Banca de QUALIFICAÇÃO: TAMYRES BERNADETE DANTAS QUEIROGA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAMYRES BERNADETE DANTAS QUEIROGA
DATA: 28/12/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reuniões do Centro de Biociências
TÍTULO:

Avaliação biológica e do perfil de resposta imune em camundongos induzidas por isolados do Trypanosoma cruzi pertencentes aos grupos TcI, TcII, TcIII obtidos no Rio Grande do Norte.


PALAVRAS-CHAVES:

Trypanosoma cruzi, receptores da imunidade inata, citocinas, TcI-VI


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Parasitologia
SUBÁREA: Protozoologia de Parasitos
ESPECIALIDADE: Protozoologia Parasitária Humana
RESUMO:

As cepas do Trypanosoma cruzi são classificadas em seis grupos distintos (T. cruzi I, II, III, IV, V e VI), sendo três desses grupos encontrados no estado do Rio Grande do Norte (Tc I, II e III), onde a doença de Chagas merece uma atenção especial devido à região apresentar transmissão vetorial e as questões socioeconômicas. O presente estudo teve como objetivo caracterizar biologicamente e avaliar a resposta imunológica induzida pela infecção de camundongos com isolados do Trypanosoma cruzi pertencentes aos grupos TcI, TcII e TcIII obtidos no estado do Rio Grande do Norte. Para tal, camundongos Swiss foram infectados com 1x104 tripomastigotas sanguíneas dos isolados do RN e comparados a cepas de referência do mesmo grupo genético (3188 Tc-I, JM22 Tc-II, SM76 Tc-III; Colombiana Tc-I, Y Tc-II, CBS195 Tc-III) e determinada a parasitemia, mortalidade, produção de citocinas (IL-10, IL-17, TNF-α e IFN-g) e IgG específica anti-T. cruzi no soro 15 dias após infecção. O isolado 3188 (Tc-I) apresentou parasitemia subpatente e gerou 100% de sobrevivência nos animais. O isolado JM22 (Tc-II) apresentou pico de parasitemia intermediário (2030±1855; 13º D.A.I.) e gerou 100% de sobrevivência. Os isolados SM76 (Tc-III) e CBS195 apresentaram baixo pico de parasitemia (168±235; 14º D.A.I. e 126±174; 11º D.A.I., respectivamente), além de gerar 100% de sobrevivência. Anticorpos específicos IgG anti-T. cruzi foram detectados 15 D.A.I. em todos os grupos de animais infectados, porém, aqueles infectados com o CBS195, apresentaram os maiores títulos de anticorpos. A análise da produção de IFN-g e TNF-α demonstrou a presença de maiores níveis para o isolado JM22 e a cepa Y, os quais apresentaram elevada parasitemia. A IL-10 teve maior produção pelos animais do isolado SM76, já a IL-17 não foi detectada em nenhum dos animais. Em conclusão, os isolados pertencentes aos grupos genéticos Tc-I e Tc-III foram pouco virulentos para camundongos, induzindo baixa produção de citocinas inflamatórias e não gerando mortalidade; ao contrário do isolado pertencente ao grupo genético Tc-II, que apresentou parasitemia elevada e alta produção de citocinas inflamatórias. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1715230 - JOSELIO MARIA GALVAO DE ARAUJO
Presidente - 1752367 - PAULO MARCOS DA MATTA GUEDES
Interno - 1715271 - RENATA ANTONACI GAMA
Notícia cadastrada em: 11/12/2015 09:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2023 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao