Banca de QUALIFICAÇÃO: WENDERSON VENCESLAU BARROSO DE PAULA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : WENDERSON VENCESLAU BARROSO DE PAULA
DATA : 14/06/2024
HORA: 15:00
LOCAL: Ambiente Virtual: https://meet.google.com/agd-nkgv-cim
TÍTULO:

Acústica como interseccionalidade entre a Física e a Música: proposta de sequência de ensino de Física Acústica a partir de elementos musicais à luz dos “três momentos pedagógicos”


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de Física; sequência didática; Acústica; Três Momentos Pedagógicos; tubos

sonoros musicais.


PÁGINAS: 105
RESUMO:

Como uma forma de expressão artística tão difundida e envolvente, a música tem o

potencial de estimular emoções, memórias, reflexões, criar conexões. No contexto do

ensino de Física no nível médio, a música pode atuar como uma ferramenta didática

eficaz nos processos de ensino e aprendizagem, capaz de proporcionar aos estudantes

uma experiência de aprendizagem dinâmica e prazerosa, podendo exercer, portanto,

uma ação facilitadora na compreensão de conceitos científicos complexos,

corriqueiramente tradados como muito abstratos ou intangíveis pelos alunos. Neste

trabalho, apresentamos uma proposta de sequência didática para o ensino de conceitos

básicos de Física Acústica para turmas de segunda série do Ensino Médio, utilizando,

como subsídio teórico-metodológico os "Três Momentos Pedagógicos" (3MP). Nesta

sequência, a música não é utilizada como mero preenchimento de espaço motivacional,

mas é, sobretudo, considerada como uma interface que, assim como a Física, tem a

Acústica como campo interseccional. Além disso, propomos, no final da sequência de

ensino, uma atividade de construção de tubos sonoros a partir de materiais de baixo

custo (papelão, régua, tesoura e fita adesiva). Os tubos sonoros musicais, como são

mais amplamente difundidos, são instrumentos sonoros muito utilizados por

professores de Música, principalmente em práticas de conjunto, como corais e turmas

de iniciação musical. Estes tubos são capazes de, individualmente, produzir sons com

determinadas notas musicais, a depender do seu comprimento. Um conjunto desses

tubos, encontráveis facilmente no mercado físico ou virtual (Internet), forma uma

escala musical completa (incluindo os acidentes). Entretanto, o seu custo, de maneira

factual, pode ser um empecilho aquisitivo para muitas escolas e professores,

principalmente no cenário das escolas públicas do nosso país. Nossa proposta é aplicar

os conceitos relativos aos tubos sonoros (velocidade do som, frequência, comprimento

de onda e comprimento do tubo) a partir da confecção de uma escala musical completa

dos tubos musicais. Com isso, será possível fazer algumas medidas e previsões, como

calcular, através das equações de tubos sonoros, a velocidade do som no ar e o

comprimento de outros tubos, pertencentes ou não ao mesmo campo harmônico. Dessa

forma, esperamos que os estudantes compreendam o modelo dos Tubos Sonoros, bem

como tenham algum contato com a noção de escalas musicais, percebendo, assim, que

o campo da Acústica se relaciona, intimamente, tanto à Física quanto à Música.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2646069 - ALEXSANDRO PEREIRA LIMA
Interno - 2913810 - PEDRO DA CUNHA FERREIRA
Interno - 1717472 - RONAI MACHADO LISBOA
Externo ao Programa - 1718474 - ANDRE BESSA MOREIRA - UFRN
Notícia cadastrada em: 24/05/2024 10:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao