Banca de DEFESA: MARTHA LAYSLA RAMOS DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARTHA LAYSLA RAMOS DA SILVA
DATA : 31/05/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO:

ANÁLISE DA SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA DENGUE NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, BRASIL, NO PERÍODO DE 2016 A 2020.


PALAVRAS-CHAVES:

arbovírus, epidemiologia, dengue, subnotificações.


PÁGINAS: 61
RESUMO:

A Dengue é uma doença febril aguda e sistêmica, que pode apresentar um amplo espectro clínico, variando de casos assintomáticos à formas graves. É uma arboviroses transmitida principalmente pelo mosquito Aedes aegypti, sendo um dos agravos à saúde de maior importância em todo o mundo, ocasionando epidemias anuais principalmente nas regiões tropicais e subtropicais, colocando em risco quase um terço da população do planeta. O presente trabalho apresenta um estudo descritivo de uma série temporal e distribuição espacial dos casos de dengue notificados no Estado do Rio Grande do Norte. Foram utilizados dados secundários de notificação da doença no período entre 2016 a 2020, disponíveis no Sistema de Informação de Agravos de Notificação e Boletins Epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde, dos respectivos anos. A análise foi realizada a partir de estatística descritiva. Durante a série temporal, foram notificados um total de 127.152 casos prováveis de Dengue, sendo confirmados 38.051 casos, o que representa 29,92% desse total. O sorotipo DENV – 1 foi o mais prevalente em toda a série estudada. A região de saúde VII, que corresponde à região Metropolitana de Natal, teve o maior número de casos confirmados, totalizando 17.654, representando aproximadamente 46,36% do número de casos confirmados no estado durante o período estudado. Em relação à caracterização sociodemográfica, o sexo feminino apresentou uma maior prevalência da doença e a faixa etária mais acometida está entre 20 e 39 anos. A dengue nesse período estudado, apresentou um comportamento epidemiológico que caracteriza um perfil endêmico, que pode estar diretamente relacionado a falhas nos programas de combate ao vetor no estado. Nossos dados mostram uma aparente redução do número de casos de dengue notificados no ano de 2020. É possível que essa redução do número de casos da doença tenha sido devido à subnotificação, uma vez que todos os esforços dos serviços de saúde estavam voltados para enfrentamento da atual pandemia do Coronavírus (SARS-COV-2).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 348473 - JOSE VERISSIMO FERNANDES
Interno - 1715230 - JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
Externo à Instituição - THALES ALLYRIO ARAUJO DE MEDEIROS FERNANDES - UEG
Notícia cadastrada em: 11/05/2021 20:45
SIGAA | Superintendência de Informática - | | Copyright © 2006-2021 - UFRN - sigaa25-producao.info.ufrn.br.sigaa25-producao