Banca de QUALIFICAÇÃO: RAYANE FRANÇA DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RAYANE FRANÇA DA SILVA
DATA : 22/08/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Sala da Pós-graduação
TÍTULO:

IMPACTO DA PANDEMIA DA COVID-19 NO PERFIL DE RESISTÊNCIA BACTERIANA EM UM HOSPITAL DA CIDADE DO NATAL-RN


PALAVRAS-CHAVES:

Antibióticos; Covid-19; Infecção relacionada à saúde; Resistência bacteriana; Coinfecção; Multirresistência.


PÁGINAS: 85
RESUMO:

A resistencia aos antimicrobianos é um problema de saúde pública de importância global, que ocorre naturalmente à habilidade das bactérias em se adaptar às mudanças do meio externo. O uso exacerbado de antimicrobianos, particularmente em unidades de terapia intensiva (UTI), tem contribuído consideravelmente com o desenvolvimento e seleção de novos mecanismos de resistência bacteriana. A emergência da Covid-19 trouxe um cenário epidemiológico e sanitário incerto, acarretando no aumento do uso de antimicrobianos de forma empírica para o tratamento de infecções bacterianas adquiridas de forma secundária à infecção viral em pacientes internados em UTIs. Logo este estudo tem como objetivo avaliar o impacto da pandemia da Covid-19 no perfil de resistência bacteriana em um hospital da rede privada localizado na cidade de Natal-RN. Trata-se de um estudo transversal descritivo de natureza retrospectiva, no qual foi avaliado o perfil de resistência de isolados bacterianos provenientes de pacientes adultos internados em um período de três anos, abrangendo antes e durante a pandemia da Covid-19. Através das planilhas de notificação da Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) o Hospital estudado, constatou-se cerca de 4.361 culturas positivas no período de 3 anos, sendo 22% em 2019, 37% em 2020 e 41% em 2021. Pacientes do gênero masculino e feminino foram igualmente acometidos e a média da idade encontrada foi igual a 63 anos. Observou-se um aumento na ocorrência de infecções em faixas etárias maiores nos casos envolvendo pacientes com idade média de ≥64 anos. Pacientes portadores da Covid-19 representaram 14% no total de culturas positivas. Os microrganismos isolados pertencem, em sua maioria, ao grupo das bactérias Gram-negativas, apresentando maior prevalência as seguintes espécies: Klebsiella pneumoniae (24,2%), Pseudomonas aeruginosa (20,1%), Escherichia coli (10,2%), Acinetobacter baumannii (2,5%) e Enterobacter spp. (2,1%).  Os mecanismos de resistência mais observados foram ESBL (6,5%), KPC (5,4%) e Metalo-β-lactamase (1,7%). Observou-se que, o público mais acometido por bactérias resistentes foram pacientes adultos e idosos associados ao quadro de Covid-19. Os dados relatados para as classes de antimicrobianos foram significativos para o aumento de resistência para cefalosporinas de 4º Geração (p=0,001); Carbapenêmicos (p=0,005); Aminoglicosídeos (p<0,001) e Fluoquinolonas (p<0,001), quando comparados a perspectiva normal de evolução das infecções em pacientes negativos para Covid-19. Enfatizando assim, a importância de estudos retrospectivos sobre a resistência bacteriana após a Covid-19, com vistas a tomada de decisões sobre medidas de prevenção e condutas socio normativas correlacionadas com a saúde e bem estar da população.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3527859 - ERMETON DUARTE DO NASCIMENTO - nullInterno - 348473 - JOSE VERISSIMO FERNANDES
Presidente - 1452833 - MARIA CELESTE NUNES DE MELO
Notícia cadastrada em: 20/07/2022 16:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao