Banca de DEFESA: HELIDA MARIA BEZERRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELIDA MARIA BEZERRA
DATA : 07/10/2016
HORA: 14:30
LOCAL: Departamento de Saúde Coletiva
TÍTULO:

Pneumonia associada à ventilação mecânica – uma oportunidade de melhoria.


PALAVRAS-CHAVES:

Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica; Ciclo de Melhoria; Prevenção em Terapia Intensiva; Infecção Relacionada à Assistência à Saúde; Prevenção de PAV; Segurança do Paciente.


PÁGINAS: 97
RESUMO:

Objetivo: Aumentar a adesão às práticas de prevenção de pneumonias associadas à ventilação mecânica (PAV) em unidades de terapia intensiva (UTI), através de um ciclo de melhoria interno.

Metodologia: Foi aplicado um ciclo de melhoria da qualidade com desenho quase experimental do tipo antes e depois em duas UTIs de um hospital público no nordeste do Brasil, com um total de 19 leitos. Foram estabelecidos nove critérios de qualidade relacionados com a prevenção de PAV e um indicador composto com os quais se avaliou o nível basal de qualidade e posteriormente mais duas avaliações subsequentes com intervalos de quatro meses buscando medir as possíveis melhorias adquiridas nesses períodos. O Gráfico de Pareto foi utilizado para representar a frequência de não cumprimentos de cada critério avaliado nos três momentos. Utilizou-se o cálculo de estimação pontual e o intervalo de confiança (95%) para a medição dos critérios. Para quantificar a efetividade da intervenção, calculou-se a melhoria absoluta e relativa, além da significação estatística da melhoria absoluta mediante o teste unilateral do valor de z.

Resultados: Ocorreu uma ligeira melhoria em todos os critérios quando comparadas as duas primeiras avaliações, porém nesta comparação inicial, apenas um critério apresentou melhora estatisticamente significante (p<0,05). Na segunda comparação feita entre a 1ª e 3ª avaliações, os resultados revelaram melhora no cumprimento de quase todos os critérios, onde dos nove critérios estabelecidos, oito obtiveram melhora, sendo seis com melhora estatisticamente significante (p < 0,05), dois com melhora sem significância e em um critério houve piora no percentual de cumprimento. O indicador composto, que resume todos os critérios avaliados, obteve uma melhora significativa de quase 40% (p<0,05) na segunda comparação.

Conclusões: A implantação de ciclos internos de melhoria constitui-se em importante ferramenta de gestão da qualidade para incorporação de boas práticas para prevenção de PAV em UTI.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GILSELENA KERBAUY LOPES - UEL
Interno - 2495705 - GRASIELA PIUVEZAM
Presidente - 1645299 - MARISE REIS DE FREITAS
Notícia cadastrada em: 28/09/2016 15:47
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao