Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRN

2021
Dissertações
1
  • ANA CLARA OLIVEIRA DA SILVA
  • Infecção por tripanossomatídeos em quirópteros no município de Natal-RN

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • GIRLEY FRANCISCO MACHADO DE ASSIS
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 25/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • Os tripanossomatídeos são constituídos por protozoários parasitos pertencentes à família Trypanosomatidae, dentre os quais destacam-se os gêneros Trypanosoma e Leishmania. Quirópteros são hospedeiros antigos e naturais de T. cruzi e L. infantum, agentes etiológicos da doença de Chagas e da leishmaniose visceral, respectivamente. Entretanto, a participação de morcegos no ciclo de transmissão do T. cruzi e da L. infantum ainda são subestimados. O objetivo deste estudo foi avaliar a taxa de infecção por tripanossomatídeos em quirópteros capturados no município de Natal-RN. Foram coletados 95 morcegos com auxílio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Natal entre 2019 e 2020, 50 provenientes de captura passiva em área urbana e 45 obtidos por captura ativa, utilizando redes de neblina, em área de preservação ambiental (Parque das Dunas) no município de Natal-RN. Os animais foram identificados, eutanasiados, e coletados fragmentos de fígado, baço e pele. O DNA foi extraído e realizada a técnica de PCR para o kDNA do T. cruzi e para HSP70 que detecta o gênero Leishmania. A espécie Artibeus planirostris foi a mais prevalente entre os morcegos capturados em ambiente urbano e no Parque das Dunas e apresentou 95% e 56% de infecção por Leishmania spp e T. cruzi, respectivamente.A taxa total de infecção dos morcegos por T. cruzi, Leishmania spp, e coinfectados T. cruzi/Leishmania foi de 56% (53/95), 77% (69/95) e 41% (39/95), respectivamente. Leishmania spp foi detectada na pele de 55% (43/79) dos animais avaliados. Animais capturados no Parque das Dunas apresentaram maior taxa de infecção pelos parasitos avaliados (91%), quando comparado a morcegos capturados no ambiente urbano (84%). Quirópteros frugívoros (90%) apresentaram maior taxa de infecção por Leishmania, quando comparados a insetívoros (65%) e nectarívoros (33%). Por outro lado, morcegos nectarívoros (83%) apresentaram maior infecção por T. cruzi, quando comparado a frugívoros (56%) e insetívoros (52%). Nossos resultados demonstram elevada taxa de infecção por tripanosomatídeos em quirópteros capturados no município de Natal-RN, indicando que poderiam participar do ciclo de transmissão epidemiológico de Leishmania e T. cruzi.


  • Mostrar Abstract
  • Trypanosomatids are parasite protozoa belonging to the Trypanosomatidae family, which inhere Trypanosoma cruzi and Leishmania infantum, etiologic parasites of Chagas disease and visceral leishmaniasis. Chiropterans are ancient and natural hosts of T. cruzi and L. infantum. However, the participation of bats in the epidemiological cycle of T. cruzi and L. infantum is still underestimated. The aim of this study was to evaluate the infection rate by trypanosomatids in chiropterans captured in the city of Natal-RN. Ninety-five bats were collected together with Zoonosis Control Center (CCZ) of Natal between 2019 and 2020, 50 animals from passive capture in urban areas and 45 obtained from active capture, using fog nets, in an environmental preservation area (Parque das Dunas) in the municipality of Natal-RN. Animals were identified, euthanized, and fragments of liver, spleen and skin were collected. DNA was extracted and PCR for T. cruzi kDNA and HSP70 which detects the Leishmania genus were performed. The species Artibeus planirostris was the most prevalent among bats captured in urban environments and Parque das Dunas, presented 95% and 56% of infection by Leishmania spp and T. cruzi, respectively. The total rate of bats infection by T. cruzi, Leishmania spp, and co-infected T. cruzi/Leishmania was 56% (53/95), 77% (69/95) and 41% (39/95), respectively. Leishmania spp was detected into the skin of 55% (43/79) of animals evaluated. Animals captured in Parque das Dunas showed a higher rate of infection by the evaluated parasites (91%), when compared to bats captured in the urban environment (84%). Fruit-eating chiropterans (90%) had a higher rate of infection by Leishmania, when compared to insectivores (65%) and nectarivores (33%). On the other hand, nectarivorous bats (83%) had a higher infection with T. cruzi, when compared to frugivorous (56%) and insectivorous (52%).  Our results demonstrate a high infection rate by trypanosomatids in chiropterans captured in the city of Natal-RN, indicating that they could participate in the epidemiological transmission cycle of Leishmania and T. cruzi.


2
  • VICTORIA RAMÍREZ OROZCO
  • Avaliação de Biomarcadores para a cardiopatia chgásica crônica

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • JONILSON BERLINK LIMA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • Data: 26/02/2021

  • Mostrar Resumo
  • A cardiopatia chagásica crônica é observada em 17-50% dos pacientes chagásicos crônicos contribuindo para morbidade e mortalidade da doença de Chagas. Até o momento não existem biomarcadores de evolução clínica descritos para a doença de Chagas, sendo necessário a realização de exames clínicos de alto custo (eletrocardiograma, ecocardiograma, raio X, enema opaco), que necessitam da presença de profissionais especializados e em muitos casos são invasivos e desconfortáveis aos pacientes. A molécula CTLA-4 tem sua expressão influenciada por infecções, é expressa em células T reguladoras e encontra-se solúvel no plasma sanguíneo. Proteínas cardíacas liberadas após lesão tecidual podem gerar a produção de autoanticorpos que contribuem para o processo de dano cardíaco. Esse estudo teve como objetivo avaliar autoanticorpos anti-troponina I, anti-mioglobina e a molécula CTLA-4 solúvel no soro como biomarcadores clínicos não invasivos para a cardiopatia chagásica crônica. A produção de IgG anti-T. cruzi, autoanticorpos IgG total anti-troponina I, anti-mioglobina, e a concentração de CTLA-4 solúvel foram determinados por ELISA no soro de 90 pacientes chagásicos crónicos portadores das formas indeterminada (n=30), cardíaca (n=30), digestiva (n=14) e cardiodigestiva (n=16), e correlacionados com à fração de ejeção do ventrículo esquerdo, índice cardiotorácico e diâmetro do átrio. Foram utilizados soros de indivíduos não infetados (n=30) como controles. Pacientes chagásicos portadores das formas clínicas indeterminada, cardíaca, digestiva e cardiodigestiva apresentaram maior produção de anticorpos IgG total anti-T cruzi e autoanticorpos IgG anti-troponina I, e anti-mioglobina, quando comparados aos indivíduos não infectados. Ademais, pacientes com a forma cardíaca da doença apresentaram maior produção de autoanticorpos IgG anti-mioglobina comparado a pacientes com a forma indeterminada. De maneira interessante, pacientes indeterminados apresentaram maior produção de CTLA-4 solúvel, quando comparado a indivíduos portadores das formas clínicas cardíaca, digestiva e cardiodigestiva. Nossos resultados indicam que a produção elevada de autoanticorpos anti-troponina-I e anti-mioglobina associada a baixa quantidade de CTLA-4 sérico podem estar associadas ao desenvolvimento da forma cardíaca da doença de Chagas.


  • Mostrar Abstract
  • Chronic chagasic cardiopathy is observed in 17-50% of patients, contributing to morbidity and mortality of Chagas disease. There are no biomarkers of clinical evolution described for Chagas disease, requiring high-cost clinical examinations (electrocardiogram, echocardiogram, X-ray, opaque enema), which require the presence of specialized professionals and many cases are invasive and uncomfortable to patients. CTLA-4 is expressed in regulatory T cells and is soluble in blood plasma, CTLA-4 expression is influenced by infections. Cardiac proteins released after tissue damage can generate the production of autoantibodies that contribute to the process of cardiac damage. This study aimed to evaluate anti-troponin I, anti-myoglobin autoantibodies and CTLA-4 soluble in serum as non-invasive clinical biomarkers for chronic chagasic cardiophaty. Specific IgG production anti-T. cruzi and autoantibodies anti-troponin I, anti-myoglobin, and soluble CTLA-4 concentration were determined by ELISA in the serum of 90 chronic chagasic patients with indeterminate (n = 30), cardiac (n = 30), digestive (n = 14) and cardiodigestive (n = 16) clinical forms, and correlated with left ventricular ejection fraction, cardiothoracic index and atrial diameter. Sera from uninfected individuals (n = 30) were used as controls. Chagasic patients with indeterminate, cardiac, digestive and cardiodigestive clinical forms had higher production of total IgG anti-T cruzi and anti-troponin I and anti-myoglobin autoantibodies, when compared to uninfected individuals. In addition, cardiac patients showed higher production of anti-myoglobin IgG autoantibodies compared to indeterminate patients. Interestingly, indeterminate patients had higher production of soluble CTLA-4, when compared to patients with cardiac, digestive and cardiodigestive forms. Our results indicate that the high production of anti-troponin-I and anti-myoglobin autoantibodies associated with low soluble CTLA-4 may be associated with the development of the cardiac form of Chagas disease.

3
  • CARLIKELLY GLEICY DA SILVA
  • AVALIAÇÃO DE CAPRINOS NATURALMENTE INFECTADOS POR PARASITOS GASTRINTESTINAIS EM REGIME DE CONFINAMENTO.

  • Orientador : LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA ROSALBA MOREIRA DAS NEVES
  • GELSON DOS SANTOS DIFANTE
  • HENRIQUE ROCHA DE MEDEIROS
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 20/04/2021

  • Mostrar Resumo
  • A caprinocultura é uma atividade difundida mundialmente e no Brasil possui importante papel na economia. Infelizmente, a produção desses animais vem sendo prejudicada por problemas associados a parasitos gastrintestinais que afetam o desenvolvimento do rebanho e consequentemente geram perdas econômicas. Como forma de controlar as infecções parasitárias, estratégias alternativas ao uso de antihelmínticos estão sendo pensadas. Nesse sentido, objetivou-se avaliar a resposta de caprinos machos às infecções naturais por parasitos gastrintestinais quando mantidos em regime de confinamento e alimentados com duas fontes de fibra dietética. Para isso 24 caprinos, sem padrão de raça definido, 12 castrados e 12 não castrados, alimentados com palma e bagaço de cana-de-açúcar ou palma e feno de capim elefante, foram avaliados semanalmente, por um período de 120 dias, através da contagem de ovos (OPG) e oocistos (oOPG) por grama de fezes, peso, volume globular (VG) e coprocultura. Após esse período, três animais de cada tratamento foram aleatoriamente escolhidos, abatidos e necropsiados para coleta do trato gastrintestinal e recuperação dos parasitos adultos. Não houve diferença significativa (p>0,05) quanto as características fenotípicas avaliadas. A contagem de células efetoras da resposta imune também não apresentou diferença significativa (p>0,05) entre os grupos estudados. Foram identificadas seis espécies distintas de Eimeria spp., sendo E. ninakohlyakimovae a espécie prevalente (29%).  Para os helmintos, 1.251 parasitos adultos foram identificados, havendo prevalência para o gênero Oesophagostomum spp. (1.210), seguido por Haemonchus spp. (30), Trichostrongylus spp. (7) e Trichuris spp (4). Os animais alimentados com palma e feno de capim elefante, independente da condição sexual, foram os que apresentaram maior carga parasitária, o que reforça a importância de compreender as variações no manejo animal e como este pode interferir na infecção por endoparasitos em caprinos.


  • Mostrar Abstract
  • Goat farming is a worldwide activity and in Brazil it has an important role in the economy. Unfortunately, the production of these animals has been impared by problems associated with gastrointestinal parasites that affect the herd development and consequently generate economic losses. To control parasitic infections, alternative strategies to the use of anthelmintics are being thought. In this sense, the aim of this work was to evaluate the response of male goats to natural infections by gastrointestinal parasites kept in an confining regime and fed with two sources of dietary fiber. For this, 24 goats, without defined breed standard, castrated and not castrated, fed with palm and sugarcane bagasse and elephant grass palm and hay, were evaluated weekly, for 120 days, by counting eggs (EPG) and oocysts (oOPG) per gram of feces, weight, packed cell volume (PCV) and feces culture. After this period, three animals from each treatment were randomly slaughtered and necropsied to collect the gastrointestinal tract and recover the adult parasites. There was no significant difference (p> 0.05) regarding to phenotypic characteristics evaluated. The number of effector cells of the immune response also did not show any significant difference (p> 0.05). Six distinct species of Eimeria spp. were identified, being E. ninakohlyakimovae the prevalent one (29%). A total of 1.251 adult parasites were recovered, with prevalence for Oesophagostomum spp. (1.210), followed by Haemonchus spp. (30), Trichostrongylus spp. (7) and Trichuris spp. (4).  The animals fed with palm and elephant grass hay, regardless of castrated or not castrated, had highest parasitic load, which reinforces the importance of understanding variations in animal management and how it can interfere with endoparasite infection in goats.

4
  • JUCÉLIA ROSSANA DE MEDEIROS
  • Implicações sanitárias de dípteros (Diptera: Muscomorpha) associados a feiras livres no município de Toritama - PE

  • Orientador : TACIANO DE MOURA BARBOSA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLA DE LIMA BICHO
  • MAGNO AUGUSTO ZAZÁ BORGES
  • TACIANO DE MOURA BARBOSA
  • Data: 25/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • A ordem Diptera constitui um grupo diverso de insetos, possui distribuição cosmopolita e alta capacidade de colonizar diferentes tipos de ambientes. Nesta ordem, encontram-se os representantes muscóides que têm alta capacidade de se adaptarem ao ambiente modificado pelo homem – ambientes sinantrópicos. Adicionalmente, apresentam alta relevância médico-sanitária, uma vez que estão relacionados a transmissão de patógenos. Nesse contexto, é sabido que ambientes antrópicos (e.g. feiras livres) com alta circulação humana e oferta de alimentos podem influenciar diretamente na composição e estrutura das assembleias de dípteros muscóides, uma vez que proporciona a oferta de instalações e abundância de alimento para as moscas. Sendo assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito das feiras livres na composição e estrutura das assembleias de moscas com importância sanitária em ambiente urbano de Toritama - Pernambuco. Além disso, analisou-se também a presença de ovos de helmintos e cistos de protozoários na superfície corpórea desses insetos. Para tal, foram realizadas coletas de dípteros em 2 pontos comerciais da cidade de Toritama, sendo as moscas capturadas a partir de armadilhas denominada “Ratoeira Adesiva Cola Rato” antes e depois da ocorrência das feiras livres. Na análise parasitológica foi realizado o método de HPJ. Ao longo do estudo, foram coletados 7.780 espécimes pertencentes a seis famílias de dípteros e uma riqueza de 14 espécies. Muscidae foi a família mais representativa com 96,98% de todas as moscas capturadas, seguida de Sarcophagidae (1,99%), Phoridae (0,53%), Calliphoridae (0,42%), Fanniidae (0,03%), e Stratiomyidae (0,02%). Muscidae também foi o táxon mais diverso com o registro de quatro espécies, seguido de Sarcophagidae (3 spp.), Calliphoridae (2 spp.), Phoridae (2 spp.), Stratiomyidae (2 spp.) e Fanniidae (1 spp.). Além disso, observou-se que a presença da feira influenciou na estrutura das assembleias, sendo essa mais abundante após a ocorrência das feiras (H = 6.56; df = 1; P < 0,01). Em relação a composição das assembleias, 50% das espécies foram comuns aos dois tratamentos, com destaque paras as espécies dominantes Musca domestica e Megaselia scalaris. Não foram encontradas estruturas parasitológicas nas amostras analisadas. Dessa forma, as contribuições deste estudo revelam que feiras livres podem modular a estrutura e composição das assembleias de moscas em ambientes urbanos, inclusive podendo oferecer riscos à saúde, tendo em vista, que espécies de importância médica estão relacionadas a este ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • The order Diptera is a diverse group of insects, has a cosmopolitan distribution and a high capacity to colonize different types of environments. In this order, there are muscoid representatives who have a high capacity to adapt to the environment modified by humans - synanthropic environments. Additionally, they have high medical and sanitary relevance, since they are related to the transmission of pathogens. In this context, it is known that anthropic environments (e.g. street fairs) with high human circulation and food supply can directly influence the composition and structure of muscoid dipterans assemblies, since it provides the facilities offers and abundance of food for flies. Therefore, the objective of this work was to evaluate the effect of street fairs on the composition and structure of assemblies of flies with sanitary importance in an urban environment in Toritama - Pernambuco. In addition, the presence of helminth eggs and protozoan cysts on the body surface of these flies was also analyzed. To this end, collections of dipterans were carried out in 2 commercial spots in the town of Toritama, and the flies were captured from traps called “Ratoeira Adesiva Cola Rato” before and after the occurrence of street fairs. In the parasitological analysis, the HPJ method was performed. Throughout the study, 7.780 specimens belonging to six Diptera families and a wealth of 14 species were collected. Muscidae was the most representative family with 96.98% of all flies caught, followed by Sarcophagidae (1.99%), Phoridae (0.53%), Calliphoridae (0.42%), Fanniidae (0.03%) and Stratiomyidae (0.02%). Muscidae was also the most diverse taxon with the registration of four species, followed by Sarcophagidae (3 spp.), Calliphoridae (2 spp.), Phoridae (2 spp.), Stratiomyidae (2 spp.) and Fanniidae (1 spp.). In addition, it was observed that the presence of the street fair influenced the structure of the assemblies, which was more abundant after the occurrence of the street fairs (H = 6.56; df = 1; P <0.01). Regarding the composition of the assemblies, 50% of the species were common to both treatments, with emphasis on the dominant species Musca domestica and Megaselia scalaris. No parasitological structures were found in the analyzed samples. Thus, the contribution of this study reveal that street fairs can modulate the structure and composition of fly assemblies in urban environments, including be able to offer health risks, considering that species of medical importance are related to this environment.

5
  • KARINE LILIAN DE SOUZA
  • Monitoramento da infecção por citomegalovírus em pacientes que realizaram o transplante de células-tronco hematopoiéticas.

  • Orientador : PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IVANISE MARINA MORETTI REBECCHI
  • KLEBER JUVENAL SILVA FARIAS
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • Data: 31/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • A infecção primária ou reativação por citomegalovírus (CMV) está associada à elevação das taxas de morbidade e mortalidade em pacientes que realizam o transplante de células-tronco hematopoiética (TCTH). A infecção por CMV aumenta risco para outras infecções oportunistas, perda do enxerto e desenvolvimento da doença do enxerto versus hospedeiro, devido aos efeitos indiretos no sistema imunológico. Assim, o objetivo do estudo foi estimar a taxa de infecção por CMV até 90 dias do pós-transplante em pacientes que realizaram o TCTH e relacionar com as características clínicas. Amostras de soro foram coletadas quinzenalmente até 90 dias após o transplante de pacientes atendidos no Hospital Rio Grande, Natal, Rio Grande do Norte. A extração de DNA viral foi realizada em colunas com membrana de sílica gel, de acordo com as instruções do fabricante e a detecção do CMV foi realizada por nested-PCR, utilizando primes específicos. Foram coletadas 214 amostras de sangue periférico de 51 pacientes. Destes, 60,8% foram do sexo masculino e 39,2% do sexo feminino, com mediana de 35 anos de idade. Das doenças hematológicas, 29,4 % apresentavam leucemia mielóide aguda (LMA), 21,5% leucemia linfóide aguda (LLA), 13,7 % Leucemia Mielóide Crônica (LMC), 13,7% linfomas e 21,5% outras doenças hematológicas. O transplante alogênico aparentado foi realizado em 56,9%, não aparentado em 41,2 % e autólogo em 1,9% dos casos. No monitoramento da infecção por CMV observou-se que 15 dias pós-transplante (D15), 28,6% dos pacientes apresentou positividade, 19,5% nos 30 dias pós-transplante (D30), 29,3% nos 45 dias pós-transplante (D45), 30,8% nos 60 dias pós-transplante (D60), 33,3% 75 dias pós-transplante (D75), e 21,9% nos 90 dias após o transplante (D90). Esse estudo reforça a importância do monitoramento da reativação precoce do CMV em grupos de pacientes submetidos ao TCTH e que os pacientes que realizaram transplante alogênico não aparentado apresentaram reativação viral mais precoce comparado ao transplante alogênico aparentado. 


  • Mostrar Abstract
  • Primary infection or reactivation by cytomegalovirus (CMV) is associated with increased rates of morbidity and mortality in patients who undergo hematopoietic stem cell transplantation (HSCT). CMV infection increases risk for other opportunistic infections, graft loss and development of graft versus host disease, due to indirect effects on the immune system. Thus, the aim of the study was to estimate the rate of CMV infection up to 90 days after transplantation in patients who underwent HSCT and to relate it to clinical characteristics. Serum samples were collected fortnightly up to 90 days after transplantation from patients seen at Hospital Rio Grande, Natal, Rio Grande do Norte. The extraction of viral DNA was performed in columns with silica gel membrane, according to the manufacturer's instructions, and CMV detection was performed by nested-PCR, using specific primes. 214 peripheral blood samples were collected from 51 patients. Of these, 60.8% were male and 39.2% female, with a median of 35 years of age. Of the hematological diseases, 29.4% had Acute Myeloid Leukemia (AML), 21.5% Acute Lymphoid Leukemia (ALL), 13.7% Chronic Myeloid Leukemia (CML), 13.7% Lymphomas and 21.5% other diseases hematological. Related allogeneic transplantation was performed in 56.9%, unrelated in 41.2% and autologous in 1.9% of cases. In monitoring CMV infection, it was observed that 15 days post-transplant (D15), 28.6% of the patients were positive, 19.5% in the 30 days post-transplant (D30), 29.3% in the 45 days post-transplant -transplantation (D45), 30.8% in the 60 days after transplantation (D60), 33.3% 75 days after transplantation (D75), and 21.9% in the 90 days after transplantation (D90). This study reinforces the importance of monitoring the early reactivation of CMV in groups of patients undergoing HSCT and that patients who underwent unrelated allogeneic transplantation had earlier viral reactivation compared to related allogeneic transplantation.
    Keywords: cytomegalovirus, hematopoietic stem cell transplantation, PCR.

6
  • MARTHA LAYSLA RAMOS DA SILVA
  • ANÁLISE DA SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA DENGUE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL, NO PERÍODO DE 2016 A 2020.

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 31/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • A Dengue é uma doença febril aguda e sistêmica, que pode apresentar um amplo espectro clínico, variando de casos assintomáticos à formas graves. É uma arboviroses transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, sendo um dos agravos à saúde de maior importância em todo o mundo, ocasionando epidemias anuais principalmente nas regiões tropicais e subtropicais, colocando em risco quase um terço da população do planeta. O presente trabalho apresenta um estudo descritivo de uma série temporal e distribuição espacial dos casos de dengue notificados no Estado do Rio Grande do Norte. Foram utilizados dados secundários de notificação da doença no período entre 2016 a 2020, disponíveis no Sistema de Informação de Agravos de Notificação e Boletins Epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde, dos respectivos anos. A análise foi realizada a partir de estatística descritiva. Durante a série temporal, foram notificados um total de 127.152 casos prováveis de Dengue, sendo confirmados 38.051 casos, o que representa 29,92% desse total. O sorotipo DENV – 1 foi o mais prevalente em toda a série estudada. A região de saúde VII, que corresponde à região Metropolitana de Natal, teve o maior número de casos confirmados, totalizando 17.654, representando aproximadamente 46,36% do número de casos confirmados no estado durante o período estudado. Em relação à caracterização sociodemográfica, o sexo feminino apresentou uma maior prevalência da doença e a faixa etária mais acometida está entre 20 e 39 anos. A dengue nesse período estudado, apresentou um comportamento epidemiológico que caracteriza um perfil endêmico, que pode estar diretamente relacionado a falhas nos programas de combate ao vetor no estado. Nossos dados mostram uma aparente redução do número de casos de dengue notificados no ano de 2020. É possível que essa redução do número de casos da doença tenha sido devido à subnotificação, uma vez que todos os esforços dos serviços de saúde estavam voltados para enfrentamento da atual pandemia do Coronavírus (SARS-COV-2).


  • Mostrar Abstract
  • Dengue is an acute and systemic febrile illness, which can have a wide clinical spectrum, ranging from asymptomatic to severe cases. It is an arboviruses transmitted mainly by the Aedes aegypti mosquito, being one of the most important health problems worldwide, causing annual epidemics mainly in tropical and subtropical regions, putting almost a third of the planet's population at risk. The present work presents an analysis of a time series and spatial distribution of dengue cases in the State of Rio Grande do Norte. Secondary data from dengue cases notified in the period between 2016 and 2020 were used, available in the Information System for Notifiable Diseases and Epidemiological Bulletins of the State Department of Health, in the respective years. The analysis was carried out using descriptive statistics. During the time series, a total of 152,628 probable cases of Dengue were reported, with 37,489 cases being confirmed, representing 24.56%. The health region VII, which corresponds to the Metropolitan region of Natal, had the largest number of confirmed cases, totaling 17,654 cases, representing approximately 47.09% of the number of confirmed cases in the state during the period studied. Regarding sociodemographic characterization, females had a higher prevalence of the disease and the most affected age group is between 20 and 49 years old. Dengue in this period studied, showed an epidemiological behavior that characterizes an endemic profile, which can be directly related to the state's infrastructure problems. Our data show an apparent reduction in the number of dengue cases reported in the year 2020. It is possible that this reduction in the number of cases of the disease was due to underreporting, since all the efforts of the health services were focused on coping with the disease. current Coronavirus pandemic (COVID-19).

7
  • JONAI PACHECO DIAS
  • ASPECTO EPIDEMIOLÓGICO E MOLECULAR DO VÍRUS CHIKUNGUNYA NO RIO GRANDE DO NORTE NOS ANOS 2019 E 2020.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • Maria do Desterro Soares Brandão Nascimento
  • Data: 31/05/2021

  • Mostrar Resumo
  • Antes considerada uma doença de terceiro mundo, a febre do chikungunya é atualmente uma das principais arboviroses emergentes a nível global. Pouco tempo depois de ter se estabelecido como doença um autóctone no Brasil, o CHIKV se disseminou no estado do Rio Grande do Norte, onde tem causado surtos recorrentes. Por se tratar de uma doença multicausal, vários fatores podem estar favorecendo a constante presença do vírus no estado. O aspecto cronificante e incapacitante da infecção representa uma das principais preocupações no campo da saúde pública. Neste estudo, foram analisadas amostras oriundas de vários municípios do Rio Grande do Norte, incluindo a capital Natal. Também foi verificado a epicentro dos casos estudados no estado, bem como fatores que possam colaborar para o fenômeno da disseminação do vírus. Um total 540 amostras foram testadas por meio da técnica de qRT-PCR, das quais 134 foram positivas para chikungunya nos anos 2019 (n=82) e 2020 (n=52), representando um total de 25% em ambos os anos. A maior população afetada eram pessoas do sexo feminino (60 %) na faixa etária entre 20 e 39 anos. As queixas a mais frequentes apresentadas consistiam em febre (65%), cefaléia (48%) e artralgia (47%). A maior carga viral foi exibida no dia 0 da infecção. Constatou-se entre os percentuais obtidos dois casos prováveis de chikungunya congênita, entre a população de recém-nascidos (1,5%) e dois casos assintomáticos (1,5%). A maior proporção de casos em 2019 foi observada em Natal, no bairro do Tirol (57%); e em 2020, no município de Guamaré (33%). A tendência do epicentro desses casos foi localizada em uma região próxima a Região Metropolitana de Natal (p>0,001). Este trabalho contribuiu para vigilância da chikungunya em aglomerados populacionais no Rio Grande do Norte, delineando áreas de maior incidência, o que serve de base para o controle do epidemiológico do vírus.


  • Mostrar Abstract
  • Once considered a third world disease, chikungunya fever is currently one of the main emerging arboviruses globally. Shortly after having been established as an autochthonous disease in Brazil, CHIKV spread in the State of Rio Grande do Norte, where it has caused recurrent outbreaks. Because it is a multicausal disease, several factors may be favouring the constant viral circulation within the state. The chronic and disabling aspect of the infection represents one of the main concerns in the field of public health. In this study, samples from several municipalities in Rio Grande do Norte, including the capital city of Natal, were assessed. The epicentre of the cases in the state was also checked, as well as factors that may contribute to the phenomenon of virus spread. A total of 540 samples were tested using qRT-PCR technique, of which 134 were chikungunya positive in the years 2019 (n = 82) and 2020 (n = 52), representing a total of 25% in both years. The largest affected population was the female group (60%) in the age group between 20 and 39 years old. The most frequent complaints presented were fever (65%), headache (48%) and arthralgia (47%). The highest viral load was found on day 0 of the infection. Among the percentages obtained, two probable cases of congenital chikungunya were found, among the newborn group (1.5%) and two asymptomatic cases (1.5%). The highest proportion of cases in 2019 was observed in Natal, in the Tirol neighborhood (57%); and in 2020, in the municipality of Guamaré (33%). The trend of the epicenter of these cases was found in a region close to the Metropolitan Region of Natal (p>0,001). This study contributes to the CHIKF population-based surveillance in Rio Grande do Norte, outlining higher incidence areas, which is useful as a basis for the CHIKV epidemiological control.

2020
Dissertações
1
  • ANTONIO CARLOS VITAL JÚNIOR
  • ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E ANTIBIOFILME DA FRAÇÃO Ag2 DO EXTRATO DE Agelas dispar FRENTE ESPÉCIES DE Candida

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MARIA APARECIDA RESENDE STOIANOFF
  • Data: 11/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os biofilmes microbianos constituem-se especialmente de uma barreira estrutural que dificulta a terapêutica antimicrobiana, possuindo um papel relevante nas enfermidades humanas. Para as leveduras do gênero Candida, os biofilmes caracterizam-se como um arranjo tridimensional complexo, constituídos por diferentes formas celulares incorporadas a uma matriz de substância polimérica extracelular. Nas últimas décadas se tornou crescente a busca por compostos naturais para o tratamento de infecções microbianas com o intuito de novas alternativas frente aos mecanismos de resistência aos antimicrobianos, incluindo aqueles induzidos por biofilmes. A esponja marinha, Agelas dispar (Família Agelasidae) vem sendo mencionada como uma fonte bioativa, em virtude dos seus metabólitos secundários, os derivados alcaloides, que apresentam atividade farmacológica significativa. Nesse contexto, o objetivo deste estudo foi determinar a atividade antifúngica e antibiofilme da fração Ag2 do extrato metanólico de A. dispar sobre cepas de leveduras do gênero Candida produtoras de biofilme. A atividade biológica foi averiguada em 13 espécies de Candida, avaliando a Concentração Inibitória Mínima (CIM) pela técnica de microdiluição em caldo e pelo método da Concentração Fungicida Mínima (CFM). A quantificação da formação do biofilme e atividade antibiofilme da fração Ag2 do extrato foi realizada com o cristal violeta e mensurada as densidades ópticas obtidas. A fração Ag2 do extrato apresentou atividade antifúngica para 13 cepas, demonstrando CIM’s variando entre 2,5 mg/mL e 0,1562 mg/mL. O composto analisado apresentou CFM’s oscilando de 5,0 mg/mL a 0,3125 mg/mL frente as Candida spp. Os resultados da formação do biofilme indicaram que todos as estirpes foram produtoras de biofilme. Sendo, 10 (77%) cepas fracas produtoras e 3 (23%) moderadas produtoras. As espécies C. krusei, C. glabrata e C. parapsilosis foram utilizadas no teste da atividade antibiofilme (em formação e maduro), resultando em inibição da viabilidade celular (IC50%) variando entre 49,6% a 57,6% , 70,5% a 76,3% (biofilme em formação) e 42,8% a 67,2%, 63,3% a 78,8% (biofilme maduro) quando as referidas cepas foram pós-tratadas, respectivamente, com as concentrações de 1,25 mg/mL e 2,5 mg/mL da fração Ag2. A Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), permitiu a visualização da atividade antibiofilme, diminuição quantitativa da comunidade microbiana, alteração estrutural e destruição a nível celular tanto no biofilme em formação quanto no maduro. Concluiu-se que, a fração Ag2 do extrato metanólico de A. dispar apresentou atividade antifúngica e natureza do tipo fungicida, além de eficiente para diminuir a carga microbiana e proporcionar modificações na morfologia estrutural das leveduras envolvidas no biofilme, como observados no MEV. Tais constatações sugerem que, o mecanismo de ação da fração seja a nível de membrana plasmática e/ou parede celular, inferindo que a fração Ag2 pode ser uma estratégia terapêutica antifúngica e antibiofilme promissora frente as diferentes espécies de Candida.


  • Mostrar Abstract
  • Microbial biofilms are especially a structural barrier that hinders antimicrobial therapy, having a relevant role in human diseases. For yeasts of the genus Candida, biofilms are characterized as a complex three-dimensional arrangement, consisting of different cellular forms incorporated into an extracellular polymeric matrix. In the last decades, the search for natural compounds for the treatment of microbial infections has grown in order to find new alternatives to the mechanisms of resistance to antimicrobials, including those induced by biofilms. The marine sponge, Agelas dispar (Family Agelasidae) has been mentioned as a bioactive source, due to its secondary metabolites, the alkaloid derivatives, which have significant pharmacological activity. In this context, the aim of this study was to determine the antifungal and antibiofilm activity of the Ag2 fraction of the A. dispar metanolic extract on biofilm-producing strains of the genus Candida. The biological activity was investigated in 13 species of Candida, evaluating the Minimum Inhibitory Concentration (MIC) by the broth microdilution technique and by the Minimum Fungicide Concentration (MFC) method. The quantification of biofilm formation and antibiofilm activity of the Ag2 fraction of the extract was performed with the violet crystal and the obtained optical densities were measured. The Ag2 fraction of the extract showed antifungal activity for 13 strains, demonstrating MIC’s ranging between 2.5 mg/mL and 0.1562 mg/mL. The compound analyzed showed MFC's ranging from 5.0 mg/mL to 0.3125 mg/mL against Candida spp. The results of biofilm formation indicated that all strains were biofilm producers. 10 (77%) weak producing strains and 3 (23%) moderate producing strains. The species C. krusei, C. glabrata and C. parapsilosis were used to test the antibiofilm activity (in formation and mature), resulting in inhibition of cell viability (IC50%) ranging from 49.6% to 57.6%, 70.5% to 76.3% (biofilm in formation) and 42.8% to 67.2%, 63.3% to 78.8% (mature biofilm) when these strains were post-treated, respectively, with the concentrations of 1.25 mg/mL and 2.5 mg/mL of the Ag2 fraction. The Scanning Electron Microscopy (SEM), allowed the visualization of the antibiofilm activity, quantitative decrease of the microbial community, structural alteration and destruction at the cellular level in both the forming and mature biofilms. It was concluded that the Ag2 fraction of A. dispar methanolic extract showed antifungal activity and fungicide nature, in addition to being efficient in decreasing the microbial load and providing changes in the structural morphology of the yeasts involved in the biofilm, as observed in the SEM. Such findings suggest that the mechanism of action of the fraction is at the level of plasma membrane and/or cell wall, inferring that the Ag2 fraction may be a promising antifungal and antibiofilm therapeutic strategy against the different species of Candida.

2
  • FRANCILENE MARIA MOREIRA DE LIMA
  • Cimex lectularius (HETEROPTERA:CIMICIDAE):INVESTIGAÇÃO, DIVULGAÇÃO E PRIMEIRO REGISTRO PARA O NORDESTE DO BRASIL

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • TATIANA MINGOTE FERREIRA DE ÁZARA
  • Data: 28/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os insetos da família Cimicidae (Hemiptera: Heteroptera) são conhecidos pelo nome genérico de “percevejos de cama’’ ou ‘’ bedbugs’’. Esses ectoparasitas despertam grande interesse em saúde pública devido a sua alta antropofilia, sendo as espécies Cimex lectularius e Cimex hemipterus as de maior importância médica. Nos últimos anos vários autores têm relatado a ressurgência desses insetos em várias partes do mundo, provavelmente pelo aumento do turismo internacional e resistência deles a maioria dos inseticidas existentes. O objetivo do presente projeto o foi realizar um levantamento das espécies de cimicídeos presentes na cidade de Natal/RN. Um estudo retrospectivo da presença de cimicídeos foi realizado no município de 2010 a 2019 por meio de ordens de serviços cedidas pelas empresas controladoras de pragas da cidade. Buscas de casos atuais, em parceria com o centro de controle de zoonoses foram realizadas em locais estratégicos como casas de acolhimento e no albergue público da cidade. Hotéis e pousadas também foram visitados e por fim foi feita a sensibilização das pessoas envolvidas no estudo, técnicos do centro de controle de zoonoses e das empresas controladoras de pragas. A espécie encontrada foi C. lectularius com infestações presentes em dois hotéis localizados na zona sul da cidade e em um apartamento na zona oeste da cidade. As casas de acolhimento não estavam infestadas. Foram cedidas 5 ordens de serviços por 4 empresas. A capacitação foi realizada através de uma palestra com apresentação de cartilha educativa que foram disponibilizadas aos participantes eletronicamente. Esse estudo fez o primeiro registro de cimicídeos no município de Natal, contribuindo assim com estudos de prevalência desses insetos no país, que atualmente, são poucos e forneceu dados sobre a biologia, comportamento e epidemiologia desses insetos na cidade do Natal.


  • Mostrar Abstract
  • The insects of the family Cimicidae (Hemiptera: Heteroptera) are known by the generic name of 'bedbugs'’. These ectoparasites arouse great interest in public health due to their high anthropophilia, and the species Cimex lectularius and Cimex hemipterus are of major medical importance. In recent years, several authors have reported the resurgence of these insects in various parts of the world, probably due to the increase of international tourism and their resistance to most existing insecticides. The objective of this project was to survey the species of Cimicidae present in the city of Natal / RN. A retrospective study of the presence of scimicids was carried out in the municipality from 2010 to 2019 through service orders granted by the pest control companies of the city. Current cases were also searched, in partnership with the zoonosis control center, in strategic locations such as shelters and public shelters in the city. Hotels and inns were also visited and finally the people involved in the study were raised, technicians from the zoonosis control center and pest control companies. The species found was C. lectularius with infestations present in two hotels located in the south of the city and in an apartment in the west of the city. The foster homes were not infested. Five service orders were assigned by four companies. The training was conducted through a lecture with presentation of educational booklet that were made available to participants electronically. This study made the first record of cimicidae in the municipality of natal, thus contributing to studies of the prevalence of these insects in the country, which are currently few and provided data on the biology, behavior and epidemiology of these insects in Natal.

3
  • WILO VICTOR DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DE METALOPROTEINASES DE MATRIZ EM CÃES NATURALMENTE INFECTADOS COM Leishmania infantum

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • JONILSON BERLINK LIMA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • Data: 28/02/2020

  • Mostrar Resumo
  • Os cães são os reservatórios primários dos parasitos do gênero Leishmania. A resposta imune induzida por Leishmania infantum é importante para a resistência a infecção e para a patogenia nestes animais. As metaloproteinases de matriz MMPs são uma família de enzimas proteolíticas que desempenham múltiplos papéis na resposta imune e remodelamento de matriz. Entretanto, a ação destas enzimas pode levar à imunopatologia em um processo infeccioso, que causa morbidade ou mortalidade do hospedeiro e favorece a disseminação do patógeno e sua persistência. Poucos estudos demonstram a correlação entre a expressão de MMPs e as manifestações clínicas dos animais portadores de leishmaniose visceral canina (LVC). Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar a expressão de metaloproteinases de matriz em cães infectados naturalmente por Leishmania infantum e correlaciona-los aos quadros de manifestações clínicas da doença (assintomáticos, oligossintomáticos, sintomáticos). Para isso, a expressão relativa das MMPs, seus inibidores teciduais (TIMPs) e as citocinas, IL-10 e TNF-α, foi analisada no tecido hepático dos cães por meio da PCR em tempo real. O processo inflamatório e a citoestrutura do tecido hepático foi mensurado usando a coloração de hematoxilina-eosina. Cães sintomáticos e oligossintomáticos apresentaram maior expressão da MMP-2, quando comparado ao grupo de cães assintomáticos. Ademais, cães oligossintomáticos apresentaram infiltrado inflamatório hepático maior e mais difuso, quando comparado a cães assintomáticos e sintomáticos. Por outro lado, todos os cães infectados por L. infantum apresentaram maior expressão dos inibidores teciduais TIMP-1 e TIMP-4, quando comparado aos animais não infectados. Além disso, cães sintomáticos apresentaram maior expressão da citocina IL-10 quando comparado aos demais grupos.  Os resultados demonstram que a elevada expressão de MMPs (MMP2, MMP3, MMP9, MMP11 e MMP13) e TIMPs (TIMP1 e TIMP4) está correlacionada positivamente com a expressão das citocinas TNF-α e IL10 em cães naturalmente infectados por L. infantum, podendo contribuir para destruição do parênquima hepático e para evolução clínica da leishmaniose visceral nos animais.


  • Mostrar Abstract
  • Dogs are the primary reservoir of Leishmania parasites. The immune response induced by Leishmania infantum is important for resistance to infection and pathogenesis in these animals. Matrix metalloproteinases (MMPs) are a family of proteolytic enzymes that play multiple roles in immune response and matrix remodeling. However, the action of these enzymes may lead to immunopathology in an infectious process that causes host morbidity or mortality and favors the spread of the pathogen and its persistence. Few studies demonstrate the correlation between MMPs expression and clinical manifestations of animals with canine visceral leishmaniasis (CVL). Thus, the objective of this study was to evaluate the expression of matrix metalloproteinases in dogs naturally infected with Leishmania infantum and correlate them to the clinical manifestations of the disease (asymptomatic, oligosymptomatic, symptomatic). For this, the relative expression of MMPs, their tissue inhibitors (TIMPs) and the cytokines, IL-10 and TNF-α, was analyzed in the liver tissue of dogs by real time PCR. The inflammatory process and cytostructure of the liver tissue were measured using hematoxylin-eosin staining. Only symptomatic and oligosymptomatic dogs showed greater expression of MMP-2, when compared to the group of asymptomatic dogs. In addition, oligosymptomatic dogs showed a larger and more diffuse hepatic inflammatory infiltrate when compared to asymptomatic and symptomatic dogs. On the other hand, all dogs infected with L. infantum showed higher expression of tissue inhibitors TIMP-1 and TIMP-4 when compared to uninfected animals. Further more, symptomatic dogs showed a greater expression of the cytokine IL-10 when compared to the other groups. The results demonstrate high expression of MMPs (MMP2, MMP3, MMP9, MMP11 and MMP13) and TIMPs (TIMP1 and TIMP4) is positively correlated with a higher expression of the cytokines TNF-α and IL10 in dogs naturally infected by L. infantum, contributing to destruction of the liver parenchyma and for the clinical evolution of visceral leishmaniasis in animals.

4
  • HENRIQUE RAFAEL PONTES FERREIRA
  • AVALIAÇÃO REPELENTE DE ICARIDINA APLICADO EM TECIDO DE ALGODÃO SOBRE Lutzomyia longipalpis (LUTZ & NEIVA, 1912)

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • VERUSKA CAVALCANTI BARROS
  • Data: 02/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Lutzomyia longipalpis (Lutz & Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) é o principal inseto vetor do protozoário Leishmania infantum (ROSS, 1903), agente etiológico da Leishmaniose Visceral (LV) ou Calazar no Brasil. No controle desse inseto, destaca-se a utilização de compostos químicos inseticidas, porém, possivelmente, o uso dessa estratégia vem causando resistência em populações de L. longipalpisque aumentou consideravelmente os casos de LV nos últimos anos no Brasil. Abordagens que utilizam materiais com repelentes são consideradas uma nova alternativa para evitar a picada desse inseto. A Icaridina é um dos compostos aprovados para produção de produtos repelentes, com eficiência comprovada contra mosquitos e carrapatos. Portanto, o objetivo desse estudo foi avaliar a ação repelente de emulsão de Icaridina aplicado em tecido de algodão sobre adultos de Llongipalpis. Para isso, o experimento contou com a participação de oito voluntários (quatro homens e quatro mulheres), foi conduzido pelo método de comportamento do tipo arena (Arm in cage), sendo utilizado 15 exemplares fêmeas e 15 machos de L. longipalpis em cada exposição. As diferentes concentrações de Icaridina (5%, 10%, 25% e 50%) foram elaboradas mediante diluição em álcool 98% no Laboratório de Engenharia Têxtil da UFRN. Os testes em cada voluntário foram realizados a partir da exposição do antebraço vestido com tecido de algodão sem Icaridina (grupo controle) e com aplicação das diferentes concentrações por exposição de três minutos aos insetos, com repetição dos testes diariamente em até 144 horas e teste após lavagem dos tecidos. Os resultados observados nesse estudo revelam que as médias de pousos diminuíram expressivamente para os testes com Icaridina. Nos ensaios, houve diferença significante (p<0,05) nas médias de pousos em análises a partir do sexo do voluntário nas concentrações de 5% (homens= 13,29; mulheres= 8,63) e 10% (homens= 8,72; mulheres= 4,53), com diminuição dessa diferença nas concentrações mais elevadas (25% e 50%). O Tempo de Proteção Total (TPT) de cada concentração aplicada no tecido variou em cada voluntário, as menores concentrações, 5% e 10% forneceram menores TPT com mediana de 1 e 24 horas, respectivamente. Nas maiores concentrações, 25 e 50%, as medianas do TPT foram maiores, sendo 120 e 144 horas, respectivamenteA média total de pousos nas sete repetiçõesincluindo o teste pós-lavagemdiferiu significativamente (p<0,05) entre o controle e todas as concentrações de Icaridina, sendo a média de pouso para o controle de 52,74 e nas diferentes concentrações foi de 10,936,62; 1,02; 0,27 para 5, 10, 25 e 50%, respectivamente. A Taxa de Repelência (%R) de 100% foi observada para todas as concentrações na primeira uma hora de teste. A posteriori, essa taxa de repelência foi mantida apenas nas concentrações de 25 e 50% até 72 e 96 horas pós impregnação, respectivamente. A %R acima de 95% (ED95nos testes diários e após a lavagem do material impregnado, serviu para marcação de uma Concentração Efetiva Mínima (CEM), que foi possível observar a manutenção da %R > 95% em 25% de Icaridinaresultando em uma proteção de 98,18%. Com esse estudo, foi possível definir que diferentes concentrações de Icaridina se mostraram eficientes como repelentevariando em relação ao TPT e %R. Além disso, a concentração de 25% foi a CEM, apresentando melhor eficiência nos ensaios apresentando resultados relevantes para repelência de L. longipalpis e podendo se tornar uma estratégia eficiente para o controle de picadas desse inseto vetor.


  • Mostrar Abstract
  • Lutzomyia longipalpis (Lutz & Neiva, 1912) (Diptera: Psychodidae) is the main insect vector of the protozoan Leishmania infantum (ROSS, 1903), the etiological agent of Visceral Leishmaniasis (LV) or Calazar in Brazil. For vector control, the use of insecticidal chemical compounds is highlighted, however, the use of this strategy has been causing resistance in populations of L. longipalpis, considerably increasing the cases of VL in recent years in Brazil. Approaches using repellent materials are considered new alternative to prevent the bite of this insect. Icaridine is one of the approved compounds for the production of insect repellent products in Brazil and other countries since 2009. Therefore, the aim of this study was to evaluate the repellent action of different concentrations (5%, 10%, 25% e 50%) of Icaridine emulsion applied on cotton fabric on adults of L longipalpis. For this, the experiment had the participation of 8 volunteers (4 men and 4 women), and the use of 15 females and 15 males of L. longipalpis evaluated according to the method “Arm in cage”. The different concentrations of Icaridine were elaborated by dilution in 98% alcohol in the Textile Engineering Laboratory of UFRN. The evaluations in each volunteer included the absence of Icaridine (control group) and presence in different concentrations, which occurred within 144 hours and test after washing the cotton fabric with Icaridine that donned the forearm of the volunteers. The results observed in this study reveal that the average landings decreased significantly when the trials involved the Icaridine. It was possible to observe a significant difference (p <0.05) in the average of landings in analyzes from the sex of the volunteer at concentrations of 5% (men = 13.29; women = 8.63) and 10% (men = 8, 72; women = 4.53) with a decrease in this difference at the highest concentrations (25% and 50%). The total protection time (TPT) in the highest concentrations, 25 and 50%, the medians of TPT were higher compared to the lowest concentrations, with 120 and 144 hours, respectively. The average total of landings in the seven repetitions, including the post-wash test, differed significantly (p <0.05) from the control test and Icaridine concentrations, where the average control landing was 52.74 and in different concentrations was 10,03; 6.62; 1.02; 0.27 for 5, 10, 25 and 50%, respectively. Repetition Rate (%R) of 100% was observed for all concentrations within the first 1 hour of testing. Posteriorly, this repellency rate was maintained only at 25 and 50% concentrations until 72 and 96 hours after impregnation, respectively. The% R above 95% (ED95) in the daily tests and after washing the impregnated tissue, served to mark a Minimum Effective Concentration (MEC), where it was observed that 25% of Icaridine maintained %R> 95% providing protection from 98.18%. With this study, it was possible to define that different concentrations of Icaridine were efficient as repellent, varying in relation to TPT and % R. The concentration of 25% was the EMF, presenting better efficiency in the tests presenting relevant results for L. longipalpis repellency, which may become an efficient strategy for the control of bites of this insect vector.
    Fabric Textile. Sand Flies. Behavior. Visceral Leishmaniasis. 

5
  • NATHAN RAVI MEDEIROS HONORATO
  • AVALIAÇÃO DA PRESENÇA DE TRIATOMÍNEOS E DISTRIBUIÇÃO DE DTUs DO Trypanosoma cruzi EM DIFERENTES MESORREGIÕES DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL

  • Orientador : ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • DANIELLA CASTANHEIRA BARTHOLOMEU
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 03/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho avaliou a presença de triatomíneos, indicadores entomológicos de triatomíneos e a distribuição das unidades distintas de tipagem (DTUs, do inglês Discrete Typing Units) do Trypanosoma cruzi isolados de vetores em diferentes mesorregiões do estado do Rio Grande do Norte (RN). As capturas dos triatomíneos foram realizadas em áreas rurais de 21 municípios, 71 comunidades rurais e 345 unidades domiciliares no período de 2015 a 2019. A genotipagem foi realizada pelos marcadores do gene mitocondrial da subunidade 2 do citocromo oxidase (CO II), domínio divergente D71 do gene 24Sα do DNA ribossomal (rDNA) e espaçador intergênico dos genes miniexon (SL-IR). A infestação foi observada em 7,5% (26/345) dos intradomicílios e em 16,2% (56/345) dos peridomicílios pesquisados. A presença de ninfas no peridomicílio foi observada em 94,7% (45/47) das unidades domiciliares infestadas, indicando colonização neste ambiente. Um total de 1.084 triatomíneos foram capturados em ambientes antrópicos e silvestres, sendo o Triatoma brasiliensis (84,5%) a espécie mais encontrada, seguida de Triatoma pseudomaculata (14,9%), Panstrongylus lutzi (0,5%), Rhodnius nasutus (0,1%). O T. brasiliensis foi a única espécie encontrada no intradomicílio, peridomicílio e ambiente silvestre, e também infestou a maior variedade de ecótopos. A infecção natural pelo T. cruzi foi observada em 11% (96/872) triatomíneos, sendo T. brasiliensis a espécie com maior número de exemplares (95,0%). Dos 96 triatomíneos infectados, foi possível isolar o parasito de 33 (34,4%) amostras, as quais todas foram genotipadas. A DTU I: haplótipo A no COII, rDNA 2 e SL-IR com 150pb foi identificada em 51,5% (17/33) dos isolados do parasito no peridomicílio infectando T. brasiliensis nas três mesorregiões estudadas, e T. pseudomaculata, na mesorregião Oeste. A DTU II: haplótipo C no COII, rDNA 1, SL-IR com 150pb foi observado em 9,1% (3/33) dos isolados em T. brasiliensis apenas na mesorregião Central tanto no peridomicílio quanto em ambiente silvestre. Enquanto a DTU III: haplótipo B no COII, rDNA 2, SL-IR com 200pb estava em 27,3% (9/33) das amostras e também foi encontrada em todas as mesorregiões, no intradomicílio na mesorregião Oeste, em áreas silvestres no Centro e em peridomicílio no Agreste. A proximidade e até sobreposição de áreas de ocorrência dos genótipos foi observada em várias áreas. Em Caicó, este fato foi evidenciado pela detecção de infecções mistas com TcI e TcII. Estes resultados mostram que o T. brasiliensis continua sendo a espécie com maior importância epidemiológica  no semiárido do RN, devido à ampla distribuição geográfica, alto grau de adaptação aos diferentes ambientes, ecótopos, elevado índice de infecção natural pelo T. cruzi e a diversidade de DTUs, e reforçam a necessidade de vigilância entomológica contínua no estado, a fim de impedir o contato desta espécie com os seres humanos e animais domésticos.


  • Mostrar Abstract
  • This work evaluated the presence of triatomines, entomological indicators of triatomines and the distribution of the different typing units (DTUs, from the English Discrete Typing Units) of Trypanosoma cruzi isolated from vectors in different mesoregions of the state of Rio Grande do Norte (RN). The captures of the triatomines were carried out in rural areas of 21 municipalities, 71 rural communities and 345 household units in the period from 2015 to 2019. Genotyping was carried out using the mitochondrial gene markers of subunit 2 of cytochrome oxidase (CO II), divergent domain D71 of the 24Sα gene of the ribosomal DNA (rDNA) and intergenic spacer of the miniexon genes (SL-IR). Infestation was observed in 7.5% (26/345) of households and in 16.2% (56/345) of the surveyed households. The presence of nymphs in the home was observed in 94.7% (45/47) of the infested home units, indicating colonization in this environment. A total of 1,084 triatomines were captured in anthropic and wild environments, with Triatoma brasiliensis (84.5%) being the most found species, followed by Triatoma pseudomaculata (14.9%), Panstrongylus lutzi (0.5%), Rhodnius nasutus (0.1%). T. brasiliensis was the only species found in the home, peridomicile and wild environment, and also infested the largest variety of ecotopes. Natural infection by T. cruzi was observed in 11% (96/872) triatomines, with T. brasiliensis being the species with the highest number of specimens (95.0%). Of the 96 infected triatomines, it was possible to isolate the parasite from 33 (34.4%) samples, all of which were genotyped. DTU I: haplotype A in COII, rDNA 2 and SL-IR with 150 bp was identified in 51.5% (17/33) of the parasite isolates in the peridomicile infecting T. brasiliensis in the three studied mesoregions, and T. pseudomaculata, in West mesoregion. DTU II: haplotype C in COII, rDNA 1, SL-IR with 150 bp was observed in 9.1% (3/33) of isolates in T. brasiliensis only in the Central mesoregion both in the home and in the wild. While DTU III: haplotype B in COII, rDNA 2, SL-IR with 200 bp was in 27.3% (9/33) of the samples and was also found in all mesoregions, in the home area in the West mesoregion, in wild areas in the Center and peridomicile in Agreste. The proximity and even overlap of areas of occurrence of the genotypes was observed in several areas. In Caicó, this fact was evidenced by the detection of mixed infections with TcI and TcII. These results show that T. brasiliensis remains the species with the greatest epidemiological importance in the semi-arid region of RN, due to its wide geographical distribution, high degree of adaptation to different environments, ecotopes, high rate of natural infection by T. cruzi and the diversity of DTUs, and reinforce the need for continuous entomological surveillance in the state, in order to prevent contact of this species with humans and domestic animals.

6
  • JORGE LUCAS NASCIMENTO SOUZA
  • AVALIAÇÃO DA RESPOSTA IMUNOLÓGICA NO TRATO GASTRINTESTINAL DE OVINOS RESISTENTES E SUSCETÍVEIS A INFECÇÕES POR NEMATOIDES

  • Orientador : LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • LILIAN LACERDA BUENO
  • Data: 06/03/2020

  • Mostrar Resumo
  • As infecções causadas por nematoides gastrintestinais levam a prejuízos na produção animal, em especial a ovinocultura, uma importante atividade socioeconômica. Compreender os mecanismos envolvidos na resposta imunológica desses animais a essas infecções são essenciais, uma vez que animais pertencentes a mesma raça e rebanho respondem de formas diferentes as infecções. A carência de trabalhos envolvendo essa diferenciação em ovinos leva a necessidade de compreender melhor esses mecanismos. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi quantificar a expressão de citocinas (IFN-γ, TNF-α, IL-4, IL-13, IL-9, IL-22, TGF-β e IL-10) envolvidas na resposta imunológica a nematoides gastrintestinais de ovinos classificados fenotipicamente como resistentes e suscetíveis. Para isso foram utilizadas amostras do abomaso (AB), intestino delgado (ID) e grosso (IG) de 12 ovinos mestiços, ½ Santa Inês x ½ sem padrão de raça definida, infectados naturalmente por nematoides gastrintestinais, sendo 6 animais resistentes e 6 suscetíveis. A partir dessas amostras, foi realizada a extração de RNA total dos tecidos, sintetizado o cDNA, que foi quantificado por qPCR para a determinação da expressão relativa, utilizando um gene controle ideal para cada tecido (GAPDH, SDHA e RPL-19) e analisados pelo software REST©. Houve aumento na expressão de IL-4 e IL-13 em todos os tecidos do trato gastrintestinal do grupo resistente as infecções por nematoides comparado aos animais do grupo suscetível. No AB, ID e IG, respectivamente, houve aumento de 2,5x, 2,8x (P<0,017) e 1,3x de IL-4 e 1,1x, 1,3x e 7,0x (P<0,001) de IL-13. Por outro lado, TNF-α e IL-9 foram associadas ao perfil de suscetibilidade a infecção, sendo mais expressas em todos os segmentos gastrintestinais dos animais suscetíveis. Nesse grupo, o AB, ID e IG, respectivamente, houve aumento de 1,1x, 5,3x (P<0,001) e 2,2x de TNF-α e 2,6x, 1,8x e 1,5x de IL-9. Em conclusão, IL-4 e IL-13 foram associadas ao perfil de resistência e TNF-α e IL-9 ao perfil de suscetibilidade. A expressão das outras citocinas variou nos diferentes órgãos dos diferentes grupos em virtude da dinâmica dos parasitos em cada órgão ser diferente.


  • Mostrar Abstract
  • Gastrointestinal nematodes infections cause losses in animal production, especially in sheep farming, an important socioeconomic activity. Undestanding the mechanisms involved in the immune response of these animals to these infections is essential, onceanimals belonging to the same breed and herd respond differently to infections. The lack of studies involving this differentiation in sheep leads to the need to better understand these mechanisms. In this sense the aim of this work was to quantify the expression of cytokines (IFN-γ, TNF-α, IL-4, IL-13, IL-9, IL-22, TGF-β and IL-10) involved in the immune response to gastrointestinal nematodes in sheep phenotypically classified as resistant and susceptible. Abomasum (AB), small (SI) and large intestine (LG) samples from 12 crossbred sheep ½ Santa Inês x ½ without a defined breed pattern, naturally infected by gastrointestinal nematodes, 6 resistant (RG) and 6 susceptible (SG) animals were used. From these samples, total RNA was isolated from the tissues, cDNA synthesized and quantified by qPCR to determine relative expression, using na ideal reference gene for each tissue (GAPDH, SDHA and RPL-19) and analyzed by REST© software. There was increase in the expression of IL-4 and IL-13 in all tissues of gastrointestinal tract in resistant group to nematode infections compared to animals in the susceptible group. In AB, SI and LG, respectively, there was an increase of 2,5x, 2,8x (p<0,017) and 1,3x of IL-4 and 1,1x, 1,3x and 7,0x (p<0,001) of IL-13. On the other hand, TNF-α and IL-9 were associated with the profile of susceptibility to infection, being more expressed in all gastrointestinal segments of susceptible animals. In this group, AB, SI and LG there was increase of 1,1x, 5,3 (p<0,001) and 2,2x of TNF-α and 2,6x, 1,8x and 1,5x of IL-9. In conclusion, IL-4 and IL-13 were associated with resistance profile and TNF-α and IL-9 with susceptibility profile. The expression of the other cytokines varied in the different organs of the different groups due to the dynamics of parasites in each organ being different.

7
  • ANA BEATRIZ RAMALHO DA SILVA
  • EFEITO DO ALCALÓIDE INDÓLICO CAULERPINA NOS MODELOS MURINOS DE PERITONITE E EDEMA DE ORELHA 

  • Orientador : JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • ADEMILSON PANUNTO-CASTELO
  • Data: 28/08/2020

  • Mostrar Resumo
  • O aparecimento de efeitos adversos associados ao uso dos corticosteroides tem impulsionado a busca de compostos derivados de produtos naturais com propriedades farmacológicas, para que possam ser usados como alternativa terapêutica anti-inflamatória. Dessa forma, o presente estudo buscou avaliar o potencial anti-inflamatório da caulerpina (CLP), alcaloide derivado de algas do gênero Caulerpa, nos modelos murinos de peritonite induzida por zimosan e edema de orelha induzido por xileno. Para isso, camundongos foram tratados oralmente com CLP nas doses de 4, 2, 1 mg/kg e dexametasona (1mg/kg) e 1 hora depois receberam zimosan (40 mg/kg) por via intraperitoneal. Decorridas 24 horas, foi coletado o lavado peritoneal e determinado o número de células. O mesmo procedimento foi repetido para avaliar a cinética de migração e a presença de citocinas no lavado peritoneal nos tempos de 6, 24 e 48 horas. Para o edema de orelha, os animais foram tratados com mesmas diferentes doses de CLP, seguido pela aplicação tópica do xileno (40μL) nas orelhas direitas, 1 hora após o tratamento. O nível de edema foi determinado a partir do cálculo do percentual de inibição e análise morfológica avaliados em secções iguais das orelhas removidas. No modelo de peritonite, o pré-tratamento com CLP reduziu a migração celular para a cavidade peritoneal nas doses de 4, 2 e 1 mg/kg, sendo a dose de 2 mg/kg a que apresentou resultado mais expressivo na inibição da migração celular. Na cinética de migração celular, usando a dose de 2 mg/kg de CLP, observou-se que essa foi capaz de inibir esse evento nos três tempos avaliados, após a administração do zimosan. E esse efeito se relacionou com a diminuição dos níveis de IL-1β e IL-6 no lavado peritoneal, durante a cinética estudada. No modelo de edema, observou-se que as três doses de CLP testadas agiram inibindo a formação do edema de orelha induzido por xileno, o que foi demonstrado através dos altos percentuais de inibição do processo (baseado no peso das secções das orelhas) e na preservação da morfologia tecidual das orelhas nos animais que receberam os tratamentos, sendo a dose de 2 mg/kg a que se mostrou mais eficiente nessa inibição. Assim, a CLP apresenta atividade anti-inflamatória nos modelos estudados e a dose de 2 mg/kg apresenta-se como dose-ótima em controlar a inflamação nos modelos de peritonite induzida por zimosan e edema de orelha induzido por xilol. 


  • Mostrar Abstract
  • The appearance of adverse effects associated with the use of corticosteroids has driven the search for compounds derived from natural products with pharmacological properties, so that they can be used as an alternative anti-inflammatory therapy. Thus, the present study sought to assess the anti-inflammatory potential of caulerpin (CLP), an alkaloid derived from algae of the genus Caulerpa, in murine models of zimosan-induced peritonitis and xylene-induced ear edema. For this, mice were orally treated with CLP at doses of 4, 2, 1 mg/kg and dexamethasone (1 mg/kg) and 1 hour later received zymosan (40 mg/kg) intraperitoneally. After 24 hours, the peritoneal lavage was collected and the number of cells was determined. The same procedure was repeated to assess the migration kinetics and presence of cytokines in the peritoneal lavage at 6, 24 and 48 hours. For ear edema, the animals were treated with the same different doses of CLP, followed by topical application of xylene (40μL) in the right ears, 1 hour after treatment. The level of edema was determined by calculating the percentage of inhibition and morphological analysis evaluated in equal sections of the removed ears. In the peritonitis model, pre-treatment with CLP was able to reduce cell migration to the peritoneal cavity at doses of 4, 2 and 1 mg/kg, with the dose of 2 mg/kg being the one that showed results more expressive in inhibiting cell migration. In the cell migration kinetics, using the dose of 2 mg/kg of CLP, it was observed that this dose was able to inhibit this event in the three evaluated times, after the administration of zymosan. And this effect was related to the decrease in the levels of IL-1β and IL-6 in the peritoneal lavage, during the studied kinetics. In the edema model, it was observed that the three CLP doses tested acted by inhibiting the formation of xylene-induced ear edema, which was demonstrated by the high percentages of inhibition of the process (based on the weight of the ear sections) and in the preservation of the tissue morphology of the ears in the animals that received the treatments, with the dose of 2 mg/kg being the most efficient in this inhibition. Thus, the CLP has anti-inflammatory activity in the models studied and the dose of 2 mg/kg is an optimal dose in controlling inflammation in the models of peritonitis induced by zimosan and xylol-induced ear edema.

2019
Dissertações
1
  • ROGÉRIO DAMIÃO DE SOUZA JÚNIOR
  • Avaliação do método FAMACHA© para detecção de anemia por Haemonchus contortus em rebanhos caprinos e ovinos

  • Orientador : LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CARLA DIOGENES SUASSUNA BEZERRA
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • Data: 26/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, principalmente nas regiões semiáridas, o controle dos parasitos gastrintestinais é realizado pela administração de anti-helmínticos, embora em muitos casos de forma exacerbada levando ao desenvolvimento de resistência parasitária. Desse modo, o método FAMACHA© foi introduzido como uma nova técnica para auxiliar o controle desses parasitos por meio do tratamento seletivo alvo. Portanto, o objetivo do presente estudo foi comparar sensibilidade e especificidade do método FAMACHA© na detecção de anemia por Haemonchus contortus em rebanhos caprinos e ovinos. Para isso foram avaliados rebanhos caprinos e ovinos provenientes da Embrapa Caprinos e Ovinos e da EAJ/UFRN, formados por 264 ovinos mestiços e 256 caprinos mestiços, de ambos os sexos, com idade entre 3 e 5 meses, mantidos, respectivamente, em pastagem nativa de caatinga e pastagem de capim Tanzania , por um período entre 98 e 225 dias, totalizando 4568 observações para ovinos e 825 para caprinos. Quatro valores padrão de volume globular (VG) ≤15%, ≤18%, ≤19%, ≤22%, foram usados para confirmar a anemia. Foram determinadas a especificidade (Sp) e sensibilidade (Se). A relação entre FAMACHA©, VG e contagem de ovos por grama de fezes (OPG) foi calculada através do coeficiente de correlação de Spearman Para avaliar a concordância entre FAMACHA© e VG, foi calculado o valor Kappa (Ƙ). Em todos os pontos de corte de VG, a Se do FAMACHA© nos ovinos da Embrapa Caprinos e Ovinos aumentou quando os animais FAMACHA 3 foram incluídos como anêmicos (75% a 92%). A Sp foi maior nos caprinos do que nos ovinos em todos os pontos de corte de VG quando os animais FAMACHA 3 não foram incluídos como anêmicos (99,4% e 99,8%). Para o rebanho ovino da EAJ/UFRN, foram observados maiores valores de Se quando animais FAMACHA 3 foram incluídos como anêmicos (48,5% a 51%). Já a Sp desses animais variou de 88,1% a 90,1% quando os animais FAMACHA 3 não foram incluídos como anêmicos. A avaliação do método FAMACHA© para os caprinos da EAJ/UFRN não foi significativo, uma vez que a carga parasitária de H. contortus não alcançou o mínimo de 60% recomendado.  Os maiores valores de tratamentos corretos foram encontrados em todos os pontos de corte de VG para ambos os rebanhos da Embrapa Caprinos e Ovinos quando FAMACHA 4 e 5 foram considerados positivos para anemia (75,7% a 91% para ovinos e 82,1% a 98,5% para caprinos). Nos ovinos da EAJ/UFRN os maiores valores de tratamento correto foram encontrados quando os animais FAMACHA 3 não foram incluídos como anêmicos (65,13% a 78,2%). O valor Ƙ para ovinos do rebanho da Embrapa Caprinos e Ovinos variou entre 0,320 < Ƙ < 0,560, sendo maior quando a categoria FAMACHA 3 não foi incluída como positiva para anemia, indicando uma concordância de razoável a moderada. Para os caprinos foi observado o valor Ƙ=0,620 para o VG ≤19, inferindo-se uma concordância substancial. No rebanho da EAJ/UFRN, os valores Ƙ indicaram uma concordância razoável para os ovinos (0,067 < Κ < 0,074) e uma fraca concordância para os caprinos (Ƙ ≤ 0,02, p>0,05). Estes resultados corroboram a aplicabilidade do método FAMACHA© em casos de hemocose em ambos os rebanhos. O ponto de corte de VG ≤15 se mostrou bastante adequado para ambas às espécies por apresentar altos índices de sensibilidade, porém estudos que objetivem uma melhor padronização dos valores de corte do VG em caprinos ainda são necessários para aumentar a Se do método para essa espécie.


  • Mostrar Abstract
  • In Brazil, mainly in the semi-arid regions, the control of the gastrointestinal parasites is carried out by the use of anthelmintics, although in many cases without considering the recommendations, leading to the development of parasitic resistance. Thus, the FAMACHA© method was introduced as a new technique to aid in the parasites control by means of the target selective treatment. Therefore, the aim of the present study was to compare the sensitivity and specificity of the FAMACHA© method in the detection of Haemonchus contortus anemia in goats and sheep. For this, goats and sheep were evaluated from Embrapa Caprinos e Ovinos and from EAJ/UFRN, composed by 264 crossbred sheep and 256 crossbred goats of both sexes, aged between 3 and 5 months, respectively, kept on pasture native to Caatinga and Tanzania grass for a period between 98 and 225 days, totaling 4568 observations for sheep and 825 for goats. Four standard values of packed cell volume (PCV) ≤15%, ≤18%, ≤19%, ≤22%, were used to confirm anemia. Specificity (Sp) and sensitivity (Se) were determined. The correlation between FAMACHA©, PCV and egg counts per gram of faeces (OPG) was calculated using the Spearman correlation coefficient. To evaluate the concordance between FAMACHA© and PCV, the Kappa value (Ƙ) was obtained. At all PCV cut-off points, the FAMACHA© Se in Embrapa Caprinos e Ovinos sheep increased when FAMACHA© 3 animals were included as anemic (75% to 92%). Sp was higher in goats than in sheep at all PCV cut-off points when FAMACHA© 3 animals were not included as anemic (99.4% and 99.8%). For the EAJ/UFRN sheep herd, higher values of Se were observed when FAMACHA© 3 animals were included as anemic (48.5% to 51%). The Sp of these animals ranged from 88.1% to 90.1% when FAMACHA© 3 animals were not included as anemic. The evaluation of the FAMACHA© method for the goats of the EAJ/UFRN was not significant, since the parasite load of H. contortus did not reach the recommended minimum of 60%. The highest values of correct treatments were found at all PCV cut-off points for both Embrapa Capinos e Ovinos herds when FAMACHA© 4 and 5 were considered positive for anemia (75.7% to 91% for sheep and 82.1% to 98.5% for goats). In the sheep herd of EAJ/UFRN the highest values of correct treatment were found when FAMACHA© 3 animals were not included as anemic (65.13% to 78.2%). The value for Embrapa Caprinos e Ovinos sheep herd ranged from 0.320 < Ƙ < 0.560, higher when FAMACHA© 3 was not included as positive for anemia, indicating a reasonable to moderate agreement. For goats, the value Ƙ = 0.620 for the PCV ≤19 was observed, with substantial agreement being obtained. EAJ/UFRN herd, values indicated a reasonable concordance for sheep (0.067 < Κ < 0.074) and poor agreement for goats (Ƙ ≤ 0.02, p> 0.05). These results corroborate the applicability of the FAMACHA© method in cases of haemocoses in both herds. The PCV ≤15 cutoff point proved to be quite adequate for both species because it has high sensitivity indexes, but studies aiming at a better standardization of PCV cut values in goats are still necessary to increase the Se of the method for this species.

2
  • PEDRO HENRIQUE FERREIRA CAVALCANTI
  • CARACTERIZAÇÃO FILOGENÉTICA DAS LINHAGENS DO HIV-1 IDENTIFICADAS NO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • GONZALO JOSE BELLO BENTANCOR
  • JOAO FELIPE BEZERRA
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • Data: 28/02/2019

  • Mostrar Resumo
  • Desde os primeiros relatos da AIDS na década de 1980 até os dias atuais o HIV ceifou aproximadamente 35 milhões de vidas sendo considerada uma das piores pandemias já registrada na espécie humana. O HIV é um vírus RNA pertencente a família Retroviridae, subfamília Orthoretrovirinae do gênero dos Lentivirus. Apesar de existirem duas espécies de HIV, somente o HIV-1 apresenta distribuição pandêmica. Filogeneticamente o vírus divide-se em diversos grupos, subtipos, subsubtipos, CRF’s e URF’s. Com o advento da terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) a infecção pelo HIV passa a ser considerada de caráter crônica, o indivíduo bem tratado passa a não desenvolver AIDS acarretando melhora na qualidade de vida e possibilidade de não transmissibilidade. Todavia o aumento da resistência aos antirretrovirais, principalmente devido à má aderência ao tratamento, poderá prejudicar os avanços globais realizados até hoje no combate ao HIV. O objetivo deste estudo foi a realização da caracterização filogenética das linhagens circulante do HIV-1 no Estado do Rio Grande do Norte a partir de amostras referente ao período de janeiro à outubro de 2018. Um total de 170 amostras das 4 regiões de saúde do Rio Grande do Norte foram selecionados, atendendo os critérios estabelecidos de inclusão, e em 8 amostras foi possível a realização de todas as etapas metodológicas da pesquisa. A realização da filogenia por meio do sequenciamento da região da protease e transcriptase reversa do gene Pol apontou predomínio do HIV1-B circulante com um paciente apresentando o subtipo F1 e um apresentando subtipo C. A análise do sequenciamento genético dos vírus apontou a presença de diversas mutações de resistência, tanto transmitida como adquirida, além de mutações acessórias, apenas em 4 amostras não foram evidenciadas mutações de importância clínica, as mutações mais recorrentes foram modeladas e identificadas na transcriptase reversa em regiões de α-hélice, folha-β e região de alça. Em conclusão, esse estudo revelou um predomínio do HIV-1 subtipo B circulante e o perfil de mutações revelou que os antirretrovirais mais prejudicados foram os inibidores da transcriptase reversa. As informações são fundamentais para redirecionamento adequado de resgate terapêutico destes pacientes e rastreio epidemiológico molecular de linhagens circulantes.


  • Mostrar Abstract
  • From the earliest reports of AIDS in the 1980s to the present day, HIV has claimed approximately 35 million lives and is considered one of the worst pandemics ever recorded in humans. HIV is an RNA virus belonging to the family Retroviridae, subfamily Orthoretrovirinae of the genus Lentivirus. Although there are two species of HIV, only HIV-1 has a pandemic distribution. Phylogenetically the virus is divided into several groups, subtypes, sub-types, CRF's and URF's. With the advent of highly active antiretroviral therapy (HAART) HIV infection is considered to be chronic, the well treated individual will not develop AIDS, leading to an improvement in the quality of life and the possibility of non-transmissibility. However, increasing antiretroviral resistance, mainly due to poor adherence to treatment, could hamper the global progress made so far in combating HIV. The objective of this study was to perform the phylogenetic characterization of circulating HIV-1 strains in the State of Rio Grande do Norte from samples from January to October 2018. A total of 170 samples from the four health regions of Rio Grande do Norte were selected, meeting the established inclusion criteria, and in 8 samples it was possible to perform all the methodological steps of the research. The phylogeny was carried out by means of sequencing of the protease and reverse transcriptase regions of the Pol gene, indicating predominance of circulating HIV-1-B with one patient presenting the F1 subtype and one presenting subtype C. The analysis of the genetic sequencing of the viruses indicated the presence of several mutations of resistance, both transmitted and acquired, as well as accessory mutations, only mutations of clinical importance were not detected in 4 samples, the most recurrent mutations were modeled and identified in reverse transcriptase in regions of α-helix, β-sheet and region of shoulder strap. In conclusion, this study revealed a predominance of circulating HIV-1 subtype B and the mutation profile revealed that the most impaired antiretrovirals were reverse transcriptase inhibitors. The information is fundamental for adequate redirection of therapeutic rescue of these patients and molecular epidemiological screening of circulating strains.

3
  • SARA ESTER DE LIMA COSTA
  • Atividade antiproliferativa e citotóxica do óleo essencial e extrato hidroalcóolico provenientes da Lippia grata Schauer

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • CYNTHIA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE
  • Data: 08/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Caatinga é rica em uma flora bem adaptada ao seu clima predominante, o semi-árido. Algumas plantas características deste clima já têm sido estudadas devido às suas propriedades medicinais. Dentro deste contexto, destaca-se a Lippia gracilis, conhecida como alecrim-da-chapada, da família Verbenaceae, usualmente utilizada para tratamento de afecções de garganta e estômago, através de seus óleos e extratos. O objetivo do presente estudo foi avaliar a citotoxicidade e atividade anti-proliferativa decorrente do uso do óleo essencial e extrato hidroalcóolico da L. gracilis em linhagem celular de adenocarcinoma gástrico (AGS) in celula. Para isso, foi avaliada a viabilidade celular por meio da redução do MTT, ensaio clonogênico e citometria de fluxo, bem como a análise dos componentes químicos presentes no óleo essencial através de cromatografia gasosa associada a espectrometria de massa. Os componentes majoritários da análise fitoquímica do óleo essencial foram carvacrol (51,44%) seguido do timol (15,61%), monoterpenos que comprovadamente possuem ação antioxidante, anti-inflamatória e antimicrobiana. A viabilidade celular foi avaliada nos períodos de 24 h, 48 h e 72 h nas concentrações de 125, 250, 500, 750 e 1000 µg/mL para a redução do MTT tanto nas células AGS quanto na linhagem celular normal, de fibroblasto murino (3T3). Foi observada morte celular semelhante para AGS no período de 48 h e 72 h e discretamente em 24 h, tanto em relação ao óleo quanto ao extrato; a 3T3 apresentou morte celular apenas na concentração de 1000 µg/mL no período de 24 h, enquanto que nos períodos de 48 h e 72 h a porcentagem de morte foi semelhante entre períodos a partir da concentração de 500 µg/mL. O ensaio clonogênico (1 x 102 células/poço) se deu no período de 10 dias nas concentrações de 125 a 500 µg/mL, apresentando resultados de redução em 100% da proliferação das células tumorais. A citometria de fluxo foi realizada utilizando o período de 48 h e concentração de 500 µg/mL, revelando 0,12% de viabilidade celular utilizando o extrato e 1,09% utilizando o óleo, enquanto que o controle negativo apresentou 98%. Os resultados revelam um alto potencial anti-proliferativo, indução da apoptose e possível atividade anti-cancerígena do óleo e extrato da L. gracilis frente às linhagens celulares testadas, corroborando com sua citotoxicidade. Conclui-se que os resultados são promissores, abrindo perspectivas futuras dos produtos das folhas da L. gracilis serem farmacologicamente viáveis para novos estudos que visem uma terapia alternativa às afecções tecido gástrico.


  • Mostrar Abstract
  • The Caatinga is rich in a flora well adapted to its predominant climate, the semi-arid. Some plants characteristic of this climate has already been studied due to their medicinal properties. Within this context, we highlight the Lippia gracilis, known as alecrim-da-chapada of the Verbenaceae family, usually used for the treatment of throat and stomach disorders, through its oils and extracts. The objective of the present study was to evaluate the cytotoxicity and anti-proliferative activity of the use of the essential oil and hydroalcoholic extract of L. gracilis in the gastric adenocarcinoma cell line (AGS) in celula. For this, cell viability evaluation was performed by means of MTT reduction, clonogenic assay and flow cytometry, as well as the analysis of the chemical components present in the essential oil through gas chromatography associated with mass spectrometry (GC/MS). The major components of the phytochemical analysis of the essential oil were carvacrol (51.44%) followed by thymol (15.61%), monoterpenes that proved to have antioxidant, anti-inflammatory and antimicrobial action. Cell viability was assessed at 24 h, 48 h and 72 h at concentrations of 125, 250, 500, 750 and 1000 μg/mL for reduction of MTT in both AGS and normal murine fibroblast (3T3) cell lines. Similar cell death for AGS was observed in 48 h and 72 h and different in 24 h, both in oil and extract; 3T3 presented cell death only at the concentration of 1000 μg/mL in the period of 24 h, whereas in the periods of 48 h and 72 h the percentage of death was similar between periods from the concentration of 500 μg/mL. The clonogenic assay (1 x 102 cells/well) was given over a period of 10 days at concentrations of 125 to 500 μg/mL, showing results of 100% reduction of tumor cell proliferation. The flow cytometry was performed using the 48 h period and 500 μg/mL concentration, revealing 0.12% cell viability using the extract and 1.09% using the oil, whereas the negative control presented 98%. These results reveal a high anti-proliferative potential when compared to the control, induction of apoptosis and possible anticarcinogenic activity of the oil and extract of L. gracilis, besides antioxidant and cytotoxic activity. In view of this, plant extracts and essential oils of L. gracilis showed an important anticarcinogenic effect, suggesting new experimental stages for validation of these compounds in the alternative therapy to the affections of gastric tissue, if they are validated as phytopharmaceuticals.

4
  • GIANCARLO PAIVA NICOLETTI
  • PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS ÀGardnerella vaginalis EM MULHERES ATENDIDAS EM CLÍNICA GINECOLÓGICA NO MUNICÍPIO DE NATAL-RN

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • DALIANA CALDAS PESSOA DA SILVA
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A espécie bacteriana Gardnerella vaginalis é adquirida por via sexual podendo colonizar o trato genital feminino, está intimamente relacionada ao quadro de vaginose bacteriana. A presença dessa espécie bacteriana representa um fator de risco para as mulheres na gestação e aquisição de IST. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a prevalência e fatores associados à Gardnerella vaginalis em mulheres atendidas em clínica ginecológica no município de Natal-RN. Trata-se de um estudo transversal descritivo, cuja população alvo do estudo foi composta por 395 pacientes consultadas em uma clínica ginecológica privada no município de Natal-RN. O estudo foi realizado a partir da análise citológica da secreção vaginal de acordo com o método Papanicolau e posteriormente, avaliados os critérios (presença de corrimento, teste de amina, coilócitos e clue cells) para confirmação dos micro-organismos sugestivos. Informações sociodemográficas, de comportamento sexual e relativas à condição clínica das participantes foram obtidas mediante o prontuário médico e entrevista realizada por meio de formulário contendo 10 questões. Foram calculadas as Razões de Prevalência (RP) brutas e ajustadas (Razões de Prevalência de Mantel Haenszel, segundo tipo de acesso ao sistema de saúde).O Teste Qui-quadrado (x2) de Pearson foi utilizado para a avaliação da presença da Gardnerella vaginalis e fatores associados às pacientes. A prevalência geral de Gardnerella vaginalis foi 35,4%, sendo 51% maior no grupo entre 15 e 44 anos (p-valor=0,004), 45% superior entre as mulheres maritais (p-valor=0,036), e 36% menor entre as mulheres que tomavam anticoncepcional (p-valor = 0,004). Os casos de G. vaginalis superaram em 3,2 vezes entre as mulheres que tinham um diagnóstico sugestivo de HPV (p-valor<0,001). A prevalência de G.vaginalis superou em 26 vezes no grupo de  mulheres que apresentam corrimento vaginal e em 15 vezes no grupo de mulheres com teste de amina positivo(p-valor<0,001). Nesta perspectiva, testou-se a interação de amina positiva e corrimento vaginal, observou-se que houve uma associação estatisticamente significativa com a presença de G. vaginalis (RP=14,0; p-valor<0,001). Conclui-se uma importante prevalência de G.vaginalis colonizando a vagina das pacientes, além da associação estatisticamente significativa entre a presença desta bactéria e alguns fatores comportamentais e sexuais. A diferença socioeconômica não teve relevância no estudo, assim sendo, é importante analisar os critérios clínicos e comportamentais para o diagnóstico da Vaginose Bacteriana.


  • Mostrar Abstract
  • The bacterial species Gardnerella vaginalis is acquired sexually and can colonize in the female genital tract, and is closely related to the bacterial vaginosis. Therefore, the presence of this species represents a risk factor for women during the gestation period and STI acquisition. The objective of this research was to evaluate the prevalence of Gardnerella vaginalis and associated factors in women attending a gynecological clinic in the city of Natal-RN. It is a cross-sectional descriptive study, whose target population was composed of 395 patients consulted at a private gynecological clinic in the city of Natal-RN. The study was preformed with the cytological analysis of the vaginal discharge according to the Papanicolau method and afterwards, the criteria (presence of discharge, amine test, coilocytes and clue cells) were evaluated to confirm the suggestive microorganisms. Sociodemographic information of sexual behavior and clinical conditions of the participants were collected from the medical records and a 10-questions personal interview. The crude and adjusted Prevalence Ratios (PR) were calculated (Prevalence Ratios of Mantel Haenszel, according to the type of access to the health system). Pearson's Chi-square test (x2) was used to evaluate the presence of Gardnerella vaginalis and patients` associated factors. The overall prevalence of Gardnerella vaginalis was 35.4%, 51% higher in the age group of 15-44 years (p-value = 0.004), 45% higher in married women (p-value = 0.036), and 36% lower among women taking contraceptives (p-value = 0.004). The cases of G. vaginalis were 3.2 times higher among women who had a suggestive HPV diagnosis (p-value <0.001). The prevalence of G.vaginalis was 26 times greater in the group of women with vaginal discharge and 15 times greater in the group of women with a positive amine test (p-value <0.001). In this perspective, the interaction of positive amine and vaginal discharge was tested, it was observed that there was a statistically significant association with the presence of G. vaginalis (PR = 14.0; p-value <0.001). A significant prevalence of G.vaginalis colonizing the patients' vagina was found, in addition to the statistically significant association between the presence of this bacterium and some behavioral and sexual factors. The socioeconomic difference was not relevant in the study, so it is important to analyze the clinical and behavioral criteria for the diagnosis of Bacterial Vaginosis.

5
  • MARÍLIA FARIAS DE MELO
  • PERFIL DE CITOCINAS EM PACIENTES DURANTE A FASE AGUDA DA INFECÇÃO PELO VÍRUS CHIKUNGUNYA NO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • NATHALIE DE SENA PEREIRA
  • Data: 15/03/2019

  • Mostrar Resumo
  • A Febre Chikungunya é uma arbovirose transmitida por artrópodes do gênero Aedes, que causam um grande impacto econômico e implicações para a saúde pública mundial. O vírus Chikungunya (CHIKV) pertence à família Togaviridae e ao gênero Alphavirus, caracterizados como vírus de RNA de fita simples polaridade positiva, envelopados e esféricos. Neste estu  do, foi avaliado o perfil de citocinas características da resposta imune inata e adaptativa apresentado por pacientes com infecção aguda pelo CHIKV, por meio da quantificação da expressão de fatores de transcrição Tbet, GATA3, PU.1, RORγT, AHR e FoxP3 e da expressão gênica das citocinas IFN-γ, IL-4, IL-9, IL-17, IL-22, IL-10 e TGFβ, por meio de qRT-PCR. Foram analisadas amostras de sangue de 27 pacientes com diagnóstico prévio de CHIKV na fase aguda e nove amostras de sangue de indivíduos saudáveis, utilizados como grupo controle. Os pacientes em fase aguda infectados pelo CHIKV apresentaram níveis elevados e significativos para a expressão dos fatores de transcrição Tbet, GATA3, RORγT e FoxP3, como também para a expressão das citocinas: IFN-γ, IL-4, IL-17 e IL-10. Desde modo, os pacientes infectados apresentaram um perfil de resposta imune majoritariamente pró-inflamatória, com a expressão de fatores de transcrição e citocinas que podem ser provenientes de células da resposta imune inata, as células linfóides inatas (ILCs) e das subpopulações de células Th1, Th2, Th17 e Treg.


  • Mostrar Abstract
  • Chikungunya fever is arbovirus transmitted by arthropods of the genus Aedes, which causes a great economic impact and implications for the world public health. The Chikungunya virus (CHIKV) belongs to the Togaviridae family and to the genus Alphavirus, characterized as simple polarized positive-stranded RNA viruses, enveloped and spherical. In this study, the profile of cytokines characteristic of the innate and adaptive immune response presented by patients with acute CHIKV infection was evaluated by quantifying the expression of Tbet, GATA3, PU.1, RORγT, AHR and FoxP3 transcription factors and of the gene expression of the cytokines IFN-γ, IL-4, IL-9, IL-17, IL-22, IL-10 and TGFβ by qRT-PCR. Blood samples from 27 patients with previous diagnosis of CHIKV in the acute phase and nine blood samples from healthy individuals, used as control group, were analyzed. The acute phase CHIKV-infected patients presented high and significant levels for the expression of Tbet, GATA3, RORγT and FoxP3 transcription factors, as well as the expression of cytokines: IFN-γ, IL-4, IL-17 and IL- 10. Thus, infected patients had a predominantly proinflammatory immune response profile, with the expression of transcription factors and cytokines that may be derived from innate immune response cells, innate lymphoid cells (ILCs), and Th1 cell subpopulations , Th2, Th17 and Treg.

     

    A Febre Chikungunya é uma arbovirose transmitida por artrópodes do gênero Aedes, que causam um grande impacto econômico e implicações para a saúde pública mundial. O vírus Chikungunya (CHIKV) pertence à família Togaviridae e ao gênero Alphavirus, caracterizados como vírus de RNA de fita simples polaridade positiva, envelopados e esféricos. Neste estu  do, foi avaliado o perfil de citocinas características da resposta imune inata e adaptativa apresentado por pacientes com infecção aguda pelo CHIKV, por meio da quantificação da expressão de fatores de transcrição Tbet, GATA3, PU.1, RORγT, AHR e FoxP3 e da expressão gênica das citocinas IFN-γ, IL-4, IL-9, IL-17, IL-22, IL-10 e TGFβ, por meio de qRT-PCR. Foram analisadas amostras de sangue de 27 pacientes com diagnóstico prévio de CHIKV na fase aguda e nove amostras de sangue de indivíduos saudáveis, utilizados como grupo controle. Os pacientes em fase aguda infectados pelo CHIKV apresentaram níveis elevados e significativos para a expressão dos fatores de transcrição Tbet, GATA3, RORγT e FoxP3, como também para a expressão das citocinas: IFN-γ, IL-4, IL-17 e IL-10. Desde modo, os pacientes infectados apresentaram um perfil de resposta imune majoritariamente pró-inflamatória, com a expressão de fatores de transcrição e citocinas que podem ser provenientes de células da resposta imune inata, as células linfóides inatas (ILCs) e das subpopulações de células Th1, Th2, Th17 e Treg.

     

6
  • RAMAYANA MORAIS DE MEDEIROS BRITO
  • AVALIAÇÃO DOS EFEITOS DA INFECÇÃO POR Toxoplasma gondii NA ESTRUTURA DO TECIDO CEREBRAL E INFLUÊNCIA SOBRE A RESPOSTA NEUROIMUNOPATOGÊNICA

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • ANDRE TALVANI PEDROSA DA SILVA
  • Data: 25/04/2019

  • Mostrar Resumo
  • A toxoplasmose é uma zoonose amplamente distribuída pelo mundo, causada pelo Toxoplasma gondii, protozoário intracelular obrigatório. Após invasão celular, o parasito desencadeia a ativação de uma resposta pró-inflamatória, capaz de estimular seu encistamento e manutenção da infecção crônica. Essa resposta, quando exacerbada, pode gerar mudanças imunopatológicas no organismo hospedeiro. Todavia, buscando evitar o comprometimento tecidual, o sistema imunológico mantém um equilíbrio através do estabelecimento de uma resposta imune regulatória. No entanto, o parasito possui mecanismos de manipular o sistema imune, a fim de estabelecer uma infecção persistente e eficiente, contribuindo para o desenvolvimento de alterações cerebrais em consequência de uma neuroinflamação crônica. Neste contexto, o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos da infecção por cepa cistogênica de T. gondii (ME49) sobre a resposta inflamatória em camundongos isogênicos resistentes (Balb/c) e suscetíveis (C57BL/6), relacionando-a com aspectos neuropatológicos da infecção cerebral. Camundongos C57BL/6 foram mais suscetíveis à infecção que animais Balb/c, apresentando 40% e 100% de sobrevivência, respectivamente. Ainda foi observada maior perda de peso corporal entre os camundongos suscetíveis C57BL/6 infectados, quando comparado a Balb/c infectados. Análise da produção de anticorpo IgG anti-T. gondii demonstrou que animais C57BL/6 produzem menores níveis de anticorpo do que camundongos Balb/c. A produção sérica de TNF-α e IL-12 foi mais elevada para camundongos C57BL/6 infectados do que o observado nos camundongos Balb/c. Ademais, os camundongos C57BL/6 apresentaram menor produção de TGF-β. Tanto os camundongos suscetíveis quanto os resistentes apresentaram níveis aproximados de IL-10. A análise da camada IV do campo de barril do córtex somestésico primário (S1BF) revelou uma redução de 43,6% de células neuronais para animais Balb/c, enquanto os camundongos C57BL/6 apresentaram perda de aproximadamente 60%. Foi observada uma quantidade e distribuição de cistos pelo encéfalo significativamente distinta entre Balb/c e C57BL/6. Camundongos C57BL/6 apresentaram um número de cistos duas vezes maior do que Balb/c. Quando analisadas separadamente as regiões rostral, medial e caudal do encéfalo, registrou-se uma maior proporção de cistos na porção caudal (44,33%) para C57BL/6, enquanto Balb/c apresentou uma distribuição de cistos menor e mais homogênea. Comparando cada região encefálica entre as duas linhagens de camundongos, observou-se que C57BL/6 apresentou um número de cistos duas vezes maior nas porções rostral e medial e, para a porção caudal houve um número de cistos três vezes maior quando comparado com Balb/c. Nossos resultados indicam que animais C57BL/6 são mais suscetíveis a infecção pelo T. gondii, devido a elevada produção de citocinas inflamatórias (TNF-α e IL-12) e baixa produção de citocinas regulatórias (TGF-β e IL-10). Além disso, foi possível observar diferente padrão na distribuição dos cistos entre as linhagens, com C57BL/6 apresentando um número significativamente maior de cistos, além de exibir um maior nível de perda neuronal quando comparado a Balb/c.


  • Mostrar Abstract
  • Toxoplasmosis is a zoonosis widely distributed throughout the world, caused by Toxoplasma gondii, an obligate intracellular protozoan capable of invading and multiplying in any nucleated cell. After invasion, the parasite triggers the activation of a pro-inflammatory response, capable of stimulating its encistamento and maintenance of the chronic infection. This antiparasitic response, when exacerbated, can generate immunopathological changes in the host organism. However, in order to avoid tissue compromise, the immune system establishes a balance through the anti-inflammatory response. However, the parasite has mechanisms to manipulate the immune system in order to establish a persistent and efficient infection, contributing to the development of brain changes as a consequence of chronic neuroinflammation. In this context, the objective of this work was to evaluate the effects of T. gondii cystogenic strain on the inflammatory response in isogenic mice (Balb / ce C57BL / 6) and outbred (Swiss), related to neuropathological features characteristic of the infection cerebral. Among the infected groups, all lineages presented body weight loss and evident signs of acute infection, with reactivity index (IR) for anti-T IgG. gondii, characterizing the positivity of the infection. The quantification of proinflammatory cytokines showed that the production of IFN-γ, IL-12 and TNF-α by the infected groups of the three strains was higher than those presented by the control groups, reinforcing the importance of a pro- effective in the process of chronic infection. In contrast, for anti-inflammatory cytokines, TGF-β production was more pronounced only by the Balb / ce infected group, for IL-10, the three lines showed similar and high values, indicating the immunoregulation involvement in the balance of developed pathogenesis. These data reinforce the importance of the development of an efficient immune response in the maintenance of the cysts found in the brain, characteristic of the chronic infection, varying according to the profile presented by the different strains of mice.

2018
Dissertações
1
  • LEANDRO GURGEL DE MEDEIROS
  • PESQUISA DOS VÍRUS DENGUE EM CULICÍDEOS NO MUNICÍPIO DE NATAL, RIO GRANDE DO NORTE, 2016

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • FABÍOLA DA CRUZ NUNES
  • Data: 19/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma doença complexa e multifatorial, encontrada em todo o mundo, com incidência global de 50 a 100 milhões de casos por ano. É transmitida aos humanos por mosquitos fêmeas do gênero Aedes. As espécies Aedes aegypti e Aedes albopictus são consideradas os principais vetores da dengue. Os agentes etiológicos, os vírus dengue (DENV), são classificados como Arbovírus por serem vírus mantidos na natureza, através da transmissão biológica de artrópodes hematófagos para hospedeiros vertebrados suscetíveis, ou de hospedeiro artrópode a hospedeiro artrópode, através da via transovariana. Esse trabalho teve como objetivo pesquisar os vírus dengue em culicídeos no município de Natal-RN. De um total de 137 pools submetidos a técnica de detecção do genoma viral dos vírus dengue, 19,70% (27/137) foram positivos para os DENV. Foi visto que os distritos oeste e norte tiveram a maior incidência de pools coletados e positivos. Nos pools positivos, foi constatada a presença de dois sorotipos de dengue: o DENV-1 (sorotipo 1) e o DENV-3 (sorotipo 3). Houve o predomínio do sorotipo 1, observado em 92,60% (25/27) dos pools positivos; enquanto que apenas 7,40% dos pools positivos foram para o sorotipo 3 (2/27). Em relação a quantidade total de mosquitos de todas as espécies do estudo, 58,90% (486/825) foram Aedes aegypti em 72 pools coletados. Essas informações possibilitaram o reconhecimento de áreas prioritárias para a realização de ações de controle da dengue no Município de Natal-RN.


  • Mostrar Abstract
  • .

2
  • DENIS DANTAS DA SILVA
  • QUANTIFICAÇÃO DE AUTOANTICORPOS ANTI M2-PIRUVATO QUINASE EM PACIENTES PORTADORES DAS DIFERENTES FORMAS CLÍNICAS DA DOENÇA DE CHAGAS

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • Data: 27/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • As formas digestiva e cardiodigestiva da doença de Chagas são observadas em 2% a 15% dos pacientes, e os mecanismos imunopatológicos que induzem seu desenvolvimento continuam indefinidos. Ademais, a determinação do acometimento do esôfago e cólon em pacientes dá-se por exames invasivos e incômodos e que na maioria dos casos não são realizados, permitindo que o paciente evolua para uma forma mais grave da patologia com pior prognóstico. Neste trabalho avaliamos o envolvimento da produção de autoanticorpos anti M2-piruvato quinase (M2-PK) e sua possível associação com o desenvolvimento e/ou diagnóstico da forma digestiva da doença de Chagas. A produção de IgG total e isotipos (IgG1, IgG2, IgG3, IgG4) foi quantificada utilizando antígeno de formas epimastigotas do Trypanosoma cruzi e a proteína humana M2-PK por meio da técnica de ELISA no soro de pacientes portadores das formas indeterminada (n=30), cardíaca (n=30), digestiva (n=15) e cardiodigestiva (n=15) da doença de Chagas, e correlacionada ao grau de dilatação do esôfago e do cólon. Amostras de soro de pacientes não infectados (n=30) foram utilizadas como controles. Pacientes chagásicos portadores das formas clínicas indeterminada, cardíaca, digestiva e cardiodigestiva apresentaram maior produção de anticorpos IgG total anti-T cruzi e auto anticorpos anti M2-PK, quando comparados aos indivíduos não infectados. Os pacientes com a forma digestiva e cardiodigestiva da doença apresentaram maior produção de autoanticorpos IgG total comparados aqueles com a forma indeterminada. Esses pacientes ainda apresentaram produção mais elevada de autoanticorpos anti M2-PK pertencentes aos isotipos IgG1 e IgG4, quando comparados aos pacientes com as formas indeterminada e cardíaca. Não houve diferença entre a produção dos isotipos IgG2 e IgG3 nos pacientes que apresentaram as diferentes manifestações clínicas, utilizando antígeno de T. cruzi ou a proteína M2-PK. Os resultados indicam que o aumento na produção de autoanticorpos anti M2-PK pode estar relacionado ao desenvolvimento da forma digestiva da doença de Chagas.


  • Mostrar Abstract
  • Digestive and cardiodigestive forms of Chagas' disease are observed in 2% to 15% of patients and immunopathological mechanisms that induce its development remain undefined. In addition, the determination of esophagus and colon involvement in patients is due to invasive and uncomfortable tests, which in most cases are not performed, allowing the patient to evolve to a more severe form of the pathology with a worse prognosis. In this work we evaluated the involvement of the production of anti M2-pyruvate kinase autoantibodies (M2-PK) and its possible association with the development and / or diagnosis of the digestive form of Chagas' disease. The production of total IgG and isotypes (IgG1, IgG2, IgG3, IgG4) was quantified using Trypanosoma cruzi epimastigote forms antigen and human M2-PK protein by serum ELISA in patients with indeterminate forms (n = 30), cardiac (n = 30), digestive (n = 15) and cardiodigestive (n = 15) of Chagas' disease, and correlated with the degree of dilation of the esophagus and colon. Serum samples from uninfected patients (n = 30) were used as controls. Chagasic patients with indeterminate, cardiac, digestive and cardiodigestive clinical forms had higher total antiT-cruzi IgG antibody and auto M2-PK autoantibodies when compared to uninfected individuals. Patients with the digestive and cardiodigestive form of the disease had higher production of total IgG autoantibodies compared to those with an indeterminate form. These patients still had a higher production of anti M2-PK autoantibodies belonging to the IgG1 and IgG4 isotypes when compared to patients with the indeterminate and cardiac forms. There was no difference between the production of the IgG2 and IgG3 isotypes in the patients presenting the different clinical manifestations using T. cruzi antigen or the M2-PK protein. The results indicate that the increase in the production of anti M2-PK autoantibodies may be related to the development of the digestive form of Chagas' disease.

3
  • HANNALY WANA BEZERRA PEREIRA
  • CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA DO VÍRUS CHIKUNGUNYA CIRCULANTE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 27/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • A febre Chikungunya é uma síndrome febril com grave artralgia debilitante, podendo evoluir para casos atípicos,como manifestações neurológicas e mucocutâneas. Geralmente é transmitida por mosquitos do gênero Aedes. O agente etiológico é o vírus Chikungunya (CHIKV), quepertence à família Togaviridade e ao gênero Alphavirus. Até pouco tempo essa doença era negligenciada no Brasil, porém com o surto epidêmico que houve no ano de 2016, essa arbovirose se tornou um desafio para a saúde pública. O objetivo do presente estudo foi realizar a caracterização genética do CHIKV isoladono Estado do Rio Grande do Norte (RN), no biênio 2016-2017. Um total de 10 amostras foram estudas, incluindo soro, líquor ou conteúdo de vesículas-bolhosas. A infecção por CHIKV foi confirmada pelo método de qRT-PCR. A partir disso, foi realizada a caracterização molecular do vírus, por meio da técnica de sequenciamento, com posterior análise da estrutura por meio da modelagem de proteínas. A análise filogenética indicou que o genótipo circulante no Estado do Rio Grande do Norte é o Leste-Centro-Sul Africano II (ECSA II), enquanto que a análise da modelagem de proteínas mostrou que o vírus circulante no RN não apresenta mutação na posição A226V, que determina uma maior infectividade do vírus para o Aedes albopictus, com redução do período de incubação extrínseca. Nossos resultados destacam a necessidadede mais estudos que correlacionem os dados clínicos e epidemiológicos com os de caracterização molecular para uma melhor compreensão da relação dessa cepa do vírus sem a referida mutação, com os insetos vetores e o organismo humano.


  • Mostrar Abstract
  • .

4
  • BRENDA ELEN BIZERRA ALVES
  • DETECÇÃO E CARACTERIZAÇÃO GENÉTICA DO VÍRUS ZIKA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE (2013-2016).

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL CARLOS FERREIRA LANZA
  • JOAO FELIPE BEZERRA
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • Data: 28/02/2018

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Zika (ZIKV) é um arbovírus pertence à família Flaviviridae e ao gênero Flavivirus.  Nos últimos anos, o vírus Zika se dispersou globalmente e ocasionou um grande impacto na saúde pública mundial devido à sua associação com casos de microcefalia, mal formações congênitas e Síndrome Guillain-Barré. O Rio Grande do Norte (RN) foi um dos primeiros Estados onde o vírus foi incialmente detectado no Brasil, provavelmente devido ao turismo, ao alto grau de infestação do Aedes aegypti e precariedade do saneamento ambiental dessa região. Atualmente, casos de doença exantemática e casos graves ainda são notificados no Estado. A presença desse arbovírus no RN, a notificação de casos graves e a possível introdução do vírus no Brasil durante a Copa das Confederações de 2013, serviram de motivação para a realização desse estudo que buscou traçar um perfil epidemiológico e realizar a caracterização molecular do vírus Zika no Estado do Rio Grande do Norte, durante o período de junho de 2013 a dezembro de 2016. Durante esse período, um total de 814 foram analisadas através da técnica de transcrição reversa seguida da reação em cadeia da polimerase em tempo real (qRT-PCR). A infecção pelo ZIKV foi confirmada em 8,97% (73/814) dos casos estudados. A análise da distribuição geográfica do vírus constatou sua circulação em 16 municípios. Os municípios que apresentaram maior número de casos foram Natal e Parnamirim. A maior incidência de casos positivos foi registrada nos meses de março, abril e maio de 2015. Uma maior incidência da infecção pelo vírus foi observada em pacientes do sexo feminino e todas as faixas etárias apresentaram praticamente as mesmas taxas de incidência da infecção. A análise filogenética das sequências estudadas confirmaram que os vírus circulantes no Estado pertencem a linhagem Asiática. Ao realizar a análise estrutural da proteína (E) de uma cepa viral circulante no Estado, foi verificada a substituição do aminoácido Lisina na posição 156 (Lys156) que está próxima a um importante sítio de glicosilação (Asn154) do vírus. O perfil epidemiológico traçado nesse estudo, fornece subsídios necessários para entender a dinâmica desse grave problema de saúde no Estado e as análises genéticas são fundamentais para a compreensão de aspectos biológicos do vírus.


  • Mostrar Abstract
  • .

5
  • MARCELO HENRIQUE MATIAS DA SILVA
  • PERFIL DE RESPOSTA IMUNE INATA DE PACIENTES INFECTADOS PELO VÍRUS ZIKA

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • Data: 02/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os receptores da imunidade inata, principalmente Toll like receptors (TLRs) e RIG like receptors (RLRs) são moléculas importantes para o reconhecimento inicial do vírus Zika e modulação de resposta imune protetora com produção de IFN do tipo 1. Epidemias recentes pelo vírus Zika apresentaram como principais consequências o aumento do número de casos da síndrome de Guillain-Barré e o surgimento da síndrome congênita do vírus Zika que pode resultar em microcefalia e outros danos neurológicos. Os mecanismos imunológicos que conferem proteção ou patologia durante a infecção por esse vírus ainda não foram elucidados. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar o perfil da resposta imune inata em pacientes durante a infecção aguda pelo vírus Zika. No presente estudo foi quantificada a expressão de RNA mensageiro (RNAm) dos TLRs (TLR3, TLR7, TLR8, TLR9), do RLR MDA-5 (Melanoma Differentiation-Associated protein 5), moléculas adaptadoras TRIF (Toll/IL-1 Receptor Domain-Containing Adaptor-Inducing IFN-β) e Myd88 (Myeloid Differentiation Primary Response Gene 88) e das citocinas (IL-6, IL-12, IFN-α, TNF-α, IFN-β, IFN-γ). Células mononucleares do sangue periférico (PBMC) de 30 pacientes com sintomas da infecção aguda pelo vírus Zika com diagnóstico confirmado por RT-PCR em tempo real (qRT-PCR) e de nove indivíduos saudáveis não infectados foram utilizadas para quantificação do perfil de resposta imune. Pacientes com infecção aguda pelo vírus Zika apresentaram elevada expressão de TLR3, IFN-α, IFN-β e IFN-γ, quando comparado aos controles saudáveis. Ademais, houve correlação positiva entre a expressão de TLR3 em relação a IFN-α e IFN-β. Por outro lado, pacientes infectados pelo vírus zika apresentaram redução na expressão de TLR8, Myd88 e TNF-α. Foi observada expressão semelhante de TLR7, TLR9, MDA-5, TRIF, IL-6 e IL-12 entre o grupo de pacientes infectados pelo vírus zika e indivíduos do grupo controle. Nossos resultados indicam que a infecção aguda (até 5 dias após o aparecimento dos sintomas) pelo vírus Zika em pacientes induz a produção de IFN-γ, IFN-α e IFN-β, principalmente por via dependente de TLR3. Por outro lado, a infecção pelo vírus zika em pacientes inibe a expressão de TLR8, Myd88 e TNF-α, moléculas também envolvidas na imunidade antiviral.


  • Mostrar Abstract
  • -

6
  • JULLIETTE MEDEIROS DE OLIVEIRA GALVÃO
  • Staphylococcus aureus RESISTENTE À METICILINA COLONIZANDO PACIENTES EM TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • ANA ISABELA LOPES SALES
  • Data: 02/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • Os Staphylococcus aureus, em especial a linhagem Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA), é reconhecidamente um importante patógeno humano e se destaca não somente pela sua patogenicidade mas, também pela sua elevada capacidade de adquirir resistência à maioria dos antimicrobianos disponíveis para o tratamento das infecções estafilocócicas. Esta bactéria integra a microbiota da pele e superfícies das mucosas sendo a mucosa nasal anterior o sítio primário da sua colonização, em indivíduos saudáveis. A presença dessa espécie em determinadas populações como indivíduos em tratamento de hemodiálise, representa um fator de risco para o desenvolvimento de infecções. O objetivo do estudo foi verificar a frequência da espécie Staphylococcus aureus e a linhagem Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) colonizando pacientes submetidos ao tratamento de hemodiálise em uma clínica de referência na cidade do Natal-RN. As amostras nasais foram coletas com auxílio de swab estéril, os quais foram inoculados em caldo BHI e encaminhados ao Laboratório de Bacteriologia Médica na UFRN, onde os mesmos foram incubados por 24h a 37˚C. Os isolados bacterianos foram identificados presuntivamente através de técnicas convencionais como a coloração de Gram e os testes para as enzimas catalase e coagulase. A identificação dos MRSA e a susceptibilidade aos antimicrobianos foram realizadas através da técnica de disco difusão. Os genes mecA e lukF foram pesquisados através da técnica da Reação em Cadeia da Polimerase. Os dados relativos aos pacientes foram coletados através de uma entrevista estruturada com 15 perguntas. Participaram deste estudo, 375 pacientes, dos quais 90 (24%) portavam o S. aureus em suas narinas e 9 (2,4%) o Staphylococcus aureus resistentes à meticilina (MRSA). Todos os MRSA apresentaram o gene mecA. Das cepas de MRSA, oito apresentaram o gene lukF, codificador da Leucocidina de Panton Valentine (PVL). Nenhuma das variáveis pesquisadas mostrou-se associada estatisticamente com a frequência de S. aureus e MRSA. Contudo, a presença desse micro-organismo é importante, especialmente a linhagem MRSA, uma vez que sua virulência e resistência aos antimicrobianos é bastante estabelecida e sobretudo, colonizando pacientes hemodialíticos, os quais apresentam maior susceptibilidade às infecções.


  • Mostrar Abstract
  • -

7
  • MÁRJORE LORENA DE MELO SILVA
  • Padronização do uso dos Pontos Quânticos de Óxido Zinco (PQS ZnO) no controle de imaturos de Aedes aegypti (Diptera: Culicidae).

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • JOSE HERIBERTO OLIVEIRA DO NASCIMENTO
  • PATRICIA BATISTA BARRA MEDEIROS BARBOSA
  • Data: 26/03/2018

  • Mostrar Resumo
  • A espécie A. aegypti é a que tem maior importância médica no Brasil, podem transmitir os vírus da dengue, febre amarela urbana, zika e chinkungunya. Os inseticidas ainda figuram como importante ferramenta nos programas de controle do mosquito, porém a estratégia encontra-se ameaçada pelo desenvolvimento de populações resistentes aos organofosforados e piretróides. A ciência busca novas técnicas para enfrentar esta causa, como a obtenção e manipulação de materiais da nanotecnologia, que vem sendo amplamente difundida devido às propriedades e características não existentes em nenhum outro produto em escalas superiores. Nos últimos anos, os PQs ZnO receberam muita atenção, desempenhando um papel importante em vários domínios tecnológicos, como entrega de drogas, bioimagem, sensor para detecção química e biológica, eles possuem um alto poder citotóxico a bactérias e vírus, e otimizar diagnósticos de câncer. O objetivo desta pesquisa foi padronizar o uso dos pontos quânticos de óxido zinco no controle de imaturos de Aedes aegypti. Nos bioensaios realizados com larvas de A. aegypti sob diferentes concentrações de PQs ZnO, as amostras com 14, 22 e 29 mg/mL registraram 100% de mortalidade das larvas, enquanto 3 mg/mL matou 50% e as amostras 0.01, 0.03, 0.05, 0.07 e 0.11 e 3 mg/mL não registraram mortalidade no tempo estipulado (24 h). As amostras com 14 e 29 mg/L também registraram alta mortalidade. O PQ ZnO mostrou-se ser eficaz no controle do mosquito em concentrações acima de 3 mg/mL, no entanto, são necessários mais testes para o entendimento de sua ação nas larvas de A. aegypti.


  • Mostrar Abstract
  • .

8
  • CAMILA MARTINS GOMES MORAIS
  • ATIVIDADE ANTIPLASMODIAL DE DERIVADOS DA CINCHONINA ASSOCIADOS A METAIS EM MODELO IN VIVO E IN VITRO.

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • CARLOS CAPISTRANO GONCALVES DE OLIVEIRA
  • DANIEL DE LIMA PONTES
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 05/04/2018

  • Mostrar Resumo
  • A malária persiste como a mais importante doença parasitária no mundo e a dificuldade em seu controle está diretamente ligada ao aumento de cepas de Plasmodium resistentes aos antimaláricos disponíveis no mercado. Por isso, existe a necessidade urgente no desenvolvimento de novos fármacos com ação antimalárica que sejam eficazes, de baixo custo e poucos efeitos adversos. As plantas do gênero Cinchona, um dos primeiros fármacos utilizados no combate a infecção, são ricas em quinina, alcaloide com ação antimalárica. O isolamento e síntese de cinchonina usando metais como o cobre pode potencializar a ação antimalárica do composto; essa abordagem envolvendo moléculas líder e química de coordenação se mostra bastante promissora no desenvolvimento de novos antimaláricos. Nesse sentido, foi avaliada a atividade antiplasmodial in vivo e in vitro da cinchonina ligada ao cobre e do esqueleto alcaloide sem metais, utilizando o modelo murino Plasmodium berghei (ANKA).  Camundongos fêmeas da linhagem swiss, pesando 29g ± 2 gramas com idade entre 8 a 10 semanas, foram inoculados com 1x106 de hemácias parasitadas e separados em cinco grupos com quatro animais cada, sendo: (A) Controle negativo tratados com placebo; (B) Controle negativo tratados com placebo e Polissorbato 20; (C) Camundongos tratados com Cinchonina ligada ao cobre; (D) Camundongos tratados com cinchonina alcaloide e; (E) Controle positivo tratado com cloroquina. Os animais foram tratados por 4 dias consecutivos, via “per gavage”, com doses de 10mg/Kg e 30 mg/Kg. No quinto e sétimo dias de infecção, foram confeccionados esfregaços sanguíneos, fixados com metanol e corados com Giemsa.  A avaliação da atividade antimalárica foi feita pela inibição do crescimento do parasito nos grupos tratados em relação ao grupo controle negativo. Além da inibição do crescimento do parasito, os sinais clínicos da malária como piloereção, mudanças na pele, olhos e mucosas, salivação, diarreia, mudanças no padrão de comportamento e atividade somatomotora, com atenção direta a tremores, convulsões, letargia, sono e coma foram observados nos camundongos ao longo do experimento, assim como a mortalidade cumulativa dos animais de cada grupo experimental. Os experimentos foram realizados em duplicata. Para os animais tratados com 10mg/Kg dos compostos a redução da parasitemia variou de 38,1 a 48,9%.  Os mesmos padrões de inibição são observados para os grupos tratados com 30 mg/Kg. Contudo, diferenças na progressão da mortalidade cumulativa foram observadas entre as dosagens de 10 mg/Kg e 30 mg/Kg, onde os animais tratados com 30 mg/Kg tiveram mortalidade similar ao grupo controle sem drogas; sendo o grupo tratado com cinchonina alcaloide com maior mortalidade, evidenciando um possível efeito tóxico nessa dose. Apesar dos resultados promissores obtidos com esses compostos associados a metais, estudos futuros são necessários no tocante a aprofundamento do mecanismo de ação dos compostos no organismo.


  • Mostrar Abstract
  • -

2017
Dissertações
1
  • LAISE DIANA DOS SANTOS BRANDAO
  • Prevalência e susceptibilidade antifúngica de Candida Spp implicadas na candídiase vulvovaginal em gestantes.

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA APARECIDA RESENDE STOIANOFF
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 27/01/2017

  • Mostrar Resumo
  • A Candidíase Vulvovaginal (CVV) caracteriza-se como um processo infeccioso inflamatório da vulva e vagina, causado por leveduras do gênero Candida. Aproximadamente 75% de todas as mulheres grávidas experienciam pelo menos um episódio de CVV durante as suas vidas e 50% delas sofrem episódios recorrentes, porém os mecanismos pelos quais a gravidez estimula a colonização das espécies de Candida ainda estão sendo elucidados. Sabe-se que mulheres grávidas apresentam um aumento de duas vezes na prevalência de colonização vaginal por espécies do gênero Candida quando comparada a não gestantes. As intensas variações epidemiológicas relacionadas à CVV, e ausência de dados locais, sustentam a importância de um estudo acerca da população do gênero Candida responsável pela CVV em gestantes, e seus fatores predisponentes. Desse modo, o estudo teve como finalidade identificar fenotipicamente através de metodologias clássicas (como o microcultivo) e atuais (utilizando Chromagar e identificação automatizada), e confirmar através da análise molecular, as espécies de Candida responsáveis pela CVV em pacientes grávidas atendidas na Maternidade Escola Januário Cicco/RN, determinando a susceptibilidade destas aos antifúngicos selecionados e a associação entre os dados sociodemográficos que auxiliem na construção do perfil epidemiológico. A relevância da identificação correta em nível de espécie é justificada pela resistência a determinados antifúngicos, comum principalmente entre espécies não-albicans, incorrendo em tratamentos ineficazes, o que resulta no excesso de gasto público com atendimentos de casos recorrentes e medicamentos fornecidos à população. Os resultados da identificação foram compatíveis com o descrito na literatura por outros pesquisadores, com 95% das leveduras identificadas fenotipicamente como C. albicans, e 5% sendo da espécie C. glabrata, relatada como espécie do tipo não-albicans mais frequentemente isolada de vulvovaginites. Quanto aos testes de susceptibilidade aos antifúngicos, realizados pelo método automatizado (Vitek 2), todas as cepas se mostraram sensíveis às drogas testadas (fluocitosina, fluconazol, voriconazol, anfotericina B, caspofungina e micafungina), inclusive o espécime de C. glabrata, em contraste ao descrito na literatura, que relata a resistência ou susceptibilidade dose dependente desta aos derivados azólicos. Com relação aos fatores sociodemográficos, não foi constatada nenhuma associação, estatisticamente significativa, entre estes e o estabelecimento da CVV. Conclui-se, portanto, que o diagnóstico microbiológico da CVV é relevante para o tratamento, tendo em vista que todas as pacientes com suspeita clínica foram tratadas com antifúngicos, mas apenas 48,78% destas, foram realmente positivas, sendo a espécie C. albicans prevalente, seguida pela C. glabrata, entre as gestantes atendidas na Maternidade Escola Januário Cicco/RN.

     


  • Mostrar Abstract
  • -

2
  • ÍTALO DIEGO REBOUÇAS DE ARAÚJO
  • ATIVIDADE ANTIMICROBIANA E CITOTÓXICA DE ÓLEO ESSENCIAL E EXTRATOS ORGÂNICOS PROVENIENTES DA Myracrodruon urundeuva (AROEIRA-DO-SERTÃO).

  • Orientador : VANIA SOUSA ANDRADE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • LYSETE MARIA DE ASSIS BASTOS
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 30/01/2017

  • Mostrar Resumo
  • Atualmente, vêm intensificando-se os estudos na área de química medicinal com intuito de elucidar novos fitofármacos, seja através da obtenção de extratos, frações, compostos isolados ou óleos essenciais que apresentem algum tipo de atividade biológica. Neste contexto, destaca-se a aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva), da família Anacardiaceae, já estudada quanto ao potencial antimicrobiano, anti-inflamatório e cicatrizante. Motivados por novas alternativas terapêuticas, considerando a crescente resistência microbiana, esse estudo avaliou a atividade antimicrobiana de produtos naturais obtidos das folhas da referida planta. Dentre estes está um óleo essencial, que foi extraído por hidrodestilação, caracterizado por RMN e GC-MS, e avaliado quanto à citotoxicidade; além de extratos orgânicos, que foram apenas analisados quanto à atividade antimicrobiana: metanólico liofilizado, obtido por decocção; clorofórmico e acetato de etila, extraídos à temperatura ambiente com seus respectivos solventes e filtrados sob pressão reduzida. A atividade antibacteriana foi avaliada pela técnica da microdiluição em caldo, na qual as CIMs foram determinadas utilizando CTT (cloreto de 2,3,5-trifenil-tetrazolium) como revelador do crescimento bacteriano, e as CBMs por meio da análise do crescimento do conteúdo dos poços em ágar BHI. A citotoxicidade do óleo foi avaliada pelo método do MTT, brometo de 3-(4,5-dimetiltiazol-2-il)-2,5-difenil tetrazólio. O óleo, na caracterização química, dentre os terpenos identificados, apresentou como constituinte majoritário o α-pineno (87,85%). Além disso, tal óleo mostrou atividade antibacteriana frente a todas as cepas testadas, onde para algumas destas ocorreu equivalência entre os valores de CIM e CBM, que foram de 0,22mg/ml para Staphylococcus aureus, 0,44mg/ml para Salmonella Enteritidis e 7mg/ml para Pseudomonas aeruginosa. Já para Staphylococcus epidermidis a CIM foi 0,11mg/ml e a CBM 0,22mg/ml. Escherichia coli foi inibida com CIM de 0,88mg/ml e CBM de 1,75mg/ml. Equivalência entre CIM e CBM foi observada para extrato metanólico frente a S. epidermidis (9,75 mg/ml). Para S. aureus, a CIM deste extrato foi de 9,75 mg/ml e a CBM 78 mg/ml. Foram resistentes a tal extrato: E. coli, S. Enteritidis e P. aeruginosa. Os extratos clorofórmico e acetato de etila foram bacteriostáticos frente às cinco cepas, porém, o clorofórmico inibiu todas com CIM de 15 mg/ml, enquanto o acetato de etila apresentou CIMs de 7,56 mg/ml para S. aureus, 1,89 mg/ml para S. epidermidis, 15,12 mg/ml para S. Enteritidis e 30,25 mg/ml tanto para E. coli quanto para P. aeruginosa. Quanto à citotoxicidade, o óleo essencial comprometeu a viabilidade celular da linhagem Vero E6, apenas na maior concentração, 4,4 mg/mL, inibindo cerca de 93,91% em 24h e 94,26% em 48h. Nas células HeLa, em 24h o óleo nessa mesma dose, teve inibição de 21%, que após 48h aumentou para 44,3%, mostrando possível ação antitumoral. Para a linhagem de células não-tumorais HEK-293, o óleo não exerceu efeito tóxico sobre as mesmas. Conclui-se que os resultados são promissores, abrindo perspectivas futuras dos produtos das folhas de M. urundeuva serem farmacologicamente viáveis.


  • Mostrar Abstract
  • Nowadays, studies in the field of medicinal chemistry have been intensifying in order to elucidate new phytopharmaceuticals, either by obtaining extracts, fractions, isolated compounds or essential oils that present some type of biological activity. In this context, the aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva), of the family Anacardiaceae, already studied regarding the antimicrobial, anti-inflammatory and cicatrizant potential stands out. Motivated by new therapeutic alternatives, considering the growing microbial resistance, this study evaluated the antimicrobial activity of natural products obtained from the leaves of said plant. Among these is an essential oil, which was extracted by hydrodistillation, characterized by NMR and GC-MS, and evaluated for cytotoxicity; In addition, organic extracts, which were only analyzed for antimicrobial activity: lyophilized methanolic obtained by decoction; Chloroform and ethyl acetate, extracted at room temperature with their respective solvents and filtered under reduced pressure. The antibacterial activity was evaluated by the microdilution technique in broth, in which the MICs were determined using CTT (2,3,5-triphenyl-tetrazolium chloride) as a bacterial growth promoter, and the CBMs were analyzed by growth analysis of the contents of wells on BHI agar. The cytotoxicity of the oil was evaluated by the MTT method, 3- (4,5-dimethylthiazol-2-yl) -2,5-diphenyl tetrazolium bromide. The oil, in the chemical characterization, among the terpenes identified, had as main constituent the α-pinene (87,85%). In addition, this oil showed antibacterial activity against all strains tested, where for some of these, equivalence between MIC and MBC values, which were 0,22 mg/ml for Staphylococcus aureus, 0,44 mg/ml for Salmonella Enteritidis and 7 mg/ml for Pseudomonas aeruginosa. For Staphylococcus epidermidis the MIC was 0,11 mg/ml and the MBC was 0,22 mg/ml. Escherichia coli was inhibited with MIC of 0,88 mg/ml and MBC of 1,75 mg/ml. Equivalence between MIC and MBC was observed for methanolic extract against S. epidermidis (9,75 mg/ml). For S. aureus, the MIC of this extract was 9,75 mg/ml and the MBC 78 mg/ml. They were resistant to such extract: E. coli, S. Enteritidis and P. aeruginosa. Chloroform and ethyl acetate extracts were bacteriostatic against the five strains, but chloroform inhibited them all with MICs of 15 mg/ml, while ethyl acetate had MICs of 7,56 mg/ml for S. aureus, 1,89 mg/ml for S. epidermidis, 15,12 mg/ml for S. Enteritidis and 30,25 mg/ml for E. coli and P. aeruginosa. As for cytotoxicity, the essential oil compromised the cell viability of the Vero E6 line, only at the highest concentration, 4,4 mg/mL, inhibiting about 93,91% in 24h and 94,26% in 48h. In HeLa cells, in 24h the oil at the same dose had inhibition of 21%, which after 48h increased to 44,3%, showing a possible antitumor action. For the non-tumor cell line HEK-293, the oil had no toxic effect on them. It is concluded that the results are promising, opening future prospects for M. urundeuva leaf products to be pharmacologically viable.

3
  • MARIA DA CONCEIÇÃO ALEXANDRE CASTRO
  • AVALIAÇÃO DA OCORRÊNCIA DE ESPÉCIES DO COMPLEXO Candida parapsilosis EM AMOSTRAS BIOLÓGICAS DE PACIENTES E PROFISSIONAIS DE HOSPITAIS DO NATAL/RN.

  • Orientador : RAQUEL CORDEIRO THEODORO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • EVELINE PIPOLO MILAN
  • RAQUEL CORDEIRO THEODORO
  • REGINALDO GONÇALVES DE LIMA NETO
  • Data: 22/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Dentre as espécies de Candida não-albicans, o complexo de espécies Candida parapsilosis (C. parapsilosis stricto sensu, C. orthopsilosis e C. metapsilosis) se destaca por causar infecções sistêmicas frequentes, sendo as principais fontes de infecção as mãos dos profissionais de saúde, infusões e biomateriais. Como estas espécies diferem quanto à virulência e sensibilidade antifúngica, o diagnóstico espécie-específico contribui para a escolha terapêutica mais adequada. O objetivo da pesquisa foi comparar a ocorrência das espécies crípticas do complexo Candida parapsilosis em amostras clínicas isoladas pelo LACEN-RN e pelo Centro de Patologia Clínica de Natal/RN e de mãos e boca de profissionais da saúde do Hospital Giselda Trigueiro e Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em relação às demais espécies do gênero Candida no período de agosto de 2015 a setembro de 2016. A identificação das espécies foi realizada previamente pelo equipamento Vitek e alternativamente pelo Chromagar, sequenciamento da região ITS1-5.8S-ITS2 ou PCR do intein VMA (para diferenciar espécies do complexo C. parapsilosis). Dos 163 isolados clínicos obtidos, destacam-se C. albicans (54%), C. tropicalis (18%), complexo C. parapsilosis (14%) e C. glabrata como as mais prevalentes, enquanto que dos 196 isolados de mãos e boca dos profissionais de saúde as espécies de Candida mais prevalentes foram C. albicans (4%), complexo C. parapsilosis (4%) e C. tropicalis (2%). Nossa pesquisa mostra que C. albicans ainda é a espécie mais prevalente, porém o aumento das infecções por C. tropicalis e complexo C. parapsilosis é notório e preocupante. A avaliação do perfil de susceptibilidade antifúngica das diferentes espécies do complexo C. parapsilosis, aqui estudados, não apresentaram diferenças marcantes quanto aos antifúngicos testados. Nossos dados são similares a outros estudos realizados no Brasil, que relatam o complexo C. parapsilosis como a segunda ou terceira mais frequentes entre as Candida não-albicans em infecções hospitalares, sendo este o primeiro estudo sobre a ocorrência do complexo C. parapsilosis no RN utilizando o intein VMA para identificação das espécies.

     


  • Mostrar Abstract
  • Among Candida non-albicans species, the Candida parapsilosis complex (C. parapsilosis stricto sensu, C. orthopsilosis and C. metapsilosis) is the most frequente in systemic infections, being found in hands of health professionals, biomaterials and infusions as the main sources of nosocomial infection. Since these species have different virulence and antifungal susceptibility profiles, the species-specific diagnosis may contribute for the most suitable therapeutic choice. The aim of this research was to compare the occurrence of Candida parapsilosis species and the other Candida species in clinical samples isolated by LACEN-RN and Centro de Patologia Clínica de Natal/RN and in samples obtained in hands and buccal mucosa of health professionals from the ICU of Giselda Trigueiro and Monsenhor Walfredo Gurgel hospitals, from august 2015 to September 2015. The species identification was previously performed by Vitek equipment and alternatively by Chromagar, ITS1-5.8S-ITS2 sequencing or PCR of the VMA intein (for distinguishing among the species from C. parapsilosis complex). Among the 163 clinical isolates, C. albicans (54%), C. tropicalis (18%), C. parapsilosis complex (14%) and C. glabrata (7%) were the most prevalent, whereas in the 196 isolated collected from health professionals the most prevalent Candida species were C. albicans (4%), C. parapsilosis complex (4%) and C. tropicalis (1%). Our research shows that C. albicans is still the most prevalent species, but the increase in C. tropicalis infections and C. parapsilosis complex is notorious and worrying. The evaluation of the antifungal susceptibility profile of the different species of the C. parapsilosiscomplex studied here did not show marked differences in antifungal activity. Our data are similar to other researches carried out in Brazil, which report the C. parapsilosis complex as the second or third most frequent among Candida non-albicans in hospital infections, being this the first study on the occurrence of C. parapsilosis complex in the state of Rio Grande do Norte/RN using the VMA intein for species identification. 

4
  • MEIRE KARLA MIGUEL CRUZ SANTOS
  • Receptores da imunidade inata na Leishmaniose Visceral Canina 

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MARIA ADELAIDE DO VALLE MATTA
  • Data: 23/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • Cães são os reservatórios primários dos parasitos do gênero Leishmania. Receptores da imunidade inata fazem a detecção precoce do parasito e conduzem a imunidade adaptativa específica na tentativa de controlar a infecção. Entretanto, poucos estudos tem investigado a correlação entre a expressão de receptores da imunidade inata e a resistência ou susceptibilidade em cães infectados por Leishmania infantum. O objetivo deste estudo foi correlacionar os achados clínicos em cães naturalmente infectados por L. infantum à expressão de receptores da imunidade inata (Toll Like Receptors-TLRs e Nod Like Receptors-NLRs). Inicialmente, o soro de 76 cães foi coletado no Centro de Controle de Zoonoses de Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. A positividade dos cães para L. infantum foi confirmada pela reatividade nos testes de ELISA e DPP®. Os cães foram clinicamente avaliados e classificados como sintomáticos (n=19), oligossintomáticos (n=19), assintomáticos (n=19) e não infectados (n=19). Os cães naturalmente infectados por L. infantum e controles não infectados foram eutanasiados e fragmentos de fígado foram coletados para quantificação da expressão de RNAm de TLRs (TLR1-9), NLRs (NOD1, NOD2, NLRP1 e NLRP3) citocinas (IL1β, IL-6, IL-12, IL-10, TNFα, IFN-γ) e iNOS com auxilio da técnica de PCR em tempo real. Os resultados demonstram o aumento na expressão da maioria dos receptores do tipo Toll e do tipo Nod nos cães naturalmente infectados por L. infantum, comparado a animais não infectados. Entretanto, cães sintomáticos apresentaram maior expressão de TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR7, TLR8, NLRP1, NLRP3, NOD1 e IL-1β quando comparado a animais assintomáticos, mostrando significante aumento na transcrição destas moléculas com a progressão da doença. Por outro lado, cães assintomáticos apresentaram maior expressão de RNAm de citocinas (IFN-γ, IL-12) e iNOS quando comparado a animais oligossintomáticos e sintomáticos. Este estudo gerou novos conhecimentos envolvendo receptores da imunidade inata (TLRs, NLRs, NLRPs) na leishmaniose visceral canina (LVC), podendo servir de base para o melhor entendimento dos mecanismos de resistência ou susceptibilidade à infecção por L. infantum em cães, bem como dar subsídio a estratégias profiláticas para o controle da LVC.


  • Mostrar Abstract
  • Dogs are the primary reservoirs of parasites of the Leishmania genus. Innate immune receptors perform early detection of the parasite and lead to specific adaptive immune response in attempt to infection control. However, few studies have investigated a correlation between the expression of innate immunity receptors and the resistance or susceptibility pattern in dogs naturally infected with Leishmania infantum. The aim of this study was to correlate the clinical status of dogs naturally infected with L. infantum with the mRNA expression levels of innate imune receptors (Toll like receptors-TLRs and Nod Like Receptors-NLRs). Initially, serum of 76 dogs was collected at the Zoonoses Control Center in Natal, Rio Grande do Norte, Brazil. The L. infantum infection in dogs was confirmed by ELISA and DPP® tests. Subsequently, animals were clinially evaluated and classified as asymptomatic (n=19), oligosymptomatic (n=19), symptomatic (n=19) and uninfected (n=19). Dogs naturally infected by L. infantum and uninfected controls were euthanasied and liver samples were collected to quantify mRNA expression of TLRs (TLR1-9), Nod Like receptors-NLRs (NOD1, NOD2, NLRP1, NLRP3), cytokines (IL1β, IL-6, IL-12, IL-10, TNFα, IFN-γ) and iNOS using real-time PCR. The results demonstrate the increased expression of almost all TLRs and NLRs in dogs naturally infected by L. infantum compared with uninfected animals. However, symptomatic dogs showed higher expression of TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR7, TLR8 NLRP1, NLRP3, NOD1 and IL-1β than asymptomatic animals, revealing significant up regulation of transcription with disease progression. On the other hand, asymptomatic dogs presented greater cytokine mRNA expression (IFN-γ, IL-12) and iNOS when compared to oligosymptomatic and asymptomatic animals. This study unveil new knowledge involving innate immunity receptors (TLRs, NLRs, NLRPs) and cytokines in canine visceral leishmaniasis and may be used as a basis for better understanding of resistance or susceptibility mechanisms in dogs infected with L. infantum, as well as prophylactic strategies to control canine visceral leishmaniasis.

5
  • POLYANNA SILVA MOREIRA
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIVIRAL DE EXTRATOS OBTIDOS DA FOLHA E FRUTO DE Morinda citrifolia CONTRA O VÍRUS DENGUE.

  • Orientador : PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • NALU TEIXEIRA DE AGUIAR PERES
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 23/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma arbovirose que afeta o homem, gerando uma problemática na saúde pública do mundo, especialmente em países tropicais os quais apresentam condições que favorecem a disseminação do mosquito Aedes aegypti. Atualmente, dentre as várias estratégias para controle da doença, ainda não se tem uma vacina eficaz ou um antiviral capaz de combater essa infecção. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar a atividade antiviral da folha e frutos da planta Morinda citrifolia L. em cultura de células Vero infectadas com vírus dengue-2. Inicialmente foram obtidos os extratos brutos (hidroetanólico) e as respectivas frações: hexano, clorofórmio e acetato de etila, seguida da análise cromatográfica. O teste de citotoxicidade do extrato bruto, resíduo aquoso e frações foram realizados em cultura de células Vero pelo método MTT, nas concentrações de 1000; 500; 250; 125; 62,5; 31,2 μg/mL. O ensaio antiviral foi conduzido através das seguintes estratégias: células infectadas com DENV-2 (controle positivo); células mantidas com meio de cultura (controle negativo); células infectadas com DENV-2 e tratadas com o extrato ou frações. Após cinco dias de infecção a viabilidade celular foi avaliada pelo método de MTT e o sobrenadante da cultura foi utilizado para quantificação viral por Unidade Formadora de Placa (PFU). Os resultados demonstraram que a análise cromatográfica dos extratos e frações revelou um padrão distinto de bandas, a qual foi possível verificar bandas sugestivas para saponinas, terpenos e flavonóides.  Tais extratos e frações não foram tóxicos as culturas de células, com exceção do tratamento das células com a fração clorofórmio obtido da folha e as frações hexano e acetato de etila do fruto verde, levando a uma viabilidade próxima de 65%. No ensaio antiviral o controle positivo apresentou viabilidade celular em torno de 60% após cinco dias de infecção. No tratamento com os compostos obtidos da folha observou-se que ao adicionar a fração de acetato de etila às células infectadas, estas mantiveram uma viabilidade celular próximo a 100% na concentração de 1000μg/mL e a 85% nas concentrações de 500 e 250μg/mL. O tratamento com a fração hexano apresentou uma viabilidade superior ao controle positivo em todas as concentrações. No entanto, na fração clorofórmio, a viabilidade manteve-se elevada apenas nas concentrações de 500 e 250μg/mL. O extrato bruto e a fração residual aquosa não demonstraram atividade antiviral. As células tratadas com o extrato e as diferentes frações obtidas dos fruto maduro e verde, apresentaram de um modo geral uma viabilidade celular próxima de 100% nas concentrações de 500 e 1000 μg/mL no fruto maduro e apenas 1000 μg/mL no fruto verde, com exceção das células que foram tratadas com a fração clorofórmio, na qual não foi possível observar nenhuma diferença significativa quando comparado ao controle positivo. Na quantificação viral observou-se que as células tratadas com as frações hexano e clorofórmio obtidos da folha e também os extratos brutos obtidos dos frutos maduro e verde tiveram ação antiviral, resultando na diminuição total da carga viral. Finalmente, a partir desse estudo podemos identificar uma possível atividade antiviral dos compostos obtidos de Morinda citrifolia contra o DENV-2.


  • Mostrar Abstract
  • .

6
  • NAYANA LUIZA SOARES DE ARAUJO GARCIA
  • Expressão de quimiocinas em pacientes portadores das diferentes formas clínicas crônicas da doença de Chagas 

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MANUELA SALES LIMA NASCIMENTO
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 24/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • As quimiocinas são conhecidamente participantes do influxo leucocitário no processo inflamatório, que é importante no desenvolvimento da cardiomiopatia chagásica e da forma digestiva da doença de Chagas. Neste estudo foi avaliada a expressão de RNAm de quimiocinas (CCL1, CCL2, CCL3, CCL4, CCL5, CCL17, CCL22, CCL24, CCL27, CCL28, CXCL9, CXCL10) e receptores de quimiocinas (CCR2, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, CCR7, CCR8, CCR10, CXCR3) em pacientes chagásicos crônicos com as formas clínicas indeterminada (n=18), cardíaca (n=17), cardiodigestiva (n=15) e digestiva (n=15). A expressão relativa de RNAm foi aferida por PCR em tempo real a partir de células mononucleares do sangue periférico. Pacientes portadores da forma cardíaca da doença apresentaram maior expressão de RNAm de CXCL9, CXCL10, CCR5 e CXCR3, quando comparado a pacientes com a forma indeterminada da doença. Pacientes com a forma digestiva exibiram uma maior expressão relativa de RNAm de CCR3 em relação a pacientes com a forma cardíaca e indeterminada; houve ainda correlação positiva entre a expressão deste receptor e a dilatação do sigmoide. Em pacientes portadores da forma cardiodigestiva houve elevada expressão de RNAm de CCL5, quando comparado à pacientes com a forma indeterminada e cardíaca. As quimiocinas CCL1, CCL2, CCL3, CCL4, CCL17, CCL22, CCL24, CCL27 e CCL28 e os receptores de quimiocinas CCR2, CCR4, CCR6, CCR7, CCR8 e CCR10 não apresentaram diferenças significativas em suas expressões de RNAm entre os diferentes grupos clínicos. Nossos resultados mostram que pacientes cardiopatas apresentaram maior expressão de RNAm de CXCL9, CXCL10, CCR5 e CXCR3, quimiocinas e receptores de quimiocinas que induzem a migração de linfócitos do perfil Th1, possivelmente contribuindo para maior miocardite e dano cardíaco. Por outro lado, pacientes portadores da forma digestiva apresentaram maior expressão de CCR3, receptor de quimiocinas envolvido na migração de linfócitos do perfil Th2.


  • Mostrar Abstract
  • Chemokines act in the recruitment and accumulation of leukocytes during the inflammatory process and plays an important role in the development of the different clinical forms of Chagas’ disease. The aim of this study was to evaluate the mRNA expression of chemokines (CCL1, CCL2, CCL3, CCL4, CCL5, CCL17, CCL22, CCL24, CCL27, CCL28, CXCL9, CXCL10) and chemokine receptors (CCR2, CCR3, CCR4, CCR5, CCR6, CCR7, CCR8, CCR10, CXCR3) in chronic chagasic patients with indeterminate (n=18), cardiac (n=17), digestive (n=15) and cardiodigestive (n=15) clinical forms. The mRNA expression was performed in peripheral-blood mononuclear cells by real-time PCR. Patients with the cardiac form displayed higher mRNA expression of CXCL9, CXCL10, CXCR3 and CCR5, than patients with indeterminate form. On the other hand, patients with the digestive form showed high expression of CCR3, when compared to patients with indeterminate and cardiac clinical forms of the disease. In addition there was possible a positively correlation beteween CCR3 mRNA expression and sigmoid dimension. The chemokine CCL5 had higher mRNA expression in cardiodigestive patients compared to those with the cardiac and indeterminate forms. The chemokines CCL1, CCL2, CCL3, CCL4, CCL17, CCL22, CCL24, CCL27, CCL28, and the chemokine receptors CCR2, CCR4, CCR6, CCR7, CCR8 and CCR10 did not show significant differences in mRNA expression among the patients with the different clinical forms. CXCL9, CXCL10, CXCR3 and CCR5 participate in the migration of Th1-profile cells and the high expression in patients with chagasic cardiomyopathy indicates their contribution in the cardiac inflammatory process. Patients with digestive form showed high of CCR3 mRNA expression which is involved with Th2 immune profile, indicating possible polarization for this profile in development of digestive form of disease.

7
  • JOÃO CIRO FAGUNDES NETO
  • VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DE CHIKUNGUNYA EM HUMANOS E VETORES: PROPOSTA DE MODELO PARA O MUNICÍPIO DE NATAL-RN

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • HECTOR GABRIEL ROMERO BRUNETTO
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • LEONARDO CAPISTRANO FERREIRA
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • Data: 24/02/2017

  • Mostrar Resumo
  • O vírus Chikungunya (CHIKV) foi primeiro isolado de soro humano durante um surto de doença febril na Tanzânia em 1953. O vírus é um membro da família Togaviridae, gênero Alphavirus. A doença causada por CHIKV, conhecida como febre chikungunya, é clinicamente caracterizada por febre, cefaléia, mialgia, exantema e artralgia - os sintomas mais pronunciados, que podem persistir por meses ou anos em alguns pacientes e às vezes evoluem para artropatia crônica incapacitante. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um modelo de vigilância de chikungunya em humanos e vetores no município de Natal-RN. Foram estudados culicídeos e casos humanos com sinais e sintomas compatíveis com infecção por chikungunya, recebidos durante o período de fevereiro a julho de 2016, provenientes de busca ativa feita pela equipe de vigilância epidemiológica do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Natal. O RNA viral foi extraído utilizando o kit QIAamp Viral. A pesquisa dos Chikungunya foi realizada através da técnica de transcrição reversa seguida da reação em cadeia da polimerase em tempo real (Sistema TaqMan). Foram estudados 104 casos humanos. Um total de 57 (54,8%) casos foram positivos para Chikungunya. Nas amostras de vetores, um total de 816 fêmeas foram investigadas, sendo 421 (51,59%) Aedes aegypti, 312 (38,23%) Aedes albopictus, 56 (6,86%) Wyeomyia spp, 23 (2,81%) Culex quinquefasciatus, 3 (0,36%) Ochlerotatus scapularis e 1 (0,12%) Haemagogus leucocelaenus. Um total de 5 pools de Aedes aegypti foram positivos para Chikungunya, representando uma Taxa de Infecção Mínima (MIR) igual a 11,87. Dois pools de Aedes albopictus foram positivas para Chikungunya (MIR = 6,41). Foi possível detectar o vírus Chikungunya em 1 pool de Wyeomyia spp (MIR = 17,85). O CHIKV não foi identificado nos pools das espécies Ochlerotatus scapularis e Haemagogus leucocelaenus. O modelo de vigilância de chikungunya aqui proposto em humanos e vetores forneceu informações precisas ao Centro de Controle de Zoonoses de Natal-RN sobre os locais com maior circulação de arbovírus e presença de vetores. Essas informações permitiram direcionar ações locais de controle vetorial para o controle da epidemia de Chikungunya no Município de Natal.


  • Mostrar Abstract
  • .

8
  • KERCIA MONALINE DE SOUZA JOVENTINO
  • Monitoramento da infecção por citomegalovírus em pacientes submetidos a transplante renal.

  • Orientador : PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • IGOR THIAGO BORGES DE QUEIROZ E SILVA
  • PAULA RENATA LIMA MACHADO
  • VALERIA SORAYA DE FARIAS SALES
  • Data: 20/03/2017

  • Mostrar Resumo
  • A infecção por citomegalovírus (CMV) é uma importante complicação após o transplante renal. O uso de imunossupressores na prevenção de rejeição ao aloenxerto pode desencadear mudanças no comportamento de agentes infecciosos, como, o CMV, sendo importante o desenvolvimento de medidas preventivas, como o seguimento viral pós-transplante, para limitar o impacto clínico deste vírus. O objetivo do estudo foi monitorar a infecção pelo citomegalovírus em pacientes submetidos a transplante renal no Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL), Natal, Rio Grande do Norte. Neste estudo prospectivo foram incluídos 165 pacientes que realizaram transplante renal no HUOL no período de 2013 a 2016. Amostras de sangue periférico foram coletadas na 2ª, 4ª, 8ª, 12ª e 24ª semanas após o transplante. A detecção molecular do CMV foi realizada pela nested-PCR e a quantificação da carga viral do CMV pela PCR em tempo real. O DNA do CMV foi detectado em 98 (59,4%) pacientes após o transplante. Destes, 81 (82,7%) apresentaram perfil sorológico D+/R+, 7 (7,1%) D+/R-, 9 (9,2%) D-/R+ e 1 (1,0%) D-/R-. A infecção pelo CMV foi significativamente correlacionada ao uso de everolimus (p= 0,0008) e timoglobulina (p=0,0042). Quarenta e três pacientes apresentaram números de cópias superiores ao ponto de corte (5000 cópias/mL) com sinais e sintomas relacionados a infecção pelo CMV, tais como distúrbio gastrointestinal, febre, leucopenia, trombocitopenia, mialgia e artralgia. O ponto de corte apresentou sensibilidade de 67,2% e especificidade de 70,1%. A mediana da carga viral dos pacientes foi de 4017 cópias/mL na 2ª semana, 4.610 cópias/mL na 4ª semana, 5700 cópias/mL na 8ª semana, 5027 cópias/mL na 12ª semana e 3529,14 cópias/mL na 24ª semana pós-transplante. Nossos resultados demonstraram que a PCR em tempo real pode ser utilizada para monitorar infecções sintomáticas pelo CMV.


  • Mostrar Abstract
  • .

9
  • CAMILA CRISTINA GUIMARÃES NOBRE
  • Expressão do Fator Inibitório da Migração de Macrófagos e do Fator de Permeabilidade Vascular em lesões da cérvice uterina induzidas pelo papilomavírus humano

  • Orientador : JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • RICARDO NEY OLIVEIRA COBUCCI
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 31/05/2017

  • Mostrar Resumo
  • O câncer do colo do útero é o terceiro tipo de câncer mais frequente em mulheres no Brasil, sendo a sua frequência menor apenas do que aquela observada para o câncer de pele não-melanoma e câncer de mama. O fator inibitório da migração de macrófagos (MIF) é produzido por diferentes tipos de células e participa de uma cadeia complexa de eventos que favorece o processo de carcinogênese, sendo possível observar um alto nível de expressão em quase todos os tipos de câncer humano, entre eles no câncer do colo do útero. O MIF também induz a um aumento dose dependente na excreção do fator de crescimento de endotélio vascular (VEGF), que promove a angiogênese, o crescimento tumoral e a migração dessas células no câncer do colo do útero. O objetivo deste estudo foi investigar a presença de MIF e VEGF em pacientes que apresentam ou não lesões do colo do útero, no intuito de identificar a existência de uma relação direta entre a presença dos marcadores MIF e VEGF com o grau da lesão do paciente, bem como, com a presença do papilomavírus humano (HPV). Foram incluídas no estudo 45 mulheres que haviam sido encaminhadas para a Maternidade Januário Cicco com suspeita de lesões na cérvice uterina. As pacientes que aceitaram participar do estudo responderam a um questionário, para obtenção de dados sócio-demograficos, seguido de exame clínico. Das mulheres que se submeteram a colposcopia, foram coletados dois fragmentos de tecido do colo do útero, um para análise histopatológica e outro para detecção do HPV por PCR convencional. A expressão dos biomarcadores, MIF e VEGF, foi detectada pela técnica de imuno-histoquímica. A área positiva de cada biomarcador foi lida e quantificada utilizando o programa ImageJ® e o resultado foi analisado através do programa de estatística SPSS® Statistics. Das 45 pacientes incluídas no estudo, 20% apresentaram resultado do exame citológico dentro dos padrões de normalidade, enquanto que 80% apresentaram algum tipo de alteração no exame; sendo 35,55% lesões do tipo LSIL e 44,44% lesões do tipo HSIL. A taxa de prevalência global de infecção genital pelo HPV foi de 80%, sendo 86,1% em pacientes com lesão. A expressão média do VEGF e do MIF tiveram um aumento gradativo quando comparado entre as pacientes normais, LSIL e HSIL, correspondendo respectivamente aos seguintes valores, 19,62, 41,59 e 55,42 para o VEGF e 4,36, 9,44 e 22,86 para MIF. Foi possível verificar uma correlação moderada positiva entre a expressão de MIF e VEGF (r = 0,523, p = <0,001). Por meio deste trabalho pôde-se concluir que a presença do vírus HPV está diretamente associada à presença de lesão na cérvice uterina. O VEGF e o MIF estão correlacionados e envolvidos indiretamente no processo de displasia cervical, desempenhando um importante papel nos diferentes graus de lesões. Existe uma relação significativa entre a presença do papilomavírus e o grau de lesão, como também existe uma correlação positiva entre o VEGF e o MIF. Não foi encontrada associação entre a presença do HPV e os níveis de MIF e VEGF. Ambos biomarcadores têm uma associação significativa com o grau de lesão do colo do útero.


  • Mostrar Abstract
  • .

2016
Dissertações
1
  • THIAGO ANDRÉ CIDRAL
  • Resistência à linezolida em Estafilococos Coagulase Negativos resistentes à meticilina provenientes de hospitais da cidade do Natal-RN

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • RAQUEL CORDEIRO THEODORO
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 15/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os Estafilococos Coagulase Negativos (ECN) são microrganismos pertencentes à microbiota normal da pele e de mucosas dos seres humanos e de animais. A maioria das infecções causadas por ECN estão relacionadas ao uso de dispositivos médicos invasivos que ao lesionar a integridade da pele servem de base para a formação de biofilmes, um importante fator de virulência. Grande parte dos isolados de coagulase negativo são provenientes de hemoculturas e pontas de cateter e nos últimos anos vem se tornando um grave problema no que diz respeito à antibioticoterapia, em virtude do número elevado de cepas multirresistentes descritas. O objetivo deste trabalho foi pesquisar resistência à linezolida em estafilococos coagulase negativos resistentes à meticilina isolados de ponta de cateter e hemocultura de hospitais públicos e privados da cidade do Natal. Os isolados bacterianos foram coletados a partir de demanda espontânea em Hospitais Públicos e Privados. O gênero Staphylococcus foi confirmado através dos testes de rotina como coloração de Gram, prova da catalase da coagulase livre. A identificação a nível de espécie foi realizada através de testes bioquímicos convencionais. Algumas amostras tiveram sua identificação confirmada pelos sistemas VITEK 2 e MALDI-TOF. O perfil de resistência aos antimicrobianos foi avaliado através da técnica de disco-difusão (CLSI 2013). A Concentração Inibitória Mínima para vancomicina e linezolida foi determinada através do uso de E-test e a presença dos genes mecA e cfr foi confirmada pela técnica da Reação em Cadeia da Polimerase. Algumas amostras tiveram a região V da subunidade 23S do gene do rRNA sequenciadas e analisadas. Posteriormente, as mesmas foram submetidas a técnica do PFGE para determinação do seu pulsotipo. Dos 43 estafilococos coagulase negativos resistentes à oxacilina incluídos neste estudo, 33 (77%) foram identificados como S. epidermidis, 6 (14%) como S. haemolyticus, 3 (7%) como S. homins e 1 (2%) como S. capitis. Os isolados de hemocultura representaram 86% (37) e os de ponta de cateter 14% (6). As amostras apresentaram um perfil de multirresistência, uma vez que 42 dos 43 isolados apresentaram resistência à 4 ou mais classes de drogas. Todas apresentaram o gene mecA. Nenhuma amostra apresentou resistência à vancomicina. Três cepas de S. hominis e duas de S. epidermidis, apresentaram resistência à linezolida com CIM variando entre 6 e 64 µL/mL. Quando investigadas, apresentaram duas mutações pontuais (C2190T e G2603T) na região V do gene para rRNA 23S. Nenhuma destas apresentou o gene cfr. O PFGE dos S. hominis revelou a presença de um único pulsotipo em 3 hospitais, enquanto não foi encontrado semelhança genética entre os S. epidermidis. Estes achados destacam a importância da vigilância continuada em relação a resistência a linezolida no gênero Staphylococcus.


  • Mostrar Abstract
  • Os Estafilococos Coagulase Negativos (ECN) são microrganismos pertencentes à microbiota normal da pele e de mucosas dos seres humanos e de animais. A maioria das infecções causadas por ECN estão relacionadas ao uso de dispositivos médicos invasivos que ao lesionar a integridade da pele servem de base para a formação de biofilmes, um importante fator de virulência. Grande parte dos isolados de coagulase negativo são provenientes de hemoculturas e pontas de cateter e nos últimos anos vem se tornando um grave problema no que diz respeito à antibioticoterapia, em virtude do número elevado de cepas multirresistentes descritas. O objetivo deste trabalho foi pesquisar resistência à linezolida em estafilococos coagulase negativos resistentes à meticilina isolados de ponta de cateter e hemocultura de hospitais públicos e privados da cidade do Natal. Os isolados bacterianos foram coletados a partir de demanda espontânea em Hospitais Públicos e Privados. O gênero Staphylococcus foi confirmado através dos testes de rotina como coloração de Gram, prova da catalase da coagulase livre. A identificação a nível de espécie foi realizada através de testes bioquímicos convencionais. Algumas amostras tiveram sua identificação confirmada pelos sistemas VITEK 2 e MALDI-TOF. O perfil de resistência aos antimicrobianos foi avaliado através da técnica de disco-difusão (CLSI 2013). A Concentração Inibitória Mínima para vancomicina e linezolida foi determinada através do uso de E-test e a presença dos genes mecA e cfr foi confirmada pela técnica da Reação em Cadeia da Polimerase. Algumas amostras tiveram a região V da subunidade 23S do gene do rRNA sequenciadas e analisadas. Posteriormente, as mesmas foram submetidas a técnica do PFGE para determinação do seu pulsotipo. Dos 43 estafilococos coagulase negativos resistentes à oxacilina incluídos neste estudo, 33 (77%) foram identificados como S. epidermidis, 6 (14%) como S. haemolyticus, 3 (7%) como S. homins e 1 (2%) como S. capitis. Os isolados de hemocultura representaram 86% (37) e os de ponta de cateter 14% (6). As amostras apresentaram um perfil de multirresistência, uma vez que 42 dos 43 isolados apresentaram resistência à 4 ou mais classes de drogas. Todas apresentaram o gene mecA. Nenhuma amostra apresentou resistência à vancomicina. Três cepas de S. hominis e duas de S. epidermidis, apresentaram resistência à linezolida com CIM variando entre 6 e 64 µL/mL. Quando investigadas, apresentaram duas mutações pontuais (C2190T e G2603T) na região V do gene para rRNA 23S. Nenhuma destas apresentou o gene cfr. O PFGE dos S. hominis revelou a presença de um único pulsotipo em 3 hospitais, enquanto não foi encontrado semelhança genética entre os S. epidermidis. Estes achados destacam a importância da vigilância continuada em relação a resistência a linezolida no gênero Staphylococcus.

2
  • VALBER RUDNELLY MEIRA
  • Avaliação da resposta imune em ovinos após imunização com antígenos SAG1, SAG2 e SAG3 candidatos à vacina anti-Toxoplasmose.

  • Orientador : VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • ANA CARLA DIOGENES SUASSUNA BEZERRA
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • VALTER FERREIRA DE ANDRADE NETO
  • Data: 22/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • A Toxoplasmose é uma zoonose cosmopolita causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Os ovinos, dentre os animais de produção, configuram-se como uma das espécies que apresentam uma maior susceptibilidade a este parasito, sendo um importante agente envolvido na ocorrência de abortos entre animais ruminantes, provocando perdas econômicas significantes e repercussões na saúde pública, uma vez que o consumo de produtos de origem ovina constituem-se como uma importante fonte de infecção para o homem. Neste estudo foram coletadas amostras de sangue de 90 ovinos em 02 fazendas situadas nos municípios de Macaíba e de Ceará Mirim, região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte. Os animais incluídos nesse estudo foram selecionados sorologicamente por ELISA e HAI e a resposta imune humoral dos ovinos imunizados com adenovírus recombinantes codificando SAGs foi avaliada por ELISA. A soroprevalência encontrada na Escola de Jundiaí foi de 50%, enquanto que na Fazenda Lanila foi de 25,6%.Provavelmente o manejo dos animais nessas fazendas está associado com a diferença de positividade observada.Os resultados preliminares mostram que nosso protocolo de imunização, avaliado 30 dias após a primeira dose, mostrou capacidade em estimular a produção de IgG total específicos contra os antígenos SAGs de T.gondii e que são importantes mecanismos de defesa principalmente do ponto de vista congênito e durante fase crônica da doença, especificamente AdSAG1, bem como não foram observadas alterações clínicas relevantes entre os animais vacinados. Estudos mais específicos são necessários para esclarecer de forma mais específica o impacto que tal regime de imunização exerce tanto na capacidade de proteção contra a parasitose e sobretudo se acarreta ou não algum dano a saúde do animal.


  • Mostrar Abstract
  • A Toxoplasmose é uma zoonose cosmopolita causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Os ovinos, dentre os animais de produção, configuram-se como uma das espécies que apresentam uma maior susceptibilidade a este parasito, sendo um importante agente envolvido na ocorrência de abortos entre animais ruminantes, provocando perdas econômicas significantes e repercussões na saúde pública, uma vez que o consumo de produtos de origem ovina constituem-se como uma importante fonte de infecção para o homem. Neste estudo foram coletadas amostras de sangue de 90 ovinos em 02 fazendas situadas nos municípios de Macaíba e de Ceará Mirim, região metropolitana de Natal, Estado do Rio Grande do Norte. Os animais incluídos nesse estudo foram selecionados sorologicamente por ELISA e HAI e a resposta imune humoral dos ovinos imunizados com adenovírus recombinantes codificando SAGs foi avaliada por ELISA. A soroprevalência encontrada na Escola de Jundiaí foi de 50%, enquanto que na Fazenda Lanila foi de 25,6%.Provavelmente o manejo dos animais nessas fazendas está associado com a diferença de positividade observada.Os resultados preliminares mostram que nosso protocolo de imunização, avaliado 30 dias após a primeira dose, mostrou capacidade em estimular a produção de IgG total específicos contra os antígenos SAGs de T.gondii e que são importantes mecanismos de defesa principalmente do ponto de vista congênito e durante fase crônica da doença, especificamente AdSAG1, bem como não foram observadas alterações clínicas relevantes entre os animais vacinados. Estudos mais específicos são necessários para esclarecer de forma mais específica o impacto que tal regime de imunização exerce tanto na capacidade de proteção contra a parasitose e sobretudo se acarreta ou não algum dano a saúde do animal.

3
  • JOELMA DANTAS MONTEIRO
  • EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR DOS VÍRUS DENGUE E ZIKA NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, NO PERÍODO DE JUNHO DE 2014 A MAIO DE 2015.

  • Orientador : JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSE VERISSIMO FERNANDES
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES
  • Data: 26/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • A dengue e a febre da zika são doenças causadas por vírus RNA de fita simples, polaridade positiva, pertencentes à família Flaviviridae, gênero Flavivirus e são transmitidos ao homem através da picada de vetores artrópodes hematófagos do gênero Aedes. O Estado do Rio Grande do Norte (RN) convive com o aumento do número de casos da dengue há mais de duas décadas, porém, no que concerne à febre da zika, até os primeiros dias do mês de maio deste ano, o Ministério da Saúde não havia confirmado nenhum caso da doença no Brasil, tampouco no Rio Grande do Norte. Esse trabalho objetivou analisar o perfil epidemiológico dos vírus Dengue e Zika no Estado do Rio Grande do Norte, no período de junho de 2014 a maio de 2015. Foram estudadas 396 amostras provenientes de pacientes com casos suspeitos de dengue e/ou zika, das quais, 334 amostras foram analisadas para dengue através da RT-PCR, representando 8,08% (27/334) de positividade e 348 amostras foram estudadas para Zika por meio da qRT-PCR, onde o vírus foi confirmado em 20,98% (73/348) dos casos. Os sorotipos DENV-1, DENV-2 e DENV-4 cocircularam no RN, com predominância do último, detectado em 66,67% (18/27) dos casos positivos. Os municípios de Jandaíra, Natal e Ouro Branco foram os mais acometidos por dengue, com 18,52% (5/27), 22,22% (6/27) e 11,11% (3/27), respectivamente. No que se refere ao Zika, as cidades mais atingidas foram Guamaré, Natal, Nova Cruz e Parnamirim, com 13,70% (10/73), 30,14% (22/73), 9,59% (7/73) e 19,18% (14/73) de confirmações, respectivamente. Neste estudo, o primeiro município a ter um caso confirmado de dengue foi Jandaíra. Caiçara do Rio do Vento foi o primeiro a apresentar um caso de Zika, seguido de Galinhos. Junho foi o mês mais representativo para dengue com 44,44% (12/27) dos casos confirmados, enquanto Março foi o mais acometido por Zika com 23,29% (17/73). O gênero masculino e o feminino tiveram praticamente a mesma proporção de casos positivos para dengue, com 51,85% (14/27) e 48,15% (13/27), respectivamente, enquanto o Zika acometeu um maior número de mulheres, representando 57,53% (42/73). As faixas etárias mais acometidas por dengue foram a de 11-20 e 51-60 anos, cada uma com 18,52% (5/27). No que concerne ao vírus Zika, a faixa etária de 0-10 anos foi a mais acometida com 19,18% (14/73) dos casos confirmados, seguidas das faixas de 31-40 e 41-50 anos, onde cada uma destas representou 16,44% (12/73). Em decorrência da cocirculação desses flavivírus no RN, é fundamental compreender a prevalência e a dinâmica de circulação de ambos os vírus, no intuito de estabelecer medidas para controlar futuros surtos e epidemias no Estado. Este trabalho representa o maior estudo sobre o Zika vírus no Estado do RN.


  • Mostrar Abstract
  • A dengue e a febre da zika são doenças causadas por vírus RNA de fita simples, polaridade positiva, pertencentes à família Flaviviridae, gênero Flavivirus e são transmitidos ao homem através da picada de vetores artrópodes hematófagos do gênero Aedes. O Estado do Rio Grande do Norte (RN) convive com o aumento do número de casos da dengue há mais de duas décadas, porém, no que concerne à febre da zika, até os primeiros dias do mês de maio deste ano, o Ministério da Saúde não havia confirmado nenhum caso da doença no Brasil, tampouco no Rio Grande do Norte. Esse trabalho objetivou analisar o perfil epidemiológico dos vírus Dengue e Zika no Estado do Rio Grande do Norte, no período de junho de 2014 a maio de 2015. Foram estudadas 396 amostras provenientes de pacientes com casos suspeitos de dengue e/ou zika, das quais, 334 amostras foram analisadas para dengue através da RT-PCR, representando 8,08% (27/334) de positividade e 348 amostras foram estudadas para Zika por meio da qRT-PCR, onde o vírus foi confirmado em 20,98% (73/348) dos casos. Os sorotipos DENV-1, DENV-2 e DENV-4 cocircularam no RN, com predominância do último, detectado em 66,67% (18/27) dos casos positivos. Os municípios de Jandaíra, Natal e Ouro Branco foram os mais acometidos por dengue, com 18,52% (5/27), 22,22% (6/27) e 11,11% (3/27), respectivamente. No que se refere ao Zika, as cidades mais atingidas foram Guamaré, Natal, Nova Cruz e Parnamirim, com 13,70% (10/73), 30,14% (22/73), 9,59% (7/73) e 19,18% (14/73) de confirmações, respectivamente. Neste estudo, o primeiro município a ter um caso confirmado de dengue foi Jandaíra. Caiçara do Rio do Vento foi o primeiro a apresentar um caso de Zika, seguido de Galinhos. Junho foi o mês mais representativo para dengue com 44,44% (12/27) dos casos confirmados, enquanto Março foi o mais acometido por Zika com 23,29% (17/73). O gênero masculino e o feminino tiveram praticamente a mesma proporção de casos positivos para dengue, com 51,85% (14/27) e 48,15% (13/27), respectivamente, enquanto o Zika acometeu um maior número de mulheres, representando 57,53% (42/73). As faixas etárias mais acometidas por dengue foram a de 11-20 e 51-60 anos, cada uma com 18,52% (5/27). No que concerne ao vírus Zika, a faixa etária de 0-10 anos foi a mais acometida com 19,18% (14/73) dos casos confirmados, seguidas das faixas de 31-40 e 41-50 anos, onde cada uma destas representou 16,44% (12/73). Em decorrência da cocirculação desses flavivírus no RN, é fundamental compreender a prevalência e a dinâmica de circulação de ambos os vírus, no intuito de estabelecer medidas para controlar futuros surtos e epidemias no Estado. Este trabalho representa o maior estudo sobre o Zika vírus no Estado do RN.

4
  • MARIA EDUARDA DE SOUZA MENEZES DA COSTA
  • Novos alvos moleculares para detecção e genotipagem de Toxoplasma gondii

  • Orientador : DANIEL CARLOS FERREIRA LANZA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • DANIEL CARLOS FERREIRA LANZA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • PAULA VIVIANE DE SOUZA QUEIROZ MOREIRA
  • Data: 27/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • O Toxoplasma gondii é um parasito mundialmente distribuído, que pode causar desde sintomas parecidos com a gripe até problemas neurológicos. As cepas do T. gondii apresentam grande variabilidade genética na América do Sul, sendo fundamental a análise de sequências para auxiliar no diagnóstico confiável e para classificação dos diferentes genótipos. O objetivo deste trabalho foi desenvolver dois métodos moleculares, um para detecção e o outro para genotipagem do T. gondii, possibilitando a identificação de todas as cepas conhecidas e a geração de dados que possam ser correlacionados com a virulência. Inicialmente, foi utilizado o programa MUSCLE para alinhamento de 685 sequencias nucleotídicas obtidas do GenBank, em seguida os alinhamentos foram analisados no programa MEGA 6.0 para determinação de sua variabilidade genética. O gene GRA7 foi selecionado como alvo para os iniciadores, que foram desenhados em regiões conservadas do gene utilizando os programas Geneious 9.0 e Primer BLAST. O protocolo de amplificação utilizando-se os primers para o gene GRA7 foi então comparado com outros protocolos padronizados para amplificação do gene B1 e do elemento repetitivo de 529 pb, que são os marcadores mais utilizados para o diagnóstico do T. gondii. Para o desenvolvimento do sistema de genotipagem foram selecionados os genes ROP5, ROP18 e GRA7, que estão relacionados ao mecanismo de virulência melhor descrito em T. gondii. O sistema de genotipagem desenvolvido se baseia na análise de polimorfismos presentes em fragmentos sob seleção positiva desses genes, que permite identificar cepas pertencentes as linhagens clonais e cepas atípicas. Utilizando-se essa nova abordagem para a seleção de marcadores, será necessário investigar um número de regiões do genoma consideravelmente menor que o utilizado pelo método utilizado tradicionalmente, simplificando o processo. Concluindo, o desenho de primers em regiões conservadas do gene GRA7 permitiu o desenvolvimento de um sistema de detecção utilizando PCR com excelente positividade e sensibilidade, principalmente para detecção de cepas atípicas do T. gondii. Ainda, a genotipagem baseada na detecção de polimorfismos em genes de virulência permitiu a diferenciação genotípica das diferentes cepas de forma mais simples que a técnica de RFLP utilizada atualmente.

     


  • Mostrar Abstract
  • O Toxoplasma gondii é um parasito mundialmente distribuído, que pode causar desde sintomas parecidos com a gripe até problemas neurológicos. As cepas do T. gondii apresentam grande variabilidade genética na América do Sul, sendo fundamental a análise de sequências para auxiliar no diagnóstico confiável e para classificação dos diferentes genótipos. O objetivo deste trabalho foi desenvolver dois métodos moleculares, um para detecção e o outro para genotipagem do T. gondii, possibilitando a identificação de todas as cepas conhecidas e a geração de dados que possam ser correlacionados com a virulência. Inicialmente, foi utilizado o programa MUSCLE para alinhamento de 685 sequencias nucleotídicas obtidas do GenBank, em seguida os alinhamentos foram analisados no programa MEGA 6.0 para determinação de sua variabilidade genética. O gene GRA7 foi selecionado como alvo para os iniciadores, que foram desenhados em regiões conservadas do gene utilizando os programas Geneious 9.0 e Primer BLAST. O protocolo de amplificação utilizando-se os primers para o gene GRA7 foi então comparado com outros protocolos padronizados para amplificação do gene B1 e do elemento repetitivo de 529 pb, que são os marcadores mais utilizados para o diagnóstico do T. gondii. Para o desenvolvimento do sistema de genotipagem foram selecionados os genes ROP5, ROP18 e GRA7, que estão relacionados ao mecanismo de virulência melhor descrito em T. gondii. O sistema de genotipagem desenvolvido se baseia na análise de polimorfismos presentes em fragmentos sob seleção positiva desses genes, que permite identificar cepas pertencentes as linhagens clonais e cepas atípicas. Utilizando-se essa nova abordagem para a seleção de marcadores, será necessário investigar um número de regiões do genoma consideravelmente menor que o utilizado pelo método utilizado tradicionalmente, simplificando o processo. Concluindo, o desenho de primers em regiões conservadas do gene GRA7 permitiu o desenvolvimento de um sistema de detecção utilizando PCR com excelente positividade e sensibilidade, principalmente para detecção de cepas atípicas do T. gondii. Ainda, a genotipagem baseada na detecção de polimorfismos em genes de virulência permitiu a diferenciação genotípica das diferentes cepas de forma mais simples que a técnica de RFLP utilizada atualmente.

     

5
  • RENATO CÉSAR DE MELO FREIRE
  • ESTUDO DA FAUNA CULICIDIANA E ARBOVÍRUS CIRCULANTES NA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO FLONA AÇU-RN 

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
  • ROSELI LA CORTE DOS SANTOS
  • Data: 28/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • Introdução: Os culicídeos são peças fundamentais na transmissão de diversos patógenos o que faz dessa família de dípteros ter grande importância médica. Um ramo para o entendimento de como essas doenças podem ser controladas é o estudo dos vetores que as transmitem. Logo a importância da realização de estudos que tratem da investigação desses vetores em áreas ainda não exploradas, como unidades de conservação, que podem abrigar esses patógenos. O objetivo desse trabalho foi realizar o levantamento das espécies de culicídeos da Caatinga e a possível presença de arbovírus circulantes. Metodologia: Foram realizadas coletas de mosquitos no período de setembro de 2011 a agosto de 2013 na Floresta Nacional de Açu- RN. Foram usados três tipos de armadilhas: Ovitrampa, Larvitrampa e Armadilha Shannon, com o intuito de coletar as formas de ovo, larva e adultos respectivamente. Os indivíduos coletados foram individualmente identificados usando as chaves morfológicas específicas e os adultos foram submetidos a identificação viral, através da extração do RNA viral, RT-PCR e sequenciamento dos vírus. Resultados e Discussão: Foram coletados oito gêneros da família Culicidae: Aedes, Aedeomyia, Anopheles, Coquillettidia, Culex, Haemagogus, Mansonia e Ochlerotatus. As armadilhas Ovitrampa e Larvitrampa capturaram  A aegypti, A albopictus, Haemagogus spegazzini, Culex (Culex) sp, sendo mais positivas nos pontos que se aproximam da área urbana que circundam a Flona, dentre todas as espécies coletadas a mais abundante foi A. aegypti. Na armadilha Shannon identificou-se dezessete espécies e a mais abundante foi a Ochlerotatus scapularis envolvida na transmissão dos arbovírus Melon vírus, Ilhéus vírus, Rocio vírus e Encefalite Equina Venezuelana do Leste vírus. Foram encontrados dois novos registros pertencentes à subfamíla Culicinae: Mansonia pseudotitillans, e Culex (culex) chidesteri. Esse último foi encontrado pela primeira vez com o vírus Culex Flavivirus (CxFv). O CxFv não tem importância médica, trata-se de um vírus específico do gênero Culex. Esses dados mostram o quão ainda têm-se a revelar sobre o domínio Caatinga do Rio Grande do Norte. Conclusão: Esse trabalho traz um alerta para a preservação das unidades de conservação, pois uma vez que esses ambientes são degradados podem acarretar na exposição de patógenos a vida das pessoas, já que existem diversos vetores mantidos no ambiente.


  • Mostrar Abstract
  • Culicids are fundamental parts in the transmission of several pathogens which makes this family of dipterans of great medical importance. One branch for understanding how these diseases can be controlled is the study of the vectors that transmit them. Therefore, the importance of carrying out studies that deal with the investigation of these vectors in areas that have not yet been explored, such as conservation units, that can house these pathogens. The objective of this work was to carry out a survey of the species of culicidae in the Caatinga and the possible presence of circulating arboviruses. Methodology: Mosquito collections were carried out from September 2011 to August 2013 in the National Forest of Açu-RN. Three types of traps were used: Ovitrampa, Larvitrampa and Shannon Trap, in order to collect the forms of egg, larva and adults respectively. The individuals collected were individually identified using specific morphological keys and the adults were submitted to viral identification, through the extraction of viral RNA, RT-PCR and sequencing of viruses. Results and Discussion: Eight genera of the Culicidae family were collected: Aedes, Aedeomyia, Anopheles, Coquillettidia, Culex, Haemagogus, Mansonia and Ochlerotatus. The Ovitrampa and Larvitrampa traps captured A aegypti, A albopictus, Haemagogus spegazzini, Culex (Culex) sp, being more positive in the points that approach the urban area surrounding Flona, among the species collected the most abundant was A. aegypti. In the Shannon trap, seventeen species were identified and the most abundant was Ochlerotatus scapularis involved in the transmission of the arboviruses Melon virus, Ilhéus virus, Rocio virus and Venezuelan Equine Encephalitis do Leste virus. Two new records were found belonging to the subfamily Culicinae: Mansonia pseudotitillans, and Culex (culex) chidesteri. The latter was first encountered with the Culex Flavivirus (CxFv) virus. CxFv has no medical importance, it is a specific virus of the Culex genus. These data show how much they still have to reveal about the Caatinga domain of Rio Grande do Norte. Conclusion: This work brings an alert for the preservation of the conservation units, because once these environments are degraded they can cause the exposure of pathogens to people's lives, since there are several vectors maintained in the environment.

6
  • CÁSSIO RICARDO DE MEDEIROS SOUZA
  • EFEITO ANTI-INFLAMATÓRIO DO EXTRATO METANÓLICO DE Caulerpa mexicana EM MODELO MURINO DE INFLAMAÇÃO GENERALIZADA INDUZIDA POR ZIMOSAN.

  • Orientador : JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
  • LILIAN GIOTTO ZAROS DE MEDEIROS
  • CELINA MARIA PINTO GUERRA DORE
  • Data: 29/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • O Sistema Imunológico é responsável pela defesa do organismo contra fatores agressores. A inflamação é um importante evento da resposta imunológica e a exacerbação dessa resposta em níveis sistêmicos pode desencadear um quadro clínico descrito como Síndrome da Disfunção Múltipla de Órgãos (MODS), com elevada taxa de mortalidade e ainda sem estratégia de tratamento plenamente eficaz. Paralelamente, pesquisas acerca da atividade antiinflamatória de várias substâncias tentam encontrar novos compostos com potencial farmacológico que possam ser usados como alternativa terapêutica antiinflamatória. Várias delas têm demonstrado a bioatividade de muitas substâncias encontradas em plantas e ervas. Estudos prévios do nosso laboratório com extrato metanólico da alga marinha verde Caulerpa mexicana evidenciaram seu alto potencial antiinflamatório. O presente estudo busca entender mais sobre esse potencial antiinflamatório deC. mexicana em modelo murino de inflamação generalizada induzida por zimosan (ZIGI). O zimosan é uma substância derivada da parede celular do fungo Saccharomyces cerevisae, eficaz na indução de mediadores inflamatórios e amplamente utilizado em modelos animais para estudo. O uso do extrato de C. mexicana no tratamento de animais submetidos ao modelo de ZIGI resultou em melhoras expressivas na sintomatologia clínica apresentada, no perfil de migração celular para o sítio de injúria, nos níveis sistêmicos e locais de citocinas pró-inflamatórias (TNF-α e IL-6) e nos aspectos morfológicos do intestino e histopatológicos do fígado, que são  órgãos internos afetados pelo quadro de inflamação sistêmica. Esse estudo corrobora o potencial antiinflamatório de C. mexicana descrito em estudo anteriores e mostra dados inéditos sobre seus efeitos em um modelo de inflamação generalizada induzida por zimosan, que mimetiza a MODS em humanos, trazendo à luz da ciência novas evidências dessa atividade imunofarmacológica.


  • Mostrar Abstract
  • *

7
  • TAMYRES BERNADETE DANTAS QUEIROGA
  • AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DE RECEPTORES DA IMUNIDADE INATA DURANTE A INFECÇÃO EXPERIMENTAL PELO TRYPANOSOMA CRUZI UTILIZANDO CEPAS/ISOLADOS COM DIFERENTES GRAUS DE VIRULÊNCIA E PATOGENICIDADE

  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • CLÉBER DE MESQUITA ANDRADE
  • Data: 29/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • Estudos recentes têm demonstrado a importância de receptores do tipo Toll (TLRs) e do tipo NOD (NLRs) na resistência à infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi. Entretanto, não existem trabalhos que correlacionem a expressão diferencial desses receptores em camundongos durante à infecção por cepas com diferentes graus de virulência e patogenicidade. Com a finalidade de compreender melhor o papel desses receptores na resistência ou susceptibilidade à infecção experimental pelo T. cruzi, camundongos Swiss Webster foram infectados com 1x104 tripomastigotas sanguíneos das cepas/isolados pertencentes aos seis grupos genéticos: Colombiana (Tc-I), Y (Tc-II), PL 1.10.14 (Tc-III), AM 64 (Tc-IV), 3253 (Tc-V) e CL (Tc-VI). Características biológicas inerentes as diferentes cepas/isolados foram avaliadas (parasitemia, sobrevivência e polimorfismo de formas tripomastigotas), juntamente com a expressão de receptores da imunidade inata (TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR6, TLR7, TLR8, TLR9, NOD1, NOD2 e NALP3), suas moléculas adaptadoras (TRIF, MyD88, RIP2, ASC e Caspase-1), citocinas (IL-1β, IL-6, IL-10, IL-12p35, IL-12p40, IL-18, IFN-g e TNF-α) e da enzima iNOS em tecido muscular cardíaco. As cepas Y e Colombiana apresentaram os maiores picos de parasitemia e geraram 100% de mortalidade nos animais. A cepa CL e o isolado PL 1.10.14 apresentaram picos intermediários de parasitemia e geraram 70% de mortalidade nos camundongos infectados. Por outro lado, a cepa AM64 e o isolado 3253 geram os menores picos de parasitemia e 100% dos animais sobreviveram a infecção. Animais infectados com as cepas Y e Colombiana do T cruzi, cepas muito virulentas e patogênicas, apresentam elevada expressão de RNAm de NALP3, caspase-1, IL-1β, TNF-α e iNOS na musculatura cardíaca. Por outro lado, apresentam redução na expressão de RNAm de TLR4, TLR5, TLR9, TRIF, IL-6 e IL12p35 quando comparado aos demais grupos de animais infectados com cepas que apresentam menor virulência e patogenicidade. Ainda foi observado uma correlação negativa entre a expressão de RNAm de TLR4 e IL-6 e a quantidade de formas tripomastigotas sanguíneas. Os dados sugerem que as cepas Y e Colombiana, virulentas e patogênicas, induzem a inibição na expressão de RNAm de TLR4, TLR5, TLR9 e TRIF e levam ao aumento na expressão de RNAm de NALP3, caspase-1, IL-1β, TNF-α e iNOS na musculatura cardíaca podendo contribuir para a susceptibilidade a infecção.


  • Mostrar Abstract
  • Estudos recentes têm demonstrado a importância de receptores do tipo Toll (TLRs) e do tipo NOD (NLRs) na resistência à infecção experimental pelo Trypanosoma cruzi. Entretanto, não existem trabalhos que correlacionem a expressão diferencial desses receptores em camundongos durante à infecção por cepas com diferentes graus de virulência e patogenicidade. Com a finalidade de compreender melhor o papel desses receptores na resistência ou susceptibilidade à infecção experimental pelo T. cruzi, camundongos Swiss Webster foram infectados com 1x104 tripomastigotas sanguíneos das cepas/isolados pertencentes aos seis grupos genéticos: Colombiana (Tc-I), Y (Tc-II), PL 1.10.14 (Tc-III), AM 64 (Tc-IV), 3253 (Tc-V) e CL (Tc-VI). Características biológicas inerentes as diferentes cepas/isolados foram avaliadas (parasitemia, sobrevivência e polimorfismo de formas tripomastigotas), juntamente com a expressão de receptores da imunidade inata (TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR6, TLR7, TLR8, TLR9, NOD1, NOD2 e NALP3), suas moléculas adaptadoras (TRIF, MyD88, RIP2, ASC e Caspase-1), citocinas (IL-1β, IL-6, IL-10, IL-12p35, IL-12p40, IL-18, IFN-g e TNF-α) e da enzima iNOS em tecido muscular cardíaco. As cepas Y e Colombiana apresentaram os maiores picos de parasitemia e geraram 100% de mortalidade nos animais. A cepa CL e o isolado PL 1.10.14 apresentaram picos intermediários de parasitemia e geraram 70% de mortalidade nos camundongos infectados. Por outro lado, a cepa AM64 e o isolado 3253 geram os menores picos de parasitemia e 100% dos animais sobreviveram a infecção. Animais infectados com as cepas Y e Colombiana do T cruzi, cepas muito virulentas e patogênicas, apresentam elevada expressão de RNAm de NALP3, caspase-1, IL-1β, TNF-α e iNOS na musculatura cardíaca. Por outro lado, apresentam redução na expressão de RNAm de TLR4, TLR5, TLR9, TRIF, IL-6 e IL12p35 quando comparado aos demais grupos de animais infectados com cepas que apresentam menor virulência e patogenicidade. Ainda foi observado uma correlação negativa entre a expressão de RNAm de TLR4 e IL-6 e a quantidade de formas tripomastigotas sanguíneas. Os dados sugerem que as cepas Y e Colombiana, virulentas e patogênicas, induzem a inibição na expressão de RNAm de TLR4, TLR5, TLR9 e TRIF e levam ao aumento na expressão de RNAm de NALP3, caspase-1, IL-1β, TNF-α e iNOS na musculatura cardíaca podendo contribuir para a susceptibilidade a infecção.

8
  • JANETE CUNHA LIMA
  • AVALIAÇAO DA EXPRESSÃO DE RECEPTORES DA IMUNIDADE INATA EM LINHAGENS DE CAMUNDONGOS SUSCEPTÍVEIS E RESISTENTES A INFECÇÃO PELO SCHISTOSOMA MANSONI 


  • Orientador : PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • MEMBROS DA BANCA :
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • ANTONIA CLAUDIA JACOME DA CAMARA
  • CLÉBER DE MESQUITA ANDRADE
  • Data: 29/01/2016

  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo teve como objetivo avaliar a expressão dos receptores da imunidade inata em linhagens de camundongos susceptíveis e resistentes à infecção pelo Schistosoma mansoni. Camundongos machos das linhagens Balb/c, C57BL/6, e Swiss webster foram infectados com 30 cercárias da cepa LE do S. mansoni e eutanasiados nos períodos de 2, 7, 12 e 16 semanas após a infecção (SAI) e avaliados o parasitismo por meio de perfusão hepática; oograma; presença de granulomas hepáticos; expressão do RNAm de citocinas da imunidade inata (IL-1β, IL-6, IL-10, IL-12p35, IL-12p40, IL-18 e TNF-α) e também a expressão de RNAm dos receptores da imunidade inata do tipo Toll (TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR6, TLR7, TLR8, TLR9), do tipo Nod (NALP1 e NALP3), e suas moléculas adaptadoras (Myd88, RIP2, ASC, CASPASE-1) em tecido hepático por meio de PCR em tempo real. Animais das linhagens Balb/c e C57BL/6, são mais susceptíveis a infecção pelo S. mansoni apresentando sobrevivência de 70%, enquanto camundongos Swiss apresentaram 100% de sobrevivência. Camundongos Swiss apresentam menor quantidade de parasitos adultos no sistema porta hepático e menor quantidade de ovos no fragmento íleo distal em 7 e 12 SAI, quando comparado a animais C57BL/6 e Balb/c. Nesta fase inicial da infecção os camundongos Swiss, resistentes a infecção, apresentaram maior expressão de RNAm de NALP1, Caspase-1, IL-1β e IL-18 no fígado, quando comparado aos camundongos Balb/c e C57BL/6 considerados susceptíveis a infecção. Por outro lado, as linhagens Balb/c e C57BL/6 consideradas susceptíveis a infecção, apresentaram maior expressão de RNAm de TLR2, TLR5, TLR6, Myd88, NALP3 e ASC no fígado na 7SAI, quando comparadas aos camundongos Swiss. Dessa forma, conclui-se que camundongos da linhagem Swiss apresentam um perfil inflamatório inicial, principalmente com aumento na expressão de RNAm de NALP1, caspase-1, IL-1β e IL-18, que poderia auxiliar no controle inicial da infecção, resultando em maior resistência a infecção e menor mortalidade. Enquanto, animais das linhagens C57BL/6 e Balb/c apresentaram elevada expressão de RNAm de TLR2, TLR5, TLR6, Myd88, NALP3 e ASC durante o início da oviposição (7SAI), este perfil inflamatório aumentado poderia conduzir a maior taxa de mortalidade.


  • Mostrar Abstract
  • AVALIAÇAO DA EXPRESSÃO DE RECEPTORES DA IMUNIDADE INATA EM LINHAGENS DE CAMUNDONGOS SUSCEPTÍVEIS E RESISTENTES A INFECÇÃO PELO SCHISTOSOMA MANSONI

9
  • PAULA BLANDY TISSOT BRAMBILLA
  • APERFEIÇOAMENTO DO OLFATÔMETRO VERTICAL: UMA NOVA FERRAMENTA PARA ESTUDOS COMPORTAMENTAIS DE INSETOS ANEMOTÁXICOS HEMATÓFAGOS UTILIZANDO COMO MODELO EXPERIMENTAL Anopheles aquasalis (Diptera: Culicidae)

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
  • KELLY DA SILVA PAIXÃO
  • Data: 05/02/2016

  • Mostrar Resumo
  • Os mosquitos do gênero Anopheles são vetores dos Plasmodium causadores da malária humana, o desenvolvimento de novas ferramentas, métodos e técnicas para combater a transmissão da malária são prioritárias. A fim de desenvolver novas formas de combate ao mosquito, temos que compreender o seu comportamento de busca pelo hospedeiro, que é o principal elo na transmissão da doença. Os olfatômetros são uma maneira simples e confiável de obter respostas comportamentais de insetos, quando utilizados de maneira específica para o inseto testado. Empregados amplamente no estudo de entomologia agrícola para controle de pragas, porém no Brasil o estudo com olfatometria e insetos vetores é escasso. Devido a eminente importância do desenvolvimento de novos meios para bloquear o elo de transmissão de patógenos dos mosquitos para humanos, é fundamental otimizar ferramentas que nos auxiliem a compreender o comportamento do vetor. Visando isso, o estudo teve como objetivo o desenvolvimento de um olfatômetro vertical com fluxo de ar para insetos anemotáxicos hematófagos utilizando a espécie Anopheles aquasalis como modelo para estudos comportamentais. Verificou-se em bases de patentes públicas mundiais a existência do aparelho, posteriormente foi desenvolvido o olfatômetro, baseado em olfatômetros já existentes, implementado com fluxo de ar e sistema de vídeo, para que se tornasse adequado a insetos anemotáxicos, como descrito na literatura. Foram realizados testes com 3 câmeras diferentes, ausência e presença de fluxo de ar, testes de fumaça e bioensaios indiscriminantes com cairômonio octenol e animais. A fim de avaliar o funcionamento do olfatômetro e suas implementações. Como resultados podemos observar que não existem olfatômetros específicos para A. aquasalis, nem para o gênero Anopheles, e nenhum olfatômetro vertical com fluxo de ar para avaliar a resposta olfativa de insetos anemotáxicos. Observamos que plumas de odor geradas no teste de fumaça por vapor de água são muito mais densas, sendo mais apropriadas para avaliar a estrutura da pluma de odor do que as geradas por ácido acético e hidróxido de amônia, além de serem atóxicas e de baixo custo. Quanto as implementações notamos que a câmera GoPro Hero 3+ demonstrou desempenho superior as outras testadas, avaliando com nitidez movimentos de atração e ativação dos mosquitos; o fluxo de ar gerou turbulência nos testes de pluma de odor, tornando a difusão ativa invés de passiva. Nos bioensaios indiscriminantes com octenol observamos que taxas de 15mg/h tem maior média de atratividade (66,66%) comparada as de 14 mg/h (33,33%) e 18mg/h (0%), demonstrando que há relação entre a taxa de volatilização e número de insetos atraídos (p<0.05); com diferentes hospedeiros observamos não haver relação (p=1.00) entre diferentes espécies e atratividade de A aquasalis. Conclui-se que o desenvolvimento de uma ferramenta específica para avaliar o comportamento de insetos anemotáxicos hematófagos torna os resultados obtidos mais confiáveis, pois o aparelho é específico para os insetos, permitindo a realização de estudos comportamentais mais simples e exatos.


  • Mostrar Abstract
  • Mosquitoes of the Anopheles genus are vectors of Plasmodium that cause human malaria, the development of new tools, methods and techniques to combat malaria transmission are a priority. In order to develop new ways of fighting the mosquito, we must understand its search behavior for the host, which is the main link in the transmission of the disease. Olfactometers are a simple and reliable way to obtain behavioral responses from insects, when used specifically for the tested insect. Widely employed in the study of agricultural entomology for pest control, however in Brazil the study with olfactometry and insect vectors is scarce. Due to the eminent importance of the development of new means to block the transmission link of pathogens from mosquitoes to humans, it is essential to optimize tools that help us to understand the behavior of the vector. Aiming this, the study had as objective the development of a vertical olfactometer with airflow for anemotaxic hematophagous insects using the species Anopheles aquasalis as a model for behavioral studies. The existence of the device was verified on the basis of worldwide public patents, later the olfactometer was developed, based on already existing olfactometers, implemented with airflow and video system, so that it would be suitable for anemotaxic insects, as described in the literature. Tests were carried out with 3 different cameras, absence and presence of airflow, smoke tests and indiscriminate bioassays with keratomone octenol and animals. In order to evaluate the functioning of the olfactometer and its implementations. As a result, we can observe that there are no specific olfactometers for A. aquasalis, nor for the genus Anopheles, and no vertical olfactometer with airflow to evaluate the olfactory response of anemotaxic insects. We observed that odor plumes generated in the water vapor smoke test are much denser, being more appropriate for evaluating the odor plume structure than those generated by acetic acid and ammonia hydroxide, in addition to being non-toxic and inexpensive . Regarding the implementations, we noticed that the GoPro Hero 3+ camera showed superior performance to the others tested, clearly assessing movements of attraction and activation of mosquitoes; the air flow generated turbulence in the odor plume tests, making diffusion active rather than passive. In the indiscriminating bioassays with octenol, we observed that rates of 15mg / h have a higher mean of attractiveness (66.66%) compared to 14mg / h (33.33%) and 18mg / h (0%), demonstrating that there is a relationship between the volatilization rate and number of insects attracted (p <0.05); with different hosts we observed that there was no relationship (p = 1.00) between different species and attractiveness of A aquasalis. It is concluded that the development of a specific tool to evaluate the behavior of anemotaxic insects that make blood-sucking insects makes the results more reliable, since the device is specific for insects, allowing the performance of simpler and more accurate behavioral studies.

2015
Dissertações
1
  • SABINA DOS SANTOS PAULINO DA SILVA
  • Genes para enterotoxinas em Staphylococcus sp. isolados de manipuladores de alimentos de um restaurante universitário na cidade do Natal-RN.

  • Orientador : MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • MEMBROS DA BANCA :
  • JOSÉ SOARES DO NASCIMENTO
  • MARIA CELESTE NUNES DE MELO
  • VANIA SOUSA ANDRADE
  • Data: 24/09/2015

  • Mostrar Resumo
  • Os manipuladores de alimentos colonizados por Staphylococcus produtores de enterotoxinas são uma fonte potencial de intoxicação alimentar. O objetivo deste estudo foi pesquisar a presença de genes que codificam enterotoxinas em Estafilococos Coagulase Positivos (ECP) e Estafilococos Coagulase Negativos (ECN) isolados das narinas e das mãos dos manipuladores de alimentos de um restaurante universitário na cidade de Natal-RN. Trinta manipuladores de alimentos foram incluídos no estudo. O material das mãos e das narinas foi coletado utilizando um swab estéril. Os isolados foram submetidos à coloração de Gram, teste de sensibilidade a bacitracina, fermentação de manitol e provas para a catalase e coagulase livre. Os ECNs e ECPs foram posteriormente identificados através de testes bioquímicos e pelo sistema Vitek 2 (BioMerieux, França). A técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR) foi utilizada para a detecção dos genes para as enterotoxinas A, B, C, D, E, G, H, e I (sea, seb, sec, sed, see, seg, seh, e sei) e o método de disco-difusão foi utilizado para a determinação da susceptibilidade aos antimicrobianos. Todos os manipuladores de alimentos apresentaram Estafilococos em suas mãos e/ou narinas. Foram isolados 58 Staphylococcus sp., dos quais 20,7% eram ECP e 79,3% eram ECN. Staphylococcus epidermidis foi a espécie mais prevalente. Vinte e nove Estafilococos (50%) apresentaram um ou mais genes para enterotoxinas e os genes mais prevalentes foram seg e sei, com uma frequência de 29,3% para ambos. Dentre as cepas de Staphylococcus aureus, 75% possuíam genes para enterotoxinas. Entretanto, os ECNs apresentaram uma frequência elevada de genes (43,5%). A maioria dos isolados mostrou sensibilidade aos antibióticos testados, com exceção da penicilina para a qual apenas 35% das cepas foram sensíveis. Os resultados deste estudo mostram que não somente os Estafilococos coagulase positivos, mas também os coagulase negativos são portadores de genes para enterotoxinas.


  • Mostrar Abstract
  • Os manipuladores de alimentos colonizados por Staphylococcus produtores de enterotoxinas são uma fonte potencial de intoxicação alimentar. O objetivo deste estudo foi pesquisar a presença de genes que codificam enterotoxinas em Estafilococos Coagulase Positivos (ECP) e Estafilococos Coagulase Negativos (ECN) isolados das narinas e das mãos dos manipuladores de alimentos de um restaurante universitário na cidade de Natal-RN. Trinta manipuladores de alimentos foram incluídos no estudo. O material das mãos e das narinas foi coletado utilizando um swab estéril. Os isolados foram submetidos à coloração de Gram, teste de sensibilidade a bacitracina, fermentação de manitol e provas para a catalase e coagulase livre. Os ECNs e ECPs foram posteriormente identificados através de testes bioquímicos e pelo sistema Vitek 2 (BioMerieux, França). A técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR) foi utilizada para a detecção dos genes para as enterotoxinas A, B, C, D, E, G, H, e I (sea, seb, sec, sed, see, seg, seh, e sei) e o método de disco-difusão foi utilizado para a determinação da susceptibilidade aos antimicrobianos. Todos os manipuladores de alimentos apresentaram Estafilococos em suas mãos e/ou narinas. Foram isolados 58 Staphylococcus sp., dos quais 20,7% eram ECP e 79,3% eram ECN. Staphylococcus epidermidis foi a espécie mais prevalente. Vinte e nove Estafilococos (50%) apresentaram um ou mais genes para enterotoxinas e os genes mais prevalentes foram seg e sei, com uma frequência de 29,3% para ambos. Dentre as cepas de Staphylococcus aureus, 75% possuíam genes para enterotoxinas. Entretanto, os ECNs apresentaram uma frequência elevada de genes (43,5%). A maioria dos isolados mostrou sensibilidade aos antibióticos testados, com exceção da penicilina para a qual apenas 35% das cepas foram sensíveis. Os resultados deste estudo mostram que não somente os Estafilococos coagulase positivos, mas também os coagulase negativos são portadores de genes para enterotoxinas.

2
  • CAMILA ALVES DE OLIVEIRA
  • ASPECTOS EPIDEMIOLÓGICOS DA DENGUE NO ESTADO DA PARAÍBA NO PERÍODO DE 2011 A 2014

  • Orientador : TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA CLEMENTE
  • MEMBROS DA BANCA :
  • TATJANA KEESEN DE SOUZA LIMA CLEMENTE
  • BRUNA LEAL LIMA MACIEL
  • FABÍOLA DA CRUZ NUNES
  • Data: 23/10/2015

  • Mostrar Resumo
  • A dengue é uma doença infecciosa causada por um arbovírus (gênero Flavivirus, família Flaviviridae), transmitido pela picada de artrópodes, principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Existem quatro tipos diferentes de vírus da dengue: (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4), que ocorre principalmente em áreas tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil. A infecção por dengue atualmente é considerada um grave problema de saúde público mundial. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 50-100 milhões de pessoas se infectam anualmente em mais de 100 países do mundo. O objetivo deste estudo foi descrever o perfil epidemiológico da dengue no estado da Paraíba no período entre os anos de 2011 a 2014. Uma pesquisa descritiva foi realizada, a qual utilizou dados secundários registrados no SINAN da Paraíba, onde foram analisados os casos notificados de acordo com variáveis como gênero, faixa etária, escolaridade, sorotipo, meses de notificação, classificação clínica e evolução da doença. De 2011 a 2014 na Paraíba foram notificados 53.373 casos suspeitos de dengue, dos quais 52,4% (28.020) foram confirmados. Em 2011 foram confirmados 53% (8.646) dos casos, em 2012 os confirmados foram equivalente a 58% (6.867), o ano de 2013 registrou 48% (8.827), e em 2014 com 49,5% (3.680). Houve predominância do sexo feminino (58%) dos casos. A média de idade dos confirmados foi de 18-60 anos representando 64,2%, quando considerados os anos de estudo. Quando analisado a evolução da doença, observou-se que 89% dos indivíduos confirmados com dengue evoluíram para a cura. Foram registrados 48 óbitos nesse período. O sorotipo DENV-1 foi predominante de 2011 a 2013, seguido do DENV-4. A classificação dengue clássico foi equivalente a 97% dos casos, dengue com complicações foi de apenas 0,1%, febre hemorrágica da dengue foi de 0,5% e por último a síndrome do choque da dengue. Os meses de maior notificação da doença foram no primeiro semestre do ano, com maior incidência entre os meses de março a junho. Conclui-se que as epidemias de dengue na Paraíba apresentaram diferenças importantes, e um diagnóstico imediato da infecção aliado a um diagnóstico molecular dos sorotipos circulantes na comunidade poderiam ser medidas de prevenção e controle para riscos potenciais de formas graves da doença na população.


  • Mostrar Abstract
  • A dengue é uma doença infecciosa causada por um arbovírus (gênero Flavivirus, família Flaviviridae), transmitido pela picada de artrópodes, principalmente por mosquitos da espécie Aedes aegypti. Existem quatro tipos diferentes de vírus da dengue: (DENV-1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4), que ocorre principalmente em áreas tropicais e subtropicais do mundo, inclusive no Brasil. A infecção por dengue atualmente é considerada um grave problema de saúde público mundial. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 50-100 milhões de pessoas se infectam anualmente em mais de 100 países do mundo. O objetivo deste estudo foi descrever o perfil epidemiológico da dengue no estado da Paraíba no período entre os anos de 2011 a 2014. Uma pesquisa descritiva foi realizada, a qual utilizou dados secundários registrados no SINAN da Paraíba, onde foram analisados os casos notificados de acordo com variáveis como gênero, faixa etária, escolaridade, sorotipo, meses de notificação, classificação clínica e evolução da doença. De 2011 a 2014 na Paraíba foram notificados 53.373 casos suspeitos de dengue, dos quais 52,4% (28.020) foram confirmados. Em 2011 foram confirmados 53% (8.646) dos casos, em 2012 os confirmados foram equivalente a 58% (6.867), o ano de 2013 registrou 48% (8.827), e em 2014 com 49,5% (3.680). Houve predominância do sexo feminino (58%) dos casos. A média de idade dos confirmados foi de 18-60 anos representando 64,2%, quando considerados os anos de estudo. Quando analisado a evolução da doença, observou-se que 89% dos indivíduos confirmados com dengue evoluíram para a cura. Foram registrados 48 óbitos nesse período. O sorotipo DENV-1 foi predominante de 2011 a 2013, seguido do DENV-4. A classificação dengue clássico foi equivalente a 97% dos casos, dengue com complicações foi de apenas 0,1%, febre hemorrágica da dengue foi de 0,5% e por último a síndrome do choque da dengue. Os meses de maior notificação da doença foram no primeiro semestre do ano, com maior incidência entre os meses de março a junho. Conclui-se que as epidemias de dengue na Paraíba apresentaram diferenças importantes, e um diagnóstico imediato da infecção aliado a um diagnóstico molecular dos sorotipos circulantes na comunidade poderiam ser medidas de prevenção e controle para riscos potenciais de formas graves da doença na população.

3
  • TAINÁ COSTA BAIA
  • Atratividade de insetos às carcaças de ratos submetidos ao tratamento de etanol e flunitrazepam em uma área de Mata Atlântica no município do Natal –RN e detecção dessas substâncias por espectroscopia no infravermelho próximo.

  • Orientador : RENATA ANTONACI GAMA
  • MEMBROS DA BANCA :
  • RENATA ANTONACI GAMA
  • SIMÃO DIAS DE VASCONCELOS FILHO
  • VANESSA DE PAULA SOARES RACHETTI
  • Data: 29/10/2015

  • Mostrar Resumo
  • Estudos que demostrem a atratividade de insetos frente a carcaças tratadas com flunitrazepam e etanol são escassos na literatura. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito do etanol e do flunitrazepam na atratividade e diversidade de insetos em carcaças de ratos, bem como avaliar a presença dessa substância nos insetos imaturos usando a espectroscopia no infravermelho próximo (NIR) e técnicas de classificação multivariada: PCA (análise de componente principal), LDA (análise linear discriminante), SPA (algoritmo das projeções sucessivas) e GA (algoritmo genético) como ferramenta. Foram utilizados 32 ratos Wistar divididos em quatro grupos contendo oito animais em cada, sendo: grupo 1: tratado com etanol; grupo 2: flunitrazepam; grupo 3: etanol e flunitrazepam; grupo 4: água (controle). Os animais foram divididos em 32 armadilhas de cheiro colocadas em uma área de preservação ambiental, de bioma predominantemente de Mata Atlântica, no município do Natal - Rio Grande do Norte (RN), e monitoradas por cinco dias consecutivos, sendo realizadas coletadas diárias de adultos e de imaturos durante o terceiro e quarto dia. Os insetos adultos e imaturos foram identificados com auxílio de chaves dicotômicas, e os imaturos foram utilizados para a análise química através do NIR. Foram coletados 5.407 insetos, pertencentes às ordens Diptera, Coleoptera, Hymenoptera e Lepdoptera, dos quais foram identificadas 11 famílias: Calliphoridae (36,15%), Sarcophagidae (6,10%), Fannidae (6,15%), Anthomyidae (2,34%), Muscidae (1,31%), Phoridae (0,57%), Ullididae (0,24%), Drosophilidae (0,07%), Sthaphilinidae (0,01%), Formicidae (35,25%) e Vespidae (6,08%). Três novos registros de interesse forense foram feitos para o Estado do RN, sendo duas espécies da família Muscidae (Synthesiomyia nudiseta e Ophyra chalcogaster) e uma Phoridae (Megaselia scalaris). A maior atratividade de insetos foi observada para o tratamento utilizando etanol e flunitrazepam juntos (36,67% dos insetos coletados), quando comparados com o tratamento utilizando etanol (22,97%), flunitrazepam (12,87%) e ao grupo controle (27,48%). Os dados obtidos no presente estudo nos permite concluir que o tratamento etanol e flunitrazepam concomitantes provoca maior atratividade de insetos, no entanto, não há espécie e/ou padrão de sucessão entomológica exclusivo para um determinado tipo de tratamento. Através das técnicas de classificação multivariada (PCA, LDA, SPA, e GA) foram selecionadas cinco variáveis pelo SPA-LDA e dezessete pelo GA-LDA com características químicas inerente ao flunitrazem e etanol, permitindo a separação dos diferentes grupos. Portanto, o NIR e as técnicas de classificação multivariada se mostraram um método eficaz para a detecção de etanol e flunitrazepam em larvas de insetos provenientes de exames necroscópicos, permitindo ainda manter o exemplar de inseto intacto. 


  • Mostrar Abstract
  • Estudos que demostrem a atratividade de insetos frente a carcaças tratadas com flunitrazepam e etanol são escassos na literatura. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito do etanol e do flunitrazepam na atratividade e diversidade de insetos em carcaças de ratos, bem como avaliar a presença dessa substância nos insetos imaturos usando a espectroscopia no infravermelho próximo (NIR) e técnicas de classificação multivariada: PCA (análise de componente principal), LDA (análise linear discriminante), SPA (algoritmo das projeções sucessivas) e GA (algoritmo genético) como ferramenta. Foram utilizados 32 ratos Wistar divididos em quatro grupos contendo oito animais em cada, sendo: grupo 1: tratado com etanol; grupo 2: flunitrazepam; grupo 3: etanol e flunitrazepam; grupo 4: água (controle). Os animais foram divididos em 32 armadilhas de cheiro colocadas em uma área de preservação ambiental, de bioma predominantemente de Mata Atlântica, no município do Natal - Rio Grande do Norte (RN), e monitoradas por cinco dias consecutivos, sendo realizadas coletadas diárias de adultos e de imaturos durante o terceiro e quarto dia. Os insetos adultos e imaturos foram identificados com auxílio de chaves dicotômicas, e os imaturos foram utilizados para a análise química através do NIR. Foram coletados 5.407 insetos, pertencentes às ordens Diptera, Coleoptera, Hymenoptera e Lepdoptera, dos quais foram identificadas 11 famílias: Calliphoridae (36,15%), Sarcophagidae (6,10%), Fannidae (6,15%), Anthomyidae (2,34%), Muscidae (1,31%), Phoridae (0,57%), Ullididae (0,24%), Drosophilidae (0,07%), Sthaphilinidae (0,01%), Formicidae (35,25%) e Vespidae (6,08%). Três novos registros de interesse forense foram feitos para o Estado do RN, sendo duas espécies da família Muscidae (Synthesiomyia nudiseta e Ophyra chalcogaster) e uma Phoridae (Megaselia scalaris). A maior atratividade de insetos foi observada para o tratamento utilizando etanol e flunitrazepam juntos (36,67% dos insetos coletados), quando comparados com o tratamento utilizando etanol (22,97%), flunitrazepam (12,87%) e ao grupo controle (27,48%). Os dados obtidos no presente estudo nos permite concluir que o tratamento etanol e flunitrazepam concomitantes provoca maior atratividade de insetos, no entanto, não há espécie e/ou padrão de sucessão entomológica exclusivo para um determinado tipo de tratamento. Através das técnicas de classificação multivariada (PCA, LDA, SPA, e GA) foram selecionadas cinco variáveis pelo SPA-LDA e dezessete pelo GA-LDA com características químicas inerente ao flunitrazem e etanol, permitindo a separação dos diferentes grupos. Portanto, o NIR e as técnicas de classificação multivariada se mostraram um método eficaz para a detecção de etanol e flunitrazepam em larvas de insetos provenientes de exames necroscópicos, permitindo ainda manter o exemplar de inseto intacto. 

SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao