Banca de QUALIFICAÇÃO: JANETE CUNHA LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JANETE CUNHA LIMA
DATA: 19/01/2016
HORA: 16:30
LOCAL: Sala de Reuniões do Centro de Biociências
TÍTULO:

EXPRESSÃO DE RECEPTORES DA IMUNIDADE INATA NA INFECÇÃO EXPERIMENTAL PELO SCHISTOSOMA MANSONI


PALAVRAS-CHAVES:

Schistosoma mansoni, receptores da imunidade inata, camundongos


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Helmintologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Helmintologia Humana
RESUMO:

O presente estudo objetiva correlacionar a expressão dos receptores da imunidade inata à suscetibilidade ou resistência a infecção pelo S. mansoni, utilizando três linhagens de camundongos que possuem diferentes padrões de susceptibilidade à infecção. Para tal, camundongos machos das linhagens Balb/c, C57BL/6, e Swiss webster foram infectados com ±30 cercárias da cepa LE do S. mansoni, os quais foram eutanasiados nos períodos de 2, 7, 12 e 16 semanas após a infecção (SAI.) com o intuito de analisar expressão do mRNA de citocinas da imunidade inata (IL-1β, IL-6, IL-10, IL-12p35, IL-12p40, IL-18 e TNF-α); sendo também avaliada a expressão do mRNA dos receptores da imunidade inata do tipo Toll (TLR1, TLR2, TLR3, TLR4, TLR5, TLR6, TLR7, TLR8, TLR9), do tipo Nod (NALP1 e NALP3), e suas moléculas adaptadoras (Myd88, RIP2, ASC, CASPASE-1) em tecido hepático por meio de PCR em tempo real. Em adição, nos períodos de 7, 12 e 16 SAI. foram realizadas a perfusão do sistema porta hepático para recuperação e contagem dos parasitos adultos; e em igual momento, foi realizado o oograma para determinação do número e estadiamento dos ovos de S. mansoni em fragmento de tecido íleo; e nestes mesmo períodos foram coletados fragmentos do fígado para a observação dos granulomas formados através de análise histológica. Camundongos Swiss apresentam menor quantidade de parasitos adultos no sistema porta hepático e menor quantidade de ovos no fragmento íleo distal, quando comparado a animais C57BL/6 e Balb/c. De maneira geral camundongos Swiss, infectados com o S. mansoni apresentam maior expressão de RNAm de IL-1β, NALP1 e caspase-1 no fígado, quando comparado a camundongos Balb/c e C57BL/6, principalmente na 2a e 7a semans após a infecção. Ademais, existe correlação negativa entre a expressão de RNAm de IL-1β e o número de ovos do S. mansoni no fragmento íleo distal de camundongos Swiss, C57BL/6 e Balb/c. Animais das linhagens Balb/c e C57BL/6, mais susceptíveis a infecção pelo S. mansoni, apresentam maior expressão de RNAm de TLR2, TLR5, TLR6, Myd88, NALP3 e ASC no fígado quando comparado a camundongos Swiss. Há correlação positiva entre a expressão de RNAm de TLR2 e TNF-α com o número total de parasitos adultos de S. mansoni resgatados do sistema porta hepático e com o número de ovos mortos de S. mansoni no fragmento íleo distal. Dessa forma, conclui-se que camundongos da linhagem Swiss apresentam um perfil inflamatório inicial, principalmente com aumento na expressão de RNAm de IL-1β, NALP1 e caspase-1 que poderia auxiliar no controle inicial da infecção, resultando em menor parasitismo, produção de ovos do parasito e granulomas hepáticos. Enquanto, animais das linhagens C57BL/6 e Balb/c apresentam elevada expressão de RNAm de TLR2, TLR5, TLR6, Myd88, NALP3 e ASC durante a fase crônica da infecção provavelmente devido a maior quantidade de parasitos e ovos observados provavelmente resultando em maior quantidade de lesão tecidual.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1752367 - PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
Interno - 1346635 - JANEUSA TRINDADE DE SOUTO
Interno - 1715230 - JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 18/01/2016 11:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao