CCHLA - PGAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL DIREÇÃO DO CCHLA Telefone/Ramal: (84) 3342-2240/602 http://www.posgraduacao.ufrn.br/ppgas
LINHAS DE PESQUISA

1) POLÍTICA, DIREITOS E ETNICIDADE


Ementa: Administração e políticas públicas; governamentalidade; ativismo e mediações; dinâmicas étnicas e etnogêneses; desenvolvimento e participação étnico-política; movimentos sociais e conflitos; territorialidades e territorializações; relações animais humanos e não-humanos; legalidades e ilegalidades; judicialização e criminalização de processos e fenômenos sociais; acesso à Justiça. 

 

A proposta da linha de pesquisa é somar-se aos debates e investigações sobre política, direitos e formas de conflito e negociação de acesso à Justiça. Em primeiro lugar, concentra-se na etnografia e reflexão sobre concepções e modos de organização da política tanto em situações institucionais governamentais e não-governamentais, quanto de situações com outros graus de formalidade e arranjos institucionais. Neste sentido, política pode ser sistema e instituição, ou modo de uso de distintos tipos de organização social com fins políticos. Do ponto de vista dos Direitos, o intuito é refletir sobre essa dimensão da vida social enquanto sistema cultural e analisar a dimensão política a qual está vinculada. Pretende perceber também em que sentido interfere na constituição e aplicação de políticas públicas e contribui para configurar padrões de identidades, de sociabilidades e subjetividades específicas. Busca-se compreender como as normas jurídicas ajustam modos de condutas, legitimando certas práticas sociais e criminalizando outras (como no caso do aborto, do uso de substâncias psicoativas e de transgressões classificadas como violentas, desviantes, etc.).

 

Docentes associados: Angela Facundo, Carlos Guilherme do Valle, Edmundo Pereira, Francisca Miller, José Glebson Vieira, Juliana Melo, Julie Cavignac, Rita Neves, Rozeli Porto.

 

 

2) GÊNERO, SEXUALIDADES, CORPO E SAÚDE


Ementa: sexualidade, corpo e saúde; experiências de saúde e doença; ativismo de gênero, movimentos feministas e de mulheres,  sexualidades e identidades; produção de masculinidades e feminilidades; políticas públicas de gênero; moralidades, sexualidade e saúde/doença; famílias, conjugalidades e sexualidade; gênero e geração; gênero, reprodução e saúde; gênero e violência; performatividades de gênero; homossexualidades e estudos transsexuais; gênero, sexualidade e educação; mercado do sexo e tráfico de pessoas; gênero, corpo e emoções; corpo, biomedicina e tecnologias biomédicas; medicalização e biomedicina; estudo de biossocialidades e identidades biossociais; usos de fármacos e substâncias psicoativas; risco, vulnerabilidades e saúde; transformações e tecnologias corporais.

 

Essa linha de pesquisa objetiva à análise da dinâmica de relações sociais e culturais no que tange a parâmetros teórico-metodológicos sobre questões de gênero, sexualidades, corpo e saúde em suas várias intersecções. Trata-se de temáticas que vem atraindo um grande número de projetos de dissertação no PPGAS, sobretudo pelo caráter transversal que as temáticas listadas na ementa possuem. Nesse sentido, além de estar diretamente articulada a um grupo de pesquisa, a linha proposta vem sendo reforçada por intercâmbios com pesquisadores de diferentes instituições, especialmente nos projetos PROCAD.

 

Docentes associados: Angela Facundo, Carlos Guilherme do Valle, Elisete Schwade, Lilian Chaves, Paulo Victor Leite Lopes, Rita Neves, Rozeli Porto.

 

 

3) MEMÓRIA, SABERES LOCAIS, RELIGIOSIDADE, RITUAIS


Ementa: memória e identidade; religião e religiosidade; mito, historia e cosmologia; cralidade e textualidade; ritual, performance e politica; etnografia da fala; narrativas escritas e orais; patrimonialização e salvaguarda; tratamento do texto oral; inventários e registros; cultura popular, patrimônio material e imaterial; políticas públicas, museus e instituições de conservação; tradição; etnociência; percepções do meio ambiente; práticas alimentares; ecologia cultural.

 

A linha de pesquisa pretende avaliar os processos discursivos constitutivos de uma memória e uma identidade em constante reelaboração, bem como a relação entre os conhecimentos oriundos de transmissão oral e os processos de patrimonialização entre grupos tradicionais (quilombolas, grupos indígenas, comunidades pesqueiras) e urbanos. Da mesma forma, irá analisar o impacto dos processos de patrimonialização e salvaguarda para as populações concernidas e as dinâmicas locais da escolha e valorização das manifestações culturais. As temáticas são analisadas a partir da relação com os discursos, as narrativas e a construção de políticas com ampla discussão sobre o significado de patrimônio imaterial, articulado com uma discussão sobre saberes e fazeres tradicionais. Além de um tratamento teórico clássico feito através da discussão sobre cultura material, memória e tradição, são estudadas temáticas que abrangem emergências étnicas, a memória como campo de força, interações sociais e questões ligadas a aspectos culturais que valorizem a diversidade, tais como processos interculturais que envolvem o conhecimento e a percepção do mundo natural e sobrenatural, as técnicas e os saberes tradicionais, as práticas alimentares e terapêuticas, etc. Teoricamente, apresenta arranjos múltiplos que vão desde a análise de eventos com foco na ação dos sujeitos, até padrões culturais, modos e estilos de vida e organização social, sistemas simbólicos e de pensamento. Essa linha privilegia estudos que relacionam rituais e aspectos das religiosidades com a temática da memória, da narrativa e da performance. O ritual e o mito enquanto processos sociais e simbólicos e enquadramento analítico tem gerado etnografias e reflexões sobre religiosidades, catolicismo popular e politização da cultura em situações de definição de identidade (étnica e racial). Esta linha abrange temáticas que envolvem contextos indígenas e afro-brasileiros, rurais e urbanos.

 

Docentes associados: Edmundo Pereira, Eliane Tânia Freitas, Francisca Miller, José Glebson Vieira, Julie Cavignac, Luiz Assunção.

 

 

4) ESPAÇOS, IMAGENS E TECNOLOGIAS

 

Ementa: Estudos Urbanos; Espaços e Sociabilidades; Paisagem; Fluxos e Movimentos Globais; Antropologia Audiovisual; Fotografia, Cinema e Vídeo; ciência e tecnologias; Arte; cultura material; consumo; comunicação; cibercultura; Redes sociais.  

 

Essa linha de pesquisa aborda diferentes dimensões das práticas culturais em sociedades complexas, articulando temáticas que se situam em dinâmicas recorrentes e relacionadas aos espaços, seus usos, fluxos e movimentos. Contempla também concepções e percepções sociais sobre a imagem, bem como suas possibilidades para a pesquisa e a teoria antropológicas. Reflete sobre a produção de documentos visuais e sonoros e outras expressões audiovisuais contemporâneas - digital e hipermídia. No campo das imagens, enfatiza a discussão do suporte visual – fotografia, vídeo, cinema (documental e ficcional), mídia televisiva – seja como instrumento de pesquisa, seja como objeto de análise antropológica ou, ainda, quando produzidas para um uso interno ou externo ao grupo, como meio de valorização das culturas locais. No campo das tecnologias digitais, abrange desde a discussão ampla das possíveis relações entre tecnologias e sociedades até o estatuto dos próprios dispositivos tecnológicos como parte da cultura material, e suas formas de armazenamento, produção e consumo. Nesse campo, situam-se, ainda, os estudos sobre mídias digitais, cibercultura e etnografia virtual.

 

Docentes associados: Elisete Schwade, Eliane Tânia Freitas, Lisabete Coradini, Paulo Victor Leite Lopes.

SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao