seus efeitos sobre a sintomatologia da doença ainda sejam incertos. OBJETIVO: Analisar os efeitos da aplicação do KT na dor, força muscular, edema, função física e percepção global de mudança de idosas com OA de joelho (OAJ). MATERIAIS E MÉTODOS: Neste ensaio clínico, randomizado e cego, 45 idosas foram alocadas em três grupos: G1 (grupo placebo), que recebeu a aplicação do KT sem tensão sobre o reto femoral e joelho; G2 (grupo controle), submetido a uma aula sobre OAJ; e G3 (grupo intervenção) no qual foi aplicado simultaneamente duas técnicas do KT com 30% e 10% de tensão, respectivamente, sobre o reto femoral e o joelho. A dor foi avaliada pela Escala Visual Analógica (EVA), a força muscular de quadríceps pela dinamometria portátil, a função física pelo questionário Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC) e o Teste de Caminhada de 6 minutos (TC6). Ainda, o edema foi mensurado pela perimetria do joelho e a percepção global de mudança pela Patient Global Impression of Change. Todas as voluntárias foram avaliadas antes, imediatamente após e 72 horas depois da intervenção. Os testes Kolmogorov-Smirnov e Levene foram aplicados para avaliação da normalidade e homogeneidade dos dados, respectivamente. As comparações intra e intergrupos foram avaliadas usando análises de variância ANOVA de modelo misto. Na presença de um F significativo, o teste pot-hoc de Benferroni foi utilizado para identificar onde ocorreu a diferença. Para todas as análises estatísticas foi adotado um nível de significância de 5% (p<0.05) e intervalo de confiança de 95% (IC 95%). A análise estatística foi feita com auxílio do software SPSS® (Statistical Package Social Science) versão 20.0. RESULTADOS: A análise intra grupo mostrou uma melhora da dor em favor do grupo placebo e intervenção, além do aumento da força de quadríceps no grupo placebo. A função física melhorou em todos os grupos avaliados. Em contrapartida, não foram observadas melhoras com relação ao edema em nenhum dos grupos. Já na análise inter grupos, não foram observadas diferenças significativas para nenhuma das variáveis analisadas em nenhum dos grupos. Por fim, as voluntárias alocadas no grupo intervenção e placebo relataram ter experimentado alguma mudança benéfica com o tratamento. CONCLUSÃO: O KT não é capaz de melhorar a dor, força muscular de quadríceps, edema e função física de idosas com OA de joelho.


  • Mostrar Abstract
  • INTRODUCTION: Osteoarthritis (OA) is one of the most common diseases in the elderly population and the knee is one of the most affected joints, representing a potential cause of disability and reduced quality of life. In this perspective, kinesio taping (KT) appears as a cheap and practical therapeutic alternative for the treatment of these individuals. However, the current evidence on this technique is limited and conflicting, which means that its effects on the symptomatology of the disease are still uncertain. OBJECTIVE: To analyze the effects of KT application on pain, muscle strength, edema, physical function and overall perception of change in elderly women with knee OA (KOA). MATERIALS AND METHODS: In this randomized, blinded trial, 45 elderly women were allocated to three groups: G1 (placebo group), who received the application of KT without tension on the rectus femoris and knee; G2 (control group), submitted to a class on KOA; and G3 (intervention group) in which two KT techniques were applied simultaneously with 30% and 10% tension, respectively, on the rectus femoris and the knee. The pain was evaluated by Visual Analogue Scale (EVA), quadriceps muscle strength by handheld dynamometry, physical function by the Western Ontario and McMaster Universities Osteoarthritis Index (WOMAC) questionnaire and the 6-minute Walk Test (6MWT). Furthermore, edema was measured by knee perimetry and the overall perception of change by the Patient Global Impression of Change. All volunteers were evaluated before, immediately after and 72 hours after the intervention. The Kolmogorov-Smirnov and Levene tests were applied to evaluate the normality and homogeneity of the data, respectively. Intra and intergroup comparisons were evaluated using analysis of variance ANOVA of mixed model. In the presence of a significant F, the Benferroni pot-hoc test was used to identify where the difference occurred. For all statistical analyzes a significance level of 5% (p <0.05) and 95% confidence interval (95% CI) were adopted. Statistical analysis was performed using SPSS® software (Statistical Package Social Science) version 20.0. RESULTS: The intragroup analysis showed an improvement in pain in favor of the placebo group and intervention, in addition to the increase of quadriceps strength in the placebo group. Physical function improved in all groups assessed. On the other hand, no improvement was observed in relation to edema in any of the groups. In the intergroup analysis, no significant differences were observed for any of the variables analyzed in either group. Finally, volunteers in the intervention and placebo groups reported experiencing some beneficial change with treatment. CONCLUSION: KT is not able to improve pain, quadriceps muscle strength, edema and physical function of elderly women with KOA.

4
  • ANA GABRIELA DE FIGUEIREDO ARAUJO
  • APLICAÇÃO DE UM MODELO CINEMÁTICO TRIDIMENSIONAL PARA PREDIÇÃO DE VOLUME CORRENTE EM RECÉM-NASCIDOS: UM ESTUDO PILOTO

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CRISTIANE APARECIDA MORAN
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 03/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: As monitorizações não invasivas pela quantificação do movimento da caixa torácica têm sido úteis na avaliação seriada da função pulmonar do recém-nascido (RN).  Entretanto, há pouco progresso quanto a concordância de ferramentas para uso na prática neonatal. Objetivo: Avaliar a concordância entre o volume corrente (VC) estimado pela análise tridimensional do movimento toracoabdominal no software Matlab® e o VC previsto pelo peso corporal de recém-nascidos (RNs) a termo. Métodos: Trata-se de um estudo metodológico com RNs filmados por dois minutos em posição dorsal e exposição máxima da região toracoabdominal. O VC (em ml) foi estimado a partir da análise tridimensional, que associa as imagens do movimento toracoabdominal à cirtometria torácica e calcula valores indiretos de VC no software Matlab® e comparado com o VC previsto por quilograma de peso para cada RN (5ml/kg), valor adequado para minimizar riscos de lesão pulmonar ou aumento do trabalho respiratório. A correlação foi testada pelo  coeficiente de Correlação de Peasron e a concordância pela Análise de Bland-Altman.  Resultados: Treze RNs a termo (IG: 39,1±0,8 semanas), com peso e comprimento médios de 3175,4±493,8g e 49±2,8cm, respectivamente, foram incluídos no estudo. O VC estimado pela análise cinemática foi de 16,3±4,2ml e 15,9±2,5ml de acordo com o cálculo para o valor previsto pelo peso. Há forte correlação entre os métodos (r=0,724; p=0,005) e a diferença das médias dos valores estudados foi de 0,4 ml (viés), intervalo de confiança 95% de -5,2 a 6,0ml, p=0,624. Conclusões: Os métodos para mensuração do VC são intercambiáveis, sugerindo que a análise tridimensional do movimento toracoabdominal no software Matlab® pode estimar o VC de RNs termos, de forma simples, rápida e não invasiva.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Chest movement quantification and noninvasive monitoring have been useful in evaluation of newborn (NB) lung function. Different methods have already been tested, however, there is little progress regarding the agreement of these new tools in neonatal practice. Aim: To evaluate the agreement between the tidal volume (TV) estimated by the three-dimensional analysis of the thoracoabdominal movement in the Matlab® software and the TV predicted by the body weight of term newborns (NBs). Methods: This is a cross-sectional, quantitative and analytical study with NBs filmed for 2 minutes in a dorsal position and maximal exposure of the thoracoabdominal region. TV (in ml) was estimated from the three-dimensional analysis of thoracoabdominal movement in the Matlab® software and compared to the predicted TV per kilogram of weight for each NB (5 ml/kg), on a Bland-Altman plot. Results: Thirteen NBs (gestational age: 39.1 ± 0.8 weeks), with a mean weight and length of 3175.4 ± 493.8g and 49 ± 2.8cm, respectively, were included in the study. TV estimated by the kinematic analysis was 16.3 ± 4.2 ml and 15.9 ± 2.5 ml according to the calculation for the predicted value for weight. The difference between the means of the studied values was 0.4 ml (bias), with p = 0.624 and confidence interval of -5.2 to 6.0 ml. Conclusions: The methods for TV measuring are interchangeable in this sample of NBs, suggesting that the threedimensional analysis of thoracoabdominal motion in Matlab® software can estimate the TV of terms NBs, in a simple, fast and noninvasive way. Thus, the evaluation by Matlab® is promising and should be tested with methods that are gold standard for TV evaluation.

5
  • MARIA CECÍLIA DE ARAÚJO SILVESTRE
  • TERAPIA POR CONTENSÃO INDUZIDA EM FORMATO DE GRUPO PARA RECUPERAÇÃO DA FUNÇÃO MOTORA DO MEMBRO SUPERIOR: COMPARANDO DOIS PROTOCOLOS

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALYNE KALYANE CÂMARA DE OLIVEIRA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • Data: 26/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: comparar a administração da terapia por contensão induzida (TCI) em com protocolo original de 6 horas e protocolo modificado de 3 horas na recuperação neurofuncional de pacientes pós-AVC em formato de grupo. Métodos: Foram selecionados 11 pacientes da Clinica Escola de Fisioterapia da UFRN/FACISA, todos com diagnostico de acidente vascular cerebral para participarem de um programa de TCI em grupo. Desses 11 pacientes, 8 participaram da primeira fase que consistia em aplicação do protocolo da TCI 3h diariamente durante 10 dias úteis de tratamento, cinco meses depois 5 pacientes dos oito que participaram da primeira fase e outros novos 3 pacientes participaram de um programa de TCI em grupo por 6h diariamente durante 10 dias úteis de tratamento. Em ambas os protocolos todos os princípios principais da TCI (shaping, task practice e pacote comportamental) foram utilizados. Nas duas fases grupo de pacientes era supervisionado por uma equipe multidisciplinar. A recuperação motora e funcional dos pacientes foram avaliadas através do Teste de Função Motora de Wolf, o Motor Activity Log e a Medida Canadense de Desempenho Ocupacional  por um avaliador independente em seis momentos: imediatamente antes do programa de 3h, imediatamente após o programa 3h, 3 meses após o programa de 3, imediatamente antes do programa de 6h, imediatamente após o programa 6h e 3 meses após o programa de 6h. Resultados: A TCI em formato de grupo demonstrou exercer reforço motivador para os participantes do estudo. Os participantes obtiveram melhoras estatística e clinicamente significativas na recuperação motora e funcional e foram mantidas ao longo de um período de acompanhamento de 3 meses em ambos os protocolos, contudo os resultados foram melhores no protocolo de 3 horas.  Conclusão: A terapia por contensão induzida em seu formato grupal produz resultados favoráveis e a aplicação de um protocolo com menor tempo de duração (3 horas) apresenta resultados mais significativos, sendo mais viável a sua aplicação.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To compare the administration of constraint-induced therapy (CIT) with the original protocol of 6 hours and modified protocol of 3 hours in the neurofunctional recovery of post-stroke patients in group format. Methods: Eleven patients from the Physiotherapy School Clinic of the UFRN / FACISA were selected, all of whom were diagnosed with stroke to participate in a group CIT program. Of these 11 patients, 8 participated in the first phase consisting of the application of the CIT protocol 3h daily for 10 treatment days, 5 months later 5 patients from the 8 patients who participated in the first phase and 3 new patients participated in an CIT program in group for 6h daily for 10 treatment days. In both protocols all major CIT principles (shaping, task practice and behavioral package) were used. In both phases the group of patients was supervised by a multidisciplinary team. The motor and functional recovery of the patients were evaluated through the Wolf Motor Function Test, the Motor Activity Log and the Canadian Occupational Performance Measure by an independent evaluator in six moments: immediately before the 3h program, immediately after the 3h program, 3 months after the program of 3, immediately before the program of 6h, immediately after the program 6h and 3 months after the program of 6h. Results: The CIT in group format demonstrated a motivating reinforcement for the study participants. Participants achieved statistically and clinically significant improvements in motor and functional recovery and were maintained over a 3-month follow-up period in both protocols, however the results were better in the 3-hour protocol. Conclusion: CIT in its group format produces favorable results and the application of a protocol with shorter duration (3 hours) presents more significant results, being more feasible its application.

6
  • ELIDA RAQUEL FREITAS NERI BULHOES
  • Funcionalidade no puerpério: identificação de categorias da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde na perspectiva de fisioterapeutas especialistas brasileiros

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • NADJA VANESSA DE ALMEIDA FERRAZ
  • VANESSA PATRICIA SOARES DE SOUSA
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O puerpério compreende um período singular e variável na vida de todas as mulheres que se tornam mães, iniciando após o parto com extensão até o retorno do organismo às condições pré-gravídicas. Além disso, alterações psicológicas e sociais também estão presentes nesse momento. No entanto, ainda há uma lacuna na literatura quanto ao uso de um instrumento específico e abrangente que contemple toda a complexidade de saúde e dos estados relacionados à saúde para mulheres no puerpério. Tanto o conteúdo, quanto a estrutura da Classificação Internacional de Funcionalidade, incapacidade e Saúde (CIF) permitem ampliar a compreensão e otimizar o planejamento de intervenções fisioterapêuticas destinadas a manter a funcionalidade dessas pacientes. Objetivo: identificar categorias da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) para avaliação da funcionalidade de puérperas a partir da percepção de fisioterapeutas brasileiros e realizar validação de conteúdo. Métodos: estudo desenvolvido a partir da metodologia Delphi em três rodadas eletrônicas, incluindo fisioterapeutas brasileiros com expertise em saúde da mulher. O processo envolveu a captação de aspectos biopsicossociais no tratamento fisioterapêutico de puérperas, identificação de categorias da CIF e validação de conteúdo. Dois pesquisadores independentes analisaram as categorias, com concordância avaliada pelo coeficiente Kappa. O Índice de validade de conteúdo foi calculado por categoria e no total, com ponto de corte definido em 0,80. Estatísticas descritivas serviram para caracterizar a amostra. Resultados: O painel de especialistas foi composto por 45 participantes, com idade mediana de 33 anos, predominantemente mulheres (93,7%), com doutorado (42,2%) e mais de 10 anos de experiência (40%). Foram identificados 1.261 conteúdos significativos, associados a 258 categorias da CIF e Fatores Pessoais. Inicialmente, 74 categorias obtiveram consenso suficientemente alto para julgamento na segunda rodada do Delphi, que foram reduzidas a 66 categorias específicas validadas por 89% dos especialistas ao final da terceira rodada, sendo 11 de funções do corpo, 14 para estruturas do corpo, 14 atividade e participação, 18 fatores ambientais e 9 fatores pessoais. Conclusão: um total de 66 categorias foram identificadas a partir da percepção de fisioterapeutas para avaliação da funcionalidade de puérperas. Esses achados são inéditos a nível mundial e podem fortalecer a implementação do modelo biopsicossocial de atenção à saúde dessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Background: The puerperium comprises a unique and variable period in the life of all women who become mothers, starting after delivery until the organism returns to pre-gravid conditions. In addition, psychological and social changes are also present at this time. However, there is still a gap in the literature regarding the use of a specific and comprehensive instrument that addresses the full complexity of health and health-related states for postpartum women. Both the content and structure of the International Classification of Functioning, Disability and Health (CIF) allow us to broaden the understanding and optimize the planning of physiotherapeutic interventions designed to maintain the functionality of these patients. Objective: to identify categories of the International Classification of Functioning, Disability and Health (CIF) to evaluate the functionality of puerperae from the perception of Brazilian physiotherapists and to carry out content validation. Methods: a study developed from the Delphi methodology in three electronic rounds, including Brazilian physiotherapists with expertise in women's health. The process involved the capture of biopsychosocial aspects in the physiotherapeutic treatment of puerperae, identification of categories of the CIF and validation of content. Two independent researchers analyzed the categories, with concordance assessed by the Kappa coefficient. The Content Validity Index was calculated by category and in total, with cut-off point set at 0.80. Descriptive statistics served to characterize the sample. Results: The panel consisted of 45 participants, with a median age of 33 years, predominantly women (93.7%), doctoral (42.2%) and over 10 years of experience (40%). We identified 1,261 significant contents, associated to 258 categories of the CIF and Personal Factors. Initially, 74 categories obtained a sufficiently high consensus for judgment in the second round of Delphi, which were reduced to 66 specific categories validated by 89% of experts at the end of the third round, 11 of body functions, 14 for body structures, 14 activity and participation, 18 environmental factors and 9 personal factors. Conclusion: a total of 66 categories were identified based on the perception of physiotherapists regarding the functionality of puerperal women. These findings are unprecedented worldwide and may strengthen the implementation of the biopsychosocial health care model of this population.

7
  • ANA LÚCIA DE LIMA
  • ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA NO TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA: UM ESTUDO RANDOMIZADO DUPLO CEGO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANDRÉ RUSSOWSKY BRUNONI
  • HINDIAEL AERAF BELCHIOR
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A ansiedade é um transtorno que que vem acometendo um número substancial de indivíduos, apresentando uma prevalência de 9,3% de pessoas acometidas no Brasil, sendo esse o país de maior prevalência dessa patologia entre os países da América. Dentre os transtornos de ansiedade encontra-se o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), sendo caracterizado, principalmente, por tremores, hipotonia muscular, hiperventilação, sudorese, palpitações, apreensão, inquietação, distratibilidade, perda de concentração e insônia, fazendo com que haja prejuízos na vida funcional, social, afetiva e cognitiva do indivíduo, havendo, assim, a necessidade de um tratamento eficaz que possa minimizar esses efeitos que o TAG traz para os sujeitos acometidos. Uma das técnicas que vem sendo usada, com resultados positivos, para tratamentos de alguns transtornos psiquiátricos é a Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC), a qual é uma técnica de neuromudulação, não invasiva, que, através de uma microcorrente elétrica de 0,5 a 2 mA provoca estimulação ou inibição da atividade neuronal. Essa estimulação provoca mudanças específicas no comportamento e na atividade motora de indivíduos mediante modulação de áreas específicas do cérebro. Apesar de muitos estudos da ETCC em transtornos de humor, como a depressão, e de alguns estudos em transtornos de ansiedade, como o pânico, ainda são incipientes os estudos da ETCC com o TAG. Assim, tem-se a necessidade de avaliar quais os efeitos que a ETCC pode apresentar em pessoas acometidas pelo TAG, sendo esse um transtorno recorrente na sociedade. Objetivos: analisar os efeitos da ETCC anódica no córtex pré-frontal dorsolateral (CPFDL) esquerdo em pessoas acometidas pelo TAG, apresentando as possíveis melhoras dos sintomas da doença. Materiais e métodos: O estudo teve como delineamento um ensaio clínico randomizado duplo-cego, contou com uma amostra de 30 participantes, com idade entre 20 e 40 anos, que tinham o diagnóstico clínico de TAG, de acordo com os critérios da American Psychiatric Association (DSM-V). Os participantes foram divididos em dois grupos, sham (placebo) e experimento, sendo a alocação realizada de forma randomizada e duplo-cega. Resultados: Não foram encontradas diferenças para a ansiedade, afetividade e depressão. No entanto, foi encontrada uma melhora significativa no grupo ativo para os sintomas físicos de estresse. Embora as análises intragrupo tenham mostrado diminuição nas escalas de ansiedade, estresse, afetividade negativa e depressão, nenhuma comparação intergrupos mostrou diferença significativa. A melhora nos aspectos físicos do estresse no TAG pode melhorar a satisfação com a vida, a função cognitiva e o bem-estar psicológico. Conclusão: Sugere-se que cinco sessões de ETCC anódica sobre o CPFDL não melhoraram os sintomas de ansiedade e humor em pacientes com TAG. No entanto, o protocolo mostrou melhora nos sintomas físicos de estresse.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Anxiety is a disorder that has been affecting a great number of individuals and Brazil being the country with the highest prevalence in Americas with 9.3%. Among the anxiety disorders, there is the generalized anxiety disorder (GAD), characterized mainly by tremors, muscular hypotonia, hyperventilation, sweating, palpitations, apprehension, restlessness, distractibility, loss of concentration and insomnia. GAD cause impairment in the functional, social, affective and cognitive life of the individual, thus, there is a need for an effective treatment that can minimize these effects. One of the techniques that has been used with positive results for treatments of some psychiatric disorders is Transcranial Continuous Current Stimulation (tDCS), which is a noninvasive neuromodulation technique that, through an electric microcurrent of 0, 5 to 2 mA cause stimulation or inhibition of neuronal activity. This stimulation causes specific changes in the behavior and motor activity of individuals by modulating specific brain areas. Despite many studies of tDCS in mood disorders, such as depression, and some studies in anxiety disorders such as panic, tDCS studies with GAD are still incipient. Thus, there is a need to evaluate the effects that tDCS can have on people affected by GAD. Objectives: To analyze the effects of anodic tDCS over the left dorsolateral prefrontal cortex (CPFDL) in people affected by GAD, presenting possible improvements in the symptoms of the disease. The study was designed as a randomized double-blind clinical trial, with a sample of 30 participants aged 20 to 40 years who had a clinical diagnosis of GAD according to the criteria of the American Psychiatric Association (DSM-V). Participants were divided into two groups, sham and experimental group, and the allocation was performed in a randomized, double-blind fashion. Results: No differences were found for anxiety, depression and affectivity. However, a significant improvement was found in the active group for physical symptoms of stress. Although intragroup analyzes showed decreases in anxiety, stress, negative affectivity, and depression scores, no intergroup comparison showed significant difference. Improvement in physical aspects of stress in GAD can improve life satisfaction, cognitive function, and psychological well-being. Conclusion: It is suggested that five sessions of anodic tDCS on CPFDL did not improve anxiety and mood symptoms in patients with GAD. However, the protocol showed improvement in physical symptoms of stress.

8
  • ADRIANO LOURENÇO
  • QUALIDADE DO SONO, FUNCIONALIDADE E SUAS ASSOCIAÇÕES CLÍNICAS EM MULHERES SOBREVIVENTES AO CÂNCER DE MAMA

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • NADJA VANESSA DE ALMEIDA FERRAZ
  • Data: 27/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O câncer de mama (CM) revela-se como um dos principais problemas de saúde entre as mulheres, que pode repercutir em morbidade e mortalidade. Atualmente a neoplasia da mama tem grandes chances de cura, devido ao diagnóstico precoce e aos tratamentos menos agressivos e mais efetivos, que ainda provocam efeitos deletérios. Dentre estes, destacam-se prejuízos na qualidade do sono e na funcionalidade, que contribui negativamente na saúde de mulheres sobreviventes ao CM. Observou-se escassez de estudos semelhantes relacionado à temática. Objetivo: Avaliar a qualidade do sono, a funcionalidade e suas associações clinicas em mulheres sobreviventes ao câncer de mama e fora do tratamento clínico. Metodologia: Trata-se de um estudo transversal, realizado com 32 mulheres sobreviventes ao CM, com pelo menos um ano após o tratamento clínico, entre os meses de janeiro e setembro de 2018. Os instrumentos de coleta de dados foram constituídos de informações gerais e clínicas da doença e os questionários World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0); Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (PSQI); Functional Assessment of Cancer Therapy-Fatigue (FACT-F); Disabilities of the arm and Shoulder (DASH); International Physical Activity Questionnaire (IPAQ, versão curta), além do teste de caminhada de seis minutos (TC6). Analisou-se estatisticamente através do SPSS 20.0. O teste Shapiro-Wilk foi aplicado para a normalidade dos dados e foi utilizado o teste alfa de Cronbach (α), correlação de Spearman e Pearson, os testes t Student e U de Mann Whitney. O efeito clinico foi analisado pelo d de Cohen e para verificar a associação dos dados foi utilizado o teste de regressão linear bivariada. Adotou-se p < 0,05 para todos os testes. Resultados: Dentre os principais desfechos cabe destacar que há prevalência de mulheres sobreviventes ao câncer de mama com problemas de sono (71,9%) e limitações funcionais para membro superior (90,6%), mesmo após o término do tratamento clínico e ao longo da sobrevida livre da doença. O sono ruim está correlacionado com a qualidade subjetiva do sono (rs = 0,769), distúrbios do sono (rs = 0,624), latência do sono (rs = 0,625), duração do sono (rs = 0,581) e distúrbios do sono durante o dia (rs = 0,654) e a limitação funcional com cognição (rs = 0,758), mobilidade (rs = 0,709), atividade domesticas/trabalho (rs = 0,718) e participação (r = 0,701). Observou-se diferença significativa na qualidade do sono com piores escores totais para as escalas FACT-F, DASH e WHODAS 2.0, assim como na limitação funcional com piores escores totais para as escalas DASH, FACT-F e PSQI (p<0,05). Também foi observado que o sono ruim foi preditor de piores escores para FACT-F, DASH e WHODAS 2.0 (p<0,05). Conclusão: Os achados demonstram que o sono ruim é preditor de piores escores para fadiga, qualidade de vida, desempenho funcional dos membros superiores e funcionalidade e que maiores níveis de deficiência repercute em piores escores para desempenho funcional dos membros superiores, fadiga, qualidade de vida e qualidade do sono, comprovando os impactos negativos da precarização do sono e da funcionalidade dessas mulheres, denotando a relevância e urgência de inclusão de aspectos relacionados ao sono e a funcionalidade e suas associações clinicas nas avaliações clínicas e condutas terapêuticas direcionadas às mulheres sobreviventes ao câncer de mama.

     


  • Mostrar Abstract
  • Background: Breast cancer (CM) is one of the main health problems among women, which can have an impact on morbidity and mortality. Currently breast cancer has great chances of cure, due to the early diagnosis and the less aggressive and more effective treatments, which still provoke deleterious effects. These include impairments in sleep quality and functionality, which contribute negatively to the health of women surviving CM. There was a lack of similar studies related to the subject. Objective: To identify sleep quality, functioning and its clinical associations in women survivors of breast cancer and out of clinical treatment. Methodology: This is a cross-sectional study of 32 women who survived CM at least one year after the clinical treatment between January and September 2018. Data collection instruments consisted of general and clinical information of the disease and the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) questionnaires; Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI); Functional Assessment of Cancer Therapy-Fatigue (FACT-F); Disabilities of the arm and Shoulder (DASH); International Physical Activity Questionnaire (IPAQ, short version), plus the six-minute walk test (6MWT). Statistical analysis was performed using SPSS 20.0. The Shapiro-Wilk test was applied for the normality of the data and the Cronbach's alpha test (α), Spearman's and Pearson's correlation, the Student's t test and the Mann Whitney U test were used. The clinical effect was analyzed by Cohen's d and to verify the association of the data the bivariate linear regression test was used. We adopted p <0.05 for all tests. Results: Among the main outcomes, it is worth noting that there is a prevalence of women who survived breast cancer with sleep problems (71.9%) and functional limitations (90.6%) even after the end of the clinical treatment and throughout the survival free from disease. Poor sleep is correlated with subjective sleep quality (rs = 0.769), sleep disturbances (rs = 0.624), sleep latency (rs = 0.625), sleep duration (rs = 0.581), and sleep disturbances during the day (rs = 0.654), and functional limitation with cognition (rs = 0.758), mobility (rs = 0.709), domestic activity / labor (rs = 0.718) and participation (r = 0.701). We observed a significant difference in sleep quality with worse scores for the FACT-F, DASH and WHODAS 2.0 scales, as well as the functional limitation with the worst scores for the DASH, FACT-F and PSQI scales (p <0.05). It was also observed that poor sleep was a predictor of worse scores for FACT-F, DASH and WHODAS 2.0 (p <0.05). Conclusions: The findings demonstrate that poor sleep is a predictor of worse scores for fatigue, quality of life, functional performance of the upper limbs and functionality, and that higher levels of deficiency affect lower scores for functional performance of the upper limbs, fatigue, quality of life and quality of sleep, demonstrating the negative impacts of sleep precarisation and the functionality of these women, denoting the relevance and urgency of inclusion of aspects related to sleep and functionality and their clinical associations in the clinical evaluations and therapeutic behaviors directed at women surviving cancer of breast.

     

9
  • ANA ISABELE ANDRADE NEVES
  • A CAPACIDADE DE CONTRAÇÃO DOS MÚSCULOS DO ASSOALHO PÉLVICO INFLUENCIA NA SEVERIDADE DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA E NA QUALIDADE DE VIDA DAS MULHERES?

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ADRIANA GOMES MAGALHAES
  • ANA SILVIA MOCCELLIN
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • Data: 28/06/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Incontinência urinária (IU) é uma perda involuntária de urina que atinge até 60% da população feminina mundial. Mulheres com IU podem ter fraqueza dos músculos do assoalho pélvico (MAP), entretanto não foram encontrados estudos avaliando influência da força dos MAP na severidade da IU e qualidade de vida (QV) em incontinentes urinárias. Objetivo: Comparar severidade da IU e QV entre mulheres com fraqueza e com força normal dos MAP. Metodologia: Estudo observacional, realizado com 37 mulheres, divididas em dois grupos de acordo com a capacidade de contração dos MAP avaliada pela Escala Modificada de Oxford (EMO). Mulheres com contração dos MAP entre 0 e 2 graus na EMO formaram o Grupo MAP Fracos (GMAPF, n=20); e entre 3 e 5 graus o Grupo MAP Normais (GMAPN, n=17). Foi realizada a coleta de dados pessoais, avaliação da severidade da IU com Incontinence Severity Index Questionnaire (ISI-Q) e QV com o King’s Health Questionnaire (KHQ). Na avaliação física foi realizado o teste do absorvente de 1 hora, Avaliação da Função e Manometria dos MAP. Na análise estatística foi utilizado o testes de Mann-Whitney e Qui-quadrado, considerando p≤0,05. Resultados: O grupo GMAPN teve pior QV relacionado ao domínio sono e disposição (p=0,048). Não houve diferença entre os grupos nos demais domínios do KHQ e na severidade da IU (p=0,257). Conclusão: A fraqueza dos MAP não apresentou pior severidade da IU ou QV, exceto no domínio sono e disposição.

     

     


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Urinary incontinence (UI) is an involuntary loss of urine that affects up to 60% of the world's female population. Women with UI may have weakness of the pelvic floor muscles (MAP), however, no studies evaluating the influence of MAP strength on UI severity and quality of life (QoL) on urinary incontinence were found. Objective: To compare severity of UI and QV among women with normal MAP strength and weakness. Methodology: An observational study was carried out with 37 women, divided into two groups according to the contraction capacity of the MAPs evaluated by the Modified Oxford Scale (EMO). Women with MAP contractions between 0 and 2 degrees in the EMO formed the Weak MAP Group (GMAPF, n = 20); and between 3 and 5 degrees the Normal MAP Group (GMAPN, n = 17). Personal data collection, assessment of UI severity with Incontinence Severity Index Questionnaire (ISI-Q) and QOL with the King's Health Questionnaire (KHQ) were performed. In the physical evaluation, the 1 hour pad test, Function Evaluation and Manometry of the MAP were performed. In the statistical analysis, the Mann-Whitney and Chi-square tests were used, considering p≤0.05. Results: The GMAPN group had a poor QOL related to the sleep and disposition domain (p=0.048). There was no difference between groups in the other KHQ domains and in the severity of UI (p = 0.257). Conclusion: MAP weakness did not present worse severity of UI or QoL, except in the sleep and disposition domain.

     

     

10
  • ISABEL OLIVEIRA MONTEIRO
  • AVALIAÇÃO DA VALIDADE CONVERGENTE E REPRODUTIBILIDADE DO CORE SET DA CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL DE FUNCIONALIDADE, INCAPACIDADE E SAÚDE (CIF) PARA A SAÚDE FÍSICA DE IDOSOS COMUNITÁRIOS

  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • JOAO AFONSO RUARO
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 29/08/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) apresenta-se como estratégia de classificação que pode ser útil para a identificação dos aspectos multidimensionais que se relacionam à saúde física do idoso. Devido à extensão da CIF, os Core Sets apresentam-se como estratégias que facilitam a sua aplicação. Foi proposto um Core Set da CIF para classificação da saúde física de idosos, porém é necessário conhecer a sua validade em relação a medidas reconhecidas para esta finalidade, bem como sua reprodutibilidade. Objetivo: Avaliar a validade convergente do core set para a saúde física de idosos em relação a medidas validadas para avaliação deste domínio, bem como a sua reprodutibilidade. Métodos: Trata-se de um estudo de validade, composto por uma população de idosos residentes na cidade de Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Foram incluídos 101 idosos acima de 60 anos, de ambos os sexos, sem alterações cognitivas. Foram avaliados: força de preensão palmar, desempenho físico na Short Physical Performance Battery (SPPB) e nível de atividade física pelo Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ) versão longa. Também foi aplicado o Core Set da CIF, o qual é composto por 30 categorias (14 de funções do corpo, 4 de estruturas do corpo, 9 de atividade e participação e 3 de fatores ambientais), a partir do qual foi calculado o índice de prejuízo em cada domínio. Para avaliar a reprodutibilidade foi utilizado o Coeficiente de Correlação Intraclasse (CCI) entre duas medidas realizadas em um intervalo de 5-8 dias. A associação entre os resultados do core set e os demais instrumentos de pesquisa foi avaliada por meio dos testes Kruskal-Wallis, Mann-Whitney e pelo teste de correlação de Spearman. Em todas as etapas foram considerados alfa de 5% e IC de 95%. Resultados: Observou-se que idosos com maior nível de atividade física no IPAQ apresentam menor índice de prejuízo no domínio funções do corpo (p=0,012) e nos constructos desempenho (p=0,002) e capacidade (p=0,005) do domínio atividade e participação. Para a SPPB, notou-se que melhores resultados são relacionados a menor índice de prejuízo nos domínios funções do corpo (p<0,001), estruturas do corpo (p=0,006), atividade e participação (p<0,001), e menor o uso de dispositivos de auxílio e medicamentos (p<0,001). Quanto maior a força de preensão palmar, menor o índice de prejuízo nos domínios funções do corpo (p=0,001), estruturas do corpo (p=0,004) e atividade e participação (p<0,001), e às categorias que tratam do uso de medicamentos (p=0,002) e de dispositivos de auxílio (p=0,004). A análise do CCI indicou boa reprodutibilidade para a maioria dos domínios avaliados, sendo o mínimo 0.59 para a categoria acesso a serviços de saúde e o máximo 0.95 para a categoria uso de medicamentos. Conclusão: Os resultados obtidos demonstram que o core set é valido em relação às medidas de força de preensão manual, desempenho físico dos membros inferiores e nível de atividade física, e reprodutível, indicando que os dados obtidos através dessa ferramenta podem ser utilizados com confiança por clínicos e pesquisadores. 


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) is presented as a classification strategy that may be useful for the identification of multidimensional aspects related to the physical health of the elderly. Due to the extension of the ICF, the Core Sets are presented as strategies that facilitate its application. A Core Set of the ICF was proposed to classify the physical health of the elderly, but it is necessary to know its validity in relation to measures recognized for this purpose, as well as its reproducibility. Objective: To evaluate the convergent validity of the core set for the physical health of the elderly in relation to validated measures for the evaluation of this domain, as well as its reproducibility. Methods: This is a validity study, composed of a population of elderly residents in the city of Santa Cruz, Rio Grande do Norte, Brazil. A total of 101 elderly individuals over 60 years old, of both sexes, without cognitive alterations were included. We evaluated palmar grip strength, physical performance in the Short Physical Performance Battery (SPPB) and physical activity level by International Physical Activity Questionnaire (IPAQ) long version. The Core Set of the ICF was also applied, which is composed of 30 categories (14 body functions, 4 body structures, 9 activity and participation, and 3 environmental factors), from which the each component. To evaluate the reproducibility, the Intraclass Correlation Coefficient (ICC) was used between two measurements performed in a range of 5-8 days. The association between the core set results and the other research instruments was evaluated using the Kruskal-Wallis, Mann-Whitney and Spearman correlation tests. In all the steps were considered 5% alpha and 95% CI. Results: It was observed that elderly individuals with higher levels of physical activity in IPAQ had lower impairment index in the components body functions (p = 0.012) and in the performance (p = 0.002) and capacity (p = 0.005) constructs of the component activity and participation. For SPPB, it was observed that better results are related to lower impairment index in the body functions (p <0.001), body structures (p = 0.006), activity and participation (p <0.001), and lower use of aid devices and medications (p <0.001). A higher palmar grip strength was related to a lower impairment index in the body functions (p = 0.001), body structures (p = 0.004) and activity and participation (p <0.001), and the categories that treated of medication use (p = 0.002) and of aid devices (p = 0.004). The ICC analysis indicated good reproducibility for most components evaluated, with a minimum of 0.59 for the category of access to health services and a maximum of 0.95 for the category of medication use. Conclusion: The results show that the core set is valid in relation to the manual grip strength, lower limbs performance and physical activity level, and reproducible, indicating that the data obtained through this tool can be used with confidence by clinicians and researchers.

11
  • JULIANA SIMONELLY FELIX DOS SANTOS
  • MODELOS DE PROTOCOLO E ESTRATÉGIAS DE PERIODIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS DA MOBILIZAÇÃO PRECOCE NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • Data: 10/10/2019

  • Mostrar Resumo
  • A redução da mortalidade nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) tem sido acompanhada de comorbidades que perduram por até cinco anos após a alta hospitalar. A mobilização precoce é a principal intervenção de prevenção dos declínios relacionados ao internamento, porém a prescrição do exercício físico para esta população ainda é pouco explorada quanto à dose-resposta e periodização do exercício. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática da literatura científica para descrever os modelos de protocolo e quais estratégias de periodização de exercícios de mobilização precoce são utilizados nas UTIs com doentes críticos. Métodos: As recomendações Preferred Reporting Itens for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) foram seguidas. O Medical Subject Headings (MeSH) foi usado para formulação de estratégia de busca: com conceitos combinados e operadores booleanos adaptados para as bases de dados: Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (Medline), Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), Web of Science e Scopus. Após busca, foram encontrados 6.392 resumos e após a triagem, 121 artigos completos foram lidos e 13 foram incluídos na síntese qualitativa. Nenhum estudo apresentou baixa qualidade segundo a escala Physiotherapy Evidence Database (PEDro). Foram analisados 1.380 indivíduos que participaram dos artigos incluídos nesta revisão. Os protocolos de mobilização encontrados na literatura científica possuem duração de 10 a 30 minutos, 2x/dia por 7x/semana, com volume cumulativo semanal igual ou superior a 200 minutos/semana, compostos por exercícios de mobilidade e funcionalidade progressivos com base no nível de sedação e tolerância do paciente. A ausência de dados primordiais acerca da prescrição de exercício dificulta o estabelecimento da estratégia de periodização, porém, com base nas modalidades de progressão mais usadas, a periodização da mobilização precoce se assemelha à estratégia ondulada. Os estudos ainda se apresentam de forma incipiente no que diz respeito ao uso dessas estratégias de forma sistematizada em Unidades de Terapia Intensiva, apesar do grande número de estudos disponíveis, a prescrição do exercício, dose-resposta e periodização do exercício em UTI seguem a serem esclarecidos.


  • Mostrar Abstract
  • The mortality reduction in intensive care unit (ICU) has been accompanied by comorbidities for at least five years after hospital discharge. Early mobilization is the main intervention to prevent hospitalization-related declines. The prescription of physical exercise for this population is still poorly explored regarding dose response and exercise periodization. The aim of this study was to conduct a systematic review of the scientific literature to describe protocol models and periodization strategies of early mobilization prescription in ICUs in critical patients. Methods: The Preferred Reporting Itens for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) recommendations were followed. Medical Subject Headings (MeSH) was used for the search strategy: with combined concepts and boolean operators adapted to the databases: Medline, Cochrane Central Register of Controlled Trials (CENTRAL), Web of Science and Scopus. After searching, 6,392 resumes were found and after screening, 121 complete articles were read and 13 were included in the systematic review. No study has shown inferior quality according to the Physiotherapy Evidence Database (PEDro) scale. It was analyzed 1,380 individuals who participated of the included papers in this review. The mobilization protocols found presented a duration of 10 to 30 minutes, 2x / day for 7x / week, with weekly accumulated volume equal to or greater than 200 minutes/week, consisting of mobility and progressive exercises based on sedation level and patient tolerance. The lack of data on protocols damage the periodization strategy use, however, based on the most commonly used progress statistics, the periodization of early mobilization resembles the wavy strategy. The studies still present an incipient presentation regarding the use of these systematized strategies in Intensive Care Units, despite the large number of available studies, an exercise prescription, dose response and periodization of ICU exercise.

12
  • JOÃO ANTONIO SILVA ARAÚJO
  •  YOUNG CHILDREN'S PARTICIPATION AND ENVIRONMENT MEASURE (YC-PEM): TRADUÇÃO E ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL PARA O USO NO BRASIL

  • Orientador : EGMAR LONGO HULL
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA PAULA MARTINS CAZEIRO
  • ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
  • EGMAR LONGO HULL
  • Data: 29/10/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), publicada em 2001 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), descreve a participação como sendo o envolvimento do indivíduo em uma situação da vida real. Estar envolvido e participativo em atividades em casa, na escola e na comunidade é uma parte importante da infância e indicador de bem-estar, pois melhora a saúde e a qualidade de vida,  e está vinculado a resultados de desenvolvimento social, além de ser um importante objetivo de reabilitação. A Young Children’s Participation and Environment Measure (YC-PEM) é uma ferramenta que avalia a frequência, envolvimento e impacto do ambiente na participação de crianças entre zero e cinco anos de idade, com e sem deficiência, nos ambientes da casa, creche/pré-escola e comunidade. Por tratar-se de uma ferramenta desenvolvida segundo o modelo da CIF, que vem sendo extensivamente utilizada em diferentes contextos, será de grande utilidade a disponibilidade da tradução e adaptação transcultural desta ferramenta para subsidiar uma futura validação brasileira. Objetivo: Traduzir e adaptar culturalmente a YC-PEM para o uso no Brasil. Método: O processo foi autorizado pelos autores do instrumento original. Trata-se de um estudo metodológico e multicêntrico composto por 6 etapas: (1) Tradução do inglês - norte americano para o português - Brasil; (2) Síntese das traduções; (3) Análise do comitê de especialistas; (4) Entrevista cognitiva com os pais/responsáveis; (5) Retro tradução; (6) Consolidação da versão final. Resultados: Alguns termos, após a tradução inicial, precisaram sofrer adaptações com o propósito de se aproximarem mais da realidade cultural do país. Na etapa 2, todas as discrepâncias encontradas foram cuidadosamente analisadas e os termos considerados mais usuais no Brasil foram escolhidos. Nas etapas 3 e 4, foram feitas substituições da descrição de itens por outros de melhor compreensão e a inclusão de exemplos nas questões, assim como foi elaborado um material complementar de instruções para auto-aplicação da ferramenta. Na etapa 5 a versão final sofreu retro-tradução, sendo enviada para o CanChild para avaliação e aprovação final (etapa 6). Conclusão: A YC-PEM foi traduzida ao português do Brasil e adaptada transculturalmente para este país e o produto final, a YC-PEM Brasil (Medida da Participação e do Ambiente - Crianças Pequenas), foi considerado satisfatório. Espera-se que a YC-PEM Brasil possa ajudar pais, responsáveis e profissionais da reabilitação a identificarem os níveis de participação e as características do ambiente de crianças entre zero e cinco anos de idade, permitindo assim o planejamento e a implementação de intervenções em reabilitação centradas nestes fatores de grande relevância para as crianças brasileiras.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF), published in 2001 by the World Health Organization (WHO), describes participation as the involvement of the individual in a real life situation. Being involved and participative in activities at home, at school and in the community is an important part of childhood and wellbeing indicator, as it improves health and quality of life, and is linked to social development outcomes and is an important rehabilitation goal. The Young Children's Participation and Environment Measure (YC-PEM) is a tool that assesses the frequency, involvement and impact of the environment on the participation of children between zero and five years of age, with and without disabilities, in home, daycare / pre-school environments. -school and community. Because it is a tool developed according to the ICF model, which has been extensively used in different contexts, the availability of translation and cross-cultural adaptation of this tool will be very useful to support future Brazilian validation. Objective: To translate and culturally adapt YC-PEM for use in Brazil. Method: The process was authorized by the authors of the original instrument. This is a methodological and multicenter study composed of 6 steps: (1) Translation from English - North American to Portuguese - Brazil; (2) Synthesis of translations; (3) Expert Committee Review; (4) Cognitive interview with parents / guardians; (5) back translation; (6) Consolidation of the final version. Results: Some terms, after the initial translation, had to be adapted to bring them closer to the cultural reality of the country. In step 2, all discrepancies found were carefully analyzed and the terms considered most common in Brazil were chosen. In steps 3 and 4, the item descriptions were replaced by better comprehension items and the examples were included in the questions, as well as a supplementary instruction material for self-application of the tool. In step 5 the final version was back-translated and sent to CanChild for evaluation and final approval (step 6). Conclusion: YC-PEM was translated into Brazilian Portuguese and cross-culturally adapted for this country and the final product, YC-PEM Brazil (Measurement of Participation and Environment - Small Children), was considered satisfactory. YC-PEM Brazil is expected to be able to help parents, guardians, and rehabilitation professionals identify the participation levels and environment characteristics of children aged zero to five, thus enabling the planning and implementation of rehabilitation interventions focused on these factors of great relevance to Brazilian children.

13
  • ROMULO LEMOS E SILVA
  • Efeitos Imediatos de Instruções Verbais na Qualidade de Movimento Durante o Teste do Degrau Lateral e Correlação da Avaliação Visual com Dados de Cinemática, Força e Flexibilidade do Membro Inferior

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • FABIO VIADANNA SERRÃO
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • WOUBER HÉRICKSON DE BRITO VIEIRA
  • Data: 18/11/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Padrões anormais de movimento do membro inferior durante atividades em cadeia cinética fechada parecem contribuir para a ocorrência de disfunções no joelho. O Teste do Degrau Lateral (TDL) consiste em um teste simples para avaliar padrões de movimento. Instruções de comando verbal podem produzir melhoras imediatas em padrões de movimento em algumas tarefas funcionais; contudo, ainda não se sabe se estas instruções geram melhoras durante a realização do TDL. Objetivos: os objetivos dessa dissertação foram: 1) desenvolver uma revisão narrativa da literatura referente à avaliação de qualidade de movimento usando o TDL; 2) desenvolver um estudo experimental para observar o efeito imediato de uma intervenção de instruções verbais em medidas de qualidade de movimento e cinemática de tronco, pelve e membro inferior em mulheres sadias durante o TDL; assim como verificar se existe correlação entre força e flexibilidade do membro inferior com resultados do TDL e de cinemática tridimensional (3D). Métodos: Para o primeiro estudo, foi conduzida uma revisão de literatura em diferentes bases de dados por dois revisores independentes. No estudo experimental, 34 mulheres sadias realizaram o TDL, sendo avaliadas tanto de forma visual quanto por meio de análise cinemática 3D antes e após receberem instruções verbais para correção do movimento. Participantes foram divididas em Grupo de Movimento Bom (GB) e Grupo de Movimento Ruim (GR) de acordo com a pontuação no teste. Flexibilidade do membro inferior foi avaliada por meio do teste de avanço e do teste de rigidez passiva de rotadores externos do quadril. Força muscular de membro inferior foi avaliada por meio do dinamômetro manual. Instruções verbais englobaram comandos de correção de movimento de tronco, pelve, quadril e joelho. Resultados: O artigo de revisão narrativa identificou fatores confundidores na realização do TDL nos diferentes estudos, como altura do degrau e orientações dadas para a execução do teste. Foi verificado ainda que o TDL é considerado um teste clínico de simples execução com confiabilidade moderada (κ=0.59–0.81). Os resultados do estudo experimental mostraram que a qualidade de movimento durante o TDL apresenta correlação positiva com as variáveis cinemáticas de queda pélvica, adução e flexão de quadril. Instruções verbais resultaram em melhora na qualidade de movimento das voluntárias em geral, com o GB apresentando uma melhora na qualidade de movimento mais expressiva pós-intervenção do que o GR. Comparando os grupos, o GR apresentou maior queda pélvica, maior adução de quadril e menor flexão de quadril quando comparado ao GB. Observou-se também correlação entre teste de avanço e adução de quadril e entre o teste de rigidez passiva de quadril com movimento de rotação interna de quadril durante o TDL. Conclusão: O TDL tem confiabilidade adequada e deve ser padronizado para minimizar fatores confundidores. A avaliação visual do TDL apresentou correlação significativa com queda pélvica e adução de quadril na avaliação 3D em mulheres sadias. Diminuição da flexibilidade de tornozelo e aumento na flexibilidade do quadril apresentam relação com maiores movimentos do quadril no TDL. Instruções verbais geraram melhora imediata na qualidade de movimento do membro inferior em mulheres jovens durante o TDL.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Abnormal lower limb movement patterns during closed kinetic chain activities seem to contribute to the occurrence of knee injuries. The Lateral Step-Down test (LSD) is a simple test for the assessment of lower limb movement patterns. Verbal instructions may result in immediate improvements in movement patterns in certain functional activities; however, it remains unknown whether these instructions can cause these same improvements during the LSD. Objectives: the purposes of this dissertation were: 1) to conduct a narrative review regarding the assessment of quality of movement during the LSD, 2) to determine the immediate effects of a verbal instructions intervention in the quality of movement and trunk, pelvis and lower limb kinematics in healthy females during the LSD, 3) to verify possible associations between lower limb muscle strength and flexibility and the results of quality of movement and 3D kinematics during the LSD. Methods: For the first study, two independent reviewers conducted a literature review in different databases. For the experimental study, thirty-four healthy females performed the LSD and were assessed both visually and using a 3D kinematics analysis before and after receiving verbal instructions for movement correction. Participants were divided into Good Movement Group (GG) and Poor Movement Group (PG) according to their scores. Lower limb flexibility was measured using the Lunge Test and the assessment of passive hip stiffness. Muscle strength was measured using a handheld dynamometer. Verbal intervention included instructions aimed at improving the alignment of the trunk, pelvis, hip and knee during the LSD. Results: The narrative review identified a few confounding factors in the included studies that may interfere with the LSD results, such as step height and instructions given prior to the test. It was also found that the LSD is considered a simple test for clinical use, with moderate reliability (κ=0.59–0.81). Results from the experimental study showed that quality of movement during the LSD was positively correlated with kinematic measures of hip adduction, hip flexion and pelvic drop. Verbal instructions improved quality of movement of the volunteers in general, with the GG showing greater improvement in quality of movement after the instructions than the PG. In group comparisons, the PG presented greater pelvic drop, greater hip adduction and decreased hip flexion when compared to GG. Conclusions: The LSD has adequate reliability and should be standardized in order to minimize possible confounding factors. In the experimental investigation, the visual assessment of the LSD presented a significant association with pelvic drop and hip adduction during the 3D analysis in healthy females. Factors such as decreased ankle flexibility and increased hip flexibility are related to greater hip movements during the LSD. Verbal instructions caused an immediate improvement in lower limb quality of movement in healthy women during the LSD.

14
  • CAMILA LOBO DE AGUIAR GOMES
  • Efeitos dos focos de atenção no aprimoramento do desempenho motor do membro superior de pacientes pós - AVC

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALINE BRAGA GALVAO SILVEIRA FERNANDES
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • RODRIGO LÍCIO ORTOLAN
  • Data: 12/12/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A reabilitação é um processo importante na recuperação da função motora do membro superior pós-AVC. Além disso, estudos mostram que a instrução verbal do terapeuta durante o tratamento é uma estratégia eficaz neste processo. Uma maneira de o terapeuta facilitar o comando a ser transmitido ao aprendiz é usar pistas verbais para orientação. Elas são chamadas de foco de atenção: foco interno - FI (próprio corpo) e foco externo - FE (consequência do movimento no ambiente). Objetivo: Verificar os efeitos dos tipos de focos no desempenho motor da extremidade superior pós-AVC. Métodos: Este estudo recrutou doze sujeitos, distribuídos aleatoriamente em dois grupos por sorteio simples, onde foram solicitados a realizar duas tarefas motoras com o membro afetado (16 repetições), utilizando comandos verbais orientados por um terapeuta treinado. Na primeira fase, G1 recebeu comandos com FI, enquanto G2 foi instruído com comandos com FE. Após uma semana, o tipo de comando foi alterado entre os grupos. Para obter as variáveis (tempo de movimento, velocidade média e número de picos de velocidade), foi utilizado um dispositivo desenvolvido pelos autores (Temporal Data Acquisition Instrument - TDAI) e software cinemático livre - CVMob versão 4.0. Resultados: Tanto FI como FE promoveram diferenças significativas no tempo e na velocidade do movimento, no entanto, apenas o FI forneceu resultados significativos nas duas tarefas. Discussão: Os benefícios de um foco de atenção em relação ao outro não são totalmente confirmados. No entanto, não receber nenhum tipo de orientação de atenção induz o paciente a adotar estratégias próprias, comprometendo o desempenho motor. É pertinente que, durante a reabilitação, o terapeuta esteja ciente da importância de escolher os comandos verbais que serão orientados aos pacientes. Conclusão: Ambos os focos forneceram aprimoramentos motores semelhantes e os resultados fornecem suporte para a hipótese de que os benefícios do FE são acentuados quando precedidos pelo FI.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Rehabilitation is an important process in the recovery of upper limb motor function after stroke. In addition, studies have shown that therapist verbal instruction during treatment is an effective strategy in this process. One way for the therapist to facilitate the command to be passed to the learner is by using verbal cues for guidance. They are called focus of attention: internal focus -IF (own body) and external focus -EF(consequence of movement in the environment). Objective: To verify the effects of focus types on post-stroke upper extremity motor performance. Methods: This study recruited twelve subjects and randomly into two groups by simple draw. The groups were asked to perform two motor tasks with the affected limb (16 repetitions), using verbal commands directed by a trained therapist. In the first phase, G1 received commands with IF, while G2 was instructed with commands with EF. After one week, the command type was changed between groups. To obtain the variables (movement time, average velocity and number of speed peaks), a device developed by the authors (Temporal Data Acquisition Instrument - TDAI) and free kinematic software - CVMob version 4.0 was used. Results: Both EF and IF promote significant differences in movement time and speed, however, only IF provided significant results in both tasks. Discussion: The benefits of one focus of attention on the other are not fully confirmed. However, not receiving any kind of attention guidance induces the patient to adopt their own strategies, compromising motor performance. It is pertinent that during the rehabilitation the therapist is aware of the importance of choosing the verbal commands that will be oriented Conclusion: Both focus provided similar motor enhancements and the results provides some support for the hypothesis that the benefits of the EF are accentuated when preceded by the IF.


     

15
  • VIVIANE TAVARES BEZERRA NÓBREGA
  • A especialização hemisférica na avaliação do alcance e preensão em pacientes pós-AVC: um estudo observacional analítico transversal

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 20/12/2019

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Lesões cerebrais unilaterais que comprometem o hemisfério esquerdo trazem condições clínicas diferentes daquelas que comprometem o hemisfério direito. Postula-se que o hemisfério esquerdo seja mais responsável pela fase de aceleração do alcance e o hemisfério direito pela fase de desaceleração (preensão). Esta afirmativa origina-se de estudos cinemáticos do movimento humano. O objetivo desse estudo foi analisar, através de instrumentos clínicos, se os pacientes com lesão no hemisfério direito diferem dos pacientes com lesão hemisférica à esquerda para o movimento de alcance e preensão. Métodos:Trata-se de um estudo observacional analítico do tipo transversal, realizado com pacientes que tiveram AVC há mais de seis meses e de comprometimento unilateral. Foram selecionados quinze pacientes (nove com lesões à direita e seis com lesões à esquerda) que foram avaliados nos movimentos de alcance e preensão bilateral através dos instrumentos Box and Block test (BBT), o Action Research Arm Test (ARAT), a escala de alcance funcional (REACH) e dinamometria. Com o propósito de comparar as medidas clínicas (ARAT, BBT e Reach Performance Scale) e a dinamometria da mão) entre os dois grupos (GR x GL) e entre os indivíduos do mesmo grupo, foi realizado o teste U de Mann-Whitney.A correlação foi realizada pelo teste de Spearman. Resultados: Quinze sujeitos preencheram os critérios de elegibilidade para o estudo e, desde forma os indivíduos foram divididos em dois grupos, lesão em hemisfério direito e lesão em hemisfério esquerdo. No entanto, a partir dos resultados encontrados não foi possível verificar as diferenças hemisféricas para atividade de alcance e preensão através dos instrumentos clínicos. Conclusão: Não foi possível obter evidências de que aespecialização hemisférica pode ser mensurada a partir de escalas clínicas de avaliações.


  • Mostrar Abstract
  • Abstract: Unilateral brain injuries affecting the left hemisphere bring different clinical conditions than those affecting the right hemisphere. It is postulated that the left hemisphere is more responsible for the range acceleration phase and the right hemisphere for the deceleration (grip) phase. This statement stems from kinematic studies of human movement. The aim of this study was to analyze, through clinical instruments, whether patients with right hemisphere injury differ from patients with left hemispheric injury for reach and grasp movement. Methods: This is an observational cross-sectional analytical study conducted with patients who had stroke for more than six months and had unilateral impairment. Fifteen patients (nine with right injuries and six with left injuries) were selected and evaluated in the reach and bilateral grip movements using the Box and Block test (BBT) instruments, the Action Research Arm Test (ARAT), the functional range (REACH) and dynamometry. In order to compare clinical measures (ARAT, BBT and Reach Performance Scale) and hand dynamometry) between the two groups (GR x GL) and between individuals in the same group, the Mann-Whitney U test was performed. Correlation was performed by Spearman test. Results: Fifteen subjects met the eligibility criteria for the study and, as such, the subjects were divided into two groups, lesion in the right hemisphere and lesion in the left hemisphere. However, from the results found it was not possible to verify the hemispheric differences for reach and prehension activity through the clinical instruments. Conclusion: It was not possible to obtain evidence that hemispheric specialization can be measured from clinical assessment scales.

2018
Dissertações
1
  • THAISSA HAMANA DE MACEDO DANTAS
  • Avaliação da funcionalidade em mulheres com incontinência urinária

  • Orientador : DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CLARISSA LOUREIRO CAMPÊLO BEZERRA
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • Data: 02/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Diante da ampla gama de questionários sobre qualidade de vida disponíveis, compreender o conteúdo dos mesmos auxilia na eleição do melhor e mais adequado instrumento para avaliação de mulheres com incontinência urinária. A Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) pode ser utilizada como um método padronizado de comparação desses instrumentos, fornecendo uma linguagem unificada para os conceitos e informações extraídas. Nesse sentido, objetivou-se realizar a ligação de quadro importantes questionários de avaliação da qualidade de vida de mulheres incontinentes - International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICIQ-SF); King’s Health Questionnaire (KHQ); Incontinence Quality of Life Questionnaire (IQoL) e Bristol Female Urinary Tract Symptoms Questionnaire (BFLUTS) – com a CIF. Métodos: A ligação do conteúdo dos questionários e a CIF foi realizada utilizando a metodologia descrita por Cieza e colaboradores. Resultados: Os questionários contemplaram 48 categorias da Classificação, sendo 49% destas do componente Atividades e participação (d) e 36,8% de funções do corpo (b). Apenas o KHQ contemplou o componente Estruturas do corpo (s). Conclusão: As escalas possuem ligação com a CIF em níveis distintos, bem como características que ajudam na eleição do instrumento mais adequado aos objetivos propostos. O ICIQ-SF mostrou-se o mais limitado entre os instrumentos. O BFLUTS e o IQoL, por sua vez, apresentam maior cobertura da Classificação, porém os conceitos contidos em seus itens se ligam majoritariamente às funções do corpo, denotando uma visão pautada no modelo biomédico. O KHQ demonstrou maior afinidade com a CIF, com maioria dos conceitos ligados às categorias de atividades e participação, se aproximando mais efetivamente do modelo biopsicossocial no qual a Classificação se baseia.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: Understanding the content of quality of life questionnaires assists to choose the most appropriate instrument for evaluating women with urinary incontinence. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF) can be used as a standardized method of comparing these instruments, providing an unified language for the obtained information. Thus, this study aimed to link the International Consultation on Incontinence Questionnaire (ICIQ-SF); King's Health Questionnaire (KHQ); Incontinence Quality of Life Questionnaire (IQoL) and Bristol Female Urinary Tract Symptoms Questionnaire (BFLUTS) questionnaires with the ICF. Methods: Linking the questionnaires content and the ICF was performed using the method described by Cieza and colleagues. Results: The questionnaires included 48 ICF categories, 49% were from activities and participation component (d) and 36.8% from body functions (b). Conclusion: The scales are linked with the ICF at different levels. ICIQ-SF was the most limited instrument. BFLUTS and IQoL presented greater agreement with the ICF, but the concepts in their items are mostly linked to body function, denoting a biomedical vision. The KHQ demonstrated greater affinity with the ICF, and most concepts were related to the activities and participation categories, approaching more effectively the biopsychosocial model on which the Classification is based.

2
  • FELIPE HEYLAN NOGUEIRA DE SOUZA
  • Efeitos da Dupla Tarefa em Variabilidades de Marchas em Idosos

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • LEONARDO PETRUS DA SILVA PAZ
  • Data: 24/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: Investigar a deterioração da marcha em diferentes condições associadas ao planejamento cognitivo em idosos saudáveis. Métodos: Trate-se de um estudo transversal, do qual fizeram parte 17 idosas do sexo feminino, entre 60 e 75 anos (66,00 ±4,67). Os indivíduos foram descritos clinicamente por meio dos seguintes instrumentos: Índice de Marcha Dinâmica, Escala de Equilíbrio de Berg, Mine Exame do Estado Mental e a Prova Cognitiva de Leganés. O protocolo experimental constou em realizar as três tarefas cognitivas do Stroop test - Palavra (Pal), Cor (Co) e Palavra-Cor (Pal-Co) - em quatro condições de marcha: marcha em esteira (ME), marcha no solo sem perturbações (MS), marcha no solo com perturbações em linha reta (MSPR), e marcha no solo no oito (MS8). Cada tarefa foi executada três vezes, com duração de 20 segundos e intervalos de três minutos.  A ICM foi avaliada pelo índice de co-contração muscular (ICCm), número de passos (NP), cadência (Ca) e Velocidade (VL). O ICCm foi coletado por meio de eletrodos de superfície e um eletromiografo de 8 canais, juntamente com sensores de pressão na esteira ergométrica para a ME e sensores fixados em palmilhas na marcha em solo, que sincronizaram os ciclos da marcha (apoio e oscilação). Foi analisada a normalidade dos dados e utilizado o ANOVA one-way e correlação de Pearson por meio do software SPSS 2.0. Resultados: As tarefas cognitivas do Stroop test apresentaram uma deterioração no score final do teste, apresentando um efeito significativo da redução do número de Palavras e no número de Cores (p<0,05) em todas as condições quando comparadas a ME (Pal 33,78 ±6,31; Co 23,19 ±5,78) sobre MS (Pal 26,76 ±6,59; Co 16,84 ±5,55), MS8 (Pal 25,72 ±6,53; Co 15,17 ±5,76) e MSPR (Pal 22,94 ±7,22; Co 16,11 ±6,00), já para a Palavra-Cor houve efeito significativo na redução no número de itens (p<0,05) apenas quando comparadas as situações ME (13,58 ±3,16) com MSPR (9,88 ±3,50) e MS8 (9,84 ±3,50). Quando comparado o custo da tarefa Stroop nos passos e cadência das diferentes condições de marcha, foi observada uma mudança significativa na sua variabilidade de marcha do habitual para mais lenta (p<0,05), entretanto apenas as situações MS x MSPR e MSPR x MS8 não demonstraram haver essas diferenças (p>0,05), já a cadência não houve significância nas situações ME x Marcha Normal, MS x MSPR, MS8 x MS e MSPR (p>0,05). A análise de correlação revelou haver relação significativa e positiva entre passos e cadencia com a tarefa Stroop, apenas na situação de MS8 com número de Cores (r=0,549; p=0,022; r=0,561; p=0,019). Conclusão: Os achados sugerem que a tarefa cognitiva durante as variabilidades de marcha foram alteradas, sofrendo um impacto negativo a medida que a carga era aumentada, e que os padrões de variabilidade de marcha produziram medidas diferentes nos passos e cadência sendo maior visualizadas apenas entre as atividades com giro.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: To investigate the deterioration of gait in different conditions associated with cognitive planning in healthy elderly. METHODS: This was a cross-sectional study involving 17 elderly women aged 60-75 years (66.00 ± 4.67). Individuals were clinically described by means of the following instruments: Dynamic Gait Index, Berg Balance Scale, Mine Mental State Examination and Leganes Cognitive Test. The experimental protocol consisted of performing the three cognitive tasks of the Stroop test - Word (Pal), Color (Co) and Word-Color (Pal-Co) - in four gait conditions: treadmill running, disturbances (MS), ground running with straight disturbances (MSPR), and ground running at eight (MS8). Each task was performed three times, with duration of 20 seconds and intervals of three minutes. The ICM was evaluated by muscle contraction index (ICCm), number of steps (NP), cadence (Ca) and velocity (VL). The ICCm was collected by means of surface electrodes and an 8-channel electromyograph, along with pressure sensors on the treadmill for ME, and sensors fixed in walking soles that synchronized gait cycles (support and oscillation). The normality of the data was analyzed and the one-way ANOVA and Pearson's correlation using SPSS 2.0 software were used. Results: The cognitive tasks of the Stroop test presented a deterioration in the final score of the test, presenting a significant effect of the reduction of number of Words and number of Colors (p <0.05) in all conditions when compared to ME (Pal 33 , 78 ± 6.31, Co 23.19 ± 5.78) on MS (Pal 26.76 ± 6.59, Co 16.84 ± 5.55), MS 8 (Pal 25.72 ± 6.53; 15,17 ± 5,76) and MSPR (Pal 22,94 ± 7,22, Co 16,11 ± 6,00), whereas for Color Word there was a significant effect on the reduction in the number of items (p <0, 05) only when compared to ME (13.58 ± 3.16) with MSPR (9.88 ± 3.50) and MS8 (9.84 ± 3.50). When comparing the cost of the Stroop task in the steps and cadence of the different gait conditions, a significant change in gait variability was observed from the usual to the slower (p <0.05), however only MS x MSPR and MSPR x MS8 did not show these differences (p> 0.05), whereas the cadence was not significant in ME x Normal, MS x MSPR, MS8 x MS and MSPR (p> 0.05) situations. The correlation analysis revealed a significant and positive relationship between steps and cadence with the Stroop task, only in the MS8 situation with number of colors (r = 0.549, p = 0.022, r = 0.561, p = 0.019). Conclusion: The findings suggest that the cognitive task during gait variability was altered, suffering a negative impact as the load was increased, and that patterns of gait variability produced different measures in the steps and cadence being larger viewed only between the activities.

3
  • CAMILA VASCONCELOS DE ARRUDA OLIVEIRA
  •  

    PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS À PROBLEMA CRÔNICO DE COLUNA EM MULHERES: RESULTADOS DA PESQUISA NACIONAL DE SAÚDE

  • Orientador : GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • GRASIELA NASCIMENTO CORREIA
  • LAIANE SANTOS EUFRASIO
  • Data: 15/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • O Problema Crônico de Coluna (PCC) é importante problema de saúde pública, econômico e social. No Brasil, dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS -2013) estimaram 27,0 milhões de pessoas de 18 anos ou mais de idade (18,5%) que referiram PCC, afetando mais mulheres que homens. Este trabalho tem o objetivo de identificar, entre as mulheres em idade fértil, os fatores associados ao PCC. Trata-se de um estudo transversal realizado com dados da PNS, em que a variável dependente analisada foi a prevalência de PCC, e os fatores associados incluíram itens sociodemográficos, hábitos de vida, histórico reprodutivo, estado nutricional, diagnóstico de depressão e percepção de saúde. Foram avaliadas 22.621 mulheres com idade entre 18 e 49 anos e dessas, 14,8% referiram ter PCC. Os fatores de risco para PCC foram: aumento da faixa etária; viver com cônjuge/companheiro; multiparidade; ser tabagista; ter sobrepeso ou obesidade, ter Circunferência da Cintura (CC) acima de 80cm e índice Circunferência/Estatura (C/E) acima de 0,5; autopercepção de saúde como ruim, muito ruim ou regular; e diagnóstico de depressão. O único fator de proteção para PCC foi escolaridade. Por meio dos resultado deste estudo pode-se concluir que a idade, viver com cônjuge/companheiro, tabagismo, multiparidade, sobrepeso e obesidade, risco aumentado para doenças cardiovasculares, diagnóstico de depressão e auto percepção de saúde negativa estão associados ao desenvolvimento de PCC em mulheres de idade fértil. 


  • Mostrar Abstract
  • The Chronic Spinal Problem (CSP) is an important public health problem. In Brazil, data from the National Health Survey (NHS) estimated 27.0 million people (18.5%) who reported CSP, affecting more women than men. This study aims to identify, among women of reproductive age, the factors associated with CSP. It is a cross-sectional study carried out with data from the NHS, where the dependent variable was the prevalence of CSP, and associated factors included socio-demographic items, life habits, reproductive history, nutritional status, diagnosis of depression and health perception. A total of 22,621 women aged 18-49 years were evaluated, 14.8% of whom reported having CSP. The risk factors to CSP, were: increase in age; living with spouse/partner; multiparity; be a smoker; overweight or obese, have Waist Circumference (WC) above 80cm and Circumference/Height (C/H) index above 0.5; negative self-perception of health; and depression. The protection factor to CSP found was the schooling. The observed associations conclude that age, living with spouse/partner, smoking, multiparity, overweight and obesity, increased risk for cardiovascular diseases, diagnosis of depression and self-perceived negative health are associated with the development of CSP in women of reproductive age.

4
  • GABRIELE NATANE DE MEDEIROS CIRNE
  • Efeito do treinamento físico associado à prática mental: um estudo simple-cego randomizado.

  • Orientador : ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ROBERTA DE OLIVEIRA CACHO
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • KELLY SOARES FARIAS
  • ADRIANA CARLA COSTA RIBEIRO CLEMENTINO
  • Data: 29/06/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Prática Mental (PM) permite que o indivíduo execute tarefas repetidamente sem fadiga ou qualquer risco para a segurança. Estudos mostram a eficácia da PM em paciente com AVC melhorando a aprendizagem de habilidades motoras e desempenho. Objetivo: O estudo teve como objetivo investigar o efeito de um programa de PM associado a tarefa física (TF), avaliando o momento de inserção da prática durante a terapia, e estimando as funções motoras e de imaginação. Método: Trata-se de um ensaio clínico randomizado controlado simples cego que avaliou a eficácia da prática mental, conduzido em pacientes com diagnóstico de AVC crônico. Os pacientes foram aleatoriamente designados para os grupos: G1 (vídeo+PM+TF), G2 (vídeo+TF+PM) e G3 (vídeo+TF), sendo avaliados pela escala modificada de Ashworth, o protocolo de desempenho físico de Fugl-Meyer, Medida de Independência Funcional (MIF), Theory of Mind Inventory (ToM), pela Eletromiografia de superfície (EMGs), além da Action Research Arm test (ARAT) e Box and Block test (BBT). Resultados: Apenas 35 preencheram os critérios de elegibilidade, 21 aceitaram participar da pesquisa e foram inscritos para o estudo, mas só 10 finalizaram a pesquisa. Assim foi realizado um teste de variância entre os grupos, não mostrando resultado com significância estatística. Já em comparação entre os momentos de um mesmo grupo, houve resultado com significância estatística no G1 nas variáveis da Fugl Meyer: Mão e Membro superior total, MIF motora, mmebro acometido no ARAT e membro acometido no BBT. Conclusão: A Prática Mental associada ao treinamento físico é um protocolo eficaz. Nossos resultados ainda indicam uma possível indicação que a prática mental tem que ser realizada antes do treinamento físico.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Mental Practice (MP) allows the individual to perform tasks repeatedly without fatigue or any risk to safety. Studies show the efficacy of MP in stroke patients by improving motor skills and performance learning. Objective: The objective of this study was to investigate the effect of a PM program associated to physical task (PT), assessing the moment of insertion of the practice during therapy, and estimating motor and imaging functions. METHODS: This is a single-blind randomized controlled trial that evaluated the efficacy of mental practice conducted in patients diagnosed with chronic stroke. Patients were randomly assigned to the groups G1 (video + MP + PT), G2 (video + PT + MP) and G3 (video + PT). The modified Ashworth scale was the physical performance protocol of Fugl- Meyer, Functional Independence Measure (FIM), Theory of Mind Inventory (ToM), Surface Electromyography (EMGs), and the Action Research Arm test (ARAT) and Box and Block test (BBT). Results: Only 35 met the eligibility criteria, 21 accepted to participate in the study and were enrolled for the study, but only 10 completed the study. Thus, a variance test was performed between the groups, showing no statistical significance. Comparing the moments of the same group, there was a statistically significant result in G1 in Fugl Meyer's variables: hand and total upper limb, motor FIM, upper limb affected in ARAT and in BBT. Conclusion: The Mental Practice associated with physical training is an effective protocol. Our results still indicate a possible indication that mental practice has to be performed before physical training.

5
  • WILDJA DE LIMA GOMES
  • AVALIAÇÃO CLÍNICO-FUNCIONAL E POSTUROGRÁFICA EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE DUPLA TAREFA EM NEUROGERIATRIA


  • Orientador : NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA RAQUEL RODRIGUES LINDQUIST
  • LARISSA COUTINHO DE LUCENA
  • NUBIA MARIA FREIRE VIEIRA LIMA
  • Data: 19/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O processo de envelhecimento deflagra intensas mudanças fisiológicas que podem levar ao comprometimento das capacidades físicas e cognitivas em idosos e que tendem a diminuir a mobilidade e restringir as atividades diárias. A memória é uma das primeiras funções a regredir no envelhecimento, sendo notórias as dificuldades nas atividades que envolvem aspectos de evocação e reconhecimento visuoespacial em condições de dupla tarefa (DT). A interação entre o envelhecimento e os processos patológicos pode impactar profundamente na função cognitiva e física, como verificado nas condições de Comprometimento Cognitivo Leve (CCL), nas Demências e na Doença de Parkinson Idiopática (DP), as quais afetam preferencialmente os idosos. Objetivos: Descrever e analisar a interferência da tarefa cognitiva sobre controle postural estático através apresentar protocolo de avaliação de dupla tarefa cognitiva-motora; descrever e verificar a associação entre o desempenho de dupla tarefa, mobilidade e aspectos clínico-funcionais em idosos saudáveis, idosos com CCL e idosos com DP, comparando-os; verificar a percepção e preferências relacionadas à dupla tarefa em idosos saudáveis, idosos com CCL e idosos com DP, comparando-os. Métodos: O estudo apresenta desenho transversal e analítico, com amostra  não probabilística e por conveniência. Os participantes foram submetidos à avaliação clínico-funcional através 13 instrumentos de medida e avaliação do controle postural estático através da posturografia computadorizada com protocolo de avaliação composto por 16 condições, sendo 14 condições de dupla tarefa motora-cognitiva. Resultados: Foram avaliados 35 idosos, alocados em 3 grupos distintos: grupo de idosos saudáveis (n=15), grupo com Comprometimento Cognitivo Leve (n=9) e grupo com Doença de Parkinson (n=11). Para os testes de mobilidade, houve incremento temporal durante a execução de dupla tarefa motora e cognitiva para os três grupos em comparação aos testes simples. A DT motora na pista em 8 ocasionou maior tempo de execução para os três grupos. Em todas as condições de avaliação na posturografia os idosos com CCL exibiram menos acertos em relação aos demais grupos, especialmente para citação de meses com uso de música pop. Conclusões: O teste de mobilidade em pista em 8 associado ou não a dupla tarefa é útil como método avaliativo para idosos com ou sem disfunção neurológica com forte correlação do teste em 8 com os testes de sentar e levantar e Time Up and Go. A aplicação de protocolo de avaliação com uso de dupla tarefa motora-cognitiva permitiu a verificação da interferência da tarefa cognitiva sobre o controle postural, especialmente as tarefas de fluência verbal. O protocolo mostrou-se de fácil aplicação e entendimento pelos idosos, simples e exequível. A maioria do indivíduos consideraram que a DT foi de fácil execução e que a adição da música não dificultou o ortostatismo.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: The aging process triggers intense physiological changes that can lead to impairment of physical and cognitive capacities in the elderly and that tend to decrease mobility and restrict daily activities. Memory is one of the first functions to regress in aging, with difficulties in activities involving evocation and visuospatial recognition in dual task (DT) conditions. The interaction between aging and pathological processes can profoundly impact cognitive and physical function, as seen in mild cognitive impairment (MCI), dementia and idiopathic Parkinson's disease (PD), which affect the elderly. Objectives: To describe and analyze the interference of the cognitive task on static postural control through a dual cognitive-motor task evaluation protocol; describe and verify the association between performance of dual task, mobility and clinical-functional aspects in healthy elderly, elderly with MCI and elderly with PD, comparing them; to verify the perception and preferences related to the dual task in healthy elderly, elderly with CCL and elderly with PD, comparing them. Methods: The study presents a cross-sectional and analytical design, with a non-probabilistic sample and for convenience. The participants were submitted to clinical-functional evaluation through 13 measurement instruments and evaluation of static postural control through computerized posturography with evaluation protocol composed of 16 conditions, 14 conditions of dual motor-cognitive task. Results: A total of 35 elderly patients were included in three groups: healthy elderly (n=15), mild cognitive impairment (n=9) and Parkinson's disease group (n=11). For the mobility tests, there was a temporal increase during the execution of dual motor and cognitive tasks for the three groups compared to the simple tests. Motor DT in lane 8 resulted in longer execution times for all three groups. In all the posturography evaluation conditions the elderly with MCI showed less correctness in relation to the other groups, especially for citation of months with use of pop music. Conclusions: The 8-lane mobility test with or without double task is useful as an evaluation method for elderly patients with or without neurological dysfunction with a strong correlation of the test at 8 with sit-ups and Time Up and Go tests. of evaluation protocol with the use of dual motor-cognitive task allowed the verification of the interference of the cognitive task on the postural control, especially the tasks of verbal fluency. The protocol was easy to apply and understood by the elderly, simple and feasible. Most individuals considered DT to be easy to perform and that the addition of music did not hinder orthostatism.

6
  • KARIME ANDRADE MESCOUTO
  • EFEITOS DA ESTIMULAÇÃO TRANSCRANIANA POR CORRENTE CONTÍNUA EM VARIÁVEIS FÍSICAS E COMPORTAMENTAIS EM MULHERES COM FIBROMIALGIA – ENSAIO CLÍNICO CONTROLADO RANDOMIZADO

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • CAIO ALANO DE ALMEIDA LINS
  • FUAD AHMAD HAZIME
  • Data: 25/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: A Fibromialgia (FM) é uma síndrome caracterizada por dor
    crônica generalizada, fadiga, problemas cognitivo-comportamentais,
    distúrbios de humor e má qualidade de sono. Apesar da etiologia da FM ser
    desconhecida, estudos demonstram uma alteração a nível do Sistema
    Nervoso Central (SNC) nesses indivíduos, conhecida como Sensibilização
    Central, responsável principalmente pela hipersensibilidade dolorosa. A
    Estimulação Transcraniana por Corrente Contínua (ETCC) é uma técnica não
    invasiva, segura, economicamente viável que modula a excitabilidade cortical
    e vem demonstrando efeitos positivos em indivíduos com FM. Porém, ainda
    não há um consenso sobre a metodologia ou local mais adequados e com
    maiores resultados para essa população. Objetivo: O objetivo deste estudo é
    investigar se o tratamento com 5 dias consecutivos de ETCC resulta em
    melhoria dos níveis de dor quando comparado a um tratamento placebo,
    além de melhores níveis de funcionalidade e de limiar e tolerância de dor à
    pressão, estado de humor através dos níveis de ansiedade, depressão e
    afetividade em mulheres com FM. Método: Trata-se de um estudo
    randomizado controlado onde 45 mulheres com FM que foram randomizadas
    em um de três grupos: grupo ETCC ativa no córtex motor primário (M1;
    n=15); córtex pré-frontal dorsolateral (CPFDL; n=15) e ETCC placebo
    (SHAM; n=15). Todas as variáveis foram coletadas 7 dias antes do
    tratamento (baseline), no 5º dia de tratamento, no 7º dia e 21º dia após o
    término do tratamento (1º e 2º follow-up). Somente as variáveis de limiar e
    tolerância de dor à pressão foram também reavaliadas no 1º dia de
    tratamento para análise do efeito imediato do ETCC. O tratamento foi
    realizado durante 5 dias consecutivos, com uma corrente constante de
    intensidade de 2mA durante 20 minutos. Resultados: Os resultados mostram
    que não houve significância estatística para diminuição da dor em nenhum
    dos grupos (p &gt; 0,05). Porém, houve uma melhora da funcionalidade com a
    diminuição de 15,1% do impacto da doença em grupo M1 (p = 0,003) e 8,7%
    em grupo CPFDL (p = 0,022). Também foi observada uma melhora no nível
    da ansiedade em grupo CPFDL (p &lt; 0,05) com manutenção dos efeitos até
    os períodos de follow-up. Não houve diferença estatística nas demais
    variáveis. Conclusão: Os resultados desse estudo sugerem que a aplicação
    da ETCC em áreas corticais M1 e CPFDL durante 5 dias consecutivos a uma
    intensidade de 2mA durante 20min oferece resultados significativos na
    funcionalidade e ansiedade em pacientes com FM com efeitos mantidos após
    o término do tratamento.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Fibromyalgia (FM) is a syndrome characterized by chronic
    widespread pain, fatigue, cognitive behavioral impairments, mood disorders
    and sleep problems. Although the etiology of FM is unknown, it has been
    recognized as a centralized pain state where the patient’s Central Nervous
    System (CNS) is hyperactive, phenomenon known by Central Sensitization.
    Transcranial Direct Current Stimulation (tDCS) is a non-invasive, safe and
    cost-effective brain stimulation technique that modulates cortical excitability
    and has been showing positive effects in FM patients. However, there is no
    consensus on which method and exactly location of stimulation is most
    effective and presents with more significant benefits in this patients
    population. Objective: The aim of this study is to evaluate whether a 5
    consecutive day treatment with tDCS stimulation results in better pain levels
    when compared to sham, or placebo, and if there are any differential effect
    between active tDCS and sham tDCS on pressure pain threshold, pressure
    pain tolerance, mood disorders such as anxiety, depression and affectivity
    and the disease functional impact in women with FM. Methods: This
    randomized controlled trial had forty-five participants with FM, which were
    randomized in one of three groups: active tDCS in the primary motor cortex
    (M1; n=15) and dorsolateral prefrontal cortex (DLPFC; n=15) and sham
    stimulation (SHAM; n=15). All the data were collected 7 days prior to the
    begging of the intervention (baseline), on the 5 th day of treatment, with 7 and
    21 days of follow-up. The pressure pain threshold and tolerance were also
    revaluated at the 1 st day of treatment to analyze the immediate effect of tDCS.
    A constant current of 2 mA intensity was administered during 5 consecutive
    days for 20min. Results: The results showed there was no statistical
    significant improvement in pain in any of the groups (p &gt; 0,05). However,
    there was a reduction of 15,1% of the disease functional impact in M1 (p =
    0,003) and 8,7% in DLPFC (p = 0,022) resulting in improved function of this
    patient population. In addition, the results showed an improvement in anxiety
    levels in DLPFC group (p &lt; 0,05) with effects maintenance of up to follow-up
    periods. There was no statistical difference on the other variables.
    Conclusion: The results of this study suggests that tDCS treatment of 5
    consecutive days in cortical areas M1 and DLPFC of 2mA intensity for 20min
    have significant results in function and anxiety in patients with FM with
    sustained effects after treatment ended.

7
  • LEANDRO GONÇALVES CEZARINO
  • Estudo de Lesões Esportivas em um Centro de Formação de Atletas da Primeira Divisão do Futebol Brasileiro: Uma Abordagem Epidemiológica com Enfoque Prospectivo nas Lesões Musculares

  • Orientador : RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NATALIA FRANCO NETO BITTENCOURT
  • RODRIGO SCATTONE DA SILVA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 27/07/2018

  • Mostrar Resumo
  •  

    Introdução: Embora a prática do futebol de base seja amplamente difundida no Brasil, dados a respeito da incidência de lesões nessa população são limitados. As lesões musculares são as mais frequentes no futebol, representando cerca de 30% de todas as lesões. Embora o conhecimento científico sobre lesões musculares tenha se desenvolvido na última década, a prevalência dessas lesões tem aumentado. Poucos estudos sobre esta problemática foram dedicados a jogadores de futebol em formação, o que ressalta a necessidade de novas pesquisas. Objetivos: descrever a incidência de lesões em um time da elite do futebol brasileiro, durante a temporada de 2017; investigar a interação entre idade, lesão prévia, exposição a jogos e treinos, e desequilíbrios musculares na ocorrência de lesões musculares nessa população. Métodos: a incidência de lesões foi registrada como o número de lesões ocorridas, dividido pelo número de horas de exposição a jogos e treinos, multiplicado por 1.000. Os jogadores que sofreram lesão muscular sem contato compuseram o grupo lesionado (GL) e os jogadores que não sofreram lesões sem contato compuseram o grupo não-lesionado (GNL). Dados demográficos, antropométricos, histórico de lesões, exposição a jogos e treinos, e variáveis de força foram registrados e analisados. Além do cálculo do risco relativo, foram utilizados o teste t-independente, o qui-quadrado e um modelo de regressão logística multivariado para as análises estatísticas, considerando-se P<0,05. Resultados: foram documentadas 187 lesões em 122 jogadores (65,2%). A incidência geral de lesões foi de 1,86 a cada 1.000 horas de exposição, com uma taxa seis vezes maior em jogos comparada a treinos (P < 0,0001). Quarenta e cinco lesões musculares acometeram 34 jogadores: 16 (36%) de isquiotibiais; 12 (27%) de quadríceps; 14 (31%) de adutores; e 3 (6%) de panturrilha. O GL apresentou maior exposição a treinos [Diferença Média (DM) = 25,70 horas; Intervalo de Confiança (IC) 95% = 1,12, 50,27; P = 0,041] e maior exposição geral (jogos mais treinos) (DM = 32,97 horas; IC95% = 6,22, 59,73; P = 0,016) do que o GNL. Em relação ao tempo de prática no clube, o GL apresentou tempo significativamente menor em comparação com GNL (DM = - 6,57 meses; IC 95% = - 11,99, - 1,18, P = 0,017). Quanto à força muscular, o GL apresentou maior força excêntrica de quadríceps do que o GNL (DM = 3,29 N/kg.100; IC95% = 1,41; 5,17; P = 0,001) e a relação de força isquiotibiais: quadríceps (I:Q) foi significativamente mais baixa no GL em relação ao GNL (DM = -5,24; IC95% = -8,84, -1,65; P = 0,005. Lesão prévia de membro inferior aumentou significativamente a chance de lesão muscular (OR: 3,027, IC 95% = 1,133, 8,086). Conclusão: o risco de lesões foi maior durante jogos do que em treinos e os jogadores mais velhos (categoria sub-20) foram os mais propensos a se lesionarem. Lesões musculares foram as mais incidentes e atletas com histórico de lesão prévia de membros inferiores, valores mais baixos de relação I:Q e menos tempo de prática no clube, apresentaram maior risco de sofrerem lesões musculares. A interação de fatores de risco, tanto modificáveis como não modificáveis parece explicar melhor a ocorrência de lesões e este tipo de análise deve ser feito continuamente na tentativa de prevenir lesões em adolescentes.


  • Mostrar Abstract
  •  

    Introduction: in spite of the popularity of soccer at the youth level, data on the incidence of injuries in Brazil is limited. Muscle injuries are the most frequent in soccer, accounting for about 30% of all injuries. Although scientific knowledge on muscle injuries has increased in the last decade, the prevalence of these injuries has not decreased. Few studies on this field were dedicated to young soccer players, which highlights the need for further research. Objectives: to describe the incidence of injuries sustained by male elite youth soccer players over the 2017 season; to investigate the interaction between age, previous injury, match and training exposure and strength imbalances in the occurrence of muscle injuries in this population. Methods: demographic and anthropometric data, history of injuries, match and training exposure, and strength variables were recorded and analyzed. Injury incidence was calculated as the number of injuries occurred, divided by the number of hours of exposure on match play and training sessions, times 1,000. Players who sustained a non-contact muscle injury composed the injured group (IG) and players who suffered no non-contact injuries composed the uninjured group (UG). The relative risk was calculated and independent t-tests, the chi-square test and a multivariate logistic regression model were also conducted in the statistical analysis, considering P<.05. Results: one hundred and eighty seven injuries were documented in 122 players (65.2%). The overall incidence of injuries was 1.86 per 1,000 hours of exposure, with a rate six times higher in matches compared to training (P < .0001). Forty-five muscular injuries occurred in 34 players: 16 (36%) hamstring; 12 (27%) quadriceps; 14 (31%) adductor; and 3 (6%) calf injuries. The IG had a greater exposure to training [Mean Difference (MD) = 25.70 hours, 95% Confidence Interval (CI) = 1.12, 50.27, P = .041] and a greater overall exposure (match plus training) (MD = 32.97 hours, 95% CI = 6.22, 59.73, P = .016) than the UG. Regarding the time of arrival at the club, the IG presented a significantly smaller time of arrival in comparison to the UG (MD = - 6.57 months, 95% CI = 11.99, -1.18, P = .017). The muscle strength tests revealed that the IG had greater eccentric quadriceps strength (MD = 3.29 N / kg.100, 95% CI = 1.41, 5.17, P = .001), compared to the UG. The IG also had a lower hamstring:quadriceps strength (H:Q) ratio than the UG (MD = -5.24, CI95% = -8.84, -1.65; P = .005). Previous lower limb injury significantly increased the chance of sustaining a muscle injury (OR: 3.027, 95% CI = 1.133, 8.086). Conclusion: the risk of injury was higher during match play than during training and older players (U-20 years old) were the most likely to sustain injuries. Muscle injuries were the most prevalent and athletes with a previous history of lower limb injury, lower values of H:Q ratio and smaller time of arrival at the club, presented a higher risk of suffering muscle injuries. The interaction of both modifiable and non-modifiable risk factors seems to better explain the occurrence of injuries and this type of analysis should be continuously performed in the attempt to prevent injuries in adolescents.

8
  • SABRINA GABRIELLE GOMES FERNANDES MACEDO
  • RELAÇÃO ENTRE O AUTORRELATO DE SAÚDE E O DESEMPENHO FÍSICO EM MULHERES DE MEIA-IDADE E IDOSAS RESIDENTES NA COMUNIDADE NO NORDESTE DO BRASIL.


  • Orientador : SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ALVARO CAMPOS CAVALCANTI MACIEL
  • MAYLE ANDRADE MOREIRA
  • SAIONARA MARIA AIRES DA CAMARA
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: O autorrelato de saúde (ARS) é uma das medidas de resultados mais utilizadas na epidemiologia social, pesquisas em saúde pública e prática clínica, e tem sido associado à morbidade e mortalidade em diferentes populações. As medidas de desempenho físico são amplamente determinadas por funções fisiológicas que tipicamente diminuem com a idade. Algumas evidências mostram que o ARS está associado a medidas objetivas de desempenho físico, porém, estudos que investigam a associação em populações de renda média e baixa são raros, principalmente para populações de meia-idade. Objetivo: Verificar a relação entre o ARS e as medidas de desempenho físico, através dos testes que avaliam força de membros superiores e inferiores, em mulheres de meia-idade e idosas de uma localidade de baixa renda do Brasil. Métodos:  Trata-se de um estudo transversal composto por 571 mulheres de meia-idade (40-59 anos) e idosas (60-80 anos) residentes dos municípios de Parnamirim e Santa Cruz, Rio Grande do Norte. As participantes que avaliaram o seu estado de saúde em “excelente”, “muito bom” ou “bom” foram alocadas no grupo “ARS bom”, e aquelas que relataram sua saúde como “mais ou menos” ou “ruim” compuseram o grupo “ARS ruim”. A avaliação do desempenho físico foi composta por 4 testes: força de preensão palmar, equilíbrio unipodal com olhos abertos e fechados e teste de sentar-levantar.  A relação entre o ARS e o desempenho físico para as mulheres de meia-idade e idosas foi avaliada por meio de regressão linear múltipla ajustada pelas covariáveis (idade, escolaridade, renda, IMC, atividade física, comorbidades, status menopausal e história reprodutiva). Resultados: Mulheres de meia-idade que reportaram um bom ARS apresentaram melhores médias de desempenho físico, como a força de preensão palmar (β= 1,927, p<0,001), melhor tempo no equilíbrio com olhos fechados (β= 1,339, p= 0,041) e foram mais rápidas no teste de sentar-levantar (β= -0,770, p= 0,003) quando comparadas com aquelas que reportaram sua saúde como “ruim”. Para o grupo de mulheres idosas não há associação entre as medidas de desempenho físico e o ARS. Conclusão: Esse estudou mostrou que o ARS é significativamente associado com as medidas objetivas de desempenho físico em uma amostra de mulheres de meia-idade de baixa renda, sendo, portanto, uma ferramenta útil para a avaliação da saúde física dessa população.


  • Mostrar Abstract
  • Introduction: Self-rated Health (SRH) is one of the most used outcome measures in social epidemiology, public health research and clinical practice, and has been associated with morbidity and mortality in different populations. Physical performance measures are largely determined by physiological functions that typically decrease with age. Some evidence shows that SRH is associated with objective measures of physical performance; however, studies investigating association in low- and middle-income settings are rare, especially for middle-aged populations. Objective: To verify the relationship between SRH and physical performance measures, through tests that assess upper and lower limb strength in middle-aged and elderly women in a low-income setting of Brazil. Methods: This is a cross-sectional study of 571 middle-aged women (40-59 years old) and elderly women (60-80 years old) living in the municipalities of Parnamirim and Santa Cruz, Rio Grande do Norte. Participants who reported their health status as "excellent," "very good," or "good" were allocated to the "SRH good" group, and those who reported their health as "fair" or "poor" composed the group "SRH poor". The physical performance evaluation consisted of 4 tests: handgrip strength, one-legged balance with eyes open and closed, and chair stand test. The relationship between SRH and physical performance for middle-aged and older women was assessed by multiple linear regression adjusted for covariates (age, education, family income, BMI, physical activity, comorbidities, menopausal status, and reproductive history). Results: Middle-aged women who reported good SRH had better physical performance, such as stronger handgrip strength (β = 1,927, p <0.001), greater balance time with eyes closed (β = 1.339, p = 0.041) and were faster in the chair stand test (β = -0.770, p = 0.003) when compared to those who reported their health as "poor." For the group of elderly women there is no association between physical performance measures and SRH. Conclusion: This study showed that SRH is significantly associated with objective measures of physical performance in a sample of low-income middle-aged women and is therefore a useful tool for assessing the physical health of this population.

9
  • GABRIELY AZEVEDO GONCALO SILVA
  • RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DO TESTE DE CAMINHADA INCREMENTAL E DE RESISTÊNCIA EM INDIVÍDUOS COM DPOC: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA.

  • Orientador : ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA TEREZA DO NASCIMENTO SALES FIGUEIREDO FERNANDES
  • DIEGO DE SOUSA DANTAS
  • ILLIA NADINNE DANTAS FLORENTINO LIMA
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    Introdução: Os Testes de Caminhada Incremental (TCI) e de Resistência (TCR) são uma alternativa na avaliação da capacidade funcional de indivíduos com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), mas as respostas fisiológicas produzidas por estes ainda são pouco conhecidas. Objetivo: produzir revisão sistemática para avaliar as respostas fisiológicas antes, durante e após os TCI e TCR, em indivíduos com DPOC. Método: As bases de pesquisas utilizadas para busca foram: Medical Literature Library of Medicine (Medline), Cumulative Index to Nursing and Allied Health (CINAHL), Cochrane Central Register of Controlled Trials (Central), Web of Science e Scopus. Os critérios de inclusão consistiram em: avaliação dos efeitos fisiológicos, participantes ≥18 anos, de ambos os gêneros e diagnosticados com DPOC, publicações em inglês e estudos observacionais ou de intervenção publicados em revistas indexadas. De 4.071 resumos identificados, 15 artigos foram incluídos. A qualidade dos estudos foi avaliada pela Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology (STROBE). Resultados: 73% (n=11) dos artigos apresentaram qualidade B e 27% (n=4), qualidade C. Foram avaliados 836 indivíduos com DPOC leve a severa. A maioria dos estudos realizou TCI (2 testes), e as principais respostas fisiológicas foram: a frequência cardíaca pré e pós TCI foi, respectivamente, 86±16 x 103±21 bpm, indicando diferença significativa em relação aos valores basais, a Pressão Arterial Sistólica (136±16 mmHg x 149±22 mmHg - teste 1; 134±19 mmHg x 149±18 mmHg - teste 2), Saturação Periférica de Oxigênio (SpO2) (95,1±1,8% x 86,5±4,8%), (95,6±1,6 x 90,7±5.2%), (95,7± 1,8% x 92,4± 6% - teste 1; 95,1± 1,9% x 91,8± 6% - teste 2) e  dispneia (1.1±0.9 x 4,6±2,1 - teste 1; 1,2±1,2 x 5,1±2,2 - teste 2). A Distância Percorrida (DP) avaliada em dois TCI foi 88.2±96.7 m - teste 1 e 102.3±100.4 m - teste 2, com aumento significativo de 14.1±8.4 m no segundo teste. O consumo máximo de oxigênio comparado entre TCI e TCR não apresentou diferenças (17,2±4,7 x 17,4±4,4 ml.kg_1.min_1) e (12,27±0,3 x 12,32±0,3 ml/min), assim como FC (127±14 x 130±15 bpm), SpO2 (88±5 x 88±5 %), dispneia (4,0±1,1 x 4,4±1,7) e fadiga (2,2± 2,2 x 3,0± 2,4). Um estudo avaliou DP no TCI: 338± 102 m e TCR: 384± 193 m; e velocidade (85,9 m/min x 73,4 m/min), mas não realizou comparações. Conclusões: Apenas 15 estudos atingiram os critérios de inclusão e, em sua maioria apresentaram moderada qualidade metodológica, sem grupos controles, randomização, ou cegamento dos pesquisadores, o que compromete a qualidade das pesquisas.  Os testes produzem respostas semelhantes, porém o conhecimento das respostas fisiológicas durante os testes é limitado, pois a maioria dos estudos incluídos não avaliam as variáveis pré, durante e após para um melhor efeito de comparação. O TCI é o teste mais utilizado quando comparado ao TCR e não há muitos estudos que comparem as respostas produzidas por estes, dificultando afirmações mais precisas relacionadas aos dois testes.


  • Mostrar Abstract
  • Background: Incremental shuttle walk test (ISWT) and  endurance shuttle walk test (ESWT) are very commonly used as an alternative to evaluate functional capacity in clinical practice for individuals with COPD. However, the physiological responses provided during and after these tests are still poorly understood. Aim: to proceed a systematic review to evaluate the physiological responses during and after ISWT and ESWT in subjects with COPD. Methods: The search databases used were Medline, CINAHL, Cochrane Central Register of Controlled Trials, Web of Science and Scopus. 4,071 abstracts were identified, 16 articles were included. The quality of the studies was evaluated by EPHPP. Results: 15 studies presented poor methodological quality according to EPHPP. 893 subjects with mild to severe COPD were evaluated. The studies that evaluated pre and post, heart rate and saturation of oxygen in two ISWTs, found significant differences in relation to baseline values, but not between them. The same behavior happened with blood pressure, dyspnoea and respiratory rate. The VO2peak compared between ISWT and ESWT presented similar values, with no statistical difference. In only one study, fatigue, dyspnea and minute ventilation also showed no significant variations. Only one article evaluated distance in the ESWT (384 ± 193 m) and ISWT (338 ± 102 m). The highest distance was observed in the study that the participants presented mild to moderate stage of COPD. Conclusion: most studies prioritized the ISWT. The knowledge of the physiological responses during the tests is limited, because not all the studies evaluate the variables pre, during and after tests to produce better comparison.

     

10
  • GALENO JAHNSSEN BEZERRA DE MENEZES FERREIRA
  • Estimulação transcraniana por corrente contínua melhora a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética: um ensaio piloto controlado randomizado duplo-cego.

  • Orientador : RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LUCIEN PERONI GUALDI
  • MAÍRA CAROLINA LIXANDRÃO
  • RODRIGO PEGADO DE ABREU FREITAS
  • Data: 31/07/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivo: A polineuropatia diabética é altamente prevalente entre adultos diabéticos e idosos, promovendo baixa capacidade física e qualidade de vida (QV). Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da ETCC anódica aplicada na área motora primária (M1) na QV, aptidão física e dor em pacientes com polineuropatia diabética.

    Sujeitos e métodos: Foi conduzido um ensaio clínico piloto, paralelo, randomizado, duplo-cego com vinte pacientes com polineuropatia diabética. Cinco sessões consecutivas de ETCC na montagem M1/Fp2 foram realizadas. O Short Form 36 Health Survey (SF-36) foi utilizado para avaliar o desfecho primário. Para os desfechos secundários foram usados o nível de aptidão física de acordo com a força muscular de membros inferiores e superiores, flexibilidade e nível de capacidade funcional submáximo. Todos os desfechos foram medidos em 3 momentos diferentes (antes, 1ª semana e 2ª semana).

    Resultados: As equações de estimativas generalizadas (GEE) mostraram efeitos principais significativos de tempo x grupo no escore total do SF-36 (x2 = 48,79; p <0,001) com diferença significativa entre o antes e 1ª semana (p = 0,001) e 2ª semana (p = 0,001). O escore do SF-36 mostrou diferença significativa entre os grupos apenas na segunda semana (p = 0,05). Saúde mental, saúde física, emocional, estado geral de saúde, função física e capacidade funcional apresentaram tempo de interação significativo x grupo com aumento no grupo ativo. Dor corporal diferem entre os grupos na 2ª semana (p = 0,001). O TUG e o TC6 mostraram melhora significativa apenas no grupo ativo (p = 0,0075; p = 0,0001, respectivamente, de acordo com ANOVA).
    Conclusões: Cinco sessões de ETCC anódica na área M1 melhoram a qualidade de vida e a funcionalidade em pacientes com polineuropatia diabética.


  • Mostrar Abstract
  • Objective: Diabetic polyneuropathy is highly prevalent among diabetic adults and elder promoting poorer physical functioning and quality of life (QOL). This study aimed to evaluate the effects of anodal tDCS of the M1 on QOL, physical fitness and pain in patients with diabetic polyneuropathy.

    Subjects and methods: It was conducted a pilot, parallel, sham, randomized, double-blind trial with twenty patients with diabetic polyneuropathy. Five consecutive sessions of C3/Fp2 tDCS montage were done. Short Form 36 Health Survey (SF-36) was used to assess the primary outcome. Secondary outcomes measures were physical fitness level according to lower and upper body strength, flexibility and submaximal level of functional capacity. All outcomes were measured in 3 different times (baseline, 1 week and 2 week).

    Results: Generalized estimating equations showed significant main effects of time x group on SF-36 score (x2 = 48.79; p < 0.001) with significant difference between baseline to 1 week (p = 0.001) and 2 week (p = 0.001). SF-36 score showed significant difference between group only on 2 week (p = 0.05). Mental health, physical health, emotional, general health, physical function and functional capacity showed significant interaction time x group with increase in Active-tDCS group. Bodily pain differ between groups in 2 week (p = 0.001). TUG and 6MWT have shown significant improvement only in Active-tDCS group (p = 0.0075; p = 0.0001 respectively, according to ANOVA).

    Conclusions: Five sessions of anodal M1 tDCS improve QOL and functionality in patients with diabetic polyneuropathy.

11
  • DANIELLE CRISTINA GOMES
  • Vinculando conteúdo dos questionários de qualidade de vida para crianças com doença pulmonar obstrutiva crônica com a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde

  • Orientador : SILVANA ALVES PEREIRA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EGMAR LONGO HULL
  • LUCIANA CASTANEDA RIBEIRO
  • SILVANA ALVES PEREIRA
  • Data: 03/08/2018

  • Mostrar Resumo
  • Objetivos: Identificar os principais questionários de QVRS específicos para Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica em Crianças traduzidos e validados para crianças brasileiras; e examinar como os conteúdos refletidos por esses instrumentos são representados nas categorias que compõem a Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF). Métodos: Trata-se de um estudo metodológico desenvolvido em duas etapas. A primeira compreendeu uma revisão da literatura para identificação e seleção dos questionários e a segunda consistiu na vinculação dos conteúdos abordados pelos questionários à CIF. Para tal seguiu-se a metodologia amplamente utilizada de Cieza e Colaboradores, com identificação dos conteúdos significantes dos itens dos questionários e categorias correspondentes na CIF, por dois revisores independentes. Resultados: Foram identificados e analisados os seguintes instrumentos: Cystic Fibrosis Questionnaire (QFCpais6-13; QFC6-11), Pediatric Asthma Quality of Life (PAQLQ), as versões self e proxy do DISABKIDS ® - Cystic Fibrosis Module, e do Pediatric Quality of Life Asthma Module (PedsQL-Asthma). Os dados foram posteriormente apresentados em frequências absolutas e relativas. A concordância interexaminadores foi verificada por meio do coeficiente de Kappa. O produto dos estudos está apresentado em dois artigos científicos. Conclusão: A ligação do conteúdo dessas medidas avaliativas de qualidade de vida com a CIF evidenciou que todas estão vinculadas em diferentes níveis. Grande parte dos instrumentos apresenta um enfoque na função do corpo, destinando uma menor ou nenhuma frequência do seu conteúdo aos outros componentes de funcionalidade, apresentando assim, desvantagens em relação a uma avaliação biopsicossocial como propõe a CIF.


  • Mostrar Abstract
  • Purpose: To identify the principal health-related quality of life (HRQoL) questionnaires specific for Chronic Obstructive Pulmonary Disease in children, translated and validated for Brazilian children; and to examine how the reflected content in these tools are represented in the categories that compose the International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF). Methods: This is a methodological study developed in two stages. The first stage comprehended a literature review for identification and selection of the questionnaires and the second consisted of linking the contents to ICF. For such purpose was followed the widely used Cieza and colleagues methodology, with the identification of meaningful concepts of questionnaires items and linking to correspondent categories on ICF, by two independent reviewers. Results: The following tools were identified and analyzed: Cystic Fibrosis Questionnaire (CFQparents6-13 and CFQ6-11), Pediatric Asthma Quality of Life (PAQLQ), the self and proxy versions of DISABKIDS ® - Cystic Fibrosis Module, and of Pediatric Quality of Life Asthma Module (PedsQL-Asthma). Data were presented into absolute and relative frequencies. Kappa Coefficient was used to analyze inter-reviewers concordance. The study product was presented in two scientific papers. Conclusion: The analysis of the contents of quality of life questionnaires revealed that all of them are linked to the ICF at different levels. The majority of tools has a focus on body function, assigning a smaller or no frequency of these contents to the other components of human functioning, leading to a disadvantage in relation to a biopsychosocial assessment, as proposed by the ICF.

2017
Dissertações
1
  • EDSON MENESES DA SILVA FILHO
  • Modulação do córtex motor no tratamento das artralgias decorrentes da Chikungunya

  • Orientador : ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EDGARD MORYA
  • ENIO WALKER AZEVEDO CACHO
  • HINDIAEL AERAF BELCHIOR
  • Data: 12/12/2017

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Chikungunya (CHIK) está fora de controle no Brasil com 170 mil casos no primeiro semestre de 2016. Mais de 60% dos pacientes apresentam artralgia recidivante e remitente com dor articular debilitante por anos. Não existem agentes terapêuticos específicos para tratar e reabilitar pessoas infectadas com CHIK. A dor persistente pode levar à incapacidade, exigindo tratamento farmacológico a longo prazo. Os avanços nos tratamentos não farmacológicos são necessários para promover o alívio da dor e restaurar a funcionalidade sem efeitos colaterais. Aqui, demonstramos que a Estimulação Transcraniana com Corrente Contínua anódica (ETCC) sobre o córtex motor primário pode reduzir significativamente a dor na fase crônica da CHIK. A ETCC pode ser uma ferramenta eficaz, barata e atraente para áreas que não possuem recursos com um grande número de pacientes com dor crônica persistente gerada pela CHIK.


  • Mostrar Abstract
  • The Chikungunya (CHIK) virus is epidemic in Brazil, with 170,000 cases in the first half of 2016. More than 60% of patients present relapsing and remitting chronic arthralgia with debilitating pain lasting years. There are no specific therapeutic agents to treat and rehabilitee infected persons with CHIK. Persistent pain can lead to incapacitation, requiring long-term pharmacological treatment. Advances in non-pharmacological treatments are necessary to promote pain relief without side effects and to restore functionality. Here, we demonstrate that the transcranial direct current stimulation (tDCS) across the primary motor cortex significantly reduces pain in the chronic phase of CHIK. Our findings suggest tDCS could be an effective, inexpensive and deployable therapy to areas lacking resources with a great number of patients with chronic CHIK persistent pain. 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao