Apresentação

Programa de Pós-Graduação em Ciências Climáticas

PPGCC

Pós-Graduação Stricto Sensu

Introdução

Histórico

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Climáticas (PPGCC) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi aprovado a partir da Resolução Nº 036/2009-CONSEPE (Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão) em 07 de Abril de 2009 com o nível de doutorado. Em 2011, através da Resolução Nº 092/2011-CONSEPE, aprovou-se a criação do Mestrado Acadêmico em Ciências Climáticas, com subsequente reconhecimento do curso pela CAPES. A criação do PPGCC foi o resultado da atuação de docentes da UFRN e pesquisadores de instituições parceiras, notadamente o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - Centro Regional do Nordeste (INPE-CRN), que se articularam em torno da proposta de criação do Programa. Em 2017, o PPGCC passou pela sua primeira avaliação no comitê de geociências, tendo sido bem avaliado em vários quesitos e se mantendo com conceito 4 (mestrado e doutorado).

O PPGCC tem se destacado pela capacidade de atrair estudantes de outros Estados do Brasil. O PPGCC recebeu estudantes do Norte (Pará, Amapá, Rondônia e Amazonas), Nordeste (Paraíba, Pernambuco, Bahia, Ceará e Alagoas), Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais) e Sul (Rio Grande do Sul). Atualmente, cerca de 60% dos alunos são oriundos de outros Estados da federação. Ainda que incipientemente, o PPGCC também participa da formação de alunos de outros países, a destacar-se a formação de doutores de naturalidade Boliviana e Peruana. A vinda de estudantes de outros Estados (e países) se deve, principalmente, a reputação que o PPGCC vem conquistando ao longo dos anos, além da atratividade que a UFRN possui em função de suas políticas de assistência estudantil. Por exemplo, a UFRN possui casas de estudantes, auxílio alimentação e saúde para pós-graduandos oriundos de outras cidades e esse mecanismo tem sido usado por alguns dos alunos do PPGCC.

As atividades de pesquisa e ensino do PPGCC têm sido fortalecidas pela consolidação de projetos que viabilizaram a instalação de laboratórios em diferentes áreas. O foco da criação e manutenção desses laboratórios é na capacidade de computação e no monitoramento ambiental. No que concerne à capacidade de computação, o PPGCC conta com dois clusters de alto desempenho, adquiridos através de editais da CAPES e CNPQ e que são usados em pesquisas em modelagem dinâmica e estocástica. O monitoramento ambiental é realizado através de laboratórios sofisticados, tal como um LIDAR e torres micrometeorológicas. Evidentemente que se faz necessário a ampliação desses recursos e, ao longo dos anos, o PPGCC tem participado sistematicamente de editais para esse propósito.

Reconhecimentos

No que se refere à reputação acadêmico-científica, há que se destacar que o PPGCC foi agraciado com uma Menção Honrosa no Prêmio CAPES de Teses em 2016, com a Tese intitulada "Modelagem estatística e atribuições dos eventos extremos de precipitação na Amazônia brasileira" de autoria de Eliane Barbosa Santos, este prêmio foi inédito para a UFRN. Ao mesmo tempo, os discentes e docentes do PPGCC têm sido premiados sistematicamente em eventos científicos tradicionais na área de Meteorologia e Climatologia, em especial nos Congressos Brasileiros de Meteorologia (CBMET) e Simpósios Internacionais de Climatologia (SIC) promovidos pela Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMET). Soma-se a isso o fato de discentes e docentes do PPGCC terem ao longo dos anos, publicado artigos em periódicos científicos de reconhecida reputação e elevado fator de impacto na área de Geociências.

Parcerias científicas

Outro ponto a se destacar é a capacidade que o PPGCC tem tido ao longo do tempo de estabelecer parcerias profícuas com pesquisadores e professores de outras instituições a nível local, regional, nacional e internacional. Destaca-se que alunos do PPGCC realizaram parte de seu doutorado em outros países, a saber: Estados Unidos, Espanha e Alemanha.

Características

O programa tem se destacado, sobretudo, por seu caráter:

  1. inovador, na formação de recursos humanos em temas envolvendo as questões climáticas e ambientais;
  2. estratégico, por se tornar uma referência o Nordeste do Brasil, com grande ênfase nos estudos da vulnerabilidade às mudanças ambientais e climáticas, seja nas escalas regional ou global.

O PPGCC é um programa multidisciplinar que atende à demanda crítica do Brasil em formação de recursos humanos para a pesquisa e desenvolvimento em clima, mudanças climáticas e eventos meteorológicos extremos, em consonância com a Política Nacional de Mudanças Climáticas criada em 2009. Propicia o desenvolvimento regional em termos de ciência, tecnologia e inovação e cobre uma região do país com eventos climáticos extremos (fortíssima erosão costeira; 85% do Estado do Rio Grande do Norte em região semiárida evoluindo para desertificação; Natal - capital brasileira mais próxima da África, onde podem ser observados fenômenos oceanográficos específicos do Atlântico; observação privilegiada da interação oceano-atmosfera; pontos estratégicos de monitoramento ambiental - Centro de Lançamento de Barreira do Inferno e Centro Regional do Nordeste do INPE e laboratório natural para cooperação internacional).

O corpo docente do PPGCC é composto, atualmente, por 12 professores capacitados em orientar alunos de mestrado e doutorado em todas as linhas de pesquisa do curso, com diversas habilidades específicas, como: sensoriamento remoto da atmosfera, sensoriamento remoto da superfície, instrumentação meteorológica, paleoclimatologia, modelagem numérica da atmosfera (tempo e clima), modelagem estocástica, demografia, oceanografia e climatologia.

Objetivos e metas

O PPGCC tem como meta formar recursos humanos (mestres e doutores) altamente qualificados em áreas estratégicas, especialmente para o Nordeste do Brasil, relacionadas às mudanças climáticas e ambientais em diferentes escalas: local, regional e global. Tal formação se faz de forma interdisciplinar, envolvendo conhecimentos de áreas tradicionais como climatologia, meteorologia, oceanografia física e eventos extremos. Deste modo, o programa está voltado à formação de pesquisadores que deverão ter capacidade de desenvolver pesquisas originais nesses temas em universidades e centros de pesquisa, e poderão atuar junto a gestores públicos, colaborando com tomadas de decisões importantes nas Políticas Públicas de interesse para o país.

Ampliação da infraestrutura

Cumpre assinalar que foi aprovada a construção de um segundo prédio com 917,16 m² para instalar o Laboratório Integrado de Sistemas Complexos (LISC). O projeto aprovado intitulado Suporte à infraestrutura para Pesquisa em Clima, Energia e Meio Ambiente – SICERAM visa aprimorar o suporte às atividades de pesquisa desenvolvidas nos programas de pós-graduação do Centro de Ciências Exatas e da Terra, de forma integrada, por meio de laboratórios e equipamentos multiusuários. Dessa forma, esta nova estrutura viabilizará um espaço físico integrado, multi e interdisciplinar – o LISC.

O LISC será composto por 17 (dezessete) laboratórios e 2 (duas) salas para pesquisadores visitantes em mobilidade (professores visitantes, pós-doutores, mestrandos e doutorandos em visitas de intercâmbio). Para o desenvolvimento de atividades básicas e comuns de ensino, pesquisa e produção científica, estão sendo propostos 3 (três) laboratórios:

  1. 1 Laboratório de análise numérica;
  2. 1 Laboratório de assimilação de dados;
  3. 1 Laboratório de Computação Avançada.

A construção deste prédio já foi iniciada e tem previsão para sua finalização em dezembro de 2019.

Attached building to CCET

Photo: Attached building to CCET. Date taken: 03/Sept/2018.

Inserção Social

Um ponto importante da inserção social do PPGCC se refere a crescente demanda de vários setores da sociedade (governamental e não governamental) que demanda solicitações constantes de contribuições dos membros do PPGCC no sentido de realizar estudos, consultorias e assessorias técnicas.

Também há que se destacar o papel de formação profissional atendendo a uma demanda de alunos que não se restringe ao ambiente da UFRN, mas compreende profissionais egressos de outras instituições de ensino do próprio estado do Rio Grande do Norte, da Região Nordeste e Norte do país – prioritariamente, mas não exclusivamente. O PPGCC tem se destacado por absorver estudantes do Estado do Rio Grande do Norte, mas também congrega alunos de outros estados do Nordeste além de outras Regiões do Brasil. Atualmente, cerca de 60% dos alunos são de outros estados da federação. Gradativamente o programa vem atraindo também estudantes de países carentes de recursos humanos nas áreas temáticas de clima e ambiente.

Outro aspecto da inserção social se refere ao fato de que o PPGCC tem contribuído fortemente para ampliar o conhecimento sobre questões das ciências atmosféricas e climáticas que abrange o conhecimento integrado a respeito das diversas áreas do meio ambiente, logo tem característica multidisciplinar, interdisciplinar e transdisciplinar com oportunidades para diversos tipos de profissionais e pesquisadores. Também destaca-se que os membros do PPGCC tem estreitado elos de cooperação com outros Programas, contribuindo para ampliar o conhecimento sobre questões sócio-ambientais comuns.

Outra perspectiva importante da inserção social se refere a apresentação dos resultados dos projetos desenvolvidos no PPGCC em eventos regionais (a exemplo da Semana das Ciências Atmosféricas e Climáticas, realizada anualmente pelo PPGCC), nacionais e internacionais em encontros científicos e comunicações (apresentações em eventos científicos). Esta atividade é considerada complementar à divulgação em periódicos científicos da área, a participação nesses eventos propiciam troca de experiências e conhecimentos, de grande importância para o fortalecimento dos laços científicos do grupo com outras instituições nacionais e internacionais.

Inserção Internacional

Os pesquisadores envolvidos com o PPGCC mantêm contatos com programas de cooperação e intercâmbio científico com diversas universidades e centros de pesquisa do país e do exterior. Algumas destas parcerias já estão formalizadas através de Projetos de Pesquisa e espera-se que, nos próximos anos, sejam realizadas as consolidações destas parcerias e a expansão da formalização com outras novas parcerias. Uma das grandes prioridades do PPGCC é o envolvimento dos alunos na publicação com parceiros de instituições internacionais e seus estudantes nesses programas diversos, a fim de lhes propiciar uma formação diversificada. Instituições internacionais estão sendo contatadas a fim de aumentar o elenco das instituições de possíveis parcerias formais, iniciativa que têm uma grande acolhida dos docentes do PPGCC.

Não obstante, em consonância com a UFRN, o PPGCC está em pleno processo de internacionalização. De um lado, a Universidade vê suas atividades de ensino e pesquisa envolvidas nas estratégias globais e, de outro, contribui, ela mesma, para o aprofundamento e consolidação desse processo de internacionalização, na medida em que é um dos pontos do processo internacional de produção e disseminação de conhecimentos.

Créditos

  1. Texto adaptado em 23/08/2018, a partir do Plano Quadrienal 2018-2021, de maio/2018

Endereço Alternativo


Coordenação do Programa

  • - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE

    Telefone/Ramal: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    Telefone/Ramal 2: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    E-mail: ppgcc@ccet.ufrn.br

  • - WEBER ANDRADE GONCALVES

    Telefone/Ramal: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    Telefone/Ramal 2: Nenhum conteúdo disponível até o momento

    E-mail: Nenhum conteúdo disponível até o momento

SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao