Banca de QUALIFICAÇÃO: KALLINE FABIANA SILVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : KALLINE FABIANA SILVEIRA
DATA : 16/11/2018
HORA: 08:00
LOCAL: Auditório do CCET
TÍTULO:

INFLUÊNCIA DO CLIMA NA MORBIMORTALIDADE DA POPULAÇÃO IDOSA BRASILEIRA


PALAVRAS-CHAVES:

Variabilidade climática, Envelhecimento populacional, Doenças respiratórias, Doenças circulatórias, Doenças infecciosas e parasitárias, Grade of Membership, Risco Competitivo


PÁGINAS: 104
RESUMO:

Os efeitos do clima, como um agente de exposição ao risco de morbimortalidade da população, tem sido alvo de diversos estudos. Vários são os fatores meteorológicos que influenciam a saúde humana, a temperatura, a umidade relativa, a precipitação e até o ciclo hidrológico afetam a capacidade de reprodução e sobrevivência de agentes patogênicos no meio ambiente, assim elevando a distribuição de doenças transmitidas por vetores, bem como a incidência de doenças respiratórias e cardíacas, consideradas por diversos autores, como doenças sensíveis ao clima, ou doenças clima dependentes. As crianças e os idosos são os grupos etários que mais sofrem com os efeitos das variações climáticas. Nesse sentido, o objetivo desse estudo é investigar o impacto das doenças clima dependentes nas probabilidades de morte, de sobrevivência e o ganho nas esperanças de vida da população idosa residente em regiões homoclimáticas identificadas espacialmente no Brasil, no período de 1980 a 2013. Para tanto, a tese está dividida em dois artigos. O primeiro intitulado:  Delimitação de zonas homoclimáticas das microrregiões brasileiras, tem por  objetivo: (a) Identificar os diferenciais que caracterizam cada perfis climáticos homogêneos na distribuição espacial das microrregiões do Brasil, segundo a climatologia de 1980 à 2013; As variáveis a serem utilizadas serão: precipitação, umidade relativa do ar, temperaturas máxima e mínima e velocidade do vento. Esses dados serão provenientes de um estudo desenvolvido por Xavier et al. (2016) e se refere ao período de janeiro/1980 a dezembro/2013, as unidades de análise serão as microrregiões do Brasil, para obter essa informação foi calculado a média de todos os pontos de grade alocados dentro da delimitação geográfica de cada micro, essa identificação foi possível com ajuda do software QGis. Como principal referencial metodológico será empregado o método Grade of Membership, para definir os perfis baseado nas características meteorológicas das microrregiões brasileiras. O segundo artigo com o título: O impacto da evitabilidade de óbitos por doenças clima dependentes, na população idosa residente em regiões homoclimáticas do Brasil nos anos 2000 e 2010. Tem os seguinte objetivos: (b) Investigar a relação existente entre a variação climática e a incidência de doenças clima dependentes na população idosa brasileira, no período de 1999 à 2013; (c) Quantificar a magnitude das doenças clima dependentes na probabilidade de morte, e de sobrevivência da população idosa; (d) Estimar o ganho em expectativa de vida da população residente em diferentes regiões homoclimáticas caso houvesse uma redução ou extinção de determinadas doenças clima dependentes. As fontes de informações para o desenvolvimento deste objetivo serão oriundas do Sistema de Informações sobre Autorização de Internações Hospitalares e Sistema de informação de Mortalidade, disponíveis no site do DATASUS para o período de janeiro de 1995 a dezembro de 2017. Nesse artigo utilizar-se-á da análise da estatística exploratória dos dados sobre as doenças dos capítulos da CID referentes às doenças do aparelho respiratório, do aparelho circulatório e das infecciosas e parasitárias que são aquelas consideradas clima dependentes. Os resultados preliminares apontaram para uma maior incidência da taxa de internação na população idosa, das doenças do aparelho circulatório, seguida das respiratórias, pecebeu-se, ainda, uma prevalência nas internações por doenças respiratórias nos meses de março até julho em todo o Brasil. Nota-se, também, que apresentam uma associação com as variáveis meteorológicas, ocorrendo, geralmente no período de baixa temperatura e alta umidade relativa do ar. Espera-se que esse estudo possa contribuir para dar visibilidade a questões climáticas e de saúde pública, que possam propiciar subsídios para intervenções, com vistas à melhoria da qualidade de vida e saúde da população idosa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - GILVAN RAMALHO GUEDES - UFMG
Interno - 1914304 - KELLEN CARLA LIMA
Externo à Instituição - KENYA VALERIA MICAELA DE SOUZA NORONHA - UFMG
Presidente - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Interno - 792.031.834-34 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES - UFRN
Notícia cadastrada em: 15/10/2018 13:28
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao