Banca de QUALIFICAÇÃO: FELIPE JEFERSON DE MEDEIROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FELIPE JEFERSON DE MEDEIROS
DATA : 29/04/2019
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório CCET
TÍTULO:

Características Dinâmicas dos Padrões Atmosféricos associados a Seca de 2012-2016 no Nordeste do Brasil: Estudo Observacional e Numérico


PALAVRAS-CHAVES:

Circulação atmosférica. Seca. El Niño. Downscaling. RegCM4.


PÁGINAS: 59
RESUMO:

Identificar os padrões da circulação atmosférica relacionados ao desenvolvimento de episódios de seca contribui no processo de mitigação dos impactos à sociedade. No Nordeste do Brasil (NEB), uma das regiões mais vulneráveis a ocorrência de eventos extremos na América do Sul, episódios de secas são frequentemente registradas. Este foi o cenário observado entre os anos de 2012-2016, no qual uma seca severa assolou a região. Estima-se que nesse período aproximadamente 85% dos reservatórios apresentaram menos de 25% da sua capacidade máxima, e cerca de 80% das cidades e 33,4 milhões de pessoas foram afetadas por esse evento extremo. Neste contexto, considerando que este episódio de seca foi provavelmente o mais intenso e duradouro registrado na história do NEB, esta proposta de pesquisa tem como objetivo analisar as características climáticas em escala regional e os padrões de teleconexões associados ao evento extremo de seca ocorrido no NEB durante o período de 2012 a 2016, bem como modelar a variabilidade da precipitação nesse mesmo período utilizando a configuração tropical do modelo climático regional RegCM4 (RegCM-TBAND). No estudo observacional, serão utilizados dados no período de 1981-2016 de precipitação e temperatura máxima e mínima disponibilizado por Xavier et al., (2016), bem como médias mensais do vento zonal, meridional, velocidade vertical e umidade especifica da reanálise do ERA-Interim. Além disso, serão utilizados dados de Temperatura da Superfície do Mar (TSM) e radiação de onda longa (ROL). O período de 1981-2010 será considerado climatológico, e a partir dele, serão calculadas as anomalias mensais e anuais para diagnosticar o comportamento anômalo das variáveis meteorológicas durante o período de 2012-2016. Em seguida, será realizado as análises dinâmicas. Para tanto, os campos espaciais de TSM e ROL, e os movimentos ascendentes e descendentes relacionados a Hadley e Walker serão investigadas buscando identificar os mecanismos atmosféricos de grande escala associado ao período de seca. No estudo numérico, as simulações serão produzidas pelo RegCM-TBAND sobre o domínio de 30°S a 30°N com resolução horizontal de 30 km. Inicialmente será avaliado a destreza do modelo para todo o domínio, para isso, dados de reanálise do ERA5 serão utilizados. Posteriormente, será realizado uma análise com foco sobre o NEB para avaliar se o modelo é capaz de reproduzir as anomalias negativas de chuva na região. Nesta etapa, serão utilizados dados do Tropical Rainfall Measuring Mission (TRMM), Global Precipitation Climatology Project (GPCP), Xavier e Climate Research Unit (CRU). Os resultados preliminares indicaram que esta seca ocorrida entre 2012-2016 foi a mais intensa desde de 1981, sendo o Norte do Nordeste do Brasil (NNEB) a região mais atingida. Em termos quantitativos, as anomalias negativas de precipitação sobre o NEB foram de 1063,4 mm, enquanto que sobre o NNEB foram 1395,4 mm. A estação sazonal mais atingida foi o outono austral (MAM), no qual detectou-se um déficit hídrico médio de 462,2 mm em relação a climatologia. As análises da anomalia de temperatura máxima e mínima indicaram que em MAM além das anomalias negativas de precipitação, teve-se sobre o NNEB um aumento na frequência, com significância de 1%, nos períodos de calor e uma diminuição das noites frias. Os próximos passos da pesquisa é obter os padrões oceânicos e atmosféricos que causaram a seca na região de estudo, bem como iniciar as análises das simulações numéricas. Esse estudo pretende contribuir com a melhoria da previsão sazonal da precipitação no NEB em anos cujas características atmosféricas sejam similares ao discutido no trabalho. Essa melhoria na previsão sazonal pode acarretar várias políticas públicas para mitigar os impactos sociais e econômicos atrelados a ocorrência de eventos de seca no NEB.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1280761 - CRISTIANO PRESTRELO DE OLIVEIRA
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Notícia cadastrada em: 15/04/2019 12:35
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao