Banca de DEFESA: ELIO PESSOA CAZUZA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ELIO PESSOA CAZUZA
DATA : 11/12/2018
HORA: 10:00
LOCAL: Auditório de Geofísica
TÍTULO:

 

 

Um Estudo das Ondas de Gravidade EStratosféricas na Região equatoruila brasileira


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras–chave: Ondas de Gravidade; Radiossondas; Zona de Convergência Intertropical.


PÁGINAS: 88
RESUMO:

Ondas de gravidade podem ser definidas como perturbações ondulatórias, quase periódicas, que se propagam horizontalmente e verticalmente na atmosfera. Os mecanismos de geração de ondas de gravidade em regiões próximas ao equador magnético são pouco conhecidos tornando mais difícil o estudo de suas características a estruturas principalmente na estratosfera. O principal objetivo dessa tese foi à investigação da sazonalidade dessas perturbações e as fontes de geração dessas ondas em nossa região. Esses estudos tem como base a assinatura de ondas de gravidade em dados do perfil de temperatura, obtidos a partir de radiossondas instaladas em balões meteorológicos lançados, do Centro de Lançamentos da Barreira do Inferno (CLBI), localizado em Natal/RN (5,8°S; 35,5°O), completamos os dados obtidos através do site http://weather.uwyo.edu/upperair/sounding.html, o qual fornece dados de sondagens realisadas tanto no hemisfério norte quanto no hemisfério sul. O dados experimentais foram comparado com os dados teóricos gerados a partir do modelo semi-empírico MSIS que não leva em consideração a presença dessas ondas na atmosfera, obtendo assim as amplitudes e comprimentos de ondas verticais das flutuações da temperatura, a partir do que foi possível determinar as frequência e compará-las com a frequência de corte para essas perturbações, ou seja, a frequência de Brunt-Väisälä, o período de estudo foi de cinco anos (2009 - 2013), durante esse intervalo de tempo foram realizadas 1493 sondagens diurnas, o que permitiu classificar 281 perturbações com períodos compreendidos entre 4 – 20 min, ou seja, compatíveis com ondas de gravidade, foi possível também obter o perfil da densidade de energia potencial. Os resultados obtidos mostram que em torno de 61% dessas perturbações foram observadas entre os meses de Janeiro à Junho. Buscou-se através das imagens do satélite Meteosat 9, verificar a presença, ou não, fenômenos meteorológicos que pudessem ser associados como um possível mecanismo de geração destas ondas, dentre esses, os fenômenos convectivos como a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Além disso, um programa numérico foi desenvolvido para simular a quantidade de energia a ser depositada na troposfera com o objetivo de simular a propagação dessas ondas, sendo verificado que a quantidade de energia depositada na troposfera por uma ZCIT seria capaz de gerar perturbações como aquelas que verificamos nos dados de radissondagem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 348011 - GILVAN LUIZ BORBA
Interno - 1858120 - DAVID MENDES
Externo ao Programa - 2411277 - MANILO SOARES MARQUES
Externo à Instituição - MARIA PAULETE PEREIRA MARTINS - INPE
Externo à Instituição - REGIA PEREIRA DA SILVA - INPE
Notícia cadastrada em: 03/12/2018 11:54
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao