Banca de QUALIFICAÇÃO: PEDRO HENRIQUE FERREIRA CAVALCANTI

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : PEDRO HENRIQUE FERREIRA CAVALCANTI
DATA : 10/01/2019
HORA: 14:00
LOCAL: A definir
TÍTULO:

Caracterização Genética e Filogenia do HIV-1 no Rio Grande do Norte


PALAVRAS-CHAVES:

HIV, Mutação de resistência, Rio Grande do Norte, Filogenia.


PÁGINAS: 120
RESUMO:

A infecção pelo HIV é a causa da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, mundialmente conhecida pela sigla AIDS (Acquired Immunodeficienty Syndrome), desde os primeiros relatos da doença na década de 1980 até os dias atuais o vírus ceifou aproximadamente 35 milhões de vidas sendo considerada uma das piores pandemias já registrada na espécie humana. O HIV é um vírus RNA pertencente a família Retroviridae, subfamília Orthoretrovirinae do gênero dos Lentivirus. Apesar de existirem duas espécies de HIV, somente o HIV-1 apresenta distribuição pandêmica. Filogeneticamente o vírus divide-se em diversos grupos, subtipos, subsubtipos, CRF’s e URF’s. Com o advento da terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) a infecção pelo HIV passa a ser considerada de caráter crônica, o indivíduo bem tratado passa a não desenvolver AIDS acarretando melhora na qualidade de vida, aumento da sobrevida e a possibilidade de não transmissibilidade. Todavia o aumento da resistência aos antirretrovirais, principalmente devido à má aderência ao tratamento, poderá prejudicar os avanços globais realizados até hoje no combate ao HIV. O objetivo deste estudo foi a realização da caracterização genética e filogenia do HIV-1 circulante no Estado do Rio Grande do Norte no período de janeiro à outubro de 2018. Um total de 5 amostras atenderam satisfatoriamente os critérios estabelecidos na pesquisa, a realização da filogenia por meio do sequenciamento da região da protease e transcriptase reversa do gene Pol apontou predomínio do HIV1-B circulante com um paciente apresentando o subtipo F1, a análise do sequenciamento genético dos vírus apontou a presença de diversas mutações de resistência tanto transmitida como adquirida além de mutações acessórias, apenas em 1 não foram evidenciadas mutações de importância clínica. Em conclusão, esse estudo revelou um predomínio do HIV-1 subtipo B circulante e o perfil de mutações revelou que os antirretrovirais mais prejudicados foram os inibidores da transcriptase reversa. As informações são fundamentais para redirecionamento adequado de resgate terapêutico destes pacientes e rastreio epidemiológico molecular de linhagens circulantes.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1346635 - JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
Presidente - 1715230 - JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
Externo ao Programa - 1645299 - MARISE REIS DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 14/12/2018 16:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao