Banca de QUALIFICAÇÃO: LEIDIVÂNIA MENDES DE ARAÚJO MELCHUNA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LEIDIVÂNIA MENDES DE ARAÚJO MELCHUNA
DATA : 12/09/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório C
TÍTULO:

 

 A produção de memórias no Ensino Fundamental: retextualizações e indícios de autoria


PALAVRAS-CHAVES:

Sequência didática. Memórias.  Retextualização. Indícios de autoria.


PÁGINAS: 87
RESUMO:

Em busca de promover um ensino-aprendizagem que contemple a oralidade e a escrita de maneira significativa, este trabalho apresenta a análise de memórias produzidas a partir da aplicação de um projeto de intervenção, em uma turma do 7º ano, em uma escola estadual, na cidade de Natal (RN). Para subsidiar nosso trabalho, utilizamos o modelo de sequência didática apresentado por Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), organizando a proposta em etapas constituídas por atividades dispostas de modo a desenvolver a competência textual dos alunos envolvidos, em diferentes níveis. A escolha do gênero memórias surgiu por esse ser um dos gêneros solicitados na 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro e, em especial, por dificuldades reveladas nas produções dos alunos em edições anteriores do programa. Nesse sentido, a proposta focaliza o trabalho sistemático com a retextualização de textos que dão base ao conteúdo das memórias e tem como objetivo geral contribuir com reflexões acerca do ensino-aprendizagem do gênero-alvo, com enfoque na retextualização e nos indícios de autoria.  Fundamentam a proposta desenvolvida e a análise, principalmente, estudos de Geraldi (2011) sobre as concepções de linguagem; de Bunzen (2006), sobre produção textual; de Antunes (2003), sobre a concepção sociointerativa de linguagem e ao ensino de produção textual; de Bakhtin (2011), Marcuschi (2002) e Schneuwly (2004), acerca dos gêneros discursivos/textuais; de Le Goff (2013), Prado e Soligo (2007), sobre o conceito de memória; Altenfelder e Clara (s/d), referente ao estudo do gênero memórias literárias; Marcuschi (2007, 2010), Matencio (2002) e Dell’Isola (2007), no que se refere às discussões sobre retextualização; Possenti (2008) sobre os indícios de autoria Trata-se de uma pesquisa-ação, de abordagem qualitativa, cujo foco é a análise de retextualizações de entrevistas prévias que os participantes (alunos) da pesquisa realizaram com moradores de sua comunidade para a escrita de memórias.  A análise, ainda em processo, tem apontado, nas memórias produzidas, a apropriação do conteúdo relatado por meio das entrevistas, bem como uma adequação ao gênero-alvo no que diz respeito à estrutura composicional. Contudo, aspectos referentes ao estilo, aos indícios de autoria e à progressão discursiva merecem atenção na produção inicial, sendo melhorados na produção final. Considerando-se que este trabalho apresenta um viés, sobretudo, pedagógico, é importante destacar que, durante o projeto de intervenção, diferentes gêneros foram produzidos sob orientação: convite, entrevista, exposição oral, vídeos etc. Além disso, os participantes também vivenciaram vários eventos de letramento: aula de campo, premiação (Fase escolar da OLP), Feira de ciências e Mostra do conhecimento. Verificamos, assim, a relevância do projeto de intervenção para proporcionar aos alunos práticas sociais que ultrapassam os muros da escola e, dessa forma, promove uma educação para a vida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1929360 - ANA VIRGINIA LIMA DA SILVA ROCHA
Interno - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Externo à Instituição - REGINA LÚCIA PERET DELL ISOLA DENARDI - UFMG
Notícia cadastrada em: 11/09/2017 15:36
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao