Banca de QUALIFICAÇÃO: HELDER JOSÉ FARIAS DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HELDER JOSÉ FARIAS DA SILVA
DATA : 24/02/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de seminários de estatística no CCET
TÍTULO:

MODELAGEM ESTÓCASTICA DA EVAPOTRANSPIRAÇÃO POTENCIAL EM BIOMAS TROPICAIS E INFLUÊNCIA DA MUDANÇA DO USO DE SOLO NA PRECIPITAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

MOD16, Amazônia, Modelos Mistos, Penman-Monteith


PÁGINAS: 64
RESUMO:

O monitoramento preciso e caracterização da Evapotranspiração (ET) e da Precipitação Pluvial (chuva) em suas componentes espacial e temporal representam um grande desafio para a compreensão do particionamento energético e hidrológico entre a superfície e a atmosfera em diferentes biomas, principalmente em regiões tropicais que se constituem nas maiores fontes de umidade e, que exercem forte controle sobre os processos de circulação atmosférica em escala regional e global, pois condicionam a energética da atmosfera e altera as características das massas de ar nela existentes. Neste sentido, o objetivo principal desta pesquisa consistirá em modelar a Evapotranspiração Potencial (ETp) inserida na região da Amazônia brasileira, baseado apenas nos dados espectrais extraídos de sensores orbitais por meio da Modelagem Estocástica através dos Modelos Lineares de Efeitos Mistos bem como avaliar as características microfísicas da chuva em regiões distintas (florestas e desmatadas). Para tanto, foram utilizados dados mensais de ETp, estimada pelo método padrão parametrizado de Penmam-Montheith utilizando dados do Instituto Nacional de Meteorologia e dados orbitais do algoritmo MOD16, bem como dados de chuva oriundos do radar de precipitação baseado no algoritmo 2A25 do satélite TRMM e dados de cobertura do solo e de desmatamento obtidos do algoritmo MCD12Q e do projeto PRODES/INPE, respectivamente, referente ao período de 2000 a 2014. Primeiramente, regiões homogêneas de ETp foram determinadas, por meio da análise de agrupamento, utilizando o método hierárquico aglomerativo de Ward bem como a verificação se há diferenças significativas entre elas através da Análise de Variância (ANOVA). Na seqüência, avaliou-se a sensibilidade da equação padronizada de Penman-Monteith nas sub-regiões homogêneas a fim de obter coeficientes de sensibilidade sazonais. Por último, foi desenvolvido uma abordagem empírica para estimação da ETp com base em dados de sensoriamento remoto oriundos do produtos MOD16, sendo calibrado e validado utilizando o método padrão de Penman-Monteith alimentado com dados climáticos de 38 estações meteorológicas de superfície. Para a caracterização da microfisica da chuva em regiões de solo coberto (floresta) e desnudo (desmatado), um polígono será escolhido inserido dentro do estado de Rondônia, região mais estudada com relação ao desmatamento na Amazônia, a qual será adotado como metodologia dados do projeto PRODES para identificação dessas regiões ou como segunda opção os dados do produto MODISMCD12Q que serão reamostrados para uma grade quadrangular de 5 km que corresponde aproximadamente à resolução do produto TRMM 2A25 que fornecerá os dados de chuva e não para a estação seca (julho, agosto e setembro) da região. De pose dos mapas binários de 5 km de grade de floresta e não floresta que poderão alcançar um polígono de 600 km x 800 km de domínio o qual será utilizada uma estratégia de amostragem aleatória onde uma análise será realizada em uma série de subdomínios menores (por exemplo, 200 km x 200 km) que auxiliarão nas etapas seguintes de quantificação e caracterização (técnicas estatísticas a serem discutidas) na estrutura microfisica da chuva em cada subdomínio. Os resultados preliminares sugerem que a Amazônia Brasileira possui sete regiões homogêneas de ETp. Todas as sub-regiões formadas pelo método Ward hierárquico aglomerativo apresentaram diferença estatística a 5% de significância. O Coeficiente de Sensibilidade apontou que o Saldo de Radiação e a Velocidade do Vento são as variáveis mais sensíveis na estimativa da ETp pelo método padrão. As avaliações preliminares demonstraram que a ETp do produto MOD16 difere expressivamente das obtidas pelo método simplificado de Penman-Monteith, superestimando em até 69% em alguma regiões. Ela também mostrou que além dos distintos valores, há diferença nos picos sazonais (máximos e mínimos), o que contribuiu para fraca correlação entre os métodos. O modelo proposto aumentou a capacidade de utilização de produtos de dados globais por satélite em uma escala de bacia, respeitando o padrão sazonal do método padrão reduzindo os erros para menos de 5% na região de estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1164414 - WEBER ANDRADE GONCALVES
Interno - 2086472 - BERGSON GUEDES BEZERRA
Interno - 1752417 - CLAUDIO MOISES SANTOS E SILVA
Interno - 350691 - MARIA HELENA CONSTANTINO SPYRIDES
Interno - 320597 - PAULO SERGIO LUCIO
Externo à Instituição - CRISTIANO PRESTRELO DE OLIVEIRA - UFRN
Notícia cadastrada em: 14/02/2017 11:07
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2019 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao