Banca de DEFESA: ANTONIO CARLOS VITAL JÚNIOR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANTONIO CARLOS VITAL JÚNIOR
DATA : 19/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: POP Centro de Convivência
TÍTULO:

ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E ANTIBIOFILME DA FRAÇÃO Ag2 DO EXTRATO DE Agelas dispar FRENTE ESPÉCIES DE Candida


PALAVRAS-CHAVES:

Candidíase. Leveduras. Produtos naturais. Alcaloides. Microscopia Eletrônica de Varredura.


PÁGINAS: 114
RESUMO:

Os biofilmes microbianos constituem-se especialmente de uma barreira estrutural que dificulta a terapêutica antimicrobiana, possuindo um papel relevante nas enfermidades humanas. Para as leveduras do gênero Candida, os biofilmes caracterizam-se como um arranjo tridimensional complexo, constituídos por diferentes formas celulares incorporadas a uma matriz de substância polimérica extracelular. Nas últimas décadas se tornou crescente a busca por compostos naturais para o tratamento de infecções microbianas com o intuito de novas alternativas frente aos mecanismos de resistência aos antimicrobianos, incluindo aqueles induzidos por biofilmes. A esponja marinha, Agelas dispar (Família Agelasidae) vem sendo mencionada como uma fonte bioativa, em virtude dos seus metabólitos secundários, os derivados alcaloides, que apresentam atividade farmacológica significativa. Nesse contexto, o objetivo deste estudo foi determinar a atividade antifúngica e antibiofilme da fração Ag2 do extrato metanólico de A. dispar sobre cepas de leveduras do gênero Candida produtoras de biofilme. A atividade biológica foi averiguada em 13 espécies de Candida, avaliando a Concentração Inibitória Mínima (CIM) pela técnica de microdiluição em caldo e pelo método da Concentração Fungicida Mínima (CFM). A quantificação da formação do biofilme e atividade antibiofilme da fração Ag2 do extrato foi realizada com o cristal violeta e mensurada as densidades ópticas obtidas. A fração Ag2 do extrato apresentou atividade antifúngica para 13 cepas, demonstrando CIM’s variando entre 2,5 mg/mL e 0,1562 mg/mL. O composto analisado apresentou CFM’s oscilando de 5,0 mg/mL a 0,3125 mg/mL frente as Candida spp. Os resultados da formação do biofilme indicaram que todos as estirpes foram produtoras de biofilme. Sendo, 10 (77%) cepas fracas produtoras e 3 (23%) moderadas produtoras. As espécies C. krusei, C. glabrata e C. parapsilosis foram utilizadas no teste da atividade antibiofilme (em formação e maduro), resultando em inibição da viabilidade celular (IC50%) variando entre 49,6% a 57,6% , 70,5% a 76,3% (biofilme em formação) e 42,8% a 67,2%, 63,3% a 78,8% (biofilme maduro) quando as referidas cepas foram pós-tratadas, respectivamente, com as concentrações de 1,25 mg/mL e 2,5 mg/mL da fração Ag2. A Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), permitiu a visualização da atividade antibiofilme, diminuição quantitativa da comunidade microbiana, alteração estrutural e destruição a nível celular tanto no biofilme em formação quanto no maduro. Concluiu-se que, a fração Ag2 do extrato metanólico de A. dispar apresentou atividade antifúngica e natureza do tipo fungicida, além de eficiente para diminuir a carga microbiana e proporcionar modificações na morfologia estrutural das leveduras envolvidas no biofilme, como observados no MEV. Tais constatações sugerem que, o mecanismo de ação da fração seja a nível de membrana plasmática e/ou parede celular, inferindo que a fração Ag2 pode ser uma estratégia terapêutica antifúngica e antibiofilme promissora frente as diferentes espécies de Candida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2121234 - VANIA SOUSA ANDRADE
Interno - 348473 - JOSE VERISSIMO FERNANDES
Externo à Instituição - MARIA APARECIDA RESENDE STOIANOFF - UFMG
Notícia cadastrada em: 05/02/2020 17:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao